• A Câmara Municipal de Ponte de Sor promove a 6ª edição do “Prémio Literário José Luís Peixoto” em 2012 que, por ser par, e segundo o Regulamento, se destina a premiar trabalhos inéditos na modalidade de poesia.
    O “Prémio Literário José Luís Peixoto” é um concurso de âmbito internacional, aberto a cidadãos de nacionalidade portuguesa, e ainda a cidadãos naturais e/ou residentes em países de língua oficial portuguesa. Para além de homenagear o patrono do prémio, José Luís Peixoto, natural do concelho de Ponte de Sor, o mesmo tem como objectivo incentivar a criatividade literária entre os jovens, bem como o gosto pela leitura.
    Podem concorrer jovens que completem 25 anos de idade até ao dia 31 de Dezembro de 2012. Os candidatos devem fazer chegar os seus trabalhos, dirigidos ao Presidente da Câmara Municipal de Ponte de Sor, até ao dia 30 de Abril. Mais informações e regulamento em www.cm-pontedesor.pt

  • "D. Maria Pia - Destino Cruzado", de Agostinho Inácio Bucha, será lançado, dia 17 de Março, na Biblioteca Municipal da Chamusca Ruy Gomes da Silva. A apresentação da obra, marcada para as 15h30, será conduzida por Raúl Caldeira.
    “D. Maria Pia foi uma cidadã dos séculos XIX-XX que como rainha, esposa, mãe, avó e familiar aprendeu a ultrapassar as adversidades da vida, tendo sempre presente que estava ao serviço do seu país. Foi amada pelo povo, usada pelos republicanos e tolerada pela nobreza, tendo sabido estar atenta aos problemas e participar de forma indirecta na vida em sociedade”.
    Licenciado em Organização e Gestão de Empresas, pós-graduado em Estudos Europeus, Mestre em Gestão de Escolas e doutor em Empreendedorismo, Agostinho Inácio Bucha com este livro, evoca D. Maria Pia, uma das rainhas que mais marcou o coração dos portugueses.

  • Até dia 10 de Março, o Centro de Artes e Cultura de Ponte de Sor e as bibliotecas escolares do concelho recebem a "Semana da Leitura". Promovida pelo Município de Ponte de Sor, esta iniciativa está integrada, este ano, no projeto de promoção da leitura "Procuram-se leitores …por novos trilhos", apoiado pela Fundação Calouste Gulbenkian.
    Com a realização de atividades dirigidas quer à população escolar, quer ao público em geral, pretende-se a promoção do gosto pelo livro, incentivar o prazer de ler, sensibilizar para a importância da leitura na sociedade atual e reforçar as relações com a comunidade educativa.
    Durante esta semana em que os livros têm o papel principal, vão ter lugar a leitura e dramatização de textos de autores portugueses, a encenação de escritos, como é o caso da leitura encenada do Auto da Barca do Inferno de Gil Vicente, no dia 10 de março, às 16h30 no CAC, organizado pela ESPS e pelo Teatro da Terra. O evento conta ainda com a participação de contadores de histórias.

  • Trinta e sete bebés nascidos no ano de 2011 e registados no Centro de Saúde de Mação foram contemplados com um pacote literário oferecido pela Comissão de Protecção de Crianças e Jovens de Mação e pela Câmara Municipal de Mação, numa iniciativa que conta com o apoio do Centro de Saúde e da Biblioteca Municipal.
    A iniciativa decorre anualmente há já sete anos, tendo como objectivo a promoção da leitura desde o berço no Concelho de Mação, assim como incentivar os pais a incutirem e incluirem hábitos de leitura no quotidiano das crianças. Uma acção que integra o projecto "Crescer a Ler" (da Associação de Profissionais de Educação de Infância, em parceria com o Plano Nacional de Leitura, o grupo Leya e o programa Bookstart, do Reino Unido) e que teve a sua génese no projecto “O Meu Brinquedo é um Livro” (criado em 2005).
    Conscientes da importância da leitura na vida da população, sobretudo da mais jovem, a CPCJ e a Câmara Municipal de Mação aderiram a este projecto em 2006 e, desde então, realizam esta cerimónia oferecendo estes interessantes kit's (compostos por uma mochila, um guia dos pais e um livro) que serão óptimos suportes para os primeiros contactos com o mundo da leitura. Todos os bebés receberam também um cartão de leitor devidamente personalizado da Biblioteca Municipal de Mação passando a ser utentes oficiais deste espaço.

  • A exposição patente na Galeria Municipal de Arte, em Abrantes, até dia 23 de Março, integra trabalhos dos alunos da Escola Secundária Dr Solano de Abreu, desenvolvidos no âmbito das disciplinas de Desenho A, Oficina de Artes e Oficina de Multimédia B, dos três anos de escolaridade que compõem o ensino secundário.
    O Curso de Artes Visuais surgiu nesta escola no ano letivo de 1978/79 e funcionou interruptamente até à atualidade, embora tenho sido alvo de várias, e naturais, alterações curriculares. O Grupo de Artes Visuais tem-se destacado pelo envolvimento com a comunidade educativa, mas também com o meio envolvente, participando, desenvolvendo e dinamizando atividades, projetos e clubes de caráter, local, regional e nacional. Refira-se, a título de exemplo, as seguintes actividades: Recuperação de painéis de azulejos da Casa Agrícola da “Quinta do Valle da Louza”; Realização, a convite da DREL, de uma exposição de trabalhos de alunos, do 10º, 11º e 12º ano, desenvolvidos na disciplina de Desenho-A, no ano lectivo 2007/2008, na DRELVT, em Lisboa; Atribuição do primeiro prémio do grupo III (14 a 16 anos) e do segundo prémio, no grupo IV (17 a 21 anos), no 55º Concurso “A Europa na Escola” 2008; Seleção de um dos dez cartazes vencedores, a nível nacional, na modalidade Ambiente e Arte, nas XVI Olimpíadas do Ambiente (2010/2011).

  • Nuno Mendes e Marta Mariano são os autores da exposição de pintura promovida pela Associação Envolve. A mostra será inaugurada amanhã, dia 3, pelas 16h30, e ficará patente, até ao dia 30 de Março, no Largo Peralvo, n.º 13, em Rossio ao Sul do Tejo, o antigo refeitório das Fundições do Rossio.
    A Associação Envolve nasce oficialmente em Fevereiro deste ano, mas é o resultado de um conjunto de atividades que estavam a ser dinamizadas pela Junta de Freguesia do Rossio ao Sul do Tejo em 2011 e pela junção de interesses em desenvolver um conjunto de projetos de cariz social e cultural.
    A FERSAN, a Junta de Freguesia do Rossio ao Sul do Tejo e a Câmara Municipal de Abrantes são os principais parceiros desta associação que, neste momento, desenvolve atividades como explicações para crianças necessitadas, ginástica, uma escola de pintura e uma oficina de reparações de móveis.

  • A Biblioteca Municipal José Cardoso Pires, em Vila de Rei, recebe, de 19 de Março a 20 de Abril, mais uma edição da CentroLivro Primavera.
    Durante a iniciativa, os visitantes poderão adquirir as mais diversas obras do mundo da literatura, realçando os autores e os best sellers que o público mais aprecia, com diversos descontos e promoções. Estarão sempre em destaque um autor, um autor infanto-juvenil, um livro e um livro infanto-juvenil, bem como uma publicação do município.
    Paralelamente à Feira do Livro, serão desenvolvidas actividades de promoção da educação, do livro e da leitura na comunidade.

  • A Câmara Municipal de Vila de Rei, no âmbito das comemorações do Dia Mundial do Livro (23 de Abril), organiza a 7ª edição do Concurso Literário Padre João Maia, este ano subordinado ao tema “Rostos e Olhares”.
    O concurso destina-se a promover a produção escrita, estimulando o envolvimento das pessoas, através da produção de textos em dois géneros literários: prosa e poesia. Serão premiados os melhores trabalhos de cada género literário, com um cheque-prenda no valor de 75 Euros. Os mesmos serão publicados, em suplemento, no Boletim Informativo da Câmara Municipal de Vila de Rei.
    Os interessados em participar poderão consultar as normas de participação e obter mais informações em www.cm-viladerei.pt, www.biblioteca.cm-viladerei.pt ou na Biblioteca Municipal José Cardoso Pires.

  • "Terra Branca" é a exposição de fotografia patente na Biblioteca Municipal da Chamusca Ruy Gomes da Silva, de 3 de março a 5 de abril. José António Cabaço, José Neves, Paulo Queimado, Salomão Fresco, Vítor Gago e Vítor Maia, através das suas objetivas trazem-nos uma multiplicidade de aspetos e pormenores sobre o concelho da Chamusca, que ampliam a nossa perceção e nos desafiam a refletir sobre detalhes do quotidiano.

  • Paralelamente às suas Festas do Concelho, Constância recebe nos próximos dias 7, 8 e 9 de abril a 2ª edição do Tejo Radical - uma festa para a juventude e família -, com a qual se pretende criar uma simbiose entre a preservação da cultura local e a promoção de valores contemporâneos.
    Pesca Ambiental, Vertical PlayPen, Orientação Pedestre na Vila, Gincana de Carros a Pedais, Passeio de Barco Tradicional no rio Tejo - Caça ao Tesouro, Canoagem no rio Tejo – Caça ao Tesouro e Batismo de WaterBird no rio Tejo são as múltiplas atividades que vão decorrer junto ao painel de Neptuno, próximo da confluência dos rios e nos caís do Tejo.
    Além das iniciativas de índole desportivo, o Tejo Radical engloba também três concertos que decorrerão no Palco do Pelourinho. Sábado, atuam Os Declínios, domingo a Banda T e na segunda-feira Os Anaquim.
    Tejo Radical é um dos eventos que integra o PROVERE – Programa de Valorização Económica de Recursos Endógenos, o qual pretende potenciar o aproveitamento turístico e cultural do território, promover o património, diversificar a oferta turística assente em valores culturais e naturais e contribuir para melhorar o bem-estar social, a coesão e a atratividade dos territórios.
    Deste modo, partindo do excelente recurso que é o rio Tejo, no local onde este se encontra com o Zêzere, realizar-se-á o Tejo Radical, uma novidade que acompanha as Festas do Concelho 2012, onde será possível encontrar muita…muita animação, numa grande festa dedicada especialmente à juventude.

     

  • As habituais festividades – Festa de Nossa Senhora da Boa Viagem / Festas do Concelho de Constância 2012 – vão realizar-se de 7 a 9 de Abril.
    No atual contexto de crise económica e financeira, a Câmara Municipal considerou pertinente repensar o formato das Festas do Concelho, pelo que após reflexão com a população, com os comerciantes e com o movimento associativo concelhio, se encontrou um formato que continuará a promover a Vila e o concelho de Constância, bem como a potenciar o desenvolvimento da economia local.
    Se a Festa de Nossa Senhora da Boa Viagem (9 de Abril) e toda a sua componente religiosa (missa solene, chegada das embarcações engalanadas, procissão e bênçãos dos barcos e das viaturas), decorrerá nos mesmos moldes dos anos anteriores, já as Festas do Concelho (7, 8 e 9 de Abril), sofrerão – em virtude da situação económica e financeira que o país, em geral, e as autarquias, em particular, atravessam –, algumas alterações, seja na redução do número de dias (de quatro para três), seja na conceção do programa, com incidência no menor número e dimensão dos espetáculos e na não realização de algumas iniciativas, casos da Mostra Nacional de Artesanato, do Grande Prémio da Páscoa em Atletismo, do espetáculo de encerramento de Fogo de Artifício, entre outros.
    No respeitante à animação cultural a mesma realizar-se-á na Praça Alexandre Herculano e consistirá no seguinte: dia 7 de Abril - 22H - Concerto pela Banda Filarmónica de Montalvo (Org.: Associação Filarmónica Montalvense 24 de Janeiro), 23H- Atuação de Grupo Musical; 8 de Abril - 16H - Tarde de Folclore (Org.: Rancho Folclórico “Os Camponeses de Malpique”), 21h30m- Concerto de Sinos de Mão (Org.: Associação CICO);23h00 – Atuação de Grupo Musical; 9 de Abril - 22 Horas -Atuação de Grupo Musical.
    Durante os três dias, decorrerá no Parque de Merendas uma Mostra de artesanato e doçaria do concelho, denominada Saberes e Sabores, no Posto de Turismo uma exposição de fotografia e no edifício da Antiga Cadeia uma exposição subordinada ao tema da Festa de Nossa Senhora da Boa Viagem ao longo dos séculos.
    Com a finalidade de preservar/divulgar a gastronomia do concelho e da região, assim como de colmatar algumas lacunas decorrentes da insuficiência de oferta dos restaurantes, será autorizada a abertura de tasquinhas de acordo com as normas de participação. Contudo, a câmara municipal apenas assegurará espaço para instalação máxima de duas tasquinhas de Associações/Coletividades do concelho em locais a definir.
    No respeitante às ruas floridas a Câmara disponibilizará meios para o efeito, procurando - moradores e instituições - rentabilizarem os adornos existentes de anos anteriores.
    Pensamos que desta forma continuam reunidas as condições que fazem destas Festas um acontecimento religioso, cultural e turístico ímpar na região e no país.

     

  • Encontra-se a decorrer a 8ª Edição do Concurso Nacional de Bandas – Música Moderna. Trata-se de um concurso destinado a todos os projetos musicais, coletivos ou individuais, desenvolvidos a nível nacional.
    A entrega das maquetas efetua-se até ao dia 13 de abril de 2012. O Concurso será composto por três eliminatórias, a decorrer nos dias 5, 12 e 19 de maio, respetivamente. A final terá lugar no dia 26 de maio, na Praça Salgueiro Maia, onde serão efetuadas, igualmente, as eliminatórias.
    Como base de promoção à 8ª Edição do Concurso Nacional de Bandas, foi criada uma página no portal de música myspace.com e ainda uma página no Facebook. Para mais informações, os interessados poderão, ainda, contactar os Serviços da Juventude da Câmara Municipal do Entroncamento, através do e-mail: juventude@cm-entroncamento.pt ou através do telefone: 249 720 400.

     

  • A Câmara Municipal de Mação retoma as Feiras de Artesanato no último sábado de cada mês, de 31 de Março a 29 de Setembro, das 10h às 19h.
    Estas Feiras realizam-se no Largo dos Bombeiros, em Mação, junto ao Posto de Turismo e assentam no conceito de proporcionar ao "artesão nato" um espaço para a promoção dos seus trabalhos. Simultaneamente, proporcionam ao visitante uma oferta variada de artigos a que não têm acesso todos os dias, desde peças em tecido, rendas, bordados, bijuteria, desenho e pintura, que vão desde o tradicional ao mais moderno, podendo atender aos gostos de público de todas as faixas etárias.
    O objectivo desta iniciativa consiste, por conseguinte, em apresentar uma mostra de cultura popular sendo que os Artesãos são, na sua essência, amadores com trabalhos elaborados nos seus tempos livres. Estas Feiras têm ainda actividades complementares como ateliers, aulas de ginástica, pintura facial para crianças, entre outros.

  • O homem é o tema principal da exposição de pintura do marroquino Mohamed Barzoubaâ, "L' Homme Dans Tous Ses États". A mostra revela a luta feroz do ser humano para conquistar a sua dignidade, mas especialmente a sua liberdade. O sujeito nas suas telas é um homem que enfrenta o seu ambiente e o seu desafio. Barzoubaâ é licenciado na Escola Nacional de Belas Artes de Marrocos e na Academia Real de Belas Artes de Bruxelas e realizou várias exposições individuais e coletivas nas principais cidades marroquinas e ainda em Marselha, Madrid ou Bruxelas. Dedicou-se de corpo e alma à profissão de artista, conseguindo transformar as suas ideias em realidades artísticas apreciadas por todos.
    "L' Homme Dans Tous Ses États", vai ficar patente até 14 de abril, no Centro de Artes e Cultura.

     

  • Uma grande produção, envolvendo várias dezenas de figurantes, vai ser levada a efeito pela associação GETAS – Centro Cultural, no Sábado Santo, dia 7 de abril, através da peça de teatro de rua, “A Paixão de Cristo”, recriando ao vivo o percurso de Jesus Cristo a caminho do Calvário.
    A ação terá início às 15 horas, na Praça da República, indo o cortejo pela Av. Luís de Camões e Rua 5 de Outubro. A encenação terminará no Cimo do Convento, com as cenas da Crucificação.
    O GETAS vai também levar a efeito uma Exposição de Pintura no “Atrium” (a sua sede), entre 5 e 8 de abril, com trabalhos do seu Clube de Pintura. De igual modo, na Sexta-feira, dia 6, de manhã organizará um Passeio Pedestre, cujo tema versará sobre “Património de Fé”.

     

  • O Município de Vila de Rei decidiu implementar placas com informação cultural e turística em alguns dos pontos mais emblemáticos do Concelho.
    Desta forma, os visitantes da Igreja de Santa Maria, Igreja da Misericórdia, Ponte dos 3 Concelhos e Bicha Pintada têm agora à sua disposição uma informação completa e actual sobre o monumento que visitam.
    Para Paulo César, vereador do Pelouro do Turismo, “estas novas placas informativas, colocadas nos locais históricos mais visitados do Concelho, oferecem uma informação complementar sobre os nossos monumentos, que será bastante útil a todos os que nos visitam.”

     

  • O Município de Vila Nova da Barquinha vai promover, de 17 Janeiro a 28 Fevereiro, um Workshop de Ilustração Infantil. As sessões decorrem, na Casa da Hidráulica, às terças feiras, das 19h00 às 22h00.
    Os objectivos da iniciativa passam por ampliar o universo da ilustração através da utilização de ferramentas analógicas, explorar as noções de composição e síntese de formas, criar ilustrações sobre suportes bidimensionais e desenvolver as capacidades narrativas com base na relação texto e imagem.
    Ministrado por João Nunes o workshop terá os seguintes conteúdos: Registo gráfico e intuição; Noção de forma e símbolo; Noção de síntese e depuração gráfica; Símbolo, vestígio e inconsciente colectivo; Desenvolvimento narrativo a partir da ideia de memória; Relacionamento e interdependência entre texto e imagem; Caligrafia e métodos de representação; Movimento, direcção e contraste em caligrafia; Anatomia do livro, formato e paginação; Resposta a uma proposta, contingências, conceito e técnica específica; Articulação do espaço consignado ao texto e à ilustração; Planificação do trabalho e execução (storyboard).
    Os interessados podem efectuar a sua inscrição no Centro Cultural de Vila Nova da Barquinha ou através do número 249720358.

  • Depois do sucesso da primeira edição, a Câmara Municipal de Vila de Rei e a Biblioteca Municipal José Cardoso Pires promovem, até 15 de Fevereiro, a II Feira do Livro usado.
    A iniciativa, a decorrer no hall da Biblioteca Municipal, proporciona aos interessados a possibilidade de aquisição de centenas de livros que se encontram ainda em condições de serem úteis à comunidade.

     

  • A primeira exposição do ano, do Centrum Sete Sóis Sete Luas, no Centro de Artes e Cultura de Ponte de Sor, intitula-se “Caín – Duelo en el Paraiso" e trata-se da pintura de Juan Mar, que vem de Espanha (Andaluzia). É uma homenagem a José Saramago e à sua visão específica e perturbadora de uma história que todos conhecemos. O protagonista da obra de Juan Mar, não é o Caim da Bíblia, mas sim a personagem do romance de Saramago. O trabalho de Juan Mar é um sino que toca para nos lembrar que não existem bolhas onde nos podemos isolar do mundo e não existem paraísos invulneráveis à dor. A mostra inaugura a 14 de Janeiro, às 17h00, no CAC e fica patente até 11 de Fevereiro de 2012.

     

  • A Câmara Municipal de Mação tem patente, até 3 de Fevereiro, uma Exposição sobre António Lino Neto (1873-1961) no Átrio do 1.º andar do Edifício dos Paços do Concelho.
    A Universidade Católica Portuguesa desenvolveu entre 2007 e 2010 um projecto de investigação sobre "Os católicos portugueses na política do século XX - a reflexão e intervenção de duas gerações: António Lino Neto e Francisco Lino Neto”.
    Na sequência deste projecto, e com o objectivo de apresentar publicamente os seus resultados, foram organizadas em Novembro duas iniciativas em torno de António Lino Neto: uma exposição na Biblioteca da Universidade Católica e uma sessão evocativa desta destacada figura.
    Esta exposição chega agora a Mação, terra onde nasceu há 139 anos, para que conheçamos melhor António Lino Neto.
    António Lino Neto, natural de Mação foi figura destacada do ensino, da política e da Igreja, durante a 1ª metade do século XX.
    Formado em Direito, foi professor catedrático de Economia Política e Direito Administrativo a partir de 1908, Presidente do Centro Católico Português de 1919 a 1934, deputado em 1918 e de 1922 a 1926, presidente interino da câmara dos deputados em 1918 e director do jornal A União de 1920 a 1934.
    A Exposição estará aberta no horário da Câmara Municipal de Mação: de segunda a sexta-feira das 9h às 12h30 e das 14h às 17h30.

     

  • Em 2012 a Filarmónica União Maçaense (SFUM) comemora 150 anos, assim como se comemoram os 150 anos do nascimento de Francisco Serrano. A Câmara Municipal de Mação, em parceira com a Filarmónica União Maçaense e o Jornal Voz da Minha Terra estão a organizar as comemorações destas datas.

    Primeiros eventos do ano:

    8 de Janeiro – Início das Comemorações
    15h30 – Arruada pela Banda da SFUM nas ruas da Vila de Mação;
    16h00 – Sessão Solene no Salão Nobre da Câmara Municipal de Mação.

    5 de Fevereiro – Festa do Sr. das Encruzilhadas
    11h30 – Arruada Pela Banda da SFUM até à Igreja Matriz
    12h00 – Missa
    13h00 – Procissão até ao Sr.das Encruzilhadas – Com Evocação a Jaime Rei
    14h00 – Almoço – Com Homenagem a José Simões

     

  • A Biblioteca Municipal da Chamusca Ruy Gomes da Silva recebe, dia 14 de Janeiro, Susana Mendes para a apresentação da sua obra "O Homem e a Responsabilidade Ambiental: o Turismo de Natureza e a Sustentabilidade", editado por ZainaEditores. A iniciativa conta com de Aurelina Rufino.
    Susana Mendes nasceu em 1982. Pertence assim, a uma geração sensibilizada às questões ambientais. Licenciada em Turismo e Lazer, variante Turismo, casou as duas matérias e dessa união descende um profundo interesse pelas actividades turísticas associadas à natureza. Consciente, partilha agora, o seu interesse com o público em geral, lançando o seu primeiro livro, O Homem e a Responsabilidade Ambiental: o Turismo de Natureza e a Sustentabilidade. A sua obra aborda cuidadosamente conceitos e temas que resultam numa reflexão sobre a inevitável relação de complementaridade entre o Homem, o Turismo e a Natureza sobretudo, do ponto de vista da Educação e Responsabilidade Ambiental.

     

  • A Biblioteca Municipal da Chamusca acolhe, na sala polivalente, a exposição itinerante Rafael Bordalo Pinheiro (1846-1905), até ao próximo dia 31 de janeiro.
    Cedida pelo Museu Bordalo Pinheiro, localizado em Lisboa, esta exposição pretende tornar acessível a todos os públicos a vida e obra desta figura marcante da cultura portuguesa da segunda metade do séc. XIX, bem como divulgar a coleção reunida no Museu.
    Composta por sete painéis temáticos, onde a imagem é privilegiada, a exposição é acompanhada de textos de leitura rápida e acessível com títulos apelativos, que contextualizam a obra de Rafael Bordalo Pinheiro nos seus diferentes aspetos.
    Irreverência, inconformismo e um apurado sentido crítico, são características da personalidade de Bordalo Pinheiro, refletidas na sua obra que procurou retratar o quotidiano cultural, político e social da época em que viveu.
    De entrada livre, a exposição poderá ser visitada no horário da Biblioteca Municipal.

     

  • A comida tradicional, a restauração e o desenvolvimento turístico local, foram os temas escolhidos este ano para as Jornadas de História e Património Local de Montargil. A iniciativa do Grupo de Promoção Sócio Cultural vai ter lugar no auditório da Santa Casa da Misericórdia de Montargil, dia 21 de janeiro, pelas 15h30. O evento conta com a presença da ER Turismo do Alentejo, Confraria da Moenga de Évora e Escola de Hotelaria e Turismo de Portalegre.

     

  • Ainda agora passou o Natal, mas o Município de Ponte de Sor lançou já o concurso de 2012 “Um Postal … Um Natal”. Podem concorrer todos os alunos matriculados até ao 3º ciclo, durante o presente ano lectivo, nas escolas do concelho de Ponte de Sor, divididos em dois escalões. O concurso vai decorrer até ao final de Maio. Mais informações em www.cm-pontedesor.pt

     

  • Promovidos pelo Grupo de Promoção Sócio Cultural de Montargil, os Jogos Literários de Montargil 2012 têm como tema “A ESCOLA”.
    As modalidades a concurso são duas: quadra popular e conto curto (máximo duas folhas). Cada concorrente poderá apresentar no máximo dois trabalhos no conto e três na quadra. A participação é aberta a todos os interessados que apresentem originais, seja qual for a sua naturalidade ou residência, até 31 de Maio (data do correio).
    Mais informações em www.cm-pontedesor.pt

     

  • O Grupo de Promoção Socio-Cultural de Montargil está a promover a terceira edição do Concurso de Curtas Metragens.
    Para concorrer não existem limitações relativamente a idade ou nacionalidade. Individualmente ou em grupo, podem ser apresentados um ou mais trabalhos desde que tenham uma duração mínima de 5 minutos e máxima de 30. Os trabalhos a concurso devem ser entregues até 31 de Dezembro de 2012. O vencedor receberá uma máquina digital e os segundo e terceiro classificados receberão, respectivamente, 100 euros e 50 euros.
    Mais informações em www.cm-pontedesor.pt.

     

  • “Procuram-se Leitores…Por Novos Trilhos”, um projecto do Centro de Artes e Cultura de Ponte de Sor (CAC) em parceria com a Fundação Calouste Gulbenkian, será publicamente apresentado, esta quinta-feira, dia 26 de janeiro, no CAC, pelas 17 horas.
    Criar novos caminhos descentralizando os espaços de leitura e levando os livros da Biblioteca Municipal para locais do quotidiano cuja informalidade facilitará a aproximação a todas as camadas da população, está na génese do projeto.
    A descentralização dos serviços da Biblioteca Municipal, constitui uma estratégia de captação de novos públicos, aproximando de uma forma imediata a população do livro e da leitura e por outro lado promove a divulgação dos serviços e atividades que o Centro de Artes e Cultura de Ponte de Sor desenvolve no âmbito da promoção da leitura e da cultura em geral.

     

  • A Câmara Municipal de Vila de Rei e a Biblioteca Municipal José Cardoso Pires organizam a sexta edição do Concurso de Pintura e Desenho Padre João Maia, este ano subordinado ao tema “Vila de Rei – Rostos e Olhares”.
    Esta iniciativa tem como objectivo incentivar e premiar a criatividade e a arte, na área da pintura e do desenho, divulgando, ao mesmo tempo, o concelho de Vila de Rei.
    O concurso destina-se a todas as pessoas, de qualquer faixa etária, podendo cada uma participar apenas com um trabalho, que deverá ser entregue até ao dia 16 de Março de 2012. As três melhores obras, seleccionadas e votadas por um júri, receberão prémios monetários, de 100 euros (1º Prémio), 75 euros (2º Prémio) e 50 euros (3º Prémio).
    Todos os trabalhos poderão depois ser apreciados pelo público, numa exposição a realizar na Biblioteca Municipal José Cardoso Pires.
    Os interessados em participar poderão consultar as normas do concurso em www.cm-viladerei.pt ou na Biblioteca Municipal José Cardoso Pires.

     

  • Os fadistas ribatejanos João Chora e Dora Maria vão homenagear o Fado, enquanto Património Imaterial da Humanidade, num grande espetáculo que tem lugar no Centro Cultural Gil Vicente, em Sardoal, dia 25 de fevereiro, a partir das 21h30.
    O espetáculo, designado “Fado de Corpo e Alma”, conta com uma forte vertente de expressão corporal e de sonoridades universais, pouco habituais nos encontros fadistas.
    Na dança, os pares João Paulo/Raquel Alves e Pedro Agudo/Ana Paula vão desenhar coreografias que variam entre o tango, bolero e valsa. Diga-se que Pedro Agudo conta no seu currículo com vários prémios de Danças de Salão.
    Os músicos, de excelsa qualidade, são Bruno Mira (guitarra portuguesa), Fernando Maia (viola baixo), Ricardo Alves (flauta transversal), Raquel Quinas (cajon) e o campeão do mundo de acordeão Natanael Teixeira.
    Esta iniciativa, cuja produção é da responsabilidade de “João Chora – Produções Musicais” e do Município de Sardoal, pretende celebrar o Fado, enquanto tradição cultural portuguesa, que recentemente foi considerado pela UNESCO “Património Imaterial da Humanidade”.
    O preço único é de 7 euros, podendo os respetivos ingressos serem adquiridos na bilheteira do Centro Cultural Gil Vicente, de 22 a 25 de fevereiro, entre as 16 e as 18 horas, ou 45 minutos antes do espetáculo.

     

  • O Cine-teatro de Mação recebe, dia 28 de Janeiro, o seminário "Da Terra à Mesa" dedicado aos produtos endógenos de Mação. Os convidados trazem várias experiências, casos de sucesso e ideias sobre desenvolvimento rural.

    PROGRAMA

    14H30 - Sessão de boas-vindas – Câmara Municipal de Mação

    15H00 - 1ª Parte
    - Dr. Fernando Monteiro – C. M. Mação - Produtos endógenos – A Marca Mação;
    - Alberto Fernandes – “A. Montesinho” – Empresa de transformação de carnes – Caso de Sucesso em Bragança;
    - Eng. João Amílcar – C. M. Penela - Mercado da Agricultura Familiar – boa prática no exercício do desenvolvimento rural num território;

    16H00 – Coffee break – Prova de produtos locais;

    16H30 - 2ª Parte
    - José João Rodrigues – Desenvolvimento de Projectos de Empreendedorismo social
    - Aldeias do Xisto – Territórios Sustentáveis – A aposta nos lugares, nas tradições e nos produtos locais
    - Dr. Armando Fernandes – Gastronomia tradicional no Séc. XXI – Arte e Cultura no prato;

    Encerramento - Prova de produtos locais – aberto à população


    Objectivos:
    - Perceber o potencial dos produtos endógenos como factor de desenvolvimento;
    - Conhecer casos reais de sucesso de empresas e projectos que se afirmaram no meio rural;
    - Perceber o potencial dos produtos agrícolas locais como factor de desenvolvimento local;
    - Perceber o potencial da cozinha tradicional como factor potenciador de turismo.

    Público-alvo:
    Agricultores; Produtores; Empresários; Profissionais da Restauração; Profissionais da Saúde; Responsáveis por IPSS’s e Escolas; Jovens Empreendedores; População em geral

     

  • Rafael Bordalo Pinheiro: do popular ao lírico chega à Biblioteca Municipal da Chamusca Ruy Gomes da Silva, este sábado, dia 28 de janeiro, pelas 17h00.
    Enriquecida pela presença de inúmeras caricaturas e momentos musicais característicos da época, a musicóloga Luzia Rocha, apresenta o seu livro Ópera & Caricatura: o Teatro de S. Carlos na obra de Rafael Bordalo Pinheiro. Assim, através da caricatura de Rafael Bordalo Pinheiro vamos percorrer o meio musical dos finais do século XIX, abrindo o evento o grupo Victória Ensemble, passando pelo fado castiço vivido e sentido nas típicas tabernas lisboetas, cantado por três gerações de fadistas, Manuel João Ferreira, Casimira Alves e Diogo Ferreira, acompanhados à viola de fado por João Chora e à guitarra portuguesa por Bruno Mira, culminando com a prestigiada ópera, cantada pela soprano Maria João Sousa, Miguel Galhofo e Diana Ferreira acompanhados ao piano por Filipa Luz. No final do evento, com entrada livre, será servido um Porto de Honra.
    Desenhador, ceramista e jornalista, Rafael Bordalo Pinheiro através da sua obra retratou com irreverência e um apurado sentido crítico, a sociedade portuguesa dos finais do século XIX. Manipulando ardilosamente a caricatura e a imprensa para defesa dos seus ideais, criou personagens que perduram até hoje, como o Zé Povinho, tipo popular que colocava a nu as realidades disfarçadas. Frequentador assíduo nos espetáculos do Teatro de S. Carlos, utilizou com frequência ambientes extraídos das óperas para satirizar o quotidiano cultural, político e social da época em que viveu.

     

  • A Paróquia de Santiago e São Mateus e a comunidade cristã de Sardoal promovem, dia 5 de Fevereiro, a tradicional Festa de S. Sebastião. O evento tem lugar pelas 15 horas.
    O cortejo religioso sairá da Capela de S. Sebastião, situada na zona antiga das Olarias, a caminho da Igreja Matriz, acompanhado pela Filarmónica União Sardoalense, integrando os andores com as fogaças (bolos confecionados especialmente para esta festividade) e outras oferendas doadas pela população local (fruta, azeite, enchidos, produtos agrícolas, etc.).
    Haverá missa à qual se seguirá um leilão dessas fogaças, no Adro da Igreja Matriz, cujo lucro reverte para as atividades da paróquia. Este ano servirá para minimizar os custos com um equipamento sonoro adquirido para a Matriz.
    S. Sebastião foi um soldado romano, tornado Mártir nas guerras por via da sua cristandade. No Sardoal, esta festa terá sido instituída em meados do século XVI, em agradecimento à cura de uma epidemia que aqui grassava. Durante a guerra colonial (1960-1974) o andor do Santo Mártir Sebastião era transportado pelos ex-combatentes sardoalenses regressados das missões em África. Atualmente é conduzido pelos Bombeiros Municipais, fardados a rigor.

     

  • Mação celebra a Festa do Senhor das Encruzilhadas, o Patrono da Sociedade Filarmónica União Maçaense (SFUM), este domingo, dia 5 de Fevereiro. Esta é a segunda iniciativa do programa que assinala os 150 anos da Filarmónica de Mação.
    Depois da arruada pela Vila de Mação, agendada para as 11 horas, tem lugar, pelas 12 horas, na Igreja Matriz de Mação, a Eucaristia, na Igreja Matriz, seguida de Procissão do Senhor das Encruzilhadas até ao Nicho e evocação ao Maestro Jaime Reis (Patrono da SFUM). Pelas 14 horas realiza-se um almoço-convívio com homenagem a José Simões, antigo Presidente da Direcção da SFUM.

     

  • A produção do GETAS – Centro Cultural, “A Casa das Alba”, de Federico Garcia Lopes, adaptada e encenada por Rafael Vergamota, foi selecionada para participar no Festival Nacional de Teatro, da Federação Portuguesa de Teatro Amador, que vai decorrer na Póvoa do Lanhoso, entre 25 de fevereiro e 3 de março. Ruy de Carvalho será o patrono do Festival.
    O GETAS, que atua no dia 25 de fevereiro, no “Theatro Club”, vai competir com grupos do Funchal, Ermesinde, Guimarães, Oeiras, Ovar, Vila Nova de Gaia e Fafe. “A Casa das Alba” foi levada à cena pelo GETAS em 2010, no Centro Cultural Gil Vicente, e conta a tragédia de cinco mulheres solitárias que vivem no campo, numa teia de preconceitos sociais, morais e humanos.

     

  • O Instituto Terra e Memória volta a promover o Ciclo de Cinema Documental, no âmbito de um projecto de aproximação à população.
    A partir do próximo dia 24 de Fevereiro, e em todas as últimas sexta-feiras de cada mês, os interessados poderão assistir à visualização de curtos documentários e posteriores debates, no âmbito do tema "União Europeia, do Sonho à Realidade", o tema seleccionado para o primeiro semestre. Numa segunda fase, entre Junho e Dezembro, será escolhido um novo tema. Cada sessão terá uma duração de cerca de 2 horas (entre as 21h e as 23h).
    Esta é uma iniciativa gratuita e aberta à população, pelo que todos poderão participar e contribuir para o sucesso desta iniciativa.

     

  • A tradição já vai no quinto ano. Ponte de Sor vai receber, mais uma vez, acordeonistas e tocadores de concertina. O palco é, novamente, o Teatro-Cinema, onde no próximo dia 25 de fevereiro se juntam perto de quarenta executantes.
    O espectáculo, com entradas gratuitas, tem o seu início marcado para as três da tarde, antecedido do desfile entre o Largo 25 de Abril (Largo do Tribunal) e a sala de espectáculos. A inovação desta edição é a recriação de uma taberna à moda antiga: a taberna do Zé da Galga.
    A organização é do Rancho Folclórico da Casa do Povo de Ponte de Sor, com o apoio da Junta de Freguesia de Ponte de Sor, da Câmara Municipal de Ponte de Sor e de vários órgãos de comunicação social.

     

  • Enciclopédia, Um Projecto de Desenho é uma coleção de dados, de viagens e de conhecimento em que a relação homem-animal é explorada na perspetiva da partilha do espaço físico em oposição a uma visão de cumplicidade.
    O desenho é construído na folha de papel sem uma intenção prévia, partindo para a construção e o colecionismo de formas, fazendo a ponte com os conhecimentos adquiridos ao longo de uma passagem. A figura que se apresenta no desenho personifica a passagem do tempo.
    A exposição de pintura de Engrácia Cardoso, numa parceria entre o Município de Ponte de Sor, a Fundação das Casas de Fronteira e Alorna e A Loja do Lopes, inaugura a 11 de fevereiro, pelas 17 horas, antecedida da conferência "Agricultura Portuguesa, Como Fomos, O Que Somos e Para Onde Vamos", pelo Dr. José Pedro Fragoso de Almeida.

     

  • "NovOlhaR", uma exposição de artes decorativas de Cacilda Pascoal, está patente na Sala Polivalente da Biblioteca Municipal da Chamusca até 20 de Fevereiro.
    Acrílico sobre tela e madeira, bijutarias e outros, são alguns trabalhos realizados por Cacilda Pascoal que em idade de reforma pôde, finalmente, alimentar e desenvolver a sua criatividade. Esta chamusquense tem participado em exposições e mostras coletivas, sendo esta, a primeira vez que promove o seu trabalho individualmente.

     

  • "Campinas - A mulher ribatejana, o canto e a dança", de Aurélio Lopes e Bertino Martins, vai ser apresentado, dia 11 fevereiro, pelas 15h30, na Biblioteca Municipal da Chamusca.
    Aurélio Lopes e Bertino Martins, especialistas em matérias de etnografia e de folclore, atentos à sociedade ribatejana, contextualizam um "equívoco cultural" e decidem desmistificá-lo promovendo uma recompreensão sobretudo, do ponto de vista do papel social e cultural da mulher ribatejana.
    A obra, editada pela Cosmos em Novembro de 2011, é prefaciada por Ludgero Mendes.

     

  • A Biblioteca Municipal está a promover um Concurso de Histórias e Ilustrações designado por “Histórias à Solta”. “Os Contos Infantis nos Tempos Modernos” é o tema. Esta iniciativa decorre até 16 de março e é dirigida às crianças do 1º e 2º Ciclo do Ensino Básico das Escolas do concelho.
    O Concurso pretende que as crianças recriem os clássicos infantis, adaptando-os aos tempos atuais, ou seja, recriando-os como se nos dias de hoje acontecessem. Serão contos infantis vistos na ótica dos tempos modernos, em que as crianças têm a possibilidade de construir histórias e/ou ilustrá-las com desenhos. As melhores histórias serão premiadas.

     

  • Uma Mostra de Xailes vai estar patente, até 19 de fevereiro, na Galeria Municipal do Entroncamento.
    Esta exposição pretende fazer uma abordagem diferente, mas simbólica, apresentando o Xaile como um adereço do vestuário feminino que nos reporta a histórias antigas, transmitidas através do imaginário coletivo de um povo, que encontrou no fado uma maneira sui generis de transmitir a essência da sua tristeza, do seu sofrimento, perpetuado no destino que é o seu próprio fado.
    O mote surgiu através da eleição do Fado enquanto património imaterial da Humanidade, estando o evento inserido no Programa DEVIR 2012, organizado pela Câmara Municipal do Entroncamento.

     

  • A Câmara Municipal de Vila Nova da Barquinha e a ARTELIER – Associação Portuguesa para as Artes de Animação e do Teatro de Rua – celebraram um protocolo de cooperação com vista à dinamização do teatro, do circo e das artes de rua na área geográfica do concelho de Vila Nova da Barquinha. Estas actividades são uma constante nas edições do Festival de Teatro de Rua “Barquinha Non Stop” e poderão ser um potencial de animação turística para o concelho.
    O documento foi assinado no início de Fevereiro, pelo Presidente da Câmara Municipal, Miguel Pombeiro, e pelo responsável pela Associação, Nuno Paulino. O acordo prevê a articulação da ARTELIER com as associações culturais locais que desenvolvem actividades nesta área e envolvê-las em projectos comuns de âmbito regional e nacional. Pretende-se ainda o desenvolvimento de actividades e espectáculos de teatro de rua, animação e projectos artísticos-pedagógicos, desenvolvendo a formação, o gosto e o estímulo pelo conhecimento das artes e da cultura. O protocolo dá especial atenção ao público infanto-juvenil, tendo como objectivo envolver crianças, jovens e adultos nas actividades de animação cultural.
    O ARTELIER é um grupo de Teatro de reconhecido mérito nacional e irá deslocar parte do seu projecto para Vila Nova da Barquinha, tendo o Município cedido as instalações da antiga escola das Laranjeiras, na freguesia da Praia do Ribatejo, para o desenvolvimento destas actividades consideradas de interesse municipal.

     

  • A exposição “Signature” que apresenta os trabalhos de uma artista judia, Yael Balaban, e de um artista árabe-palestiniano, Ashraf Fawakhry, é a demonstração que a criatividade não tem limites e que os povos podem enviar mensagens de paz através da arte.
    Este evento insere-se perfeitamente nos objectivos de promoção do diálogo e do intercâmbio entre culturas e regiões diferentes, que desde sempre Sete Sóis Sete Luas persegue. É uma ocasião importante para promover o diálogo entre povos que vivem uma situação de tensão política e social complexa.
    A exposição representa, também, um primeiro passo para a realização do Festival Sete Sóis Sete Luas em Haifa, no norte de Israel, cidade multicultural, e na qual se vive um ambiente de tolerância, de onde vêm os dois artistas convidados. A mostra fica patente, no Centro de Artes e Cultura, até 17 de março.

     

  • “O Ciclista” é a primeira peça da temporada de 2012 levada ao palco pelo Teatro da Terra. Baseada em textos do autor alemão Karl Valentin, conta a história de um ciclista esperto e de um polícia inábil.
    Com encenação de Maria João Luís, conta com a participação da própria encenadora e ainda de Inês Pereira, Pedro Mendes, Joaquim Rocha e João Fernandes, a música é de Patrícia Sanganha e Pedro Pereira e a cenografia tem também a assinatura de Maria João Luís.
    “O Ciclista” está em cena, no Teatro-Cinema de Ponte de Sor, de 1 a 11 de março, de quarta a sábado pelas 21h30 e aos domingos às 16h00.

     

  • Os Noidz voltam a Abrantes para lançar o Tour 2.0.1.2. O espectáculo está agendado para as 21h30 do dia 2 de Março no Cine Teatro S. Pedro. A banda de Metal Trance prepara-se também para lançar um novo album.
    O quinteto convidou a vocalista Andreia João Lopes a assumir o papel de Biotikka no tema “O Pastor”, um original dos Madredeus que os Noidz transformaram numa versão muito própria, autorizada e elogiada pelo seu autor, Pedro Ayres Magalhães. O tema integra o single lançado pelo grupo em 2011.
    Entretando, os Noidz finalizam o novo album, uma produção Matchbox, cuja ante-estreia tem lugar no dia 13 de Março no TMN Ao Vivo em Lisboa. Aprofundando a fusão entre rock, música eletrónica e música tradicional portuguesa, os Noidz asseguram a colaboração do instrumentista Júlio Pereira.
    O grupo que atuou nas Festas da Cidade de Abrantes 2009 podem ser visitado em noidz.net.
    “Numa galáxia distante, a vinte mil anos-luz,um planeta desconhecido chega ao seu fim após milhões de anos de evolução. Cinco criaturas sobreviveram fugindo da extinção, e por obra do destino agora eles encontram-se no planeta Terra... Transmitem sua mensagem pelos lugares onde passam através da fusão musical trance, experimental e metal que vem conquistando fãs por todo o mundo”.
    Zork (Bass & Percussion), Monkka (Drums & Percussion), Dr Zee (DJ & Samplers), Zdion (Guitar Shredder) e Lunattika (Guitar Axe), “garantem um espectáculo único, do outro mundo...”
     

  •  O Museu Municipal de Vila de Rei vai receber, entre os dias 18 de Maio e 15 de Junho, a exposição “A História da Bela Serrana – Grupo de Cantares de Vila de Rei”.
    Organizada pela Câmara Municipal de Vila de Rei, em colaboração com a Associação “A Bela Serrana”, a iniciativa, integrada nas comemorações do Dia Internacional dos Museus, oferece aos visitantes a possibilidade de ficarem a conhecer toda a história de uma Associação que tem levado a cultura Vilarregense aos mais diversos pontos do País.
    Os interessados em visitar a exposição, patente no Museu Municipal, poderão fazê-lo de terça a domingo, das 09:30 às 12:30 e das 14:00 às 17:00 horas, ou nas segundas-feiras, mediante prévio contacto com a Divisão de Cultura da Câmara Municipal de Vila de Rei, através do número 274 890 010 ou de cultura@cm-viladerei.pt.

  •  O Município de Vila de Rei organiza, pelo sexto ano consecutivo, o Concurso de Fotografia Padre João Maia, este ano subordinado ao tema “Vila de Rei: Rostos e Olhares”. A iniciativa, que tem contado com elevados índices de participação de pessoas de todo o país, tornou-se já numa importante forma de promover as potencialidades turísticas, culturais e etnográficas do concelho.
    Os trabalhos deverão ser entregues ou enviados entre 15 de Maio e 13 de Julho (data de carimbo dos CTT) para Concurso de Fotografia “Padre João Maia”, Biblioteca Municipal José Cardoso Pires, Rua da Biblioteca, 6110-174 Vila de Rei. As três melhores fotografias serão premiadas com 150 euros para o primeiro lugar, 100 euros para a segunda posição e 50 euros para a terceira.
    Para qualquer informação relativa ao Concurso, os interessados deverão contactar a Biblioteca Municipal de Vila de Rei através do 274 890 000 ou biblioteca@cm-viladerei.pt ou ainda visitar o endereço electrónico do Município em www.cm-viladerei.pt.

  • O auditório Municipal Monsenhor Dr. José Maria Félix, em Vila de Rei, recebe, no dia 19 de Maio, pelas 21h00, mais um encontro de Grupos de Cantares organizado pela Associação Vilarregense “A Bela Serrana”.
    O X Maio a Cantar conta este ano com o Grupo Cantargil – Grupo de Cantares de Montargil, Grupo Musical Ecos – Quinta do Conde, Sesimbra e o Grupo de Cantares a Bela Serrana, de Vila de Rei, grande anfitrião do evento.
    Será um encontro de aniversário já que este encontro terá a sua décima edição, que tem vindo a somar sucessos ao longo dos anos. A entrada é gratuita. 

  • “Máquina de Mil Botões”, da Companhia de Teatro Poucaterra, entra em cena, dia 26 de Maio, pelas 21h30, no Centro Cultural Gil Vicente, em Sardoal. A peça teatral do grupo de teatro do Entroncamento tem autoria e encenação de João Ricardo Aguiar, que também a interpreta, ao lado de Maria de Jesus Rocha.
    “Máquina de Mil Botões” é uma estranha comédia sobre uma estranha ligação: Alírio e Antónia são um casal, aparentemente normal, recém-casado que descobre que sofre de um pequeno Distúrbio de Múltiplas Personalidades e que está prestes a viver as loucas aventuras de uma relação a dois! Ou será a três? A Quatro???
    “Máquina de Mil Botões” é, sobretudo, uma estória de amor. Um amor que é capaz de nos transformar completamente para nos podermos apaixonar várias vezes pela mesma pessoa… como se fosse a primeira vez.
    A representação é uma parceria entre o Município de Sardoal e a Companhia de Teatro Poucaterra. O preço único do bilhete é de 5 euros. A bilheteira do Centro Cultural funciona entre 22 e 26 de maio, entre as 16 e as 18 horas ou 45 minutos antes do espetáculo.

  •  Incluído no projeto “Procuram-se leitores…por novos trilhos” e na ação “Ler em família”, esta quarta-feira, dia 9 de maio, pelas 21h00, decorre, na sala de adultos da Biblioteca Municipal, no edifício do Centro de Artes e Cultura, um encontro com o escritor e ilustrador Pedro Soromenho, que irá apresentar a sua obra.

  • "Triunfo da Independência Nacional" é o nome da exposição do pintor José Maria Barreto, considerado um dos artistas mais conceituados das artes plásticas de Cabo Verde, país que representou em prestigiadas exposições e simpósios internacionais.
    José Maria Barreto nasceu em Santa Catarina, na ilha de Santiago, Cabo Verde. Frequentou o curso de Pintura Monumental na Academia de Belas Artes de S. Petesburgo, na antiga União Soviética. Em 1999 foi Membro do Júri Internacional do Salão Internacional de Jovens Pintores de Dakar, Senegal. Até 1995 participa em muitas exposições coletivas na antiga União Soviética. No mesmo ano regressa a Cabo Verde, onde participa numa série de exposições coletivas e pessoais que o tornam conhecido não só em Cabo Verde mas também no exterior (Dakar, Tunis, Lisboa…).
    A mostra vai estar patente no Centro de Artes e Cultura de Ponte de Sor até 19 de maio.  

  • Spit, do Entroncamento, é uma das nove bandas que vão actuar nas eliminatórias da oitava edição do Concurso Nacional de Bandas de Música Moderna, promovido pela Câmara Municipal do Entroncamento.
    We (Barreiro), Denfeld (Coruche) e Gessica Trip (Lisboa) sobem ao palco dia 12 de Maio, Max Suba (Lisboa), Darwin Hipnoise (Vila Franca de Xira) e Garra (Odivelas) actuam dia 19 de Maio e Spit (Entroncamento), Los Camaias (Marinhais) e Moksha (Loures) encerram esta fase do concurso a 26 de Maio.
    As eliminatórias decorrem na Praça Salgueiro Maia, pelas 22h00, estando a final agendada para 9 de Junho e na qual, a autarquia atribuirá 1000€, 500€ e 250€ ao 1.º, 2.º e 3.º classificados, respetivamente.
    Para mais informações, os interessados poderão, ainda, contactar os Serviços da Juventude da Autarquia, através do e-mail: juventude@cm-entroncamento.pt ou através do telefone: 249 720 400. 

  • "Ouro em Maio", um concerto do Coro Polifónico da Golegã, tem lugar, dia 13 de Maio, pelas 16h00, na Igreja da Sagrada Família, no Entroncamento. A entrada é livre.
    O concerto procurará exaltar a tradição: maio, mês de amor, da alegria e das flores. Esta delicada combinação foi, desde tempos imemoriais, enaltecida por músicos e poetas, profissionais ou amadores, qualquer que fosse a sua origem ou condição, conferindo abordagens apelativas ao sentimento e ao prazer, numa fruição ímpar do ouvir e do sentir.
    Este momento melodioso abordará temáticas musicais e poéticas convergentes, desde as cantigas de Amigo, de Escárnio e Mal Dizer seiscentistas, à Escola da Sé de Coimbra, do Vilancico (cancioneiro dos Reis de Espanha) a alguns momentos marcantes do Séc. XVII, como os cânticos de Nossa Senhora. 

  • Promovido pela Câmara Municipal do Entroncamento, o Concurso Jovem - Letras de Música decorre de Abril a Junho nos Serviços Culturais, sendo destinado a jovens dos 12 e os 25 anos residentes no concelho.
    O objectivo é estimular e promover projetos individuais e coletivos na área da música, despertar a criatividade na camada jovem, reforçar o fortalecimento da relação afetiva com diversos aspetos do concelho, evidenciando o seu cariz cultural, envolver os jovens com as Associações Culturais da cidade, favorecendo o seu dinamismo.  

  •  Integrado no programa da exposição Hans Christian Andersen, realiza-se a 12 de maio, pelas 17h30, na sala polivalente da Biblioteca Municipal da Chamusca Ruy Gomes da Silva, o Conto Musicado "O Rouxinol do Imperador". Dinamizado por Miguel Galhofo, com a colaboração da equipa da Biblioteca Municipal, este Conto procura conciliar a luz, a cor e o som, conduzindo-nos por uma das mais belas histórias de Andersen. A exposição Hans Christian Andersen (1805-1875) está patente na Biblioteca Municipal até ao dia 23 de Junho.

  • A Câmara Municipal de Vila de Rei, em parceria com a produtora Zona B, organiza, nos dias 1 e 2 de Junho, a nona edição do Festival Rock na Vila.

    A melhor música rock nacional volta assim ao Parque de Feiras de Vila de Rei, que promete, uma vez mais, receber milhares de pessoas nas actuações dos cabeças-de-cartaz Sean Riley & The Slowriders e Mónica Ferraz. A nona edição do Festival oferece um programa vastíssimo, incluindo actividades desportivas e culturais, que completam da melhor maneira a programação musical dos dois dias do Rock na Vila.

    O Festival Rock na Vila é de entrada livre, sendo também gratuita a utilização do espaço anexo para efeitos de campismo. Mais informações em www.cm-viladerei.pt e www.facebook.com/festivalrocknavila.

  • A Associação de Monte Cimeiro, em Alcaravela, Sardoal, organiza, de 15 a 17 de Junho, os tradicionais festejos de S. João.

    A festa tem início na sexta-feira, dia 15, com a atuação do conhecido artista Graciano Ricardo. No sábado, às 16 horas, decorrerá o 22.º Torneio de Sueca e uma Corrida de Carros de Rolamentos. A noite será animada pelo Rancho Folclórico “Os Resineiros” de Alcaravela e pelo grupo musical “Konkista” e, à 1 hora da madrugada, terá lugar uma grande sardinhada, com oferta de sardinha assada e broa de milho a todos os presentes. No domingo de manhã, pelas 10h30m, decorrerá o peditório pela aldeia e, à tarde, às 16 horas, terá início o jogo da malha. Entre as 17 e as 24 horas, haverá um animado arraial com os acordeonistas Sónia e Michel Neves. Nesta noite, os jantares decorrerão ao som da música ligeira de “Ricardo Rebelo & JP”.

    Durante todos os dias dos festejos, haverá serviço de jantares, entre as 20 e as 23 horas, com pratos tradicionais da gastronomia alcaravelense e diversos petiscos.

  • Smoke on the Water é nome de festival e vai ter como palco a barragem de Montargil, no fim de semana de 2 e 3 de junho. Organizado pela associação Nova Cultura de Montargil, este primeiro festival vai ter duas vertentes a música e o paint ball. Em termos musicais estão previstas as presenças de Nuno Barroso (ex-vocalista dos Além Mar), Eclips (banda de Portalegre de tributo aos Pink floyd), DJ Crow (Lisboa), Moods Band (Ponte de Sor), Viralata (punk rock de Lisboa), Rédea Curta (Lisboa) e também da capital os Cinza. Quanto ao paint-ball vai decorrer em termos recreativos para todos os que queiram participar no domingo de manhã (3 de junho) e no sábado e domingo na vertente competitiva a contar para o campeonato nacional da modalide.

  •  Giuliano Ghelli, da Toscânia (Itália), conhece muito bem o poder do jogo e da arte e convida-nos a entrar no seu labirinto pictórico que se caracteriza pela invenção, pela cor e pela fábula. O artista utiliza um vocabulário de símbolos e imagens fantásticas que nos fazem começar uma viagem interior muito profunda.

    O pintor toscano, que realizou o cartaz do Festival Sete Sóis Sete Luas no ano 2007, nasceu no ano 1944 em Florença, e no ano 1974 fez a sua primeira exposição no estrangeiro, em Paris. O seu talento excecional levou-o a trabalhar com grandes empresas internacionais (Toyota, Fiat, ABB, Wabco Westinghouse, Banca Toscana) e a expor em muitos países do mundo: Austrália, Alemanha, Bélgica, Grécia, Espanha, Estados Unidos, Japão, Rússia… conseguindo sempre transmitir emoções fundamentais, através da força poética e visual das suas obras.

    Inaugurou no Centrum 7Sóis7Luas, no Centro de Artes e Cultura de Ponte de Sor, a exposição “ La festa della Pittura” patente até 23 de junho.

  • As Festas da Cidade - edição de 2012, um dos acontecimentos marcantes no início do Verão de cada ano, vão decorrer, uma vez mais, num dos lugares mais aprazíveis da cidade, o Anfiteatro da Zona Ribeirinha e a sua zona envolvente. Entre 4 e 8 de julho, mostra de artesanato, gastronomia representativa das sete freguesias do concelho e a animação noturna, fazem parte do programa dos cinco dias do evento.
    Quanto à animação os primeiros a entrar em palco são da cidade. Assim, a 4 de julho a noite está a cargo da Orquestra de Harmónicas de Ponte de Sor e das Classes de Dança do EFC. Na quinta-feira, 5 de Julho, é a vez do Grupo de Violas Lagartos & Companhia de Montargil e de um tributo aos Queen pelos One Vision. A seis de julho, início de fim de semana, o palco vai ser partilhado pelos Moods Band de Ponte de Sor e por Susana Félix. No final da noite a música vai ser do DJ Johnivz. Sábado, noite grande com a Orquestra Ligeira da CMPS e uma das revelações do fado dos últimos tempos: Carminho. O final da noite fica por conta do DJ PutSouza. O último dia, domingo 8 de julho, dia em que a cidade comemora 27 anos de existência, abre com a Banda da Sociedade Filarmónica Galveense e fecha com um espetáculo, integrado no Festival 7Sóis7Luas, dos italianos Jureduré. Integrado no programa das Festas da Cidade 2012, vai decorrer neste último dia, com início marcado para as 16h30, no Teatro -Cinema de Ponte de Sor, o XVI Encontro de Coros com a partcipação do Grupo Coral Madrigal de Soutelo, de Rio Tinto - Porto, do Grupo Coral do Montijo, e do organizador, o Coral Polifónico de Ponte de Sor.

  • “Chão de Água" é a nova produção do Teatro da Terra para o mês de junho e vai ser apresentada no Anfiteatro Municipal da Zona Ribeirinha de Ponte de Sor nos dias 15 e 16, às 22h00.
    Da autoria de João Monge a partir das Troianas de Eurípides, tem encenação de Maria João Luís que também participa e para além de um vasto leque de atores, conta com a participação especial do Coral Polifónico de Ponte de Sor, sob a direção do maestro Rui Picado.

  • A Rede de Bibliotecas do Concelho de Constância apresentou, no dia 22 de Maio, na Escola Secundária Luís de Camões – Biblioteca Escolar Carlos Cécio, o Portal da Rede de Bibliotecas do Concelho de Constância, agora disponível em http://bibliotecas.constancia.pt. 

    A apresentação do Portal da Rede de Bibliotecas do Concelho de Constância contou com a participação da Diretora do Agrupamento de Escolas de Constância, Professora Anabela Grácio, do Presidente da Câmara Municipal de Constância, Máximo Ferreira e com a participação do Técnico da Autarquia que apresentou as funcionalidades associadas ao Portal da Rede, perante uma plateia representativa da comunidade escolar. 

    A Rede de Bibliotecas do Concelho de Constância criada através de protocolo de cooperação entre a Câmara Municipal de Constância, o Agrupamento de Escolas de Constância e a Associação Casa-Memória de Camões em Constância, em setembro de 2011, passa agora disponibilizar um vasto conjunto de serviços baseados numa plataforma na Internet acessível a todos os munícipes.

  •  No âmbito das comemorações do Dia Mundial da Criança, o município de Constância através da Biblioteca Municipal Alexandre O´Neill, irá ter patente ao público uma exposição denominada Do lixo ao brinquedo, elaborada a partir de materiais reciclados na sua maioria latas de conserva, guarda-chuvas partidos e caixotes de madeira.

    O autor, Simão Bolívar artista brasileiro residente em Portugal, há já vários anos transforma materiais que já não tem utilidade, em materiais secundários, através de um processo natural de valorização, baseado na tradição luso-brasileira dos brinquedos artesanais.

    Esta mostra de brinquedos reciclados, sempre acompanhados de um mecanismo que lhes confere movimento, surgiu do gosto do artista pelo pormenor, recriando variadas cenas do quotidiano humano.

    Destinada ao público em geral, a exposição Do lixo ao brinquedo, estará patente na Biblioteca Municipal, de 1 a 29 de Junho, das 10h00 às 18h30 (dias úteis).

    Para informações ou esclarecimentos adicionais devem os interessados contactar a Biblioteca Municipal Alexandre O´Neill, através do telefone 249 739 367 ou do correio electrónico biblioteca@cm-constancia.pt.

  •  O Município de Constância, através da Biblioteca Municipal Alexandre O’ Neill e do Museu dos Rios e das Artes Marítimas, pretende promover o livro e estimular a leitura, através da atividade Leituras no Jardim - Ler é Crescer.

    Esta iniciativa vai decorrer durante o mês de junho no Jardim do Museu dos Rios e das Artes Marítimas e consiste numa seleção de revistas e livros de vários temas e para várias idades, disponíveis para consulta do público que visitar este espaço cultural ou simplesmente para aqueles que apenas desejem descansar e fruir da beleza e tranquilidade do jardim.

    Destinado ao público em geral, este serviço de leitura ao ar livre, irá decorrer aos fins de semana e feriados, das 14h00 às 17h30, no jardim do Museu dos Rios e das Artes Marítimas.

  • Mercado quinhentista, Exposição/Venda de Frutos e Flores, Encontros do Cantar Diferente com Pedro Barroso, Rão Kyao e António Chaínho, Feira de Antiguidades e Velharias, Festival Luís de Camões, Orientação Noturna, Animação, Danças Quinhentistas, Declamões... É a 17.ª edição das Pomonas Camonianas que decorre nos dias 9 e 10 de Junho, em Constância.

    Na antiguidade, os povos davam uma enorme importância à religião que era considerada um modelo para a vida e ajudava a explicar e a influenciar o que a razão humana tinha dificuldade em entender. Gregos e Romanos criaram um número muito grande de divindades que contribuíam para dar sentido aos sentimentos das pessoas, aos acontecimentos do quotidiano, aos fenómenos naturais, à vida e à morte.

    Particularmente representadas eram as forças da natureza, responsáveis por tudo o que envolve a vida dos homens, como o sol e a chuva, o vento e o mar, o céu e a terra.

    Num mundo com características vincadamente rurais, fenómenos como a germinação das sementes, o crescimento das plantas e o amadurecimento dos frutos assumiam uma enorme importância. Por isso eram divinizados e prestava-se-lhes culto.

    Pomona era a divindade que presidia à florescência das plantas e ao crescimento dos frutos. O seu nome tem a mesma origem etimológica de pomo (fruto carnudo) e de pomar. Era-lhe consagrado um bosque, chamado Pomonal, situado na estrada de Roma a Óstia, onde se lhe prestava culto.

    Camões, poeta maior do renascimento dos valores clássicos, evoca com frequência as divindades gregas e romanas e, de entre estas, Pomona. E refere-se, por outro lado, a uma imensa variedade de flores e de frutos que ela protegia.

    São alguns desses frutos e dessas flores que se expõem para apreciação e para venda em Constância, sob a inspiração tutelar de Pomona e num ambiente que lembra o século em que Camões viveu e por aqui passou.

  • O 2º Concurso "Histórias à Solta”, que decorreu durante os meses de fevereiro e março, promovido pela Câmara Municipal do Entroncamento, já tem vencedores.

    Composto por 3 escalões, o Concurso foi dirigido aos alunos, do 1º e 2º Ciclos do Ensino Básico das Escolas do Concelho e contou com a participação de 225 crianças, que apresentaram os seus trabalhos e surpreenderam com o seu talento.

    Aos três primeiros classificados de cada escalão foram oferecidos livros aconselhados pelo Plano Nacional de Leitura. Aos alunos que elaboraram os trabalhos finalistas foi-lhes atribuída uma menção honrosa.

     

    PREMIADOS

    1º Escalão

    1.º Bianca Gonçalves (7 anos). Trabalho: O Patinho feio mora na cidade
    2.º João Bernardo (7 anos). Trabalho: A Branca de Neve e os sete anões
    3.º Maria Chambel Dias (7 anos). Trabalho: Capuchinho Vermelho

    2º Escalão

    1.º Leonor Lucas Gaspar (9 anos). Trabalho: A Lebre e a Tartaruga
    2.º Matilde Antunes Dias Bento (10 anos). Trabalho: A Branca de Neve e os sete anões
    3.º Sofia Alexandre Cambino Martins (9 anos). Trabalho: A Carochinha

    3º Escalão

    1.º Daniela Martinho (11 anos). Trabalho: Cinderela
    2.º João Periquito da Fonseca (11 anos). Trabalho: A Bela e o Monstro no século XXI
    3.º Maria Inês Mourão (10 anos). Trabalho: A Gata Borralheira

  • Gessica Trip (Lisboa), Darwin Hipnoise (Vila Franca de Xira) e Los Camaias (Marinhais) são as bandas apuradas para disputar a final do 8.º Concurso Nacional de Bandas de Música Moderna. Organizado pela Câmara Municipal do Entroncamento, o evento tem lugar, dia 9 de junho, pelas 22h00, na Praça Salgueiro Maia.

  • Tendo como principal objetivo o incentivo à leitura, à expressividade e à partilha de saberes, durante as quartas-feiras do mês de junho, a Biblioteca Municipal Alexandre O´Neill promove a Hora do Conto, baseado no livro de José Jorge Letria, "Contos do Tapete Voador".

    Esta obra reúne quatro histórias que combinam a magia remota das histórias das mil e uma noites com uma mensagem de cariz moral muito adequada à faixa etária a que se destina, dos 7 aos 14 anos. Desde sultões e califas arrogantes que percebem que o dinheiro não pode comprar a valentia ou a esperteza, passando por bravos guerreiros que preferem a poesia às batalhas ou piratas que encontram uma ilha de arroz doce, as histórias cativam certamente as atenções dos mais pequenos.

    Destinada ao público infantil, a Hora do Conto é uma iniciativa com inscrição obrigatória, agendada para as 10h30, na Biblioteca Municipal. Para informações ou esclarecimentos adicionais devem os interessados contactar a Biblioteca Municipal Alexandre O´Neill através do número de telefone 249 739 367 ou via correio eletrónico para biblioteca@cm-constancia.pt.

  •  

    A Universidade Aberta (UAb) e o Centro Local de Aprendizagem (CLA) da UAb de Abrantes, organizam a conferência “Museu (em) Aberto”, que se realiza no dia 22 de Junho de 2012, a partir das 10h00, na Biblioteca Municipal António Botto em Abrantes.

    A conferência conta com as intervenções de docentes da UAb – Alexandra da Câmara, Paulo Oliveira Ramos e Pedro Flor – bem como com a participação de Isilda Jana e dos historiadores e professores de Abrantes Ana Cardoso, Carlos Grácio e Joaquim Candeias Gaspar.

    Serão abordadas temáticas relacionadas com os museus, a educação, a arte e o património. A conferência inclui, também, debates em torno do desenvolvimento da Educação Artística em diferentes contextos.

    A UAb e o CLA de Abrantes contam com o apoio da Câmara Municipal de Abrantes no acolhimento desta conferência.

    Mais informações e inscrições: www.facebook.com/cladeabrantes, cla_abra@uab.pt, 241364468 ou 915676355 

  •  

    A Banda “Darwin Hipnoise”, de Vila Franca de Xira, foi a vencedora do 8º Concurso Nacional de Bandas – Música Moderna, organizado pela Câmara Municipal do Entroncamento.

    A Final do Concurso decorreu a 9 junho, na Praça Salgueiro Maia, onde além da Banda vencedora estiveram a concurso as Bandas: “Gessica Trip” e “Los Camaias”.

    Após a apreciação do Júri, composto por Kelly Silva (vereadora da Câmara Municipal do Entroncamento), José Mário (animador de rádio), Filipe Santos, Valter Mineiro e Bruno Lopes (músicos) foram atribuídas a seguintes classificações: 1º Lugar - “Darwin Hipnoise”; 2º - “Los Camaias”; 3º - “Gessica Trip”

    Os prémios foram de 1000€, 500€ e 250€  para o 1.º, 2.º e 3.º classificados, respetivamente 

  •  

    O Museu Municipal de Vila de Rei vai receber, entre os dias 16 de Junho e 31 de Julho, a exposição “Os dezoito anos do Lionismo em Vila de Rei”.

    Organizada pela Câmara Municipal de Vila de Rei, em colaboração com a Associação “Lions Clube de Vila de Rei”, a iniciativa irá mostrar aos visitantes toda a história desta colectividade por terras vilarregenses.

    Os interessados em visitar a exposição, patente no Museu Municipal, poderão fazê-lo de quarta a domingo, das 09:30 às 12:30 e das 14:00 às 17:00 horas, ou nas segundas e terças-feiras, mediante prévio contacto com a Divisão de Cultura da Câmara Municipal de Vila de Rei, através do número 274 890 010 ou de cultura@cm-viladerei.pt.

     

  • Tramagal assinala, este fim de semana, o 258.º aniversário da elevação a Freguesia.

    As comemorações integram a inauguração do Centro de Tecnologia, Informação e Comunicação a funcionar na Junta de Freguesia. A cerimónia tem lugar, dia 24, pelas 17 horas. Do programa destaca-se ainda o Concurso de Marchas Populares a realizar no Largo dos Combatentes da Grande Guerra, também no domingo, pelas 22 horas.

    Mas o evento conta também com muita música. Para além da música ambiente, para sábado, está agendado o arraial Fernando Forte e para domingo o arraial Elsymusic. 

  • O Parque de Escultura Contemporânea Almourol, situado em Vila Nova da Barquinha, recebeu, ontem, dia 25 de Junho, dez dos onze autores das obras de arte que ali se encontram. O espaço de sete hectares junto à zona ribeirinha, será inaugurado dia 6 de Julho pelo Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva.

    Alberto Carneiro, Ângela Ferreira, Carlos Nogueira, Cristina Ataíde, Fernanda Fragateiro, Joana Vasconcelos, José Pedro Croft, Pedro Cabrita Reis, Rui Chafes, Xana e Zulmiro de Carvalho são os artistas envolvidos neste projeto que espera atrair os visitantes do Castelo de Almourol, visitado anualmente por cerca de 60 mil pessoas.

    Mas o projecto vai além da instalação de esculturas, integrando a reabilitação de um edifício antigo, para acolher uma galeria de arte, uma residência de artistas e um centro educativo.

    O parque representa um investimento total de dois milhões de euros, financiado em 80 por cento por fundos comunitários. As 11 esculturas custaram 900 mil euros, com a mesma comparticipação, e o valor restante foi pago pela autarquia e pela Fundação EDP, parceira do projeto.

    Reportagem na Edição 317 de 5 de Julho de 2012
    Reportagem Fotográfica em http://www.abarca.com.pt/?cix=abarcatv&ixgal=853

  •  

    Dia 7 de Julho, o Largo dos Combatentes, em Tramagal, vai ser palco do 29.º Festival de Folclore Nacional, organizado pela Casa do Povo de Tramagal.

    Participam os ranchos folclóricos da Casa do Povo de Tramagal, da Redinha (Pombal) e Etnográfico das Terras de Santa Maria (Santa Maria da Feira) e os grupos folclóricos Santa Cristina do Couto (Santo Tirso) e Portomar (Mira).

    O desfile inicia-se às 21h30 e as actuações às 22h00.

     

  •  

    A Festa de Lançamento da 4.ª edição do Festival Materiais Diversos 2012 está marcada para 8 de Julho às 17h00, Jardim do Museu de Aguarela Roque Gameiro, em Minde.

    O festival de artes performativas vai decorrer em Alcanena, Minde e Torres Novas, de 14 a 29 de Setembro, contando com 13 artistas portugueses, 9 brasileiros e 15 projectos de dança, teatro, performance e música

    O festival vai ser apresentado por Tiago Guedes, director artístico do festival, João Aidos, director do Teatro Virgínia, Ana Borralho & João Galante e Martim Pedroso, artistas desta edição. 

  • A Biblioteca Municipal José Cardoso Pires organiza, entre os dias 1 e 10 de Agosto, a CentroLivro Anual 2012. A iniciativa integra, como é já usual, a tradicional Feira do Livro com variadas promoções, descontos e preços especiais.

    Paralelamente à Feira do Livro, serão desenvolvidas actividades de promoção da educação, do livro e da leitura na comunidade, de onde se destacam o Sarau Sénior, no dia 3 de Agosto, e o Sarau Infantil, no dia 6.
    Entre os dias 2 e 5 de Agosto, durante a Feira de Enchidos, Queijo e Mel, a Biblioteca Municipal e a Feira do Livro estarão disponíveis para os visitantes até às 00:00 horas.

  • O programa do ano de 2012 do Festival 7Sóis7Luas, em Ponte de Sor, está definido.

    Um total de oito espetáculos, no ano em que o festival comemora vinte anos de existência, que se iniciam a 30 de Junho com os Tenores di Neoneli, italianos da Sardenha e que se prolongam até 15 de setembro.

    Pelo palco do Anfiteatro da Zona Ribeirinha de Ponte de Sor vão passar nomes de Itália (Jureduré, Giancarlo Guerrieri, Canzoniere Grecanico Salentino) Cabo Verde (Grupo Revelação e Cordas do Sol), Espanha (Jesus Fernandez) e de todo o Mediterrâneo ( 7Luas.Orkestra.20º).

    Programação em http://www.abarca.com.pt/?cix=532&ixf=seccao&lang=1&&id=416083

  • “Terre di Vernaccia”, a exposição de fotografias e pintura dos artistas sardos Francesco Cubeddu e Marco Pili, está patente no Centrum SSSL de Ponte de Sor até 15 de Setembro.

    Natureza e arte alimentam-se reciprocamente: a arte valoriza a terra e esta, por sua vez, dá os conteúdos à arte. Uma não pode existir sem a outra, sobretudo para os artistas, cuja expressividade figurativa não pode prescindir do substrato táctil e visível que só a sua terra pode dar.

    Os protagonistas da exposição “Terre di Vernaccia”, são assim, fortemente ligados à terra deles: a selvagem Sardenha. Francesco Cubeddu, como a Passarola – símbolo do Festival - domina a terra do alto e apresenta 'quadrografias', verdadeiros quadros fotográficos realizados a partir dos seus voos em parapente. Marco Pili é um pintor original. Utiliza a terra da Sardenha, o seu pão, o sangue dos seus animais e outros produtos naturais para realizar telas que apresentam um fundo rude e áspero como o vento e as costas da ilha.

    Nesta exposição, os dois artistas representam, de forma original, a magia da antiga terra da ilha da Sardenha, com especial referência àquelas terras onde se produz a 'vernaccia', um vinho muito renomado que se produz só na província de Oristano, onde o Festival SSSL se radicou nos últimos dois anos.

  • "Rostos d’ontem, do presente, do amanhã", a exposição de fotografia do chamusquense José António Cabaço, inaugura a 6 de Julho, pelas 21h30, no Mercado Municipal da Chamusca.

    Fruto de meses de trabalho, José António Cabaço reuniu cerca de 1200 fotografias, onde através da objetiva caracterizou figuras e factos com quem nos cruzamos diariamente e que na azáfama da vida, olhamos e não vemos.

    José António Cabaço soube desvendar segredos do olhar, dores e alegrias dos sorrisos e até … realizações de sonhos.

    Trazer ou retrazer ao público figuras e factos dum local é interagir com o mesmo, é valorizar a comunidade é preservar a memória.

    A exposição estará patente no Mercado Municipal da Chamusca até ao dia 31 de Julho e poderá ser visitada todos os dias, das 8h00 às 13h00 e das 14h00 às 19h30.

  • A Exposição de Pintura da artista plástica Sílvia Marieta será inaugurada, este domingo, dia 1, pelas 17 horas, com a participação do músico Samuel Velho. A mostra estará patente, na Galeria Municipal, até dia 15 de julho.

    Para Sílvia Marieta pintar significa projetar na tela o seu estado de alma, constituindo, por isso mesmo, uma extensão de si própria. Numa mística transversal entre o real e o imaginário, projeta-se nos rostos, corpos e outros elementos que pinta, conferindo-lhes vida própria, porquanto fazem parte da sua própria essência, da sua existência, da sua criatividade. 

    Durante esta mostra decorrerão Oficinas de Pintura, dirigidas pela pintora, com Tintas Comestíveis e de Desenho Automático, destinadas ao público em geral. 

  •  

    Decorre este sábado, 7 de julho, pelas 21h00, no Anfiteatro dos Rios, em Constância, o XXVII Festival Nacional de Folclore.

    O Festival Nacional de Folclore “Tejo e Zêzere” é organizado pelo Rancho Folclórico “Os Camponeses” de Malpique, da freguesia de Santa Margarida da Coutada, concelho de Constância.

    Do programa para desfile e apresentação constam o grupo anfitrião, o Rancho Folclórico de Unhais da Serra - Covilhã, o Grupo Folclórico da Pedralva - Anadia, O Rancho Típico Cantarinhas de Nisa - Nisa e o Rancho Folclórico de S. Guilherme - Leiria.

    Além deste espetáculo, durante os meses de julho e agosto, Constância tem um programa de animação de verão, denominado Encontros no Tejo – Festival de Músicas do Mundo. 

  •  

    A Biblioteca Municipal da Chamusca Ruy Gomes da Silva tem patente a exposição do projeto vencedor do Concurso de Fotografia: Andersen em Imagens, realizado no âmbito do programa da exposição Hans Christian Andersen na Chamusca.

    A mostra apresenta o projeto de Nuno Gomes que obteve o 1.º lugar no Concurso, que através das suas imagens transporta o visitante para o imaginário de Hans Christian Andersen. Criatividade, originalidade, cor e magia são evidentes no projeto deste jovem fotógrafo.

    A exposição Andersen em Imagens está patente até 31 de Julho e pode ser visitada de segunda a sábado na sala polivalente da Biblioteca Municipal. 

  •  

    O Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, inaugurou na sexta feira, dia 6, o Parque Almourol, em Vila Nova da Barquinha, onde foi apupado por cerca de 30 populares que se manifestaram com cartazes alusivos à falta de médicos no centro de saúde de Alpiarça, à privatização da água e dos CTT e ao encerramento de serviços públicos.       

    Os manifestantes foram impedidos de entrar no parque pelo forte dispositivo de segurança que acompanhava a comitiva presidencial, aguardaram junto à placa inaugural para içarem de novo os cartazes.

    Na sessão solene, realizada nos Paços do Concelho, após a visita ao Parque, Cavaco Silva elogiou o esforço de “valorização urbanística” feito em Vila Nova da Barquinha e considerou o Parque de Escultura de Arte Contemporânea “a prova de que a Cultura não está confinada aos grandes centros urbanos”.

    Elogiou as cidades e vilas que são capazes de criar “vocações” e “desígnios” que as distinguem de outras urbes e os autarcas que conseguem mobilizar outros agentes para projetos coletivos que combatem a desertificação e fixam as populações.

    O Parque de Escultura Contemporânea do Almourol reúne esculturas de grandes dimensões de 11 artistas portugueses: Alberto Carneiro, Ângela Ferreira, Carlos Nogueira, Cristina Ataíde, Fernanda Fragateiro, Joana Vasconcelos, José Pedro Croft, Pedro Cabrita Reis, Rui Chafes, Xana e Zulmiro de Carvalho

    O investimento é da ordem dos 900.000 euros, sem do financiado em 80 por cento por apoios comunitários e o restante através de uma parceria da Câmara Municipal local com a Fundação EDP, que garantiu toda a assessoria técnica e artística.

    O projecto inclui ainda a reabilitação de do antigo edifício dos paços do concelho, onde no rés-do-chão será instalada uma galeria de arte, uma residência de artistas e um centro educativo. Para dinamizar este projecto foi assinado um protocolo entre a autarquia, a Fundação EDP e o Instituto Politécnico de Tomar.

    (Ver reportagem fotográfica em multimédia) 

  • A Câmara Municipal de Vila de Rei organizou uma nova edição do Concurso Literário Padre João Maia, este ano subordinado ao tema “Rostos e Olhares”.

    A iniciativa contou com uma elevada participação, tendo o júri, depois de analisar os textos sob critérios de criatividade, qualidade literária e forma de abordagem sobre o Concelho, atribuir a vitória ao trabalho “Olhares Difusos”, de José Martinho Serras Gaspar, na categoria de prosa, e a Andreia Filipa Gaspar Domingos, na categoria de poesia, com o trabalho “Vila de Rei – Rostos… Olhares de Alma”.

    Foram ainda distinguidos com Menção Honrosa os trabalhos de Sara Gaspar Pedro, em prosa, e de Luís Lucas Francisco, em poesia.

    Os vencedores receberam como prémio um cheque prenda no valor de 75€.

    Os textos premiados podem ser consultados em www.cm-viladerei.pt. 

  • A Companhia de Teatro Poucaterra vai disponibilizar gratuitamente todas as entradas para os dois espetáculos "Sobre a Mesa de Cabeceira" que irão ser apresentados no Entroncamento, nos dias 13 e 14 de julho, pelas 21h30, na Sala do Pavilhão Desportivo Municipal.

    Cada espetador poderá levantar dois bilhetes no café D. Nuno (frente à Praça Salgueiro Maia) ou até uma hora antes dos espetáculos iniciarem. Caso a sessão ainda não esteja com lotação esgotada, poderá efetuar o seu levantamento no próprio local do espetáculo. Estes eventos dispõem ainda de serviço de baby-sitting gratuito.

    "Sobre a Mesa de Cabeceira" estreou no Teatro da Trindade, em Lisboa, e é da autoria de Rafael Amaral Vergamota, conjuntamente com João Ricardo Aguiar, que o interpreta ao lado de Maria de Jesus Rocha. Esta encenação, da responsabilidade de Rafael Amaral Vergamota, é um espetáculo que retrata a decadência de uma família disfuncional fortemente marcada pelas problemáticas da violência de género, da violência infantil e dos abusos sexuais de menores, características que tornam este espetáculo num drama forte e intenso. Em simultâneo, suscita-nos a reflexão sobre a esperança, o perdão, a expurgação e as possibilidades de redenção.

    Quando questionado sobre o título do espetáculo, o encenador diz-nos: "é sobre a mesa-de-cabeceira que, muitas vezes, repousam os retratos da nossa história, as imagens e os episódios da nossa vida, das nossas versões das coisas e, em consequência, é lá também que se acomodam as memórias dos nossos traumas, fobias e desilusões.” De acordo com o mesmo, “este trabalho, para além de abarcar um texto denso, carregado de profundas cicatrizes sociais, que nos reportam a uma estória amargamente vivida em muitos locais do nosso planeta, envolve uma atriz e um ator recentemente distinguidos pelas suas interpretações na sua última produção e que emprestam a sua devoção e os seus sentimentos aos personagens numa intensidade admirável e ao mesmo tempo apaixonante.”

    Note-se que Maria de Jesus Rocha foi distinguida em Março com o prémio nacional para melhor interpretação feminina, no âmbito do VIII Concurso Nacional de Teatro, uma iniciativa conjunta da Federação Portuguesa de Teatro, da Câmara Municipal de Póvoa de Lanhoso e da Fundação INATEL. João Ricardo Aguiar recebeu, no mesmo concurso, uma menção honrosa para melhor interpretação nacional masculina, ambos pelas suas interpretações no espetáculo “Salvo-Conduto”.

  • De 16 de julho a 16 de setembro estará patente, na Biblioteca Municipal do Entroncamento, a exposição “Objeto Estético Surrealista”. 

    A mostra tem como objetivo mostrar o resultado da pintura executada pelo público, durante o workshop de pintura que decorreu de 1 a 15 de julho, na Galeria Municipal, aquando da exposição de pintura de Sílvia Marieta. 

    O suporte é uma cadeira antiga. A artista plástica propôs às crianças e famílias, uma execução surrealista da pintura automática e inconsciente, sobre esse objeto velho e aparentemente sem uso, em que a pintura de cada um está ligada e constituirá uma extensão do trabalho do outro. 

  • "Contrastes", a exposição de pintura de Deolinda Keng está patente ao público, no Posto de Turismo, até 5 de agosto.

    A artista nasceu em Macau, em 1960, e veio para Constância onde viveu durante a sua infância. Atualmente vive na Maia. Autodidata com elevado grau de exigência técnica e estética, desenvolve há vários anos a sua arte em diversos trabalhos na pintura a óleo, acrílico, pastel seco e a óleo, técnicas mistas e artes decorativas. Mais recentemente, em aguarelas e tinta da china. Para apurar o seu desenvolvimento, frequenta aulas de pintura com mestres consagrados da arte.

  • Constância volta a receber mais uma edição do Festival de Músicas do Mundo – Encontros no Tejo, uma iniciativa com início marcado para dia 21 de julho e que irá decorrer no Anfiteatro dos Rios até 18 de agosto, todos os sábados, às 21h30.

    Num festival que se assume como um serviço público cultural, a programação deste ano inclui – numa perspetiva de fusão de sons e identidades culturais universais – cinco concertos, onde a contemporaneidade dos seus distintos géneros – world music, tradicional, fado e folk – pretendem transmitir e proporcionar aos espetadores uma visão global e transversal da música, independentemente da origem e do momento da sua criação.

    Integrado na Estratégia de Eficiência Coletiva PROVERE – Mercados do Tejo, o Festival de Músicas do Mundo – Encontros no Tejo – para o qual se pretende uma continuidade futura, no âmbito das estratégias de desenvolvimento turístico e cultural definidas para o município e para região – é um evento dedicado ao público em geral, pretendendo desta forma potenciar o aproveitamento turístico do território, promover o património existente, diversificar a oferta cultural, e contribuir para melhorar o bem-estar social, a coesão e a atratividade dos territórios.

     

    Conheça a programação aqui

  • A Igreja Matriz de Constância recebe, dia 15 de Julho, pelas 16 horas, um concerto da CICO (Centro Internacional do Carrilhão e do Órgão).

    O evento assinala o primeiro ano de actividade da Escola de Música e pretende demonstrar o trabalho realizado, os conhecimentos adquiridos e a dedicação dos seus alunos, pelo que o programa é inteiramente preenchido com interpretações dos alunos e da professora.

    Serão interpretadas peças que contemplarão os últimos cinco séculos de música incluindo peças e arranjos dos próprios alunos. Os instrumentos utilizados serão o Órgão Histórico de Constância, Flautas, Guitarras, Bateria, Percussões e Instrumentos Tradicionais.

  •  

    A Câmara Municipal de Constância e a Ciência Viva – Agência Nacional para a Cultura Científica e Tecnológica, através do Parque Ambiental de Santa Margarida (PASM), vai realizar uma atividade que consiste na exploração do parque através do sistema de posicionamento global popularmente conhecido por GPS, uma iniciativa que integra o programa Ciência Viva no Verão.

    A iniciativa Explorando o Parque Ambiental por GPS vai decorrer de 18 de julho a 14 de setembro, às quartas e sextas-feiras, e aos sábados, nos dias 28 de julho, 18 de agosto e 8 de setembro.

    Para mais informações os interessados poderão consultar o programa específico e efetuar a sua inscrição em www.cienciaviva.pt.

    Esta atividade é dirigida ao público em geral e a crianças a partir dos 8 anos acompanhadas por um adulto.

  • O Mestre de Sardoal e suas Tábuas vão ser o mote para as Jornadas que decorrerão no dia 21 de setembro, no Centro Cultural Gil Vicente, no âmbito das Festas do Concelho de Sardoal 2012.

    Do programa das “Jornadas Mestre de Sardoal” constam intervenções de prestigiados nomes nas áreas da História de Arte, Conservação e Restauro, que ao longo dos últimos anos têm vindo a estudar este artista e a sua obra e que acompanharam o processo de recuperação dos retábulos existentes no Sardoal. No final do dia terá lugar uma visita guiada às Tábuas do Mestre na Igreja Matriz da vila.

    A iniciativa tem entrada livre, mas sujeita a inscrição prévia que pode ser feita através dos contactos 241 851 498 ou 967 331 111. 
     

  • A Filarmónica União Sardoalense (FUS) assinala os seus 150 anos de existência a 3 de agosto. Ao longo do ano, a FUS tem promovido diversas atividades, mas o fim de semana, de 3 a 5 de agosto, vai ser o ponto alto destas comemorações.

    Na sexta-feira, 3 de agosto, pelas 21 horas, a Filarmónica vai estar interpretar o Hino da Sociedade, na Praça da República, seguindo-se uma arruada pelas ruas da vila. No dia 4, sábado, terá lugar, no Centro Cultural Gil Vicente, pelas 17 horas, a reinterpretação da 1.ª parte do concerto de encerramento da exposição “Passado, Presente e Futuro”. No domingo, 5 de agosto, as iniciativas têm início às 10 horas, com uma homenagem aos músicos falecidos. No cemitério do Sardoal, a FUS vai interpretar o Hino da Sociedade. A esta homenagem, segue-se uma Missa Solene na Igreja Matriz da vila.

    O V Encontro de Filarmónicas terá lugar na tarde de domingo. A receção à Filarmónica União Musical Amarelejense, a banda convidada, será feita às 16 horas, na Praça da República. Seguir-se-á uma arruada até ao Centro Cultural Gil Vicente, onde às 17 horas, decorrerá o Concerto de Gala, com a exibição em palco das duas bandas. O dia terminará com um grande jantar de aniversário, que decorrerá a partir das 19h30m, no Centro Cultural.

    As reservas para o jantar poderão ser feitas através do número 937 023 662 até ao dia 28 de julho. 

  • O Município de Ponte de Sor e o Centro de Artes e Cultura de Ponte de Sor através do projeto "Procuram-se Leitores...por Novos Trilhos" apresentam agora um espaço para o Verão.

    Durante os meses de Julho e Agosto irá funcionar na Zona Ribeirinha de Ponte de Sor o BIBLIOKIOSQUE. Este espaço não é mais que um serviço descentralizado e gratuito de cultura e informação. 

    Aberto a toda a população, conta com mais de 500 livros (infantis, juvenis e adultos) nas diversas áreas do conhecimento e também com publicações periódicas que podem ser consultadas. 

  • O Museu de Mação promove, dia 21 de Julho, uma visita guiada à Escavação no Castelo Velho da Zimbreira, onde estarão a escavar os alunos da Escola de Verão de Arqueologia (EVA).

    Os interessados devem efectuar a sua inscrição no Museu ou através do telefone 241 571 477, sendo que o transporte está limitado a 25 lugares pelo que os restantes deverão utilizar transporte próprio. A partida está marcada para as 9h00, decorrendo a visita das 10h00 às 12h00.

    A EVA é um projecto do ITM (Instituto Terra e Memória), em colaboração com outras entidades, e está a funcionar durante um mês, dividida em dois módulos de duas semanas cada. O primeiro módulo tem aulas de campo na Ribeira da Atalaia, em Vila Nova da Barquinha. O segundo módulo terá as aulas de campo no Povoado do Castelo Velho da Zimbreira, em Mação, incidindo nas técnicas adequadas ao estudo de grandes povoados. Dia 21 a população é convidada a visitar o trabalho que está a ser desenvolvido pelos alunos da Universidade de Verão. 

  • O Teatro Virgínia e a Materiais Diversos procuram 100 pessoas para integrarem o elenco do espectáculo ATLAS de Ana Borralho & João Galante, a apresentar no dia 29 de Setembro no Teatro Virgínia às 21h30, no âmbito do Festival Materiais Diversos. Os interessados devem efectuar a sua inscrição até 5 de Setembro.

    100 pessoas de qualquer profissão (incluindo estudantes, desempregados e reformados). Não é necessário nenhuma aptidão específica, nem qualquer prática de palco (não será pedido nada de complexo). Os participantes terão de disponibilidade para 4 a 5 ensaios (de 2/3h), em horário diurno ou pós-laboral, bem como para a participação no dia do espectáculo.

    Atlas é uma performance que junta, em palco, 100 pessoas de diferentes profissões. Nesta obra, Ana Borralho e João Galante pretendem construir um Atlas da organização social humana, uma representação dos seres humanos através da sua função na sociedade em que se inserem. Um dos motores desta peça são as ideias do artista plástico Joseph Beuys, A revolução somos nós e Cada homem um artista

    Informações e inscrições em www.teatrovirginia.com ou www.materiaisdiversos.com
  •  

    Até Dezembro está patente, na Galeria do Parque, Edifício dos Paços do Concelho de Vila Nova da Barquinha, a exposição “Obras e Artistas – Dois filmes de Abílio Leitão”.

    Com uma longa carreira como fotógrafo e cineasta documental, atento às cidades, à arquitectura, às artes e aos seus autores, o olhar do realizador Abílio Leitão percorreu as etapas que conduziram à concretização do Parque de Esculturas, novo e significativo capítulo da arte pública portuguesa. A recolha de depoimentos dos artistas e responsáveis pelo projecto e dos gestos de criação, com registo de desenhos e maquetas, acompanhamento da construção, transporte e finalização das obras permitem-nos ver crescer projectos individuais tornados públicos, estabelecer ritmos, antecipar usos e prazeres.

    “Obras e Artistas – Dois filmes de Abílio Leitão” têm produção e realização de Abílio Leitão; imagem de Bruno Gonçalves, Edmundo Diaz, José Rato e Ricardo Rezende; montagem de Patrícia Leal; captação de Som de Filipe Tavares e Gonçalo Brau; mistura de dom de Gonçalo Brau e música de David LaRue.

    Os filmes com a duração de 15 minutos cada podem ser vistos de quarta a sexta feira das 11h00 às 13h00 e das 15h00 às 19h00; sábados das 16h00 às 22h00; domingos das 14h00 às 20h00. Encerra à segunda e terça-feira.

  •  

    Vai decorrer de 9 a 16 de Agosto em Torres Novas mais uma edição do INTERFOLK. Trata-se de um festival internacional de folclore, criado em 2007, organizado pelo Rancho do Casal Sentista. Os seus objectivos são a divulgação do folclore internacional, bem como a interacção entre pessoas de cultura e tradições de várias nacionalidades. O certame tem duração de cerca de uma semana.

     

    Durante a estadia em Portugal, os grupos participantes têm a oportunidade de realizar espectáculos em várias localidades da região do distrito de Santarém, para além de Torres Novas, e conhecer monumentos, praias e locais de lazer tipicamente portugueses.

     

    Na edição de 2012 estarão presentes grupos oriundos de Espanha, Bulgária, Costa Rica, Senegal, Venezuela, Argélia

    e Jordânia, sendo um dos maiores festivais internacionais de folclore da região e do país.

     

  •  

    Com o objectivo de efectuar uma recolha documental, no âmbito do Ano Europeu do Envelhecimento Ativo e da Solidariedade Entre Gerações, o Município de Vila Nova da Barquinha está a promover, durante o mês de Julho, uma recolha de fotografias sobre a infância, tanto dos avós, como dos netos, assim como de histórias infantis contadas por avós para netos.

    O fruto desta iniciativa será objecto de exposição, a realizar em Setembro de 2012.

    As histórias e as fotografias deverão estar sinalizadas com nome, morada e número de telefone e poderão ser entregues no Centro Cultural de Vila Nova da Barquinha até 31 de Julho, ou para o correio electrónico daniela.simoes@cm-vnbarquinha.pt.

    Mais informações através dos números de telefone 249720358, 924454359 e ou 916559251.

  • O "Câmara Clara", transmitido na RTP2 todos os Domingos, vai dedicar o último programa desta série ao concelho de Vila Nova da Barquinha.

    Dia 22 Julho, pelas 22h30, o Parque de Escultura Contemporânea Almourol, a Escola Ciência Viva e o incortornável Castelo de Almourol estão em destaque neste magazine cultural apresentado pela jornalista Paula Moura Pinheiro, com vários convidados ilustres. 

  • A Sardenha recebeu com enorme entusiasmo e carinho a Orquestra de Harmónicas de Ponte de Sor, nas cidades de Laconi e Solarussa, da província de Oristano.

    Nos dois espetáculos integrados no Festival 7Sóis7Luas de 2012, os músicos pontessorenses deixaram a sua imagem de marca, que prima pela originalidade e diferença e levaram, mais uma vez, bem longe o nome de Ponte de Sor e de Portugal. Participaram também nos dois eventos os Tenores de Neoneli, que já este ano estiveram em Ponte de Sor, e a Orquestra 7Luas.Orkestra.20º, que vai estar em Ponte de Sor a 15 de setembro.

  • Estão abertas, até 30 de Julho, as inscrições para o “Arrisc'arte”, que decorre de 6 a 10 de agosto. Um projeto de carater cultural, cujas atividades estão direcionadas para os jovens com idades compreendidas entre os 11 e os 16 anos, de forma a desenvolver as suas competências artísticas.

    Workshop de moldagem de balões (dia 6), Oficina de sabonetes artesanais (dia 7), Workshop de percussão (dia 8), Workshop de dança criativa (dia 9) e Livros ao calhas (dia 10) são as actividades programadas para diversos locais, entre as 14h30 e as 16h30.

    As inscrições têm o valor de 3 €/dia e 8 €/semana e devem ser efectuadas nos Serviços Culturais da Autarquia.  

  •  

    A Associação de Desenvolvimento Cultural Palha de Abrantes e o CEHLA - Centro de Estudos de História Local de Abrantes vai lançar o número 19 da Revista Zahara hoje, às 18h00 na Biblioteca Municipal António Botto, Abrantes.

     

  •  

     

    Depois do sucesso que foi o Festival do ano passado, Ferreira do Zêzere prepara-se para receber a edição deste ano do ZezereArts. Com início a 9 de agosto, o Festival prolonga-se até ao dia 18 do mesmo mês, e apresenta um conjunto de espectáculos de ópera e canto lírico.

    O músico irlandês Brian Mackay é o responsável do festival. O ZezereArts alia aulas intensivas à exibição de espetáculos em vários locais do concelho de Ferreira do Zêzere e, pela primeira vez, estende-se a Tomar, onde terá lugar, no dia 16 de agosto, pelas 18h00, um espectáculo de canto coral no Convento de Cristo.

    As entradas variam entre os 5 e os 10 euros, havendo concertos que são de entrada livre.

    Realce ainda para o jantar de gala com ópera e para o espectáculo Shakespeare em Ópera.

    Programa:
    Dia 9, 21h30, Centro Cultural Ferreira Zêzere. Preço: 5,00€
    Recital de Canto Lírico;

    Dias 11 e 12, Música nas igrejas (inserida nas celebrações litúrgicas)
    Dia 11 - 19h00, Ferreira do Zêzere;
    dia 12 - 10h30, Paio Mendes; 11h30 – Ferreira do Zêzere; 12h00 – Dornes;

    Dia 13, 20h00, Restaurante Casa dos Leitões (Ferreira do Zêzere). Preço: 22h00
    Jantar de Gala com Ópera;

    Dia 15, 19h00, Quinta do Adro, Ferreira do Zêzere
    Shakespeare em Ópera;

    Dia 16, 18h00, Convento de Cristo de Tomar
    Concerto Coral
    21h00 – Mercado Municipal (Ferreira do Zêzere)
    Street Scene – Kurt Weill

    Dia 17, 18h00 e 21h30, Cine-teatro Ivone Silva (Ferreira do Zêzere). Preço: 10,00€
    Don Giovanni, de Mozart

    Dia 18, 21h30, Centro Cultural (Ferreira do Zêzere). Preço: 6,00€
    Espectáculo final, Música Coral de Vivaldi, com a presença de todos os cantores, músicos e coros.

  •  

    Na semana de 16 a 20 de Julho Mação acolheu o IV Estágio de Sopros e Percussão. Esta iniciativa do Conservatório de Música de Mação – FirMação e da Câmara Municipal juntou em Mação perto de setenta músicos, alunos de Conservatórios e membros de Filarmónicas de Coimbra, Tomar, Évora, Entroncamento, Ourém, Lisboa, Torres Novas, Pedrógão Pequeno e, claro, de Mação.

    Este estágio, na sua quarta edição, marca o encerramento do ano lectivo e traduz-se numa semana de grande aprendizagem, de troca de saberes e experiências entre os jovens músicos.

    Estiveram envolvidos neste curso 8 professores e a direcção de Orquestra ficou a cargo do Prof. Tiago Alves. Os alunos pernoitaram no Pavilhão Municipal José Maia, cedido pela Câmara Municipal de Mação que ainda contribuiu com algumas refeições. Além do estágio tiveram oportunidade de conhecer o concelho de Mação e desfrutar da Praia Fluvial de Carvoeiro.

    No dia 19, como é hábito, os professores do curso brindaram alunos e população com um Concerto na Igreja da Misericórdia. No dia 20, último dia do estágio tiveram lugar dois concertos, pelos alunos, no Cine-teatro. A Orquestra formada neste estágio brindou um Cine-teatro cheio um programa muito interessante resultado do trabalho desenvolvido durante o estágio. Interessante verificar o impacto deste estágio na vida dos participantes, não só os alunos. Tiago Alves, que dirigiu a Orquestra pelo segundo ano, agradeceu a Mação a oportunidade e contou que, após ter dirigido a Orquestra há um ano, se abriram várias portas que lhe permitiram desenvolver um trabalho diferente e muito gratificante como professor e maestro.

    No final o Director do Conservatório de Mação, Prof. Nuno Leal agradeceu todos os apoios que o FirMação sempre encontra para promover este Estágio de nível nacional em Mação. A concluir os alunos presentes no Estágio receberam um Diploma de participação e uma oferta da Câmara Municipal de Mação que lhes foram entregues pelos Vereadores da Autarquia, Vasco Estrela e António Louro e por um representante da Filarmónica União Maçaense que também apoiou esta iniciativa.

     

  • O Festival Povos do Mundo regressa a Ponte de Sor nos dois primeiros fins de semana de agosto. O Município de Ponte de Sor e a Associação de Folcloristas do Alto Alentejo vão trazer até ao Anfiteatro Municipal da Zona Ribeirinha, grupos provenientes do México, Ucrânia, Eslováquia e Ilha Martinica, a 4 e 10 de agosto, em espetáculos marcados para as 22 horas.

    Dia 4 de Agosto de 2012 - “Yunist Podillya” Folk Dance Group, popular grupo de dança maioritariamente constituído por universitários, proveniente de Khmelnitsky, Ucrânia. O grupo ucraniano é composto por 30 membros do grupo de dança, 6 solistas e 8 pessoas na orquestra. “Yunist Podillya” baseia-se na dança ucraniana, onde os costumes e tradições do país de leste estão bem vincados. 

    “Alma Huasteca” y “Mariachi son de Hidalgo”, juntaram-se em 2010 com o objetivo de desenvolver e transmitir o folclore mexicano além-fronteiras. Atualmente juntos os dois grupos “Alma Huasteca” e Mariachi “Son de Hidalgo” tem provado ser um dos melhores representantes do México a nível internacional em musicais. 

    Dia 10 de Agosto de 2012 - “Folklore Ensemble Jurosik” , criado em 2007 na cidade de Michalovce (capital da região de Zemplin). Atualmente o grupo possui 50 membros entre os 15 e os 17 anos de idade, sendo que a maior parte dos novos membros são provenientes de conjuntos infantis de folclore. O Jurosik dança coreografias provenientes das regiões de Saris, Zemplin, Myjava e Spis.

    "Ballett Exotic de la Martinique" é uma associação que já existe há mais de 18 anos, que tem como objetivo difundir e partilhar o gosto pela dança. A vontade de dar a conhecer Martinica através de danças, ritmos, rapidamente se propagou. Este grupo interpreta todas as danças de Martinica, desde danças de salão a dança de tambores, devido às suas origens africanas.

  • Isabella Santos, uma jovem abrantina de 19 anos, apresenta, dia 9 de agosto, o livro "7 Veus", a sua primeira novela.

    O evento, promovido pela Biblioteca Municipal António Botto, tem lugar, pelas 18h00, no Quiosque “República”, em Abrantes. 

    A obra, editada pela "Pastelaria Studios Editora", relata a constante liberdade nos sentimentos, onde o sentimento comum é o amor, independentemente de crenças, religiões ou costumes. 

  • Trinta quadros pintados com tintas desenvolvidas com azeite vão estar patentes durante um mês na antiga cadeia de Constância. A exposição colectiva, resultante do workshop “Pintura com Azeite, Ouro Líquido da Região”, vai ser inaugurada no próximo dia 3 de Agosto, às 17h, em terras constancienses.

    Após ter estado patente no Mercado Criativo de Abrantes (antigo mercado municipal) entre 21 de Junho e 20 de Julho, a mostra dos trabalhos realizados por 10 formandos, sob a orientação do pintor Massimo Esposito, vai passar pela antiga cadeia da Vila Poema. O horário de visita é de segunda a sexta-feira entre as 9h30 e as 17h 30 e nos fins-de-semana das 14h30 às 18h. 

    Esta exposição congrega 30 obras de autores da região que realizaram um workshop, dinamizado pela TAGUS - Associação para o Desenvolvimento Integrado do Ribatejo Interior, em parceria com os produtores dos Azeites da Nossa Terra® e com a Escola de Pintura Atelier do Massimo.

    Refira-se que o workshop “Pintura com azeite, ouro líquido da região” iniciou no dia 21 de Abril e era destinado a pessoas que já dominassem as técnicas básicas de pintura a óleo. 

    Neste pequeno curso de quatro sessões, o pintor partilhou o aperfeiçoamento que fez a esta técnica da Antiguidade e muito utilizada pelos renascentistas numa aula teórica e três sessões práticas nos olivais dos produtores dos Azeites da Nossa Terra.

    Com o objectivo de valorizar os produtos locais, olhando para eles, neste caso o azeite, de outra forma, esta iniciativa com o apoio da abordagem LEADER, do Programa de Desenvolvimento Rural (ProDeR), integra o trabalho que tem sido desenvolvido pela TAGUS. 

  • “Astro-Pintura”, a exposição da autoria de Luís Carmo, será inaugurada sexta-feira, dia 3 de Agosto, pelas 22 horas, na Galeria Municipal, e contará com uma sessão de observação dos astros, através de telescópio e com um pequeno um recital de violino e flauta transversal, executado por jovens músicos do concelho.

    As pinturas constituem transposições de fotos para tela, em tinta acrílica, utilizando as técnicas normais de pintura a óleo e também a de aguarela. A exposição ficará patente até 19 de Agosto.

  • Os Quatro Cantos do Cisne (OQCC), como tem sido rotina, volta a apresentar a Festa Rural, em conjunto com a população do lugar de Pereira, Santa Margarida da Coutada, concelho de Constância.

    Trata-se de uma iniciativa particular do ponto vista cultural, que trás artistas nas mais diversas áreas que tem como cenário um dos lugares mais bonitos da região, a Pereira.

    Este ano o evento conta com a animação especial de cerca de 50 jovens de diferentes países Europeus, no âmbito de projetos que OQCC irão coordenar e implementar cofinanciados pelo Programa Juventude em Acção, da Comissão Europeia. 

  • TOOLBOX 2 FACELIFE que irá decorrer em Constância entre os dias 20 e 29 de Agosto de 2012, é mais um projeto d’ Quatro Cantos do Cisne (OQCC) que surge como um conceito que pretende realçar a importância de aquisição de competências sociais, a importância do conhecimento intercultural e valorização das raízes culturais através de metodologias não-formais, com vista a uma maior capacidade para empregabilidade e criação e emprego por parte da comunidade jovem Europeia, mas também se afigura como um estimulo á participação ativa dos jovens e a sua importância na estimulação inter-geracional para essa mesma participação.

    Por outro lado, pretende-se que a heterogeneidade de cada grupo de participantes fomente a aproximação de realidades rurais e urbanas, permitindo que participantes e comunidades locais possam refletir sobre a Igualdade de Oportunidades numa Europa a 27, e o quão importante é na formação de uma justiça social e consequentemente no empowerment que essa igualdade proporcionará, reduzindo as assimetrias e proporcionando uma distribuição mais justa de rendimentos e oportunidades.

    Este “conjunto de ferramentas para enfrentar a vida de frente” ousa utilizar alguns dos fundamentos das redes sociais virtuais no sentido de transportar para o concreto no real, trabalhando competências que permitam optimizar a utilização dessas mesmas redes, sendo elas extraordinárias “ferramentas” de promoção da intercultura, contactos em diferentes gerações, criação de emprego e de promoção de Igualdade de Oportunidades.

    O conceito que suporta todo este projeto definido por todos os parceiros assenta totalmente nas prioridades do programa Juventude em Acção, e concretamente direcionado para a criação de bases para solucionar as problemáticas que hoje assombram toda a Europa, não sendo uma problemática exclusivamente dos jovens europeus, todos acreditamos que a solução passa muito pela dinâmica, pro-atividade, capacidade e competência deles/as, porque são o Futuro.

    Às prioridades permanentes do Programa foram acrescidas outras que OQCC consideram a base da atualidade e a necessidade e competências para que “enfrentemos a vida com optimismo, responsabilidade e sucesso”. São elas: Aquisição de competência de participação e empregabilidade – Por ser um elemento cada vez mais escasso nas novas gerações, que os limita na sua capacitação e produtividade em termos profissionais; A educação não formal como a competência maior na formação da personalidade e um fator de diferença e capacitação a todos os níveis; A criatividade enquadrada na realidade como a “arma”/”ferramenta” maior dos jovens; A valorização o conhecimento inter-geracional, do conhecimento adquirido pela experiência ao longo da vida, e que essa seja uma forma de fomentar o envelhecimento ativo.

    Em suma, e porque TOOLBOX2FACELIFE apresenta-se como um projeto com aplicabilidade e identidade com base nos princípios definidos aquando a definição das metas de uma Europa 2020, ou seja, o Progresso Económico, a Solidariedade, a Paz, a Democracia, a Estabilidade e a Prosperidade.

  • O Grupo de Promoção Socio-Cultural de Montargil promove, dia 11 de Agosto, o Folegil 2012.

    O evento decorre, a partir das 18 horas, em vários pontos históricos da Vila: Largo da Igreja, Escadinhas São Sebastião, Largo General Humberto Delgado e Santa Casa da Misericórdia.

    Mais tarde, por volta das 21h30 irá realizar-se um espetáculo no parque de campismo com a presença do Grupo de Concertinas “Sem Eira nem Beira” – Góis, Grupo de Concertinas do GPMontargil, Bernardo Fouto, Gonçalo Fouto, Jenny Santos, Joaquim “Rato, Zé “Gato”e Sertório Ramalho.

  • A Feira da Golegã é temas de um selo na emissão filatélica “Festas Tradicionais Portuguesas”, dos CTT - Correios de Portugal.

    A emissão inclui cinco selos, com valores faciais entre os 0,05 e os 0,80 euros, alusivos, além de à “Feira da Golegã”, às “Festas Populares”; ao “Carnaval de Ílhavo”; ao “Festas de Santo António”, e à “Festa do Espírito Santo” (Açores). Completam a edição um Inteiro Postal e a pagela.

    A Feira da Golegã, numa região famosa pela criação de gado, foi durante séculos conhecida como Feira de São Martinho e só em 1972 adoptou o nome de Feira Nacional do Cavalo. A homenagem ao cavalo inclui exibições, maratona de carruagens, jogos equestres, campeonatos, ralis e raids. As festivades incluem provas de vinho, água-pé e castanhas assadas.

    As obliterações do primeiro dia decorrem nas estações de Correio dos Restauradores, Lisboa, Município, Porto, Zarco, Funchal, e Antero de Quental, Ponta Delgada.

  • Nuno Crato, ministro da Educação e Ciência, vai presidir, amanhã, dia 11, pelas 15h00, à cerimónia de abertura da XIX edição da Astrofesta Nacional que decorre, este fim de semana, no Centro Ciência Viva de Constância.

    As centenas de pessoas que habitualmente participam na Astrofesta terão oportunidade de assistir a palestras que cobrem temas desde a história da Astronomia, à investigação espacial e à astrofísica, incluindo ainda os fenómenos associados aos meteoros que permanentemente ocorrem na atmosfera terrestre.

    Com o objetivo de sensibilizar o público para a ciência através da astronomia, o evento conta ainda com a organização de atividades variadas, como sejam observações astronómicas, sessões de planetário, cursos e exposições.

    Como sempre, este encontro de astrónomos amadores e profissionais e centenas de pessoas curiosas pelas ciências dos astros, serve para mostras e vendas de equipamentos, acessórios e livros relacionados com o tema e ainda para a convivência entre amantes da natureza.

    Esta atividade é organizada pelo Centro Ciência Viva de Constância, em colaboração com o Museu Nacional de História Natural e da Ciência e a Ciência Viva – Agência Nacional para a Cultura Cientifica e Tecnológica. 

  • Pela primeira vez, o ZezereArts – Festival de Ópera e Canto Lírico de Ferreira do Zêzere realiza um dos seus vários espetáculos em Tomar, no emblemático Convento de Cristo. Vários cantores estarão hospedados no Convento de forma a treinar as vozes e a preparar o Concerto do Coro que aí terá lugar, no dia 16 de agosto, pelas 18h, com entrada livre.

    Este Concerto do Coro contará com a participação de Rosemary Galton, soprano, WeiHsi Hu, tenor, Pedro Correia e Brian Mackay ambos maestros. O programa do Concerto contemplará as seguintes performances: 3 Motets Op 38 de Charles V. Stanford; Historia de Jephte de Giacomo Carissimi e Salve Regina de Diogo Dias Melgaz.

    Entre os dias 14 e 17 de agosto os interessados poderão também assistir a vários Apontamentos Corais, já que os elementos do coro aproveitarão a estadia no Convento de Cristo para fazer uma reciclagem de conhecimentos e, claro praticar.

  • A Junta de Freguesia de S. João do Peso, com o apoio da Câmara Municipal de Vila de Rei, vai organizar duas acções que estarão patentes na Casa do Povo de S. João do Peso.

    Entre os dias 17 de Agosto e 20 de Setembro, terá lugar uma Exposição de Fotografia com os trabalhos premiados nos vários Concursos de Fotografia organizados pelo Município de Vila de Rei. De 17 a 20 de Agosto, o mesmo espaço recebe ainda uma edição da Feira do Livro, numa iniciativa conjunta com a Biblioteca Municipal José Cardoso Pires, de Vila de Rei. 

  • Os 25 anos de carreira do fotógrafo sardoalense Paulo Sousa, vão ser assinalados com uma original exposição no Centro Cultural Gil Vicente, inserida nas Festas do Concelho de Sardoal 2012, que será inaugurada às 18 horas do dia 21 de setembro.

    A mostra, denominada “Era uma vez…”, pretende contar estórias e gerar em que vê as fotos a capacidade de as interpretar e reinventar, criando novas estórias sobre as estórias sugeridas.

    Paulo Sousa é licenciado em fotografia e tem trabalhos publicados em revistas da especialidade em Portugal e no estrangeiro. Tem vasta colaboração na imprensa nacional e regional e ao longo do seu percurso obteve várias dezenas de prémios. Integrou inúmeras exposições a nível individual e coletivo.

    No “atrium” (sede) do GETAS, vai ser instalada uma exposição coletiva de Fotografia Analógica, com a participação dos fotógrafos Pedro Sousa, Pedro Freitas, Bárbara Morais, João Camacho, Alexandre Costa, Raul Pires Coelho, Bruno Teixeira, Bruno Candeias, Nuno Brandão, Jota Picos, Hugo Gamelas, Raul Sá Dantas, Paulo Pires e José Paulo Narciso. 

    Neste âmbito, decorrerá no mesmo espaço, dia 21 de setembro, um workshop de fotografia analógica de grande formato, com os formadores Augusto da Eira, Paulo Silveira e Raul Sá Dantas. Informações em www.getas.pt.

  •  

  • O Posto de Turismo tem patente até 2 de setembro, uma exposição de fotografia denominada Pedaços da Moda, da autoria de Cláudia Miranda, uma jovem de 21 anos residente no concelho de Vila Nova da Barquinha. 

    Fotógrafa amadora, dedica-se há cerca de seis anos à arte da fotografia. Durante o seu percurso como fotógrafa tem desenvolvido um gosto especial por retratar pessoas, principalmente na área da moda, surgindo daí o tema para esta exposição.

    Dos inúmeros trabalhos que fez até hoje, surgiu esta pequena viagem ao mundo da moda, momentos em que os corpos se vestem de movimento, de luz e de sombras, emoldurados por cenários ocasionais.

    A exposição estará patente ao público nos dias úteis das 9h00 às 18h00 e aos sábados, domingos e feriados das 11h00 às 13h00 e das 14h00 às 19h00. 

  • Promover o património histórico e ambiental é o objectivo da iniciativa "Pintar Rio de Moinhos" que terá lugar a 1 de Setembro. O encontro está marcado para as 9h00 no Adro da Igreja Matriz e pelas 19h00 será inaugurada, no Centro de Apoio a Idosos, uma exposição com todos os trabalhos executados.

    O evento é promovido pela Associação de Pais e Encarregados de Educação dos Estabelecimentos de Ensino do Oeste do Concelho de Abrantes (APEOCA), pela Junta de Freguesia de Rio de Moinhos e pelo Grupo de Artistas e Amigos da Arte (GART), com o apoio da Delícias da Deolinda e do Centro de Apoio a Idosos da freguesia de Rio de Moinhos.

    Destinada aos pintores previamente inscritos no GART, um grupo de Vila Franca de Xira que conta com artistas de todo o país, esta iniciativa pretende ainda incentivar os mais pequenos para a arte de pintar. Assim, a APEOCA vai disponibilizar aos filhos dos seus associados uma tela, tintas e pincéis para que as crianças possam também participar.

    Mais informações e inscrições através do número 966742079 ou do email apeoca@hotmail.com 

  • Se Constância é indissociável da memória de Camões, isso deve-se essencialmente ao empenho e à ação persistente de dois amigos da vila que acreditaram na tradição popular e a valorizaram e promoveram: o Dr. Adriano Burguete, nos anos 50, e Manuela de Azevedo, de então para cá.

    Ao longo de bem mais de meio século, Manuela de Azevedo dedicou boa parte da sua energia, da sua criatividade e dos seus afetos à causa da consagração da relação de Luís de Camões com Constância, investigando e promovendo investigações de prestigiados camonistas e batalhando para ver erguida, sobre as ruínas do edifício quinhentista que a tradição popular garante ter acolhido o épico, a Casa-Memória de Camões. Por outro lado, fundou e dirigiu a Associação da Casa-Memória de Camões em Constância, que tem a responsabilidade de zelar pelo aprofundamento dessa relação e pela futura criação de um Centro Internacional de Estudos Camonianos.

    A Câmara Municipal de Constância e a Associação Casa-Memória de Camões em Constância, traduzindo o sentimento de reconhecimento do povo do concelho e dos amantes de Camões e da sua obra, vão homenagear Manuela de Azevedo, no dia em que completa 101 anos, a 31 de agosto de 2012, pelas 16h00, descerrando uma placa em sua honra na parede da Casa a que dedicou o melhor da sua vida.

    A cerimónia contará com a presença da homenageada. 

  • Em 1527, escreveu Gil Vicente na “Tragicomédia Pastoril da Serra da Estrela”: “Peço-vo-lo que canteis/ À guiza do Sardoal/ esse é o outro carrascal/ esperai ora e vereis…”. “À guiza de Sardoal” é como se vai chamar o espetáculo de encerramento das Festas do Concelho 2012, na noite de 23 de setembro.

    O espetáculo é produzido, encenado e interpretado pelo GETAS – Centro Cultural, com o apoio de instrumentistas da Filarmónica União Sardoalense e pares dançantes do Rancho Folclórico “Os Resineiros” de Alcaravela. O DJ local Ricardo Constantino (“Mc Vipe”) também vai participar.

    O encerramento dos festejos, a cargo das principais associações e agentes culturais do concelho, envolve cerca de meia centena de pessoas e todo ele é original. As letras e os textos são da autoria de Mário Jorge Sousa e as músicas de António Miguel Borges, que também assina os arranjos e a direção musical. “À guiza do Sardoal” é uma viagem musical e poética por todo o concelho, homenageando terras, monumentos e locais de afeto, desde os Moinhos de Vento de Entrevinhas, até ao Pelourinho, passando pelo Cimo do Convento, Adro da Igreja, Chafariz das Três Bicas e ruas velhas.

    As canções serão complementadas com a projeção de vídeos originais produzidos para esse efeito e por imagens artísticas que vão jogar com ambiências de som e luz.

  • Os tocadores a nível individual ou que façam parte de ranchos e grupos de folclore, e que sejam executantes de harmónios, concertinas, gaitas de beiços (harmónicas) ou de foles, pífaros, cavaquinhos, bandolins, guitarras, bilhas, ferrinhos, reco-recos, e outros, poderão participar e exibir os seus talentos no Encontro de Tocadores de Instrumentos Tradicionais, que se realiza no palco da 6.ª Feira Nacional do Fumeiro, Queijo e Pão, no sábado 22 de setembro, pelas 17h30m, no âmbito das Festas do Concelho 2012.

    Após a exibição dos Tocadores, o Rancho Folclórico “Os Resineiros” de Alcaravela irá presentear o público com alguns temas do seu reportório.

    Este Encontro de Tocadores tem, no entanto, o seu início pelas 14h30m, no Centro Cultural Gil Vicente, através do Colóquio – “Conversas sobre Folclore e Etnografia”, com inscrição e entrada livres.

    Participam alguns reputados especialistas nesta matéria: José Alberto Sardinha, Aurélio Lopes e António Lopes Pires. Pretende-se com esta iniciativa valorizar o programa das Festas do Concelho, na sua vertente da cultura popular, mantendo viva a arte de tocar e preservar os instrumentos tradicionais.

    A organização é efetuada em parceria entre o Município de Sardoal e o Conselho Técnico Regional dos Templários da Federação do Folclore Português.

    Informações e inscrições através do tlf. 249 314 125 ou no Posto de Turismo de Sardoal, tlf. 241 851 498.

  • O Rancho do Sor organiza, este sábado, dia 1 de setembro, o seu tradicional Festival de Folclore. Como palco, mais uma vez, o Anfiteatro Municipal da Zona Ribeirinha, onde a partir das 21h30 vão cantar e dançar, para além do grupo anfitrião, o Grupo Os Pauliteiros de Osseia (Oiveira de Azeméis), o Rancho Folclórico Flores da Primavera (Guisado -Caldas da Rainha), o Rancho Folclórico “Os Arrozeiros do Sorraia” (Santa Justa) e o Grupo Folclórico da Associação Desportiva e Cultural de Arreciadas (Abrantes).

  • É já no próximo dia 12 de Setembro, que a Biblioteca vai ao Museu. Este ano a visita será ao Museu dos Coches e à zona ribeirinha de Belém. Os interessados devem efectuar a sua inscrição na Biblioteca Municipal da Chamusca.

    Programa:
    08h30 – Saída da Chamusca [Junto aos Bombeiros Voluntários]
    10h30 – Visita ao Museu dos Coches
    12h00 – Almoço [livre]
    14h00 – Passeio pela zona ribeirinha de Belém
    16h00 – Regresso à Chamusca

    Publico alvo: Publico em geral [limite de inscrições 47 pessoas]

  • Dia 1 de setembro, às 16h00, é inaugurada na Galeria Municipal de Arte de Abrantes a exposição “A Hiperteca Akaísta”, da artista contemporânea Raquel Melgue. A exposição ficará patente até 5 de outubro e combina fotografia, objetos e vídeo.

    Raquel Melgue (Vila Nova de Gaia, 1985) participou em 2011 no Festival dos Oceanos com a performance “Experiência ao Vivo de Imersão Iconofonográfica” inserida numa exposição individual de Pedro Portugal, realizada no Museu Nacional de História Natural, em Lisboa. Em 2009, expôs na coletiva “Museu do Esquecimento”, patente na Galeria de Arte do Palácio das Galveias, em Lisboa. No mesmo ano, integrou a exposição coletiva “Le Coq Tuguese Market”, inserida nas tangenciais da Bienal “Experimenta Design 09”, no Mercado da Ribeira. Em 2007, foi selecionada para o prémio AIAS - Prize of Honour, em Zurique, Suíça.

    Desde 2011 que trabalha como assistente do artista plástico Rodrigo Oliveira, em Lisboa.

    É Mestre e Artes Visuais Intermédia Digital pelo Departamento de Artes Visuais e Design da Universidade de Évora e Licenciada em Artes Visuais – Pintura.

  •  

  • A Casa do Benfica de Vila de Rei, com o apoio da Câmara Municipal e a Junta de Freguesia de Vila de Rei, organiza, dia 16 de Setembro, o V Encontro de Concertinas de Vila de Rei. A iniciativa terá lugar no Parque de Feiras de Vila de Rei, com início pelas 15h00. O evento contará com a presença de vários grupos de diferentes zonas do país e a actuação especial de Rui Alves.

    A Presidente da Câmara Municipal de Vila de Rei, Irene Barata, afirma que “o V Encontro de Concertinas vem realçar, uma vez mais, a importância da concertina como elemento preponderante na tradição popular da zona Centro do País, cada vez com mais adeptos. Este evento, que atingiu bastante sucesso nas já suas quatro edições, demonstra ainda que a Escola de Concertinistas da Casa do Benfica de Vila de Rei é uma aposta ganha, contando já com dezenas de novos tocadores de concertinas.”

    Depois do êxito das primeiras edições, com uma assistência de mais de 1000 pessoas em cada Encontro, a organização espera dar novamente um belo espectáculo a todos os amantes das concertinas.

  • A Sociedade Filarmónica União Maçaense (SFUM) promove, este domingo, dia 9 de Setembro, a 12.ª edição do Encontro de Bandas.

    Este ano integrado nas Comemorações dos 150 anos da SFUM, o evento conta com as Bandas de Sardoal e Penela, para além da banda anfitriã.

    Os desfiles começam pelas 15h00, sendo que o concerto tem lugar às 16h30.

  • Ai Deus e u É é uma banda de investigação formada em 2011 no CLEPUL, Centro de Literaturas e Culturas Lusófonas e Europeias, da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, que se apresentará no palco do Anfiteatro da Zona Ribeirinha de Ponte de Sor, a 15 de setembro, pelas 21h30.

    É composta essencialmente por jovens investigadores do centro: Marta Marecos Duarte (voz e percussões), Ana Catarina Rocha (voz, spoken word e sopros), Florentino Franco (guitarra) e Valter Cordeiro (guitarra). O seu reportório é constituído por poemas de geografia e língua portuguesas, desde Al Mutamid e D. Dinis até Eugénio de Andrade e Hélder Moura Pereira, para os quais Ai Deus e u É compõe temas inéditos, de inspiração folk e blues, procurando também, no caso dos poemas mais antigos, recuperar e trabalhar as sonoridades de época através de elementos contemporâneos.

  • Orient.7Sois.Orkestra é a nova orquestra do Festival 7Sóis7Luas que vai nascer em Ponte de Sor durante o mês de setembro, com a realização de mais uma residência artística, com a duração de uma semana. Este novo projeto vai ser apresentado ao público, no auditório do Centro de Artes e Cultura, dia 15 de setembro, pelas 18 horas.

    A nova criação original do Sete Sóis Sete Luas surge do trabalho conjunto de seis prestigiados artistas provenientes do Mare Nostrum. Com direcção musical do português Rão Kyao, participam músicos vindos da Croácia (Marko Kalcic), da Grécia (Kelly Thoma), da Argélia (Salim Allal), da Espanha (Miguel Angel Ramos), de Portugal (Ruca Rebordão). Os músicos partilham tradições culturais e criam temas musicais inéditos que testemunham a possibilidade de compreensão e colaboração entre diferentes mundos do Mediterrâneo.

  • Manuel Amorim destaca-se na pintura como um artista cujo percurso se afirma pela via da coerência e fidelidade e uma ideia muito pessoal do que é pintar. A sua obra é-nos dada de uma forma existencial e enigmática e as suas imagens partem à conquista de ver um pouco mais claramente o momento em que “O Homem que Pensa” regressa à função original do seu ser. A mostra, numa parceria entre o Município de Ponte de Sor, a Fundação das Casas de fronteira e Alorna e a Loja do Lopes, inaugura amanhã, dia 8 de setembro, pelas 17h00, no Centro de Artes e Cultura, antecedida meia hora antes pela leitura de poemas de Herberto Hélder, por Antónia Brandão e Fernando Mascarenhas.

  • Inauguram amanhã, dia 8 de Setembro, pelas 18 horas, duas exposições na Associação Envolve, no Rossio ao Sul do Tejo. A exposição de Pintura de Sílvia Marieta e a exposição de Moda do Estilista Ivan Garcia vão estar patentes até 4 de Outubro de 2012.

    O ato de pintar é uma forma de se expressar. Através da representação da figura humana, Sílvia Marieta cria uma imagem/composição que represente determinada emoção, sua, mas na qual os outros se podem rever. Trata-se de representações realistas por vezes introduzidas em cenários surreais, o seu objetivo não é fazer o espectador questionar-se, passando por um processo intelectual, mas antes provocar sensações. Um universo pictórico que reflete estados interiores, é um processo muito pessoal que aqui consiste na materialização de pensamentos, a sua transmutação para imagens, muitas vezes através da “apropriação” da “imagem” de outros, ou da representação da sua própria.

    Ivan Hunga Alho Miguez Garcia, natural de Abrantes, é um jovem nascido 2000, emerge talentoso na sua segunda exposição, onde é possível antever espírito expressivo de traço único na sua fonte de criatividade, a sua arte desponta empenho madura entre as cores e linhas formas que representam a arte do seu tempo contemporâneo. Já em criança estimulava a sua essência, onde a precisão se tornava em significados. Hoje cria num momento de sonho, de desejo, de moda inspirada no sentido de existir ou não existir.

  •  

    A Etno Cantábria, Soc. Filarm. Gualdim Pais, a Heart Books, o Município de Tomar e Turismo LVT, ert, vão organizar um desfile designado “Descida à Vila de Baixo dos Cavaleiros Templários à Luz do Archote”, que terá lugar em Outubro.

    Para a escolha dos figurantes será feito um casting, em que apenas é necessário ser do sexo masculino, ter entre 20 e 50 anos e gosto pela época medieval. O casting decorre no dia 18 de Setembro, bastando para tal que os candidatos se apresentem na Delegação de Tomar da T-LVT, na Corredoura, Nº 1, em Tomar, a partir das 16h00.

  • Depois do elevado número de trabalhos recebidos nas últimas edições, a Biblioteca Municipal José Cardoso Pires organiza mais uma edição do “Concurso de Curtas-metragens”.

    O concurso, que vai este ano para a sua quarta edição, é de temática livre, sendo que os trabalhos que foquem temas relacionados com o concelho de Vila de Rei serão mais valorizados.

    Os trabalhos deverão ser realizados em formato avi, wmv ou mpeg, com uma duração entre os 5 e os 15 minutos e deverão ser entregues na Biblioteca Municipal José Cardoso Pires até ao dia 15 de Outubro ou por correio (data de carimbo dos CTT) para: “Concurso de Curtas – José Cardoso Pires”, Biblioteca Municipal José Cardoso Pires de Vila de Rei, Rua da Biblioteca, 6110-174 Vila de Rei.

    As normas do concurso, bem como a sua ficha de inscrição, poderão ser consultadas em www.cm-viladerei.pt ou em www.biblioteca.cm-viladerei.pt. Mais informações na Biblioteca Municipal José Cardoso Pires, 274 890 000 ou biblioteca@cm-viladerei.pt.

  • A Câmara Municipal de Vila de Rei junta-se, uma vez mais, ao IGESPAR para as comemorações oficiais das Jornadas Europeias do Património, que este ano se realizam nos dias 28, 29 e 30 de Setembro, sob o tema “O Futuro da Memória.”

    Desta forma, será inaugurada no dia 28 de Setembro a Exposição de Fotografia “Fontes de Mergulho de Vila de Rei”, que estará patente no Museu Municipal de Vila de Rei até ao dia 21 de Novembro. A exposição apresenta dezenas de fotografias de fontes de mergulho de todo o Concelho de Vila de Rei, património que a Autarquia tem apostado em preservar e divulgar.

    As Jornadas Europeias do Património são uma iniciativa do IGESPAR que pretende sensibilizar os cidadãos Europeus para a importância da salvaguarda do Património, através da organização de actividades dirigidas ao público e relacionadas com o tema que é anualmente definido.

  • “Retour Aux Origines”, de Moss, inaugura a 22 de setembro, no Centro de Artes e Cultura de Ponte de Sor e fica patente até 20 de outubro.

    Moss, um rapaz rebelde, ficou durante 13 anos numa prisão. Para fugir das grades e para denunciar o inferno do seu mundo interior e da sociedade que o circunda, dedica-se de corpo e alma à pintura. Depois de seis anos de criação non-stop beneficia de uma redução da pena e sai da prisão na qualidade de artista. A passagem da prisão à liberdade corresponde à passagem da pintura à escultura, ao ar livre, perto do mar. Das telas onde Moss cospe toda a sua agressividade e sede de justiça passa-se a uma dimensão mais humorística, mas que denuncia sempre os problemas da sociedade.

    O pintor francês vai também realizar um laboratório de criatividade nas tardes dos dias 19, 20 e 21 de setembro, entre as 14h00 e as 16h30, na Associação Caminhar, onde se poderá aprender novas técnicas de pintura. Os interessados podem fazer a sua inscrição no Centro de Artes e Cultura ou pelo telefone 242 292 070. O material necessário para o laboratório será da responsabilidade do Centro de Artes e Cultura de Ponte de Sor e da Associação Cultural 7 Sóis 7 Luas.

  • Até dia 7 de outubro, o Posto de Turismo de Constância tem patente ao público uma exposição de artes decorativas denominada Ateliê da Horta, da autoria de Madalena Graça Vieira.

    A artista reside atualmente em Montalvo e após trinta e oito anos na Administração Local dedicou-se ao artesanato. E é no seu ateliê que dá asas à imaginação, utilizando pastas e componentes cerâmicos para a criação das suas peças, tal como outros materiais que a natureza proporciona.

    A exposição estará disponível para apreciação e compra nos dias úteis das 9h00 às 18h00 e aos sábados, domingos e feriados das 11h00 às 13h00 e das 14h00 às 19h00.

  • As Produções La Féria estão à procura pequenos actores (meninos) entre os 7 e os 10 anos para integrar o elenco de PETER PAN, o próximo grande musical no TEATRO POLITEAMA.

    A audição está agendada para o dia 20 de Setembro pelas 14h30.

    Os interessados devem enviar o seu nome, contacto e duas fotografias (corpo e rosto)  para producao.politeama@gmail.com. Mais informações através do número 213 405 700.

  • “Portugal Europeu: Meio Século de História” é a exposição patente na Escola Secundária Dr. Manuel Fernandes, em Abrantes, até ao dia 22 de setembro.

    A mostra de base fotográfica reúne um conjunto significativo de imagens de documentos, fotografias de época, citações, referências e marcos históricos da história diplomática portuguesa contemporânea, com incidência nas relações entre o nosso país e o processo de integração europeia. Dirigida e organizada pelo Gabinete em Portugal do Parlamento Europeu e pela Representação da Comissão Europeia em Portugal, a exposição tem a chancela científica do Instituto de História Contemporânea da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa.

    A exposição divide-se em quatro períodos marcantes da História de Portugal, com início no pós-segunda Guerra Mundial. A apresentação é feita em painéis de cerca de dois metros de altura, com uma forte identidade visual.

    A história de Portugal e a sua relação com a União Europeia - atribulada e controversa mas bem sucedida - é mostrada nesta exposição de modo apelativo e ilustrado, com recurso a alguns documentos muitos curiosos e importantes e a imagens elucidativas.

    Patenteia-se o caminho percorrido por Portugal, dos primórdios da construção europeia até à atual qualidade de membro de pleno direito da União Europeia.

  • Estão abertas as inscrições para o Grupo de Teatro Juvenil do Teatro Virgínia, em Torres Novas. O Grupo está integrado no Projeto PANOS da Culturgest que alia o teatro escolar/juvenil às novas dramaturgias.

    Podem participar jovens entre os 12 e os 18 anos que tenham vontade e disponibilidade para ensaiar todas as terças-feiras, das 17h às 20h, de Outubro de 2012 a Abril de 2013. O Grupo é orientado pela atriz e encenadora Suzana Branco, estando a apresentação do espectáculo agendada para Abril de 2013.

    Os interessados deverão efectuar a sua inscrição até dia 28 Setembro, enviando a ficha de inscrição disponível em www.teatrovirginia.com para seducativo@teatrovirginia.com, totalmente preenchida e com uma foto. A audição realiza-se a 2 de Outubro, pelas 17 horas, no Teatro Virgínia, onde os inscritos terão de fazer uma apresentação teatral ou um pequeno excerto, com cerca de 2 a 3 minutos.

  •  

    De 27 de setembro a 7 de outubro estará patente na Galeria Municipal uma exposição intitulada “Entroncamento de Histórias”, integrada nas comemorações do Dia Mundial do Turismo 2012 e no âmbito das Jornadas Europeias do Património.

    A inauguração da exposição decorrerá no dia 27 de setembro, pelas 18h. Horário: 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00.

  •  

    A AJAF (Associação Juventude Acção no Futuro) promove um ateliê criativo em Fontes (Abrantes) designado “Aplicação de técnicas em tela”.

    Agendado para dia 29, das 15h00 às 18h00, a iniciativa decorre no antigo jardim de infância de Fontes e os interessados, máximo 15 pessoas, devem inscrever-se na sede da junta de freguesia da sua área de residência, ou através do telemóvel 960 318 387. Custo de inscrição 2,00€ (o preço inclui os materiais).

     

  • Amanda Sousa apresenta, sábado, dia 29, o livro "Índia - Antologia de textos sobre a civilização e cultura indianas". O evento tem lugar, pelas 21h00, no Jardim Horto Luís de Camões.

    Do programa, para além de danças e cantares indianos ao som de gumot, tabla e ghungroo, constam ainda delícias como petiscos suaves com especiarias, bolo de sete folhas, bebidas exóticas de caju, coco, piripiri e chá indiano.

  • O Concurso de Fotografia Padre João Maia 2011 – “Vila de Rei: Rostos e Olhares” já tem os seus vencedores decididos.

    Contando uma vez mais com uma elevada participação, o concurso, que mostra muito do que Vila de Rei tem de melhor, promovendo e divulgando as potencialidades concelhias na vertente turística, cultural e etnográfica, teve como vencedor o trabalho “Casario”, de Francisca Margarida Vieira.

    O segundo lugar do pódio foi entregue a Vítor Ramos, com a foto “Seada – perdiz com os filhotes”. A terceira posição foi também entregue a Francisca Vieira, com a fotografia “Só Pinhal.” O júri decidiu ainda entregar uma menção honrosa às fotos “Poço na Seada”, de Rita Ramos, e “A Rua”, de João Lima.

    Os prémios monetários atribuídos foram de 150€ para o primeiro classificado, 100€ para o segundo e 50€ para o terceiro.

    Os trabalhos a concurso estarão agora expostos na Biblioteca Municipal José Cardoso Pires até 31 de Outubro.

  • A Câmara Municipal de Vila de Rei e o Instituto Politécnico de Castelo Branco organizam, dia 6 de Outubro, o Seminário “O Achigã, um Peixe com Interesse Gastronómico”.

    A iniciativa, inserida no programa do 6º Festival Gastronómico do Achigã, que se realiza em Vila de Rei entre os dias 29 de Setembro e 7 de Outubro, tem lugar, pelas 16h00, na Biblioteca Municipal José Cardoso Pires.

    O programa do seminário inclui a assinatura de um Protocolo de Colaboração entre a Câmara Municipal de Vila de Rei e o Instituto Politécnico de Castelo Branco, bem como a realização de palestras relacionadas com o achigã, a sua composição química e a sua produção, por especialistas vindas do Instituto Politécnico de Castelo Branco e da Universidade da Extremadura.

  • Os 25 anos de carreira do fotógrafo sardoalense Paulo Sousa são assinalados com uma original exposição no Centro Cultural Gil Vicente, que foi inaugurada a 21 de setembro e que estará patente ao público até 17 de novembro.

    A mostra, denominada “Era uma vez…”, pretende contar estórias e gerar em que vê as fotos a capacidade de as interpretar e reinventar, criando novas estórias sobre as estórias sugeridas.

    Paulo Sousa é licenciado em fotografia e tem trabalhos publicados em revistas da especialidade em Portugal e no estrangeiro. Tem vasta colaboração na imprensa nacional e regional e ao longo do seu percurso obteve várias dezenas de prémios. Integrou inúmeras exposições a nível individual e coletivo.

  • A Biblioteca Municipal da Chamusca, organiza, dia 29 de setembro, pelas 15h30, a 5ª edição de Escritas Cá. Desta vez, será lembrado o poeta, dramaturgo, crítico literário e teatral, político e ensaísta, Carlos Amaro [Carlos Amaro de Miranda e Silva | 1879-1946].

    Através da sua obra, Carlos Amaro convida-nos a percorrer os séculos passados, guiando-nos pelo contexto intelectual e artístico da época, numa leve abordagem a aspetos histórico-culturais. S. João Subiu ao Trono, uma joia do teatro infantil, é destaque obrigatório nesta visita.

  • A Companhia de Teatro Poucaterra (CTP) vai realizar a sexta edição do Festival Nacional de Teatro Palcos de Outono em parceria com a Câmara Municipal do Entroncamento. O certame irá ter lugar na sala do Pavilhão Municipal do Entroncamento e irá decorrer nos dias 20, 21, 27 e 28 de outubro e ainda a 3, 4, 10 e 11 de novembro. Tendo contado com a presença do ator Ruy de Carvalho na anterior edição, este ano o Festival irá ser apadrinhado pela atriz Estrela Novais, a patrona desta VI edição, que estará presente na Mesa de Honra da Cerimónia Oficial de Abertura, no dia 20 de outubro, pelas 21H00.

    Como já é apanágio da organização da CTP, o evento foi estruturado procurando ir ao encontro de todos os públicos, assim sendo, nos dias 21 e 28 de outubro e nos dias 4 e 11 de novembro, às 16H30, teremos espetáculos vocacionados para a infância: o musical “Pinóquio”, pelo Grupo de Animação e Teatro “Espelho Mágico” [espetáculo vencedor do Concurso Nacional de Teatro da Fundação INATEL em 2010, vencedor dos prémios para Melhor Cenografia e Melhor Guarda-Roupa e nomeado para os prémios de Melhor Interpretação Nacional Feminina, Melhor Interpretação Nacional Masculina, Melhor Encenação, e prémio Ruy de Carvalho para Melhor Espetáculo, no CONTE 2012 – Concurso Nacional de Teatro da Federação Portuguesa de Teatro]; os espetáculos de marionetas “O nabo gigante”, pelas Partículas Elementares e “O bosque encantado”, pela Pandora Teatro, a encerrar o certame de 2012 “Uma amiga preciosa”, pelo Centro Dramático Bernardo Santareno, sendo estas três estruturas profissionais.

    Nos dias 20 e 27 de outubro e 3 e 10 de novembro, pelas 21H30, o evento irá apresentar espetáculos para todo o público: “A demanda”, pelo Teatro Amador de Pombal; “A hora zero”, pelo Teatro Nova Morada [espetáculo nomeado para os prémios de Melhor Desenho de Luz, Melhor Cenografia e Melhor Guarda-roupa no CONTE 2012]; “O desejo agarrado pelo rabo”, pelos Plebeus Avintenses e “O dia seguinte”, pela AGAIARTE – Associação Gaia Arte Estúdio [espetáculo vencedor do prémio Orlando Worm para Melhor Iluminação, no CONTE 2012].

    Tal como nas edições anteriores, também este ano os espetáculos para todo o público, a serem realizados às 21H30, irão contar com serviço de baby-sitting gratuito, assegurado no próprio espaço do Pavilhão Municipal, um apoio considerado essencial para os espetadores. Outro ponto considerado essencial para o sucesso do evento é o fato de todos os espetáculos terem passado por uma escolha criteriosa sendo, na sua maioria, trabalhos galardoados a nível nacional, como tem vindo a acontecer nas edições anteriores. Nas palavras de Rafael Amaral Vergamota, presidente da CTP, "a nossa principal preocupação passa pela qualidade das propostas teatrais apresentadas, pois só assim poderemos prestigiar este Festival e presentear o público que nos visita, trazendo ainda mais espetadores à sala de ano para ano, e fidelizando aqueles que sempre nos acompanham”.

    Os bilhetes para o evento estarão à venda no Café D. Nuno [em frente à praça Salgueiro Maia] e uma hora antes dos espetáculos no local do Festival. O bilhete para o primeiro dia terá um custo de 10 euros, dando acesso aos oito espetáculos do certame e à possibilidade de votar no melhor espetáculo desta edição, uma novidade deste ano através da qual o público poderá eleger aquele que considerou ser o Melhor Espetáculo da VI edição, atribuindo a CME o respetivo galardão. Para os que preferirem comprar os bilhetes individualmente, para cada espetáculo, o custo [simbólico] foi fixado nos 2 euros.

    Procurando colmatar todas as necessidades que os espetadores possam manifestar para poderem estar presentes no Festival, outra novidade deste ano passa pela criação de uma Linha Oficial do Festival no transporte TURE [cujo itinerário será divulgado brevemente], que trará os públicos dos espetáculos de sábado à noite até à sala do Pavilhão Desportivo Municipal e os levará de regresso a casa, no final dos mesmos, gratuitamente. O objetivo é brindar, uma vez mais, toda a comunidade local, trazendo um pouco daquilo que melhor se faz na arte do teatro nacional ao público do Entroncamento.

  • A Villa D’el Rei Tuna organiza, no próximo dia 13 de Outubro, o 14º Tunicoto – Encontro de Tunas de Vila de Rei. O espectáculo, de entrada livre, será realizado no Auditório Municipal Monsenhor Dr. José Maria Félix, com início às 21:30 horas.

    A 14ª edição do Tunicoto irá contar com a presença da Sal & Tuna – Tuna Feminina da Escola Superior de Desporto de Rio Maior, da Tuna Médica de Lisboa, do Grupo de Serenatas da Faculdade de Motricidade Humana e da tuna anfitriã, a Villa d’el Rei Tuna.

    Depois das actuações das tunas presentes, a festa continuará pela noite dentro, na Tenda Electrónica montada junto às Tasquinhas no Parque de Feiras de Vila de Rei, com a actuação do DJ Salavisa.

    No ano em que celebra 16 anos de existência, a Villa d’el Rei Tuna continua a sua missão de divulgação da cultura estudantil na zona centro do país, ao mesmo tempo que promove e divulga o concelho de Vila de Rei.

  • Decorre este sábado, dia 29, a última Feira de Artesanato de 2012 que terá lugar no Largo dos Bombeiros, em Mação. O projecto teve início em 2011 e esta é já a 10.ª Feira.

    A Feira de Artesanato decorre nos meses de primavera / verão, no último sábado de cada mês. Esta Feira é, na sua génese, uma mostra de cultura popular. O objectivo é democratizar a venda e o acesso a peças de artesanato e artes decorativas, suas técnicas e utilidades.

    Os Artesãos são na sua essência amadores que apresentam trabalhos realizados nos seus tempos livres, das rendas à costura, licores, bijutaria, pintura, arraiolos e bordados.

    Este ano têm vindo a ser realizados Workshops nas Feiras de Artesanato. Dia 29, próximo sábado de manhã, terá lugar um Workshop à volta das rendas, um dos produtos em destaque nas Feiras de Artesanato. As artesãs presentes vão dar dicas, a jeito de um pequeno curso de iniciação ao crochet.

    No período da tarde, pelas 17 horas, terá lugar na Feira uma actividade integrada nas Jornadas Europeias do Património. Vários convidados vão fazer uma “Conversas entre objectos: Histórias… Memórias…”

    Este ano funciona ainda na Feira um pequeno serviço de bar e venda de bolos e pão caseiro, iniciativa dos Bombeiros Voluntários de Mação no sentido de aumentar as receitas da instituição. Para os mais novos continua a possibilidade de fazer pinturas faciais.

    Mais informações no Posto de Turismo de Mação ou pelo número 241 573 450.

  • "Hola, estás haciendo una peli" é uma experiência coletiva audiovisual que arranca na sua quarta edição em Portugal, Espanha e Marrocos. O projeto convida adolescentes entre os 16 e os 18 anos de Abrantes, Madrid e Tânger a construir coletivamente um argumento e definir o storyboard de um filme.

    A iniciativa é impulsionada por Maekstrom / Off Limits, com a parceria do Espalhafitas – Secção de Cinema da Associação Palha de Abrantes e da TataTour, com base em apoios de colaboração da Fundação Europeia da Cultura.

    "Hola, estás haciendo una peli" (Portugal, Marrocos e Espanha) será desenvolvido em quatro fases, culminando em junho de 2013: a escrita do argumento, a história do storyboard, filmagem e lançamento do filme. O argumento é construído nos três países através dos workshops que, agora, se estão a desenrolar. O projecto começa na Espanha, onde o primeiro grupo propõe o início do argumento. Portugal desenvolve a próxima parte do processo e, o argumento termina com a contribuição dos jovens marroquinos.

    A segunda fase do processo é a transformação do argumento literário num argumento audiovisual. Portugal irá criar o storyboard escrito pelos jovens espanhóis, Marrocos o storyboard escrito pelos portugueses e Espanha, o stroryboard escrito em Marrocos. As filmagens serão coletivas nos três locais onde o projeto se desenrola. Cada grupo (Espanha, Portugal e Marrocos) vai decidir quem abre as filmagens. O filme será filmado plano a plano por pessoas diferentes que só conhecerão o plano que fizeram e não o resto da história. Os planos do filme serão distribuídos aleatoriamente entre as três cidades. Todo o processo será documentado no blog (http://holaestashaciendo1peli.org). A edição do filme terá três versões com legendas em Português, Espanhol e Árabe. A estreia do filme acontece nas três cidades ao mesmo tempo, com uma apresentação comum através de streaming multicâmara.

     

    Contexto Social

    "Hola, estás haciendo una peli” terá lugar em Abrantes, Portugal, um bairro de Tânger e um bairro multicultural de Madrid, Lavapiés, que trabalham com adolescentes entre 16 e 18 anos.

    Abrantes, uma cidade de Portugal, com cerca de 35.000 habitantes, é uma comunidade predominantemente rural. A sua população, na maioria de idade madura, é distribuída não só na cidade, mas em muitas pequenas aldeias. A juventude de Abrantes, muitos sem trabalho, partilham desesperança com os jovens de Marrocos e Espanha e são forçados a migrar para as cidades mais prósperas do mesmo país ou mesmo para o exterior. Além disso, Abrantes também tem imigrantes da Ucrânia, Roménia e das ex-colónias portuguesas, como o Brasil e Cabo Verde.

    Lavapiés (Madrid) é um bairro que abriga imigrantes de quase todos os continentes e com a coexistência de cenários e relações variáveis %u200B%u200Bentre as comunidades. Lavapiés é um território complexo do ponto de vista da sociologia, arquitetura e política. O bairro começou a ser fundado no século XIX, com a incorporação dos imigrantes na Espanha, mas sofreu uma grande mudança desde o início da afluência maciça de imigrantes internacionais em 1995. Hoje metade da população do bairro está convertida num verdadeiro laboratório do contexto globalizado atual.

    Tânger é uma cidade marroquina com uma população muito jovem, a grande maioria sonha em partir para a Europa em busca de uma vida melhor. Este projecto engloba especificamente Chifae Bir, um bairro popular nascido da migração rural. Um lugar muito castigado, com moradias precárias, problemas escolares e com grandes faltas de espaços culturais e educacionais. Muitos dos jovens optaram pela emigração para a Europa. Atualmente, o bairro tem uma vida da social juvenil forte que origina em mudanças sociais.

     

    Trajeto

    " Hola, estás haciendo una peli " é uma experiência de criação coletiva que produziu 18 curtas nos últimos dois anos. Os primeiros 12 argumentos foram criadas por imigrantes de Lavapiés, em Madrid. Os quatro seguintes para idosos e adolescentes de quatro aldeias afetadas pelo forte despovoamento na província de León. Os dois últimos foram feitos com crianças numa escola rural em Girona em conjunto com a população. No total, 18 curtas de "Hola, estás haciendo una peli" foram executados por 550 diretores e 1.200 pessoas participantes.

     

    Em suma

    • O filme não tem diretor e o seu argumento é coletivo.
    • O processo de criação do filme é tão importante quanto o próprio filme.
    • Todos os participantes são autores do projeto e, ao mesmo tempo, tudo é autoria coletiva.
    • Nenhuma pessoa pode gravar mais de um plano do filme.
    • Não existe continuidade cinematográfica em nenhuma localização, nem em termos de luz, ou roupas, ou linguagem, ou mesmo atores.
    • Não existe um formato definido de gravação. Cada pessoa pode gravar no formato que escolher, cinema, videocâmara, telemóvel ou webcams…
    • O filme estreia-se sem que nenhum dos participantes a tenha visto anteriormente. É um mistério total.
    • O papel do editor não é colocar o filme, mas simplesmente juntar os planos.
    • O texto pode ser interpretado no idioma que se quiser. O filme será legendado em Português, Espanhol e Árabe.
    • O estilo interpretativo é totalmente livre e o projeto é "Creative Commons".

  •  

     

    O ponto de situação do projeto do Museu Ibérico de Arqueologia e Arte (MIAA) e as atividades inerentes ao projeto que estão a ser desenvolvidas foram o tema escolhido para Abrantes assinalar as Jornadas Europeias do Património a 29 de Setembro.

    A iniciativa, aberta à população, decorre no Castelo a partir das 15h30, com a conferência de Isilda Janas sobre o MIAA que se segue (16h30) uma visita guiada aoMuseu D. Lopo de Almeidae à IV Exposição de Antevisão do MIAA %u2010Em Pedra: Lascar, polir, gravar, esculpir

    As informações e inscrições podem ser feitas para o telefone 241 330 132 ou para o e-mail miaa@cm%u2010abrantes.pt

    As Jornadas Europeias do Património são uma iniciativa anual do Conselho da Europa e da União Europeia, que tem por objetivo a sensibilização dos cidadãos para a importância da salvaguarda do Património.

    Em Portugal, a Direção-Geral do Património Cultural é a entidade responsável pela coordenação do evento. O tema deste ano é “O Futuro da Memória”, com o qual se pretende promover a aproximação do público ao património cultural, no seu sentido mais amplo, realçando a sua importância enquanto memória e documento da história e do desenvolvimento das sociedades e também o seu papel para a construção do futuro. 

  •  

    O Município de Vila Nova da Barquinha vai participar na Trienal de desenho “DESENHA’12”, um movimento que elege o desenho como protagonista num evento de nível nacional.

    A participação de Vila Nova da Barquinha consiste em convidar alguns artistas a desenhar nas paredes da Galeria de Arte do Centro Cultural, durante uma semana (em regime de galeria aberta podendo contar com a presença do público), entre 6 e 20 de Outubro. O resultado deste trabalho ficará patente ao público de 20 de Outubro a 03 de Novembro.

    A iniciativa “desenhARTE” é comissariada por Carlos Vicente.

    A Trienal Movimento Desenho 2012 pretenderá divulgar o Desenho através das acções dos parceiros, seja para consumo e usufruto cultural, seja para a formação ou prática das actividades propostas ou seja para a valorização desta disciplina junto do público como factor de desenvolvimento em diversas áreas. Atrair o público, autores, agentes culturais, instituições mas também a indústria. Criando valor com o desenho e para o desenho, desenvolvendo uma rede nacional de novos produtos culturais e turísticos, valorizando a criação e a criatividade do desenho português.

    O programa inicia-se no dia 6, às 17h12, com a recepção aos participantes, na Galeria do Centro Cultural da Barquinha. Os artistas começam os seus trabalhos no dia 8, às 19h12.

    Para dia 13, a partir das 17h12, está marcada uma palestra sob o tema “Conversa de riscos”, no Auditório do Centro Cultural; que inclui uma visita ao Parque de Escultura Contemporânea Almourol.

    No dia 20, às 17h12 é inaugurada a Trienal Desenha’12, que estará patente ao público até 3 Novembro.

    Dia 10 às 19h12, haverá poesia ao vivo com o grupo “Poetas da casa”.

     

  •  

    “Matias da Maia, um jesuíta português, natural da Atalaia, na China do século XVII e a construção de entrelaços culturais na vastidão do império” é o título da palestra que Adriano Milho Cordeiro irá proferir no sábado, dia 16 às 17h00, no Centro Cultural de Vila Nova da Barquinha. A iniciativa integra-se no cilco “Sábado às cinco com…”

    Adriano Milho Cordeiro é licenciado em Línguas e Literaturas Clássicas variante Estudos Clássicos e Portugueses pela Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra (FLUC), em 1987; pós-graduado em Formação Educacional, em Teatro Clássico e sua Recepção e em Poética e Hermenêutica. Mestre em Literaturas Clássicas prepara o Doutoramento em Estudos Clássicos – Poética e Hermenêutica, sendo sua orientadora a Professora Maria do Céu Fialho e co-orientador José Augusto Cardoso Bernardes, Professores da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra.

     

  •  

    A Câmara Municipal do Entroncamento vai promover o 9.º Concurso Nacional de Fotografia Jovem. O tema é livre, pretendendo-se um olhar atual e criativo sobre o concelho do Entroncamento. O concurso é dirigido aos jovens entre os 15 e os 35 anos.

    Serão atribuídos prémios pecuniários de 1.000€, para o 1.º classificado, 500€, para o 2.º, e 250€, para o 3.º classificado.

    A receção dos trabalhos decorre até ao dia 31 de Outubro e a entrega dos prémios terá lugar no dia 24 de Novembro, no âmbito das comemorações do Aniversário do Concelho.

    Mais informações em www.cm-entroncamento.pt ou consultar os Serviços de Juventude da Câmara Municipal (telefone: 249 720 400 ou pelo email: juventude@cm-entroncamento.pt)

     

  •  

    No dia 5 de outubro, às 21h30, na Praça Salgueiro Maia, terá lugar um Teatro de Rua, intitulado “O Doente Imaginário”.

    A peça conta a história de Argão, um hipocondríaco cujo único desejo é casar a filha com um médico. Contudo, a sua jovem esposa tem outros planos: enviar a enteada para um convento e apoderar-se da riqueza do marido moribundo. As coisas correm conforme o planeado quando Antónia, a governanta da casa, resolve proteger a filha de Argão e pôr à prova os sentimentos da patroa.

    Produção: Companhia de Teatro PoucaTerra

     

  • O Centro Cultural de Vila Nova da Barquinha recebe, este fim-de-semana, o Colóquio de Património e Turismo Praxis que se Entrecruzam.

    Informações em http://www.ipt.pt/coloquio-patrimonio-turismo

     

    Programa

     

    Dia 20 (Sábado)

    9,00 – Entrega de Documentação
    9,30 – Sessão de Abertura
    Representante do Exmo. Sr. Diretor-Geral do Património Cultural – Arquiteto Alberto Flávio Lopes
    Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova da Barquinha – Dr. Miguel Pombeiro
    Vereador da Cultura da Câmara Municipal de Vila Nova da Barquinha – Dr. Fernando Freire
    Vice-Presidente do Instituto Politécnico de Tomar – Dr. Miguel Pinto dos Santos
    Responsável pelo Centro de Pré-História do Instituto Politécnico de Tomar – Doutora Ana Cruz

    Descerramento da placa de certificação de qualidade HERITY, Centro Cultural de Vila Nova da Barquinha

    1º Painel - “Observar, Educar, Divulgar” A Gestão Patrimonial e Turística da Cultura
    Moderador – Professor Doutor Luiz Miguel Oosterbeek
    10,00 – “O longo beijo de Museus e Turismo”, Dr. Luís Raposo - Presidente da Comissão Nacional Portuguesa do ICOM
    10,20 – “Acolhimento Virtual no Museu Nacional Ferroviário / Totem Interactivo Wireless Play”, Dr.ª Maria Rita Jardim Pereira - Coordenadora do Museu Nacional Ferroviário
    10,40 – “Ecomuseu Municipal do Seixal, duas Décadas de Programas de Iniciativas”, Dr.ª Ana Isabel Apolinário - Técnica Superior/Coordenadora do Serviço Educativo do Ecomuseu do Seixal

    11,00 – Pausa para Café

    11,20 – “Mértola: uma experiência. A cultura como desenvolvimento”, Doutor Cláudio Torres - Diretor do Museu de Mértola
    11,40 – “Património, Turismo, Território, Pessoas, Organizações, Ensino Superior Politécnico, Mestrado em Desenvolvimento de Produtos de Turismo Cultural: a criação de conhecimento e o cruzamento das práticas”, Doutor Luís Mota Figueira – IPT, Diretor do Museu Agrícola dos Riachos e Casa-Memorial Humberto Delgado da Brogueira
    12,00 – “Museu Ibérico de Arqueologia e Arte de Abrantes, no cruzamento entre educar e desenvolver”, Dr.ª Isilda Jana - Coordenadora do Museu Ibérico de Arqueologia e Arte
    12,20 – “Gestão do Património no Museu de Mação: um exemplo de resiliência para superar a crise”, Doutor Luiz Oosterbeek, Mestre Anabela Borralheiro, Mestre Sara Cura, Pedro Cura, Mestre Nelson Almeida - Museu de Arte Pré-Histórica e do Sagrado de Mação

    12,40 – Debate

    13,00 – Almoço Livre

    2º Painel – “Conservar, Gerir, Empreender” Património e Turismo no Poder Local
    Moderador – Professor Doutor Luís Mota Figueira
    14,30 – “O Património como fator de desenvolvimento – o papel dos municípios”, Dr.ª Maria do Céu Albuquerque - Presidente da Câmara Municipal de Abrantes
    15,00 - “Turismo Cultural em Vila Nova da Barquinha”, Dr. Fernando Freire - Vereador da Cultura de Vila Nova da Barquinha
    15,30 – “Como colocar o património ao serviço do turismo – O caso de Tomar”, Dr. Carlos Carrão – Presidente da Câmara Municipal de Tomar
    16,00 – “Novos Recursos Novos Desafios”, Dr. Vasco Estrela - Vice-Presidente da Câmara Municipal de Mação

    16,30 – Pausa para Café

    17,00 – “torresnovas.pt (“Torres Novas ponte para todos”) – estratégia de turismo”, Mestre António Rodrigues - Presidente da Câmara Municipal de Torres Novas
    17,30 – “A gestão Municipal do património no concelho de Ourém”, Dr. José Manuel Alho - Vice-Presidente com pelouro da Cultura da Câmara Municipal de Ourém
    18,00 – “Constância: Patrimónios do passado, e do presente, encadeados com as intenções do futuro”, Dr.ª Manuela Arsénio - Vereadora do Turismo da Câmara Municipal de Constância

    18,30 – Debate

    Descerramento da placa de certificação de qualidade HERITY, Centro de Interpretação de Arqueologia do Alto Ribatejo

     

    Dia 21 (Domingo)

    3º Painel – “O Papel do Turismo Enquanto Factor de Sustentabilidade da Cultura”
    Moderador – Dr. Fernando Freire
    10,00 – “Turismo e Património - A Valorização Económica e Social de um Território”, Dr. Paulo Fonseca - Presidente da Entidade Regional de Turismo de Leiria-Fátima
    10,20 – “O Papel das Associações de Desenvolvimento na definição e implementação de uma estratégia para o Turismo Cultural”, Eng.º Jorge Rodrigues - Coordenador da ADIRN - Associação para o Desenvolvimento Integrado do Ribatejo Norte
    10,40 – “O Turismo pelos caminhos do património Cultural e Natural no Maciço de Sicó”, Doutor Carlos Silva – GPS, Grupo Protecção Sicó

    11,00 – Pausa para Café

    11,20 – “Turismo Militar como dinamizador territorial”, Mestre João Pinto Coelho, Doutor Luís Mota Figueira e Doutor Carlos Costa
    11,40 – “A Importância Vital das Redes Informais de Cooperação”, Eng.º Rui Anastácio - Casa dos Matos, Alvados
    12,00 – “O Turismo Arqueológico em Portugal: dificuldades e potencial”, Mestre Raquel Policarpo e Mestre Inês Ribeiro - Time Travellers
    12,20 – “A cultura como produto turístico, marca regional Templários”, Mestre João Fiandeiro Santos - Caminhos da História, Lda

    12,40 – Debate

    13,00 – Almoço Livre

    4º Painel – “Património e Sociedade: um crer ainda por concretizar”
    Moderador – Doutora Ana Cruz
    14,00 – “Salvaguarda do Património Cultural Imaterial em Portugal (2007-2012): Enquadramentos, Paradigmas e Instrumentos Estratégicos”, Dr. Paulo Costa - Departamento de Património Imaterial
    14,30 – “Património, modelação e reconciliação memorial: o caso da Batalha e do seu Mosteiro”, Mestre Pedro Redol - Diretor do Mosteiro da Batalha
    15,00 – “A Casa-Estúdio Carlos Relvas: Património e Identidade”, Dr.ª Elsa Lourenço, Dr.ª Cátia Fonseca - Casa-Estúdio Carlos Relvas
    15,30 – “O Progresso e a Identidade Cultural”, Mestre Carlos Fidalgo
    16,00 – “Os museus locais na formação da cultura de comunidade”, Mestre Ivo Oosterbeek, Dr.ª Sílvia Marques e Doutor Luís Mota Figueira

    16,30 – Pausa para Café

    17,00 – “O Museu Municipal de Ourém enquanto projeto partilhado!”, Mestre Ana Saraiva - Diretora do Museu Municipal de Ourém
    17,30 – “O Museu da Lourinhã, o GEAL e o Futuro”, Eng.º Hernâni Mergulhão - Presidente [da direção] do Grupo de Etnologia e Arqueologia da Lourinhã - Museu da Lourinhã
    18,00 – “Os Centros Ciência Viva e a promoção da cultura científica – o caso do Centro Ciência Viva do Alviela”, Dr.ª Maria de Jesus Fernandes - Diretora Executiva do Centro Ciência Viva do Alviela – Carsoscópio
    18,30 – “Nótula acerca da Gruta do Morgado (Tomar) ”, Doutora Ana Cruz, Mestre Ana Graça, Mestre Fátima Almeida e Dr.ª Luísa Almeida – Centro de Pré-História do Instituto Politécnico de Tomar

    19,00 – Debate

    Sessão de Encerramento
    Luís Mota Figueira, Ana Cruz

  • A Biblioteca Municipal José Cardoso Pires, em Vila de Rei, vai organizar mais uma edição do concurso “Ler a 4 mãos”.

    A iniciativa, que tem como objectivo promover e desenvolver o gosto pela leitura e pelo livro, decorre até 28 de Dezembro.

    À semelhança dos anos anteriores, os participantes serão incentivados a ler e realizar classificações e opiniões sobre algumas obras literárias.

    Inscrições e mais informações na Biblioteca Municipal José Cardoso Pires.

  • O Prémio Literário José Luís Peixoto, edição de 2012, já tem resultados provisórios.

    De momento aguarda-se a confirmação dos dados por parte dos participantes vencedores do prémio, de modo a que os mesmos se possam tornar definitivos.

    A cerimónia de entrega de prémios está marcada para o dia 15 de dezembro, no Centro de Artes e Cultura de Ponte de Sor.

     

    Vencedor:
    Nome: Joana Cláudia Camacho Aguiar
    Pseudónimo: Leonor Villaverde
    Obra: A Solidão dos Caminhos

    Concorrentes naturais e/ou residentes no Concelho de Ponte de Sor

    Menção Honrosa
    Nome: Pedro Guilherme Flausino Mafra Vaz
    Pseudónimo: Senhor Barbas
    Obra: Poemas em lá Menor

    Concorrentes não residentes e não naturais do Concelho de Ponte de Sor

    Menção Honrosa
    Nome: Cláudia Borges
    Pseudónimo: Escarlate
    Obra: O Corpo Decantado

    Nome: Cláudio Luís Roque Rodrigues
    Pseudónimo: Luís Elói Alves
    Obra: Inevera

  • A Biblioteca Municipal da Chamusca Ruy Gomes da Silva promove, amanhã, dia 20, pelas 15h30, a primeira edição de Conversas de Cá… com livros. Nazaré Santos é a convidada que falará sobre um percurso de vida orientado para o amor ao próximo.

  • A exposição de Artes Decorativas, da autoria de Cláudia Assis, estará patente ao público até 4 de novembro, no Posto de Turismo de Constância.

    Cláudia Assis reside na Praia do Ribatejo. Desde criança que se interessa pelas artes decorativas e começou as suas primeiras experiências depois de ter terminado o Curso na Área da Educação, descobrindo que esse passatempo a realizava muito.

    Nos seus trabalhos utiliza peças em vidro, madeira, feltro, tecido, telas e até mesmo trabalhos em papel.

  • A Biblioteca Municipal José Cardoso Pires vai receber, no dia 24 de Novembro, o workshop “Preservação de Livros e Documentos Gráficos”.

    A iniciativa, organizada pela Conserva.me – Conservação de Património Móvel, com o apoio da Câmara Municipal de Vila de Rei, tem como objectivo principal a transmissão de noções básicas sobre cuidados a ter com os livros e documentos frágeis ou danificados.

    O workshop será realizado entre das 10h00 às 13h00 e das 14:30 às 17:30, nas instalações da Biblioteca Municipal, tendo a inscrição um curso de 25€.

    Inscrições e informações através do e-mail oficina.conserva.me@gmail.com.

  • Inaugura esta quinta-feira, 1 de Novembro, nos Paços do Concelho, a Exposição Comemorativa dos 75 anos dos Bombeiros Voluntários de Mação (BVM).

    Uma iniciativa conjunta dos BVM e da Câmara Municipal de Mação (CMM) que integra uma mostra de carros de bombeiros em miniatura, um pouco da história da corporação, assim como trabalhos elaborados pelas crianças das Escolas dos e pelos utentes dos Lares e Centros de Dia do Concelho.

    A inauguração terá lugar às 16 horas, no dia 01 de Novembro de 2012, na recepção da Câmara Municipal de Mação e estará patente até 30 de Novembro, nos dias úteis, no horário de funcionamento da Câmara Municipal de Mação.

  • O Município de Vila de Rei, através da Biblioteca Municipal José Cardoso Pires, entregou no dia 27 de Outubro, as primeiras caixas com livros para os seus 13 Bibliopostos a dinamizar nas Associações Culturais, Humanitárias e de Lazer do concelho de Vila de Rei.

    O Biblioposto 001 funciona desde Julho na recepção do complexo desportivo municipal de Vila de Rei – Piscina e Ginásio.

    Na semana de celebração do 3º aniversário da Biblioteca Municipal José Cardoso Pires, cerca de uma dúzia de associações aceitaram o convite do Município para, nas suas instalações, disponibilizarem aos seus sócios e amigos que os visitam livros e revistas das mais diversas áreas, melhorando deste modo a oferta dos seus espaços e alargando laços de cooperação institucional. Serão cerca de meia centena de títulos que estarão permanentemente em cada Biblioposto e mais meia centena que periodicamente serão renovados.

    Para Paulo César, vereador da cultura, “com esta iniciativa da Biblioteca Municipal José Cardoso Pires, enquanto serviço de leitura pública, procuramos uma vez mais, dinamizar a literacia na comunidade do concelho de Vila de Rei proporcionando uma cada vez maior proximidade com o livro e a leitura.”

  • O Coral Polifónico de Ponte de Sor brilhou no Festival de Coros Internacional “Canta al Mar”, em Espanha. As classes de dança do EFC brilharam no XI International Children’s Festival Contest, na Hungria.

    Em Calella, Barcelona, o Coral Polifónico venceu dois terceiros lugares, um na categoria de "Coros Mistos" e outro na categoria de "Música Sacra", entre mais de 80 participantes, de cerca 25 países de todo o mundo.

    Em Budapeste, a juventude, a inspiração e o talento das classes de dança do EFC fizeram a diferença entre mais de 80 grupos participantes e conquistaram o prémio de participação para o canto, bronze para o grupo Extreme e prata para a classe Dançart.

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

  • A exposição "Caleidoscópio" representa três importantes momentos das Artes plásticas no Ceará, nordeste do Brasil. Carlos Macêdo trouxe do Cariri sabedoria que refinou num curso de Filosofia e no convívio com pensadores privilegiados das artes.

    O fazer tradicional de Dornelles, reproduz o quotidiano camponês em que estão juntos os sentimentos e fazeres de sua gente. Zediolavo ensaia a desconstrução das formas conhecidas, entortando casas, reflorindo o mundo e emprestando a pessoas, coisas e animais as proporções que deveriam ter segundo sua imaginação.

    A mostra inaugurou a 27 de outubro, no Centrum Sete Sóis Sete Luas do Centro de Artes e Cultura de Ponte de Sor e vai ficar patente até ao dia 17 de novembro.

  • A Câmara Municipal do Entroncamento promove, dia 10 de novembro, um Workshop de Danças Tradicionais Alentejanas. Este Workshop é produzido por Pédexumbo – Associação para a promoção de música e dança.

    Dirigido a crianças entre os 6 e os 12 anos de idade, este projeto pretende explorar o repertório das danças populares do Alentejo, tão conhecido entre nós. Arquinhos, danças de mastro, muitas modas cantadas e valsas mandadas.

    A atividade terá lugar na sala de formação dos Serviços Culturais, entre as 10h30 e as 12h00.  As inscrições têm o valor de 3 euros e decorrem até dia 9 de novembro, nos Serviços Culturais da Autarquia.

  • “Entroncamento, 150 anos de Comboios, 7 de Novembro de 1862 a 7 de Novembro de 2012” é a exposição a inaugurar amanhã, dia 3, pelas 15 horas. A mostra ficará patente, na Galeria Municipal, até 11 de novembro.

    Esta exposição, integrada no programa DEVIR 2012, surgiu de uma parceria estabelecida entre a Câmara Municipal do Entroncamento e a Associação de Amigos do Museu Nacional Ferroviário. Pretende fazer reviver a dinâmica ferroviária do Entroncamento dos últimos 150 anos, espelhada nas imagens dos seus protagonistas: os comboios.

    A exposição poderá ser visitada de segunda a sexta-feira, entre as 14h00 e as 17h30m. Aos sábados estará patente ao público entre as 10h00 às 12h00 e as 14h00 às 18h00 e aos domingos, entre as 14h00 e as 18h00.
     

  • A Associação de Desenvolvimento Cultural Palha de Abrantes e o espalhafitas – seção de cinema vão homenagear o realizador português António Reis, através de um Ciclo de Cinema.

    Neste Ciclo serão exibidos, em bobines originais gentilmente cedidas pela Cinemateca Portuguesa, os filmes “Ana”, “Trás-os-Montes”, “Jaime” e “Rosa de Areia” nos dias 7, 13 e 14 de Novembro, às 21h30 no Cine-Teatro S. Pedro.

    Nascido a 27 de Agosto de 1927, em Valadares, António Reis distingue-se pelo sentido poético da sua obra, enquanto cineasta e poeta português. É um dos representantes do movimento do Novo Cinema, onde explora as técnicas do cinema directo, empenhando-se na prática da etnografia.

    António Reis iniciou a sua actividade cinematográfica como assistente, nomeadamente no filme “Ato de Primavera”, de Manoel de Oliveira. Um ano mais tarde, realizou o seu primeiro documentário, encomendado pela Câmara Municipal do Porto, “Painéis do Porto”.

    Com “Jaime”, conseguiu chamar a atenção quando foi premiado com a Melhor Curta-Metragem, no Festival de Cinema Locarno.

    Após o 25 de Abril de 1974, António Reis e a sua mulher, Margarida Cordeiro, co-realizadora de uma parte dos seus filmes, seguiram pelo cinema menos convencional, de vertente lírica, baseado em elementos da cultura popular de locais isolados do interior do país, tal como “Trás-os-Montes” (1975).

    “Rosa de Areia”, o seu último filme, foi estreado no Festival de Berlim e apresentou-se com um carácter mais ficcional.

    Tal como António Campos, Manoel de Oliveira, João César Monteiro, Ricardo Costa ou Pedro Costa, António Reis é um dos cineastas portuguesas que se inspiraram no conceito de antropologia visual para criar obras de forte expressão poética.

    Com a realização deste Ciclo, a Associação Palha de Abrantes e o espalhafitas oferecem a oportunidade única de visionar os melhores filmes de António Reis.

  • Estão abertas as inscrições para a Escola de Música da Sociedade Artística Tramagalense (SAT).

    Iniciação Musical (dos 6 aos 10 anos), Formação Musical (a partir dos 10 anos), Classes de Conjunto (a partir dos 6 anos) e Classes de Instrumento (a partir dos 10 anos) são os níveis de aprendizagem disponíveis.

    Os interessados devem dirigir-se à sede da SAT de segunda a sexta entre as 20h00 e as 24h00 ou ao fim de semana a partir das 14h00. Podem ainda contactar através dos números 917369783 (Sérgio Santos) e 916763467 (Carlos Azevedo).

  •  

  • O Museu Municipal de Vila de Rei vai receber, entre os dias 25 de Novembro e 30 de Dezembro, a exposição “Pintura Líquida”, de João Andrade Rebelo.

    Em exposição estarão cerca de 14 quadros, onde as temáticas principais serão, segundo o autor, “a vinha, as gentes e o trabalho com as vides.”

    O Museu Municipal de Vila de Rei encontra-se aberto ao público de quarta-feira a domingo, das 09h30 às 12h30 e das 14h00 às 17h00.

  • (Re) Descobrir Francisco Serrano é uma iniciativa da Canto Firme de Tomar – Associação de Cultura, com o apoio da Câmara Municipal de Mação, para homenagear o conhecido autor maçaense, integrando as comemorações dos 150 anos do seu nascimento.

    O Centro Cultural Elvino Pereira recebe assim, dia 17 de Novembro, pelas 21 horas, um Concerto Coral de Homenagem a Francisco Serrano que contará com a Classe de Coro do Conservatório Firmação e Coro Misto da Canto Firme.

    Realizar-se-á ainda uma conferência que terá como temática o livro "Romances e Canções Populares da Minha Terra", de Francisco Serrano.

     

    Programa

    – Conferência sobre Francisco Serrano

    – Classe de Coro do Conservatório de Mação
    Conto de Natal" (Harmonização: Nuno Leal)

    – Coro Canto-Firme
    Reprodução de Canções (a 1 voz):
    Julgamento da Alma
    Romance de Stª Iria

    – Harmonizações a 4 vozes mistas:
    De Lopes-Graça:

    Moradoras desta terra (natal)
    Jesus, Maria e José (natal)
    Divino Espr’ito Santo (quaresma)
    Se Dormis cristãos (quaresma)
    Acordai se estais dormindo (natal)

    De Nuno Leal:
    Acordai se estais dormindo (natal)
    Meu Menino Jesus (natal)

    Direcção Artística:
    António de Sousa

  • Com o título “168”, a curta-metragem do jovem realizador abrantino, Mauro Moura, vai ser exibida no Centro Cultural Gil Vicente, em Sardoal, dia 24 de Novembro, pelas 21h30, antes do filme “Mercenários 2”.

    O filme é protagonizado pelo ator Artur Marques, também abrantino, tendo música de Mário Jacinto e fotografia de António Coupinha.

    Mauro Santos Moura completou o Mestrado em Cinema pela Universidade da Beira Interior. A película conta a história de um jovem esquizofrénico, retratando momentos da sua vida no espaço de uma semana.

    A bilheteira do Centro Cultural está aberta ao público entre as 15h15m e as 18 horas e das 20h45m em diante. Não existem marcações prévias.

    Informações pelo telefone 241 855 194 ou pelo email ccgilvicente@cm-sardoal.pt.
     

  • A escritora Joana André vai fazer o lançamento da sua primeira obra literária, intitulada “Nas asas de um Anjo”, dia 24 de novembro de 2012, pelas 16 horas, no Centro Cultural Gil Vicente, em Sardoal.

    A cerimónia terá como oradora a Dra. Raquel Carola e contará com a presença de instrumentistas da Filarmónica União Sardoalense, Martinho Nunes, Ana Lourenço, Américo Lobato e Fátima Lobato, que interpretarão algumas peças musicais.

    Com chancela da Chiado Editora, de Lisboa, o livro trata da temática do cancro, que na sociedade atual, é tido não só como uma doença, mas também como um problema social capaz de afetar famílias inteiras. “Nas asas de um Anjo” procura levar o leitor a descobrir que existem decisões, que apesar de parecerem ridículas, poderão ser tomadas por qualquer um de nós.

    De nome completo Joana Raquel dos Santos André, a escritora nasceu em Andreus, uma aldeia do concelho de Sardoal, em 20 de setembro de 1991. Possui o Curso Técnico de Apoio à Infância. Atualmente reside na Baixa da Banheira.

    A entrada no Centro Cultural é livre.

  • "Histórias Extraordinárias" é o nome da exposição de Emanuel Berenguel e Gabriel Garcia que inaugura, a 17 de novembro, às 17 horas, no CAC em Ponte de Sor, numa parceria entre o Município, a Fundação das Casas de Fronteira e Alorna e a Loja do Lopes.

    Berenguel, nasceu em Luanda a 6 de Dezembro de 1970. Designer de Comunicação pela Faculdade de Belas Artes de Lisboa. Pintor autodidata encontra-se representado em várias colecções particulares em Portugal, Inglaterra, Angola e Brasil.

    Gabriel Garcia, nasceu na ilha do Pico (Açores) em 1977. Viveu na ilha de S. Miguel onde frequentou, entre 1994 e 1995, o atelier de expressão plástica - desenho e pintura - da Academia das Artes de Ponta Delgada. Licenciou-se em Pintura pela Faculdade de Belas Artes de Lisboa. Para lá da sua formação académica tem vários cursos de formação e pós-graduações, em fotografia (A.R.C.O.-Lisboa) e o curso de ilustração científica (UAL), gravura e vídeo. Do seu percurso artístico fazem parte várias exposições nacionais e internacionais.

    No mesmo dia, também no CAC, mas às 16h30, conferência "Em torno das relações da nobreza com a monarquia portuguesa", pelo prof. Dr. José Augusto Sotto Mayor Pizarro.

  • A III Mostra de Teatro, promovida pelo GETAS de Sardoal, vai ter início no Centro Cultural Gil Vicente, dia 17 de novembro, pelas 21h30, através da apresentação da peça “Salvo Conduto”, produzida pela Companhia de Teatro “Poucaterra”, do Entroncamento.

    Este melodrama, escrito por João Ricardo Aguiar, obteve, entre outros prémios, o 1.º lugar no Concurso Nacional de Teatro da Fundação INATEL 2010 e conta a história de dois sem-abrigo que fazem de um ruína o seu laboratório, aí construindo um aparelho que lhes permite viajar no tempo, com o objetivo de garantir o futuro da humanidade.

    O preço dos bilhetes é de 3,5 euros. A bilheteira do Centro Cultural está aberta de 15 a 17 de novembro, entre as 16 e as 18 horas ou 45 minutos antes do espetáculo.

  • Carlos Santos Oliveira vai apresentar o seu mais recente livro "O Peso das Gordas: porque qualquer mulher é muito mais do que um corpo". O evento decorre dia 17 de Novembro, pelas 15h30, na Biblioteca Municipal da Chamusca.

    A obra, apresentada pelo Dr. João Aranha, "é o testemunho de um homem apaixonado por mulheres gordas e do seu envolvimento emocional com elas", manifestando "igualmente um olhar crítico sobre uma sociedade preconceituosa que vê a mulher apenas como um corpo e a instiga ao vício da magreza".

    No final, o autor, livre de preconceitos, oferecerá um calórico lanche a todos os participantes.

  • A Feira do Livro é o maior evento de promoção do Livro do concelho de Constância, envolvendo não só a comunidade escolar, mas também a população em geral.

    Para além da realização de atividades de promoção da leitura como o Cantinho das Histórias e de encontros com escritores, como Alexandre Parafita, David Machado e João Manuel Ribeiro, outras iniciativas, como o espetáculo de teatro infantil Gil Moniz e a ponta do nariz e a exibição do filme Sinfonia Imaterial, concretizam um animado programa cultural.

    O evento decorre de 26 de Novembro a 2 de Dezembro, no Cine-Teatro, de segunda a sexta, das 10h00 às 19h00, e ao fim de semana, das 14h00 às 19h00.

     

    PROGRAMA

    2ª FEIRA, 26 DE NOVEMBRO
    10h00: Abertura oficial da XXVI Feira do Livro
    10h30 | 11h30 | 14h00: Constância à Escrita, com Alexandre Parafita

    3ª FEIRA, 27 DE NOVEMBRO
    10h00 | 14h00: Teatro Infantil Gil Moniz e a Ponta do Nariz, baseado na obra de António Torrado e encenado pela equipa da Biblioteca Municipal Alexandre O’Neill

    4ª FEIRA, 28 DE NOVEMBRO
    15h00: Teatro Infantil Gil Moniz e a Ponta do Nariz, baseado na obra de António Torrado e encenado pela equipa da Biblioteca Municipal Alexandre O’Neill

    5ª FEIRA, 29 DE NOVEMBRO
    10h00 | 11h00 | 14h00: Constância à Escrita, com David Machado

    6ª FEIRA, 30 DE NOVEMBRO
    10h00 | 11h00 | 14h00: Constância à Escrita, com João Manuel Ribeiro

    SÁBADO, 1 DE DEZEMBRO
    15h00: Filme Sinfonia Imaterial, realizado por Tiago Pereira e produzido pela Fundação INATEL
    16h00: Cantinho das histórias, dinamizado pela equipa da Biblioteca Municipal Alexandre O’Neill

    DOMINGO, 2 DE DEZEMBRO
    16H00: Cantinho das histórias, dinamizado pela equipa da Biblioteca Municipal Alexandre O’Neill

  • A sala de exposições do Posto de Turismo de Constância tem patente até 2 de dezembro uma exposição de artes decorativas da autoria de Carla Grácio.

    A artista gosta de fazer trabalhos de artesanato com tecidos, feltro, fitas, bordados, botões, agulhas, fitas de finalistas, bolsas, carteiras, ganchos de cabelo, pregadeiras, bandoletes, porta chaves, agendas e blocos forrados. Todos estes trabalhos resultam de muita dedicação e gosto pelas artes em geral. “Ótimas prendas para a época que se aproxima”, diz Carla Grácio.

    A exposição estará disponível para apreciação e compra nos dias úteis das 9h00 às 18h00 e aos sábados, domingos das 11h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00, e feriados das 14h00 às 18h00.

  • Entregar um género alimentício para apoiar as famílias Vilarregenses mais carenciadas é o preço a pagar por cada sessão da VIII Quinzena do Teatro. Uma iniciativa que se tornou solidária e que decorre nas noites de 24 de Novembro e 1 e 8 de Dezembro no Auditório Municipal Monsenhor Dr. José Maria Félix.

    Durante três noites de espectáculos, Vila de Rei vai revestir-se de pequenas histórias e cenários, cujas sessões têm início pelas 21 horas. Estarão em cena “Login | Password”, pelo Grupo de Teatro “Dupla Personalidade” de Arraiolos, “A Demanda”, pelo Teatro Amador de Pombal, e Stand Up Comedy, com António Raminhos, Alexandre Ferreira e Telmo Martins.

  • As WINX vão subir ao palco do Cine-teatro São Pedro, em Abrantes, este sábado, dia 17, às 10h30 e às 15h00. Um Concerto ao Vivo totalmente desenhado e inspirado nas actuações das grandes bandas de Rock, Winx em Concerto vai fazer as delícias de todas as suas fãs.

    Efeitos especiais de luzes e de som vão ter um papel importante e de grande impacto neste Musical Mágico. Num cenário que recria o fantástico e imaginário mundo de Magix, um novo e moderno palco, preparado com incríveis projecções de vídeo, vão ser peças fundamentais para que para este primeiro concerto das WINX seja único e inesquecível!

    As seis lindas fadas teenager, sempre românticas e graciosas, vão transformar-se em estrelas de Rock e todas as fãs terão assim a oportunidade de ver as fadas Bloom, Stella, Musa, Tecna, Layla e Flora cantarem ao vivo. Vão dançar e cantar todas as músicas favoritas da sua audiência especial, num espectáculo mágico e de ambiente de rock.

    Os bilhetes têm um custo de dez euros.

  • "Não há euros p'ra ninguém", a mais recente produção de Teatro de Revista à Portuguesa, vai estar em Abrantes. O espectáculo tem lugar dia 30 de Novembro, pelas 21h30, no Cine-Teatro S. Pedro.

    Tendo como fio condutor das principais rábulas (quadros humorísticos), a situação de falta de dinheiro e de diferenças sociais com que toda a população se debate no dia-a-dia, este espectáculo, sem abordar política, nem recorrer a linguagem incorrecta, leva os espectadores a usufruir de hilariantes momentos de boa disposição.

    A escolha de tais quadros levada a cabo por Octávio Matos, Director de Actores, Encenador e também Actor principal, recaiu sobre alguns dos grandes sucessos criados para “Revista”, que apesar de escritos nos anos 80 e 90 do século passado, seus temas base continuam na sua essência actualizados, depois de sujeitos a ligeiras adaptações.

    Para o restante elenco artístico, além da conhecida actriz Natalina José e da popular artista Anita Guerreiro, foram convidados Isabel Damatta, Paulo Oliveira e os jovens Ana Roque e Diogo Cruz.

    Os bilhetes têm um custo de 12 euros para a Plateia e 10 euros para o Balcão.

  • O Auditório Municipal Monsenhor Dr. José Maria Félix, em Vila de Rei, vai receber, pelas 21h30 do dia 29 de Dezembro, um concerto do artista Mico da Câmara Pereira, intitulado “25 anos a Comunicar”.

    A iniciativa, organizada pela Câmara Municipal de Vila de Rei e pela Upstage Produções, oferece assim aos Vilarregenses, e a todos os interessados, a oportunidade única de assistir a um concerto acústico de uma das mais reconhecidas vozes nacionais.

    Os bilhetes para o Concerto têm um custo que varia entre os 5€ e os 7,5€, podendo ser adquiridos na recepção-geral da Câmara Municipal de Vila de Rei.

  • A Biblioteca Municipal José Cardoso Pires vai, uma vez mais, assinalar esta época festiva através da realização da CentroLivro de Natal.

    De 3 de Dezembro a 11 de Janeiro, a Biblioteca proporciona, a todos os seus utilizadores e visitantes, um conjunto de iniciativas de promoção do livro, da leitura e da sociabilização, onde se destaca uma nova edição da Feira do Livro.

    Nesta Feira, toda a população terá oportunidade de adquirir uma grande diversidade de livros, a um preço mais baixo que o de mercado, aproveitando os saldos e promoções assinalados.

  • “O buraco do cortiço”, da autoria do vilarregense André Farinha, venceu a quarta edição do “Concurso de Curtas-metragens”, organizado pela Biblioteca Municipal José Cardoso Pires.

    O júri do concurso decidiu ainda atribuir uma Menção Honrosa a Pedro Miguel Joaquim, com a curta “O Tesouro”.

    O Concurso de Curtas permitiu estimular as capacidades de expressão e de criatividade através do trabalho em vídeo, reforçando desta forma as potencialidades criativas dos participantes.

    Os interessados poderão em breve visualizar os trabalhos premiados em www.cm-viladerei.pt.

  •  

  • Os míticos temas dos Rolling Stones, Elvis Presley, Beatles, Doors, Elton John, Queen, Santana, UB40 e muitos outros vão ser ouvidos e saboreados na Grande Noite da Presa, onde se evocam os Loucos Anos 50, 60 e 70, entre a degustação de um esmerado Jantar e uma aconchegante Ceia.

    A iniciativa é promovida pela Associação Recreativa da Presa, no seu pavilhão de festas, no sábado, dia 1 de Dezembro, a partir das 20 horas. A banda musical responsável pela evocação será “The Joe’s”. As reservas para o evento poderão ser efetuadas até 29 de novembro, através do tlm. 933 517 141 ou em www.arp.com.sapo.pt

  • As obras “A Sinagoga e o Bairro Judaico de Tomar” e “Salomão Levi, o pequeno judeu de Tomar”, da autoria de Susana Afonso, constam de uma ação de divulgação literária, a ter lugar no Centro Cultural Gil Vicente, em Sardoal, este sábado, dia 1 de dezembro, a partir das 16 horas.

    A primeira, concebida em forma de Guia, leva o leitor a uma viagem no tempo, recuando 500 anos. Tomar tem a mais antiga Sinagoga preservada. Foi escola, casa de oração e câmara dos vereadores da comuna. Era o lugar central do bairro judaico de Tomar, era o coração da Judiaria. A partir da leitura do Guia irá ficar a conhecer em detalhe a Sinagoga, o bairro judaico, uma breve história dos judeus em Tomar e em Portugal, além de noções da cultura judaica. Este guia tem uma versão em francês.

    Quanto a Salomão Levi, o livro conta a sua história na primeira pessoa. Trata-se de uma visão infantil de como era ser judeu em Tomar na época, explicando de forma simples toda a temática judaica do século XV. As deliciosas ilustrações foram feitas por crianças de um Agrupamento Escolar de Tomar.

    As obras têm a chancela da Editora Heart Books, o apoio do Turismo – Lisboa e Vale do Tejo. O Município sardoalense colabora nesta ação de divulgação.

    Susana Maria Henriques Afonso nasceu em Abrantes em 1974, mas considera-se natural de Valhascos, freguesia do concelho de Sardoal. Desde cedo que a literatura entrou na sua vida, devorando todos os livros que seu pai, Miguel, e sua mãe, Elvira, tinham em casa. Foi estudar para a Universidade de Coimbra, onde se licenciou em História, variante História da Arte, seguindo depois para a Universidade Católica e depois para a Portucalense. Trabalhou durante alguns anos na Câmara de Sardoal, com especial dedicação na Biblioteca Municipal. Atualmente trabalha em Tomar, onde tem diversos projetos em curso.

  • Para assinalar os seus 30 anos de existência, o GETAS – Centro Cultural promove, no Centro Cultural Gil Vicente, uma Exposição de Pintura designada “Trinta Olhares”, que será inaugurada sexta-feira, dia 30 de novembro, às 18 horas, com Porto de Honra e entrada livre.

    Esta mostra consta de 30 obras, de 30 autores, celebrando 30 anos de vida associativa e será organizada pelo Clube de Pintura do GETAS, o qual enquadra muitos entusiastas das artes-plásticas que ali aprendem a usar os materiais e as técnicas de pintar, sob coordenação da professora Leonilde Silva.

    O Clube de Pintura funciona na Cadeia Velha (edifício municipal onde está instalado um Centro de Artes) e existe desde 2005, sendo enquadrado pelo GETAS desde 2009.

    Entretanto no sábado, dia 8 de dezembro, às 21h30m, o GETAS vai estrear a sua nova produção teatral, “O Morgado de Fafe em Lisboa”, de Camilo Castelo Branco, com encenação de José Paulo Sá. O consagrado ator local Pedro Agudo faz parte do elenco, onde participam alguns veteranos e jovens que fazem teatro pela primeira vez. Esta estreia integra-se na III Mostra de Teatro do GETAS, que teve início em 17 de novembro e vai finalizar em abril do próximo ano.

  • "Histórias Extraordinárias" é o nome da exposição de Emanuel Berenguel e Gabriel Garcia que inaugurou, a 17 de novembro, no CAC em Ponte de Sor, numa parceria entre o Município, a Fundação das Casas de Fronteira e Alorna e a Loja do Lopes.

    Berenguel, nasceu em Luanda a 6 de Dezembro de 1970. Designer de Comunicação pela Faculdade de Belas Artes de Lisboa. Pintor autodidata encontra-se representado em várias colecções particulares em Portugal, Inglaterra, Angola e Brasil.
    Gabriel Garcia, nasceu na ilha do Pico (Açores) em 1977. Viveu na ilha de S. Miguel onde frequentou, entre 1994 e 1995, o atelier de expressão plástica - desenho e pintura - da Academia das Artes de Ponta Delgada. Licenciou-se em Pintura pela Faculdade de Belas Artes de Lisboa. Para lá da sua formação académica tem vários cursos de formação e pós-graduações, em fotografia (A.R.C.O.-Lisboa) e o curso de ilustração científica (UAL), gravura e vídeo. Do seu percurso artístico fazem parte várias exposições nacionais e internacionais.

    A mostra fica patente até 26 de janeiro de 2013.

  • A Coreia do Norte é uma das ditaduras mais fechadas do mundo e quase nunca recebe turistas. No entanto, o escritor pontessorense José Luís Peixoto conseguiu comprar passagem para este destino e o resultado é o livro "Dentro do segredo".

    A obra, que é apresentada em Ponte de Sor a 15 de dezembro no Centro de Artes e Cultura, no mesmo dia em que é entregue o Prémio Literário com o nome do escritor, é o relato de uma viagem a um país isolado em que, à chegada, José Luís Peixoto deixou o telemóvel e o passaporte num saco, saco que só lhe devolveram na saída. “Um estrangeiro que ande na Coreia do Norte nunca pode andar sozinho, está sempre acompanhado por dois guias e, inclusivamente, os dois guias controlam-se um ao outro”, disse.

    José Luís Peixoto visitou a Coreia do Norte em Abril, nas comemorações do centenário do nascimento de Kim il-Sung, e encontrou uma realidade irreal. “Há muita encenação que é feita para os visitantes estrangeiros mas também – e essa é a maior encenação que existe – há a grande encenação que é feita para o próprio povo norte-coreano, uma vez que, estando completamente fechado a qualquer informação e a qualquer forma de cultura do exterior, toda a cultura que circula no país e toda a informação passa pela propaganda do Estado”, acrescenta.

    "Dentro do segredo" é um livro de uma viagem para a qual não há bilhete de regresso.

    Refira-se que Joana Cláudia Camacho Aguiar foi a vencedora do Prémio Literário José Luís Peixoto com a obra "A Solidão dos Caminhos". "Poemas em lá Menor", de Pedro Guilherme Flausino Mafra Vaz, recebe a Menção Honrosa para Concorrentes naturais e/ou residentes no Concelho de Ponte de Sor. Para Concorrentes não residentes e não naturais do Concelho de Ponte de Sor serão entregues Menções Honrosas a "O Corpo Decantado", de Cláudia Borges, e "Inevera", de Cláudio Luís Roque Rodrigues.

  • Uma paleta de luz e cores que se alastra entre o azul do mar e o vermelho dos papoilas, num encanto natural como o violeta da lavanda florida e a carícia da brisa que bate nos pinheiros do Mar Tirreno, através de uma técnica pós-impressionista. Este é o bilhete da visita do pintor toscano Angiolo Volpe, que apresenta as sua telas no Centrum Sete Sóis Sete Luas de Ponte de Sor até 12 de dezembro.

    Nascido na cidade de Livorno, em 1943, começou a pintar quando era muito jovem e a pintura tornou-se desde logo a sua única atividade profissional. Nos anos setenta fez muitas viagens, não só pela Itália mas também no estrangeiro, para viver novas experiências e aperfeiçoar a própria pesquisa. As mais importantes galerias italianas receberam-no várias vezes, como também algumas galerias na América e no Japão. Agora, pela primeira vez, chega a Portugal, com a exposição “Passaggi pedonali per l’infinito” que foi inaugurada no sábado, 24 de novembro, no Centro de Artes e Cultura.

  • A Biblioteca Municipal da Chamusca promove, dia 1 de dezembro, pelas 15h30, o lançamento do livro "Poesia Nua", da autoria do jovem chamusquense André Fernandes.

    No presente ano, André Fernandes participou no concurso literário Ministério da Poesia, promovido pela Editora World Art Friends, dirigido a poetas de todo o mundo. A poesia de André foi reconhecida e entre centenas de participantes a editora escolheu a sua obra, assumindo a publicação de "Poesia Nua".

    A apresentação estará a cargo da principal responsável pela incursão do jovem pelo mundo da poesia, a Prof.ª Isabel Ruivo e pelo Prof. Martinho Branco.

  • Decorrem, esta sexta feira, dia 30 de Novembro, a décima edição das Jornadas de História Local. Promovido pelo Centro de Estudos de História Local de Abrantes (CEHLA), o evento tem lugar na Biblioteca Municipal António Botto, das 9h30 às 17h30.

    Os obectivos são difundir o conhecimento da História Local da região de Abrantes, apoiar / estimular a investigação ao nível da História Local, estabelecer laços de conhecimento e cooperação entre os interessados pela História Local da região e promover relações entre o meio da História Local da região com outros centros de conhecimento histórico.

     

    Programa

    09h30 Abertura dos trabalhos

    09h45 A pesquisa oral na investigação etnográfica, por Aurélio Lopes, Antropólogo

    10h45 Intervalo

    11h00 Espaços de memória: uma resposta social para um mundo de transformação e incerteza, por Luiz Oosterbeek, Anabela Pereira e Margarida Morais, Museu de Arte Pré-Histórica e do Sagrado do Vale do Tejo (Mação)

    11h45 O vaivém do tear, por Giulia Panfili e tecedeiras do concelho de Abrantes

    12h15 Apresentação do n.º 20 da Revista de História Local Zahara

    12h45 Intervalo para almoço

    14h30 Tradições Quaresmais e Pascais nas terras das Idanhas e a promoção da sua divulgação pela Autarquia Idanhense, por António Catana, Investigador

    15h30 Intervalo

    15h45 Folclore/etnografia na sociedade actual, por Raul Grilo, Grupo Etnográfico “Os Esparteiros”

    16h15 Grupo de Cantares Terras de Guidintesta (Belver): uma aventura etnográfica, por Paulo Pires, Maestro

    16h45 Quadras populares e alguns dos seus marcadores sociais, por Teresa Aparício, Professora

    17h05 Carreira do Mato – Artesanato com História, por Teresa Guilherme a Aldina Maria, Associação Amimato

    17h25 Debate

    17h45 Encerramento

  • "Memórias da Vila da Atalaia e do seu Termo” é o tema da palestra deste sábado, dia 1 de Dezembro, em Vila Nova da Barquinha. "Sábados às cinco com... Fernando Freire" decorre, pelas 17h00, no Centro Cultural.

    Fernando Manuel dos Santos Freire nasceu em 1 de Fevereiro de 1960, em Oleiros, Castelo Branco. É Licenciado em Direito pela Faculdade de Direito de Lisboa e Pós Graduado em Estudos Europeus pela mesma Faculdade.

    Advogado de profissão, exerce actualmente as funções institucionais de Vereador da Câmara Municipal de Vila Nova da Barquinha, sendo o responsável pelas áreas da Gestão, manutenção e modernização de equipamentos educativos, culturais e desportivos, Desenvolvimento de projectos educativos, Intervenção social, Animação e gestão de projectos culturais, Defesa e valorização do património, Desporto- Associativismo, IPSS’S, Turismo, Bibliotecas, Arquivo e Edições Municipais, Transportes Escolares e Transportes Urbanos, Geminações- Património Municipal, Projecto Universidade Sénior, além da coordenação de vários serviços municipais.

    Fernando Freire é também um dos blogers mais mediáticos do concelho de Vila Nova da Barquinha, como administrador do blog www.atalaia-barquinha.blogspot.com, onde publica o resultado da apaixonada e permanente investigação histórica sobre a terra que adoptou – Vila Nova da Barquinha.

    O evento é promovido pelo Município de Vila Nova da Barquinha, ACIAAR, Instituto Politécnico de Tomar, Centro de Pré-história.

  • No âmbito do projeto “Juventude Ação na Solidariedade” promovido pela AJAF-Associação Juventude Ação no Futuro, com o apoio do programa FINSOCIAL 2012, e em parceria com a Junta de Freguesia de Fontes, realizou-se no dia 24 de Novembro de 2012, um ateliê criativo de elaboração de presépios em cortiça, na qual estiveram presentes 21 participantes. Este foi o décimo e último ateliê criativo a desenvolver pelo projeto “Juventude Ação na Solidariedade”.

    Esta iniciativa, mais uma vez juntou habitantes de várias zonas do concelho de Abrantes e não só, na qual se elaboraram trabalhos engraçados que, posteriormente serão colocados em exposição a definir. De salientar que este ateliê contou com o apoio da empresa SOFALCA – Sociedade Central de Produtos de Cortiça, Lda. que nos disponibilizou placas de cortiça para a elaboração do ateliê.

  • A Companhia de Teatro Poucaterra [CTP] anunciou que os espetadores do Festival Nacional de Teatro Palcos de Outono escolheram o espetáculo de marionetas “O nabo gigante”, das Partículas Elementares, como o melhor espetáculo desta VI edição. O evento, organizado em parceria com a Câmara Municipal do Entroncamento, teve lugar na sala do Pavilhão Municipal da cidade e decorreu entre os dias 20 de outubro e 11 de novembro, tendo sido apadrinhado pela atriz Estrela Novais, que esteve presente na Mesa de Honra da Cerimónia Oficial de Abertura, no dia 20 de outubro, pelas 21H00, momento onde foi possível assistir a uma retrospetiva das edições anteriores e a um descortinar da edição deste ano, ao mesmo tempo que a Associação Filarmónica e Cultural do Entroncamento tocava, ao vivo, o Hino Oficial do Festival.

    Foram oito as companhias que marcaram a sua presença nesta edição do Palcos de Outono, designadamente: o Teatro Amador de Pombal; o Grupo de Animação e Teatro Espelho Mágico; o Teatro Nova Morada; o Pandora Teatro; os Plebeus Avintenses; a AGAIARTE – Associação Gaia Arte Estúdio; o Centro Dramático Bernardo Santareno e, como vencedor deste ano, as Partículas Elementares. “O nabo gigante” conta a história de um pequeno e bonito quintal onde vive um simpático casal de velhinhos, juntamente com os seus animais, e em que a vida decorre calmamente ao ritmo da natureza, não fosse ter nascido um nabo gigante, tão gigante que ninguém o conseguia arrancar. Além das evidentes semelhanças entre o aparecimento deste nabo com dimensões invulgares e os famosos fenómenos da cidade do Entroncamento, esta é uma estória simples e visual que, para além de nos mostrar a tranquilidade do dia-a-dia de quem vive de e para a terra, nos relembra que mesmo o mais pequeno e fraco elemento pode ter uma importância gigante.

    “O nabo gigante”, pelas Partículas Elementares, é baseado no conto de Alexis Tolstoi, com adaptação de Nuno Clemente e Carlos Silva, interpretação de Carlos Silva, cenografia e construção de marionetas por Leonor Bandeira, Carlos Silva e Nuno Clemente, tendo recolhido os mais rasgados elogios por parte do público, incluindo miúdos e graúdos. No livro de honra do evento, disponibilizado pela CTP para que o público possa manifestar a sua opinião sobre cada espetáculo levado à cena, foi possível encontrarmos os seguintes comentários: “Até hoje, foi o melhor espetáculo de marionetas que vi. Muitos parabéns.”; “Adorei! Grande espetáculo para miúdos e também para graúdos. Um dos desempenhos mais impressionantes a que já assisti. Muitíssimo obrigada.” “Este espetáculo foi um miminho delicioso, fiquei encantada, vivi mesmo a estória. Parabéns.”

    Relembramos que, na edição deste ano, e procurando colmatar todas as necessidades que os espetadores pudessem manifestar para poderem estar presentes no evento, foi criada uma Linha Oficial do Festival no Transporte Urbano e Rodoviário do Entroncamento [TURE], que trouxe os públicos dos espetáculos de sábado à noite desde a Escola Dr. Ruy de Andrade até à sala do Pavilhão Desportivo Municipal e os levou de regresso, no final dos mesmos, gratuitamente. Esta estratégia será uma aposta a manter na edição do próximo ano, tal como o serviço de baby-sitting gratuito, assegurado no próprio espaço do Pavilhão Municipal, um apoio considerado essencial para os espetadores e já um apanágio da organização da CTP.

    Apesar da VI edição do Festival Nacional de Teatro Palcos de Outono já ter chegado ao fim, a CTP está já a delinear a edição do próximo ano, e irá também continuar a marcar a sua presença em diversas salas do país, sendo que a próxima será dia 1 de dezembro, em Avintes, com o espetáculo “Uma viagem para lá do fim”, espetáculo vencedor do Concurso Nacional de Teatro [CONTE] e do prémio nacional para melhor interpretação feminina, ambos em 2007, da Federação Portuguesa de Teatro [FPTA] e menção honrosa para melhor espetáculo nacional no Concurso Nacional de Teatro da Fundação INATEL em 2010.

  • No âmbito da Quadra Natalícia que se avizinha, a Biblioteca Municipal do Entroncamento, programou, cuidadosamente, um conjunto de atividades que irão encantar, pela sua beleza e magia, os alunos do 1.º ciclo do Ensino Básico das Escolas do Concelho.

    Dentro das propostas apresentadas, a decorrer durante o mês de dezembro, destacam-se a “A Noite de Natal” e “Natal na BME”.

    “A Noite de Natal” é um espetáculo de índole natalícia, repleto de simbolismo e envolto na magia do Natal, que irá decorrer no dia 14 de dezembro, um presente para o último dia de aulas do 1.º período. A produção tem a assinatura de Paulo Lage.

    "Natal na BME” é outra das propostas para alegrar o Natal dos mais jovens. Consiste num ateliê, a realizar no dia 12 de dezembro, quarta-feira. A sua concretização é da responsabilidade da B.M.E.

  • A Associação Filarmónica e Cultural do Entroncamento apresenta, este sábado, dia 1 de Dezembro, com o apoio da Câmara Municipal, uma Opereta Infantil sobre os reis portugueses, D. Dinis e D. Isabel.

    A Opereta, apresentada por um grupo significativo de alunos da Associação Filarmónica e Cultural do Entroncamento, retrata vivências ocorridas no reino de D. Dinis. Este rei português que ficou célebre pelas medidas que tomou no sentido de desenvolver o país nos diferentes domínios da atividade económica da época: agricultura, pescas, comércio marítimo e terrestre, industria artesanal, entre outros, foi, igualmente um Rei-Poeta. A sua corte foi a mais culta da época e nela se recitavam poemas, Cantigas de Amigo, Amor, Escárnio e Maldizer. O próprio rei escreveu Cantigas de Amigo e instituiu a Língua Portuguesa como Língua Oficial do Reino, em substituição do Latim. Sua esposa, a Rainha Santa Isabel, era muito querida pelo povo e conhecida devido à generosidade para com os mais desfavorecidos. Conhecida pelo “Milagre das Rosas”, foi beatificada e canonizada pela Igreja Católica.

    A Opereta Infantil, que foca a vida quotidiana no Tempo de D. Dinis e de D. Isabel, foi encenada por Tiago Rosa, Professor desta Associação e terá lugar pelas 15 horas, na Sala da Cultura do Pavilhão Desportivo Municipal. As entradas são gratuitas.

  • A Câmara Municipal do Entroncamento vai promover um Workshop de Bijuteria em Feltro. A iniciativa decorre dia 15 de Dezembro, na sala de formação, entre as 15h00 e as 19h00.

    Dirigido a maiores de 10 anos de idade, neste Workshop, pretende-se elaborar pregadeiras, porta-chaves e outras aplicações em feltro colorido, com pequenos botões, missangas e linhas de cor para pespontar.

    As inscrições têm o valor de 3€ e decorrem até dia 10 de dezembro, nos Serviços Culturais da Autarquia.

  • O segundo volume do livro Música nas Cidades, de Manuel Fernandes Vicente, cronista residente do jornal Abarca, é apresentado publicamente dia 1 de Dezembro, às 17 horas, na livraria Bertrand do Chiado, em Lisboa. Esta nova publicação dá continuidade ao trabalho de investigação musical do autor já iniciado com o livro Música nas Cidades, que foi apresentada em Outubro de 2008 na FNAC do Chiado, contando posteriormente com mais seis apresentações públicas. Esta publicação, bem acolhida pelos blogs de críticos e musonautas, nasceu das páginas do extinto jornal Blitz, que semanalmente assegurava uma página dedicada a um estilo musical afeto a uma cidade, e acabaria por esgotar as duas edições entretanto saídas a público.

    Neste novo volume, que é uma exaustiva pesquisa de análise e compreensão das realidades psicossociais que envolvem a música, o autor, procura, com vários exemplos e também muitas histórias sugestivas, abordar as relações de causalidade entre cerca de 60 cidades do mundo e os géneros musicais a que deram origem. As investigações, de natureza sociológica, económica, cultural, política, histórica, migratória, arquitetónica, religiosa étnica, de dinâmica de grupos e outras evidenciam a forma como essas influências determinaram estilos musicais, amplamente credores no seu carácter ao carácter mais profundo das cidades que lhes deram origem.

    Manuel Fernandes Vicente é professor de Matemática na Escola Dr. Ruy de Andrade e correspondente regional desde 1990 do diário Público. Entre outras atividades cívicas foi um dos fundadores da Revista Nova, em 1980, e do Notícias do Entroncamento, em 1984. Foi também colaborador do extinto jornal musical Blitz, onde foram publicadas diversas páginas, cujo interesse revelado pelos leitores acabou por estar na origem do primeiro volume de Música nas Cidades. Atualmente escreve também para alguns media, como o jornal regional Abarca e o digital Entroncamentoonline.pt. A motivação para os universos da música, em particular as suas ligações à Matemática e às realidades sociais, surgiu ainda na adolescência. Desenvolveu alguns trabalhos relacionando o paralelismo entre a música e a Matemática, em particular na forte correlação do aproveitamento escolar dos alunos nestas duas áreas. A pesquisa cultural e a reflexão sobre a interdependência entre as características das cidades e a natureza dos estilos musicais nelas surgidos, que estão na base do Música nas Cidades Vol.2, resultam como consequência de uma extensíssima coleção de LP, CD, DVD e outros suportes musicais, que forneceram algumas das matérias de reflexão – e que traduzem também o interesse melómano do autor, que a partir da música sempre procurou atingir outras áreas.

    Na apresentação do livro está prevista a participação do diretor da editora Formalpress, Paulo Faustino, e também de José Ventura e António Matias Coelho, autores de obras ligadas, respetivamente à comunicação social, literatura e cultura.

  • Hoje, 30 de Novembro, decorreu a décima edição das Jornadas de História Local, organizadas pelo Centro de Estudos de História Local de Abrantes que faz parte da Associação Cultural Palha de Abrantes.

    Ao longo do dia, no auditório da Biblioteca Municipal António Botto, foram diversificadas as intervenções e apresentações, tendo ainda ocorrido o lançamento do n.º 20 da Revista Zahara.

    Os trabalhos iniciaram-se com Aurélio Lopes que abordou o tema “Pesquisa Oral na Investigação Etnográfica”; seguido por Ana Pereira e Margarida Morais do Museu de Mação, sobre “Espaços de Memória”; Giulia Panfili e as tecedeiras falaram sobre “O Vai Vem do Tear”.

    A tarde contou com as contribuições de António Catana que abordou as “Tradições Quaresmais e Pascais nas Terras das Idanhas”; Rui Grilo do Grupo Etnográfico os Esparteiros de Mouriscas, que falou de “Folclore - Etnografia da Sociedade Atual”; Paulo Pires trouxe à conversa o “Grupo de Cantares Terras de Guidintesta (Belver)”; Teresa Aparício desenvolveu o tema das “Quadras Populares e Alguns do Seus Marcadores Sociais”; terminando a sessão com a presença de várias pessoas da Associação Amimato que falaram do “Artesanato com História na Carreira do Mato”.

    Ver reportagem fotográfica na secção multimédia

    Temas a desenvolver na próxima edição impressa.

     

  • A Associação “A Bela Serrana”, com o apoio da Câmara Municipal de Vila de Rei, organiza um Concerto de Natal na Igreja da Misericórdia.

    Com início marcado para as 21 horas do dia 23 de Dezembro, esta iniciativa pretende apelar às tradições natalícias, onde se poderão ouvir os mais diversos cânticos relacionados com esta época festiva.

    O espectáculo é de entrada livre com o número de lugares limitado.

  • A programação do Centrum Sete Sóis Sete Luas, no Centro de Artes e Cultura de Ponte de Sor, fechará o ano 2012 com a fascinante exposição de pintura do artista caboverdiano Djosa. No sábado, dia 15 de dezembro, pelas 17 horas, inaugura a exposição “Criôlo”, com a participação do pintor.

    José Gomes “Djosa” nasceu em S.Nicolau em 1944. É hoje considerado um dos artistas mais relevantes da arte caboverdiana. Em 1963 foi para o Brasil (Rio de Janeiro) onde fez o Curso de Arquitetura na Universidade Federal do Rio de Janeiro. Regressa a Cabo Verde em 1978 e instalou-se na cidade da Praia. Entre 1981 e 1990 retorna ao Brasil e regressa posteriormente a cabo Verde e à Praia. Apesar de todas estas viagens de um lado para o outro do Atlântico, ele não esquece as suas raízes que expressa na sua arte: o desenho, a pintura e a arquitetura. Já participou em várias exposições individuais e coletivas tanto no Brasil como em Cabo Verde e agora expõe pela primeira vez em Portugal. Nos dias 12, 13 e 14 de dezembro, o pintor realizará laboratórios de criatividade com estudantes da Escola Secundária de Ponte de Sor.

    Se quiser descobrir as lendas e os mitos das telas de Djosa, deixando-se capturar pelo ritual das linhas e cores dos quadros, não pode perder este evento.

  • Este ano, o Natal será + Verde na Chamusca.

    A Biblioteca Municipal, o Centro de Recursos Educativos, o Gabinete de Ambiente e o Gabinete Técnico Florestal do Município de Chamusca desenvolveram em parceria um projeto que visa estimular a separação diferenciada e promover a diminuição da produção de resíduos sólidos urbanos.

    Das atividades associadas a este projeto, que decorrem até dia 15 de Dezembro, destaca-se a exposição Um Olhar sobre a Reciclagem, gentilmente cedida pela Sociedade Ponto Verde; o vídeo de sensibilização Natal + Verde protagonizado por meninos e meninas do concelho da Chamusca; a oficina de reutilização/transformação de resíduos com o artista Simão Bolívar e ainda a leitura do conto Gui e o Natal Verde no Planeta Azul de Sandra Serra, repleto de boas surpresas!

  •  

  •  

    Joana Cláudia Camacho Aguiar, com o trabalho “A Solidão dos Caminhos” foi a vencedora da 6ª edição do “Prémio Literário José Luís Peixoto”. A distinção foi atribuída pelo próprio escritor ontem, 15 de Dezembro, no Centro de Artes e Cultura, em Ponte de Sor. A jovem, natural do Funchal e estudante de Medicina, em Lisboa, concorreu com o pseudónimo Leonor Villaverde. Pedro Guilherme Flausino Mafra Vaz pelos seus “Poemas em lá menor”, Cláudia Borges com “O Corpo decantado” e Cláudio Luís Roque Rodrigues com “Inevera” receberam menções honrosas.

    José Luís Peixoto, natural de Galveias, onde nasceu em Setembro de 1974, fez tam bem a penúltima apresentação do seu mais recente livro “Dentro do segredo”, levado à estampa em Novembro. A estreia de José Luís Peixoto na literatura de viagens é definida pelo próprio “como um livro de um tipo da rua da Machuqueira, que agora se chama rua José Luís Peixoto, em viagem à Coreia do Norte”. “Dentro do segredo”, entre outras “nuances” transcreve o que viu, o que sentiu e o que interpretou nesta sua viagem.

    A tarde prosseguiu com a inauguração da exposição “Crioulo” de Djosa, artista plástico oriundo de Cabo Verde. O artista referiu que reporta muita da sua obra ao inconsciente e à análise que faz do seu país e dassuas gentes. Durante três dias, Djosa realizou um laboratório de criatividade partilhando saberes com alunos de uma escola local.

     

  •  

    “Para além da Idade Média: o castelo de Abrantes entre os séculos XV-XIX” é o tema da palestra da série “Sábado às 5”, marcada para o Centro Cultural de Vila Nova da Barquinha, no dia 5 de Janeiro às 17h00.
    O orador é Gustavo Eduardo Gonçalves Pizarro de Portocarrero, arqueólogo e  Doutorado em Arqueologia pela University of Wales, Lampeter, sob a orientação conjunta de David Austin e Fernando António Baptista Pereira. A sua tese, intitulada “Braga in the Modern Era: Landscape and Identity”, analisa o urbanismo de Braga durante o período tardo-medieval e moderno.
    Trabalhou em diversas escavações arqueológicas em Portugal e no estrangeiro, é autor de vários artigos e livros sobre o tema.
    “Sábado às 5” tem como promotores o Município de Vila Nova da Barquinha, ACIAAR, Instituto Politécnico de Tomar e Centro de Pré-história

     

  •  

    Decorreu na quinta feira dia 20 de dezembro, no Cine Teatro S. Pedro em Abrantes, a Audição de Alunos-Final 1º Período do Ano Lectivo 2012/2013 da escola de música A. Teixeira. A sala estava quase lotada por pais, irmãos, amigos ou simples apreciadores de música.

    Piano, acordeão, guitarra eléctrica baixo, ritmo, solo, acústica clássica, violino, bateria e voz foram os instrumentos que ao longo de mais de três horas, foram a extensão de dezenas de alunos desde as idades mais precoces até a uma senhora de respeitável idade mostrando o seu virtuosismo no violino.

    A primeira parte foi preenchida por actuações individuais dos mais jovens. Na segunda, foram os de mais idade num misto de actuações individuais e de conjunto numa clara demonstração de que já possuem muitas horas de estudo e prática. A fechar actuou a orquestra composta por seis violinos, quatro, acordeões, teclados, duas guitarras, um baixo e bateria.

  • O espetáculo “Meia Volta de Úrano”, composto pela música da “Banda Uranium” e pelas palavras de Rui Malaquias, vai ser apresentado no Sardoal, no Centro Cultural Gil Vicente, dia 12 de janeiro, pelas 21h30.

    Esta obra original de Rui Malaquias e João Madeira representa “uma viagem ao universo da Mulher madura” e inclui interessantes jogos cénicos e representativos.

    Participam Filipa Frade, João Madeira, Telmo Marques, Pedro Santos Rosa, Fernando Piedade e Joana Costa.
    Este projeto designa-se “Multiverso” e tem o apoio do Município Sardoalense.

    O preço único do bilhete é de 5 euros.

  • O Teatro da Terra apresenta o espetáculo de fim de ano Reveillon. No último dia de 2012 esta nova produção inclui, a partir das 20h30, o jantar de passagem de ano e entre 2 e 5 de janeiro, pode ser visto, às 21h30, sempre no Centro de Artes e Cultura de Ponte de Sor. Com interpretação de Rosa Villa, Heitor Lourenço e Maria João Luís, à frente de um grande elenco, esta nova peça tem coreografia de Helena Azevedo, figurinos de Rafaela Mapril e a participação de uma orquestra de baile.

  •  

    A Biblioteca Municipal José Cardoso Pires organiza uma nova edição do Concurso de Pintura e Desenho Padre João Maia, este ano subordinado ao tema “Rota dos Elementos: A Água – Fontes de Mergulho e Moinhos”.

    A iniciativa, que vai já para a sua sexta edição, tem como objectivo incentivar e premiar a criatividade e a arte na área da pintura e do desenho, ao mesmo tempo que divulga e promove o Concelho de Vila de Rei

    O concurso destina-se a todas as pessoas, de qualquer faixa etária, podendo cada uma participar apenas com um trabalho, que deverá ser entregue até ao dia 15 de Março de 2013.

    As três melhores obras receberão prémios monetários: 1º Prémio – 100,00 € (cem euros); 2º – 75,00 € (setenta e cinco euros) e 3.º  – 50,00 € (cinquenta euros)

    Os trabalhos serão expostos na Biblioteca Municipal José Cardoso Pires.

    Os interessados em participar poderão consultar as normas do concurso em www.cm-viladerei.pt ou na Biblioteca Municipal José Cardoso Pires.

     

  •  

    O Centro Português de Geo-História e Pré-História organiza, em colaboração com a Câmara Municipal da Chamusca, a Câmara Municipal da Golegã, o Centro de Pré-História do Instituto Politécnico de Tomar, o Instituto Terra e Memóriae o Museu Ibérico de Arqueologia e Arte de Abrantes, o I Congresso Internacional - O Cavalo e o Touro na Pré-história e na História, contando ainda com o apoio de outras instituições, como o Laboratório de Arqueozoologia e Paleontologia (IPT/CPGP), o Centro de Interpretação de Arqueologia do Alto Ribatejo e o Centro de Estudos Politécnicos da Golegã.

    O congresso estrutura-se em sessões gerais e em sessões temáticas, mais específicas, decorrendo entre 15 e 19 de Maio de 2013 na Golegã e na Chamusca, sendo o dia 17 reservado para três visitas de estudo com destinos diferentes.

    Trata-se de uma iniciativa que pretende reunir, com a finalidade de troca de conhecimentos, não só pré-historiadores, arqueólogos e historiadores de arte, mas também investigadores dedicados à mitologia, à utilização militar do cavalo e à origem e evolução e à criação destes dois animais que surgem profusamente representados em culturas e civilizações diversas, desde a Pré-História até aos dias de hoje, em exemplos numerosos de arte rupestre, cerâmica, escultura, mosaicos, numismática, arquitetura e pintura, entre outros casos.

    Estão já confirmados participantes de países como Portugal, Espanha, França, Inglaterra, Alemanha, Itália, Grécia, Roménia, Argélia e Marrocos, entre comunicantes de outros países que manifestaram interesse em estar presentes.

    Mais informações através do e-mail: cong_ctph@sapo.pt   

  • “A Ciência do Amor” é a designação da próxima iniciativa “Serão com Ciência” marcada para dia 15, às 20h30, no Auditório da Escola D. Maria II, com Filomena Teixeira, da Escola Superior de Educação de Coimbra

    Maria Filomena Rodrigues Teixeira é Professora Coordenadora na Escola Superior de Educação de Coimbra, doutorada em Didática pela Universidade de Aveiro. É desde 2011 membro da equipa de peritos da Comissão de Avaliação Externa - Educação da Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior.

    Desde 2010 que coordena o Mestrado em Educação para a Saúde de Escola Superior de Educação de Coimbra e Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Coimbra. É também coordenadora, desde 2010, do Mestrado em Educação Pré-Escolar e 1ºCEB da Escola Superior de Educação de Coimbra.

    Participa em diversos projetos de investigação quer como coordenadora, quer como membro de equipa e é desde junho de 2006, membro efetivo do Centro de Investigação em Didáctica e Tecnologia na Formação de Formadores (CIDTFF) da Universidade de Aveiro.

    A entrada é livre para esta iniciativa é livre. No entanto, dado que o número de participantes é limitado, os interessados poderão inscrever-se através do email info@ciec.vnb.pt , indicando o seu nome, email e telefone. Para mais informações consulte www.ciec.vnb.pt / https://www.facebook.com/ciec.vnb ou contacte-nos através do n.º de telemóvel 926642703.

    No final, será entregue um certificado de participação.

     

  •  

    No Agrupamento de Escolas de Golegã, Azinhaga e Pombalinho vai, mais uma vez, realizar-se o desfile de carnaval integrado no projeto “Viagem no Tempo”. A viagem deste ano será um passeio pelo século XX, desde o Regicídio à Expo 98, passando pelos acontecimentos mais marcantes em Portugal e no mundo.

    A relevância desta atividade não é o desfile de carnaval em si, mas a oportunidade de juntar todas as crianças do concelho, do pré-escolar e do 1º ciclo, num momento de partilha de experiências educativas.

    O desfile sairá do complexo escolar da Golegã, cerca das dez horas e culminará no Largo D. Manuel I, junto à Câmara Municipal, onde também estarão presentes as crianças da Azinhaga e do Pombalinho, cujo desfile teve uma primeira fase nas respetivas localidades.

    Este evento conta com a preciosa colaboração da Câmara Municipal da Golegã e da Associação Cultural Cantar Nosso.

  •  

    Artistas jovens, menos jovens e consagrados vão unir-se em comunhão musical e geracional num grande espetáculo intitulado “Fado em 3G(erações), que vai subir ao palco do Centro Cultural Gil Vicente, em Sardoal, no sábado, dia 23 de fevereiro,, pelas 21h30.

    Em noite de grande emoção, vão atuar José Geadas, Beatriz Felício, Jorge Fernando Jr. (filho do cantor e compositor com o mesmo nome), Dora Maria, Matilde Pereira e João Chora. Serão acompanhados por Bruno Mira e Fernando Nani, com apresentação de Raul Caldeira.

    Alguns destes jovens artistas venceram Grandes Noites do Fado e foram finalistas ou participantes em conhecidos de televisão da TVI e da RTP1. Os mais consagrados integram eventos nacionais de homenagem à canção nacional e têm atuado nas prestigiadas Casas de Fado de Lisboa, com discos gravados e presenças nos quatro cantos do mundo.

    O preço único do espetáculo é de 7 euros. As marcações e compra de bilhetes poderão ser efetuadas na bilheteira do Centro Cultural, a partir do dia 19 de fevereiro. Informações pelo tlf. 241 855 194.

  •  

  •  

  •  

  •  

  •  

    A exposição de pintura a óleo “O Rosto de um Povo”, de Tó Carvalho, vai estar patente na Biblioteca Municipal José Cardoso Pires, em Vila de Rei, de 1 de março e 6 de abril,.

    Estarão expostas dezenas de quadros alusivos ao mundo rural português, onde, através de uma pintura naturalista e figurativa, estão presentes os rostos do povo de diversos locais do país, desde Alentejo, Ribatejo, Estremadura, Trás-os-Montes, Minho, Beira Litoral e Beira Baixa. Rostos que o autor diz espelharem a alma dos locais onde vivem.

    Nascido em Castelo Branco, António A. N. Carvalho iniciou-se nas artes plásticas na aguarela e, posteriormente, no desenho à pena. É, no entanto, à pintura a óleo que se tem dedicado nos últimos anos, com a qual pretende criar um museu, abrangendo todo o território nacional, sob a designação de “O Rosto de Um Povo”.

  •  

    Sábado, dia 2, às 17h00, no Centro Cultural de Vila Nova da Barquinha, João Frederico Pinto Coelho vai dissertar sobre “Turismo Militar e o processo de activação turística do património histórico-militar”.

    João Frederico Pinto Coelho é Doutorando em Turismo, na Universidade de Aveiro. Concluiu o Mestrado em Desenvolvimento de Produtos de Turismo Cultural, pela Escola Superior de Gestão de Tomar do Instituto Politécnico de Tomar – “Turismo Militar como segmento do Turismo Cultural: memória, acervos, expografias e fruição turística”.

    Actualmente dedica-se à investigação de temas como o Turismo, Turismo Cultural, Turismo Patrimonial, Turismo Militar, Desenvolvimento de Produtos de Turismo, Planeamento, Lusofonia, Redes.

    Promotores: Município de Vila Nova da Barquinha, ACIAAR, Instituto Politécnico de Tomar, Centro de Pré-história. Entrada livre

  • “Trajetória”, a exposição de fotografia de Marjorie Sonnenschein (Ceará, Brasil) inaugura, este sábado, dia 23 de Fevereiro, pelas 17h00, no Centrum Sete Sóis Sete Luas, em Ponte de Sor.

    Marjorie Sonnenschein, formada na Escola de Comunicação e Artes – ECA da USP pela Associação Paulista de Belas Artes, dedica-se à fotografia, edição de livros, e projetos fotográficos nas áreas de documentação urbana, rural, paisagismo, retratos e instantâneos. Fotografou no Brasil, América Latina, Cuba, EUA e Europa documentando como poucos a cena cultural e artística dos anos 70, em particular da cidade de São Paulo. O seu registo fotográfico é tudo menos mecânico (como seria de pensar que fosse a fotografia): são linhas, cores, luzes, cortes, composições e abstrações geométricas. Marjorie pinta com a fotografia. Mais conhecida como grande retratista, há muito que Marjorie ansiava por mostrar este conjunto de fotografias que mais se aproximam da pintura. Na exposição “Trajetória”, que traz pela primeira vez a artista a Portugal, são apresentadas vinte seis imagens que configuram o trabalho contemporâneo da artista.

  • A edição número vinte e um da Festa das Escolas de Folclore vai ter lugar em Montargil a 23 de março, numa organização do Grupo de Promoção Socio Cultural com a colaboração da junta de freguesia local e do Município de Ponte de Sor.

    O palco vai ser o da Casa do Povo com início marcado para as três e meia da tarde.

    Participam na edição de 2013, o rancho anfitrião com as suas escolas infantil e juvenil, conjuntamente com o Rancho Regional de Argoncilhe, Escola Etnográfica da Casa do Povo de Cacia e as Escolas de Folclore do Rancho Infantil da Casa do Povo de Almeirim.

    Em simultâneo decorre também o Mercado à Moda Antiga.

  • “PROFISSÕES” é o tema da edição de 2013 dos Jogos Literários de Montargil.

    Promovido pelo Grupo de Promoção Sócio Cultural de Montargil, o concurso integra duas modalidades: quadra popular e conto curto (máximo 2 folhas) e cada concorrente poderá apresentar no máximo dois trabalhos, até 31 de maio (data do correio).

    Regulamento disponível em http://www.cm-pontedesor.pt

  • O Festival 7Sóis7Luas cumpre em 2013 a sua 21ª edição. Para Ponte de Sor e para o Anfiteatro da Zona Ribeirinha estão programados, para a edição deste ano, um total de oito espetáculos.

    Com início agendado para o dia 7 de julho e final a 14 de setembro, vamos ter o prazer de escutar e ver nomes de Itália (Sossiobanda), França (Pontrelles Fever), Cabo Verde (Sara Alinho e Grupo Revelação), Grécia (Yannis Saoulis), Egipto (Fatma Zidan) e ainda contar com a presença de duas criações do próprio festival que englobam músicos de várias nacionalidades: a Oriente7Sóis e a 7Sois.Med. Arab. Orkestra.

    Mais um verão com grandes nomes do mundo mediterrânico e lusófono num dos locais mais aprazíveis da cidade de Ponte de Sor.

  • O “Prémio Literário José Luís Peixoto” é um concurso de âmbito internacional, aberto a cidadãos de nacionalidade portuguesa, e ainda a cidadãos naturais e/ou residentes em países de língua oficial portuguesa.

    Para além de homenagear o patrono do prémio, José Luís Peixoto, natural do Concelho de Ponte de Sor, o mesmo tem como objectivo incentivar a criatividade literária entre os jovens, bem como o gosto pela leitura.

    Neste contexto, a Câmara Municipal de Ponte de Sor promove a 7ª edição do “Prémio Literário José Luís Peixoto” em 2013 que, por ser ímpar, e segundo o regulamento, se destina a premiar trabalhos inéditos na modalidade de conto.

    Podem concorrer jovens que completem 25 anos de idade até ao dia 31 de Dezembro de 2013. Os candidatos devem fazer chegar os seus trabalhos, dirigidos ao Senhor Presidente da Câmara Municipal de Ponte de Sor, até ao dia 30 de Abril de 2013.

  • Feira de S. Matias regressa ao Tecnopolo em Abrantes (Alferrarede), entre os dias 22 de fevereiro e 10 de março.

    Para além dos habituais entretenimentos e vendas de quinquilharia, da exposição de viaturas e de alfaias agrícolas, ou dos bares, roulottes de farturas, pipocas e algodão doce, a feira terá também a habitual mostra de produtos regionais e um programa de animação musical ao domingo.

    MOSTRA DE PRODUTOS REGIONAIS

    VINHOS E LICORES
    - Vinho - Adega Quinta da Parrada de S. Miguel do Rio Torto
    - Licores, Doces e Ginginha - Ginginha Caldas d’Óbidos

    DOÇARIA
    - Tigeladas, Broas de mel, Bolos levedos - A. Conceição Marques de Alferrarede
    - Palha de Abrantes, Tigeladas, Broas de mel - Pastelaria Tágide de Rossio Sul Tejo
    - Ferraduras, Bolos massa, Trança doce, Regueifos, Pasteis de Tentúgal, Barrigas de freira - Elidio Mendes de Tomar
    - Viriatos, Rotundinhas de Viseu, Cavacas, Pão de azeite, Bolas de sardinha premiada – Confeitaria Amaral de Viseu

    MEL E PRODUTOS DE ABELHAS
    - Colmeicentro de Abrantes
    - José César de Pego

    QUEIJOS, ENCHIDOS E FUMADOS
    – Presunto, Queijos e Fumados, Sandes, Tapas, Grelhados de enchidos, Bifanas - Casa de Produtos Regionais da Serra da Estrela de Tocha

    PROGRAMA DE ANIMAÇÃO
    24 Fevereiro
    16h00 Sociedade Instrução Musical Rossiense
    16h45 Estatuna – Tuna da Escola Superior de Tecnologia de Abrantes

    03 Março
    16h00 Grupo de Cantares Cidade Florida da UTIA – Universidade da Terceira Idade de Abrantes
    16h45 Cant’Abrantes – Grupo de Música Tradicional Portuguesa do Orfeão de Abrantes

    10 Março
    16h00 Rancho Folclórico da Casa do Povo de São Miguel do Rio Torto
    16h45 Rancho Folclórico do Centro Cívico de Alferrarede Velha

  • O Município de Vila Nova da Barquinha, através do Parque de Escultura Contemporânea Almourol (PECA), é uma das três nomeações do PRÉMIO AUTORES na categoria de Artes Visuais - Melhor Exposição de Artes Plásticas de 2012, da Sociedade Portuguesa de Autores.

    O Prémio Autores é atribuído anualmente em oito categorias diferentes, distinguindo autores e obras, editados, publicados ou exibidos durante o ano anterior. Este Prémio é nomeado e votado por um júri escolhido para cada uma das categorias.

    O troféu ao vencedor será atribuído na GALA | PRÉMIO AUTORES 2013 que terá lugar, segunda-feira, dia 25 de Fevereiro, no Grande Auditório do Centro Cultural de Belém, em Lisboa, com transmissão directa na RTP.

  • “Um mundo de insectos” é a Exposição Itinerante que está patente, de 5 a 15 de março de 2013, na Escola Secundária C/ 2.º e 3.º CEB Dr. Manuel Fernandes (no átrio de entrada).

    Produzida e cedida pelo Instituto de Investigação Científica Tropical, a mostra permite entrar no mundo dos insetos dos países da CPLP e descobrir alguns factos extraordinários deste grupo da fauna, um dos mais fascinantes e desconhecidos, mas ao mesmo tempo omnipresentes e polifacetados.

    A exposição teve a conceção do Professor Luís Mendes, um dos mais prestigiados investigadores do IICT e para tornar esta visita ainda mais enriquecedora poderá observar magníficos exemplares da coleção particular do jovem João Rodrigues.

    Aberta a toda a comunidade das 17 às 21:12.

  • Terminam esta quarta feira, dia 6 de Março, as inscrições para o Workshop de Improvisação promovido pela Câmara Municipal do Entroncamento. O evento decorre no sábado, dia 9, das 14h30 às 16h30, na Sala de Formação da Cultura.

    Dirigido a jovens dos 10 aos 18 anos, os participantes no Workshop irão efetuar exercícios de improvisação teatral.

    Através da sua arte e da ampla capacidade de improviso, apanágio dos grandes Atores, neste workshop cada novo “artista” é convidado a vestir a roupagem de um personagem e de improvisar.

    Baseado num texto produzido por um dramaturgo, tentará despertar nos seus colegas de palco, um conjunto de sentimentos e emoções que serão transpostos, mais tarde, para o grande público.

    A valorização do Ator, nesta atividade, consiste na sua capacidade de improvisar e de “impressionar” os eventuais espectadores.

    O convite ao improviso está lançado, dar asas à criatividade e à eloquência de cada ator é o mote deste Workshop. Rafael Vergamota, Ator da Companhia de Teatro Poucaterra, assina este projeto.

    Os interessados poderão efectuar a sua inscrição nos Serviços Culturais, pelo valor simbólico de 3€.

  • O município de Abrantes, em parceria com a Bertrand Editora, celebra o dia internacional da mulher com a apresentação pública do livro “Maria de Lourdes Pintasilgo – Retratos Sem Moldura” de Helena Silva Costa.

    A iniciativa tem lugar dia 08 de março, às 18H00, no pequeno auditório do Cine Teatro de S. Pedro.

    O livro de Helena Silva Costa é uma obra editada pela Bertrand em 2012 e resulta de uma compilação de textos inéditos de homenagem escritos por diversas personalidades portuguesas entre 2005 e 2010 a que a autora juntou às fotografias de Maria de Lourdes Pintasilgo. Constam da obra ainda uma entrevista de Maria Isabel Barreno a Maria de Lourdes Pintasilgo feita em 1976 e nunca antes publicada.

    Os textos publicados são da autoria de Ana Luísa Amaral, Baptista Bastos, Carlos Magno, Eduardo Lourenço, Eduarda Chiote, Emílio Rui Vilar, Eugénio Lisboa, Guilherme de Oliveira Martins, Helder Macedo, Helga Moreira, Jorge Sampaio, Lídia Jorge, Luíz Franscisco Rebello, Luís Araújo, Mário Soares, Mário Cláudio, Manuel António Pina, Manuel Alegre, Maria Irene Ramalho, Maria Teresa Horta, Maria Isabel Barreno, Miguel Real, Miguel Portas, Maria de Sousa, Maria Amélia Paiva, Maria João Seixas, Maria José Nogueira Pinto, Maria de Belém Roseira, Marijke de Konig, Nuno Grande, Rui Vilar, São José Almeida, Teresa Rita Lopes e Urbano Tavares Rodrigues.

    Maria de Lourdes Pintasilgo foi uma política portuguesa que nasceu em Abrantes em 1930 e viveu até ao ano de 2004. Uma mulher que se manteve sempre ativa na vida política nacional, ocupando diversos cargos governamentais.

  • O ateliê de Dança para Bebés e Crianças, intitulado “Pela Estrada Fora…”, decorrerá no próximo dia 10 de março, domingo, no Auditório da Junta de Freguesia de Nossa Senhora de Fátima.

    A atividade é constituída por duas sessões, de acordo com a idade dos participantes. Assim, a 1ª sessão, dirigida a crianças dos 24 aos 36 meses, decorre às 15h30 e a 2ª sessão, direcionada para bebés dos 12 aos 24 meses, terá início uma hora mais tarde, às 16h30.

    Neste Ateliê procura-se recriar uma viagem onde Egas visita um amigo que mora longe. Pelo caminho vai encontrando muitas coisas diferentes… buracos, animais, escadas, um rio… Irá ultrapassar todos estes obstáculos até conseguir chegar a casa do amigo, mas como está tão cansado, adormece…

    Este ateliê pretende estimular bebés e crianças através do movimento e da música, com o apoio dos pais, que os acompanham.

    As inscrições têm o valor de 3€ e decorrem até ao próximo dia 8 de março, nos Serviços Culturais da Autarquia.

    Uma Produção do Es-passo de dança, sob a Organizado pela Câmara Municipal do Entroncamento.

  • A Companhia de Teatro Poucaterra (CTP), do Entroncamento, venceu os prémios para Melhor Interpretação Nacional Feminina, atribuído a Rute Lourenço, e Melhor Interpretação Nacional Masculina, atribuído a Rafael Amaral Vergamota, no IX Concurso Nacional de Teatro (CONT) 2013, da Federação Portuguesa de Teatro (FPTA), com a sua mais recente produção, o espetáculo “Sobre a Mesa de Cabeceira”.

    Nesta edição de 2013, em sete categorias, a CTP foi nomeada para seis: Prémio Orlando Worm – para Melhor Desenho de Luz; Melhor Cenografia; Melhor Interpretação Nacional Feminina; Melhor Interpretação Nacional Masculina; Melhor Encenação e Prémio Ruy de Carvalho – para Melhor Espetáculo Nacional. Rafael Amaral Vergamota alcançou o prémio para Melhor Interpretação Nacional Masculina e Rute Lourenço conquistou o seu terceiro prémio para Melhor Interpretação Nacional Feminina, nesta sua terceira participação no CONTE.

    Num espetáculo que conta apenas com dois atores em palco, o fato de se terem conquistado estes dois prémios nacionais para interpretação e as nomeações para luz, cenografia, encenação e para melhor espetáculo vêm reafirmar a qualidade e a importância da CTP no tecido cultural do teatro português. Relembramos que a Poucaterra é a única estrutura teatral premiada pela FTPA, pela Fundação Inatel e pela Confederacion EscenAmateur (Espanha), tendo representado Portugal no país vizinho em Junho de 2012.

    É a terceira vez que a CTP marca a sua presença neste concurso, tendo alcançado a fase final nas suas três participações e tendo sido premiada, precisamente, em todas as edições.

    Em 2007, venceu o concurso, alcançando o prémio para Melhor Espetáculo, hoje designado Prémio Ruy de Carvalho – Para Melhor Espetáculo Nacional, e também o prémio para Melhor Interpretação Nacional Feminina, sendo este atribuído a Rute Lourenço, com o espetáculo “Uma viagem para lá do fim”.

    No ano de 2009, a CTP foi nomeada para quatro categorias: Melhor Interpretação Nacional Feminina (Rute Lourenço); Melhor Interpretação Nacional Masculina (Rafael Amaral Vergamota); Melhor Encenação e Prémio Ruy de Carvalho – para Melhor Espetáculo Nacional, tendo conquistado o prémio para Melhor Interpretação Nacional Feminina, com o espetáculo “O solário”.

  •  

    Até 26 de março, a Biblioteca Municipal da Chamusca vai à Casa-Estúdio Carlos Relvas, na Golegã, e ao Museu dos Patudos, em Alpiarça, respetivamente.

    A Casa-Estúdio impõe-se como um monumento ímpar da história da fotografia portuguesa, tendo sido em 2003, alvo de um projeto de reabilitação e restauro que preservou a sua traça original.

    Já no Museu dos Patudos, residência de José Relvas, filho de Carlos Relvas, encontram-se peças das mais variadas épocas e estilos, sendo considerada como uma das maiores coleções de arte privadas do País.

    Os interessados devem inscrever-se na Biblioteca Municipal, ou reservar o seu lugar através do telefone [249769108] ou por e-mail [bib-chamusca@sapo.pt].

  •  

    A Comissão Europeia aprovou o projecto “GESTART – gestos artísticos revisitam a diversidade e a convergência das artes na Europa”, coordenado pela Câmara Municipal de Mação e pelo Instituto Terra e Memória, com a colaboração das autarquias de Vila Nova da Barquinha e Abrantes, e do Instituto Politécnico de Tomar. Este é um dos quatro projectos do programa “Cultura” coordenados por Portugal, e o único que integra o património e as artes num plano comum.

     Parte das dificuldades actuais na Europa resultam da tensão entre a globalização e os processos locais e regionais, que a colocam perante dilemas profundos que é preciso superar. O projecto contribui nesse sentido, destacando a importância das artes e dos saberes manuais para o conhecimento, a compreensão e a acção. Os cidadãos serão convidados a relacionar a memória (património, conhecimento, rigor e disciplina) com a diversidade artística (criatividade, saber fazer, afectividade, indisciplina aparente), para o reforço de dinâmicas em torno do ideal Europeu, de paz e solidariedade, em tempos de incerteza e angústia.

     GESTART parte da consideração de que os significados das coisas, apesar de imateriais, dependem dos objectos e, mais ainda, da criação de novos objectos, da criatividade, da estética e dos gestos. Através de cinco cenários europeus (polarizados no Médio Tejo em Mação, Vila Nova da Barquinha e Abrantes), cerca de 30 artistas e arqueólogos, e 100.000 cidadãos, serão parte activa de um projecto que está centrado nos gestos: não apenas dos artistas, mas de todos, porque é nesta diversidade que os gestos artísticos ganham sentido.

     As artes visuais, as artes plásticas e o património cultural são as referências básicas de diversas actividades com a participação de artistas, arqueólogos e cidadãos, em domínios como a cerâmica, o design, a literatura, a fotografia ou a tecnologia da pedra. Até Novembro de 2014 o projecto reunirá os saberes de criadores (artistas e artesãos) e de especialistas (arqueólogos e historiadores de arte) para a consolidação das paisagens culturais em que vivem os cidadãos dos municípios envolvidos.

     Para além dos coordenadores, o projecto envolve o Centro Europeu Universitário para o Património Cultural (Ravello, Itália), os governos regionais da Galiza e da Extremadura (Espanha) e a Organização de Arte Rupestre do País de Gales (Reino Unido).

    Para mais informações museu@cm-macao.pt

  •  

    No domingo, dia 31, às 16 horas, no Salão paroquial de Cardigos (concelho de Mação), vai ser apresentado o livro “Não Somos Pó, Somos Magia”, de João Beija-Flor.

    João Beija-flor, pseudónimo de João Carlos Da Silva Matias, nasceu a 2 de janeiro de 1976 em Cardigos, onde vive com os pais.

    Colaborador assíduo do Luso-poemas, entre outros sites focados na literatura portuguesa. No seu blog: http://memobeijaflor.blogspot.compodem ser encontrados alguns dos seus melhores trabalhos.

    Foi convidado a participar em dois livros no Brasil, donde fez parte de uma selecção de doze poetas contemporâneos, com trabalhos a duas e quatro mãos.

    Tem feito um pouco de tudo na vida, uma mão cheia de experiencias, mas o seu verdadeiro fascínio reside ...nos braços das palavras e do seu grande amor.

    “Amamos hoje sempre mais que ontem e esperamos que seja sempre, menos que amanhã”.

    A jornalista Dulce Cardoso, que co-apresentará o livro diz, sobre a obra, que “’Não Somos Pó, Somos Magia’ faz-nos viajar até a um imaginário, onde os sonhos são sempre realizáveis, basta acreditar. Lá, algures, a máxima ‘nada acontece por acaso’ ganha a dimensão de um destino que está previamente traçado – todos nascemos com uma missão. É uma lição de vida que nos mostra que na simplicidade dos actos pode estar toda a felicidade”.

    “No mais improvável lugar do mundo, nasce e vive-se uma grande história de amor e de encontro com a vida, lá, no coração do planeta, no motor de todas as emoções, Rafael encontra-se a ele próprio, ao mesmo tempo que é encontrado pelo amor”.

  •  

    Um dos melhores caricaturistas nacionais, António, expõe o seu trabalho “Entrelinhas”, no Auditório do Centro Cultural Elvino Pereira, em Mação, até 17 de Abril.

    A mostra é composta por 49 caricaturas de escritores portugueses e estrangeiros, publicadas no "Expresso" entre 1984 e 2006 e ainda três esculturas do mesmo artista (de Sigmund Freud, Fernando Pessoa e Luís de Camões).

    António Moreira Antunes nasceu em Vila Franca de Xira a 12 de Abril de 1953. Com formação artística em pintura pela Escola António Arroio e frequência da Escola Superior de Belas Artes, tornou-se, nas palavras de Marcelo Rebelo de Sousa, no “ (…) melhor caricaturista político da ainda jovem Democracia portuguesa.”

    No dia em que deflagrou o golpe das Caldas, António inicia a sua carreira de cartoonista no vespertino República, na edição de 16 de Março de 1974, onde faz um desenho simbólico que viria a ser uma alegoria premonitória da revolução que rapidamente se aproximava. Em Dezembro de 1974, António transfere-se para o Expresso, depois da passagem pelo Diário de Notícias, A Capital, A Vida Mundial e O Jornal. É na edição do Expresso de 4 de Novembro de 1975 que nasce uma espécie de banda desenhada intitulada Kafarnaum que iria acender a polémica durante 100 semanas, trabalhos que iriam ser mais tarde reunidos naquele que viria a ser o seu primeiro livro.

    Em 1983 publica um novo álbum «Suspensórios». Neste mesmo ano, o cartoonista arrecada um dos muitos prémios que iriam marcar a sua vida: o Grande Prémio no XX Salão International de Cartoon em Montreal com um pastiche da invasão israelita do Líbano. Os trabalhos de António passam a ser divulgados pela agência internacional Cartoonists & Writers Syndicate no seu catálogo Views of the World. Além de cartoons e caricaturas, António realizou iniciativas como a produção de peças de cerâmica representando figuras da actualidade política nacional e de baralhos de cartas de jogar com a mesma temática, nos anos 80. Em 1993, António vê-se envolvido naquela que seria a maior polémica da sua carreira: o “Preservativo Papal”, representando João Paulo II com um preservativo pendendo do nariz.

    No dia da inauguração desta mostra, 22 de março, foi lançado o livro de poesia “Surtos”, de João Abally Pinto. O autor nasceu em Lisboa a 14 de Março de 1963 mas passou parte da sua infância em Mação. É filho de Maria Amélia Abally, que durante largos anos foi responsável pelo Museu da vila. Multifacetado, João Abally Pinto é poeta, advogado e também vocalista, compositor e letrista das bandas de heavy-metal ALKATEIA E GARGULA.

  •  

    A Companhia Olga Roriz irá estar no dia 5, sexta-feira, às 21h30, em Abrantes para a apresentação do seu espectáculo "Solos", um conjunto de sets coreográficos, revisitando momentos de eleição de vários espectáculos do reportório da companhia e onde a própria Olga Roriz irá interpretar dois desses solos.

    O espectáculo tem direção, coreografia e selecção musicalde Olga Roriz, figurinos de Olga Roriz e Pedro Santiago Cal e interpretação de Bruno Alexandre, Catarina Câmara, Olga Roriz e Pedro Santiago Cal.

    Programa: “Daqui em Diante” (estreia a 21-07-2006), com Bruno Alexandre; “Nortada” (estreia a 18-06-2009), com Catarina Câmara; “Confidencial” (estreia a 09-09-2004), com Pedro Santiago Cal; “Inferno” (estreia a 21-06-2008), com Olga Roriz; “A Cidade (estreia a 12-10-2012), com Bruno Alexandre; “Nortada” (estreia a 18-06-2009), com Pedro Santiago Cal; “A Sagração da Primavera” (ante-estreia), com Olga Roriz; “Nortada” (estreia a 18-06-2009), com Bruno Alexandre, e “Interiores” (estreia a 17-07-2009), com Catarina Câmara

  • De 7 a 14 de abril vai estar patente na Galeria Municipal do Entroncamento, uma Exposição de Pintura da autoria de Sansão Vitorino, intitulada “Dreams Sequence - Sequência de Sonhos”. Inspirado neste mote o artista apresenta as suas obras a arte com pinceladas de Paisagismo aliadas à vertente do Realismo que sugerem nos sonhos e na pintura, a sua natural sequência. A inauguração é no dia 6 de abril pelas 17h.

    Sansão Vitorino nasceu há 48 anos no Peso da Régua, em Trás-os-Montes, vive no Entroncamento há mais de 45 anos, local onde iniciou a sua aprendizagem de vida e, desde cedo, o gosto de desenhar, desenvolvendo anos mais tarde, o gosto pela pintura.

    Durante a frequência no ensino secundário, participou em exposições coletivas incentivado por professores e colegas, expondo as suas telas em diversas localidades. Esteve, ainda, ligado à Associação de Pintores sediada em Santarém, denominada “Pintores de Domingo”. Autodidata, foi aprendiz de pintores como Tim Gagnon ou do falecido Bob Ross.

    A exposição poderá ser visitada todos os dias, no horário das 14h30m às 17h30m.

    O evento é organizado pela Câmara Municipal do Entroncamento no âmbito do Projeto DEVIR 2013.

  • Golegã e Chamusca recebem o I Congresso Internacional "O Cavalo e o Touro na Pré-História e na História". O evento decorre de 15 a 19 de Maio, em ambos os concelhos. O primeiro é a Capital do Cavalo, no segundo encontram-se os maiores criadores de touros do país. 

    Este congresso pretende reunir, com a finalidade de troca de conhecimentos, não só pré-historiadores, arqueólogos e historiadores de arte, mas também investigadores dedicados à mitologia, à utilização militar do cavalo, à história da tauromaquia, à origem e evolução e à criação destes dois mui nobres animais.

    Ambos surgem profusamente representados nas artes de culturas e civilizações diversas, desde a Pré-História até aos dias de hoje, em exemplos numerosos de arte rupestre, cerâmica, escultura, mosaicos, numismática, arquitetura e pintura, entre outros casos.

    O cavalo e o touro, que partilham um “tronco” da árvore evolutiva dos mamíferos, estão ainda, ao longo dos tempos e dos lugares, associados a mitologias diversas, surgindo mesmo com características divinas no seio de alguns povos, como é o caso do Boi Ápis, no Antigo Egipto, e dos cavalos de Apolo na Grécia Clássica, entre muitos outros exemplos. Nos dias de hoje são animais associados a atividades culturais que movem multidões e geram receitas consideráveis.

    O congresso é organizado pelo Centro Português de Geo-História e Pré-História e co-organizado pela Câmara Municipal da Chamusca e Câmara Municipal da Golegã, pelo Centro de Pré-História do Instituto Politécnico de Tomar, Instituto Terra e Memória e Museu Ibérico de Arqueologia e Arte de Abrantes. Conta também com a colaboração e apoio de outras instituições, como o Laboratório de Arqueozoologia e Paleontologia, o Centro de Interpretação de Arqueologia do Alto Ribatejo e o Centro de Estudos Politécnicos da Golegã.

    Mais informações em http://www.i-m.co/cpgp/congresso/home.html

     

    SESSÕES
    (Coordenadores entre parêntesis)

     

    Sessões gerais

    O Cavalo na Pré-História e na Proto-História
    (F. Coimbra)

    O Cavalo nas Civilizações Pré-Clássicas e nas Civilizações Clássicas
    (L. Araújo)

    O Cavalo na Idade Média e na Idade Moderna
    (Joaquim G. Guimarães)

    O Touro na Pré-História e na Proto-História
    (A. Cruz e T. Wyrwoll)

    O Touro nas Civilizações Pré-Clássicas e nas Civilizações Clássicas
    (José d´Encarnação)

    O Touro na Idade Média e na Idade Moderna
    (G. Portocarrero)
     

    Sessões Temáticas

    Evolução e Paleontologia dos perissodáctilos e dos artiodáctilos
    (Silvério Figueiredo)

    Mitologia e Simbolismo do Cavalo e do Touro
    (F. Coimbra e D. Delfino)

    Utilização militar do Cavalo ao longo dos tempos
    (D. Delfino and D. Seglie)

    A criação de Cavalos e a sua utilização artística e desportiva
    (L. Santos e E. Lourenço)

    A Domesticação: Bovídeos e equídeos durante o Holocénico
    (Nelson Almeida)

    História da tauromaquia
    (A. Matias Coelho)

    Touros (e cavalos) na História da Ganadaria Brava
    (M. Coscia)

    O Cavalo e o Touro no âmbito museológico e didáctico
    (Mário Antas)

    O Cavalo e o Touro nas Artes Plásticas
    (J. Charters d’Almeida)

  • Os alunos da Escola Dr. Manuel Fernandes vão apresentar "As sem razões do amor" no Cine Teatro S. Pedro, em Abrantes. O evento tem lugar dia 3 de maio, pelas 21 horas.

    Um espectáculo que prima pela simplicidade com que se fala do AMOR e pelo envolvimento dos alunos no que concerne à planificação, organização, escolha de textos, músicas, coreografias, alinhamentos, cenário, adereços, luzes e multimédia.

    Idealizado pelos estudantes do 12º ano, conta com a colaboração de 70 alunos do 3º ciclo ao secundário. Estão também envolvidos docentes, a Associação de Pais da Escola Sede e os Encarregados de Educação.

    A bilheteira reverterá a favor da Associação de Estudantes da Escola Dr. Manuel Fernandes, bem como da Associação de Solidariedade “Juventude Amiga”. Os bilhetes estarão à venda brevemente e terão um custo de 2 euros + um bem alimentar. Os alimentos recolhidos serão distribuídos às famílias apoiadas pela Associação Juventude Amiga.

  • De forte sentido cenográfico descritivo e monumental, o azulejo é considerado hoje como uma das produções mais originais da cultura portuguesa, onde se dá a conhecer, como num extenso livro ilustrado de grande riqueza cromática, não só a história, mas também a mentalidade e o gosto de cada época.

    Peça de cerâmica de pouca espessura, geralmente quadrada em que uma das faces é vidrada, reflete, além da luz, o repertório do imaginário português, a sua preferência pela descrição realista e a sua atração pelo intercâmbio cultural.

    O Museu Nacional do Azulejo, entidade que detém a maior coleção de azulejos do mundo, em colaboração com o Instituto Camões, disponibiliza uma exposição itinerante sobre a história do Azulejo em Portugal, que permite dar a conhecer a evolução desta expressão artística diferenciadora da cultura portuguesa no mundo.

    Esta exposição, composta por 20 cartazes a que se adicionou alguns exemplares de azulejos disponibilizados pelo Museu Dom Lopo de Almeida, estará patente ao público na Escola Secundária Dr. Manuel Fernandes entre os dias 22 de abril e 5 de maio, das 17h00 às 21h12.

  • A Arquitectura de Frank Lloyd Wright é o título do documentário programado para a décima sessão PROJECTAR, que se realiza no próximo dia 18 de Abril, pelas 21h30, na Biblioteca Municipal Ruy Gomes da Silva, na Chamusca.

    A obra deste grande arquitecto norte-americano já foi abordada logo na primeira sessão PROJECTAR, com a exibição de um episódio da série Architectures sobre o Edifício Johnson.

    O documentário que agora se exibe, debruça-se sobre a vida e obra de Frank Lloyd Wright, com sequências filmadas em várias das suas obras máximas como a Casa Robie (Chicago, 1908-09), a Casa da Cascata Fallingwater (Mill Run - Pensilvania. 1934-37) ou o Museu Solomon R. Guggenheim (Nova Iorque, 1943-59).

    Realizado pelo documentarista escocês Murray Grigor (n. 1939), este filme é narrado pela actriz Anne Baxter, neta de Frank Lloyd Wright, e recebeu vários prémios entre os quais uma "Citação do American Institute of Architects" o primeiro a ser atribuído a um cineasta.

  • O fESTA, Festival de Tunas Mistas da ESTATUNA, Tuna da Escola Superior de Tecnologia de Abrantes, é a tradição académica com maior história e com mais impacto na cidade de Abrantes. O certame, que todos os anos esgota a lotação do Cine Teatro S. Pedro, tem lugar de 26 a 28 de Abril.

    Na sua décima quarta edição, o fESTA contará com a presença, a concurso, da Real Tuna Infantina (Algarve), da Tuna Médica de Lisboa (Lisboa), da Vicentuna (Lisboa) e da Magna Tuna Apocaliscspiana (Lisboa). A Tuna do Distrito Universitário do Porto (Tuna Masculina) também passará pelo fESTA, mas extraconcurso.

    Na sexta-feira, 26 de Abril, realizam-se as Serenatas no Convento de S. Domingos pelas 23 horas. Para o dia seguinte está agendada a realização de um Passacalles pelas ruas da cidade de Abrantes, a começar pelas 15h30. As Tunas voltam a mostrar o seu talento, já no Cineteatro S. Pedro, pelas 21h30.

    “As Flores”, tema central do XIV fESTA, simbolizam o desabrochar da beleza que sucede à Noite e à Saudade, e são parte da homenagem a Miguel de Brito, amigo da ESTATUNA, que passará a dar nome ao Prémio de Melhor Serenata.  Quando o Festival terminar e forem conhecidos todos os vencedores a noite seguirá na Antiga Rodoviária com o DJ Zé da Amêndoa.

  • Para celebrar o Dia Mundial do Livro, que se comemora no dia 23 de abril, a Biblioteca Municipal Alexandre O´Neill, em Constância, vai promover a Maratona de Contos que se assume como um incentivo à leitura, à expressividade e à partilha de saberes e tendo como objetivo despertar nas crianças e jovens o gosto e o prazer da leitura a partir da magia dos contos.

    Assim no Dia Mundial do Livro, vai realizar-se uma sessão de contos para crianças, narrados por convidados de diferentes áreas profissionais, que irão contar uma pequena história de forma muito própria e singular, com o objetivo de promover uma maior consciencialização sobre a importância dos livros na sociedade atual.

    Aberta à comunidade em geral, esta atividade está agendada para o dia 23 de Abril, às 10h30 na Biblioteca Municipal Alexandre O´Neill.

    Para mais informações ou esclarecimentos adicionais devem os interessados contactar a Biblioteca Municipal Alexandre O´Neill através do número de telefone 249 739 367 ou via correio eletrónico para biblioteca@cmconstancia.pt.

  • A Orquestra Ligeira do Exército vai atuar, este sábado, dia 20 de abril, no Pavilhão Desportivo Municipal do Entroncamento. Considerada uma das maiores orquestras portuguesas de música ligeira, apresentará um espetáculo impar, a ter terá início pelas 21h30.

    A estruturada orquestra, em género Big-Band é composta por cinco saxofones, quatro trompetes, quatro trombones, dois teclados, duas violas, duas percussões e três vocalistas. Executam composições ligeiras que envolvem o público em momentos únicos de fruição melódica.

    A referida Orquestra tem procurado incrementar o gosto pela música nacional, desenvolvendo, para o efeito, um trabalho de recolha, instrumentação e difusão de temas de raiz popular, sendo hoje considerada como uma verdadeira “embaixadora” do Exército Português junto da sociedade militar e civil.

    O evento é organizado pela Câmara Municipal do Entroncamento. A entrada é livre.

  •  

    Largo Raimundo Soares, junto à Câmara Municipal de Abrantes

  • Docente da unidade departamental de Arqueologia, Conservação e Restauro e Património do Instituto Politécnico de Tomar, Fernando Sanchez Salvador, encontra-se entre os selecionados para uma Exposição em São Paulo, para qual a foram analisadas 550 obras e, somente 100 foram escolhidas.

    Para esta exposição, o docente Fernando Sanchez Salvador apresentou trabalhos de recuperação e conservação de espaços do Palácio da Pena, zona Palácio da Pena, zonas de público, restaurante e cafetaria.

    Resultante de uma parceria da empresa Estratégia Urbana, da Direção Geral das Artes e da Ordem dos Arquitetos, esta mostra reúne projetos representativos de vinte anos de produção de arquitetura em Portugal, no âmbito do ano Portugal Brasil 2013.

    Deve ser realçado, o reconhecido mérito profissional, além fronteiras, destes especialistas que incorporam a investigação na arte de projectar.

    Esta mostra, cuja inauguração se encontra prevista para Junho de 2013, irá decorrer num pavilhão provisório montado em São Paulo e desenhado pelos arquitetos Álvaro Siza Vieira e Eduardo de Souto Moura.

  • Vila de Rei vai receber, pelas 21 horas do dia 4 de Maio, o Recital de Ópera “O Canto da Primavera”, pelas vozes de Mário João Alves e Liliana Coelho, com o acompanhamento de João Tiago Magalhães no piano, numa iniciativa organizada pela Câmara Municipal.

    O evento, de entrada livre, terá lugar no Auditório Municipal de Vila de Rei, sendo a primeira vez que irá decorrer no Concelho um espectáculo de canto lírico.

    Os artistas irão apresentar um sarau de ópera com várias das mais belas árias e duetos de compositores como Mozart, Donizetti, Gounod, Verdi e Leonard Bernstein.

    Paulo César, Vereador do pelouro da Cultura da Autarquia Vilarregense, adianta que “Vila de Rei irá receber três dos mais importantes nomes da música clássica portuguesa, num recital de ópera que dará a oportunidade a todos os Vilarregenses de assistirem a um espectáculo cultural de enorme qualidade.”

    Mário Alves licenciou-se em Canto no Conservatório Superior de Musica de Gaia na classe da soprano Fernanda Correia e prosseguiu os seus estudos em Génova com Gabriella Ravvazzi, tendo vencido o 2º prémio no IV Concurso Luísa Todi. Passou já pelos principais teatros de Itália, Japão e Nova Iorque, participando também num espectáculo com Plácido Domingo.

    Liliana Coelho faz parte do corpo docente do Conservatório de Música Calouste Gulbenkian de Braga e orienta artisticamente o Coro de Camara Manuel Giesteira, tendo tido a oportunidade de estudar e ter sido dirigida por alguns dos maiores artistas, professores e Maestros de renome internacional.

    O pianista João Tiago Magalhães concluiu o curso superior de piano em 1989, no Conservatório de Música do Porto e, posteriormente, licenciou-se em Piano de Acompanhamento na Escola Superior de Música e Artes do Espectáculo do Porto, na classe do Prof. Jaime Mota. Realizou também cursos de direcção coral com Hubert Velten, Paulo Brandão e Denis Dupays e dirigiu o Coro Sexta Napolitana até 2007.

  • Por ocasião das comemorações do Dia Internacional dos Monumentos e Sítios, desenvolvidas pela Direção Geral do Património Cultural e concretizadas pelas Autarquias em todo País sob o tema "Património+Educação=Identidade", realizam-se em Abrantes duas atividades que irão ter lugar no dia 18 abril, às 09h30.

    Numa das ações será feito um trabalho com as escolas do 1º ciclo, em que cada escola faz no seu próprio espaço uma exposição com trabalhos realizados pelos alunos sobre um elemento importante do património da sua terra que seja visto como representação da identidade coletiva. Posteriormente os trabalhos serão recolhidos pelos serviços da Câmara Municipal e será feita uma exposição no Mercado Criativo em Abrantes, patente ao público a partir de 30 de Abril. As escolas e a comunidade em geral poderão fazer visitas a essa exposição, ficando assim com uma ideia global daquilo que foi escolhido como exemplo do “seu” pelos alunos.

    Na Tenda Multiusos em Rossio ao Sul do Tejo as atividades decorrem sob o tema “O Tejo de Ontem e de Hoje…”, com a realização da exposição “Tejo de memórias feito” e uma palestra sob o tema “A história e a importância do Tejo” moderada por uma personalidade local.

  • A Câmara Municipal do Entroncamento promove, pelo 9.º ano consecutivo, o Concurso Nacional de Bandas – Música Moderna. Trata-se de um concurso destinado a todos os projetos musicais coletivos ou individuais.

    A entrega das maquetas decorre até dia 10 de Maio. O Concurso será composto por três eliminatórias, que irão decorrer nos dias 17, 18 e 19 de junho, respetivamente, sendo que a final terá lugar no dia 23 de junho. As eliminatórias e a final decorrerão nas Festas de S. João e da Cidade.

    Com o objetivo de promover uma divulgação mais abrangente relativamente à 9ª edição do Concurso Nacional de Bandas, além de toda a informação que se encontra disponível no site da Município, no endereço www.cm-entroncamento.pt, foi criada uma página no portal de música myspace.com e ainda uma página no Facebook.

    Com esta iniciativa, a Câmara Municipal do Entroncamento pretende continuar a promover projetos no âmbito da música moderna e permitir a sua apresentação pública.

    Para mais informações, os interessados poderão ainda contactar os Serviços da Juventude da Câmara Municipal através do e-mail juventude@cm-entroncamento.pt ou através do telefone 249 720 400.

  •  

  • A Junta de Freguesia da Fundada, concelho de Vila de Rei, promove, dia 27 de Abril, o lançamento do livro "Fundada a riqueza de um património histórico e cultural". No evento, agendado para as 17 horas, serão também homenageadas Irene Barata, Presidente da Câmara Municipal de Vila de Rei, e Glória Santos, Médica da extensão de saúde da Fundada.

     

    PROGRAMA

    17h00 - Lançamento do Livro “Fundada a Riqueza de um Património”
    17h30 - Homenagens a Glória Santos e Irene Barata
    18h00 - “Praça Irene Barata” – descerrar da placa no largo do Mercado da Fundada
    18h30 - Porto de honra para todos os presentes no jardim do mercado municipal da Fundada

  •  

  • A Câmara Municipal de Vila de Rei, em parceria com a produtora Zona B, organiza, nos dias 31 de Maio e 1 de Junho, mais uma edição do Festival Rock na Vila. Filipe Pinto e Boss AC serão os cabeça de cartaz de um Festival que promete voltar a marcar a programação musical e cultural da zona Centro do País.

    No ano em que comemora o seu 10º aniversário, o Festival volta a apresentar um cartaz em grande, com três bandas por noite. A decorrer no Parque de Feiras de Vila de Rei, junto ao edifício dos Paços do Concelho, o Festival conta com Black Shot, PopXula e Filipe Pinto no dia 31 de Maio e com Hollow Page, Planeta Vaca e Boss AC no dia 1 de Junho.

    Terminados os concertos no palco, a festa continua até às 6 horas da manhã na tenda electrónica montada para o efeito, com as presenças dos DJs vilarregenses Salavisa e Pete Days, na noite de 31 de Maio, e do DJ Fernando Alvim, a 1 de Junho.

    A Biblioteca Municipal José Cardoso Pires vai também juntar-se ao 10º Festival Rock na Vila com um Torneio de Pro Evolution Soccer e com a inauguração da Exposição de Cartoon “Eça e Portugal”, de Ricardo Campus.

    As entradas para o 10º Festival Rock na Vila serão gratuitas, assim como a ocupação da área anexa que a Câmara Municipal disponibiliza para quem quiser acampar e usufruir deste evento em toda a sua plenitude.

  • Decorreu, na sexta feira, 19 de abril, a inauguração do “Sr. Chiado”, sito na Praça Raimundo Soares, em Abrantes. Um edifício de três pisos, com múltiplas valências, cedido pela família Bandarra, à Associação Cultural Palha de Abrantes.

    No rés-do-chão, os visitantes recebem as boas vinda com pinturas sob o tema “25 de Abril de 74 – A Poesia está na rua”, elaboradas pelos alunos do ATL da Associação e inseridos na exposição “Memórias de Abril” que está patente até 3 de maio, e uma sequência de fotos da praça. No piso intermédio, está exposta uma mostra de revistas antigas e ali se situa uma sala de projecção de vídeo e um piano. No terceiro piso localiza-se a sala de conferências.

    Lurdes Martins, presidente da Associação Palha de Abrantes, referiu que o espaço “é informal” e que pretende contribuir para revitalizar o centro histórico, por isso está a aberto a sugestões de toda a comunidade.

    Raquel Varela investigadora e historiadora, perante uma sala com cerca de meia centena de pessoas, apresentou o livro "Quem Paga o Estado Social em Portugal?" do qual é coordenadora. Baseado em dados reais, a obra põe em causa a teoria de que o estado social não é sustentável. Analisando o valor dos impostos que recaem sobre o trabalho e os gastos sociais do Estado, o estudo concluí que, na grande maioria dos casos, os trabalhadores pagam mais do que recebem do Estado, em vários serviços.

  • O Orfeão de Abrantes promove, este domingo, dia 28 de Abril, o Concerto do seu 84.º aniversário. O evento tem lugar, pelas 16h30, na Igreja da Misericórdia de Abrantes, contando com a participação do Coro Misto do Orfeão de Abrantes e Quarteto de Cordas e Órgão (Saul Falcão e Maria João Sousa - Violino; Pedro Sousa - Contrabaixo; Nuno Lopes - Cravo e piano).
     

  •  

  • “Conflitos Parentais e sua Prevenção”, um tema particularmente atual, será debatido, dia 11 de maio, pelas 17 horas, no Salão Nobre da Câmara Municipal do Entroncamento.

    A Sessão de abertura estará a cargo da Vice-Presidente da Câmara Municipal do Entroncamento, Paula Costa, responsável pelo Pelouro da Ação Social.

    A Palestra irá abordar temas de extrema importância para a sociedade atual como Responsabilidades parentais, Conflitualidade Parental – Fenómeno de Alienação Parental, Parentalidade Positiva / Co-Parentalidade e Mediação Familiar. Os oradores serão Anabela Quintaninha, Presidente da Federação Nacional de Mediação de Conflitos, Arnaldo Marques, Presidente da CPCJ do Entroncamento, Miguel Agra Costa, Coordenador do Núcleo Regional de Coimbra da Associação Portuguesa para a Igualdade Parental e Direitos dos Filhos e Licínio Florêncio, autor das obras em exposição na Galeria Municipal.

    Após a conferência seguir-se-á a inauguração da Exposição de Artes Plásticas intitulada “Um Silêncio no Vazio” da autoria de Licínio Florêncio. A mostra estará patente, na Galeria Municipal, de 12 a 19 de maio e poderá ser visitada todos os dias, das 14h30 às 17h30.

  • A Câmara Municipal do Entroncamento promove, dia 11 de maio, um Workshop de Maquilhagem dirigido a jovens dos 14 aos 16 anos de idade. As inscrições decorrem até ao dia 8.

    Os participantes terão a oportunidade de aprender diversas técnicas e aplicações de maquilhagem. A atividade irá decorrer das 15h00 às 17h30 na Sala de Formação dos Serviços Culturais. As inscrições podem ser efectuadas nos Serviços Culturais da Autarquia e têm o valor de 5 euros.

    A decoração facial é uma arte ancestral, continuando a ser utilizada com enorme carga simbólica em cerimónias rituais de algumas culturas. No Antigo Egipto a decoração facial revestia-se de particular simbolismo principalmente para os Faraós, pois tanto homens como mulheres utilizavam esta arte.

    Na sociedade contemporânea, é aplicada com o objetivo de realçar a beleza humana. Nas áreas do cinema, teatro e da televisão, esta arte tornou-se fundamental na construção dos personagens.

  • Com o principal objetivo de aprofundar as relações de colaboração com as associações e coletividades que se associam à Fundação Inatel para a prossecução da sua ação, a Agência de Santarém da Fundação Inatel, em parceria com os Municípios locais, desenvolve, no decorrer do mês de Maio, o 1º Festival Cénico do Distrito de Santarém – FESCÉNIA. Este evento engloba a realização de oito espetáculos por oito Grupos e Companhias de Teatro, em oito Salas do Distrito de Santarém.

    Com a participação dos Grupos de Teatro OS MAÇAENSES, MEIA VIA, BOCA DE CENA, ULTIMACTO, TEATRINHO, ANIMAL, POUCATERRA e GETAS, a iniciativa valoriza a atividade teatral e reflete as artes performativas no Distrito, gerando partilhas e permitindo aos Grupos dar a conhecer as suas produções e o trabalho que desenvolvem, cativando novos públicos e valorizando a formação cultural local.

    Os espetáculos cujo ingresso custa 3,5 €, encontram-se agendados para os dias 3, em Santarém, 5, em Alcanena, 12, em Vila Nova da Barquinha e Abrantes, 25, em Mação, 26, em Almeirim e Sardoal, e 31, em Tomar.

     

  • A Mostra de Cinema Documental "Panorama 2013" escolheu dois filmes realizados por alunos do curso de Vídeo e Cinema Documental da Escola Superior de Tecnologia de Abrantes / Instituto Politécnico de Tomar. 

    "Que Ânsia Distante Perto Chora?" com Ana Costa, Henrique Prudêncio e Sara Santos passa no Cinema São Jorge, em Lisboa, dia 10 de Maio pelas 15h00. "Paisagens de Papel" de Pedro Almeida e André Pisca será exibido, no mesmo local, dia 11 de Maio pelas 17h00. Este último integra a sessão com debate "Televisão: Experimentar ou Normalizar", onde consta também o trabalho "Vítor, Fecho da Fábrica" de Cândida Pinto (jornalista da SIC).

    O PANORAMA - 7ª Mostra do Documentário Português, organizado pela Apordoc - Associação pelo Documentário e pelo Arquivo Municipal de Lisboa - Videoteca, realiza-se de 3 a 11 de Maio, no Cinema São Jorge, na Cinemateca Portuguesa - Museu do Cinema e, pela primeira vez, no Teatro do Bairro.

    Dedicada à exibição de documentários portugueses, esta mostra não competitiva exibirá filmes incluídos em duas grandes rubricas: sessões Contemporâneas, que incluem filmes produzidos maioritariamente em 2012, e sessões Percursos do Documentário Português, com filmes da época/autores do tema selecionado em cada ano.

  • Vila de Rei recebe já no dia 19 de Maio, a quarta edição do seu Mercado Medieval.

    Organizado pela Câmara Municipal, com o apoio do Agrupamento de Escolas de Vila de Rei, o evento, que decorre na Rua de Sto. António, entre as 09h00 e as 17h30, voltará a contar com dezenas de expositores e comerciantes e com mais de uma centena de figurantes.

    O programa do IV Mercado Medieval de Vila de Rei tem início pelas 09h30, com o Cortejo Solene, seguindo-se, pelas 10h00, a Proclamação Solene da Carta de Feira e autorização para o início do Mercado.

    Durante todo o dia, os visitantes poderão assistir a variados espectáculos de música e dança no recinto do Mercado, que terão início pelas 10h40, com o Grupo de Cantares “A Bela Serrana” e a que se seguirá o Grupo de Concertinas da Casa do Benfica de Vila de Rei, pelas 10h35, dos Saltimbancos do Vilarregense Futebol Clube, pelas 11h30, da Villa d’el Rei Tuna, pelas 12h00, do Grupo de Música da EBI do Centro de Portugal, pelas 14h30, e de um espectáculo de Dança Medieval, pelos alunos da EBI, pelas 16h30.

    Do programa do Mercado Medieval constam ainda momentos de Teatro, Animação e Jogos Tradicionais, bem como o melhor do Artesanato e Gastronomia locais. 

  • A Companhia de Teatro Poucaterra (CTP) anunciou hoje que vai apresentar, à população do Entroncamento, o espetáculo recentemente distinguido com os prémios nacionais de 2013. "Sobre a Mesa de Cabeceira", vencedor da Melhor Interpretação Nacional Masculina e Melhor Interpretação Nacional Feminina, entrará em cena, no dia 18 de maio, pelas 21h30, na Sala do Pavilhão Desportivo Municipal do Entroncamento, sendo que no seu final serão mostrados e expostos os referidos galardões nacionais conquistados para que toda a assistência os possa contemplar.

    "Sobre a Mesa de Cabeceira", um drama forte e intenso, que retrata a decadência de uma família disfuncional fortemente marcada pelas problemáticas da violência de género, da violência doméstica infantil e dos abusos sexuais de menores e nos suscita a reflexão sobre a esperança, o perdão, a expurgação e as possibilidades de redenção, é da autoria e encenação de Rafael Amaral Vergamota e foi nomeado para seis categorias no IX Concurso Nacional de Teatro (CONTE) 2013 da Federação Portuguesa de Teatro (FPTA): Melhor Desenho de Luz; Melhor cenografia; Melhor Interpretação Nacional Feminina; Melhor Interpretação Nacional Masculina; Melhor Encenação e Prémio Ruy de Carvalho – para Melhor Espetáculo Nacional. Rafael Amaral Vergamota alcançou o prémio para Melhor Interpretação Nacional Masculina e Rute Lourenço conquistou o seu terceiro prémio para Melhor Interpretação Nacional Feminina, nesta sua terceira participação no CONTE.

    Considerando que este espetáculo conta apenas com dois atores em palco, o fato de se terem conquistado estes dois prémios nacionais para interpretação, e todas as nomeações, vêm reafirmar a qualidade e a importância da CTP no tecido cultural do teatro português. Como celebração disso mesmo, nesta sua apresentação na cidade ferroviária, a CTP irá expor os prémios alcançados no CONTE 2013, com o intuito de poder partilhar este momento com a população do Entroncamento.

    Os bilhetes, no valor de 3,50 euros estarão à venda no café D. Nuno (frente à Praça Salgueiro Maia) ou a partir de uma hora antes do espetáculo iniciar e caso a sessão ainda não esteja com lotação esgotada, poderão ser levantados no próprio local do espetáculo. Este espetáculo dispõe de serviço de baby-sitting gratuito. 

  • A 30 de Abril, a Associação Palha de Abrantes, em parceria com a Escola Secundária Dr. Solano de Abreu, apresentaram o livro “Setembro Vermelho” de Cândido Ferreira.

    José Amaral, advogado abrantino, resumiu a crise académica de 1969, em Coimbra, através de fotos. Rolando Silva enquadrou e apresentou. Cândido Ferreira revelou um pouco da sua forma de estar, pensar e agir, o que também é projectado neste livro.

    Este foi o formato escolhido pelos organizadores e apresentado para as duas sessões: a primeira, durante a tarde, na escola Dr. Solano de Abreu e envolvendo três turmas (10º, 11º e 12º); a segunda, à noite, no “Sr. Chiado”, que contou também com a evocação da Coimbra desses tempos através das cordas da viola de José Mário Moura e da guitarra portuguesa de Alfredo Gomes.  

  • O Auditório Municipal de Vila de Rei recebeu, na noite de 4 de Maio, o Recital de Ópera “Canto na Primavera”, pelas vozes de Mário João Alves e Liliana Coelho, com o acompanhamento de João Tiago Magalhães no piano.

    Organizada pela Câmara Municipal de Vila de Rei, a iniciativa juntou perto de meia centena de pessoas, que tiveram a oportunidade de assistir a um espectáculo de canto lírico de elevadíssima qualidade, onde os artistas apresentaram um sarau com várias das mais belas composições de Mozart, Donizetti, Gounod, Verdi ou Leonard Bernstein.

    Presente no evento, o Vereador do pelouro da Cultura, Paulo César, adiantou que “Vila de Rei recebeu, nesta noite, três dos maiores nomes da música clássica portuguesa, que nos proporcionaram num enorme espectáculo. Foi a primeira vez que decorreu no nosso Concelho um Recital de Ópera e estou certo que todos os presentes saíram do Auditório bastante satisfeitos com o que acabaram de ver e ouvir.” 

  • No âmbito das comemorações do 179.º aniversário da Junta de Freguesia do Rossio ao Sul do Tejo, irão estar, no dia 18 de Maio, três barcos tradicionais do Tejo, dois Catraios e uma Canoa, no espelho de água do Aquapolis. 

    Os barcos fazem parte da Marinha do Tejo, a qual é um polo vivo do Museu da Marinha e que envolve também outras associações náuticas, câmaras municipais, como Lisboa, Montijo, Vila Franca de Xira e outras, assim como particulares que tenham barcos tradicionais do Tejo. A Marinha do Tejo tem como objectivo a defesa da história náutica, a reconstrução, a sua forma de navegar, as suas tradições e a divulgação das embarcações tradicionais do Tejo. Estas embarcações estão protegidas por lei, a qual define os tipos de barcos tradicionais mas também define que têm de ser construidas em madeira nacional, por isso são construidas com madeira de pinho.

    Este acontecimento vem restabelecer, se bem que duma forma simbólica a ligação entre Abrantes e Lisboa pelo rio Tejo. Isto porque a meio dos anos 40, mais precisamente em 1944, terá saído do porto de Abrantes, no Rossio ao Sul do Tejo, a última fragata carregada de cortiça em direção à área de Lisboa.

    Esta iniciativa por parte da Junta de Freguesia do Rossio ao Sul do Tejo em conjunto com a Marinha do Tejo enquadra-se no âmbito de outras homenagens e conferências. São exemplo o Sr. Jacinto Abreu e o Sr. Armando, os últimos sobreviventes no Rossio ao Sul do Tejo da época em que as fragatas levavam cortiça para Lisboa. 

    Os barcos estarão abertos abertos para levarem quem quiser dar um pequeno passeio no espelho de água do Tejo, em frente ao Rossio ao Sul do Tejo.

    Por parte da Marinha do Tejo estará presente o presidente, o Contra-Almirante José Bastos Saldanha, o vice-presidente, Professor Fernando Carvalho Rodrigues, também conhecido como o “pai do satélite português”, por ter sido um dos responsáveis pelo satélite português nos anos 90, e outros tripulantes dos barcos.

  • A Biblioteca Municipal António Botto, em Abrantes, recebe este sábado, dia 11 de Maio, a Mesa Redonda Peninsular: "A Morte Protegida, Discursos Arqueográficos e Discursos Mentais". A sessão tem início pelas 9 horas.

     


     

  • Autarcas, cidadãos e desportistas do Entroncamento estiveram em Villiers-sur-Marne, no âmbito da geminação de cidades. No encontro, que decorreu de 24 e 28 de abril, o Município do Entroncamento fez-se representar por Paula Costa, Vice-Presidente da Câmara Municipal com o Pelouro da Geminação, e por Manuel Bilreiro, Presidente da Junta de Freguesia de Nossa Senhora de Fátima.

    Pela primeira vez, estiveram reunidas as três cidades geminadas com a urbe francesa, Friedberg, Bishop’s Stortford e Entroncamento, com o objetivo de articular um projeto comum decorrente da crise económica mundial e europeia.

    Desta forma, o tema para Ano Europeu de 2014 intitula-se “O Desperdício Alimentar”. A Cidade do Entroncamento apresentou um projeto que foi de imediato abraçado pelo comité de Geminação da cidade francesa. Este projeto, com enfoque nas famílias do Concelho, será implementado pelo Município entre os meses de Maio e Junho na cidade do Entroncamento. Serão partilhadas a experiência e as boas práticas com os congéneres europeus. 

    Apesar do trabalho no âmbito da geminação, o grupo de portugueses visitou o Senado de Paris, no Palácio do Luxemburgo, bem como a central de controlo do Metropolitano de Paris. A viagem pela região de Champanhe culminou com uma passagem pelas caves de Château Thierry e, para terminar, os amigos franceses brindaram os visitantes com uma excelente visita ao Castelo medieval da localidade.

    A nível do desporto também se concretizou a geminação. O grupo de ténis do CLAC, com seis atletas e dois professores, bem como os “Arqueiros”, com dois atletas, desfrutaram de um dia de práticas em comum e de alegre convívio.

  • Com o objectivo de promover a região e atrair novos visitantes e turistas para dinamizar a economia regional, o Nersant, em parceria do Município de Vila Nova da Barquinha, está a promover um conjunto de iniciativas, que se estenderão pelo mês de maio, um evento internacional de promoção turística designado de “Viver o Tejo – Turismo, Cultura, Animação”.

    Trata-se de uma iniciativa QREN co-financiada no âmbito do PROVERE (Programa de Valorização Económica de Recursos Endógenos) – Mercados do Tejo, através do Programa Operacional do Centro “Mais Centro” e do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER).

     

    EVENTOS

    Feira d’ Época
    18 e 19 de maio
    Vila Nova da Barquinha | parque

    O parque ribeirinho de Vila Nova da Barquinha acolhe nos dias 18 e 19 de maio mais uma edição da Feira d' Época. Neste certame a venda de produtos da terra, fruta da época, artesanato, gastronomia, chás, licores, mel e doçaria fazem as delícias dos visitantes. A iniciativa tem como principal objectivo promover o artesanato os produtos regionais do concelho de Vila Nova da Barquinha, dinamizando a economia local, proporcionando em simultâneo um momento de entretenimento.

    Encontro de Coros
    26 de maio, 16h00 
    Centro Cultural de Tancos

    Participantes:
    Grupo Coral de Tancos
    Grupo Coral Alla Brevis do Cartaxo
    Coro da Sociedade Filarmónica Gualdim Pais de Tomar

     

    PROGRAMA DE ANIMAÇÃO

    DIA 18
    15h00 – Abertura da Feira
    16h00 – Encontro de Música Popular:
                    Grupo “Emoções de Malpique” (grupo de cavaquinhos)
                    Grupo “Os Leões de Moura”
                    Barquinha Saudosa
    19h00 – Jantares na Feira
    21h00 – Fado humorístico “A Taberna”, com Joaquim Júlio 
    23h00 – Fecho da Feira

    DIA 19
    15h00 – Abertura da feira
    16h00 – Tocata do Grupo Folclórico “Os Pescadores de Tancos”
    16h30 – Torneio de Xinquilho
    18h30 – Tocata e Fandango pelo Grupo Folclórico “Os Pescadores de Tancos”
    19h00 – Jantares na Feira
    20h00 – Fecho da feira

  • O contrabaixista israelita Avishai Cohen é a grande estrela da IX edição do Festival de Jazz de Minde, evento que decorre até domingo, dia 12, e que começa esta sexta-feira com uma noite dedicada aos Blues.

    A decorrer na tinturaria de uma antiga fábrica de têxteis, o JazzMinde 2013 é o primeiro de cariz internacional, apresenta um orçamento de 35 mil euros e vai levar até à vila do concelho de Alcanena um cartaz de espetáculos que inclui nomes como Messias & The Hot Tones, o guitarrista de blues inglês Otis Grand, a italiana Colours Jazz Orchestra, composta por 18 músicos, e os portugueses The Black Mamba, cabendo a Avishai Cohen encerrar o Festival no domingo, com um concerto agendado para as 19:00.

    Pedro Micaelo, um dos promotores do evento organizado pelo Núcleo de Jazz da Casa do Povo de Minde, disse que são esperadas cerca de 2 mil pessoas para o Festival de Jazz, tendo observado que “a qualidade do cartaz e a presença de Avishai Cohen” e da sua banda está na origem de pedidos de reservas oriundas do Porto, Algarve e Espanha.

    “É uma autêntica festa para uma pequena vila de três mil habitantes, que já foi industrialmente importante em termos de emprego e fixação de pessoas, e é uma ocasião em que muitos que emigraram fazem questão de estarem presentes”, notou Micaelo, um arquiteto natural de Minde e atualmente a residir em Lisboa. 

    Segundo disse aquele responsável, o Festival de Jazz de Minde “faz todo o sentido, porquanto existe tradição musical na localidade e um público entendido para a sua fruição”.

    Como exemplos, apontou a existência na freguesia da quase centenária Banda Filarmónica da Sociedade Musical Mindense, de uma orquestra filarmónica e outra ligeira, dois grupos corais, um rancho folclórico, uma banda de dixie e algumas bandas de rock, bem como do Conservatório de Música, frequentado por algumas centenas de alunos. 

    O Festival de Jazz de Minde integra ainda, desde 2011, um projeto que visa salvar da extinção a língua secreta dos comerciantes de Minde e Mira de Aire, o minderico, sendo todos os documentos, ementas e apresentações bilingues.

    Em minderico, o festival é designado como IX Arraial da do André da Trompete do Ninhou. 

  • Inserido no âmbito das comemorações do Dia Internacional dos Museus, o Museu Nacional Ferroviário promove, dia 18 de Maio, mais um Entroncamento de Histórias, este ano no espaço dos Sabores do Mercado (Centro Cultural do Entroncamento). 

    A acção reúne antigos funcionários da ferrovia que irão partilhar, no que se pretende uma conversa descontraída, memórias das suas profissões. Assumindo o museu a salvaguarda do registo da memória oral, irá mais uma vez gravar estes testemunhos e inclui-los na sua exposição permanente. 

    Para os mais novos, os Sabores do Mercado disponibilizam insufláveis. 

    O Entroncamento de Histórias tem início pelas 15h00, com entradas gratuitas, e conta com o apoio do Município do Entroncamento, do Casal das Freiras e dos Sabores do Mercado.

  • Estão abertas as inscrições para as oficinas de cinema de animação, a realizar nos dias 18 e 25 de Maio e 1 de Junho, pelas 10h30, no Sr. Chiado, em Abrantes.

    O Cinema de Animação é uma forma de arte que, desde sempre, permitiu estreitar a relação entre pedagogia e cultura, dadas as inúmeras potencialidades criativas que a caracteriza. 

    A realização de actividades que permitam informar o público infantil dos fundamentos e das diferentes formas de animação representa um passo fulcral para estimular a criação de um público com conhecimento e capacidade crítica de interpretação e uso desta forma de expressão artística em particular, e a linguagem audiovisual no geral. 

    A participação na oficinas requer inscrição prévia obrigatória, tendo, como limite o número máximo de 10 participantes, por oficina. Informações e inscrições através do e-mail espalhafitas@gmail.com ou do número 241 372 515.

  • O Canal 180, primeiro canal de televisão inteiramente dedicado à cultura e criatividade, e a Câmara de Abrantes promovem, esta quarta feira, dia 15 de Maio, uma conferência de imprensa a realizar pelas 15h00, nas antigas instalações do quartel de Bombeiros de Abrantes, no Largo de Santana.

    Na sessão, será apresentado o evento "180 Creative Camp", evento nacional que vai juntar em Abrantes, de 6 a 14 de Julho de 2013, mais de uma centena de jovens criativos de diversas áreas artísticas para duas semanas de criação de vídeo, intervenção urbana, masterclasses, workshops e talks, na presença dos mais inovadores criadores nacionais e internacionais das áreas do cinema, música, vídeo, arquitetura, publicidade, instalação e arte urbana.

    Mais informações em http://creativecamp.canal180.pt/

  • Após o sucesso registado no passado ano letivo, que permitiu aos nossos alunos e à comunidade em geral, ter contacto com personalidades de diversas áreas do saber, as Conferências do Liceu vão voltar com a primeira sessão a 24 de maio.

    Organizadas pelo Agrupamento de Escolas N.º 2 de Abrantes e pela Associação Cultural Palha de Abrantes, as Conferências do Liceu realizam-se em dois horários: à tarde, nas instalações da Escola Secundária Dr. Manuel Fernandes, para alunos do ensino secundário e à noite, pelas 21h12, no Sr. Chiado (Largo Raimundo Soares), aberto a toda a comunidade. Tal como no ano passado, serão moderadas por alunos do ensino secundário.

    "Há progressos civilizacionais ou não?" é o tema da primeira sessão cujo convidado é o professor doutor José Pacheco Pereira.

  • Por despacho, datado de 10 de maio, o Governo Português, através do Ministério da Justiça e do Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI) aprovou a marca nacional registada “Pereiro de Mação - Capital das Ruas Enfeitadas”.

    O Pereiro é uma povoação pertencente à freguesia e concelho de Mação que ficou conhecida por enfeitar as suas ruas, sempre na semana que antecede o último domingo de Agosto de cada ano, deixando-as um autêntico jardim enfeitado, sendo visitadas por milhares de pessoas.

    As gentes desta terra dedicam todos os tempos livres, ao longo do ano, a fazer milhares e milhares de flores de plástico com as quais enfeitam as ruas da aldeia.

    O dia 10 de maio fica como um marco histórico na história do Pereiro, uma vez que o reconhecimento e aprovação da sua marca nacional registada, por parte do governo, dá um incentivo ainda maior a toda a gente envolvida neste evento.

    Este ano, as ruas enfeitadas do Pereiro acontecem de 20 a 25 de Agosto.

  •  

  • Sábado, dia 18 de maio, às 16h00, junto ao Museu dos Rios e das Artes Marítimas, em Constância, vai ter lugar a inauguração do evento Museu na Rua, uma iniciativa promovida pela Câmara Municipal, que integra o projeto Viver o Tejo, a qual tem como principal objetivo promover o património local e também assinalar o Dia Internacional dos Museus.

    Museu na Rua, assume-se como evento de artes de rua, no qual se apresenta um conjunto de seis imagens do espólio fotográfico do Museu dos Rios e das Artes Marítimas. Ao visitar os painéis expostos pela vila o público tem oportunidade de realizar um percurso cultural por algumas ruas e becos típicos, bem como apreciar aspetos relevantes da importância das artes e tradições marítimas em Constância.

    Procissão em honra de Nossa Senhora da Boa Viagem - 1950, Cheias na Praça – 1938, Construção de Varino - início do século XX, Sala de Construção Naval – Museu dos Rios e das Artes Marítimas, Bênção dos Barcos – meados do século XX e Nos Rios de Constância – princípio do século XX constituem os seis aspetos retratados no Museu na Rua, que estarão em exposição a partir do próximo dia 18 de maio.

    Além do Museu na Rua, em Constância as comemorações do Dia Internacional dos Museus integram um peddy paper que decorrerá nos dias 16 e 17 de maio, uma atividade direcionada para as escolas do concelho, com o objetivo de sensibilizar o público infantil e juvenil para a importância dos Museus como guardiões do património cultural de uma comunidade.

    À semelhança dos anos anteriores, no dia 18 de maio, as visitas ao Museu dos Rios e das Artes Marítimas serão gratuitas. 

  • Os museus e outros equipamentos culturais celebram, mais uma vez o Dia Internacional dos Museus através da organização de milhares de actividades, a maior das quais é de acesso gratuito: exposições, visitas guiadas, workshops, debates, espectaculos de música e dança, passeios pedestres, etc., etc....

    Apesar do contexto económico e de desalento que o país atravessa, os profissionais da cultura e dos museus dão mais uma vez prova do seu empenho e criatividade. Museus privados, municipais, da administração central, de associações, localizados em grandes cidades ou em pequenas vilas, no interior ou no litoral, recorrem aos seus parceiros e amigos para organizar esta grande festa dos museus.

     

    Conheça os Programas dos Museus da Região

    VILA DE REI Museu Municipal de Vila de Rei
    ENTRONCAMENTO Museu Nacional Ferroviário
    CONSTÂNCIA Museu dos Rios e das Artes Marítimas
    MAÇÃO Museu de Arte Pré-Histórica e do Sagrado no Vale do Tejo
     

    Conheça os Programas dos Museus de Portugal

    CATÁLOGO NACIONAL

  • A Câmara Municipal de Vila de Rei organiza, pelas 21 horas do dia 25 de Maio, uma Sessão de Divulgação e uma Observação Astronómica, numa iniciativa intitulada “Uma Viagem pelo Sistema Solar”.

    A iniciativa, que terá lugar no Museu da Geodesia, terá como oradores Rui Marques e Miguel Aljustrel, especialistas e entusiastas sobre esta matéria.

    Depois da palestra terá lugar uma Observação Astronómica, onde todos os participantes irão observar o céu, a olho nu e com a utilização de telescópio.

    As inscrições para a iniciativa são limitadas, devendo ser realizadas, até ao dia 24 de Maio, no Gabinete de Cultura da Câmara Municipal de Vila de Rei, através do telefone 274 890 010 ou do correio electrónico cultura@cm-viladerei.pt.

    A iniciativa surge como uma boa oportunidade de divulgar e motivar o interesse pela astronomia. 

  • A Biblioteca Municipal José Cardoso Pires vai receber, entre os dias 31 de Maio e 30 de Junho, a Exposição de Cartoon “Eça e Portugal”, de Ricardo Campus.

    Estarão assim patentes dezenas de cartoons que retractam o estado do País com base em citações do escritor Eça de Queiroz, que continuam bastante actuais nos dias que correm.

    Ricardo Campus, natural da Póvoa de Varzim, é formado em Desenho Técnico Industrial pela Associação para a Escola Superior de Biotecnologia da Universidade Católica, desempenhando, até à data, funções na área de projecto, formação e tecnologias de informação e comunicação. 

    Associado Feco Portugal, Associação de Cartoonistas Portugueses, é ainda autor de comic strips, charges, caricaturas, ilustração e cartoon editorial. Actualmente colabora com várias publicações nacionais e internacionais. Conta também com ilustrações em vários livros de poesia, sendo também autor do livro de poesia “Delações do Ego”.

    A inauguração da Exposição de Cartoon “Eça e Portugal” insere-se na programação do 10º Festival Rock na Vila, que terá lugar nos dias 31 de Maio e 1 de Junho. 

  • Mação vai receber a 11.ª sessão Projectar, que se realiza no próximo dia 23 de Maio, pelas 21h30, no Auditório do Centro Cultural Elvino Pereira, em Mação, será exibido o documentário Alvar Aalto - Visão para um Mundo Melhor, realizado em 1998 por Eeva Vuorenpää. A organização é da Delegação de Abrantes da Ordem dos Arquitectos que convida toda a população a participar. 

  • A Associação (In)QuietArte e o GETAS – Centro Cultural levam à cena no Centro Cultural Gil Vicente, nos dias 7, 8 e 9 de junho, o espetáculo “D. Quixote e Sancho Pança”, adaptado do texto homónimo de António José da Silva (“O Judeu”).

    A adaptação e a direção pertencem a Filipe Abreu e Leonardo Garibaldi, alunos da Escola Profissional de Teatro de Cascais, estrutura do prestigiado TEC – Teatro Experimental de Cascais, sendo a peça interpretada por estudantes desse estabelecimento: André Marques, Filipe Abreu, Diogo Demétrio, Miguel Pina, Mariana Bouhon, Carina Banha e Leonardo Garibaldi.

    Esta encenação conta com dois atores consagrados do GETAS, Pedro Agudo e Júlia Pacheco.

    A iniciativa é apoiada pelo Município de Sardoal, Fundação INATEL e TEC. 

  • A centenária Filarmónica União Sardoalense vai efetuar um peditório público, cuja receita se destina à aquisição de novos instrumentos musicais.

    Assim, no sábado, 25 de maio, a Filarmónica percorrerá as ruas da vila. No dia seguinte será a vez das aldeias de Valhascos e Cabeça das Mós.

    O grande número de alunos que frequentam a Escola de Música da Filarmónica e a necessidade de serem integrados no núcleo principal da banda motivam esta iniciativa. 

  • O IV Mercado Medieval de Vila de Rei, organizado pela Câmara Municipal de Vila de Rei, com o apoio do Agrupamento de Escolas, repetiu o sucesso das edições anteriores, com largas centenas de pessoas a visitarem sede do Concelho e a aderirem a esta “viagem ao passado”.

    O evento teve lugar no dia 19 de Maio, na Rua de Sto. António, e contou com dezenas de comerciantes e mais de uma centena de figurantes que, usando trajes alusivos à Idade Média, voltaram a reviver tempos e tradições antigas.

    A quarta edição do Mercado Medieval de Vila de Rei voltou a contar com uma forte presença dos alunos do Agrupamento de Escolas de Vila de Rei que, para além de participarem com várias bancas de venda de produtos, apresentaram também um grupo musical e um espectáculo de Dança Medieval.
    O programa do IV Mercado Medieval contou ainda com a presença do Grupo de Cantares “A Bela Serrana”, do Grupo de Concertinas da Casa do Benfica de Vila de Rei, dos Saltimbancos do Vilarregense F.C. e da Villa d’el Rei Tuna.

    No espaço do Mercado, teve ainda lugar a Feira de Empreendedorismo EMPRE – Empresários na Escola, enquadrada do projecto CIMPIS Empreendedorismo. Participaram nesta Feira alunos dos Agrupamentos de Escolas de Vila de Rei, Oleiros, Sertã e Proença-a-Nova, que mostraram e comercializaram produtos que foram desenvolvendo ao longo do ano lectivo.

    Ao longo de todo o dia, foi notório o entusiasmo e animação por parte de todos os intervenientes no evento, num sucesso que foi realçado por visitantes, figurantes e comerciantes.

    Irene Barata, Presidente da Autarquia de Vila de Rei, salientou que “o Mercado Medieval de Vila de Rei vem assumindo, cada vez mais, um papel de destaque na programação cultural do nosso Concelho. Voltámos a receber largas centenas de visitantes que, ao longo de todo o dia, mantiveram o Mercado bastante animado.
    Gostaria ainda de deixar uma palavra de apreço ao Agrupamento de Escolas de Vila de Rei que, com uma forte presença e dinamização por parte dos seus alunos, pais e professores, contribuiu de forma muito importante para o sucesso desta iniciativa.” 

  • O Grupo de Cantares “A Bela Serrana”, com o apoio da Câmara Municipal de Vila de Rei, organizou, na noite de 18 de Maio, o XI Encontro de Cantares “Maio a Cantar”. 

    O evento voltou a repetir o sucesso das anteriores edições, com cerca de 150 pessoas a assistir ao espectáculo que teve lugar no Auditório Municipal de Vila de Rei.

    A iniciativa contou com as actuações do Grupo Instrumental da Associação de Reformados e Idosos da Freguesia da Peroguarda, do Grupo de Cantares “Cant’Abrantes” e dos anfitriães Grupo de Cantares “A Bela Serrana”.

    O muito público presente aplaudiu fortemente as actuações dos grupos presentes, mostrando-se bastante satisfeito com a qualidade do espectáculo proporcionado.

    Presente na iniciativa, o Vereador da Cultura, Paulo César, salientou que “os eventos organizados pelas Associações do nosso Concelho têm obtido um enorme sucesso e são já uma importante marca na nossa programação cultural. O Grupo de Cantares «A Bela Serrana» está, uma vez mais, de parabéns pelo sucesso desta iniciativa.” 

  • O Grupo de Teatro Palha de Abrantes apresenta, no Museu dos Biscainhos, em Braga, o espetáculo "Arlequim nas ruínas de Lisboa", de Norberto Ávila, que se realiza em sessões contínuas no espaço deste museu nos dias 30 e 31 de maio, das 10 às 17 horas. O objectivo é dar a conhecer aspetos relevantes da sociedade barroca, junto dos públicos escolar, da terceira idade e em geral.

    Trata-se de uma comédia de maus costumes com fundo histórico nacional. É também uma homenagem à arte do ator (na figura do protagonista Alceu Beringela, tocado pelo fascínio de uma das mais fulgurantes personagens da commedia dell’arte e do Teatro, em geral), que permite uma breve análise do viver setecentista.

    De qualquer modo, entenda-se que as ruínas a que se refere o título não são apenas as resultantes do terramoto de 1755, mas simbolizam, a própria sociedade portuguesa, em muitos aspetos degradada, quando da regência de D. João V.

    O autor aflora alguns dos temas da irresistível ascensão de Sebastião José de Carvalho e Melo, nomeadamente a sua luta contra os Jesuítas, o fanatismo religioso, o atentado contra D. José I e o oportunismo de tantos, no momento da catástrofe.

    As inscrições, limitadas às vagas existentes, podem ser efectuadas através do e-mail mbiscainhos.se@culturanorte.pt ou pelo número 253 204 650.

  • "Terra è Ferru" é a exposição de escultura oriunda da Sardenha (Itália) que inaugura, dia 1 de Junho, pelas 17h00, no Centro de Artes e Cultura de Ponte de Sor. A mostra ficará patente até 29 de junho.

    Berço da cultura mediterrânica, a história milenar da Sardenha guarda tradições que dispensa generosamente aos seus filhos e aos seus visitantes. Dura como o ferro e cheia de cores como a cerâmica, a ilha da Sardenha inspira artistas de todos os tipos, entre os quais Giuliana Collu, que representa a tradição da cerâmica, e Roberto Ziranu, exponente da arte de forjar o ferro. Ambos apaixonados pela própria terra, seguindo percursos originais e interessantes, conseguem representar uma Sardenha orgulhosa do seu passado e contemporaneamente totalmente projetada no futuro.

    Pode-se dizer que Giuliana Collu estava destinada a criar com a cerâmica, porque nasceu mesmo na forja sarda de importantes trabalhadores da greda e da argila: a cidade de Assemini, na província de Cagliari. Começa a modelar a cerâmica como jogo desde criança e crescendo torna-a numa profissão. Segue vários cursos profissionais na Sardenha e Toscana e encontra muitos artistas internacionais que contribuem para a sua evolução artística. Agora as suas obras, além de serem expostas em todas as lojas de cerâmica da Sardenha, viajam pelo mediterrâneo e pelo atlântico até chegar ao Brasil, onde uma das suas obras está exposta na Escadaria Selarón, no Rio de Janeiro. Desta forma Giuliana consegue levar a sua terra pelo mundo, porque ao ver e ao tocar nas suas criações “vê-se” a Sardenha. Vemo-la na cor dos esmaltes que conhecem o céu e o mar, o fogo, o carvão que nos faz pensar nas minas. Vêem-se as marinas, os graciosos flamingos e até colos maternos e corpos sinuosos.

    O ferro, com Ziranu, vive uma vida nova, torna-se matéria viva, ardente como o fogo graças ao qual o artista dobra e molda a seu bel-prazer. O duro ferro parece um rebento de cana, leve e elegante, dobrado e moldado pelo vento que deforma as paisagens e os perfis dos granitos. Ziranu traz consigo a experiência de cinco gerações. Aprendeu a profissão através do seu pai e abre a sua primeira loja aos dezanove anos. A sua criatividade e talento são reconhecidos nas maiores revistas de arte em Itália que definem o estilo dele “um perfeito conúbio entre a profunda tradição sarda e o moderno design”.

    Nos dias 29, 30 e 31 de maio os artistas – que expõem pela primeira vez em Portugal - vão-se encontrar com os estudantes das escolas de Ponte de Sor para dar a conhecer a selvagem terra da Sardenha e explicar as suas técnicas milenares.

  • O Rancho Folclórico e Etnográfico de Casais de Revelhos, Abrantes, promove, de 21 a 23 de Junho, os Festejos de S. João que integram o 27º Encontro de Cultura Tradicional / 6º Luso-Espanhol e o 3º Encontro de Escolas de Folclore, entre outras actividades.

     

    Arraial Popular

    21 de Junho de 2013
    19.00 Horas – Abertura da Cozinha Tradicional
    21.00 Horas – Actuação do Grupo de Dança “os Amiguinhos” da S.R. Pró Casais de Revelhos
    21.30 Horas – Baile, com o Conjunto Musical “A SE7E XAVES”

    27.º Encontro de Cultura Tradicional (6.º Luso-Espanhol)

    22 de Junho de 2013
    11.00 Horas – Programa “Directo Livre” da Rádio Tágide (96.7 FM) 
    20.00 Horas – Abertura da Cozinha Tradicional
    21.30 Horas – Desfile em Palco e Entrega de Lembranças
    22.00 Horas – Inicio das Representações:
    - Rancho Folclórico e Etnográfico de Casais de Revelhos - Abrantes
    - Rancho Folclórico da Correlhã - Ponte de Lima
    - Grupo Danças e Cantares de Lordelo "os Expansivos" - Paredes/Porto
    - Rancho Folclórico "Os Camponeses da Beira-Ria" - Murtosa/Aveiro
    - Grupo de Coros Y Danzas Fuente de La Plata (Alconchel / Badajoz) - Espanha
    - Rancho Folclórico e Etnográfico "Moleirinhas" de Casconha - Cernache/Coimbra

    Passeio de Motorizadas
    3.º Encontro de Escolas de Folclore 
    Arraial Popular

    23 de Junho de 2013
    09.30 Horas – Concentração dos Participantes no Passeio Convívio de Motorizadas 
    (Inscrições: 964072389 / rfe.casaisderevelhos@sapo.pt … Apoio: Moto míscaros)
    10.00 Horas – Inicio do Passeio (cerca de 40 Kms) 
    13.00 Horas – Almoço Convívio 
    17.00 Horas – 3º Encontro Escolas de Folclore – Desfile e Entrega de Lembranças
    17.15 Horas – Inicio das Representações:
    - Grupo “Modinhas, Jogos e Brincadeiras”, do R.F.E. de Casais de Revelhos - Abrantes
    - Rancho Infantil da Casa do Povo de Fátima (Ourém)
    - Grupo de Tradições Infantis do R.F. S. Miguel de Carregueiros (Tomar)
    19.30 Horas – Abertura da Cozinha Tradicional
    21.00 Horas – Baile, com o Organista Vocalista: “Marco Morgado”
    23.30 Horas – Vamos Saltar “Fogueira de S. João” e Sardinhada (Oferta) 

  • O Museu Municipal de Vila de Rei passou recentemente a integrar a Rede de Consultórios em Museus, numa medida que permitirá apoiar os particulares na área da conservação e restauro das mais variadas peças.

    Nesse sentido, entre as 10h00 e as 12h00 de todas as quartas terças-feiras de cada mês, na Biblioteca Municipal José Cardoso Pires, uma técnica do Município estará disponível para prestar o seu apoio a todos os particulares, de forma gratuita, dando-lhes a oportunidade de tirarem dúvidas sobre a conservação e/ou restauro de peças das quais são proprietários, independentemente do seu valor.

    Para mais informações, ou para a realização de marcações, os interessados deverão contactar os números 274 890 000, 274 890 010 ou o 274 898 201, ou ainda os endereços de correio electrónico lurdes.sequeira@cm-viladerei.pt ou cultura@cm-viladerei.pt. 

  • O Centro Cultural Gil Vicente, em Sardoal, vai apresentar o espetáculo de Dança “Fita, Pente e Espelho”, pela Companhia das Artes MuDaRa, da Sociedade Filarmónica Gualdim Pais, de Tomar, no dia 2 de junho, pelas 15 horas.

    Este bailado infantil, baseado no conto de Alice Vieira, com o mesmo título, enquadra-se nas comemorações do Dia Mundial da Criança e tem o preço simbólico de 1 euro. 

  • A Câmara Municipal de Vila de Rei, em parceria com a produtora Zona B, organiza, nos dias 31 de Maio e 1 de Junho, mais uma edição do Festival Rock na Vila.

    No ano em que comemora o seu 10º aniversário, o Festival volta a apresentar um cartaz em grande, com três bandas por noite. Filipe Pinto e Boss AC serão os cabeça de cartaz de um evento que promete voltar a marcar a programação musical e cultural da zona Centro do País.

    O Festival que decorrerá no Parque de Feiras de Vila de Rei, junto ao edifício dos Paços do Concelho, conta com Black Shot, PopXula e Filipe Pinto no dia 31 de Maio e Hollow Page, Planeta Vaca e Boss AC no dia 1 de Junho.

    Terminados os concertos no palco, a festa continua até às 6 horas da manhã na tenda electrónica montada para o efeito, com as presenças dos DJs vilarregenses Salavisa e Pete Days, na noite de 31 de Maio, e do DJ Fernando Alvim, a 1 de Junho.

    A Biblioteca Municipal José Cardoso Pires vai também juntar-se ao 10º Festival Rock na Vila com um Torneio de Pro Evolution Soccer e com a inauguração da Exposição de Cartoon “Eça e Portugal”, de Ricardo Campus.

    As entradas para o 10º Festival Rock na Vila serão gratuitas, assim como a ocupação da área anexa que a Câmara Municipal disponibiliza para quem quiser acampar e usufruir deste evento em toda a sua plenitude.

  • A Câmara Municipal do Entroncamento aprovou, por unanimidade, que este ano não se realizará o 9.º Concurso Nacional de Bandas Jovens. Esta decisão prende-se com o fato de ter sido apresentado um número reduzido de maquetas, o que iria comprometer a qualidade do Concurso.

    Desta forma, optou-se pela contratação de quatro conjuntos musicais, que irão atuar nas Festas da Cidade: FH5 (17 de junho), The Kaviar (18 de junho),  Alive - Tributo a Peal Jam (19 de junho) e Decliníos (23 de junho).

    A autarquia afirma que pretende continuar a disponibilizar leque musical variado, de forma a poder ir ao encontro dos mais diversos gostos musicais dos nossos munícipes. 
     

  • A Câmara Municipal de Vila de Rei organiza, pelo sétimo ano consecutivo, o Concurso de Fotografia Padre João Maia, este ano subordinado ao tema “Rota dos Elementos: A Água - Fontes de Mergulho e Moinhos”.

    Os trabalhos deverão ser entregues até ao dia 12 de Julho, sendo que as três fotografias eleitas pelo júri serão premiadas com 150€, 100€ e 50€ respectivamente. Os trabalhos deverão ser entregues ou enviados (data de carimbo dos CTT) para Concurso de Fotografia “Padre João Maia”, Biblioteca Municipal José Cardoso Pires, Rua da Biblioteca, 6110-174 Vila de Rei.

    Para qualquer informação relativa ao concurso, os interessados deverão contactar a Biblioteca Municipal José Cardoso Pires, através do 274 890 000 ou do correio electrónico biblioteca@cm-viladerei.pt, ou ainda o website do Município www.cm-viladerei.pt. 

    O Concurso de Fotografia Padre João Maia tem contado com elevados índices de participação em todas as edições, tornando-se já numa importante forma de promover as potencialidades turísticas, culturais e etnográficas do Concelho de Vila de Rei. 

  • O Núcleo Sportinguista de Tramagal promove, dia 1 de Junho, uma festa de rock.

    Ao palco da Sociedade Artística Tramagalense sobem Vic James and Sunday's Rags, The Kaviar e Dog Days. Os concertos têm início pelas 22h30.

    Mas antes, a partir das 18 horas, haverá petiscos.

  • O Espalhafitas, secção de cinema da Associação de Desenvolvimento Local Palha de Abrantes, em parceria com a Câmara Municipal de Abrantes, levaram a efeito oitava edição do Animaio.

    Na tarde de sábado, do dia 25 de Maio, no Teatro de S. Pedro, em Abrantes, decorreu a mostra das curtas-metragensde animação, realizadas em seis escolas primárias do Concelho do Abrantes e no ATL da associação. Decorreu, também, a entrega dos respectivos diplomas. Foi o culminar de um trabalho que começou há meses.

    A música do brasileiro Hermeto Pascoal foi a base desta edição. Além dos parceiros, estiveram presentes alunos, pais, professores, amigos e as diversas equipas de realizadores. Marcou igualmente presença, um dos organizadores do Cinanima, festival de cinema de animação de Espinho, para se inteirar do projecto Animaio com vista a uma possível replicação na comunidade escolar local.

    A qualidade é uma das marcas consolidadas deste projecto. A aceitação das curtas-metragens, a concurso em diversos e prestigiados festivais nacionais e internacionais, acabaram, até ao presente, com a atribuição do prémio - The Kenneth and Harle Montgomery / Melhor filme feito por crianças - no 29th Chicago International Children’s Film Festival, Estados Unidos da América, 2012, ao filme - “O lápis que não sabia escrever” - realizado no âmbito do Animaio 2011, prestigiando assim Portugal, a Palha de Abrantes e o Município. 

  •  

  • O Museu da Geodesia foi o ponto de partida para “Uma Viagem pelo Sistema Solar”, na noite de 25 de Maio, numa iniciativa que englobava uma Sessão de Divulgação e Uma Observação Astronómica.

    Organizado pela Câmara Municipal de Vila de Rei, o evento contou com a participação de 25 pessoas que, numa primeira fase, assistiram às palestras de Rui Marques e Miguel Aljustrel, especialistas e entusiastas sobre matérias astronómicas.

    Durante as palestras foram debatidos e analisados alguns dos mais recentes temas do mundo da astronomia, como as viagens interplanetárias ou o porquê da ida a Marte.

    A iniciativa prosseguiu com a observação astronómica, a olho nu e com a utilização de telescópio, onde os participantes tiveram a oportunidade de observar o céu, com destaque para as observações da Lua e de Saturno, que deixaram fascinados todos os presentes.

    Presente na iniciativa, o vereador do pelouro da Cultura da Autarquia de Vila de Rei, Paulo César Luís, salientou que “iniciativas como esta Sessão de Divulgação e Observação Astronómica apresentam-se como uma importante forma de divulgar e motivar o interesse do público por diferentes matérias, neste caso da astronomia, sendo que a boa adesão dos Vilarregenses veio comprovar o sucesso do evento.” 

  • 60 Anos … é esta a bonita idade que o Rancho Folclórico da Casa do Povo do Pego comemora nos dias 1 e 2 de junho.

    O grupo nasceu em 1953, sob o nome de “Bailarinos do Pego”, tendo em vista a sua apresentação na Feira do Ribatejo. Desde aquela data não parou mais a sua atividade e em consequência, é o mais antigo grupo do Ribatejo, com vivência ininterrupta. Entretanto, com a criação da Casa do Povo, passou a designar-se Rancho Folclórico da Casa do Povo de Pego.

    Ao longo da sua existência tem estado presente nos mais variados locais, quer em Portugal, quer no estrangeiro, nomeadamente nos mais categorizados festivais nacionais e internacionais de folclore.

     

    Programas das Comemorações

    1 Junho 
    18.00 | Exposição “60 Anos a Reviver o Passado”
    19.00 | Jantar convívio
    22.30 | Entrega de lembranças 
               | Lançamento de CD do Rancho Folclórico C.P. Pego
               | Noite de Folclore:
                   Rancho Folclórico da Casa do Povo de Glória do Ribatejo
                   Rancho Típico da Pampilhosa do Botão 
                   Rancho Folclórico da Casa do Povo do Pego
    01.00 | Baile Popular Grupo Musical “F&M”

    2 Junho 
    12.00 | Missa na Igreja Paroquial do Pego em memória dos elementos falecidos 
    13.30 | Almoço de confraternização para todos os elementos que participaram na vida do rancho
    18.00 | Encontro Escolinhas de Folclore 
                   Escolinha de Folclore do Rancho “Os Camponeses" de Minjoelho - Tomar
                   Rancho Folclórico Infantil de Alenquer 
                   “Escolinhas” do Rancho Folclórico C.P. Pego 

  • "Ninguém se ouve, Ninguém se vê" sobe ao palco do Teatro Cinema de Ponte de Sor, de 8 a 23 de junho. Uma produção do Teatro da Terra, com encenação de Maria João Luís, que estará em cena de 5ª a sábado, pelas 21h30, e ao domingo, pelas 17h00.

    Anton Tchékhov escreve "A Gaivota" numa Rússia onde as classes dominantes se encontram falidas, deprimidas, sem futuro. Do outro lado do lago ouvem-se os cânticos de uma revolução social, que se anuncia. Uma burguesia depressiva, que vive das aparências e por fastio mata gaivotas que nem para comer servem.

    Treplev é filho de uma actriz famosa e fracassa enquanto novo dramaturgo, original e incompreendido, quando apresenta a sua peça à elite cultural, mas também ao enamorar-se por Nina, uma jovem actriz, que por sua vez se apaixona por Trigorin, escritor clássico e reconhecido, namorado de Arkadina, mãe de Treplev, representante de um Teatro ultrapassado, mas que sobrevive com sucesso.

    A trama tecida de metáforas de oposição entre o sucesso e o fracasso, o novo e o estabelecido, entre a vida pacata da província e o vício artificial da cidade, são os motes para uma reacção à apatia generalizada e ao classicismo ultrapassado de um teatro russo inebriado num sucesso decadente. Os amores impossíveis introduzem os conflitos dos personagens criando uma visão da sociedade pouco preparada para os males existencialistas.

    Uma atmosfera de vazio, o ar abafado, ansioso, silencioso, ambiente onde se faz notar a inércia.

    Maria João Luís cria de um fôlego e com o rigor de um relógio "Ninguém se ouve, Ninguém se vê", proposta com música original contemporânea de José Peixoto, questionando agora a utilidade de um sistema capitalista/materialista dominante, à procura da liberdade poética, num voo rasante a uma sociedade aprisionada.

    A singularidade e a influência de um texto como "A Gaivota" de Anton Tchékhov, catalisa o desejo de criar um espectáculo hoje, que de alguma forma prossiga o mesmo caminho de liberdade e renovação artística.

    Mais informações e reservas pelos números 242292073 e 967710598, através do e-mail teatrodaterra@gmail.com ou em teatrodaterra.pt.vu

  •  

  •  

  • Constância vai receber nos dias 8, 9 e 10 de junho, a 18ª edição das Pomonas Camonianas uma iniciativa que pretende recriar um mercado do século XIV, num ambiente que se pretende que seja o mais próximo possível daquela época, caracterizando o modo como os antepassados se vestiam, alimentavam e divertiam, proporcionando, assim, um contacto com a realidade histórica e cultural do Portugal quinhentista onde serão expostos para venda os frutos e as flores referidos por Camões na sua obra.

    À semelhança dos anos anteriores vão ser os alunos e professores do Agrupamento de Escolas de Constância, trajados a rigor, a representar os mercadores e outras figuras alusivas da época. O objetivo da iniciativa passa por assinalar o Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, homenageando aquele que foi considerado o maior poeta português e que tem ligações a esta vila.

    O centro histórico da vila vai receber no dia 10 de junho a Feira de Antiguidades e Velharias, uma oportunidade sempre aguardada por quem procura raridades, objetos de valor, peças de coleção ou simplesmente peças antigas, pelo gosto de possuir o que já hoje não se faz.

    O evento engloba também, vários espetáculos musicais, como os XV Encontros do Cantar Diferente (este ano Pedro Barroso recebe na sua sala Pedro Mestre, Miguel Calhaz e António Pinho Vargas), o Declamões (poesia dita por alunos do agrupamento de escolas de Constância), animação de rua, acrobacias, Uma Noite no Oriente, uma prova de orientação noturna, o Festival Luis de Camões com animação de época, a deposição de coroas de flores no Monumento a Camões, várias exposições e uma taberna quinhentista.

    A iniciativa é organizada pela Câmara Municipal de Constância, pelo Agrupamento de Escolas de Constância e pela Associação Casa-Memória de Camões. 

     

    (clique na imagem para conhecer o programa)

  • A Associação Palha de Abrantes e o espalhafitas – secção de cinema – estreiam, publicamente, o filme colectivo "Hola, estás haciendo una peli", no dia 7 de Junho, às 21h00, no Largo Raimundo Soares.

    “Hola, estàs haciendo una peli” é uma experiência colectiva audiovisual que arrancou, na sua quarta edição, em Portugal, Espanha e Marrocos. Este projecto desafiou adolescentes entre os 16 e os 18 anos de Abrantes, Madrid e Tânger a construir colectivamente um argumento e definir o storyboard de um filme.

    Após vários meses de trabalho e dedicação, "Hola, estás haciendo una peli" fez centenas de actores amadores e directores de argumentos, em conjunto, por três grupos de pessoas de Abrantes, de Lavapiés em Madrid, e de Tânger em Marrocos.

    "Hola, estás haciendo una peli" (Portugal, Marrocos, Espanha) impulsionado por Maekstrom / Off Limits, em parceria com o espalhafitas – Secção de Cinema da Associação Palha de Abrantes e TataTour. 

  • A Galeria do Parque de Vila Nova da Barquinha tem patente, de 8 de junho a 1 de setembro, a proposta colectiva dos alunos finalistas do curso de Artes Plásticas, Pintura e Intermédia da Escola Superior de Tecnologia de Tomar do IPT, correspondente ao ano lectivo de 2012/2013. Falamos de Luís Damião, Joana Parracho, Ana Serra, Rita Cordeiro, Andreia Oliveira, Auristela Ferrer, Cátia Nunes, Vanessa Antunes, Joaquim Tiago, Alexandre Rebelo, Raquel Beatriz Martins e Rita Ravasco.

    Cumprindo um hábito que já se prolonga há vários anos, os alunos têm novamente a oportunidade de mostrar as suas propostas artísticas na Galeria Municipal da Barquinha, hoje parte integrante do projecto do Parque de Escultura Contemporânea Almourol. Esta colaboração próxima, mais de que se estender, fortalece-se com a afirmação do protocolo estabelecido entre o município, o seu parceiro Fundação EDP e o Instituto Politécnico de Tomar, que confirma, através de várias acções conjuntas e sua vontade de interagir com a sociedade e a cultura local.

    A mostra, não pretendendo ser exaustiva do trabalho realizado ainda (mas não apenas) em contexto escolar, apresenta um conjunto diverso de propostas artísticas que permitem compreender o carácter transdisciplinar da Licenciatura de Artes Plásticas, Pintura e Intermédia, bem como de contextualizar o trabalho dos alunos em exibição com as mais variadas orientações da Arte Contemporânea.

    Nesta exposição coabitam obras em meios de expressão tradicionais como o desenho e a escultura, bem como demonstrações singulares de fotografia, livros de artista, vídeos e instalações, que compõem a paisagem artística dos nossos dias.

    Este momento colectivo, não sendo a circunstância conclusiva do percurso académico dos jovens autores que expõe, antecipa que estes têm nesta oportunidade uma das primeiras formas de dar a ver o seu pensamento em acção e de propor as suas ideias ao diálogo público.

    A estes autores, deseja-se que se envolvam e desenvolvam com os desassossegos que o mundo contemporâneo lhes propõe e que estas inquietações, que são afinal as de todos os que vivem no mundo que nos rodeia, possam servir de estímulo à comunidade, para que possa através dos objectos culturais que lhe chega por estas vias, entrar por mais uma das passagens que nos dão a ver caminhos que não são visíveis de outros lugares.
     

  • Ofícios de Vila Nova da Barquinha, estará patente no Centro Cultural de Vila Nova da Barquinha, de 10 junho a 20 setembro. A mostra contempla pintura de Domingos Simões e fotografia de Pérsio Basso .

    Este trabalho pretende valorizar o homem e o seu trabalho, fruto da influência do meio envolvente. O rio. Os barcos. Os homens que buscam no Tejo parte do seu sustento. A arte que brota da força das mãos.

    Calafates, oleiros e fogueteiros estão entre os ofícios tradicionais deste concelho ribeirinho, que vão escasseando, à medida que chega o progresso...

    Esta mostra é uma reflexão sobre o espaço e o tempo que vivemos. É um documento da realidade. Uma memória para o futuro. Uma abordagem pictórica e fotojornalística aos ofícios em vias de extinção no concelho de Vila Nova da Barquinha, no início do século XXI.

     

    Domingos Simões

    Nasce em 1957 no concelho de Vila Nova da Barquinha. Frequentou a escola primária desta vila, onde descobriu o talento e o gosto pela arte do desenho. Depois de terminar o ensino secundário no Entroncamento, cumpriu o serviço militar na Força Aérea. Mais tarde tornou-se funcionário do Município que o viu nascer.

    Frequenta desde a sua criação o Atelier de Desenho e Pintura do Centro Cultural de Vila Nova da Barquinha, ministrado há mais de uma década pelo pintor Carlos Vicente. A aplicação dos conhecimentos adquiridos, aliados ao seu gosto pela arte transporta-o para uma dimensão pictórica muito própria na experimentação das cores e diversificadas técnicas que resultam em trabalhos emotivos e personificados.

    As paisagens ribeirinhas, o rio Tejo, os barcos que desciam e subiam o rio e a vivência das pessoas nos seus usos e costumes, são temas que o seduzem e que mostra em diversos trabalhos desta exposição.

     

    Pérsio Basso

    Nasceu em Moita do Norte, concelho de Vila Nova da Barquinha, em 1976. Formou-se em Jornalismo e Comunicação no Instituto Politécnico de Portalegre, em 1999. Mais tarde desenvolve estudos em Fotojornalismo, através do Observatório da Imprensa (2004), tendo como mestre Luiz Carvalho, e também em Design Editorial, no Instituto Politécnico de Tomar (2012).

    É profissional da comunicação desde 1997, exercendo funções nas áreas do jornalismo, assessoria de imprensa e design de comunicação. Trabalhou como jornalista no diário "Público" (1997 e 1999) e no extinto semanário "O Independente" (1998). Actualmente exerce funções no Município de Vila Nova da Barquinha, onde é responsável pelo Gabinete de Informação e Relações Públicas, desde 1999.

    Expôs trabalhos de fotografia, a nível individual, por duas vezes, na sua terra natal (2007 e 2008). Participou em várias exposições colectivas de fotografia (Santarém, Sardoal, Entroncamento, Chamusca e Vila Nova da Barquinha), e de design editorial (Tomar).

    Conquistou alguns prémios, com destaque para os concursos de fotografia promovidos pelo Jornal Expresso - “Luz” (Dez. 2009) e “Instantes por cá” (Jun. 2011), em que foi um dos vencedores.

    Os seus trabalhos podem ser vistos em algumas colecções particulares e unidades turísticas da região.
     

  • Milhares de pessoas voltaram a estar presentes em mais uma edição do Festival Rock na Vila, naquele que foi considerado por muitos como “o melhor de sempre!”

    A décima edição do Festival foi marcada por um record máximo de visitantes que, nas noites de 31 de Maio e 1 de Junho, assistiram a espectáculos musicais de enorme qualidade, com alguma da melhor música que se faz no nosso País.

    O evento, organizado pela Câmara Municipal de Vila de Rei, sob produção da Zona B, contou com as actuações dos Black Shot, Popxula e Filipe Pinto, na noite de 31 de Maio, e dos Hollow Page, Planeta Vaca e Boss AC a 1 de Junho. Os DJs Vilarregenses Salavisa e Pete Days, na noite de sexta, e Fernando Alvim, a encerrar o Festival, foram os responsáveis pela animação musical na tenda electrónica até ao início da manhã.

    Durante todos os concertos, os milhares de pessoas na plateia criaram uma atmosfera fantástica, mostrando-se incansáveis no apoio aos seus artistas favoritos.

    O 10º Rock na Vila foi ainda marcado por uma verdadeira enchente de campistas, com centenas de pessoas a acampar no espaço anexo ao recinto do Festival disponibilizado para o efeito.

    A Biblioteca Municipal José Cardoso Pires aliou-se, uma vez mais, ao evento, através da inauguração da Exposição de Cartoon “Eça e Portugal”, de Ricardo Campus, e da realização do Torneio de PES 2013, que decorreu na tarde do dia 1 de Junho.

    No final do Festival, o Vereador do Pelouro da Cultura, Paulo César Luís, afirmou que “a décima edição do Rock na Vila foi, na opinião de grande parte dos presentes, a melhor de sempre! Tivemos milhares de pessoas presentes, grandes espectáculos em palco e um ambiente fantástico do primeiro ao último minuto do Festival. O Rock na Vila está, cada vez mais, a ver o seu nome consolidado no panorama musical português.” 

  • O Pavilhão Desportivo Municipal do Entroncamento, recebeu, no dia 25 de Maio, um Concerto inédito com a atuação da Orquestra de Sopros e da Orquestra de Guitarras da Associação Canto Firme de Tomar em parceria com a AFCE - Associação Filarmónica e Cultural do Entroncamento.

    A parceria surgiu de um convite da Escola de Música visitante, a Associação Canto Firme à AFCE, que tem uma Escola de Música na nossa cidade. A AFCE acedeu ao convite e estabeleceu-se uma parceria informal, que vai ao encontro de ambas as Escolas de Música envolvidas, a qual tem todo o apoio e aval da Câmara Municipal do Entroncamento.

    Perante uma sala repleta de público, os alunos das duas escolas de música apresentaram um concerto único e memorável. Apesar ser a primeira vez que as duas escolas atuaram juntas, será certamente, um ponto de partida para novas parcerias, que julgamos devem perpetuar-se, dado o êxito que o espetáculo obteve e que recebeu o melhor acolhimento do público, que aplaudiu de pé a atuação dos jovens estudantes. 

  • Os trabalhos dos alunos de Vídeo e Cinema Documental da Escola Superior de Tecnologia de Abrantes (ESTA) continuam a sua senda de resultados positivos no meio cinematográfico nacional. Deste vez trata-se do Prémio Primeiro Olhar, uma secção competitiva do Festival Ao Norte.

    "Porque Tu Respiras", de Pedro Almeida, venceu o Prémio Primeiro Olhar Cineclubes e o filme "Vidro Quente, Corpo Frio", de Gonçalo Cardeira, arrecadou duas menções honrosas, uma do Júri Prémio Primeiro Olhar IBERTELCO e outra do Júri Prémio Primeiro Olhar Cineclubes.

    O Prémio Primeiro Olhar tem como objetivo promover o documentarismo ao premiar os melhores documentários, de Portugal e da Galiza, realizados por alunos das escolas de cinema, audiovisuais e comunicação ou por participantes em cursos de formação nessa área.

  • Pedro Barroso, o grande trovador da música portuguesa, será o anfitrião da iniciativa Encontros do Cantar Diferente, um evento que já vai na sua XV edição e que decorrerá, dia 9 de Junho, no âmbito das XVIII Pomonas Camonianas, em Constância.

    O espetáculo terá início pelas 22 horas, no Anfiteatro dos Rios, e conta este ano com a presença de três grandes nomes da música portuguesa: Pedro Mestre, Miguel Calhaz e António Pinho Vargas.

    Os Encontros do Cantar Diferente são uma ideia original de Pedro Barroso que, além de músico, autor e compositor, assina também a produção deste espetáculo, que já data de 1997.

    Por um dia, o palco do Anfiteatro dos Rios, em Constância, transforma-se numa verdadeira sala de estar, onde, entre músicas e conversas, o anfitrião Pedro Barroso recebe amigos, grandes nomes do panorama musical. Por este palco já passaram Manuel Freire, José Mário Branco, José Fanha, João Afonso, Vitor Silva, Carlos Mendes, Francisco Fanhais, Fernando Tordo, Samuel, o Maestro Vitorino d’ Almeida, Janita Salomé, Carlos Alberto Moniz, Zeca Medeiros, José Cid, Afonso Dias, Paulo de Carvalho, Francisco Naia, Ricardo Parreira, Fernando Alvim e Paco Bandeira, Francisco Ceia, Luisa Bastos, Carlos Guilherme, Silvestre Fonseca, João Balula Cid, Maria do Ceo, Nataly Tamargo, Rão Kyao e António Chaínho.

    Para além dos Encontros do Cantar Diferente, o programa das XVIII Pomonas Camonianas integra diversas iniciativas de 8 a 10 de Junho: um mercado quinhentista onde são vendidos os frutos e as flores referidos por Camões na sua obra; o Festival Luís de Camões; figurantes trajados ao modo da época; uma Prova de Orientação Noturna; uma Feira de Antiguidades e Velharias; Uma Noite no Oriente, a deposição de coroas de flores no Monumento a Camões, várias exposições e uma taberna quinhentista. 

  • A recriação da passagem de Camões pelo Oriente é a novidade da edição de 2013 das Pomonas Camonianas que decorrem, em Constância, de 8 a 10 de junho.

    Todos os anos, a 10 de junho, Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades, Constância recua no tempo e faz perdurar a tradição e convicção popular da passagem do ilustre poeta por esta bela Vila Poema. O mercado quinhentista enche-se de flores e frutos mencionados na obra de Camões e os alunos transformam-se em vendedores… À semelhança de anos anteriores, alunos de todo o Agrupamento, professores, pais e encarregados de educação, pessoal auxiliar e comunidade em geral, trajarão a rigor, recriando verdadeiros ambientes quinhentistas.

    Mas este ano, as Pomonas Camonianas vão primar pela criatividade e sensibilidade, recriando a passagem de Camões pelo Oriente, nomeadamente pela Índia. Assim, "Uma Noite no Oriente" é o nome da atividade que vai decorrer a 8 de junho e que pretende criar um ambiente intimista, exótico e místico recuperando as cores e os sons de uma verdadeira noite oriental, permitindo ao público conhecer e compreender a cultura oriental, em particular a indiana, através das seguintes iniciativas: Confeção e prova de pratos típicos indianos; Mostra de chás e outras bebidas; Exibição da dança tradicional indiana; Apresentação de trajes típicos; Mostra de música tradicional; Sentir aromas, sabores, cheiros, cores do oriente; Dramatização teatral do Banquete das Trovas.

    Uma demonstação daqueles que vivem um dia de cada vez, mas continuam a sonhar e a acreditar que é necessário preservar o passado para consolidarmos o futuro. 

  • A AJAF - Associação Juventude Acção no Futuro, em parceria com Grupo Cultural, Recreativo e Desportivo da Cabeça Gorda, promoveu, no dia 8 de Junho, uma Noite de Fados, que teve lugar na sede desta mesma associação.

    Esta foi mais uma iniciativa integrada no projeto “Juventude Ação na Solidariedade” 2013, que contou com a presença de cerca de 90 participantes. Durante cerca de três horas, os/as participantes desfrutaram de momentos de convívio, e entretenimento, conduzidos pelos/as fadistas convidados/as, Milú Mourão, Alcides Cepas, Ana Fernandes e Joaquim Júlio, acompanhados/as à guitarra por Sílvio Girão e à viola, Zé Manuel.

    A AJAF agradece a todos/as os/as presentes, e um agradecimento especial ao Grupo Cultural, Recreativo e Desportivo da Cabeça Gorda, que não só cederam o espaço como apoiaram diretamente a organização desta iniciativa. 

  • A Casa do Benfica de Vila de Rei, com o apoio da Câmara Municipal, vai continuar com o seu projecto da Escola de Concertinas, encontrando-se já abertas as inscrições para uma nova turma.

    O início das aulas está para a nova turma está já marcado para o dia 4 de Julho.

    Para inscrições e mais informações, os interessados deverão contactar os números 916 492 119 ou 925 883 192.

    A concertina é um instrumento tradicional da região, frequentemente utilizado em festas, bailaricos e outros convívios, contando-se inúmeros amantes e praticantes desta arte, não só em Vila de Rei, mas nos concelhos limítrofes, pelo que é de maior importância a manutenção desta tradição nas gerações mais novas. 

  • A tradição e a arte juntam-se para oferecer uma noite que será um hino à cultura. “Cultura no Parque”, numa organização do Grupo de Promoção / Orbitur, acontece, sábado, dia 15 de Junho, em Montargil.

    Escolas de Folclore

    É a junção da alma alentejana com a riqueza da charneca ribatejana, e uns salpicos do Algarve (tiradores de cortiça) e das Beiras (“ratinhos” em tempos de ceifa). É o resultado de um encontro de culturas que para aqui convergiram, e as gentes locais foram adotando à sua maneira de ser e de estar. Modas, umas que puxam à elegância, outras que mostram a destreza. São no pleno respeito pela tradição, e entre outras, as “saias”, o “fandango” e o “corridinho”. É um aliciante espectáculo, mas no total respeito pelo tradicional. É o “representativo” possível. Nada foi inventado, mas recolhido e estudado.

    Concertinas de Montargil

    É uma viagem pela vida dos “foles”. “São o “harmónio”, a “concertina” e o “acordeão”. Todos da mesma família, os dois primeiros vestindo o tradicional e o último, já não identitário, mas, de qualquer modo, “popular”. São três exímios executantes, numa prova de como a aprendizagem académica coabita harmoniosamente com a experiência da vida. A música tradicional, popular e ligeira que “servem” são uma ementa cultural de agrado certo, em qualquer parte.
     

  • Depois de em 2011 o tema ter sido “Do tradicional ao clássico”, no dia 29 de Junho somos convidados a “Sonhar” num evento que decorre, pelas 21h00, na Casa do Povo de Montargil.

    Montargil a Dançar trata-se de um passeio que através da criatividade nos leva a acompanhar um “sonho”. Neste caso de dois jovens que sonham dançar e ao mesmo tempo viajar e é assim que todos nós somos convidados a viajar pelos mais diversos países: Cuba, Brasil, Inglaterra, Espanha, Argentina...

  • Centro Cultural Gil Vicente, em Sardoal, vai acolher a Exposição de Pintura “Escrita do Vento”, com trabalhos de Laurinda Oliveira e Susana Rosa, entre 22 de junho e 6 de julho.

    A cerimónia de inauguração da mostra tem lugar, sábado, dia 22 de junho, pelas 18 horas, incluindo uma performance de bailado e Porto de Honra. Estarão presentes autarcas do Município e entidades convidadas.

    Laurinda Oliveira, nasceu em 1968, em Carragosela, concelho de Seia. Desenvolve um processo de procura incessante de sentimentos, técnicas ou emoções.

    Susana Rosa é natural de Abrantes, nasceu em 1976. Remete a sua obra para um espaço ficcional ilimitado esperando a criação de laços oníricos entre artista e espectador.

    Ambas as pintoras possuem vastos currículos académicos e artísticos. 

  • Gonçalo Cadilhe vai estar hoje, dia 20 de junho, pelas 21h30, na Biblioteca Municipal António Botto, com a apresentação da obra “Um Lugar Dentro de Nós”, por Hélder Rodrigues.

    Viajar pelo mundo e escrever sobre ele é a sua profissão. Tem mais de 40 anos e “ama Portugal - de preferência de longe e explicado a estrangeiros. Acredita no comboio, na bicicleta, no barco, na conversa, no copo de vinho e em outros meios de transporte que levam longe mas não têm pressa de chegar”.

    Nasceu e cresceu na Figueira da Foz, onde ainda hoje vive com a sua mulher e filho. ”Dito desta maneira, parece que nunca saí da minha cidade. Não é verdade, mas mesmo que fosse bastavam algumas das reflexões que deixo neste livro para que me sentisse plenamente feliz com as viagens que nunca fiz.”.
     

  • Entre 13 de julho e 31 de agosto de 2013, o Centro Cultural Gil Vicente, em Sardoal, vai acolher a Exposição Documental “Passado, Presente e Futuro”, promovida pela Filarmónica União Sardoalense (FUS), no âmbito das celebrações dos seus 150 anos de existência. 

    A mostra estará ao dispor do público, em 13 de julho, a partir das 16 horas, com Marchas Populares, que vão desfilar desde a casa do ensaio até ao Centro Cultural. A 31 de agosto, no dia do encerramento, pelas 16 horas serão realizados mini-concertos de música de câmara, seguindo-se uma cerimónia e Porto de Honra.

    Entretanto, no dia 3 de agosto, data do 151.º aniversário, um programa comemorativo da efeméride, inclui Missa Solene, homenagem aos executantes falecidos, almoço-convívio e um Grande Concerto no auditório do Centro Cultural. A entrada para este concerto é livre. A inscrição para o alomoço custa 8 euros para sócios e 10 euros para não sócios.

    O Município e a Junta de Freguesia de Sardoal apoiam a iniciativa. 

  • Os populares artistas Graciano Ricardo, Banda “4ever” e Graciete Andreia são os convidados de honra dos grandiosos festejos em Panascos, Alcaravela, Sardoal, que se realizam de 5 a 7 de julho, promovidos pela Associação Recreativa e Cultural de Panascos.

    O programa inclui também Torneio de Sueca e de Malha, a exibição do Rancho Folclórico “Os Resineiros” e números humorísticos pelo GETAS, no dia 7. Um dos pontos altos deste dia será a Missa Solene, seguida de procissão em Honra de Nossa Senhora da Guia, a padroeira da aldeia.

    Todos os dias, a partir das 20 horas, funcionará um serviço de refeições com pratos de cozinha regional. 

  • “Raízes”, da autoria de Luís da Silva Delgado é a exposição patente, até 26 de Julho, no Auditório do Centro Cultural Elvino Pereira.

    Luís da Silva Delgado pinta como quem se procura, se descobre, se revela e se liberta. Como alguém que procura incessantemente um caminho formal através das referências aos mestres das vanguardas.

    De carácter reservado, perante quem não conhece, pouco dado a «mundanismos», tem desde sempre resistido a mostrar o seu trabalho, a sua arte, enfim o que através de si se nos revela.

    Nascido em Monte Fundeiro, concelho de Mação, plasma nas telas as paisagens que o receberam e lhe enquadraram os primeiros anos de existência, sendo portanto natural que, o olhar com que as regista e connosco partilha, exteriorize um sentir que lhe vem do pulsar intenso da alma. A exposição que hoje aqui se revela, é o resultado de um trabalho que o artista vem desenvolvendo ao longo de anos. 

    Viajar por estas pinturas de Luís da Silva Delgado é mergulhar profundamente numa ruralidade de onde provém e de que conserva uma memória afectiva que nos toca, envolve e convida.

    Descerra a sua janela/alma e, com os seus olhos claros embutidos de emoção, revela-nos casarios, campos, árvores, montanhas, céus, cores, cheiros, sons e, também, silêncios.

    As pessoas, ausentes, pululam nas ambiências e, se o quisermos (ou permitirmos), saem para fora das telas e tocam-nos, dão-nos a mão, fazem-nos sentir em casa. 

    A única vez em que a si próprio se permitiu um mais largo voo e se atreveu a concorrer ao Prémio “O Vinho e a Vinha” das Caves Aliança na Sociedade Nacional de Belas Artes viu o seu trabalho seleccionado e exposto ao público.


     

  • "S. Caetano, Golegã: um projecto de divulgação da evolução da vida e do Homem" é o próximo tema do Ciclo de Palestras sobre património “Sábado às cinco com...”.

    A ter lugar, este sábado, dia 6 de Julho, pelas 17h00, no Centro Cultural de Vila Nova da Barquinha, conta com a presença de Silvério Figueiredo, Fernando Coimbra e Arlinda Fortes, do Núcleo de Investigação e Divulgação de Arqueologia e Paleontologia - Centro Português de Geo-História e Pré-História.

    Com entrada livre, o evento é promovido pelo Município de Vila Nova da Barquinha, ACIAAR, Instituto Politécnico de Tomar e Centro de Pré-história.

  • No âmbito do intercâmbio com o Grupo de Promoção, depois do Grupo de Violas de Montargil, do Grupo de Concertinas de Montargil e das Escolas de Folclore de Montargil, o Orbitur Cultura no Parque já tem mais dois espectáculos agendados.

    Desta vez, sobem ao palco o Grupo de Danças de Salão de Montargil (dia 5 de Julho) e o Grupo Mensagem - Teatro de Montargil com a comédia "A Burra de Apolinário" (dia 6 de Julho).

    Ambos os espectáculos estão marcados para as 21h30.
     

  • Os utentes do Centro de Actividades Ocupacionais (CAO) de Vila de Rei realizaram uma peça de Teatro na Biblioteca Municipal José Cardoso Pires, na manhã de 26 de Junho, em mais uma iniciativa intergeracional promovida pela Câmara Municipal de Vila de Rei com o apoio das instituições sociais do Concelho.

    Presentes na assistência estiveram as crianças das Creches e Jardins de Infância Municipais e da Santa Casa da Misericórdia de Vila de Rei, bem como os utentes da Casa do Idoso, Casa dos Avós, Centro de Dia “Família Dias Cardoso”, Lar da Santa Casa da Misericórdia de Vila de Rei, Centro de Acolhimento de São João do Peso e Casa da Infância, Juventude e Terceira Idade, totalizando mais de 150 pessoas que aplaudiram fortemente os artistas em palco.

    No final do teatro, as crianças do Jardim de Infância Municipal e do Jardim de Infância da Santa Casa da Misericórdia de Vila de Rei realizaram também um espectáculo de dança.

    Para Irene Barata, Presidente da Autarquia, “esta actividade intergeracional foi um óptimo momento de convívio entre as nossas crianças, idosos e cidadãos portadores de deficiência. A aposta neste tipo de iniciativas vem salientar a importância da troca de experiências e valores, incentivando uma saudável confraternização entre todos.”

  • O pontessorense José Luís Peixoto venceu o prémio Salerno Livro d'Europa, em Itália, com a obra "Livro". O júri, constituído por 50 leitores e 50 personalidades ligadas ao meio editorial italiano, elegeu a obra do escritor natural de Galveias como a merecedora do prémio com um valor pecuniário de 5.000 euros.

    O romance, recentemente publicado em Itália pela editora Einaudi, foi o escolhido entre outros quatro títulos finalistas de autores europeus com menos de 40 anos: a francesa Jakuta Alikavazovic ("La Bionda e il Bunker"), o suíço romanche Arno Camenisch ("Dietro la Stazione"), o italiano Paolo Di Paolo ("Mandami Tanta Vita") e a alemã Judith Schalansky ("Lo Splendore Casuale delle Meduse").

    "Livro" foi publicado em Portugal em 2010, pela Quetzal Editores, tendo sido também finalista do Prémio Femina, atribuído em França. Em 2001, José Luís Peixoto venceu o Prémio Saramago com o romance "Nenhum Olhar" e em 2008 ganhou os prémios Daniel Faria e Cálamo Outra Mirada. A obra "Cemitério de Pianos", também da sua autoria, encontra-se na primeira lista do Prémio Impact Dublin, prémio a que concorrem obras publicadas em língua inglesa, nomeadas por livreiros de todo o mundo.
     

  • A Galeria Municipal do Entroncamento recebe, de 6 a 14 de julho, uma Exposição de Pintura e Porcelana da autoria de Ana Paula Caetano.

    Ana Paula Caetano nasceu em Angola, onde concluiu o Curso de Formação Feminina. Radicada na Cidade do Entroncamento desde 1975, onde, para além das atividades profissionais, desenvolveu a sua apetência pelas artes recebendo aulas de professores nacionais e estrangeiros, com os quais participou em seminários e demonstrações técnicas.

    Desde 1997 que é membro da I.P.A.T. - International Porcelain and Teachers, Inc., instituição que lhe conferiu o título de professora. Do seu currículo artístico destaca-se, a participação em inúmeras exposições nacionais e internacionais de pintura sobre porcelana e tela.

    O evento é organizado pela Câmara Municipal do Entroncamento no âmbito do Projeto DEVIR 2013.
     

  • O concurso literário Padre João Maia, promovido pela Câmara Municipal de Vila de Rei como forma de celebrar do Dia Mundial do Livro, já tem vencedores encontrados.

    O objectivo do concurso, este ano subordinado ao tema “A Água – fontes de mergulho e moinhos”, era promover a produção literária, estimulando o envolvimento das pessoas, ao mesmo tempo que se poderia promover o concelho de Vila de Rei, numa iniciativa que, uma vez mais, voltou a contar com uma elevada participação.

    O júri decidiu, tendo em atenção critérios de criatividade, qualidade literária, organização, coerência e coesão do texto e forma de abordagem sobre o tema, atribuir a vitória ao trabalho “Recordar é Viver”, de Luís Lucas Francisco, na categoria de poesia, e a Telma Sofia de Carvalho Francisco, na categoria de prosa, com o trabalho “Férias na aldeia”.

    Foi ainda distinguido com Menção Honrosa o trabalho em poesia “Vila de Rei – Rota dos Elementos: a Água – fontes de mergulho e moinhos”, de Américo Gomes António.

    O vencedor de cada categoria foi premiado com o valor de 75€.

    Os textos vencedores podem ser consultados em www.cm-viladerei.pt. 

  • A Câmara Municipal do Entroncamento promove, dia 13 de julho, pelas 21h30, na Igreja da Sagrada Família, um Concerto pela Paz.

    Apresentado pela Associação Canto Firme de Tomar, trata-se de um Concerto de Lorenz Maierhofer para coro misto, solistas e percussão, contém nove dos temas habituais das missas cantadas, do Introitus ao it missa est, sendo que cada tema contém um texto de um prémio Nobel da Paz, desde Madre Teresa de Calcutá até ao Papa João Paulo II, passando por Nelson Mandela. 

    O ambiente sonoro deste Concerto pretende recriar a música e a linguagem africanas, acabando por estabelecer uma grande cumplicidade entre público e intérpretes. 

    Peça escrita em 2007, rapidamente se espalhou por todo o mundo, tendo-se tornado numa obra cuja universalidade tocou variados públicos. 

    O Concerto que o Coro da Associação Canto Firme vai apresentar, terá como introdução duas obras religiosas, uma da polifonia portuguesa do século XVI e outra do compositor francês Charles Gounod.
     

  • Arranca já este sábado, dia 6 de Julho, o 180 Creative Camp, evento que que vai proporcionar uma invasão de cerca de 100 criadores à cidade de Abrantes e que se estende durante 10 dias, até 14 de Julho. O programa tem como destaques a presença de nomes como Florentijn Hofman, Boris Hoppek, Enrique Pacheco, Daniel Brereton, Dub Video Connection entre outros, que durante toda a semana vão orientar workshops, talks entre outras atividades.

    Paralelamente a todo o programa centrado na criação artística acontece também uma série de eventos em que toda a população e público em geral está convidada a participar. Entre eles destacam-se a atuação dos Lululemon e dos abrantinos Naked Kaviar, na Praça Barão da Batalha, que vão assinalar o início das atividades do 180 Creative Camp.

    Também aberto ao público e com entrada livre o TALK no domingo dia 7 de Julho às 17h @ Cine -Teatro São Pedro dá voz ao Design de Produto com alguns criadores portugueses muito inovadores como Madalena Martins, designer do Porto que criou recentemente o Super Salazar, Nuno Pereira que cria skates para bater o record de velocidade, e Varas Verdes que transformam paletes em mobiliário.

    Nas restantes noites existirão também atividades para todos os gostos: mostra do documentário “Cure For Pain” (7 de Julho na Praça Barão da Batalha), concerto dos holandeses Spinifex (8 de Julho no Cine Teatro), White Haus, o novo projecto de João Vieira dos X-Wife, em DJ set no Parque São Lourenço (dia 9), showcase de Stereoboy (dia 11 no coreto junto ao Castelo), dj set do espanhol El Guincho que se junta ao argentino Lucas Gutierrez na parte visual (dia 12 na antiga Piscina Municipal) e, para finalizar, a cerimónia de encerramento no Cine Teatro (dia 13), seguido do Baile Tropicante, que se estende das noites mensais do Musicbox (Lisboa) para Abrantes, com sonoridades vindas da América do Sul e ritmos bem quentes de África. La Flama Blanca, Don Alfonso Rodriguez (dj’s) e El Bebe Gigante (vj) serão os anfitriões de um verdadeiro sonho tropical na antiga Piscina Municipal. Todas estas atividades são abertas ao público e têm entrada livre e têm início às 22h.

    Em suma, trata-se de uma semana de intensa criação artística com pessoas de 15 nacionalidades e de diferentes áreas artísticas que vão fazer de Abrantes o centro da criatividade em Portugal.
     

  • A Biblioteca Municipal José Cardoso Pires, em Vila de Rei, vai receber, de 13 a 25 de Julho, a exposição “Álvaro Cunhal – Vida, Pensamento e Luta”.

    Promovida pela Comissão das Comemorações do Centenário de Álvaro Cunhal, com o apoio da Câmara Municipal de Vila de Rei, a exposição irá retractar, através de fotografia, audiovisuais, documentos, objectos, livros, desenhos, pinturas e reconstituições escultóricas, a vida e obra de Álvaro Cunhal.

    Os interessados poderão visitar a exposição na Biblioteca Municipal José Cardoso Pires de segunda a sexta-feira, das 10h00 às 18h30, e aos sábados, entre as 15h00 e as 18h00. 

  • Com início a 10 de Julho, a exposição intitulada “Festas e Arraiais Populares” irá estar patente no Arquivo Municipal Eduardo Campos até Setembro. Trata-se de um retrato da programação de outros tempos das festas e dos arraiais populares em Abrantes. 

    É uma mostra de cartazes e programas que será de interesse para todas as gerações. Se para uns fará relembrar os programas de juventude, para outros será a descoberta de como no tempo dos seus avós e pais eram os momentos e espaços de diversão e o porquê de ainda hoje estas tradições perdurarem.

    No Concelho de Abrantes, como na generalidade do país, as festas anuais são quase todas associadas ao patrono da paróquia onde se realiza a festividade. A sua realização tem também a função de reunião familiar, pois as famílias que se encontram separadas por força da emigração e da imigração, reúnem-se com o intuito de “matar saudades” quer da sua “terra” quer da sua família. 

    As festividades ao longo dos tempos tiveram como finalidade principal as angariações de fundos a aplicar no desenvolvimento de projetos coletivos a levar a efeito na localidade, quer fossem promovidas pelas associações religiosas, desportivas ou culturais, quer mais recentemente pelas autarquias.

    Para que as festividades não se limitassem aos “bailaricos”, as comissões organizadoras desenvolviam esforços para a contratação de artistas (cantores) que no momento fossem os mais ouvidos na rádio e na TV. A análise dos cartazes permite verificar a existência de alguma “disputa” entre localidades pelos nomes mais sonantes, havendo algumas em que anualmente se apresentavam, de facto, as estrelas do momento.

    Como complemento aos momentos de baile e variedades, era introduzida na programação a prática de jogos tradicionais que se desenrolava, normalmente durante a tarde, nos dias em que decorriam as festas. Os momentos de variedades e de jogos tradicionais eram para os organizadores, a forma de atrair os habitantes das suas localidades bem como das proximidades.

    A exposição pode ser visitada no Arquivo Municipal Eduardo Campos até Setembro, de 2ª a 6ª, das 09:00h às 12:30h e das 14:00h às 17:30h
     

  • Weaver Discos Pop Descarado é a exposição que inaugura este sábado, dia 6 de Julho, no Centrum 7Sóis7Luas, do Centro de Artes e Cultura de Ponte de Sor. A mostra vai ficar patente até 14 de setembro.

    Weaver nasceu e mora em Fortaleza-CE, Brasil. Iniciou a sua carreira da década de 90 editando fanzines de banda desenhada no grupo SERES URBANOS. Atualmente faz parte do Coletivo MONSTRA, grupo com o qual realiza exposições em galerias de arte e intervenções urbanas. O título desta série de obras do artista Weaver, é uma referência às antigas lojas de vinis, nas quais os donos usavam os seus próprios nomes para batizar o estabelecimento. Lojas de uma época em que a relação cliente - empresa transpunha o interesse meramente comercial, transformando esses espaços em pontos de encontro do público interessado em ouvir e conversar sobre música. O artista criou uma série de capas de discos fictícias das suas bandas preferidas (The Velvet Undeground, Ramones, Joy Division…) utilizando como referência imagens de artistas plásticos, designers, fotógrafos e autores de histórias de banda desenhada independentes que também admira.

  • Conversas com História e histórias, decorrerão ao longo de todo o ano, num total de 10 sessões, na primeira 3ª feira de cada mês, das 16h30 às 17h30. Mas este mês realiza-se, excepcionalmente, a 9 de julho.

    Conduzidas por Conceição Loureiro, Licenciada em História, antiga docente e reformada, estas sessões, a decorrer no Centro de Artes e Cultura de Ponte de Sor, pretendem num ambiente intimista, melhorar a cultura geral do público, nomeadamente no que concerne à História de Portugal, e ao mundo atual, onde através duma forma simples, agradável e descontraída se transmitam conhecimentos de História e ao mesmo tempo as pessoas possam partilhar as suas histórias de vida, que sejam pertinentes para o tema evocado.
     

  • Tudo na vida quer tempo e medida é a exposição de Laurinda Farmhouse, que a Fundação das Casas de Fronteira e Alorna, em parceria com o Município de Ponte de Sor e A Loja do Lopes, inaugurou no sábado, 22 de junho, no Centro de Artes e Cultura de Ponte de Sor.

    Exposição retrospectiva do trabalho de Laurinda Farmhouse a senhora da alta-costura em Portugal nos anos 60.

    Estão expostos vestidos confeccionados desde os anos 60 até hoje, peças de colecções privadas e também peças do guarda roupa do teatro de revista de Filipe Lá Féria, tudo no CAC, até 7 de setembro.
     

  • O Festival 7Sóis7Luas cumpre em 2013 a sua 21ª edição. Para Ponte de Sor e para o Anfiteatro da Zona Ribeirinha estão programados, para a edição deste ano, um total de oito espetáculos.

    Com início agendado para o dia 7 de julho e final a 13 de setembro, vamos ter o prazer de escutar e ver nomes de Itália (Sossiobanda), Cabo Verde ( Sara Alinho e Grupo Revelação), Grécia ( Yannis Saoulis), Turquia (Baba Zula), Andaluzia (Edu Guerrero) e ainda contar com a presença de duas criações do próprio festival que englobam músicos de várias nacionalidades: a Oriente7Sóis e a 7Sois.Med. Arab. Orkestra.

    Mais um verão com grandes nomes do mundo mediterrânico e lusófono num dos locais mais aprazíveis da cidade de Ponte de Sor. 

    CLIQUE AQUI PARA CONHECER TODA A PROGRAMAÇÃO

  • O Museu Municipal de Vila de Rei vai receber, de 26 de Julho a 23 de Setembro, a exposição “Engenharia em Miniaturas”, de Rui Silva.

    Em mostra estarão dezenas de peças ilustrativas de instrumentos e artesanato agrícola em madeira, ferro e pedra.

    Os interessados poderão visitar a exposição e o Museu Municipal de Vila de Rei de quarta-feira a domingo, das 09h30 às 12h30 e das 14h00 às 17h00. Para visitas em outro horário, contactar previamente o Gabinete de Cultura e Turismo da Município de Vila de Rei. 

  • Agora já é possível dormir dentro de uma escultura. O Parque de Escultura Contemporânea Almourol, em Vila Nova da Barquinha, vai acolher, entre 15 de julho e 6 de outubro de 2013, a escultura habitável de cortiça Shelter by GG, criada pela escultora Gabriela Gomes.

    Esta obra de arte ficará instalada em pleno parque verde com cerca de 7 hectares, onde existem esculturas ao ar livre, espaços lúdicos para as crianças e percursos ribeirinhos, tudo enquadrado numa área de prado natural a escassos metros do Rio Tejo. 

    O Município de Vila Nova da Barquinha desafia o público a vivenciar a escultura e nela pernoitar, por 45€ por noite, para duas pessoas (pequeno almoço opcional não incluído – 3€ por pessoa), podendo ser reservado por quem o desejar. As reservas podem ser feitas no Posto de Turismo de Vila Nova da Barquinha, ou através dos telefones 916910739 e ou 915081737.

     

    O Projecto

    "Shelter ByGG" é um projecto da criadora Gabriela Gomes que traz para o espaço público um objecto escultórico habitável. 

    Esta ideia vai de encontro à linha de trabalho da autora que tem como marca característica "converter objectos escultóricos em objectos de design", transformando-os em produtos do quotidiano. 

    Com "Shelter byGG", Gabriela Gomes propõe a criação de um módulo habitável, convidando a dormir numa escultura instalada no espaço púbico. O módulo terá um quarto duplo com WC integrado, pensado para o conforto e a privacidade dos utilizadores. A componente estética não fica esquecida e é um dos pontos fortes deste projecto. 

    Trata-se de um objecto experimental que cruza a escultura, o design e a arquitectura, desafiando novas experiências de espaço e questionando relações de fruição artística e de habitação. Desta forma "Shelter byGG" conjuga conceitos plásticos com a funcionalidade, a sustentabilidade, a partir de uma instalação, uma espécie de "casulo/quarto". 

    Espera-se obter com este projecto, uma manifestação artística que proporcione uma experiência inovadora e inesperada enquanto espaço de alojamento, associado a soluções eco-sustentáveis e à mobilidade. 

    Na sua construção e funcionamento são visíveis as preocupações ambientais, nomeadamente: a sustentabilidade pela utilização de materiais não poluentes e recicláveis e a ecoeficiência energética pelo uso da energia solar. 

    O Shelter é caracterizado por dois arcos que se interceptam formam uma área de 2,30m por 6,45m, espaço que contempla um hall, um quarto e um WC com duche.

    Construído em cortiça nacional, o projeto está orientado para o turismo eco-sustentável.

    40 Pequenos painéis solares, que se adaptam à curvatura da estrutura e possibilitam que a luz eléctrica funcione com baterias ligadas a estes painéis, e lâmpadas de tecnologia LED são alguns dos outros elementos que reforçam o conceito sustentável do Shelter.

    A mobilidade, associada à característica temporária da instalação, torna-o um “objecto itinerante”, estreado na Guimarães 2012 - Capital Europeia da Cultura.

     

    A envolvência

    Inaugurado em Julho de 2005, o parque de Vila Nova da Barquinha conquistou o Prémio Nacional de Arquitectura Paisagista 2007, na categoria “Espaços Exteriores de Uso Público”.

    Em 2012, este espaço reconhecido e premiado acolheu um projecto único em Portugal, o Parque de Escultura Contemporânea Almourol, recentemente nomeado para melhor Exposição de Arte Contemporânea 2012 pela Sociedade Portuguesa de Autores (SPA). Aqui os visitantes podem apreciar o melhor da escultura contemporânea portuguesa, com trabalhos de Alberto Carneiro, Ângela Ferreira, Carlos Nogueira, Cristina Ataíde, Fernanda Fragateiro, Joana Vasconcelos, José Pedro Croft, Pedro Cabrita Reis, Rui Chafes, Xana e Zulmiro de Carvalho. 

    A pernoita em Vila Nova da Barquinha é também uma oportunidade para conhecer os incontornáveis monumentos nacionais Castelo de Almourol e a Igreja Matriz de Atalaia, numa região marcada pela boa gastronomia com base nos sabores do rio. Ou conhecer o novo Centro Integrado de Educação em Ciências (CIEC), o mais recente centro de divulgação da ciência em Portugal, atracção ideal para todas as idades.
     

  • A vila de Constância recebeu o primeiro dos três Mercados Ribeirinhos que vão acontecer este Verão. Exposições, cinema ao ar livre, workshops, mercados de produtos locais e artesanato, animação musical e degustação de produtos são algumas das actividades que também animarão Vila Nova da Barquinha no último fim-de-semana do mês.

    Na inauguração oficial, o presidente da Câmara Municipal de Constância, Máximo Ferreira, sublinhou a importância da dinâmica que se criou neste evento da Vila Poema com os agentes locais e as mais-valias que a dinamização das potencialidades da zona ribeirinha de Constância trazem ao concelho. Já o técnico coordenador da TAGUS, Pedro Saraiva, apresentou o programa do evento aguçando a curiosidade dos presentes para o próximo Mercado Ribeirinho que será no concelho Vila Nova da Barquinha, dias 26, 27 e 28 de Julho. Esta apresentação contou ainda com a presença do presidente da Câmara Municipal de Vila Nova da Barquinha, Miguel Pombeiro, e o vereador Fernando Freire, em representação do Município de Abrantes, esteve a vereadora Celeste Simão, assim como as vereadoras do actual executivo autárquico de Constância, Júlia Amorim e Manuela Arsénio.

    Durante os três dias cinema ao ar livre, workshops, mercados e degustação de produtos locais e dj/vj animaram este certame. Com especial destaque para as actuações da Banda Filarmónica Montalvense 24 de Janeiro e do Grupo Moviritmo, em que os alunos da Escola EB 2,3/S Luís de Camões deram um magnífico espectáculo de conjugação de luzes com acrobacias e jogos com fogo. Outro dos pontos altos foi o Festival Nacional de Folclore “Tejo e Zêzere 2013”, a cargo do Rancho Folclórico “Os Camponeses de Malpique” que trouxe à Vila Poema grupos etnográficos de vários pontos do país. 

    De destacar a exposição “A TÁGIDE, musa inspiradora de Camões” composta pelos trabalhos das crianças dos jardins-de-infância e ATL de Constância à volta da personagem de banda desenhada que abrilhantou a entrada do certame. Também a instalação do projecto social Cores do Rio, realizada pelo Atelier de Arquitectura Raul Reis e Sandra Alves e pelas utentes da Santa Casa da Misericórdia de Constância complementaram os trabalhos de croché que vestem as árvores da Vila Poema. O colorido barco Chibas coberto por crochê relembra o tempo dos marítimos e a ligação de Constância às actividades em torno dos rios Tejo e Zêzere.

    O jantar Indiano, o espaço de artesanato indiano, a exposição “As especiarias da Índia”, os Workshops de Chá Indiano, de Sarees e de Danças Orientais deram cor ao evento, que com estas iniciativas pretendeu assinalar a relação de Constância com o escritor d’Os Lusíadas, Luís de Camões. 

    O evento temático Mercado Ribeirinho ruma agora a Vila Nova da Barquinha. Subordinado ao tema artes, este certame contará com um panóplia de actividades onde não faltará, animação, música, cinema, workshops e mercados de produtos Llocais e artesanato. 

    Os Mercados Ribeirinhos são uma iniciativa da TAGUS – Associação para o Desenvolvimento Integrado do Ribatejo Interior em parceria com os municípios de Constância, Vila Nova da Barquinha e Abrantes, no âmbito da estratégia de eficiência colectiva PROVERE – Mercados do Tejo - Rede para o Desenvolvimento Sustentável da Bacia do Tejo" e Co-financiado pelo QREN, Mais Centro - Programa Operacional Regional do Centro e União Europeia e Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional. Para obter mais informação e inscrever-se nas actividades destes festivais, que pretendem o restabelecimento dos mercados em rede nos antigos portos fluviais e promover a identidade da região, basta aceder ao site da TAGUS (www.tagus-ri.pt) ou ao sítio na Internet do município de Vila Nova da Barquinha. 

  •  

     

     

     

    PASSATEMPO 
    "Abarca até ao Teatro"

    O Jornal Abarca oferece bilhetes duplos para assistir à última produção de Filipe La Féria
    “GRANDE REVISTA À PORTUGUESA”, em cena no Teatro Politeama, em Lisboa.

     PARTICIPE!

     

    Passatempo 1   Passatempo 2   Passatempo 3
    15 de Julho
    a 15 de Agosto
      16 de Agosto
    a 16 de Setembro
      17 de Setembro
    a 17 de Outubro
    Cultura
    Geral
      Instituições
    Associações
      Família
    e Amigos Criativos
    Este passatempo oferece a oportunidade de 20 pessoas ganharem 20 bilhetes duplos. Para isso só precisa de ser o mais rápido a responder acertadamente às cinco perguntas de cultura geral. Ganhe um bilhete duplo e leve alguém consigo.   Este passatempo oferece a oportunidade de uma instituição/associação ganhar 20 bilhetes duplos para levar os seus utentes a assistir à última produção de Filipe La Féria “GRANDE REVISTA À PORTUGUESA”, em cena no Teatro Politeama, em Lisboa.   Este passatempo oferece a oportunidade de uma família ou grupo de amigos ganharem 20 bilhetes duplos. Para isso só precisa de ser criativo! Envie já um vídeo, frase, desenho, foto ou quadra comentando a actualidade e mostrando a sua originalidade e criatividade.
    Regulamento   Regulamento   Regulamento
    Perguntas Cultura Geral        


    Nota: Serão excluídas as participações que não cumpram todos os requisitos do Regulamento.
     


     

    VENCEDORES

     

    Passatempo 1

    Maria de Fátima dias Pereira Martinho – Caneças
    Carla Sofia Rafael – Lisboa
    Cláudia Marina da Silva Pinto – Vialonga
    Herlander Mauro Carvalho – Loures
    Arlindo Ramos – Santo António dos Cavaleiros
    Miguel Vasco André – Sintra
    Susana Coelho – Queluz
    Cátia Sofia do Nascimento Antão Fernandes – Lisboa
    Ana Catarina Brandão – Amora
    Ana Isabel Véstia – Tramagal

     


     

    Conheça o espectáculo

     


    O Teatro Politeama comemora, este ano, 100 anos de existência. Para assinalar este facto, Filipe La Féria propõe apresentar a "Grande Revista À Portuguesa”. Vinte anos depois de La Féria revolucionar o Teatro Musical com o histórico musical “Passa por mim no Rossio”, irá voltar a este género tão querido do público português com um musical que passará em revista toda a actualidade do nosso País. Crítica mordaz, humor, música, uma produção que ficará na memória de todos os portugueses.

    “A Grande Revista à Portuguesa” tem como principais intérpretes os populares actores João Baião, Marina Mota, Maria Vieira, Vanessa, Ricardo Castro, Nuno Guerreiro e Rui Andrade à frente de um grande elenco de actores, cantores, bailarinos e acrobatas, contando com a participação dos maiores nomes do espectáculo em Portugal.

    “Grande Revista à Portuguesa” é uma mega-produção que homenageia o género mais genuíno do nosso Teatro num espectáculo que revisitará o humor e a arte de ser português. Contando com um texto original de La Féria e figurinos de Costa Reis, convidará os espectadores a uma viagem ao Portugal de hoje com todos os seus “heróis”, fantasmas e hilariantes situações e equívocos, proporcionando uma noite de gargalhadas num país deprimido e em crise. Rir das nossas tragédias, rir de nós mesmos num espectáculo sofisticado, digno dos maiores palcos do mundo, interpretado por grandes artistas e que recorre aos mais sofisticados meios tecnológicos de vídeo em leds.

    “Grande Revista À Portuguesa” é um espectáculo histórico que marca uma nova fase no Teatro para o grande público sob a direcção, a arte e o engenho de Filipe La Féria. 

     

  • O Jardim do Cultural Gil Vicente, em Sardoal, vai ser palco do Festival Estímulo/Mostra de Música do Sardoal, nos próximos dias 19 e 20 de julho de 2013.

    Esta iniciativa, promovida pela Estímulo – Associação de Jovens de Sardoal, conta com um Concurso de Bandas de Garagem, que decorrerá na sexta-feira, dia 19, pelas 21h30. Nessa mesma noite, a partir da 1h30 da madrugada, o palco será de Mossy. A noite de sábado tem início às 22 horas com Naked Kaviar, o novo espetáculo dos abrantinos Kaviar. À meia-noite, o som passa a estar a cargo de Pokol DJ.

    Mais informações em https://www.facebook.com/ajsardoal?fref=ts. 

  •  

    Festival de Músicas do Mundo / Encontros no Tejo

    A partir do próximo sábado, 20 de julho, o anfiteatro dos rios em Constância vai ser palco para o Festival de Músicas do Mundo / Encontros no Tejo eventos que têm hora marcada para as 21h30.

    Os espetáculos que integram o Festival de Músicas do Mundo / Encontros no Tejo estão agendados para os dias 20 e 27 de julho e 3, 10 e 17 de agosto, no âmbito dos quais se apresentam os seguintes concertos; El-Passo de Dança (dança contemporânea) - 20 de julho; Niamh Ní Charra (folk tradicional irlandês) – 27 de julho; Canela (música tradicional portuguesa e indiana) – 3 de agosto; Adducantur (música tradicional portuguesa e mediterrânea) – 10 de agosto; Zingamocho (música tradicional portuguesa) – 17 de agosto.

    O Festival de Músicas do Mundo / Encontros no Tejo – é um dos eventos que integra o PROVERE – Programa de Valorização Económica de Recursos Endógenos, o qual pretende potenciar o aproveitamento turístico e cultural do território, promover o património, diversificar a oferta turística assente em valores culturais e naturais e contribuir para melhorar o bem-estar social, a coesão e a atratividade dos territórios.

    Animação de Verão

    Em simultâneo com o Festival de Músicas do Mundo / Encontros no Tejo vai decorrer também um programa de Animação de Verão, nos dias 21 e 28 de julho, 4 e 11 de agosto e 7 de setembro.

    Com lugar marcado para a zona ribeirinha da vila de Constância, a Animação de Verão vai possibilitar a prática das seguintes modalidade; 21 de julho – atividades em altura; 28 de julho - batismo de canoa/orientação pedestre/iniciação ao rapel; 4 de agosto – atividades em altura; 11 de agosto - batismo de canoa/orientação pedestre/iniciação ao rapel; 7 de setembro – workshop de canoagem. 

  • Um jornalista. Uma reportagem. Dois caminhos: Santiago de Compostela e Fátima. Uma caminhada solitária de treze dias. Quatrocentos e oitenta e um quilómetros. Trinta e sete quilómetros de marcha diária. Às costas catorze quilos de mantimentos. A história dos peregrinos dos dois maiores santuários cristãos da Península Ibérica, contada no livro “Alguma dor cura a alma” a apresentar a 25 de Julho em Abrantes. A apresentação, feita por Maria do Céu Albuquerque, está marcada para dia 25 de Julho, pelas 21h30, na Biblioteca Municipal António Botto.

    “Espero que esta seja uma grande reportagem e não apenas uma reportagem grande. Uma espécie de reconciliação entre o jornalismo e os leitores, que permaneça para além da espuma dos dias. Este é o meu desejo mais íntimo e o meu humilde contributo para demonstrar que o anúncio da nossa morte profissional é uma notícia claramente exagerada”, diz o autor, o jornalista Carlos Ferreira.

    Há mais de mil anos que gente de todo o Mundo caminha para Santiago de Compostela. Porquê? Quem são estas pessoas que palmilham centenas ou milhares de quilómetros ao encontro do sepulcro do Apóstolo de Jesus? Porque são cada vez mais os que fazem o Caminho para abraçar o Matamouros? E como começou o culto religioso cristão de um dos maiores sucessos turísticos de Espanha da actualidade? Há cem anos um milagre iluminou uma multidão acotovelada na Cova da Iria, 481 quilómetros a Sul. Quem são os homens e mulheres que andam o País inteiro para rezar aos pés da Virgem? O que os move? Porque não param de aumentar os caminheiros carregadores de promessas até Fátima, um dos mais relevantes fenómenos mundiais do culto mariano? E será que há uma ligação entre os dois maiores locais de peregrinação cristã da Península Ibérica?

    “Esta reportagem, que inclui um diário (a crónica, a opinião do jornalista, se quisermos, e um pequeno guia), responde àquelas e a outras questões, através de entrevistas, depoimentos, estudos académicos dos diferentes conhecedores e estudiosos das peregrinações a Santiago de Compostela e a Fátima e dados estatísticos. Inclui ainda depoimentos do Arcebispo de Santiago de Compostela e do Bispo da Diocese Leiria-Fátima”, destaca o autor.

    O culto a Santiago Maior (ou São Tiago) de Compostela nasceu durante a reconquista cristã e há historiadores que justificam o seu crescimento com a necessidade de unir os reinos da Península Ibérica na luta contra os mouros. A sua influência estendeu-se rapidamente ao então Condado Portucalense, deixando para memória futura, por exemplo, 184 paróquias e 140 capelas em território nacional. Em sentido contrário, mas partilhando o mesmo percurso nalguns troços, está também a consolidar-se o Caminho de Fátima. É uma corrente humana, de 50 mil fiéis por ano, diferente da que peregrina ao sepulcro do Apóstolo. 

    “Caminhei entre oito e dez horas por dia. E entrei na Catedral de Santiago de Compostela no dia 13 de Maio de 2012, pelas 12h00, no momento em que, no Altar do Mundo, 300 mil pessoas celebravam a primeira aparição de Nossa Senhora aos Três Pastorinhos. Às vezes perguntam-me se fui por fé. Costumo responder: “Por alguma razão não terei ido a pé a Madrid, mas ainda não sei qual é”, afirma Carlos Ferreira.

    O pagamento de promessas a Nossa Senhora motiva a generalidade dos peregrinos de Fátima, enquanto apenas um quinto dos caminheiros que se dirigem à Galiza (183 mil em 2011) o fazem como manda a Igreja. A antiguidade deste Caminho justifica uma mescla de culturas, de religiosidades, de razões e de interesses, de patrimónios, que a juventude dos itinerários do Altar do Mundo ainda não acumularam, apesar de 131 dos 174 santuários portugueses serem marianos, o que demonstra bem a devoção popular à Virgem. 

    Sobre o autor

    Carlos Ferreira, natural de Pombal e residente em Leiria, de 45 anos, tinha dezasseis quando publicou pela primeira vez. É um texto de 750 caracteres no Jornal do Incrível, sobre como enriquecer sem esforço, pelo qual recebeu 200 escudos (menos de um Euro!). Ainda hoje desconfia da aplicabilidade do conteúdo do texto.

    Em 1985, com dezoito anos, iniciou a carreira de jornalista na Rádio Comercial de Leiria e depois passou por Órgãos de Informação como a Semana de Leiria (1985), Jornal de Leiria (1985-1989), Correio da Manhã (1986-2012), revista Diana (1989-1990), Jornal da Batalha (1990-1991) e O Crime (1991-2001). No Correio da Manhã foi, sucessivamente, correspondente, redactor e fotógrafo, chefe de delegação e editor. Tem ainda trabalhos publicados no DN-Jovem, Blitz, Comércio do Porto, Região de Leiria, Bailadoiro (Leiria), O Mensageiro (Leiria), Rádio Comercial e Agência Notícias de Portugal.

    Entre as reportagens que realizou nestes 27 anos na Europa, Brasil e Macau, destaca a cobertura do caso do Assassino da Praia do Osso da Baleia (1987), do pós-guerra no Kosovo (1999 e 2007), do último ano da soberania portuguesa em Macau (1999) e das comemorações dos 500 Anos do Descobrimento do Brasil (2000). 

    É autor dos livros ‘Guia do Peregrino-Papa Bento XVI em Portugal” (Presselivre, 2010) e “Na Mente do Assassino-O Serial Killer da Lourinhã” (Cofina Média Books, 2012), distribuídos com o Correio da Manhã. Actualmente é editor na revista Veja Portugal.
     

  • Na sua 15.ª edição, a Feira do Livro em Mação está a decorrer até domingo, dia 21 de Julho, na Biblioteca Municipal, com centenas de livros, de diversas editoras, para todas as idades e gostos.

    A Feira do Livro tem um horário alargado para que todos possam visitá-la. Nas dias úteis está aberta das 9h às 18h, sem interrupção. Ao fim-de-semana abre sábado e domingo à tarde, das 14h às 18h.
     

  • Ao terminar o segundo ano de actividade da Escola de Música da CICO, numa demonstração do trabalho realizado, dos conhecimentos adquiridos e da dedicação dos seus alunos e com o desejo de cativar novos alunos, tem lugar na Igreja Matriz de Constância, no próximo dia 20 de Julho de 2013, um concerto cujo programa é inteiramente preenchido com interpretações dos seus alunos e professora.

    Serão interpretadas peças que contemplam as épocas medieval e renascentista e também os séculos XVIII e XX. Os instrumentos utilizados serão: Órgão Histórico de Constância, Flautas, Guitarra, Bateria, Percussões e Instrumentos Tradicionais. 

  • Toda a população, mesmo residindo fora da terra, trabalha durante o ano inteiro a fazer milhares e milhares de flores. Nesta altura os trabalhos estão a ser ultimados e prepara-se o início da fase final: a colocação das flores nas estruturas já montadas nas ruas.

    Várias novidades vão estar à disposição dos visitantes das ruas enfeitadas do Pereiro. Umas vão manter-se em segredo até à abertura do evento, outras já foram divulgadas.

    O maior girassol do mundo, feito com flores de plástico, vai regressar ao maior largo da terra, o Largo do Arraial. Terá seis metros de altura e trinta de largura, sendo formado por largos milhares de flores de várias cores (as cores de um girassol). Terá um estilo mais light, com várias novidades em relação ao ano anterior…

    O largo fronteiriço à igreja da Senhora da Saúde, a padroeira da terra, terá uma ornamentação muito especial, com os responsáveis pela sua elaboração a mantê-la ainda em segredo.

    A escadaria da Igreja será enfeitada formando um arco ao longo de toda a sua extensão. Um autêntico túnel por onde passará a procissão da Senhora da Saúde que acontece na tarde de domingo dia 25…

    Recorde-se que o andor da padroeira é transportado por dezasseis pessoas que, desta forma, cumprem promessas feitas ao longo do ano, em momentos de maior aflição das suas vidas.

    A Rua da Senhora da Saúde será toda ela um mar das várias tonalidades de azul… A Rua Principal será iluminada por candeeiros a condizer com a sua ornamentação. Para a Rua da Tapada Nova está prometida uma novidade muito particular, não sendo desvendado o segredo para ali reservado pelos seus moradores. Para a Rua de Santo António, na subida para a Igreja, um misto de azul e branco está reservado para encantar os visitantes…

    Durante os cinco dias do evento, o Pereiro vai ser a aldeia mais florida de Portugal, sendo esperados milhares de visitantes vindos de todos os pontos do país, fazendo jus à marca registada nacional este ano reconhecida e aprovada pelo governo português: “PEREIRO DE MAÇÃO - CAPITAL DAS RUAS ENFEITADAS”. 

    Como habitualmente, comes e bebes e muita animação não faltarão durante as festividades desta típica aldeia da Beira Baixa, nas proximidades de Abrantes, com excelente acessibilidade pela A-23, da qual fica a menos de dez minutos.

    O certame finalizará com um grande espectáculo de Quim Barreiros e sua banda, na noite do domingo dia 25.
     

  • O Concurso de Fotografia “Padre João Maia”, este ano subordinado ao tema “Rota dos Elementos: A Água – Fontes de Mergulho e Moinhos”, tem já os seus vencedores definidos, ficando os trabalhos a concurso em exposição na Biblioteca Municipal José Cardoso Pires, de 27 de Julho a 15 de Setembro.

    O concurso, que teve este ano a sua sétima edição, tem o objectivo de promover e divulgar as potencialidades culturais, turísticas e etnográficos do Concelho de Vila de Rei.

    A fotografia “O Rodízio”, de Sandrina Duarte, foi a vencedora do concurso, ficando “A Azenha”, de Francisca Vieira, na segunda posição. O terceiro lugar foi novamente para Sandrina Duarte, com a foto “Erosão do Tempo”. O júri decidiu ainda premiar com Menção Honrosa as fotografias “Fora de horas”, de Maria da Luz Rodrigues, e “Caminho-de-ferro”, de Sandrina Duarte.

    A avaliação dos trabalhos por parte dos júris teve em conta a integração das fotografias no tema do concurso, originalidade, qualidade da fotografia, criatividade e forma de apresentação dos factores humanos e materiais. 

    Para Paulo César, vereador do pelouro do Turismo da Autarquia de Vila de Rei, “o sétimo Concurso de Fotografia «Padre João Maia», que contou este ano com a maior participação de sempre, com 18 participantes e 53 fotografias a concurso, é, cada vez mais, uma importante forma de promover o enorme potencial turístico e cultural do nosso Concelho, através da captação de imagens que mostram o melhor do que Vila de Rei tem para oferecer.” 

  • A Vila de Sardoal vai-se animar durante o mês de agosto, com ações que decorrem no Parque de Estacionamento (atrás da Câmara Municipal), todas as quartas-feiras, a partir das 21 horas.

    O programa integra Graciano Ricardo (dia 7), Videograma produzido pelo GETAS com tributo musical aos anos 80/90 (dia 14), Arnaldo Marques (dia 21) e novamente Graciano Ricardo (dia 28). No local funcionará Bar e Quermesse. 

    Esta animação de Verão 2013 é promovida pela Filarmónica União Sardoalense e pelo GETAS – Centro Cultural, com o apoio do Município e da Junta de Freguesia de Sardoal.

  • Montargil já preparou o Montargil Rock 2013, que decorre a 17 de Agosto, com entrada livre.

    Este ano conta-se com a presença dos Sycho Muppets, uma banda de originais de 2010, com Ricardo Max, Ricardo Oliveira, Lúcio Casilho e Ricky Rosales. De entre as excelentes bandas do ano passado foram muito apreciados os rockeiros dos Rédea Curta, com um projecto de Covers que volta a estar em Montargil. Subirá ainda ao palco uma Banda Tributo AC/DC, os DÁ/CÁ, conhecida do conceituado Hard Rock Café Lisboa, além dos múltiplos festivais por todo o país. Também o DJ Mister Edward marcará presença.

    O MRock conta com as parcerias dos Bares presentes no recinto, das empresas e colectividades. Os Bares estarão abertos a partir das 14 horas do dia 17, junto à praia da albufeira de Montargil, e assegurarão uma excelente tarde de praia e uma grande noite para todos.

  • O Museu Escola da Fundada, a ser inaugurado no dia 24 de Agosto, vai receber, até ao dia 31 de Dezembro, a Exposição de Trabalhos “A Escola dos Nossos Avós”.

    A iniciativa, organizada pela Câmara Municipal de Vila de Rei, em parceria com o Agrupamento de Escolas de Vila de Rei e o Museu Escola da Fundada, irá contar com diversos trabalhos elaborados pelos alunos do 9.º ano da E.B.I. do Centro de Portugal que mostram os instrumentos e métodos de ensino utlizados nas escolas portuguesas durante os meados do século XX.

    O Museu Escola da Fundada pretende assim implementar um novo espaço cultural, dinamizando o antigo edifício da Escola Primária da Fundada. 

    A criação deste espaço de memória pretende transportar os visitantes a tempos passados, quando a realidade do ensino era bem diferente da que temos hoje, preservando o edifício e as suas memórias como pólo interpretativo e educativo, com novas propostas culturais e turísticas para o concelho.
     

  • O Largo do Mercado de Vila de Rei recebe, dia 31 de Agosto, muita animação com as actuações da Bela Serrana e da banda Sem Filtro, respectivamente, agendadas para as 21 horas e 22 horas.

    Aquele que foi outrora o espaço eleito para a realização de festas e momentos culturais, volta a ser palco para este evento que o Município denominou de “Vila de Rei comVida”.

    Para Paulo César, vereador da cultura e turismo, “o objectivo deste evento é trazer alguma vida ao interior da vila, um pouco à semelhança do atingido com eventos como as Praças do Pinhal e o Mercado Medieval. Pretende-se ainda trazer de volta a realização de eventos culturais a um espaço que em outros tempos se constituiu como um palco privilegiado para a realização de festas e promoção cultural.” 

  •  

     

     

     

     

     

     

    (clique na imagem para aumentar)

  • A AJAF - Associação Juventude Acção no Futuro vai promover, dia 28 de setembro, o Ateliê Criativo "Cestas em Trapilho", que terá início às 15 horas, na EB1 de Martinchel.

    As inscrições decorrem até ao dia 26 de setembro na Junta de Freguesia da área de residência ou através do número 960318387.

    Esta é mais uma iniciativa integrada no projeto "Juventude Ação na Solidariedade 2013" que conta com o apoio do programa FINABRANTES 2013. 

  • O Parque de Feiras de Vila de Rei recebeu, na tarde de 15 de Setembro, a sexta edição do Encontro de Concertinas de Vila de Rei, organizado pela Casa do Benfica de Vila de Rei, com o apoio da Câmara Municipal e da Junta de Freguesia de Vila de Rei.

    À semelhança das edições dos anos anteriores, o encontro voltou a contar com uma grande enchente, com largas centenas de pessoas presentes durante as actuações.

    O público presente assistiu a um grande espectáculo de cariz popular, sempre ao som das concertinas, que contou com a participação de treze grupos, oriundo de diversos pontos do país, entre os quais o Grupo de Concertinistas da Casa do Benfica de Vila de Rei, e do artista Rui Alves. Foi assim a edição com mais concertinas de sempre, perfazendo um total de 200 concertinistas.

    Ricardo Aires, presidente da Casa do Benfica de Vila de Rei realçou que “o 6.º Encontro de Concertinas de Vila de Rei foi o melhor de sempre, com um enorme sucesso, o que é para nós um grande estimulo para continuar com o trabalho que tem vindo a ser desenvolvido nesta área, promovendo as tradições Vilarregenses através da nossa Escola de Concertinas.”

    Para a Presidente da Câmara Municipal de Vila de Rei, Irene Barata, “a aposta na promoção cultural e nas tradições do Concelho, que tem vindo a ser reforçada pela Autarquia, está cada vez mais a dar frutos, como se comprova com mais este enorme sucesso do Encontro de Concertinas de Vila de Rei. Aproveito para dar os meus parabéns a todos os membros que participaram na organização desta iniciativa, que é já um dos pontos altos da programação cultural de Vila de Rei.” 

  •  

    Amanhã, quinta-feira, 26 de setembro, às 11h00, o Centro Ciência Viva de Constância recebe o Chefe de Estado-Maior da Força Aérea, General José Araújo Pinheiro, que presidirá à assinatura do Contrato de Cedência da Aeronave Lockheed T-33 T-Bird, uma cerimónia em que também estará presente a Diretora da Ciência Viva, Rosalia Vargas.

    O contrato a assinar, entre a Câmara Municipal de Constância e a Força Aérea Portuguesa prevê a utilização da aeronave, única e exclusivamente para fins de exposição e divulgação científica, valorizando-a de acordo com os princípios museológicos e patrimoniais.

    O Centro Ciência Viva – Parque de Astronomia continua a assumir-se como um local de excelência para a divulgação de ciências relacionadas com a astronomia - nomeadamente a física, a química e a matemática, sendo que a inovação de recursos e métodos são um fator essencial para manter o interesse dos diversos públicos e o desenvolvimento de novas estratégias de ensino e investigação.

    A instalação da aeronave vai permitir um conjunto de outras atividades nomeadamente a abordagem do tema “voo”, com especial incidência no princípio de Bernoulli e nas manobras de direção e de altitude de um avião em plena operação.

    A escolha do tipo de avião a jato T33 resultou não só das disponibilidades da Força Aérea Portuguesa mas também da razão histórica de este ter sido o primeiro tipo de avião a jato a operar na Base Aérea de Tancos.

  • Fruto da parceria entre o Município de Vila Nova da Barquinha, o Instituto Politécnico de Tomar e a Fundação EDP, está funcionar desde janeiro de 2013, em Vila Nova da Barquinha, o novo Centro de Estudos de Arte Contemporânea (CEAC). Instalado na antiga Casa da Hidráulica, este equipamento surge na sequência da criação do Parque de Escultura Contemporânea Almourol, espaço que reúne obras dos 11 escultores mais representativos da escultura contemporânea portuguesa.

    No segundo ano lectivo de actividade, o CEAC está a promover entre Outubro de 2013 e maio de 2014, ateliers de desenho e pintura, teatro de marionetas, fotografia e vídeo, entre outras actividades como a realização de ateliers para crianças ao fim-de-semana, ou a realização de um Congresso anual de artes.

    As inscrições para os ateliers de formação podem ser feitas no CEAC – Rua da Barca, através do telefone 249720358 (Centro Cultural de Vila Nova da Barquinha), telemóvel 926273161 (Carlos Vicente) e ou e-mail galeria@cm-vnbarquinha.pt.

    Os ateliers têm a chancela técnica e científica do Instituto Politécnico de Tomar, sendo leccionados por membros do seu corpo docente e acompanhadas por monitores do CEAC. Os créditos ECTS adquiridos nesta formação poderão num futuro próximo ser convertidos em módulos de um Curso de Especialização Tecnológica (CET) que aguarda aprovação pelo Ministério da Educação.

    No âmbito do Protocolo celebrado em Junho de 2012 entre Câmara Municipal, IPT e Fundação EDP, além do CEAC serão realizadas outras acções conjuntas integradas na programação anual do Parque de Escultura Contemporânea Almourol, nomeadamente exposições e outros eventos culturais.
     

  • A Igreja Matriz de Constância recebe, dia 6 de Outubro, pelas 16 horas, um concerto da Escola de Música da CICO, cujo programa é inteiramente preenchido com interpretações dos seus alunos e professora.

    O evento assinala o início do terceiro ano de actividade da Escola de Música da CICO, comemora o Dia Internacional da Música (1 de Outubro) e divulga também o trabalho realizado, conhecimentos adquiridos e dedicação dos seus já alunos, sempre com o desejo de cativar novos alunos.

    Serão interpretadas peças musicais desde as épocas medieval e renascentista até ao século XXI em Órgão solo e também numa fusão de instrumentos que alia o Órgão Histórico de Constância a vários instrumentos tradicionais. 

  • A ACLAMA - Associação Cultural os Amigos de Martinchel promove, dia 5 de Outubro, a segunda edição do evento Talentos da Nossa Terra.

    E talentos não são apenas os que cantam, dançam ou tocam um instrumento, são também aqueles que "no seu cantinho fazem trabalhos maravilhosos e que neste dia, muito gentilmente, os expõem".

    O evento, com início agendado para as 20 horas, conta também com bons petiscos, doçaria, bebidas e muita animação. A direcção da associação "procura a ajuda de todos, tendo em conta a necessidade de dar continuidade à construção do seu pavilhão e outros trabalhos em curso".

  • A Biblioteca Municipal José Cardoso Pires vai receber, de 5 de Outubro a 30 de Novembro, a exposição “Irene Barata: Retratos de um Percurso”.

    Estarão em mostra diversos objectos e fotografias de relevo da vida pessoal e profissional da Autarca, que completou 24 anos como Presidente da Câmara Municipal de Vila de Rei.

    A exposição “Irene Barata: Retratos de um Percurso” poderá ser visitada na Biblioteca Municipal de segunda a sexta, das 10:00 às 18:00 horas, e aos sábados, entre as 15:00 e as 18:00 horas.

    A inauguração da exposição, que contará com a presença de Irene Barata, Presidente Câmara Municipal, está marcada para as 18:00 horas do dia 5 de Outubro. 

  • Depois do elevado número de trabalhos recebidos nas últimas edições, a Biblioteca Municipal José Cardoso Pires organiza a quinta edição do “Concurso de Curtas Metragens”.

    O concurso é de temática livre, sendo que os trabalhos que foquem temas relacionados com o concelho de Vila de Rei serão mais valorizados.

    Os trabalhos deverão ser entregues em formato avi, wmv ou mpeg, com uma duração entre os 5 e os 15 minutos.

    Os interessados deverão entregar os seus trabalhos na Biblioteca Municipal José Cardoso Pires até ao dia 15 de Novembro ou por correio (data de carimbo dos CTT) para: “Concurso de Curtas – José Cardoso Pires”, Biblioteca Municipal José Cardoso Pires de Vila de Rei, Rua da Biblioteca, 6110-174 Vila de Rei.

    As normas do concurso, bem como a sua ficha de inscrição, poderão ser consultadas em www.cm-viladerei.pt. Mais informações na Biblioteca Municipal José Cardoso Pires, 274 890 000 ou biblioteca@cm-viladerei.pt

  •  

    (clique na imagem para aumentar)

  • O Festival Rock na Vila, organizado pelo Município de Vila de Rei e que cumpriu este ano a sua 10ª edição, encontra-se nomeado em cinco categorias nos prémios Portugal Festival Awards, numa iniciativa que pretende premiar os Festivais de Música que mais se destacaram no último ano.

    Paulo César, Vereador do Pelouro da Cultura da Câmara Municipal de Vila de Rei, refere que “estas nomeações são claramente um factor de reconhecimento pelo trabalho desenvolvido ao longo dos dez anos de Festival, podendo ainda servir como um importante meio de divulgação para as futuras edições do Rock na Vila.

    Ao estar nomeado nas categorias de «Melhor Festival de Pequena Dimensão», «Melhor Festival Urbano», «Melhor Cabeça de Cartaz», «Melhores WC» e «Campismo», comprovamos que é uma clara preocupação da organização fornecer as melhores condições possíveis aos milhares de pessoas que nos visitam anualmente, possibilitando, ao mesmo tempo, a que assistam a grandes concertos com alguns dos maiores nomes da música nacional.”

    O Festival Rock na Vila surgiu com o objectivo de divulgar todo o potencial turístico e cultural do Concelho de Vila de Rei e de proporcionar um conjunto de actividades de lazer, dirigidas especialmente à população jovem deste concelho e de toda a região. Pelo palco do Festival passaram já nomes como Toranja, Blind Zero, Mesa, Wraygunn, Expensive Soul, Hands on Aproach, Clã, Mundo Secreto, Da Weasel, David Fonseca, Virgem Suta, Sean Riley and The Slowriders e, em 2013, Filipe Pinto e Boss AC.

    Pode votar no Festival Rock na Vila e nos seus festivais favoritos em www.portugalfestivalawards.pt. 

  • Vai estar patente na Galeria Municipal do Entroncamento, de 20 e 27 de outubro, uma exposição de pintura da autoria do Pintor Manuel Soares Traquina. Intitulada “Naturezas”, a mostra será inaugurada no dia 20 de outubro às 16h00 e poderá ser visitada todos os dias das 14h00 às 18h00. 

    Segundo palavras do autor, “Esta exposição tem o intuito de partilha. Pelo menos, tentar que as minhas obras transmitam a quem as vê um pouco que seja do prazer que a sua criação me proporciona. Se assim for terá sido conseguido o objetivo que a motivou”. 

    Manuel Soares Traquina nasceu em São Simão, concelho de Sardoal. Autodidata absoluto, tem por mestres o pincel e a paleta e faz do seu despretensioso amadorismo uma forma lúdica de estar na vida. Tem participado em inúmeras exposições coletivas e noutras a título individual. 

    A sua obra está referenciada no trabalho videográfico “Naturalismo: Arte Maior” de Afonso Brandão. Figura também na antologia “O Figurativo nas Artes Plásticas em Portugal no Séc. XXI” do mesmo autor, e está representada em várias coleções particulares em Portugal e no Estrangeiro.

    O evento é organizado pela Câmara Municipal do Entroncamento, no âmbito do Projeto DEVIR 2013.
     

  • A Câmara Municipal do Entroncamento vai promover no próximo dia 27 de outubro, uma oficina infantil dirigida às crianças dos 6 aos 12 anos de idade que consiste na criação de uma lamparina fantasma que poderá servir para iluminar o jantar de “Halloween”.

    A atividade decorre entre as 15h00 e as 17h00, na Sala de Formação da Cultura. As inscrições têm o valor de 3€ e devem ser efetuadas até ao próximo dia 25 de outubro, nos Serviços Culturais da Autarquia.
     

  • Dia 24 de outubro, especialistas de várias nacionalidades apresentam o resultado das suas investigações sobre o acervo das coleções do futuro Museu Ibérico de Arqueologia e Arte (MIAA).

    Os trabalhos realizam-se no auditório da Biblioteca Municipal António Botto, em Abrantes, entre as 09h30 e as 17h30. A entrada é gratuita e os contatos para mais informações são os seguintes: miaa@cm-abrantes.pt ou 241330132.

     

    PROGRAMA

    09H30 – Abertura com a presença da presidente da Câmara, Maria do Céu Albuquerque;
    Lançamento das Atas das II e III Jornadas Internacionais;

    10h00 – A pintura de Maria Lucília Moita (1928-2011) – uma poética da inquietude 
    Orador: Fernando António Baptista Pereira;

    10h30 - Espírito do lugar, Matéria e Escala na obra de Charters de Almeida
    Oradora: Ana Duarte;

    11h20 - Oferendas de estatuária em bronze no Mediterrâneo no Iº Milénnio a.C.: uma panorâmica através da Coleção Estrada
    Orador: Davide Delfino;

    11h40 - XRF portable applications in preliminary investigations about archaeological findings of the Estrada Collection
    Oradores: Paolo Piccardo e Mariane Moedlinger;

    12h00 - The Maps of Time. Real Communities-Virtual Worlds-Experimented Pasts. A proposal for a network between Abrantes and Vadastra for promoting their material and immaterial heritage
    Orador: Dragos Gheorghiu;

    12h20 – Debate;

    14.30 –CASTAB 2013: resultados preliminares da 1ª campanha de escavação arqueológica 
    Oradores: Gustavo Portocarrero, Davide Delfino, Filomena Gaspar, Ana Cruz e Ana Graça;

    14h50 –O registo arqueofaunístico do Castelo de Abrantes: os vestígios da campanha CASTAB 2013
    Orador: Nelson Almeida;

    15h10 – Painel: Rede/Redes de Museus no Ribatejo: contributos para uma reflexão 
    Que museus no Ribatejo? Breve caracterização
    Oradora: Isilda Jana;

    A gestão dos museus e o trabalho em rede no contexto atual: Desafios, prioridades e soluções. O caso do museu municipal de Ourém
    Oradora: Ana Saraiva;

    Vários museus. Um território
    Oradora: Elsa Lourenço;

    Museu Ibérico de Arqueologia e Arte: um projeto regional 
    Orador: Luiz Oosterbeek;

    16h30 – Debate;

    17h30 – Encerramento.
     

  • Integrado na calendarização das iniciativas da Biblioteca Municipal António Botto, amanhã, dia 17 de outubro, às11h00 e 14h00, decorre a apresentação da coleção infanto-juvenil “Duarte e Marta” pelos autores Maria Inês Almeida e Joaquim Vieira e com a chancela da Porto Editora.

    “Mistério no Pavilhão de Portugal” e “Ameaça no Vale do Douro” são os primeiros títulos da coleção que contam as aventuras e peripécias de dois adolescentes na descoberta de casos misteriosos.

    Maria Inês Almeida é uma jornalista distinguida com o Prémio Valorsul e Prémio Gazeta Revelação, do Clube de Jornalistas e com uma obra vasta no âmbito do infanto-juvenil. Talvez por isso defenda que “os jovens não precisam das lições dos adultos, mas sim de encontrar as suas”.

    Já o atual Provedor do Público, Joaquim Vieira, foi jornalista do Expresso, da RTP, da Visão e da Grande Reportagem e aceitou escrever esta obra pela diferença que aqui encontra do que habitualmente escreve. Pretende, “com o espírito das aventuras de antigamente, encontrar os impulsos das aventuras dos dias de hoje”.

    A organização da iniciativa é da Porto Editora e do Município de Abrantes.

  • A Sociedade Recreativa do Souto, Abrantes, recebe, dia 1 de Novembro, pelas 22 horas, uma Noite de Fados.

    Esta atividade encontra-se integrada no projeto "Juventude Ação na Solidariedade", promovido pela AJAF, com o apoio do programa FINABRANTES 2013, e em parceria com entidades/associações locais da zona norte do concelho de Abrantes.

  • A Villa D’el Rei Tuna organiza já no próximo sábado, dia 19 de Outubro, o 15.º Tunicoto – Encontro de Tunas de Vila de Rei. O espectáculo é de entrada gratuita e será realizado no Auditório Municipal, com início pelas 21:30 horas.

    A 15ª edição do Tunicoto irá contar com as actuações da Lusitana – Tuna Feminina da Universidade Lusíada de Lisboa, da Higiatuna – Tuna Mista da Escola Superior de Saúde de Leiria, da Tusald – Real Tuna Académica da Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias, de Castelo Branco, e da tuna anfitriã, a Villa d’el Rei Tuna.

    Terminadas as actuações das tunas convidadas, a festa continuará na Tenda Electrónica montada junto às Tasquinhas no Parque de Feiras de Vila de Rei, com a actuação do DJ Salavisa.

    A organização espera, uma vez mais, reunir centenas de pessoas naquele que é já um dos principais pontos a nível cultural do concelho de Vila de Rei. 

  • A Biblioteca Municipal Alexandre O´Neill prossegue a sua estratégia de promoção do livro e da leitura, desenvolvendo novas formas estruturantes de acesso à informação e ao conhecimento durante o mês de outubro.

    Para além das novidades literárias e audiovisuais e das atividades regulares de desenvolvimento da literacia dos seus utilizadores, têm lugar as seguintes iniciativas: às segundas-feiras, a partir das 14h00, Conhece a Biblioteca e às quartas-feiras, a partir das 10h30 a Hora do Conto, este mês com A Casa, de J. Patrick Lewis e Roberto Innocenti.

    Continua a decorrer a DVDteca à Sexta, na sala polivalente, a partir das 15h00, a qual em outubro terá o seguinte calendário: dia 18 – O Castelo Andante, dia 25 – Monstros - A Universidade.

    Como escritor do mês, apresentamos José Jorge Letria, com dezenas de livros publicados em diversas áreas, foi distinguido com importantes prémios literários nacionais e internacionais. É um dos mais destacados nomes da literatura infanto-juvenil em Portugal e autor de programas de rádio e televisão. Está traduzido em várias línguas. O Cantinho das Artes Decorativas, orientado por Ana Cunha, irá realizar diferentes ateliês, durante o mês de outubro, nos dias 16, 23 e 30, tendo como objetivo reforçar o papel da Biblioteca Municipal como espaço lúdico e formativo.

    Dinamizada por Inês Coutinho, a Magia do Saber, pretende às 4ªs feiras do mês de Outubro, auxiliar e apoiar as crianças e jovens na elaboração de trabalhos e/ou estudo, através da pesquisa online, promover competências de pesquisa na internet, seleção e recolha de informação, etc.

    Para informações, inscrições ou esclarecimentos adicionais devem, os interessados contactar a Biblioteca Municipal Alexandre O´Neill através do número de telefone 249 739 367 ou via correio eletrónico para biblioteca@cm-constancia.pt. 

  • "Histórias de ‘Índios’ – sinais da vida e da morte pintados na Pré-história da Bahia antes de Cabral" é o tema da próxima sessão do Ciclo de Palestras sobre património “Sábado às cinco com...”. Cláudia Cunha é a oradora do evento que tem lugar dia 2 de novembro, pelas 17 horas, no Centro Cultural de Vila Nova da Barquinha.

    Cláudia Cunha é graduada em Letras e Artes com área de concentração e Antropo-linguística pela Universidade Estadual de Feira de Santana, Bahia, Brasil. É Mestra em Arqueologia Pré-histórica e Arte Rupestre pelo Mestrado Europeu Erasmus Mundus com tese defendida em 2008 sobre a arte rupestre baiana. Atualmente é doutoranda em Antropologia Biológica pela Universidade de Coimbra onde é membro do Centro de Investigação em Antropologia e Saúde/Departamento de Ciências da Vida, Faculdade de Ciências e Tecnologia (CIAS) e do Grupo de Quaternário e Pré-História, Centro de Geociências. 

    Cláudia Cunha faz pesquisa em Arqueologia desde 1999 e em Antropologia Biológica desde 2009. Sua experiência profissional tanto como arqueóloga quanto como antropóloga está focada no estudo de sociedades Pré-históricas e, nos últimos anos seus principais temas de trabalho são a morfologia dentária e a antropologia funerária dessas comunidades, tendo trabalhado em sítios Pré-históricos em Portugal, na Espanha e no Brasil e publicado diversos artigos sobre sociedades pré-históricas em revistas científicas e atas de congressos no Brasil, Portugal, Estados Unidos, Espanha e Itália.

  • O Auditório Municipal Monsenhor Dr. José Maria Félix, em Vila de Rei, vai voltar a receber, nas noites de 16, 23 e 30 de Novembro, todas as emoções das artes teatrais, com a realização da IX Quinzena do Teatro.

    As sessões terão início pelas 21 horas, com entrada solidária (entrega de um género alimentício para apoio às famílias Vilarregenses mais carenciadas). 

    Durante três noites de espectáculos, Vila de Rei vai revestir-se de pequenas histórias e cenários, numa iniciativa que conta com o seguinte programa:

    16 de Novembro: “Diz que é tipo Magazine”, Grupo de Teatro “Dupla Personalidade”, de Arraiolos
    23 de Novembro: “O Sarrilho do Príncipe Matraquilho”, Teatro Amador de Pombal
    30 de Novembro: “É preciso ir”, Grupo de Teatro Váatão

    Organizada pela Autarquia de Vila de Rei, a iniciativa, que vai já para a sua nona edição, tem contado sempre com bastante público que não resiste às gargalhadas geradas pelos actores em cena.

  • Está patente, até 3 de janeiro de 2014, no “quARTel” – Galeria Municipal de Arte de Abrantes, a exposição HANDLE WITH CARE, com uma performance pelo autor, Ícaro, artista plástico.

    A mostra apresenta trabalhos criativos desenvolvidos em torno do conceito de caixa, enquanto objeto, mas também como metáfora da mudança. É uma reflexão sobre a contemporaneidade e a mudança de paradigma em que nos encontramos.

    Estão também expostos trabalhos de artistas convidados de Ícaro, com título (En)caixa, nomeadamente: Tânia Duarte (vídeo), Stratos Ntonrtsis (fotografia), Vitor Hugo (desenho/animação), João Pádua e Luís Barbosa (fotografia).

    (En)caixa é uma exposição/diálogo com o conceito geral estabelecido pelo autor.

    Ícaro Pintor nasceu no Porto em 16 de Julho, de 1960. Após ter frequentado a Escola Superior de Belas Artes do Porto, até ao 3.º ano, parte para França, onde continua os seus estudos na Escola Nacional Superior de Belas Artes de Toulouse. Desde 1982 expõe o seu trabalho de pintura com regularidade, quer no país quer no estrangeiro ao mesmo tempo que desenvolve atividades noutras áreas artísticas. Alargou a sua atividade ao design de comunicação, ilustração, e cinema de animação tendo realizado o filme “Cicatriz” que recebeu o prémio Onda Curta RTP. Foi formador e realizador no projeto MIX REPÚBLICA, um projeto original da MONSTRA – Assim como “A Picada da Albertina” (Prémio Jovem Cineasta), “O Lagarteiro” (menção honrosa) “, e “Amigo do Peito”, também selecionado no Festival Caminhos do Cinema Português (2011), Animamundi 2012, Festival de Hamburgo 2012 e Festival TINDIRINDIS 2012, na Lituânia. Este ano co-realizou o filme “Olh'ó Respeitinho!...” selecionado para a competição do Cinanima. Tem vindo a colaborar à vários anos como formador de cinema de animação, com a associação cultural Espalhafitas (ANIMAIO).
     

  • Sendo um dos objectivos do Agrupamento de Escolas N.º 2 de Abrantes a plena integração na comunidade de que faz parte, estão assim agendadas algumas actividades, abertas a todos os cidadãos interessados.

     

    Exposição Física no dia-a-dia

    A Física no dia-a-dia é uma exposição baseada na obra “A Física no dia-a-dia”, de Rómulo de Carvalho. Desenvolvida pelo Pavilhão do Conhecimento, foi exibida entre novembro de 2011 e setembro de 2012, tendo sido adaptada para uma itinerância pelas escolas no âmbito do programa O Mundo na Escola, sob a orientação científica de Pedro Brogueira e Filipe Mendes, físicos e professores do Instituto Superior Técnico.

    Mantendo o design e o conceito expositivo original, a exposição está organizada seguindo a lógica das várias divisões de uma casa – quarto, sala, escritório, cozinha e jardim - utilizando objetos do quotidiano para explicar princípios da Física Clássica, trazendo uma nova visão do mundo que nos rodeia. As atividades oferecidas utilizam materiais simples, como clipes e pregos, espelhos e relógios, chaleiras e balanças de cozinha, etc.

    A exposições estará entre nós de 11 a 23 de novembro e poderá ser visitada pelo público nos sábados 16 e 23, das 10:00h às 13:00h e das 14:00h às 17:00h.

     

    Exposição Escher

    A Exposição Escher incide sobre os conceitos matemáticos explorados por M. C. Escher. Através de cartazes informativos e materiais manipuláveis é possível visualizar um conjunto vasto de conceitos matemáticos como Isometrias, Noção de Infinito, Noção de Limite, Pavimentações, Espaço e Plano. Pode ainda observar-se algumas das mais espetaculares obras produzidas por este artista Holandês, nos seus Mundos Impossíveis. 

    Esta exposição, da responsabilidade da Associação de Professores de Matemática, estará entre nós de 27 de novembro a 16 de dezembro e poderá ser visitada pelo público nos dias úteis, das 17:00 às 21:12h.

     

    Conferências do Liceu

    A Conferência do Liceu com o Dr. Luís Portela, prevista para o dia 15 de novembro, é adiada para 6 de dezembro (No mesmo local e horário: Sr. Chiado às 21:12h).

    As Conferências do Liceu são uma organização conjunta do Agrupamento de Escolas N.º2 de Abrantes e da Associação Cultural Palha de Abrantes.


     

  •  

     (clique na imagem para aumentar)

  •  

    Documentário “Almas Censuradas” recebeu elogios da crítica e público presentes no S. Jorge

     

    Margarida Cartaxo, 21 anos, aluna da Escola Superior de Teatro e Cinema, debutou no DocLisboa, no Cinema S. Jorge, em Lisboa no dia 31 de outubro.

    Esta jovem abrantina foi a argumentista de “Almas Censuradas”, documentário realizado por Bruno Ganhão, onde Margarida foi ainda a responsável pela Montagem e Edição de imagem.

    “Almas Censuradas” procura possíveis resposta ao contexto socio-político actual, investigando factos e imagens do passado, manipulando imagens de arquivo. Como base foram usadas imagens televisivas da intervenção de Marcelo Caetano, na última “Conversa em Família”, a seguir ao levantamento militar das Caldas da Rainha de dezasseis de março de 1974.

    Ao som da música “Queixas das Jovens Almas Censuradas”, de José Mário Branco, foram desfilando imagens do antigo regime, do 25 de Abril, do processo revolucionário, até ao presente, onde a demagogia e o populismo dos políticos foi uma constante…

    No final, após prolongada ovação dos muitos presentes, alguns vindos de Abrantes, a equipa responsável pelo documentário debateu com os cinéfilos a abordagem ao mesmo tendo recebido rasgados elogios.

    “Vou continuar os estudos, colaborando, em simultâneo com vários projectos, alguns já em fase de concretização. Vou tentar levar “Almas Censuradas” a Abrantes, talvez no âmbito do “Espalhafitas””, disse-nos Margarida Cartaxo.

     

    “ALMAS CENSURADAS”
    “Censored Souls”

    Realização: Bruno Ganhão
    Argumento: Margarida Cartaxo
    Fotografia: Marta Reis Andrade
    Montagem: Margarida Cartaxo
    Música: José Mário Branco
    Produção: Escola Superior de Teatro e Cinema-Lisboa

    "Almas Censuradas" retrata de forma crua e violenta o conflito marcante de um passado recente da vida politica em Portugal, procurando encontrar reflexos no contexto socio-político actual. Uma visão abrupta contemporânea que se recusa a visionar a independência politica como conquistada.
    Sinopse de António Cartaxo
     

  • A Biblioteca Municipal José Cardoso Pires, em Vila de Rei, organiza mais uma edição do concurso “Ler a 4 mãos”.

    A iniciativa, que tem como objectivo promover e desenvolver o gosto pela leitura e pelo livro, decorre até 30 de Dezembro. 

    Os participantes serão assim incentivados a ler e realizar classificações e opiniões sobre algumas obras literárias, de acordo com o modelo utilizado em anteriores edições.

    Inscrições e mais informações na Biblioteca Municipal José Cardoso Pires.
     

  • O Prémio Literário José Luís Peixoto, edição de 2013, já tem resultados provisórios. De momento aguarda-se a confirmação dos dados por parte dos participantes vencedores do prémio, de modo a que os mesmos se possam tornar definitivos.

    Concorrentes não residentes e não naturais do concelho de Ponte de Sor

    VENCEDOR

    · Título: “Epílogo”
    Autor: Luís Tomás dos Santos (Sintra)

    MENÇÕES HONROSAS

    · Título: “Crónica do Bacalhau”
    Autor: Óscar Cardoso Rocha (Arouca)

    · Título: “A adubada fecundidade e outros contos”
    Autor: Danito Graça Avelino (Moçambique)

    · Título: “Três receitas para o caderno”
    Autor: Juliana Diniz Bernardo (Brasil)

    Concorrentes naturais e/ou residentes no concelho de Ponte de Sor

    VENCEDOR

    · Título: “A História do meu coração”
    Autor: Ana Rita Tojo (Tramaga)

    MENÇÕES HONROSAS

    · Título: “A ilusão da consciência”
    Autor: Sónia Neto Pedro (Ponte de Sor)

    A cerimónia de entrega de prémios vai ser marcada para o final do ano, no Centro de Artes e Cultura de Ponte de Sor, em data a definir.
     

  • Com a abertura prevista para o dia 13 de novembro, vai estar em exposição até dezembro, no Arquivo Municipal Eduardo Campos, uma exposição sobre o Teatro em Abrantes que poderá ser visitada de 2ª a 6ª, das 08h30 às 12h30 e das 13h30 às 17h30.

    Este é um trabalho de pesquisa sobre a presença e importância do teatro em Abrantes desde o ano de 1892 até aos nossos dias e onde são relatados episódios que mais se destacam na história, descrevendo as infraestruturas que existiram para suporte das iniciativas, mas também os grupos de teatro que foram existindo ao longo dos tempos, assim como a figura abrantina indissociável do teatro em Abrantes Francisco Alves da Silva Taborda. 

    A partir de 1892 e até 1902 é possível na exposição testemunhar que teatro na então vila de Abrantes era já uma das atividades culturais com grande expressão, a partir da iniciativa da Sociedade do Teatro Taborda e da Santa Casa da Misericórdia de Abrantes.

    Mais tarde, em 1920, no edifício da Assembleia de Abrantes, gerido por uma sociedade por cotas, realizam-se eventos teatrais, essencialmente de cariz social, para a angariação de fundos. 

    Já na década de 50 surgiram 4 grandes salas de espetáculos: Teatro São Pedro, Cineteatro de Alferrarede, Cineteatro de Tramagal e Cineteatro do Rossio ao Sul do Tejo. 

    Há dois eventos culturais com impacto na cultura nacional que são também expostos: em 1970 e 1971 as "Jornadas Culturais" e entre 1996 e 2002 o "Festival do Imaginário".

    Esta é uma exposição que para além de retratar as iniciativas também nos mostra a presença do associativismo cultural um pouco por todo o concelho, com a criação de grupos de teatro amador como é o exemplo de um grupo de jovens na freguesia do Pego. 

    Já no após abril de 1974, assiste-se à presença das autarquias na promoção de espetáculos, numa altura em que o teatro em Abrantes conhece os melhores momentos, numa multiplicidade de espetáculos efetuados por companhias teatrais amadoras e profissionais.

    E não é possível falar de teatro em Abrantes sem a figura de Francisco Alves da Silva Taborda, por isso a exposição lhe dedica também um espaço para que os seus visitantes conheçam melhor a vida do grande ator abrantino que nasceu a 8 de janeiro de 1824 e começou o seu percurso com a representação da comédia " Holandês, ou Pagar o mal que não fez" e deu nome à Sociedade que foi criada em 1889 com o principal objetivo de promover as atividades culturais, entre as quais o teatro.

    E porque o presente também faz a história, na exposição é também feito um balanço de um grupo de teatro mais recente "palha de Abrantes" que tem vindo a dinamizar o teatro em Abrantes.


     

  • “Inéditos” da autoria de Custódio Mira vai ser lançado ao público no Edifício dos Paços do Concelho no dia 23 de Novembro pela 15h30, a apresentação vai ficar a cargo de Raul Caldeira. A obra do poeta Chamusquense, recolhida e publicada por colegas, contempla uma mostra compilada de vários poemas do autor ao longo da sua vida. 

    Custódio Mira viveu durante toda a vida na Chamusca, faleceu a 26 de Abril de 1988, mas deixou um enorme legado. Foi um homem que, e como definido no seu prefácio, “passou enormes dificuldades, viveu a pobreza em que a maioria das gentes do seu tempo viveu mas nunca lhe faltou o sentido de humor e a brilhante coragem de brincar com a miséria”.

    A obra “Inéditos” dá a conhecer um autor revoltado com as injustiças que o rodeavam e um acérrimo defensor de uma vida melhor para todos. 

    Definido pelos apreciadores da sua obra como um homem inteligente e conhecedor profundo do meio em que viveu, com a virtude ainda de, através da sua escrita, esclarecer o povo do que se passava à volta.

    O seu acervo bibliográfico tem sido mantido por colegas e amigos para a posteridade e muitas são as publicações locais de divulgam a sua obra literária. 
     

  •  

    (clique na imagem para aumentar)

  • A XXVII Feira do Livro, organizada pela Câmara Municipal de Constância, através da Biblioteca Municipal Alexandre O'Neill, decorrerá de 24 de novembro a 1 de dezembro, no Centro Náutico de Constância, constituindo-se como um momento anual de promoção do Livro e da Leitura.

    No domingo, dia 24 de novembro, a inauguração da Feira do Livro decorrerá pelas 15h00, ao que se seguirá pelas 15h30, Viver Camões, Lima Couto e O´Neill: poesia, canto e dança pelo Agrupamento de Escolas de Constância, Associação CICO, Atividades de Enriquecimento Curricular e Ginásio Municipal de Constância.

    Na segunda-feira, dia 25, às 10h00 e 14h00, decorrerá o teatro infantil O Zé das Moscas, baseado na obra de António Torrado e representada pela equipa da Biblioteca Municipal Alexandre O´Neill.

    Na terça-feira, dia 26, pelas 10h30 e 14h00, terá início Constância à Escrita com a convidada Ana Maria Magalhães, autora, juntamente com Isabel Alçada, da coleção Uma aventura.

    Na quarta-feira, dia 27, às 10h00 e 14h00, irá realizar-se Constância à Escrita com a escritora Sandra Carvalho, autora da saga As Pedras Mágicas.

    Na quinta-feira, dia 28 de novembro, pelas 10h30 irá ter lugar o conto musicado O rouxinol do imperador, apresentado pela equipa da Biblioteca Municipal da Chamusca, com a colaboração de Miguel Galhofo. E às 10h00 e 14h00 decorrerá a apresentação da obra Jogo de janelas de Francisco Ceia.

    Na sexta-feira, dia 29, às 10h30 e 14h00, irá realizar-se Histórias de meter medo ao susto, contos da tradição portuguesa, dramatizados pela equipa Sóhistórias.

    No sábado, dia 30 de novembro, pelas 16h00, sessão de contos com o Cantinho das histórias. Às 21h00, apresentação da obra O Livro dos Mosquetes de Emílio Miranda e às 21h30, um apontamento musical de canto e música tradicional japonesa com Yumiko Ishizuka Pereira.

    Domingo, dia 1 de dezembro, às 16h00, decorrerá o teatro infantil O Zé das Moscas, baseado na obra de António Torrado e representada pela equipa da Biblioteca Municipal Alexandre O´Neill.

    O certame estará aberto ao público de segunda a sexta-feira, das 10h00 às 19h00, no sábado das 15h00 às 22h00 e nos domingos, das 15h00 às 19h00. 

  •  

    (clique na imagem para aumentar)

  • A Biblioteca Municipal José Cardoso Pires comemora, uma vez mais, a época Natalícia com a realização da CentroLivro de Natal.

    Entre os dias 2 de Dezembro e 6 de Janeiro, a Biblioteca volta a oferecer um conjunto de iniciativas de promoção do livro e da leitura aos seus visitantes, com especial destaque para mais uma edição da Feira do Livro.

    Todos os visitantes desta Feira terão assim a oportunidade de adquirir uma grande diversidade de livros, a um preço mais baixo que o de mercado, aproveitando os saldos e promoções assinalados.

    Da programação da CentroLivro de Natal faz ainda parte, no dia 16 de Dezembro, a iniciativa “Manhã de Contos de Natal”, que contará com a participação da Casa da Cultura de Oleiros com a peça de Teatro “O Medronho e a Castanha”.

    De seguida, terá lugar um espectáculo de Sombras Chinesas, pelas crianças do Jardim-de-Infância da Santa Casa da Misericórdia de Vila de Rei e a peça de Teatro “Os óculos do Pai Natal”, dinamizada pela equipa da Biblioteca Municipal José Cardoso Pires.

  • A Biblioteca Municipal José Cardoso Pires vai receber, a partir das 14h30 do dia 3 de Dezembro, a primeira edição da iniciativa “Encontros Documentais”.

    A sessão terá como principal temática “Sistemas de Informação nas Autarquias Locais” e contará com a presença dos oradores Dr. Carlos Guardado da Silva, do Arquivo Municipal de Torres Vedras, e do Dr. João Venâncio, do Arquivo Municipal da Lourinhã.

    A iniciativa, organizada pelo Arquivo Municipal de Vila de Rei, pretende funcionar como um encontro de capacitação e debate sobre temas pertinentes e actuais relacionados com a arquivística, preferencialmente, municipal. “Encontros Documentais” convidam técnicos e especialistas, académicos e peritos com nome firmado na área debatendo assuntos considerados importantes quer para a profissão em si quer para os serviços e para o cidadão.

    Os interessados em participar nesta iniciativa deverão realizar a sua inscrição até ao dia 30 de Novembro através do número 274 890 000 ou do e-mail anarita.leitao@cm-viladerei.pt.

    Mais informações em http://encontrosdocumentais.blogs.sapo.pt/. 

  • O livro de poesia de Margarida Farinha, intitulado “Pérolas ao Vento”, vai ser apresentado ao público, na sala multiusos do Centro Cultural Gil Vicente, em Sardoal, dia 30 de novembro, pelas 18 horas. 

    A autora, natural de Sardoal, mas atualmente a residir em Setúbal, nasceu em 1945. É licenciada em gestão, mas é na escrita que encontra o seu refúgio: “As letras, as sílabas, as palavras, e os sinais de pontuação encontram combinações infindáveis como espelhos que refletem o seu ‘Eu’, inacabado, inquieto, desassossegado e sempre com a dúvida como sombra.”

    A edição deste livro é o resultado de um prémio obtido num concurso literário, promovido pela Corpus Editores. Outros trabalhos literários da autora estão disponíveis no seu blogue: www.eeratudomuitobom.blogspot.pt. 

  • No próximo dia 28 de novembro, às 21h30, a Biblioteca Municipal António Botto irá receber João Ricardo Pedro para a apresentação da sua obra literária “O teu rosto será o último” por Eduardo Mota.

    O Prémio Leya foi pela primeira vez atribuído em 2011 a um português de 38 anos, engenheiro eletrotécnico, casado, pai de dois filhos e morador em Lisboa, que decidiu escrever porque se encontrava desempregado.

    "O teu rosto será o último" foi considerada pelo júri uma "composição delicada de histórias autónomas, que se traçam em fios secretos", realçando que o romance, "apoiado em imagens fortes, constrói um perturbador painel do presente português".

    O romance relata a história de uma criança nascida em Portugal no período da Revolução do 25 de abril e segue o seu percurso até aos 17 anos acompanhada pela família. Tudo começa com um homem saindo de casa, armado, numa madrugada fria. Mas do que o move só saberemos quase no fim por uma carta escrita de outro continente. Ou talvez nem aí. Parece, afinal, mais importante a história do doutor Augusto Mendes, o médico que o tratou quarenta anos antes, quando lho levaram ao consultório muito ferido. Ou do seu filho António que fez duas comissões em África e conheceu a madrinha de guerra numa livraria. Ou mesmo do neto, Duarte, que um dia andou de bicicleta todo nu.

    Através de episódios aparentemente autónomos, e tendo como ponto de partida a Revolução de 1974, este romance constrói a história de uma família marcada pelos longos anos de ditadura, pela repressão política e guerra colonial.

    Duarte, cuja infância se desenrola já sob os auspícios de Abril, cresce envolto nessas memórias alheias, muitas vezes traumáticas, muitas vezes obscuras, que formam uma espécie de trama onde um qualquer segredo se esconde. Dotado de enorme talento, pianista precoce e prodigioso, afigura-se como o elemento capaz de suscitar todas as esperanças. Mas terá a sua arte essa capacidade redentora, ou revelar-se-á, ela própria, lugar propício a novos e inesperados conflitos?

    João Ricardo Pedro nasceu em 1973, na Reboleira, Amadora. Curioso acerca da força de Lorentz, licenciou-se em Engenharia Eletrotécnica pelo Instituto Superior Técnico. Durante mais de uma década trabalhou em telecomunicações sem, no entanto, alguma vez ter aplicado as admiráveis equações de Maxwell. Na primavera de 2009, em consequência do carácter caprichoso dos mercados, achou-se com mais tempo do que aquele de que necessitava para cumprir as obrigações do quotidiano. Num acesso de pragmatismo começou a escrever. “O Teu Rosto Será o Último” é o seu romance de estreia.
     

  • No âmbito das comemorações do 20.º aniversário da Biblioteca Municipal António Botto, em Abrantes, entre os dias 29 de novembro e 31 de dezembro, realiza-se a Feira de Edições Municipais. 

    De acordo com a proposta apresentada pela Presidente e aprovada na reunião de câmara de 19 de novembro, todas as edições municipais serão vendidas no decorrer da feira com um desconto de 50%, tendo como objetivo torna-las mais atrativas ao público em geral, inclusivamente como sugestão para oferta de natal. 

    A Feira de Edições Municipais decorre no horário de funcionamento da Biblioteca Municipal António Botto: à Segunda-feira entre as 14h00 e as 20h00; de Terça-feira a sexta-feira das 09h00 às 20h00 e aos Sábado das 09h30 às 13h00.
     

  • O “Concurso de Curtas-metragens”, organizado pela Biblioteca Municipal José Cardoso Pires e que teve este ano a sua quinta edição, tem já definido o seu vencedor.

    Pedro Manuel Joaquim venceu o concurso através da sua curta “Histórias”. Na sinopse, o autor define o trabalho como “Uma história sobre as lendas de Vila de Rei, as suas gentes e as suas maravilhas.” 

    O júri do concurso decidiu ainda atribuir uma Menção Honrosa a André Farinha, com o trabalho “Adapta-te”.

    O Concurso de Curtas de Vila de Rei pretende estimular as capacidades de expressão e de criatividade através do trabalho em vídeo, reforçando desta forma as potencialidades criativas dos participantes.

    Os interessados poderão visualizar o trabalho premiado em www.cm-viladerei.pt. 

  • A Biblioteca Municipal José Cardoso Pires, em parceria com o Agrupamento de Escolas, a Rede de Bibliotecas Escolares e a Direcção Geral do Livro e das Bibliotecas, encontra-se a organizar o “Concurso de Arte Digital”.

    A iniciativa tem como objectivo a produção de trabalhos na área do desenho digital, incentivando a criatividade e a arte neste sector, quer no espaço escolar, quer para a população em geral.

    O concurso encontra-se dividido em quatro escalões etários (6 aos 12 anos de idade; 13 aos 18 anos; 19 aos 35 anos; maiores de 36), havendo um prémio final de 50€ para o vencedor do concurso em cada escalão.

    Os interessados em participar na iniciativa, que decorre até ao dia 28 de Março de 2014, poderão obter mais informações na Biblioteca Municipal José Cardoso Pires, na Biblioteca Escolar da E.B.I. ou em www.cm-viladerei.pt.  

  • A Associação “A Bela Serrana”, com o apoio da Câmara Municipal e da Santa Casa da Misericórdia de Vila de Rei, organiza, pelas 21:00 horas do dia 21 de Dezembro, um Concerto de Natal na Igreja da Misericórdia.

    A iniciativa pretende apelar às tradições natalícias, onde se poderão ouvir os mais diversos cânticos relacionados com esta época festiva, num apelo à união neste Natal.

    O espectáculo é de entrada livre com o número de lugares limitado. 

  • O Museu do Fogo e da Resina, inaugurado a 19 de Setembro deste ano, vai lançar a iniciativa “Caixa do Mês”, onde irá colocar em destaque, mensalmente, uma das caixas de fósforos do seu enorme espólio.

    Doada pelo Sr. António Maria Saraiva Dinis da Fonseca, a colecção presente no Museu contabiliza 20.414 caixas de fósforos de diversas origens e proveniências, incluindo exemplares das antigas fábricas nacionais como da Sociedade Nacional de Fósforos de Lisboa, Sociedade Nacional de Fósforos do Porto, Fosforeira Portuguesa de Espinho ou da Sociedade Nacional de Fósforos.

    A “Caixa do Mês” irá encontrar-se em exposição em local de destaque no Museu, acompanhada por uma ficha identificativa.

    Para Jorge Tavares, Vereador do Pelouro da Cultura do Município de Vila de Rei, “a iniciativa «Caixa do Mês» vem dar um novo destaque ao enorme espólio de caixas de fósforos presentes no Museu do Fogo e da Resina. Através da dinamização deste novo espaço, esperamos consolidá-lo, cada vez mais, como uma referência no panorama museológico da região Centro.” 

  • Está a decorrer um concurso de fotografia e vídeo intitulado “Olhares e perspetivas sobre a Biblioteca Municipal António Botto”.

    O concurso é instituído pelo Município de Abrantes e tem por finalidade eleger uma fotografia e um vídeo alusivos a olhares e perspetivas sobre a Biblioteca Municipal António Botto, visando a reprodução de pormenores interiores e/ou exteriores da biblioteca e a promoção de um olhar estético ou documental com potencial de promoção dos seus serviços e da leitura em si. 

    Os trabalhos são recebidos até ao dia 31 de dezembro de 2013, até às 20h00 presencialmente na Biblioteca municipal António Botto e por correio eletrónico para biblioteca@cm-abrantes.pt; pelos CTT em correio registado com carimbo postal até 31 de dezembro de 2013.

    Regulamento disponível em www.cm-abrantes.pt
     

  • O Museu Municipal da Máquina de Escrever está integrado na Rede de Museus da Câmara Municipal da Golegã e instalado no edifício da Biblioteca Municipal da Golegã.

    A coleção, constituída por mais de 300 máquinas de escrever, é variada e inclui exemplares fabricados em todo o mundo, entre o final do séc. XIX, nas décadas de 80 e 90, e durante quase todo o século XX, até às décadas de 1960 e 1970. O objetivo deste Museu é dar a conhecer esta coleção composta por máquinas produzidas por diversos fabricantes, abrangendo os séculos XIX e XX, a partir de países como Estados Unidos, Japão, Alemanha, Suíça, Itália, Portugal, Inglaterra, Suécia, França, Rússia, Eslovénia, Áustria, entre outros.

    A coleção contém pelo menos uma máquina de escrever de cada década, desde 1880, e permite fazer uma leitura da evolução tecnológica e de fabrico como expressões de valorização do património industrial, ao nível dos bens de produção, de consumo e do produto final em Portugal e no mundo.

    Para além das máquinas, a coleção inclui ainda um acervo documental de grande interesse, composto por postais, livros de instruções e manuais de utilização, cartazes de propaganda, faturas, livros de apoio ao consumidor, para além de um vasto espólio de acessórios utilizados na manutenção e funcionamento das máquinas, como fitas, bobines, pincéis, caixas de papel químico, tintas, óleos de limpeza, borrachas e outros.

    A máquina de escrever a nível do avanço das tecnologias de fabrico, de inovação, comercialização e concorrência, é uma expressão da modernização técnica e tecnológica e um marco incontornável da história da tecnologia da humanidade.

     

    A Máquina de Escrever

    Apenas nos últimos anos do séc. XIX, a utilização das máquinas de escrever (através das máquinas Remington) se começou a generalizar, a par da entrada no mercado de marcas como a Underwood, a Smith Corona, a Hammond, entre outras, que podem ser vistas neste Museu.

    A máquina de escrever tornou-se indispensável no mundo dos negócios e surgiu como um instrumento das novas oportunidades de emprego, sobretudo da emancipação da mulher no mercado de trabalho. Com um maior acesso à escolaridade, assistiu-se à criação de profissões femininas socialmente consideradas, em que o curso de datilografia [do grego “dactilo” = dedo e “grafia” =escrita] isto é, a ciência e arte de digitar textos com os dedos através de um teclado, era ministrado para o uso das máquinas de escrever.

    A configuração mecânica e o aspeto formal definitivo da máquina de escrever portátil, que tornou viável o seu uso em qualquer lugar, veio pela Standard, em 1907. Diversos modelos de diferentes fabricantes, pelo mundo, foram criados e desenvolvidos objetos de design – ícones dos anos 60 do séc. XX - principalmente italianos e americanos.

    Hoje (2013) com mais de 200 anos, e quase desconhecida dos mais jovens, a máquina de escrever transformou-se em peça de antiquários e objeto de Museu, sendo abril de 2011, a data que simboliza a finalização da sua produção, com o encerramento da multinacional Godrej & Boyce com sede em Bombaim (Índia).

  • Terminadas as obras de manutenção e melhoramentos no Museu Municipal de Vila de Rei, este espaço cultural reabre ao público amanhã, dia 11 de Dezembro, contando com uma exposição de trabalhos participantes no Concurso de Pintura e Desenho “Padre João Maia”.

    Organizado pelo Município de Vila de Rei, o Concurso de Pintura e Desenho teve este ano a sua sétima edição, contando sempre com uma elevada participação de obras de variados estilos e técnicas.

    Os interessados em visitar o Museu Municipal de Vila de Rei e a Exposição de Pintura e Desenho, que ficará patente até 30 de Março, poderão fazê-lo de quarta-feira a domingo, das 09h30 às 12h30 e das 14h00 às 17h30. 

  •  

  • A CICO (Centro Internacional do Carrilhão e do Órgão) promove, dia 5 de Janeiro, pelas 16 horas, mais um concerto de órgão, flautas e percussões na Igreja Matriz de Constância por Ana Elias e os Tintinnabvlvm. Serão interpretadas peças portuguesas e inglesas para tecla no Órgão Histórico de Constância e peças medievais e renascentistas em flautas e percussões. 

  • A Câmara de Abrantes oferece um concerto de ano novo, dia 4 de janeiro, pelas 21h30, na Igreja de São Vicente com os “Gospel Colletive”.

    A entrada é livre.

    O reportório do coletivo vai beber ao gospel norte-americano nas suas diferentes sonoridades. Reúne experientes cantores nas áreas Jazz, Soul, Rock, Afrobeat, Hip-hop, Pop, Reggae e Funk.
     

  • Os equipamentos culturais Vilarregenses voltaram, uma vez mais, a receber milhares de visitantes durante o último ano.

    O Museu da Geodesia, situado no Centro Geodésico de Portugal, continua a ser a infra-estrutura que mais visitantes recebe, assumindo-se como um ponto de referência para todos os que visitam o Concelho de Vila de Rei. No ano de 2013, contabilizou 16.564 visitantes.

    Apesar de ter estado encerrado para obras de manutenção e melhoramentos durante cerca de três meses, o Museu Municipal de Vila de Rei, que pretende recriar uma casa agrícola típica do início do século XX, registou um número de 1.201 visitantes ao longo do último ano.

    Inaugurado a 19 de Setembro de 2013, o Museu do Fogo e da Resina tem, também ele, vindo a afirmar-se como um importante pólo de atracção turística tendo registado, até ao final do ano, 1.027 visitantes.

    O Museu Escola da Fundada, inaugurado a 24 de Agosto, registou, ao longo do restante ano de 2013, 128 visitantes.

    A Biblioteca Municipal José Cardoso Pires continua, com sucesso, a sua missão de promover e apoiar a leitura no Concelho, tendo, no ano de 2013, alcançado o seu número máximo de utilizadores, com um total de 9.266 visitantes.
    Este equipamento apresenta diversas potencialidades à disposição dos seus visitantes como biblioteca, ludoteca, espaço Internet, diversas exposições, entre outros.

    A Biblioteca Municipal José Cardoso Pires colabora ainda directamente com creches, jardins-de-infância e lares do Concelho de Vila de Rei, disponibilizando equipamentos de apoio à aprendizagem.

    Para Jorge Tavares, vereador do pelouro da Cultura do Município Vilarregense, “o Concelho de Vila de Rei oferece, a todos os seus habitantes e visitantes, um vasto leque de equipamentos culturais de qualidade que, ao longo dos últimos anos, têm sido visitados por largos milhares de pessoas. Ao longo dos próximos anos, esperamos vir ainda a conseguir aumentar os números apresentados.” 

  • Com o intuito de promover uma maior aproximação entre as associações culturais do Concelho do Entroncamento e a sua população, a Câmara Municipal do Entroncamento criou o Programa Cultural “Entro.Culturas”. 

    Inserido neste programa, vai decorrer um espetáculo musical no próximo domingo, dia 12 de janeiro, às 17h00, no edifício do Centro Cultural, apresentado pela Tuna e pela Escola de Cavaquinhos da Universidade Sénior do Entroncamento.

    As atividades inseridas no Programa “Entro.Culturas” vão decorrer nos segundos e quartos domingos, de cada mês, ao longo do presente ano e terão lugar em vários locais da Cidade do Entroncamento. Podem também, envolver atuações de grupos/associações convidadas pelas próprias associações locais. 

    Este evento é organizado pela Câmara Municipal do Entroncamento, sendo a Tuna e a Escola de Cavaquinhos da Universidade Sénior do Entroncamento, os primeiros a participar nesta iniciativa.

    A entrada é livre.
     

  • Inaugura amanhã, dia 11 de janeiro, pelas 16h00, na Galeria Municipal de Arte, a exposição “Biombos” da artista plástica Catarina Castel-Branco. Decorrerá um momento musical com Carlos Bechegas.

    A mostra ficará patente ao público até 21 de fevereiro, no horário de terça a sábado, das 10 às 12h30 e das 14 às 18h30.

    Nesta exposição, a autora mostra o seu trabalho dedicado à exploração do biombo e revisita também o seu percurso artístico.

    Centra-se no tema dos pássaros do biombo chinês recorrendo à técnica da colagem sobre tecidos, ao uso das resinas acrílicas e da serigrafia sobre papel.

    Catarina Castel-Branco nasceu em Abrantes em 1956 e é diplomada pela Escola Superior de Belas Artes de Lisboa e pela Academia Gerrit Rietveld de Amsterdão. É professora de Desenho do curso de Design na Universidade Lusófona.

    Entre 1983 e 2003, fez 24 exposições individuais de gravura, pintura e desenho e participou em mais de 60 exposições coletivas a convite de várias instituições nacionais e estrangeiras.

    Em 1987 ganhou o Prémio da Exposição Nacional de Gravura, atribuído pela Fundação Calouste Gulbenkian e pela Cooperativa Gravura. Em 1990 ganhou o Prémio de Edição na II Bienal de gravura na Amadora.

    Realizou o cenário da peça "Três passagens para Moscovo", no Centro Cultural de Belém, em Junho de 1994. (notas retiradas do site oficial www.catarinacastel-branco.web.pt/ e do Blog http://catarinacastelbranco.blogspot.pt/)
     

  • Sábado, dia 25 de janeiro, a Envolve - Associação de Desenvolvimento, vai promover os trabalhos da pintora Isabel Marques.

    Com inauguração às 16 horas, a exposição fica patente no edifício da Associação, no Rossio ao Sul do Tejo, até dia 22 de fevereiro de 2014.

    Docente no 1.º ciclo, Isabel Marques desenvolve nas suas práticas pedagógicas o gosto pela expressão plástica.

    “Do Caixoto do Lixo para a Arte” surge da utilização de materiais de desperdício, em telas.
     

  • A 3.ª edição do passatempo “Amor à letra” está de volta à Biblioteca Municipal Ruy Gomes da Silva, na Chamusca, para assinalar o dia de São Valentim. Os apaixonados são desafiados a escrever a sua carta de amor mais criativa.

    Esta é uma iniciativa que pretende promover a criatividade na escrita como expressão de sentimentos, nomeadamente na sua forma poética. Para Dora César, técnica responsável pela Biblioteca “o passatempo “Amor à letra” que tem tido forte adesão, nos anos anteriores, é destinado a várias faixas etárias, estando assim pensado em diferentes escalões, desde infantil a adulto. Nas edições anteriores recebemos mensagens surpreendentes pela criatividade e esperamos que o mesmo se repita nesta edição”.

    As mensagens ou poema devem ser deixadas no correio do amor na Biblioteca Municipal Ruy Gomes da Silva ou envie para o e-mail bib-chamusca@sapo.pt, até ao dia 13 de fevereiro de 2014, inclusive. No dia 14 de Fevereiro, dia dos namorados, as mensagens vencedoras são divulgadas e publicadas no site e facebook da Biblioteca.

    As normas de participação estão disponíveis no site da Biblioteca Municipal da Chamusca. Aos vencedores por cada escalão será atribuído um certificado e um saboroso prémio.
     

  • A gastronomia típica de Mouriscas e da região é uma das grandes apostas do Grupo Desportivo e Recreativo “Os Esparteiros” de Mouriscas. A nova direcção, liderada por Paulo Lourenço, pretende instituir na colectividade um conjunto de jantares temáticos, nas mais diversas áreas.

    O arranque destes jantares aconteceu com a ceia de Natal de 2013, que juntou cerca de uma centena de pessoas na sede social da associação, em Mouriscas.

    No dia 1 de fevereiro, “Os Esparteiros” avançam para o primeiro jantar temático com gastronomia típica da freguesia, sendo o tema “o rio”, que tal como o nome indica faz a ligação das gentes de Mouriscas ao rio Tejo.

    A ementa está definida. Entras com presunto e ovas no forno. O primeiro prato será sopa de couve com feijão e fritada de peixe do rio enquanto que o segundo prato será açorda de ovas e peixe do rio grelhado. Para a sobremesa foram escolhidos dois doces: as famosas passas fritas de Mouriscas e as tigeladas, que também são produzidas por doceiras da aldeia.

    As inscrições, ou pedidos de informação, podem ser feitas na sede do grupo ou pelo telefone 241 871 566.

    Este jantar temático contará ainda com animação musical a cargo de Pedro Dyonysyo.

    Para avançar com a realização destes jantares temáticos a direcção d’Os Esparteiros fez um forte investimento em mobiliário e equipamentos de restauração no sentido de dotar o seu espaço de condições optimas para apresentar um serviço de qualidade a todos quantos queiram participar nestas iniciativas.

     

    Sobre Os Esparteiros

    O Grupo Desportivo e Recreativo “Os Esparteiros” foi fundado em 1946, em Mouriscas, tendo como base o desporto, a cultura e o recreio. Ao longo de muitos anos teve actividade nestas áreas, com incidência no futebol.

    Em 1972 iniciou um processo para aquisição de um terreno para construção da sua sede social que, com a ajuda dos sócios, foi concluída na década de 80. Na primeira década do novo milénio concluiu o ringue polidesportivo, nas traseiras da sede social, local onde anualmente organizam os seus festejos anuais.

    A actual direcção é liderada por Paulo Lourenço.
     

  • A Companhia de Dança de Almada apresenta no cine teatro São Pedro, em Abrantes, o espetáculo “La Ligne de Vie”, com coreografia de Carla Jordão. O evento decorre amanhã, dia 24 de janeiro, pelas 21h30.

    Partindo do trabalho de René Magritte, é representado parte do universo artístico deste pintor, cujas obras marcaram um período importante na história da arte.

    Cinco intérpretes, dois masculinos e três femininos, desenvolvem uma narrativa com uma linguagem Magrittiana, figuras presentes em várias obras do artista.

    Na peça coreográfica “La Ligne de Vie”, o observador é transportado para uma narrativa específica, mas igualmente aberta, tornando possível uma leitura sem limites para o imaginário.

    O bilhete custa 4 euros e pode ser adquirido no Posto de Turismo de Abrantes (T: 241 362 555).
     

  • O Centro Cultural de Vila Nova da Barquinha recebe, dia 1 de Fevereiro, pelas 17:00, o Ciclo de Palestras sobre património “Sábado às cinco com...” Filipe Paiva.

    Filipe Manuel Trota Carvalhinho de Paiva é mestre em Arqueologia Pré-Histórica e Arte Rupestre e reside na Lousã, onde se dedica à Gestão Turística. Na arqueologia, participou em inúmeras escavações, entre as quais em Vila Nova da Barquinha, onde trabalhou em conjunto com o Professor José Gomes.

    A entrada é livre, sendo o evento promovido pelo Município de Vila Nova da Barquinha, pelo ACIAAR, pelo Instituto Politécnico de Tomar e pelo Centro de Pré-história.
     

  • O escritor Domingos Amaral vai estar na Biblioteca Municipal António, em Abrantes, no dia 6 de fevereiro, pelas 21h30, para apresentar o livro “O Retrato da Mãe de Hitler” (Casa das Letras, 2013).

    A entrada é livre.

    O romance passa-se em Lisboa, durante o ano de 1945, logo após o final da 2ª Guerra Mundial na Europa, e é a narrativa da fuga dos nazis através de Portugal, nomeadamente Lisboa, trazendo com eles muitos tesouros roubados. (http://domingosamaral.com/83772.html)

    Domingos Freitas do Amaral, filho do político Diogo Freitas do Amaral, depois de se ter formado em Economia, pela Universidade Católica Portuguesa, e de ter feito um mestrado em Relações Internacionais na Universidade de Columbia, em Nova Iorque, decidiu seguir uma carreira como jornalista.

    Trabalhou no extinto jornal O Independente durante onze anos, além de ter colaborado com várias outras publicações, como o Diário de Notícias, Grande Reportagem, City, Invista e Fortuna. Colaborou também com a Rádio Comercial e com a estação televisiva SIC. Atualmente, é o diretor da revista portuguesa GQ e foi durante sete anos diretor da Maxmen. Colabora também com o Diário Económico e colaborou igualmente com a revista Grazia.

    É autor de vários romances, todos da “Casa das Letras”, entre os quais: “Amor à Primeira Vista”; “O Fanático do Sushi”; “Os Cavaleiros de São João Baptista”; “Enquanto Salazar Dormia”; “Já Ninguém Morre de Amor” e “Quando Lisboa Tremeu”.
     

  • A Escola Ciência Viva de Vila Nova da Barquinha vai acolher, de 8 de fevereiro a 25 de maio, a exposição de fotografia “Território comum - Imagens do Inquérito à Arquitectura Regional Portuguesa, 1955-1957”. Esta é a primeira mostra da colecção que reúne 100 revelações do espólio da Ordem dos Arquitectos, cujo levantamento fotográfico foi coordenado por Francisco Keil do Amaral, dando origem em 1961 à publicação “Arquitectura Popular em Portugal”.

    Trata-se mais uma iniciativa resultante da parceria do Município de Vila Nova da Barquinha com a Fundação EDP, no âmbito do Parque de Escultura Contemporânea Almourol.

    A exposição tem entrada livre e pode ser visitada de terça a sexta-feira das 10:00 às 16:30 e aos fins-de-semana e feriados das 14:30 às 16:30 (entrada pelo lado poente da Escola Ciência Viva).

    Entre 1955 e 1957 o então Sindicato Nacional dos Arquitectos levou a cabo um levantamento denominado “Inquérito à Arquitetura Regional Portuguesa”. Sob a coordenação do arquitecto Francisco Keil do Amaral 18 arquitectos realizaram cerca de dez mil fotografias. Contudo, apenas uma pequena parcela foi reproduzida na já célebre publicação A Arquitectura Popular em Portugal, de 1961, uma obra fundamental na sedimentação de um certo imaginário do território português.

    Em 2011, a Ordem dos Arquitectos (OA) assinalou os 50 anos da primeira edição através duma iniciativa, que possibilitou uma maior e melhor divulgação desta sua coleção. Foram classificadas, tratadas e digitalizadas as imagens pertencentes ao espólio original e colocadas on-line (www.oapix.org.pt), dando visibilidade pública a muitas fotografias que nunca foram incluídas nas quatro edições do livro.

    Sem as limitações conceptuais e funcionais que orientaram a organização do livro “A Arquitectura Popular em Portugal”, esta exposição que resulta de uma parceria da Fundação EDP com a OA, composta por uma selecção de 100 novas impressões fotográficas, propõe uma nova e mais abrangente incursão por esse imenso e extraordinário espólio fotográfico. Propomos uma exposição de fotografia que vai muito para além de uma exposição de fotografias de arquitectura, com a plena convicção de que o valor inestimável deste espólio reside precisamente na riqueza temática e estética de uma colecção de imagens que se distingue por uma articulação produtiva e inovadora entre o esforço de documentação das feições vernaculares de um país e as possibilidades estéticas e plásticas inerentes à representação fotográfica.

    Se o IARP colocou a ênfase na análise da arquitectura, esta exposição coloca a ênfase no olhar sobre a arquitectura que desponta e que é legitimado neste projecto, com a convicção de que a motivação por uma nova abordagem da arquitectura implicou necessariamente uma renovada atitude perceptiva, que explorou as oportunidades de um território comum entre a arquitectura e a fotografia, em que a espontaneidade e intuição da arquitectura popular encontram a justa correspondência na espontaneidade e intuição da representação fotográfica. E o resultado não poderia ter sido mais arrebatador: uma visão que aglutina e cruza tempos e origens históricas, que procura as marcas e os gestos que moldaram a face identitária deste território singular, a agreste finisterra atlântica da mais ocidental das penínsulas mediterrânicas da Europa.
     

  • O cartaz do 11.º Rock na Vila já se encontra fechado. Organizado pela Câmara Municipal de Vila de Rei, o Festival terá lugar nos dias 6 e 7 de Junho, no Parque de Feiras de Vila de Rei, e voltará a receber algumas das melhores bandas do panorama musical português.

    A organização do evento decidiu assim divulgar já a programação do primeiro dia do Festival!

    No dia 6 de Junho, o programa do 11.º Rock na Vila conta com duas bandas e dois Djs. O rapper sertaginense J-K irá fazer a abertura do Festival, seguindo-se a actuação dos Mind da Gap, cabeças-de-cartaz do primeiro dia.

    A animação está depois garantida até às 6 horas da manhã, com a presença do DJ Hugo Rafael e da DJ Ana Isabel Arroja, da Rádio Comercial.

    Com entrada livre e campismo gratuito, o 11.º Rock na Vila volta a oferecer todas as condições para que os visitantes possam desfrutar do Festival em toda a sua plenitude.

    Paulo César, Vice-Presidente da Autarquia de Vila de Rei e responsável pelo pelouro da Juventude, refere que “a décima primeira edição do Rock na Vila promete consolidar o nome do nosso Festival como um dos mais importantes da zona Centro do País. Contamos receber novamente milhares de pessoas que terão a oportunidade de assistir a concertos de grande espectáculo com algumas das melhores bandas nacionais.” 

  • Está patente, até 7 de fevereiro, no átrio da Escola Dr. Manuel Fernandes, em Abrantes, uma exposição fotográfica sobre o 25 de Abril, cedida pelo Museu República e Resistência.

    Integrada nas comemorações do 40.º aniversário do 25 de Abril, iniciativa do Departamento de Ciências Sociais e Humanas (Área Disciplinar de História) do Agrupamento, esta exposição integra mais de 20 grandes fotos, tiradas no dia da revolução, retratando alguns dos momentos mais marcantes.

    A exposição pode ser visitada nos dias úteis até às 21.00 horas.
     

  • Oficinas de Teatro & Expressão Corporal é a nova iniciativa do projeto Juventude Ação na Solidariedade, promovido pela AJAF - Associação Juventude Acção no Futuro, com o apoio do programa FINABRANTES e em parceria com a Junta de Freguesia de Martinchel.

    A realizar semanalmente, de Fevereiro a Novembro, esta iniciativa decorre na Escola Básica de Martinchel e abrange os seguintes conteúdos: O corpo, a voz, o movimento, a relação consigo e com o outro, a relação com o espaço e o objecto; Trabalho grupal e desenvolvimento da consciência do Eu em relação ao Outro e em relação ao Grupo; O Jogo dramático e a improvisação. Estímulos, jogos e exercícios práticos, através do uso de objetos, palavras e textos; e Montagem de um espetáculo teatral, identificação das diferentes etapas de construção de um espetáculo e dos diferentes intervenientes.

    Os interessados devem efectuar a sua inscrição até ao dia 16 de Fevereiro através dos números 960318387 e 919166597. O custo da mensalidade é de 10 euros, sendo que a Oficina tem a duração de duas horas por semana.

  • “À Mesa em Mação – Carta Gastronómica” é um dos grandes vencedores dos Prémios do Ano atribuídos pela Academia Internacional de Gastronomia, que reuniu em Assembleia Anual em Paris no final de Janeiro, para decidir as pessoas ou entidades que mais se distinguiram na área da Gastronomia a nível internacional.

    O livro, da autoria de Armando Fernandes com edição da Câmara Municipal de Mação, ganhou o Prémio de Literatura Gastronómica – Prix de la Littérature Gastronomique, tendo impressionado “os jurados pela profundidade do estudo gastronómico-social-antropológico de grande valor científico e cultural”, segundo informação da Academia Portuguesa de Gastronomia.

    Lançada em Julho de 2012, a Carta Gastronómica é um importante documento que compila, num livro, os sabores e saberes de sempre da gastronomia do Concelho de Mação. Resulta de um acurado trabalho de pesquisa, junto da população, sobretudo dos habitantes mais antigos, fonte privilegiada de saber, com o intuito de perceber o que se comia antigamente no dia-a-dia, nos dias de festa, através da recolha de muitas dezenas de receitas de norte a sul do Concelho.

    Este livro surgiu como uma necessidade no sentido de contribuir para a nossa identidade como território e, acima de tudo, como uma forma de preservar aquilo que os nossos antepassados criaram, desde as penelas de barro ou ferro com os produtos que tinham à sua disposição. Produtos que o nosso território nos dá: aquilo que semeamos, plantamos e colhemos nas hortas, mas também os animais que criamos, que sempre criámos porque esta região o permite. Factores determinantes para a criação dos pratos que sempre se comeram nas mesas dos Maçaenses e são aquilo que nos distingue, por vezes num ou outro pormenor, de outras regiões.

    Este documento é um pequeno tesouro que cada família deve preservar e utilizar na sua cozinha. Um livro onde se concentram os conhecimentos e tradições de sempre, que devem ser perpetuados nas nossas mesas.

    O desafio é agora lançado às famílias, aos restaurantes e a todos quantos gostam de comer bem para que o utilizem como forma de apreciar aquilo que é nosso e, simultaneamente, dar continuidade à genuinidade da nossa gastronomia, que é tão rica e diversificada”.

    Para Vasco Estrela, Presidente da Câmara Municipal de Mação, “este é um momento de enorme orgulho e extrema satisfação para Mação e todos os Maçaenses. Quem conhece a nossa gastronomia conhece indiscutivelmente a variedade, riqueza e unicidade de sabores que oferece. Este é, sem dúvida, um reconhecimento justo de um intenso trabalho de pesquisa, de infinitas conversas com os mais antigos, aqueles que realmente sabem as verdadeiras e autênticas receitas do passado que fazem da nossa gastronomia uma gastronomia ímpar. Sentimos o conforto de estarmos a contribuir de alguma forma para mais uma afirmação, embora já sobejamente reconhecida, da fantástica gastronomia portuguesa.”

    Ao todo Portugal arrecadou dois prémios. O outro, o Prémio Chef do Futuro (Chef de l’Avenir), foi atribuído ao Chef David Jesus, que apresenta “diariamente a mais sofisticada e interessante cozinha portuguesa no Restaurante Belcanto do Chef José Avillez”, sendo o seu trabalho desta equipa “altamente reconhecido” em Portugal e no estrangeiro (3 estrelas no Guia Repsol, 1 estrela no Michelin), de acordo com a APG.

    Já o galardão mais cobiçado de todos, o Grande Prémio de Arte da Cozinha, foi atribuído este ano ao Chef Grant Achatz, “um dos mais prestigiados chefs dos EUA e do mundo. O seu restaurante Alínea em Chicago é considerado uma referência mundial, onde se pratica uma das mais sofisticadas cozinhas de todo o mundo”. 
     

  • A Biblioteca Municipal José Cardoso Pires vai receber, pelas 09h30 do dia 6 de Março, a segunda edição da iniciativa “Encontros Documentais”.

    Esta segunda sessão terá como principal temática “Centro de leitura: a comunidade” e contará com as presenças já confirmadas dos oradores Vera Oliveira, da Direcção Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas, Nuno Marçal, da Bibliomóvel de Proença-a-Nova, e do professor e escritor Carlos Alberto Silva.

    A iniciativa, organizada pela Biblioteca Municipal José Cardoso Pires, Arquivo Municipal e Museu Municipal de Vila de Rei, pretende que esta edição proporcione um debate de temas e problemáticas vocacionadas com a leitura, o livro, a acção das bibliotecas e a sua relação com a comunidade.

    “Encontros Documentais” é uma iniciativa que englobará um conjunto de seminários temáticos periódicos que pretende discutir temáticas actuais e pertinentes relacionadas com arquivística, biblioteconomia e leitura pública, bem como de temas ligados ao manuseamento, conservação preventiva e restauro de documentos.

    Os interessados em participar na segunda edição dos “Encontros Documentais” deverão realizar a sua inscrição até ao dia 27 de Fevereiro através do número 274 890 000 ou do endereço de correio electrónico: anarita.leitao@cm-viladerei.pt.
    Mais informações em http://encontrosdocumentais.blogs.sapo.pt/. 

  • No âmbito do projeto “Entro.Culturas”, a Câmara Municipal do Entroncamento vai promover nos dias 9 e 23 de fevereiro, diversas atividades culturais.

    Dirigido à população em geral, o projeto “Entro.Culturas” decorre nos segundos e quartos domingos de cada mês, ao longo do presente ano e terá lugar em vários locais da Cidade, sendo a entrada livre.

    No dia 9 de Fevereiro, pelas 16h00, o Centro Cultural recebe as actuações do do Grupo “Cantar Nosso” da Golegã e da Associação Filarmónica e Cultural do Entroncamento.

    No dia 23, será comemorado o 30.º Aniversário da Associação Filarmónica e Cultural do Entroncamento, a partir das 16h00 na Sala da Cultura no Pavilhão Desportivo Municipal.
     

  • Vai estar patente de 11 a 20 de fevereiro na Galeria Municipal, uma exposição de Pintura a óleo da autoria de Maria Clara Silva. Intitulada “Portas e Janelas”, a exposição será inaugurada no dia 11 de fevereiro, às 21h, e poderá ser visitada de terça a sexta-feira, das 13h às 19h e aos fins de semana das 15h às 19h. 

    Maria Clara Silva, nasceu em 1961 em Casais Castelo, Concelho de Torres Novas. É uma artista plástica visionária e inconformada que persegue uma representação formal invulgar, e possui uma visão múltipla e onírica do que deve ser a essência da arte. 

    Percorrendo vários caminhos temáticos, desde a figura humana por vezes estilizada, passando pela configuração religiosa duma "última ceia", marca importante no seu percurso evolutivo, apresenta-nos agora um conjunto de portas e janelas, onde ressaltam um bucolismo e uma serenidade a todos os títulos impressionantes. 

    Porquê estas portas e janelas? Metaforicamente, talvez o reconhecimento da sua entrada no mundo das artes, talvez a sua abertura a um espírito criativo que preencha o seu subconsciente e concretize a sua realização pessoal como artista plástica de valor. O Entroncamento é uma cidade de portas abertas às mais diversas manifestações de arte e cultura, por elas transitam frequentemente nomes importantes do panorama artístico da região, que usufruem do apoio de quem sabe apreciar e valorizar o seu labor.

    O evento é organizado pela Câmara Municipal do Entroncamento, no âmbito do Projeto DEVIR 2014.
     

  • O Centro Ciência Viva de Constância, acolhe, até 9 de março, a ExpoAnimalia – exposição de répteis vivos de quatro continentes.

    Entre cobras, iguanas e tarântulas, são diversas as espécies que integram a exposição. Além do contacto visual, o visitante poderá interagir, tocando e manuseando, alguns exemplares. Durante a visita a estes espantosos seres, será feita uma abordagem acerca das características morfológicas, da sua alimentação, origem e modo de reprodução.

    Para além das habituais atividades no Centro Ciência Viva (Parque de Astronomia, Planetário Digital e Observatório Solar), o visitante pode agora desfrutar de um ambiente bem diferente proporcionado por animais pouco comuns no dia-a-dia.

    Para grupos com número igual ou superior a 10 pessoas, o valor da entrada para a ExpoAnimalia é de 2€/pessoa. Se a visita for em família (gratuito para crianças com menos de 4 anos) ou a título individual, o valor é de 3,5€/pessoa.

    Esta exposição destina-se a todas as idades e realiza-se de forma independente das atividades do centro, que durante o período da exposição decorrerão regularmente. 

  • A Câmara Municipal de Vila de Rei organiza, no dia 1 de Março, um Workshop de Fotografia, pelo fotógrafo Tiago Mota Garcia.

    A iniciativa terá lugar na Biblioteca Municipal José Cardoso Pires, em Vila de Rei, entre as 10:00 e as 18:00 horas.

    O workshop irá englobar as componentes de “Fotografia Iniciante” e de “Fotografia de Rua e Viagens”.

    Os interessados poderão realizar a sua inscrição com o fotógrafo Tiago Mota Garcia, através de info@tiagogarcia.org ou do número 960 227 060.

    O custo da inscrição no workshop é de 35€ e inclui um certificado de participação e um documento com o resumo da componente técnica da formação. 

  • Até 29 de março a exposição intitulada “Álvaro Cunhal - Vida, Pensamento e Luta: exemplo que se projeta na atualidade e no futuro” irá estar patente na Biblioteca Municipal António Botto. 

    Uma produção da Comissão das Comemorações do Centenário de Álvaro Cunhal que poderá ser visitada no horário de funcionamento da biblioteca.

    Constituída por 860 imagens (600 fotografias e 260 documentos, gravuras e ilustrações), grande parte das quais (incluindo desenhos) inéditas, legendadas e ligadas por um texto que faz uma síntese introdutória a cada um dos dez capítulos que percorrem os grandes momentos da sua vida e intervenção, da história do PCP, de Portugal e do mundo, entre 1913 e 2005, com reflexos na atualidade e projeção no futuro.
     

  • A Biblioteca Municipal José Cardoso Pires, em Vila de Rei, vai receber, de 6 de Março a 4 de Abril, a Exposição de Desenho “Os meus Rabiscos”, de Sílvia Brota.

    Dezenas de trabalhos, elaborados a lápis e barra de carvão, ficarão assim expostos no hall da Biblioteca Municipal, numa exposição definida pela autora como “o transportar para o papel, em desenhos a preto e branco, de paisagens, recordações, momentos e sentimentos.”

    A inauguração da exposição está agendada para as 17h00 de dia 6 de Março, encontrando-se depois disponível para visitas no horário de funcionamento da Biblioteca Municipal José Cardoso Pires: de segunda a sexta-feira, das 10h00 às 18h30, e aos sábados, das 15h00 às 18h00.
     

  • No âmbito das comemorações dos 40 anos do 25 de Abril de 1974, a Câmara Municipal de Sardoal lançou um concurso de cartazes alusivos à data.

    O concurso destina-se a todas as crianças e jovens que frequentem o Agrupamento de Escolas de Sardoal, sendo que os trabalhos apresentados serão divididos nas seguintes categorias: Cartaz do Pré-Escolar, Cartaz do 1.º Ciclo, Cartaz do 2.º Ciclo, Cartaz do 3.º Ciclo e Cartaz do Ensino Secundário.

    A iniciativa visa contribuir para o desenvolvimento de competências necessárias ao exercício pleno da cidadania, estimulando simultaneamente a sensibilidade estética, a criatividade e o aperfeiçoamento da comunicação visual.

    O concurso decorrerá até 4 de abril, sendo a entrega dos prémios feita no seguimento das atividades, promovidas pelo Município, para celebrar a efeméride. 

    Regulamento disponível em www.cm-sardoal.pt.

  • Termina já no próximo dia 14 de Março o prazo de entrega de trabalhos da sétima edição do Concurso de Pintura e Desenho “Padre João Maia”, organizado pela Biblioteca Municipal José Cardoso Pires.

    Subordinada ao tema “Ofícios Tradicionais”, a iniciativa pretende incentivar e premiar a criatividade e a arte na área da pintura e do desenho, divulgando e promovendo, ao mesmo tempo, o Concelho de Vila de Rei.

    As três melhores obras receberão prémios monetários, distribuídos da seguinte forma: 1.º Prémio – 100,00 € (Cem euros); 2.º Prémio – 75,00 € (Setenta e cinco euros); 3.º Prémio – 50,00 € (Cinquenta euros).

    Todos os trabalhos ficarão posteriormente em exposição na Biblioteca Municipal José Cardoso Pires.

    As normas do concurso podem ser consultadas em www.cm-viladerei.pt ou na Biblioteca Municipal José Cardoso Pires. 

  • A Biblioteca Municipal José Cardoso Pires, em Vila de Rei, recebe, de 1 a 30 de Abril, mais uma edição da CentroLivro Primavera.

    Os visitantes terão assim novamente a oportunidade de adquirir as mais variadas obras do mundo da literatura, incluindo os autores e os best sellers que o público mais aprecia, com diversos descontos e promoções. 

    Integradas no programa da CentroLivro, serão ainda desenvolvidas outras atividades de promoção da educação, do livro e da leitura na comunidade. 

  •  

  •  

  • A Biblioteca Municipal Ruy Gomes da Silva na Chamusca recebe, no dia 22 de Março, pelas 15h30, a 12.ª edição da iniciativa “Conversas de Cá … com livros”. O convidado é o Grupo de Forcados Amadores do Aposento da Chamusca.

    Tiago Prestes, antigo cabo e Pedro Coelho dos Reis actual cabo, revisitaremos 30 anos da arte de pegar toiros. 

    Fundado a 29 de Julho de 1984, o Grupo de Forcados Amadores do Aposento da Chamusca festeja no corrente ano o seu 30.º Aniversário.
     

  • Termina já no próximo dia 28 de Março o prazo de entrega de trabalhos para o Concurso de Arte Digital, numa iniciativa da Biblioteca Municipal José Cardoso Pires, em parceria com o Agrupamento de Escolas, a Rede de Bibliotecas Escolares e a Direcção Geral do Livro e das Bibliotecas.

    A ação tem o objetivo de incentivar a produção de trabalhos na área do desenho digital, estimulando a criatividade e a arte neste sector, quer no espaço escolar, quer para a população em geral.

    O concurso encontra-se dividido em quatro escalões etários (6 aos 12 anos de idade; 13 aos 18 anos; 19 aos 35 anos; maiores de 36), havendo um prémio final de 50€ para o vencedor do concurso em cada escalão.

    Os interessados em participar na iniciativa poderão obter mais informações na Biblioteca Municipal José Cardoso Pires, na Biblioteca Escolar da E.B.I. ou em www.cm-viladerei.pt. 

  • O Centro Cultural Gil Vicente, gerido pelo Município de Sardoal, manteve o nível de funcionamento e utilização dos últimos anos, organizando, em 2013, 282 eventos, que registaram um frequência de 11.940 espectadores, repartidos por sessões de cinema, concertos musicais, representações teatrais e de dança, seminários, lançamentos literários e reuniões de entidades institucionais e associativas.

    Os números estão assim discriminados: 

    - Cinema – 19 filmes – 37 sessões – 2.323 espectadores
    - Música/Teatro/Dança – 19 eventos – 1.659 espectadores
    - Colóquios/Sessões literárias/Reuniões – 213 eventos – 7.753 utilizadores

    Foram ainda levadas a efeito cinco Exposições de Artes Plásticas (duas individuais e três coletivas), contando com uma média de 205 presenças nas cerimónias de inauguração.

    Registe-se que, desde a sua abertura, em 17 de setembro de 2004, até 31 de dezembro de 2013, o Centro Cultural registou um total de 1.989 eventos e 88.204 utilizadores, tendo enquadrado ações de 94 entidades diferentes (públicas, associativas, artísticas, empresariais, políticas e de cidadania).

    Nestes números são contabilizados apenas os espectadores e assistentes às ações (por controlo de bilheteira ou contagem), não fazendo parte da estatística o número de artistas (atores/músicos/técnicos) que integram os elencos dos diversos espetáculos. 

  • A Câmara Municipal de Vila de Rei volta a assinalar o Dia Mundial do Livro, que se comemora a 23 de Abril, com o lançamento da edição de 2014 do “Concurso Literário Padre João Maia”.

    “Ofícios Tradicionais” é a temática sobre a qual devem incidir os textos a participar, numa iniciativa que apresenta, como principal objetivo, estimular o envolvimento das pessoas com a participação de textos em dois géneros literários: prosa e poesia.

    Os participantes deverão fazer chegar os seus trabalhos à Biblioteca Municipal José Cardoso Pires até ao dia 16 de Maio.

    Os melhores textos em cada género literário serão premiados com um cheque-prenda no valor de 75€. Os mesmos serão posteriormente publicados, em suplemento, no Boletim Informativo da Câmara Municipal de Vila de Rei.

    Os interessados em participar poderão consultar as normas de participação em www.cm-viladerei.pt ou obter mais informações na Biblioteca Municipal José Cardoso Pires. 

  •  

  • No âmbito das comemorações do 20.º aniversário da Biblioteca Alexandre O´Neill, que irá decorrer durante 2014, irão realizar-se um conjunto de iniciativas centradas no poeta Alexandre O’Neill e na sua relação com a Biblioteca Municipal e a vila de Constância.

    Esta comemoração inicia-se no dia 4 abril, na Biblioteca Municipal, pelas 14h30, com a apresentação e divulgação do Prémio Literário Alexandre O´Neill, que tem como grande objetivo fomentar e consolidar hábitos de leitura, de escrita e de criação artística na comunidade de leitores da Rede de Bibliotecas de Constância, valorizando como forma de expressão literária a poesia em língua portuguesa e honrando a memória de Alexandre O´Neill, grande nome da literatura portuguesa.

    Pelas 15h00, terá lugar uma sessão de divulgação de poesia Leitura de Poemas de Alexandre O´Neill, Luís de Camões e Vasco de Lima Couto, todos com uma estreita ligação à vila de Constância. Pelas 16h00, outra sessão de divulgação e debate Poesia sem idade, onde se pretende mostrar a importância da poesia no ensino e na vida. Ambas as sessões serão protagonizadas pelas escritoras Sílvia Alves, Rita Taborda Duarte e conduzidas pelo jornalista João Morales.

    No final, pelas 17h00, e dada a impossibilidade da presença da biógrafa de Alexandre O’Neill, Maria Antónia Oliveira, será visionada uma entrevista captada expressamente para este dia. Sendo de seguida projetado o documentário Tomai lá do O’Neill, de Fernando Lopes.

    Neste dia estará patente uma pequena feira do livro, com as obras dos autores presentes e como não podia deixar de ser dos poetas Alexandre O´Neill, Vasco de lima Couto e Luís de Camões.

    Para informações ou esclarecimentos adicionais devem os interessados contactar a Biblioteca Municipal Alexandre O´Neill, através do telefone 249 739 367 ou do correio eletrónico biblioteca@cm-constancia.pt. 

  • Está patente de 5 a 13 de abril, na Galeria Municipal do Entroncamento, uma Exposição Coletiva de Pintura da TAACTO - Tertúlia Associativa de Arte e Cultura Torrejana, intitulada “Tons de Primavera”.

    A exposição, a inaugurar no dia 5 de abril, pelas 17h00, integra obras de Gomes Pereira, Masofi, Carlos Antunes e Sousa Varela. Quatro pintores com um vasto curriculum artístico, tanto a nível nacional como internacional, com inúmeras participações em exposições coletivas e individuais.

    O evento é organizado pela Câmara Municipal do Entroncamento, no âmbito do Projeto DEVIR 2014.
     

  • Alguns dos mais prestigiados escultores, pintores, artistas plásticos, professores e historiadores nacionais de arte contemporânea passaram por Vila Nova da Barquinha no dia 29 de março, para participar na 1.ª edição das “Conversas Arte & Imagem”. 

    O Centro Cultural de Vila Nova da Barquinha foi o palco escolhido para o evento que daqui em diante será realizado anualmente, no âmbito das actividades do Centro de Estudos de Arte Contemporânea de Vila Nova da Barquinha, projecto conjunto do Município, Instituto Politécnico de Tomar e Fundação EDP, no contexto do Parque de Escultura Contemporânea Almourol.

    A iniciativa reuniu cerca de 200 pessoas entre estudantes, artistas locais e público em geral numa conversa em torno das artes. Fernando Freire, Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova da Barquinha, e João Seguro, Professor do IPT, deram o mote para o debate.

    Participaram nas “Conversas Arte & Imagem” Rui Sanches, escultor com exposição de desenho e escultura “Bustos e Cabeças” a decorrer actualmente na Galeria do Parque, Ângela Ferreira, artista responsável pela escultura “Rega” da exposição permanente do Parque de Escultura Contemporânea Almourol (PECA) e João Pinharanda, historiador de arte da Fundação EDP e comissário do PECA. A estes nomes já associados a Vila Nova da Barquinha juntaram-se também os pintores João Queirós, Manuel Botelho e Gabriela Vaz-Pinheiro.

    O evento terminou com uma visita à exposição de Rui Sanches “Bustos e Cabeças”, patente até ao dia 25 de maio na Galeria do Parque, seguida de uma visita ao Parque de Escultura Contemporânea Almourol.
     

  • Promovido pelo Município de Constância e no âmbito das comemorações do 20.º aniversário da Biblioteca Alexandre O´Neill, irá ser feita a apresentação pública do Prémio Literário Alexandre O´Neill, com o propósito de valorizar e divulgar este grande nome da literatura portuguesa, assim como a sua relação com a Biblioteca Municipal e a vila de Constância.

    No dia 4 abril, na Biblioteca Municipal, será apresentado e divulgado o Prémio Literário Alexandre O´Neill, que tem como grande objetivo fomentar e consolidar hábitos de leitura, de escrita e de criação artística na comunidade de leitores da Rede de Bibliotecas de Constância, valorizando como forma de expressão literária a poesia em língua portuguesa e simultaneamente honrando a memória de Alexandre O´Neill.

    Este Prémio destina-se a divulgar trabalhos de poesia inéditos dos alunos do ensino básico e secundário do Agrupamento de Escolas do Concelho, a residentes no concelho que frequentam outros estabelecimentos escolares e à comunidade leitora da Biblioteca Municipal. Desta forma os participantes serão divididos em cinco escalões: 1.º Ciclo, 2.º Ciclo, 3.º Ciclo, Ensino Secundário e comunidade leitora da Biblioteca Municipal, sendo o valor do Prémio Literário Alexandre O´Neill, 1000 €, repartido pelos cinco escalões mencionados.

    Este Prémio Literário irá decorrer de 4 de abril a 26 de maio de 2014, sendo os trabalhos a concurso avaliados por um júri que irá ter em conta os seguintes critérios: adequação ao tema, riqueza e pertinência do título, originalidade, densidade e riqueza lexical, correção frásica e utilização de recursos estilísticos.

    As Normas de Participação do Prémio Literário Alexandre O´Neill estarão disponíveis ao público a partir do dia 4 de abril na Biblioteca Municipal, nas bibliotecas escolares da Escola Básica e Secundária Luís de Camões, nos Centros Escolares de Constância e Santa Margarida da Coutada e nos estabelecimentos escolares de Montalvo.

    Para informações ou esclarecimentos adicionais devem os interessados contactar a Biblioteca Municipal Alexandre O´Neill, através do telefone 249 739 367 ou do correio eletrónico biblioteca@cm-constancia.pt. 

  • “Rota das 7 Irmãs” é a exposição a inaugurar amanhã, dia 4 de abril, pelas 18 horas, no Centro Cultural Gil Vicente, em Sardoal, e que ficará patente até 25 de maio.

    Com o objetivo de promover e divulgar sete capelas geograficamente muito próximas, localizadas nos concelhos de Sardoal e Abrantes unidas no Culto Mariano, esta mostra é uma iniciativa da paróquia de São Sebastião de Mouriscas, que conta com grande envolvimento do Padre Francisco Valente, pároco das freguesias sardoalenses de Alcaravela e Santiago de Montalegre.

    Integram este roteiro as Capelas de Nossa Senhora da Graça, Nossa Senhora da Lapa, Nossa Senhora da Guia, Senhora dos Matos, Nossa Senhora da Luz, a Ermida de Nossa Senhora das Necessidades e o Santuário de Nossa Senhora do Tojo. 

  • São já conhecidos os vencedores da edição de 2014 do Concurso de Pintura e Desenho “Padre João Maia”, organizado pela Câmara Municipal de Vila de Rei.

    Sob o tema “Ofícios Tradicionais”, foram dezasseis as obras a concurso, apresentadas sobre um diversificado número de técnicas de pintura e desenho.

    O júri destacou, uma vez mais, “a enorme diversidade e qualidade das telas a concurso, que tornaram bastante difícil a missão de escolher os vencedores.” 

    Os trabalhos premiados foram os seguintes:
    1.º Prémio – "Entrelaçar a Vida”, de Hilário Machado;
    2.º Prémio – "Rostos sem Nome”, de Madalena Martins;
    3.º Prémio – "Apicultura”, de Daniela Pinto.

    Foram ainda atribuídas Menções Honrosas aos trabalhos "Rodopiando", de Ana Rodrigues, e “Resplandecendo”, de Alexandrino Santos.

    Todas as obras a concurso irão estar em exposição na Biblioteca Municipal José Cardoso Pires, de 7 de Abril a 31 de Maio. 

  • Hoje, dia 4 de abril, pelas 21h30, no Cine Teatro de S. Pedro, em Abrantes, Rui Catalão apresenta “Dentro das Palavras”.

    Uma produção de PI – Produções Independentes que Rui Catalão, num balanço de dez anos de contacto com a dança e bailarinos, representa um período em que viveu na Roménia. Este é um trabalho em que o autor retrata o afastamento da dança em relação à linguagem falada enquanto principal meio de expressão e na forma como a vida do corpo sofre esta mudança comunicacional.

    A palavra inglesa “character” significa personalidade e personagem. Se imaginarmos um solo intitulado My character, estão criadas as condições para uma peça que pode consistir num retrato psicológico na primeira pessoa (quem sou), mas também denunciar o dispositivo fictício (o que represento). Na língua portuguesa, “personalidade” e “personagem”, tal como “ser” e “representar”, são termos antitéticos. O objetivo deste trabalho é apagar a linha que os separa. Em Dentro das Palavras, Rui Catalão constrói uma teia de narrativas, uma Casa dos Espelhos onde deixa de ser claro o que é personalidade e personagem, biografia e ficção, privado e público.

    A peça tem Rui Catalão como autor e intérprete, o desenho de som Eduardo Pinto e o desenho de Luz Carlos Ramos e a fotografia é de Patrícia Almeida. 

    Os bilhetes estão à venda no Posto de Turismo (Telefone 241 362 555) pelo valor de 4€.
     

  • A décima primeira edição do Festival Rock na Vila chega a Vila de Rei nos dias 6 e 7 de Junho. Organizado pela Câmara Municipal de Vila de Rei, o Festival promete voltar a marcar a programação musical e cultural da zona centro do País.

    Mind da Gap e Tara Perdida & Convidados serão os cabeças de cartaz do evento, que contará também com as presenças de Martim, do rapper oriundo da Sertã J-K, e da banda Vilarregense Black Shot. O Festival terá lugar no Parque de Feiras de Vila de Rei, junto ao edifício dos Paços do Concelho, contando com J-K e Mind da Gap, no dia 6, e Black Shot, Martim e Tara Perdida & Convidados, no dia 7.

    Terminados os concertos no palco, a festa continua até às 6:00 horas da manhã na tenda eletrónica, com as presenças da DJ Ana Isabel Arroja (Rádio Comercial) e do DJ Hugo Rafael, a 6 de Junho, e do DJ The Fox (Antena 3) e do DJ Salavisa, a fechar o Festival na noite de dia 7.

    As entradas para o 11.º Festival Rock na Vila serão gratuitas, assim como a ocupação da área anexa que a Câmara Municipal disponibiliza para quem quiser acampar e usufruir deste evento em toda a sua plenitude.

    Mais informações em www.festivalrocknavila.com e em https://pt-pt.facebook.com/festivalrocknavila

  • Promovido pela Câmara Municipal do Entroncamento vai decorrer, dia 13 de abril, um Workshop de iniciação de Guitarra. 

    Dirigido a jovens dos 8 aos 12 anos de idade, neste workshop, os participantes terão oportunidade de conhecer mais em pormenor a guitarra, o seu funcionamento, a sua história, e desenvolver exercícios de aprendizagem que facilitarão a iteração e familiarização com o instrumento. Aprender acordes, que irão permitir com alguma prática, tocar as mais variadas musicas. 

    Serão duas horas dedicadas à guitarra e à música no geral, tanto na sua componente teórica, como na sua componente prática.

    A atividade irá decorrer, das 15h às 17h na Sala de Formação dos Serviços Culturais da Autarquia e tem como formador, o músico Valter Alexandre.

    As inscrições têm o valor de 3€, e decorrem até dia 11 de abril, nos Serviços Culturais da Autarquia.
     

  • Encontra-se já patente no Museu Municipal de Vila de Rei uma Exposição de Trabalhos Manuais, realizados pelos utentes da Fundação João e Fernanda Garcia.

    A iniciativa irá decorrer até ao dia 15 de Maio, podendo os interessados visitar a Exposição e o Museu Municipal de quarta-feira a domingo, das 09h30 às 12h30 e das 14h00 às 17h00.

    Os lucros obtidos com a venda dos trabalhos em exposição revertem totalmente a favor da Fundação João e Fernanda Garcia, residência para cidadãos portadores de deficiência em funcionamento desde Fevereiro de 2013.
     

  • O Município de Mação, através do Instituto Terra e Memória e do Museu de Arte Pré-Histórica de Mação, ingressou na plataforma europeia de partilha de conhecimento sobre o Património Material e Imaterial "TimeMaps".

    Deste modo, encontra-se disponível, em http://timemaps.net/, a página dedicada a Mação, onde os visitantes podem conhecer melhor os muitos projectos que se desenvolvem na vila, nomeadamente o do Castelo Velho da Zimbreira.

    O TimeMaps é um projecto coordenado pela National University of Arts de Bucareste (Roménia), sendo o Instituto Terra e Memória, de Mação, o promotor português.
     

  • Está patente, até 30 de Abril, no Posto de Turismo de Mação, uma interessante e criativa Exposição de Ovos da Páscoa. Os trabalhos foram feitos pelos alunos dos Jardins-de-infância e Escolas EB1 do concelho.

    As turmas apresentaram trabalhos bem originais, maioritariamente com a utilização de materiais reciclados. A mostra apresenta esculturas originais, feitas pelas nossas crianças e que vale a pena visitar.
     

  • A primeira edição do Concurso de Arte Digital de Vila de Rei, numa iniciativa organizada pela Biblioteca Municipal José Cardoso Pires em parceria co a Rede de Bibliotecas Escolares e a Direção Geral do Livro e das Bibliotecas, tem já os seus vencedores definidos.

    Sofia Ramalho, no escalão etário dos 13 aos 18 anos, e Rúben Nascimento, no escalão dos 19 aos 35 anos, foram os vencedores do Concurso, recebendo, cada um, o prémio final de 50€. O júri decidiu ainda distinguir com Menção Honrosa o trabalho de Ivan Nascimento, no escalão 19-35 anos.

    A iniciativa apresenta o objetivo de incentivar a criatividade e a arte na área do desenho digital, quer no espaço escolar, quer para a população em geral.

    Os trabalhos a concurso poderão ser visualizados em www.cm-viladerei.pt. 

  • Sob o tema “Lugares de Memória” realizam-se este ano em Portugal, de 12 a 20 de Abril, as comemorações do Dia Internacional dos Monumentos e Sítios 2014. O Município de Chamusca aceitou o repto lançado pela Secretaria de Estado da Cultura e associa-se a estas comemorações, através da organização de atividades dirigidas ao público em geral onde o foco é o culto religioso.

    As comemorações desta data e a realização das atividades têm como objetivo a promoção e a valorização dos monumentos e sítios históricos, nomeadamente o património religioso da vila de Chamusca e ao mesmo tempo sensibilizar para a importância da sua conservação e valorização.

    Para Paulo Queimado, Presidente da Câmara de Chamusca “a escolha da data das comemorações, no caso do Município de Chamusca, faz uma simbiose perfeita com a temática escolhida: culto religioso, ou não fosse estar em plena semana Santa, ficando em sintonia com o calendário religioso.”

    Durante uma semana serão realizadas várias atividades que pretendem ser de forte impacto na memória coletiva das gentes do concelho de Chamusca e de todos que nelas participem, no dia 12 de Abril, pelas 11h, tem início na Ermida Nossa Senhora do Pranto (finais Séc. XVII) uma palestra sobre o tema “A Azulejaria da Capela de S. José”, pelo professor e historiador António Matias Coelho.

    No mesmo dia pelas 21h30, “A Paixão de Cristo” volta a ser levada a cena, numa encenação de João Coutinho, com um leque alargado de atores da Companhia de Teatro do Ribatejo, será um espetáculo teatral de grande carga dramática, a realizar nas ruas do centro da vila, com início no espaço envolvente da Biblioteca Municipal Ruy Gomes da Silva.

    A Igreja Matriz (S. Brás), orago da vila, recebe no dia 15 de Abril, pelas 15h, o Presidente da Câmara Dr. Paulo Queimado, que também é Técnico Superior de Conservação e Restauro, numa intervenção sob o título “Intervenção de Conservação e Restauro no Património Talha e Pintura do Altar Mor”.

    No dia 17 de Abril, pelas 15h00, a Igreja da Misericórdia (Séc. XVII), recebe a palestra “O Culto e a Arte | Semana Santa” pela Dra. Paula Ribeiro, Técnica Superior de História, sendo um tema profundamente ligado às tradições religiosas do concelho na Semana Santa.
     

  • Está patente, no Átrio dos Paços do Concelho, no Entroncamento, a exposição “Olhares sobre o 25 de Abril”.

    Esta exposição é composta por diversos trabalhos, efetuados pelos alunos das Escolas Básicas de 1.º ciclo do concelho (4.º ano) e 2.º ciclo (Escola Dr. Ruy d’Andrade), alusivos à temática do 25 de abril.

    No ano em que se comemoram os 40 anos da revolução do 25 de abril, a Câmara Municipal promove esta iniciativa de modo a assinalar a data e envolver a Comunidade escolar no evento, sendo uma forma de mostrar os olhares do 25 de abril por aqueles que não o viveram.

    A exposição estará patente até ao dia 30 de abril, no horário da Câmara Municipal.
     

  • No âmbito do Programa Comemorativo do 40º Aniversário do 25 de Abril, a Câmara Municipal e a Assembleia Municipal do Entroncamento vão promover, no dia 25 de Abril, às 17h00, na Praça Salgueiro Maia um espetáculo musical, intitulado “Agora Ninguém Mais Cerra as Portas que Abril abriu”. 

    Trata-se de um espetáculo musical, popular, no qual se irão representar alguns dos momentos mais importantes da revolução de Abril, intercalados por algumas das músicas mais marcantes e outras que funcionaram como “senha” para o MFA (Movimento das Forças Armadas). No espetáculo vão estar três “espaços cénicos” distintos, o Posto de Comando do MFA, o Rádio Clube Português e um terceiro espaço, que funcionará no meio Praça Salgueiro Maia, onde se desenrolarão, alguns dos momentos mais emblemáticos da revolução, nomeadamente, a “Saída de Salgueiro Maia de Santarém”, a “Chegada ao Terreiro do Paço” e a “Renúncia de Marcelo Caetano no Largo do Carmo”. 

    Este espetáculo, além de assinalar o Aniversário do 25 de Abril, pretende apresentar, junto das várias camadas etárias, o momento mais importante desde o “pós guerra” e apresentar aos jovens o que os seus avós e pais vivenciaram. 

    Apresentado pela Associação Filarmónica e Cultural do Entroncamento, pelo Grupo Dramático da Chamusca e pela Associação Cultura “Cantar Nosso” – Coro Polifónico da Golegã, a direção musical está a cargo de Carlos Gameiro e José Dias, e a encenação de Carlos Petisca.
     

  • O Auditório Municipal de Vila de Rei recebe, na noite de 10 de Maio, a décima segunda edição do Encontro de Grupos de Cantares – Maio a Cantar. A iniciativa, organizada pela Associação “A Bela Serrana”, com o apoio da Câmara Municipal de Vila de Rei, terá início pelas 21 horas.

    O evento contará com as atuações do Grupo de Cantares “Modas Ródão”, de Vila Velha de Ródão, “Moinho da Maré”, de Corroios, e com os anfitriões Grupo de Cantares “A Bela Serrana”. 

    As entradas para o espetáculo são gratuitas. 

  • "O que é a Arqueoastronomia?" Resposta no Ciclo de Palestras sobre património “Sábado às cinco com...” Fernando Coimbra, que terá lugar no Centro Cultural de Vila Nova da Barquinha, dia 3 de maio, pelas 17 horas.

    Fernando Coimbra, Doutorado em Pré-História e Arqueologia pela Universidade de Salamanca; Pós-doutoramento em Arte Rupestre pelo Centro de Geociências da Universidade de Coimbra; professor convidado do Mestrado em Arqueologia Pré-histórica e Arte Rupestre (IPT); Vice- Presidente do Centro Português de Geo-História e Pré-História; publicou inúmeros artigos, em inglês e em português, sobre arte rupestre, arqueoastronomia, simbolismo e arqueologia interpretativa, em revistas científicas e em actas de congressos internacionais; efectuou, segundo convite, conferências em Portugal, França, Itália e Grécia. 

    Com entrada livre, a iniciativa é promovida pelo Município de Vila Nova da Barquinha, ACIAAR, Instituto Politécnico de Tomar e Centro de Pré-história. 

  •  

    • Mostra de talentos “Estrelas do Liceu”

    Hoje, dia 30 de abril, pelas 21:00h, no auditório da Escola Secundária Dr. Manuel Fernandes, decorre uma mostra de talentos dos alunos do Liceu. A organização é da Associação de Estudantes e os bilhetes podem ser adquiridos na Biblioteca da Escola Secundária Dr. Manuel Fernandes. 

     

    • Exposição “As coisas das nossas avós”

    Até dia 2 de maio está patente, no átrio da Escola Secundária Dr. Manuel Fernandes, uma exposição de objetos, do tempo das nossas avós, recolhidos por alunos desta escola e da escola Octávio Duarte Ferreira. A exposição foi organizada pelas áreas disciplinares de Educação Visual e de História, podendo ser visitada entre as 17:00h e as 21:12h (dias úteis).

     

    • Exposição “Escher”

    A Exposição Escher incide sobre os conceitos matemáticos explorados por M. C. Escher. Através de cartazes informativos e materiais manipuláveis é possível visualizar um conjunto vasto de conceitos matemáticos como Isometrias, Noção de Infinito, Noção de Limite, Pavimentações, Espaço e Plano. Podem ainda observar-se algumas das mais espetaculares obras produzidas por este artista Holandês nos seus Mundos Impossíveis.

    Esta exposição, da responsabilidade da Associação de Professores de Matemática, estará entre nós por iniciativa do Departamento de Ciências Exatas e Experimentais, através da Área Disciplinar de Matemática, e pode ser visitada nos seguintes horários e locais:

    - Escola Dr. Manuel Fernandes - de 5 a 16 de maio, entre as 17:00h e as 21:12h
    - Escola Octávio Duarte Ferreira – de 19 a 30 de maio, entre as 17:00h e as 19:00h.


    • Exposição de pintura de Leonor Aivado

    Entre os dias 19 e 30 de maio estará patente, no átrio da Escola Secundária Dr. Manuel Fernandes, uma exposição de pintura da autoria de Leonor Aivado. A exposição pode ser visitada entre as 17:00h e as 21:12h (dias úteis).
     

  • A Galeria Municipal do Entroncamento tem patente, até 15 de maio, a Exposição de Pintura Surrealista “Por Trilhos do Irreal”, da autoria de ISAFRE (Isabel Frescata Montargil).

    Residente na Cidade do Entroncamento, a autora tem participado em inúmeras exposições individuais e coletivas. As “suas” cidades, Setúbal e Lisboa, são cidades onde os rios sempre amaram o mar, onde desde sempre o mar lhes ofertou o sal, como num batismo e as saudades de outros mares e outras cidades. Assim, tem considerado como sua naturalidade – a Água mais que a Terra: os rios Sado e Tejo. A ambas se encontra ligada, por nascimento, por percurso de vida, pelo ser e pelo sentir.

    Surrealista – muito antes de saber que o era. Desde o início. Por trilhos do irreal: “A imaginação não tem o instinto da imitação. É a fonte e a corrente que nenhum barco vence. É esse sonho vivo com que o dia nasce e que morre a cada instante”. Paul Èluard, 1937. 

    O evento é organizado pela Câmara Municipal do Entroncamento, no âmbito do Projeto DEVIR 2014.
     

  • A fadista Joana Cota apresenta o seu álbum discográfico “Fado no Sorriso” no Centro Cultural Gil Vicente, em Sardoal, sábado, dia 10 de maio, pelas 21 horas.

    O espetáculo, que se apresenta como “uma Viagem pela Cultura, História e Alma Lusitana”, contará com a participação especial da fadista convidada Ana Laíns e com introdução e apresentação do ator e músico João Loy. 

    Os músicos de elevada qualidade que a acompanham são Bruno Mira (guitarra portuguesa), Miguel Ramos (viola de fado) e Fernando Nani (viola baixo). 

    Os bilhetes para o espetáculo podem ser adquiridos na bilheteira do Centro Cultural Gil Vicente, entre as 16 e as 18 horas, ou 45 minutos antes do espetáculo.  

  • Está disponível e à venda a 2.ª edição do livro “À Mesa em Mação – Carta Gastronómica” que ganhou em Janeiro deste ano o Prémio de Literatura Gastronómica – Prix de la Littérature Gastronomique atribuído pela Academia Internacional de Gastronomia, em Paris.

    A 1.ª edição foi lançada em julho de 2012. A Carta Gastronómica, da autoria de Armando Fernandes, com edição da Câmara Municipal de Mação, é um importante documento que compila, num livro, os sabores e saberes de sempre da gastronomia do concelho de Mação. Resulta de um acurado trabalho de pesquisa, junto da população, sobretudo dos habitantes mais antigos, fonte privilegiada de saber, com o intuito de perceber o que se comia antigamente no dia a dia, nos dias de festa, através da recolha de muitas dezenas de receitas de norte a sul do concelho.

    Em janeiro deste ano impressionou especialistas internacionais “pela profundidade do estudo gastronómico-social-antropológico de grande valor científico e cultural”, segundo informação da Academia Portuguesa de Gastronomia.

    A 2.ª edição, de março de 2014, está à venda na Câmara Municipal de Mação, Posto de Turismo e Biblioteca locais perspectivando-se a sua inserção nos circuitos comerciais nacionais da área. 

  • O CEARTE – Centro de Formação Profissional do Artesanato, em colaboração com a Biblioteca Municipal José Cardoso Pires, vai promover, de 4 a 19 de julho, o curso de Iniciação às Técnicas de Restauro do Livro.

    A iniciativa será realizada às sextas-feiras (das 15h00 às 21h00) e aos sábados (das 09h00 às 13h00 e das 14h30 às 18h00), na Biblioteca Municipal José Cardoso Pires.

    Todos os interessados deverão efetuar a sua inscrição na receção da Biblioteca ou solicitar mais informações através do 274 890 000 ou do endereço de correio eletrónico biblioteca@cm-viladerei.pt. 

    Em www.cm-viladerei.pt pode consultar o folheto promocional do curso e ter acesso à respetiva ficha de inscrição. 

  • Para maio os organizadores do Café Filosófico propõe, no dia 12, o tema “solidão”, com Luís Barbosa. Uma semana depois, André Samouco irá falar sobre John Rawls. O livro do mês, a analisar a 26 de maio, é “Austeridade, A história de uma ideia perigosa”, de Mark Blyth.

    Como habitualmente, as sessões decorrem no café Trincanela.  

  • Vai estar patente de 17 a 31 de maio, na Galeria Municipal, uma exposição de pintura coletiva do atelier de artes de Vila Nova da Barquinha, intitulada: “A Arte Constrói-se”.

    O atelier de artes do Município de Vila Nova da Barquinha tem 14 anos de existência e centenas de trabalhos, efetuados pelos alunos que contam já com um significativo número de exposições na região.

    Além da mostra anual que o atelier promove, contam-se muitas outras, efetuadas pelos próprios alunos o que acentua o lado da curadoria e uma experiência crítica aos seus próprios trabalhos.

    O Entroncamento tem, ao longo do tempo, sido um palco privilegiado para esta interação e é desta forma que é apresentado na Galeria Municipal, um diversificado trabalho, resultado de estádios diferentes da prática artística e do que cada pintor entende que seja o seu percurso estético.

    A exposição será inaugurada no sábado, 17 de maio, às 17h00 e poderá ser visitada de terça a sexta-feira, das 13h00 às 20h00 e aos fins de semana, das 15h00 às 20h00.

    O evento é organizado pela Câmara Municipal do Entroncamento, no âmbito do Projeto DEVIR 2014.

  • O Museu do Fogo e da Resina, em Vila de Rei, vai lançar, pelas 11h00 de dia 18 de maio, o seu catálogo de apresentação, numa ação promovida pela Câmara Municipal de Vila de Rei e pela Glorybox.

    A iniciativa, inserida nas comemorações do Dia Internacional dos Museus, irá contar com a presença do vice-presidente da Autarquia, Paulo César Luís, e de Paulo Monteiro, da empresa Glorybox.

    O Museu do Fogo e da Resina, inaugurado a 19 de Setembro de 2013, recebeu já milhares de visitantes e vêm assumindo-se como um importante espaço no panorama museológico da zona Centro do País.

    Os interessados em visitar o Museu podem fazê-lo de terça-feira a domingo, das 09h30 às 12h30 e das 14h00 às 17h30 e acompanhar todas as novidades relativas ao Museu através da sua do Facebook em https://www.facebook.com/MuseudoFogoedaResina?fref=ts.

  • "A vida virtual, a vida real e a pegada digital: as distinções que os jovens nem sempre estabelecem" é o tema do próximo “Serão com Ciência”, a realizar dia 21, pelas 21h00 no auditório da Escola D. Maria II, em Vila Nova da Barquinha. São oradoras Maria José Loureiro & Lúcia Pombo, da Universidade de Aveiro e CIDTFF (Centro de Investigação "Didática e Tecnologia na Formação de Formadores”).

    A entrada é livre, mas poderá inscrever-se uma vez que o número de participantes está limitado ao espaço disponível. Inscrições: info@ciec.vnb.pt (indique o seu nome, email, contacto de telefone e se pretende certificado de participação). Mais informações em 926642703

    Promotores: Município de Vila Nova da Barquinha, Centro Integrado de Educação em Ciências, Agrupamento de Escolas de Vila Nova da Barquinha, Universidade de Aveiro.

  • “As cores de Constância ” é a designação de um concurso de pintura ao ar livre promovido pela Câmara Municipal local com o objetivo de divulgar e dignificar a pintura e expressão artística e os seus autores, privilegiando neste caso uma pintura viva, extemporânea, usando os recursos tradicionais da pintura ao ar livre, permitindo o contacto da população com esta forma de arte.

    A organização é da responsabilidade da Câmara Municipal de Constância em conjunto com o pintor/professor Massimo Esposito, idealizador do projecto e irá decorrer no dia 8 de junho, integrado nas XIX Pomonas Camonianas.

    O formulário da Ficha de Candidatura relativos a cada artista, é de preenchimento obrigatório, e poderá ser obtido através do Site da Câmara Municipal de Constância (www-cm-constancia.pt), ou ser solicitado no Posto de Turismo, com instalações sitas na Avenida das Forças Armadas, Constância. O envio pelo correio eletrónico de Candidatura e respetivos anexos deverão ser efetuados através do endereço turismo@cm-constancia.pt até às 18 horas do dia 7 de junho de 2014.

    Os candidatos podem concorrer com o máximo de duas obras que serão avaliadas por um júri. O primeiro classificado receberá um prémio no valor de 750,00€, o segundo 350,00€ e o terceiro 150,00€.

    Qualquer pedido de informação complementar poderá ser obtido no Posto de Turismo de Constância (Avenida das Forças Armadas, 2250-020 Constância, telef.: 249 730 052 ou e-mail: turismo@cm-constancia.pt

  • Para assinalar o Dia do Autor Português – que se comemora a 22 de maio - o Município de Constância, através da Biblioteca Municipal Alexandre O´Neill, convidou a escritora Paula Araújo para apresentar os seus livros para crianças, uma iniciativa que decorrerá na sala polivalente da Biblioteca Municipal, no dia 22 de maio, pelas 10h30.

    Paula Araújo é natural de Lamego, mas mora, atualmente, em Porto de Mós e trabalha como professora de Inglês. Casada e com dois filhos, iniciou-se na escrita em 2004, quando lançou um primeiro livro baseado nos incêndios na Chamusca. A sua obra, o livro de contos Histórias Sem Idade, foi o passo ambicioso para o mundo literário, no qual deseja vir a cumprir os seus sonhos. Recentemente lançou a obra “Salvador e a Talha da Felicidade”, naquela que é a primeira incursão no romance juvenil, onde chama a atenção para a importância dos valores, do saber popular e das crenças.

    Desta forma o encontro com a escritora Paula Araújo é aberto à comunidade em geral, pelo que os interessados na participação na iniciativa deverão contactar a Biblioteca Municipal Alexandre O´Neill através do número de telefone 249 739 367, ou via correio eletrónico para biblioteca@cm-constancia.pt

  •  

  • Decorreu a 14 de maio, no Instituto Politécnico de Tomar, a reunião de parceiros do projeto da proposta de “Carta Nacional do Turismo Militar”. Entre os Organizadores – Instituto Politécnico de Tomar, Brigada de Reação Rápida, Câmara Municipal de Vila Nova da Barquinha – estiveram presentes o Instituto de Turismo de Portugal, o Turismo do Centro, a Direção de História e Cultura Militar, a Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo, a Revista Turismo & Desenvolvimento da Universidade de Aveiro, a Rota Histórica das Linhas de Torres, a APECATE - Associação Portuguesa de Empresas de Congressos, Animação Turística e Eventos, a ADIRN – Associação para o Desenvolvimento do Ribatejo Norte, o Instituto Terra e Memória e a APTC – Associação Portuguesa de Turismo Cultural.

    Esta reunião, presidida pelo presidente do Instituto Politécnico de Tomar, Eugénio Pina de Almeida, teve como ponto de partida a análise e a discussão dos dados preliminares apresentados no relatório do estudo exploratório desenvolvido entre dezembro 2013 e fevereiro 1014 pela Comissão Científica do projeto, composta pelo Carlos Costa da Universidade de Aveiro, Luís Mota Figueira do Instituto Politécnico de Tomar, Fernando Grilo da Universidade de Lisboa, Francisco Carvalho do Instituto Politécnico de Tomar, Tenente-Coronel Luz Costa da Brigada de Reação Rápida e por João Pinto Coelho do Instituto Politécnico de Tomar, e institucionalmente coordenada por António Pires da Silva, presidente do Conselho da Presidência do Instituto Politécnico de Tomar, Major-General Campos Serafino, Comandante da Brigada de Reação Rápida e Fernando Freire, presidente da Câmara Municipal de Vila Nova da Barquinha.

    Este estudo visa, em articulação entre a Comissão Científica e os respetivos parceiros institucionais, contribuir para a fixação concetual do Turismo Militar e para o desenvolvimento de uma proposta de modelo para a dinamização de atividades de Turismo Militar, tanto no território nacional como no contexto lusófono, propondo uma estratégia sustentada para este “projeto dinamizador de destinos turísticos” – tal como identificado e enunciado na última revisão do Plano Estratégico Nacional do Turismo.

    Das conclusões encontradas nesta reunião, sobrepõe-se, nomeadamente, a importância, a pertinência e a necessidade da criação de enquadramento institucional – destacando a problemática associada ao facto do património histórico-militar nacional se encontrar divido em diferentes tutelas – para a formatação de produtos de Turismo Militar. A continuidade na aposta do desenvolvimento de trabalho conjunto entre diferentes setores profissionais, possibilitando, assim, por parte da academia, o cumprimento do princípio de transferência de conhecimento para o território, para as comunidades e para as organizações, suscitou a programação de novas atividades e de novos encontros técnicos e profissionais entre os parceiros do projeto, que se pretendem cada vez mais profícuos no que concerne à materialização deste conceito.

  • "Provas de Contacto" de José Guimarães está em exposição na QuARTel - Galeria Municipal de Arte de Abrantes de 24 de maio a 4 de julho.

    Com inauguração às 18h00 do dia 24 de maio, a exposição "Provas de Contacto", originalmente inaugurada no CIAJG - Centro Internacional das Artes José de Guimarães, em janeiro deste ano e de que esta mostra constitui uma adaptação, revela um extenso segmento do trabalho de José de Guimarães (Guimarães, 1939), mal conhecido e de grande relevância para o entendimento da obra do artista, que cobre um arco temporal de cinquenta anos: um conjunto muito diversificado de obras que dão corpo a uma incessante produção de imagens realizadas por transferência.

    Seja em torno de métodos tradicionais da gravura, seja de práticas menos convencionais, como o stencil, José de Guimarães desenvolveu desde o princípio dos anos 60 uma incansável pesquisa que concilia experimentação material, rigor formal e um vocabulário de formas que permanentemente convoca a mestiçagem como conceito central da sua obra.

    O título da exposição "Provas de Contacto" é programático e operativo. Aqui, prova(s) é uma palavra para ser lida em duplo sentido: de tiragem, de repetição mas também no sentido da prova jurídica, de evidência. Por seu turno, contacto, deve ser entendido também em duplo sentido: imagens que se formam por contacto físico, pelo toque; mas ao mesmo tempo, o contacto que significa a busca do outro.

    Trata-se, assim, de uma exposição que não só reúne um conjunto muito alargado de técnicas de produção de imagem por transferência, como coloca ênfase na dimensão eminentemente processual, em detrimento do lado formal, do trabalho do artista. Para José de Guimarães as formas não são jamais um fim em si mesmas, mas antes um conjunto de signos que o artista articula enquanto linguagem - repare-se nos diversos alfabetos que constituiu, desde o alfabeto africano até ao extenso conjunto de figuras estampadas a negro sobre a folha branca, a que chamou negreiros.

    Abordando a prática da gravura e de processos derivados, a exposição, de cariz antológico, mostra que essa prática continuada em vários momentos do percurso do artista se revelou estruturante, quer enquanto processo de conhecimento, quer enquanto campo operativo de experimentação.

    Em Provas de Contacto destacam-se os anos de aprendizagem e intensa prática inicial na GRAVURA - Sociedade Cooperativa de Gravadores Portugueses, entre 1958 e 1965; os anos em que se encontra em Luanda (1967 a 1973), marcados por uma intensa prática experimental ligada a um intenso processo de descoberta e assimilação da cultura dos povos de Angola; o período pré e pós revolucionário de 1973 a 1979, já após o regresso a Portugal, em que produz uma série de trabalhos de cariz mais político, para além de um conjunto de obras em que se evocam lugares ou universos autorais (Centro Pompidou, Rubens, etc.); e, finalmente, os anos mais recentes em que regressa à gravura com assinalável fulgor e contenção de meios e de formas, em torno do tema, recorrente no seu trabalho, dos Negreiros e Guaranis.

  • Numa iniciativa que começou como forma de comemorar a Semana da Leitura, o Município de Vila de Rei vai colocar em destaque a sua segunda obra. “Memórias Municipais: Os Forais de Vila de Rei” na vitrina recentemente inaugurada no edifício da Câmara Municipal de Vila de Rei.

    Da autoria de Maria Helena da Cruz Coelho, a publicação remete-nos para o Foral de D. Dinis, atribuído ao Concelho de Vila de Rei a 19 de Setembro de 1285, e para um outro Foral atribuído pelo Rei D. Manuel, a 1 de Outubro de 1513.

  • É a 3ª edição do 180 Creative Camp e a cidade de Abrantes está marcada no mapa como o palco mundial deste turbilhão criativo, a decorrer de 13 a 20 de Julho de 2014.

    Até 8 de Junho está aberta uma candidatura internacional para participantes e para implementação de projetos de intervenção urbana até 2500€.

    Apresentado pelo Canal180 e pela Câmara Municipal de Abrantes, o 180 Creative Camp irá reunir no mesmo local alguns dos melhores criadores do mundo de diferentes áreas de expressão artística para uma semana de cruzamentos criativos. Vídeo, música, fotografia, design e instalação são algumas das áreas que serão remisturadas no 180 Creative Camp.

    O tema da edição de 2014 é “The Power of Storytelling”: construir narrativas inovadoras explorando as fronteiras das media arts e difundi-las pelos cinco continentes.

    Para esta edição, o Canal180 apresenta os 5 primeiros nomes de criadores internacionais que vão marcar presença em Abrantes.

    O multidisciplinar Olaf Breuning, que trocará Nova Iorque por Abrantes por uma semana; o galego Isaac Cordal, criador de esculturas metafóricas que temporariamente decoram ruas de capitais europeias; e a dupla francesa de artistas urbanos Ella & Pitr, especialistas na colagem de desenhos de grande formato em paredes de cidades de todo o mundo.

    Para registar todas as experiências, o 180 Creative Camp recebe reforços da Holanda e da Alemanha: os mentores dos projetos de vídeo Like Knows Like e Gestalten TV - uma das principais editoras de cultura visual do mundo - aliam-se ao Canal180 para produção de conteúdos durante o evento.

    Uma importante novidade desta edição do 180 Creative Camp é a abertura de uma open call para selecionar 2 projetos de intervenção urbana no centro histórico de Abrantes. O concurso parte de uma colaboração entre o Canal180, a CM de Abrantes e o site internacional ArchDaily - "World's most visited architecture website".

    O objetivo é selecionar e implementar 2 projetos que questionem e promovam a apropriação de espaços públicos do centro histórico de Abrantes.

    Em simultâneo, serão selecionados 20 participantes de diferentes países para estarem gratuitamente em Abrantes de 13 a 20 de Julho a participar em todas as atividades do evento. Até 8 de Junho está aberto o período de candidaturas para participação no 180 Creative Camp.

    Em junho será anunciada a programação pública do 180 Creative Camp que passa por Concertos, Cinema ao ar livre e Talks.

    Toda a informação sobre candidaturas e submissão de projetos em creativecamp.canal180.pt.
     

  • Amanhã, 23 de maio, terá lugar o espetáculo "Vem cantar Abril...", que pretende celebrar os 40 anos de existência do SPGL, associando-se, também, à comemoração dos 40 anos do 25 de Abril. O evento decorre no auditório da Escola Manuel Fernandes, com início às 21h30, e a entrada custará um preço simbólico, 2 euros para sócios da Palha de Abrantes e 4 para não sócios.

    O programa baseia-se sobretudo em música e poesia, mas também haverá algumas surpresas. 

  • Rica em história e tradições, a cidade de Tétouan representa hoje um dos espaços mais frutíferos em termos de arte contemporânea. É do Instituto Nacional de Belas Artes de Tétouan que vem Ahmed Al Barrak, artista e professor que se apresenta pela primeira vez em Portugal no dia 31 de maio, com o apoio da Câmara Municipal de Ponte de Sor. “Gesto e Luz” inaugura às 16h00, no Centrum Sete Sóis Sete Luas. A exposição junta uma série de 20 obras realizadas propositadamente por ocasião desta colaboração com o Festival Sete Sóis Sete Luas. Uma mostra para celebrar as memórias comuns entre Marrocos e Portugal

    O interesse do Festival Sete Sóis Sete Luas pela arte contemporânea de Marrocos manifesta-se mais uma vez: Abdelkim Ouazzani, Mohamed Bouzubaa, Hassan Echair, artistas de renome internacional ligados de formas diferentes ao Instituto Nacional de Belas Artes de Tétouan, estrearam-se em Portugal participando no programa de residências artísticas internacionais do Festival. Ahmed Al Barrak é mais um nome de relevo da cena da arte contemporânea marroquina, que leva ao Alentejo as peculiaridades culturais do seu País.

    Pintor e professor no Instituto Nacional de Belas Artes de Tétouan, Ahmed Al Barrakcompõe obras capazes de suscitar intensas emoções amplificadas pelo branco luminoso que amiúde faz de fundo às suas telas e que relembra os muros das cidades mediterrânicas. Como o labirinto das medinas, as figuras de Ahmed Al Barrak tomam forma através de linhas curvas abertas e fechadas, geradas pelo gesto do pintor. Pequenos traços de cores quentes aquecem os azuis intensos dos retratos, revelando todo o potencial da luz capturada nas obras de Ahmed. Motivado e guiado unicamente pelo instinto, Ahmed Al Barrak, nesta exposição, dá substância às memórias comuns entre Marrocos e Portugal, cujas testemunhas ainda sobrevivem nas arquiteturas da costa mediterrânica e atlântica de Marrocos.

    Acompanhado por dois alunos do Instituto Nacional de Belas Artes de Tétouan, Nafee Ben Krich e Mohammed Ayamane Mtarfi, cujas obras também estarão expostas, Ahmed Al Barrak realizará laboratórios de criatividade com as escolas de Ponte de Sor nos dias 28, 29 e 30 de maio.

    A exposição vai estar patente até 28 de Junho. 

  • “Álbum de Família” é o título da exposição de fotografia, da autoria de Nelson D’Aires, que vai ser inaugurada a 31 de maio, sábado, pelas 18 horas, no Centro Cultural Gil Vicente, em Sardoal.

    Trata-se de um projeto da Bolsa Estação Imagem 2012 que visa homenagear António Gonçalves Pedro, natural de Cabeça das Mós, Sardoal, mais conhecido como o “Fotógrafo de Mora” por ter sido nesta localidade que “uniu gerações e dedicou a sua vida à causa fotográfica”.

    O projeto nasceu a partir de um livro intitulado: “António Gonçalves Pedro, Fotógrafo de Mora”, com chancela da Câmara Municipal de Mora, publicado em 2003. Esta publicação é o resultado de um trabalho rigoroso de Luís Vasconcelos que, durante três anos, trabalhou na recuperação, observação e edição fotográfica de um arquivo com milhares de negativos que guarda mais de 50 anos da história de Mora em fotografias.

    Atraído pela naturalidade, intimidade e mistério da história guardada nas fotografias de António Gonçalves Pedro, escolhidas e publicadas no livro acima mencionado, Nelson D’Aires sentiu a necessidade de desafiar a memória e encontrar as pessoas retratadas no livro e de fotografá-las no momento presente, nos seus ambientes e nas circunstâncias de vida atuais.

    Nelson D’Aires nasceu em Vila do Conde, em 1975.  Formado na área da construção civil como técnico de obras, abandonou esta actividade no final de 2005, para se estabelecer como fotógrafo independente. Dedicou-se à fotografia documental, cumprindo o desejo de se dedicar a tempo inteiro à pesquisa e ao desenvolvimento da Fotografia, que começou a aprender no ano de 2002 como autodidata. No seu currículo conta com inúmeros participações individuais e coletivas em exposições nacionais e internacionais e venceu diversos prémios na área do fotojornalismo. É membro do coletivo Kameraphoto, onde desenvolve trabalhos coletivos (exposições e livros) e colabora regularmente com publicações em reconhecidos periódicos. 

    A Bolsa Estação Imagem é um prémio criado pela Estação Imagem e pela Câmara Municipal de Mora com o objetivo de estimular a produção de livros e exposições de fotografia documental na região do Alentejo. 

  • O Rancho Folclórico da Casa do Povo de Tramagal promove, dia 19 de Julho, o 31.º Festival de Folclore.

    Depois do desfile dos Grupos Folclóricos, pelas 21h30, o Festival tem início marcado para as 22h00, no Largo dos Combatentes. Para além do grupo anfitrião, participam ainda o Rancho Folclórico de Alegria, Santo Amaro (Ferreira do Zêzere - Ribatejo), o Rancho Folclórico "Os Moleiros da Ribeira", Olival (Ourém - Beira Litoral), o Rancho Folclórico Vimeiro (Alcobaça - Estremadura) e o Grupo Folclórico Etnográfico Macinhata do Vouga (Águeda - Beira Litoral).

  •  

  • O Castelo de Almourol vai ser, mais uma vez, palco da peça de teatro “Viriato” dias 5, 12 e 19 de julho. O espectáculo do Grupo de Teatro “Fatias de Cá” está em cena desde 1999, em Vila Nova da Barquinha. 

    O Grupo de Teatro Fatias de Cá - O Fatias de Cá, criado em Tomar em 1979, tem seis centros de produção teatral (Tomar, Barquinha, Chamusca, Constância, Coimbra e Lisboa) enquadrados pelo Fatias de Cá - Mãe. 

    Enquanto Companhia de Teatro, desenvolve projetos de âmbito profissional e amador para o que conta com mais de 100 membros (entre permanentes, regulares e pontuais).

    A opção estética do Fatias de Cá assume três vertentes: o património, quer o construído quer o paisagístico, é entendido como um espaço teatral privilegiado tendo em conta o cenário natural que comporta; a partilha com o público de um momento de refeição é assumido como uma forma de sociabilização e de concentração no espaço-tempo convocado pelo espetáculo; e o ato teatral é entendido como um momento que emocione e divirta.

    A peça “Viriato” está em cena desde 1999, há 14 anos, e é apresentada uma vez por ano em Vila Nova da Barquinha. O palco não pode ser mais monumental, com o castelo de Almourol e o rio Tejo como pano de fundo. 

    A peça é baseada no livro “A voz dos deuses” e narra as nossas origens como povo. 

    Participam dezenas de atores e figurantes e inclui a entrada em cena de grupos de cavaleiros a galope. O público é convidado de honra no banquete do casamento do Viriato. Um banquete à imagem dos da época dos romanos, com carne assada pão, vinho e fruta da época, tudo servido pelos mesmos atores e participantes.

    Este ano, nos dias 5,12 e 19 de Julho, pelas 19h19min, após a conclusão das obras de intervenção na torre de menagem do Castelo de Almourol e beneficiação das muralhas e interiores.

    O custo da entrada são 22,22€, incluindo refeição.

    Mais informações em http://www.fatiasdeca.net/ e video em www.youtube.com/watch?v=kmfIMaW7wyI


     

  • Integrado na programação Entro.Culturas, o Coro Infantil da Escola João de Deus vai atuar, dia 8 de junho, pelas 18 horas, no Centro Cultural do Entroncamento.

    O evento é organizado pela Câmara Municipal e dirigido ao público em geral.

    O Coro Infantil da Escola João de Deus do Entroncamento tem vindo a realizar diversas atuações, em festas escolares e eventos culturais, apresentando um vasto repertório musical.
     

  • Está patente, até 18 de junho, no átrio do Edifício dos Paços do Concelho, uma exposição coletiva de jovens artistas da Cidade do Entroncamento.

    “EntroncaTalent” é o título da exposição que tem por objetivo, dar a conhecer o talento artístico de cinco jovens, que ainda não tiveram a oportunidade de expor ao público os seus trabalhos.

    A exposição que poderá ser visitada, de segunda a sexta-feira, das 08h30m às 18h00, irá apresentar trabalhos de pintura, desenho e fotografia.

    Esta iniciativa surge de um projeto desenvolvido pela aluna Tânia Pereira, da Escola Profissional Gustave Eiffel do Entroncamento, finalista do Curso Técnico de Comunicação, Marketing, Relações Públicas e Publicidade, que está realizar um estágio na Câmara Municipal do Entroncamento, no Setor de Comunicação, Imagem e Protocolo.
     

  • A Biblioteca Municipal José Cardoso Pires, em Vila de Rei, vai receber, de 6 de Junho a 24 de Julho, a Exposição de Cartoon “Citações e Pensamentos de Florbela Espanca”, de Ricardo Campus.

    Dezenas de cartoons estarão assim patentes no hall da Biblioteca Municipal, retratando frases, pareceres e reflexões de uma das maiores poetisas portuguesas.

    Ricardo Campus, natural da Póvoa de Varzim, é formado em Desenho Técnico Industrial pela Associação para a Escola Superior de Biotecnologia da Universidade Católica, desempenhando, até à data, funções na área de projeto, formação e tecnologias de informação e comunicação. 

    Associado Feco Portugal, Associação de Cartoonistas Portugueses, é ainda autor de comic strips, charges, caricaturas, ilustração e cartoon editorial. Atualmente colabora com várias publicações nacionais e internacionais. Conta também com ilustrações em vários livros de poesia, sendo também o autor da obra “Delações do Ego”.

    A inauguração da Exposição de Cartoon “Citações e Pensamentos de Florbela Espanca” insere-se na programação do 11.º Festival Rock na Vila, que terá lugar nos dias 6 e 7 de Junho. 

  • Na segunda feira, dia 9, decorre no Sr. Chiado, em Abrantes, mais uma edição do Animaio, organizada pelo Espalhafitas.

    Amanhã (9h-13h) vai ser preenchida com uma oficina de cinema “Como se faz um filme”, com Henrique Espírito Santo.  Às 14h30 será exibido o filme “Orchis mirabilis”, dos realizadores de Palma e Meio das escolas EB1 de S. Miguel de Rio Torto, EB1 do Pego, Centro Escolar de Rio de Moinhos, EB1 de Alvega e da Associação Palha de Abrantes.

    À noite, 21h30, é a vez de “Abelhas e Homens” (DE, 2012), de Markus Imhoof, com Fred Jaggi, Randolf Menzel e John Miller.

  • À semelhança do que tem acontecido nos anos anteriores, no próximo dia 10 de junho, Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, a Praça Alexandre Herculano e a Avenida das Forças Armadas, em Constância, vão receber uma Feira de Antiguidades e Velharias.

    Contando com a participação de algumas dezenas de expositores oriundos de todo o país, a mostra pretende reunir objetos, peças e artefactos de valor artístico ou utilitário, numa grande montra que é o Centro Histórico de Constância.

    Com um carácter comercial / cultural, a Feira de Antiguidades e Velharias tem um forte espírito de ligação ao passado.

    A Feira de Antiguidades e Velharias integra as XIX Pomonas Camonianas, um evento que vai decorrer em Constância, nos próximos dias 7, 8, 9 e 10 de junho. Tendo na sua essência a realização de um mercado quinhentista, com uma exposição-venda dos frutos e das flores referidos por Camões na sua obra, o programa das XIX Pomonas Camonianas, além da Feira de Antiguidades e Velharias englobará: danças quinhentistas, poesia, um festival hípico, espetáculos musicais, uma prova de orientação noturna, a deposição de coroas de flores no Monumento a Camões e várias exposições.

  • No âmbito das comemorações do 20º aniversário da Biblioteca Alexandre O´Neill, o Município de Constância promoveu o Prémio Literário Alexandre O´Neill, com o propósito de valorizar e divulgar este grande nome da literatura portuguesa, assim como a sua relação com a Biblioteca Municipal e a vila de Constância.

    O Prémio Literário teve como grande objetivo fomentar e consolidar hábitos de leitura, de escrita e de criação artística na comunidade de leitores da Rede de Bibliotecas de Constância, valorizando como forma de expressão literária a poesia em língua portuguesa e simultaneamente honrando a memória de Alexandre O´Neill.

    Os poemas a concurso foram divididos em cinco escalões: 1º Ciclo, 2º Ciclo, 3º Ciclo, Ensino Secundário e comunidade leitora em geral, tendo sido posteriormente avaliados por um júri que teve em conta os seguintes critérios: adequação ao tema, riqueza e pertinência do título, originalidade, densidade e riqueza lexical, correção frásica e utilização de recursos estilísticos.

    Após a análise dos poemas a concurso, será atribuído um prémio ao melhor trabalho de cada escalão participante e caso a qualidade dos trabalhos apresentados o justifique, o júri poderá atribuir ainda Menções Honrosas.

    A cerimónia de atribuição do Prémio Literário Alexandre O’Neill, nos diferentes escalões, irá ter lugar no dia 10 de junho, pelas 16h00, na Antiga Cadeia.

    Para informações ou esclarecimentos adicionais devem os interessados contactar a Biblioteca Municipal Alexandre O´Neill, através do telefone 249 739 367 ou do correio eletrónico biblioteca@cm-constancia.pt.

  • Fernando Sanchez Salvador, docente do IPT, participa no primeiro Fórum do Roteiro pela Profissão, um projeto promovido pela Ordem dos Arquitetos (OA) no qual se pretende criar um espaço para o debate dos temas da arquitetura, envolvendo os membros e a sociedade civil.

    Pretende-se uma discussão aberta e conjunta sobre os temas que estruturam, hoje, a prática da profissão de arquiteto, num momento de reflexão que a todos informa, considerando a importância e centralidade da Arquitetura enquanto bem público e na defesa da Qualidade de Vida.

    O primeiro FÓRUM deste Roteiro, dedicado aos temas Reabilitação Urbana, Património Arquitetónico e Qualidade de Vida, é dedicado a arquitetos, docentes, estudantes, administração pública e restante sociedade civil e, terá lugar em Tomar, a 19 de junho, na Casa dos Cubos.

    Mais informações em www.ipt.pt

  • Decorre no dia 23, no Equuspolis, Auditório Eng.º Ricardo de Magalhães, um colóquio sobre Reserva Natural e Reserva da Biosfera do Paul do Boquilobo.

    Mais informações e inscrições em: www.ipt.pt ou sec.ambiente@ipt.pt

  • O Ciclo de Palestras sobre património “Sábado às cinco com...” prossegue a 5 de Julho, no Centro Cultural de Vila Nova da Barquinha, pelas 17h00, desta feita com Sara Cura

    Técnica Superior na Câmara Municipal de Mação na qualidade de licenciada em História, variante de Arqueologia desde Setembro de 2003, exercendo funções no Museu de Arte Pré-Histórica.

    É Licenciada em História – Arqueologia pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa

    Possui um Diplôme d’Etudes Approfondies en Prehistoire-Ethnologie-Anthropologie, pela Université Paris 1 Panthéo-Sorbonne

    É Doutora em Quaternário, Materiais e Culturas pela Universidade de Trás-os-Mosntes e Alto Douro e docente no Mestrado Erasmus Mundus de Arqueologia Pré-Histórica e Arte Rupestre promovido pela Universidade de Trás-os-Montes e Alto e pelo Instituto Politécnico de Tomar.

    É também coordenadora de diversos trabalhos de Arqueologia de campo e laboratório em contexto de investigação científica e de salvamento, em particular em contextos de Pré-História Antiga em depósitos Fluviais.

    Autora de várias publicações nacionais e internacionais sobre Pré-História, Geo-arqueologia em contextos fluviais, Indústrias líticas, Didáctica da Pré-História e Arqueologia Experimental, Sara Cura é colaboradora do Grupo de Quaternário e Pré-história do Centro de Geociências UId73, coordena os Laboratórios do Museu de Arte Pré-Histórica, sendo responsável directa do Lab. de Quaternário e Indústrias líticas, é consultora científica nas áreas de Pré-História Antiga, Geo-Arqueologia e Didáctica da Pré-História e membro da União Internacional das Ciências Pré-Históricas e Proto-Históricas

    Promotores: Município de Vila Nova da Barquinha, ACIAAR, Instituto Politécnico de Tomar, Centro de Pré-história

    Entrada livre

  • Vai estar patente de 5 a 17 de julho na Galeria Municipal do Entroncamento, uma Exposição Coletiva de Pintura a Óleo e Escultura.

    Intitulada, “Casas Típicas Portuguesas” a mostra é da autoria da Associação Artes Seixal e apresenta trabalhos de adultos e jovens que frequentam o curso de pintura e escultura da referida Associação, onde desenvolvem vários projetos que se consubstanciam num produto final e que, normalmente, integra uma exposição temática.

    A Exposição será inaugurada no sábado, dia 5 de julho às 17h00 e poderá ser visitada de terça a sexta-feira, das 13h00 às 20h00 e aos fins de semana, das 15h00 às 20h00.

    O evento é organizado pela Câmara Municipal do Entroncamento, no âmbito do Projeto DEVIR 2014.

  • O Posto de Turismo do Entroncamento irá ter, a partir de 5 de Julho, um Pólo de leitura da Biblioteca Municipal. Esta nova valência disponibilizará livros e dvds, para consulta no local ou empréstimo domiciliário.

    Também, todos os sábados, é disponibilizado ao público, dois jornais diários para leitura no espaço do Posto de Turismo ou no espaço exterior adjacente, a Praça da República.

    Serão igualmente realizadas neste espaço, diversas atividades dirigidas às crianças.

  • O Museu Municipal de Vila de Rei recebe, de 26 de julho a 15 de setembro, a exposição de pintura “O Campo e o Mar”, de José Figueira.

    A inauguração da exposição está marcada para as 17h00 do dia 26 e faz parte do programa da XXV Feira de Enchidos, Queijo e Mel.

    Natural da Nazaré, José Figueira retrata nas suas telas, com obras maioritariamente naturalistas, “as nuances que a Natureza lhe dá, chamando a atenção do Homem para o quão de belo nela existe.”

  • Nos dias 1 a 3 de agosto, o Centro Ciência Viva (CCV) de Constância irá realizar a XXI Astrofesta.

    Palestras sobre variados temas, mini-curso de astronomia, observação do sol, observações noturnas, workshops de holografia e momentos musicais, fazem parte do programa que o CCV de Constância terá durante os três dias.

  • O 180 Creative Camp 2014 invade a cidade de Abrantes de 13 a 20 de julho com cultura, artes e criatividade a cargo de dezenas de artistas e criadores de todo o mundo. Olaf Breuning, We Come From Space, Mo.ca Design, Ella & Pitr, Isaac Cordal, Like Knows Like, Mateo Fernández-Muro, Juanjo Pérez Moncho, Victor Sinatra, Francesco Bernabei, Magnus Gustafsson e Gestalten TV, são as participações em destaque na terceira edição deste laboratório de produção criativa global, que conta também com concertos de Noiserv e Tocha & Pestana e apresenta a exposição META - The Wrong New Digital Art Biennale, comissariada por Rojo e David Quilles.

    Programa de Abertura, dia 13 de Julho, nos Claustros do Convento de São Domingos
    19h30 - Receção dos convidados; 20h00 - Jantar de boas-vindas (sujeito a marcação); 22h00 - Sessão de Abertura com João Vasconcelos, Diretor do Canal 180, e Maria do Céu Albuquerque, presidente da Câmara Municipal de Abrantes; 22h30 - Apresentações & Talks "Story About Utopia", Airan Berg (AT); Cinema:  "Abrantes - Diário de Um Estrangeiro", Miguel Trudu (ES); "180 IDs Premieres", Jonathan Calugi, Isaiah Seret e Daniel Brereton; 24h00 - Encerramento

    Oito dias de produção criativa intensiva com workshops, master classes, conversas temáticas, concertos e sessões de cinema ao ar livre, é a proposta do 180 Creative Camp para a sua terceira edição, que procurará envolver a população da cidade de Abrantes e os seus visitantes, instituindo-se um elemento de atração cultural para a região. Inovar e desafiar a cultura contemporânea são os critérios que orientaram a seleção dos criadores e projetos em cartaz, onde se juntam novos talentos e criadores consagrados, vindos dos cinco continentes.

    180 Creative Camp 2014

    O 180 Creative Camp 2014 é dedicado ao tema “The Power of Storytelling” que desafia a construção de narrativas com potencial de difusão global, através da exploração de várias áreas artísticas. Transforma a cidade de Abrantes num enorme laboratório de produção criativa, onde são concebidos e apresentados projectos inéditos de instalação urbana, arquitetura, vídeo, design ou fotografia.

    O cartaz reúne novos talentos e criadores consagrados, que se deslocam ao Ribatejo para oito dias de produção criativa intensiva, vindos de países como a Nova Zelândia, Egipto, Hong Kong, Índia, África do Sul, Estados Unidos, Ucrânia, Brasil e Portugal. Paralelamente participam no 180 Creative Camp 2014 vinte jovens criadores, de 17 nacionalidades, selecionados através do concurso "Call For Participants", ao qual responderam 169 projetos. Além do Call For Participants, o concurso "Call For Projects" selecionou dois projetos temporários de intervenção urbana - "Karat" dos italianos Francesco Bernabei e Magnus Gustafsson, e "Os 12 mil pares de sapatos d'Abrantes" do coletivo espanhol formado por Victor Lledó Garcia, Juan José Pérez Mancho e Mateo Férnández-Muro, que serão concretizados no centro histórico da cidade durante o evento.

    Do programa do 180 Creative Camp 2014 destacam-se, na área da música, as participações de Noiserv, um dos mais criativos músicos portugueses, que no dia 18 de julho pelas 22h apresenta um concerto em formato showcase nos Claustros do Convento de São Domingos. O audacioso duo Tocha & Pestana estará em residência e estúdio-aberto no 180 Creative Camp, uma experiência que culminará a 15 de julho pelas 22h com um concerto "arraial", na Casa do Povo de São Miguel de Rio Torto.

    Nos dias 14 e 15 de Julho, o workshop "Daes Irae" do estúdio-escola We Came From Space, abordará o design, a tipografia e a ilustração à escala de uma rua e o workshop "Red Bull B-boying", no dia 17 de julho, traz a Abrantes Lagaet, o campeão internacional de B-boying originário das Caraíbas, que promete desafiar os participantes a experimentarem novos movimentos e ritmos.

    A QUARtel - Galeria Municipal de Abrantes, recebe de 19 de julho a 30 de agosto, a exposição META - The Wrong New Digital Art Biennale, com curadoria de Rojo e David Quilles. Um projeto que envolve mais de 500 criadores e divulga a arte digital contemporânea junto de audiências mais vastas. A primeira edição decorreu até janeiro deste ano e integrou 30 pavilhões online, que podem ser visitados em www.thewrong.or, comissariados por 30 curadores e organizações de referência internacional, tais como Yoshi Sodeoka, Anthony Antonellis, Rollin Leonard, Lorna Mills, Curt Cloninger, Emilio Gomariz, Eric Mast, Chiara Passa, Max Hattler, A.Bill Miller, Helena Acosta, Peter Rahul, Miyö Van Stenis, Andrew Benson, Emilie Gervais e Rick Silva.

    Sobre o 180 Creative Camp

    Trata de um projeto de televisão independente criado pela empresa OSTV no contexto do cluster das indústrias criativas da região Norte. Emite desde Abril de 2011 e é o primeiro canal de televisão com uma programação inteiramente dedicada à cultura, às artes e à criatividade, disponível em todos os suportes - televisão por cabo (ZON HD, Vodafone TV, Optimus Clix), internet e mobile;

    O canal 180 venceu o Prémio Nacional das Industrias Criativas, foi premiado no Festival de Cannes e ambiciona emitir para todo o Mundo a sua programação original, que oferece uma seleção de conteúdos inovadores, acompanha os novos criadores e a agenda dos eventos culturais mais relevantes;

    Produz e comissaria conteúdos sobre criadores, projetos e eventos que marcam a cultura contemporânea, em parceria com uma rede global de colaboradores das áreas da música, arquitectura, artes, cinema e publicidade;

    Da sua programação destacam-se na área das artes e da criatividade, documentários, perfis e agendas culturais, como "180 Magazine", "180 ID", e "Documentary", na área da música, entrevistas, séries temáticas e live sessions como o "180 Music", "180 Live" e "Band of the Day";

    Para mais informações, visite: www.canal180.pt e www.facebook.com/canal180

  • Vai estar patente de 19 a 31 de julho, na Galeria Municipal do Entroncamento, uma exposição de escultura intitulada “Artesanias”, de Sandra Borges. A mostra será inaugurada no sábado, 19 de julho, às 17h00.

    Sandra Borges é licenciada em escultura pela Faculdade de Belas Artes de Lisboa, tendo já realizado diversas exposições individuais e coletivas. Colabora desde 2012 com vários escultores como assistente, nomeadamente Georg Schelle, Auli Korhonen e Diogo Rosa.

    Intitulada de “Artesanias”, sendo descendente direta da pessoa que introduziu a venda de artesanato português na vila de Sintra (o Sr. Sequeira, sapateiro fino com olho para o negócio), toda a infância da escultora foi dominada pelo imaginário do artesanato português.

    No entanto, foi necessário chegar à idade adulta para admitir a importância do artesanato como produto e produtor de uma identidade cultural. Aquilo a que chamamos nosso influenciou e foi influenciado por centenas de anos de interações com outras culturas, quer através dos descobrimentos, da colonização ou pelos grandes surtos de emigração do início do séc. XX (louça, calçada, joalharia, instrumentos musicais, etc.), traduzindo-se num simbolismo ingénuo sobre as realidades que eram estranhas aos artesãos portugueses. As peças apresentadas são um tributo a estes produtores que, quer cá dentro como lá fora, integraram bocadinhos da nossa História nos objetos de uso diário.

    A exposição poderá ser visitada de terça a sexta feira, das 13h00 às 20h00 e aos fins de semana, das 15h00 às 20h00.

    O evento é organizado pela Câmara Municipal do Entroncamento, no âmbito do Projeto DEVIR 2014.

  • No próximo dia 20 de julho, a CICO leva a cabo na Sociedade Artística Tramagalense (SAT) um concerto de música popular, com o intuito de tentar angariar fundos para o Carrilhão Itinerante Lvsitanvs. 

  • Dia 25 de julho realiza-se mais uma sessão de "À conversa com..." desta vez com Jaime Marques da Silva que irá dissertar sobre "A afirmação de Mação: das origens ao liberalismo".

    O projecto "À Conversa com..." decorre na última sexta-feira de cada mês às 21 horas, no Auditório do Centro Cultural Elvino Pereira.

  • Integrado na programação “Entro.CULTURAS” vai decorrer, no dia 26 de julho, na Praça Salgueiro Maia, um espetáculo musical interpretado pelo cantor Gonçalo Serras.

    Com início às 21h30m, Gonçalo Serras recorre a temas doces e melancólicos, característicos dos finais dos anos 90. Apenas com guitarra e voz, tem na expressividade, um dos seus maiores argumentos para apresentar um agradável espetáculo revivalista.

    O evento, organizado pela Câmara Municipal do Entroncamento, é dirigido a toda a população.

  • O Centro Cultural Gil Vicente, em Sardoal, exibirá a 2 de agosto o Best Of do 22.º Curtas Vila do Conde – Festival Internacional de Cinema.

    O Best Of é uma extensão oficial deste Festival, que decorreu entre 5 e 13 de julho e que apresenta uma seleção dos premiados deste ano a nível nacional e internacional, reunindo o melhor da produção cinematográfica dos últimos tempos: “Fuligem”, de David Doutel e Vasco Sá, “Person to Person”, de Dustin Guy Defa, “Cambodia 2099”, de Davy Chou, e “Panique au Village: La Buche de Noel”, de Vincent Patar e Stéphane Aubier.

    As curtas-metragens serão apresentadas em duas sessões: às 16h e à 21h30m. As entradas são livres, mas sujeita ao levantamento de bilhete.

    Refira-se que, para além do Sardoal, apenas Braga, Coimbra, Faro, Figueira da Foz, Ponte de Lima, Porto e Sever do Vouga receberão esta extensão deste reconhecido Festival Internacional.

    Mais informações em www.cm-sardoal.pt.

  • Dia 28 de julho, pelas 18h00, é inaugurada na Biblioteca Municipal António Botto, em Abrantes, a exposição “Portugal na Guerra de 1914-1918”, seguida de uma conferência sobre o tema, proferida pelo Coronel Luís Albuquerque, diretor do Museu Militar de Lisboa.

    Ao longo de 30 painéis vai ser possível viajar pela memória da Primeira Grande Guerra. Os antecedentes, a passagem de Portugal por África, o mundo em guerra, as transformações sociais que ocorreram, os portugueses na Guerra e as memórias são alguns dos caminhos que percorrem esta exposição comemorativa do centenário da Grande Guerra, que começou em julho de 1914 e terminou em novembro de 1918.

    A exposição ficará patente ao público até 29 de agosto de 2ª a 6ª feira, das 9h às 13h e das 14h às 18h. A entrada é livre.

  • O número 23 da revista ZAHARA vai ser lançado no dia 22 de julho, às 21h30, no Sr.Chiado, em Abrantes, e contará com a presença da direção da revista e dos seus colaboradores.

    Durante a apresentação, haverá a oportunidade de degustar doçaria antiga do Convento da Graça, fazendo desta uma doce apresentação.

  • Numa parceria entre a Welcome to, a Câmara Municipal de Vila Nova da Barquinha e a Junta de Freguesia de Tancos, está a funcionar no interior do Castelo de Almourol um novo projecto intitulado “Tenda Templária”.

    Com o objetivo de preencher algumas lacunas identificadas no serviço turístico apresentado no Castelo de Almourol, está disponível no interior do monumento uma tenda enquadrada no meio onde se encontra.

    A Tenda Templária é um local de venda de recordações da “Estrela do Médio Tejo”, posto de informações de locais de interesse turístico tanto do Castelo de Almourol como do concelho de Vila Nova da Barquinha e da presença física de um Templário (colaborador) que pretende transmitir alguma vivacidade à experiência de visita do monumento nacional.

    A Tenda Templária está aberta aos turistas ao fim-de-semana (incluindo sexta feira) durante o horário das visitas ao Castelo de Almourol.

    Esta é a primeira de várias iniciativas previstas para melhorar a experiência turística e aumentar o seu número de visitantes do Castelo de Almourol.

  • O Concurso de Fotografia “Padre João Maia”, este ano subordinado ao tema “Ofícios Tradicionais”, tem já os seus vencedores definidos.

    Organizado pelo Município de Vila de Rei, o concurso teve este ano a sua oitava edição, mantendo o principal objetivo de promover e divulgar as potencialidades culturais, turísticas e etnográficos do concelho.

    Maria da Luz Rodrigues, de Vila de Rei, foi a vencedora, com a fotografia “Velhos nem os trapos”.

    Marco Inverno, de Torres Novas, alcançou a segunda posição com “Ofícios Tradicionais” e Gabriel Afonso, de Rio de Mouros, obteve o terceiro prémio com a fotografia “Favo de Mel”.

    O júri decidiu ainda premiar com Menção Honrosa a fotografia “Amigos de Outros Tempos”, de Maria da Luz Rodrigues.

    A avaliação dos trabalhos por parte dos júris teve em conta a integração das fotografias no tema do concurso, originalidade, qualidade da fotografia, criatividade e forma de apresentação dos fatores humanos e materiais.

    Todos os trabalhos a concurso ficarão em exposição na Biblioteca Municipal José Cardoso Pires, de 26 de julho a 30 de agosto.

  • O Museu Municipal de Vila de Rei e o Museu do Fogo e da Resina irão, durante a realização da XXV Feira de Enchidos, Queijo e Mel, de 26 de julho a 3 de agosto, alargar o seu horário de abertura ao público.

    Desta forma, o Museu Municipal estará aberto das 16h00 às 20h00 de segunda a sexta-feira e das 10h30 às 12h30 e das 14h00 às 21h00 durante os fins-de-semana.

    O Museu do Fogo e da Resina irá funcionar das 10h30 às 12h30 e das 14h00 às 20h00, de segunda a sexta-feira, e das 10h30 às 12h30 e das 14h00 às 21h00 aos sábados e domingos.

    Por seu lado, também a Biblioteca Municipal José Cardoso Pires vai alargar o seu horário de funcionamento, mantendo-se aberta das 10h00 às 00h00.

  • O Parque Radical e de Lazer Arq. Jorge Ferreira, no Entroncamento, vai ter animação todas as sextas-feiras, durante o mês de Agosto, com a Noite Jovem.

    Com entrada livre, todas as sextas-feiras, entre as 21h00 e as 24h00 um DJ convidado animará o espaço do Parque Radical proporcionando aos mais jovens uma noite de música, convívio e animação.

    A música que animará as noites de verão, no Parque Radical da cidade, é da responsabilidade dos DJ Adelline, DJ Pedro David e DJ Homem do Griff.

    Sendo este um concelho onde existe um número bastante elevado de jovens o Município pretende animar as noites de verão desta faixa etária, num espaço escolhido por muitos jovens para conviver com os seus amigos e colegas.
     

  • O dia 26 de Julho marcou, em Vila de Rei, a inauguração de três diferentes exposições que estarão abertas ao público durante as próximas semanas.

    A Biblioteca Municipal José Cardoso Pires recebe, até ao dia 30 de Agosto, a Exposição de Pintura “Diversidades Pictóricas em Telas e Porcelanas”, de Óscar Almeida e Fernando Pereira, e a Exposição de Fotografia dos trabalhos do Concurso “Padre João Maia”.

    No Museu Municipal de Vila de Rei está já patente, até ao dia 15 de Setembro, a Exposição de Pintura “O Campo e o Mar”, de José Figueira.

    Durante a realização da XXV Feira de Enchidos, Queijo e Mel, de 26 de Julho a 3 de Agosto, a Biblioteca Municipal estará aberta ao público das 10h00 às 00h00, enquanto que o Museu Municipal abre portas das 16h00 às 20hh0, de segunda a sexta, e das 10h30 às 12h30 e das 14h00 às 21h00 durante os fins-de-semana. 

  •  

  • A Biblioteca Municipal Alexandre O’Neill, em cooperação com a Rede de Bibliotecas do Concelho de Constância, passará a disponibilizar, a partir de segunda-feira, dia 4 de agosto, a todos os utilizadores uma nova ferramenta, completamente gratuita, complementar aos tradicionais meios de comunicação: telefone, fax e correio eletrónico.

    Através do Portal da Rede de Bibliotecas do Concelho de Constância, acessível em http://bibliotecas.constancia.pt, poderá o utilizador usufruir deste novo serviço e estabelecer contacto, em tempo real, com um técnico especializado, todos os dias úteis entre as 10h00 e as 18h30. Caso o contacto se efetue fora deste horário o utilizador poderá fornecer um meio de contacto para o qual a Biblioteca Municipal efetuará, posteriormente, a resposta à solicitação apresentada.

    Especialmente vocacionado para prestar esclarecimentos e fornecer acompanhamento personalizado em matérias relacionadas com a utilização dos serviços das bibliotecas do concelho, como seja a pesquisa, reserva ou renovação de documentos e as diversas atividades de animação cultural e promoção da leitura.

    Com a entrada em funcionamento do serviço de referência e suporte online espera-se expandir e diversificar os canais de comunicação e interação com os utilizadores das bibliotecas do concelho, reforçar as valências e serviços associados ao Portal da Rede de Bibliotecas contribuindo para aumentar a qualidade, eficiência e economia nas respostas às solicitações, diminuindo o tempo de respostas e aumentando o grau de satisfação dos utilizadores da Rede de Bibliotecas do Concelho de Constância. 

  • A Câmara Municipal de Mação promoveu mais uma Viagem à Europa, este ano na sua 14.ª edição. Quarenta e cinco jovens estudantes do Concelho, acompanhados por Vasco Estrela, Presidente da Autarquia, e cinco funcionários da mesma, percorreram mais de dois mil quilómetros por estradas de Portugal e Espanha, num périplo de 6 dias, entre 21 e 27 de Julho, com paragem em locais de referência e grande interesse cultural.

    Esta iniciativa tem como objectivo abrir novos horizontes aos jovens estudantes, mostrando outras culturas, povos e sítios, proporcionando-lhes mais cultura, mais conhecimento, mais autonomia na organização e realização das suas tarefas diárias e até mais amizades. Momentos que jamais irão esquecer, sobretudo pela oportunidade que lhes é dada de conhecerem pessoalmente, e nesta idade, locais que apenas conheceriam da televisão, ou que até nem sabiam que existiam ou que não iriam conhecer.

    Na Viagem deste ano, em que também participaram os Municípios de Sardoal e Constância, conheceram sítios tão interessantes quanto a capital espanhola e alguns dos seus pontos emblemáticos, como o Museu Nacional do Prado, a Praça de Espanha, Gran Via, Puerta del Sol, Alcala, Praça de Cibeles e Palácio Real. A visita ao Estádio Bernabéu, do Real Madrid, foi uma das grandes emoções desta viagem, sobretudo para os amantes do futebol. Escusado será dizer que a atenção se direccionou especialmente para tudo aquilo que estivesse relacionado com Cristiano Ronaldo e outros jogadores portugueses que ali jogam.

    Dia de emoções fortes e de verdadeira aventura foi aquele passado no Parque Warner Brothers, em Madrid, onde a diversão foi a palavra de ordem. Os jovens correram o espaço de lés-a-lés, procurando as suas atracções preferidas, incluindo as aquáticas, que ajudavam a refrescar um pouco. As diversões mais procuradas e apreciadas foram as mais radicais, como as montanhas russas – entre elas a Coaster Express, a maior montanha de madeira da Europa – e a “Vengânza del Enigma”, também a atracção mais alta da Europa.

    Nas Astúrias, para além de Arriondas, onde pernoitaram, os jovens tiveram a oportunidade de conhecer Cangas de Onis, a praia de Ribadesella, Oviedo e o seu centro histórico, Covadonga e os Picos da Europa. 

    Refira-se que a subida desde Covadonga até aos lagos Enol e Ercina aconteceu em carrinhas, num trajecto muito interessante, de 12 km, pelo Parque Nacional dos Picos da Europa até aos 1150 m de altitude, onde a temperatura mais fresca contrastava com a de Covadonga. Foram muitas as fotos tiradas junto ao lago Ercina, junto às vacas que por ali pastam ou com os dois lagos como pano de fundo. Em Covadonga visitaram a Basílica de Nossa Senhora de Covadonga e tiraram a foto da praxe junto à estátua do Rei Pelayo. Houve ainda tempo de passear por todo o Santuário de Covadonga e apreciar a beleza do local, nomeadamente a “Santa Cueva”, uma pequena capela erigida dentro de uma gruta de um penhasco.

    Ponto de paragem foi também Corunha para ver a Torre de Hércules e a Rosa dos Ventos, mesmo juntinho ao mar. Já em Santiago de Compostela, foi tempo de conhecer todo o centro histórico e comprar os “regalos” para trazer para Portugal.

    A fechar estes seis dias de viagem, e já em Portugal, a comitiva passeou na zona ribeirinha do Porto. Um local lindíssimo, junto ao rio Douro, onde circulavam imensos turistas. Logo ali ao lado a Ponte D. Luís I, por onde todos fizeram a travessia a pé para Vila Nova de Gaia.

    No final de cada viagem é feito o balanço da acção. A opinião foi unânime para Jorge Gaspar, Vice-Presidente da Câmara Municipal de Sardoal, Vasco Estrela e Júlia Amorim, respectivamente Presidentes da Câmara de Mação e de Constância. Os Autarcas referiram a preocupação que as suas Autarquias têm com a formação dos seus jovens, tentando proporcionar-lhes iniciativas que contribuam para o seu percurso e crescimento escolar e pessoal. Cientes dos tempos difíceis que se vivem no nosso País, explicaram as decisões políticas que têm de ser tomadas para que esta iniciativa se possa continuar a realizar e a forma como a defendem em benefício de quem nela participa.

    Sabendo que um dia os jovens que agora ali estavam poderão, eventualmente, ter de sair dos seus Concelhos, ou até mesmo do país, para estudar e trabalhar, os três Autarcas apelaram para que nunca se esqueçam das suas origens, da sua terra, que regressem sempre (nem que seja ao fim-de-semana) e que dêem, sempre que possam, o seu contributo à terra que os viu nascer e crescer.

    Estas alturas são também sempre aproveitadas pelos alunos para fazerem o seu agradecimento. Miguel Lourenço representou a comitiva de Mação e, em nome dos colegas, afirmou que “sem dúvida que esta viagem marca a adolescência, não só pelo convívio, mas também pelos conhecimentos adquiridos”. Aos monitores e ao Presidente deixaram uma palavra de amizade: “Um muito obrigado por nos acompanharem e nos transmitirem valores importantes para o futuro. Para si, caloiro Presidente, damos-lhe os parabéns”.

    Nesta Viagem, a Câmara Municipal de Mação assume o transporte em autocarro, as despesas inerentes às entradas nos locais a visitar, as despesas relativamente aos Parques de Campismo, as despesas com os seguros e uma refeição dos seus participantes.

    Refira-se que o projecto das Viagens à Europa iniciou-se em Sardoal, pela mão de Fernando Moleirinho, antigo Presidente daquela Autarquia, há duas décadas ao qual se associou há 14 anos o Município de Mação, com Saldanha Rocha, e, há cinco, Constância, com Máximo Ferreira. Uma iniciativa muito acarinhada por estes três Presidentes de Câmara, sempre muito aguardada, todos os anos, pelos jovens dos três Concelhos e que continuou a merecer a atenção dos novos Presidentes de Câmara. Este ano, reuniu uma grande comitiva de 140 pessoas dos três Municípios.

    Refira-se que Saldanha Rocha fez questão de estar presente no momento da partida e da chegada dos jovens Maçaenses e saudá-los.

    Fotos e mais informações em www.viagenscmm.blogspot.pt.
     

  • O Município de Chamusca em colaboração com a Charm'Arte – Associação Cultural, Desportiva e de Apoio Social da Chamusca, está a promover na Biblioteca Ruy Gomes da Silva durante os serões de Verão uma atividade intitulada “A Importância da Língua Portuguesa”. A iniciativa surge no âmbito do projeto O Teatro vai à Biblioteca. A primeira exibição é amanhã, 8 de agosto a partir das 21h30 onde vai ser representado uma peça dum conto de Armado Soares Imaginário: “Matias O Cliente da Província”.

    Paulo Queimado, presidente do Município de Chamusca afirma que pretende com esta iniciativa “fomentar a cultura de convívio entre os munícipes, tirar as pessoas de casa no Verão e oferecer espetáculos de qualidade que ajudem a incentivar as crianças a nutrir paixão pela Língua Portuguesa e pelo Teatro.”

    Inserido no projeto estão em carteira mais dois espetáculos com data agendada para 22 de agosto e 6 de setembro.

  • O palco do Centro Cultural Gil Vicente, em Sardoal, recebe a 9 de agosto, pelas 22 horas, a peça “É Revista, Com Certeza!”, pela produtora “Sonho à Cena”.

    Esta peça de teatro apresenta um olhar franco e humorístico sobre a revista, fazendo-lhe uma homenagem que alia o humor contemporâneo à intemporal tradição desta forma de teatro.

    Vera Mónica, vedeta do Parque Mayer e de musicais de Filipe La Féria, lidera um elenco jovem composto por Flávio Gil, Marisa carvalho, Renato Pino e Raquel Caneca. A peça conta ainda com a participação especial do ator e cantor Hugo Rendas, que já integrou conhecidos musicais como, por exemplo, “Violino no Telhado” e “Jesus Cristo Superstar”.

    Com textos de Mário Rainho, Marisa Carvalho e Flávio Gil, também encenador, e música de Carlos Dionísio, esta revista traz um pouco do Parque Mayer ao Sardoal. 

    Bilhetes à venda no Centro Cultural Gil Vicente.

  • No âmbito das comemorações do 20º aniversário da Biblioteca Municipal Alexandre O´Neill, realizam-se durante o verão as “Esplanadas de leitura Ler com O´Neill”, com o objetivo de promover e divulgar a vida e obra de Alexandre O’Neill, criar e desenvolver hábitos de leitura e ao mesmo tempo ocupar os tempos livres de vários jovens do concelho.

    Neste âmbito, desde 28 de julho e até ao final do mês de agosto, durante a semana das 14h00 às 18h00 abrem ao público as Esplanadas de leitura Ler com O´Neill, no Jardim 25 de Abril em Montalvo, no Parque Ambiental de Santa Margarida e em Constância no Espaço Zêzere.

    Esta iniciativa pretende levar a biblioteca às zonas de lazer mais frequentadas no concelho, fomentando o gosto pelo livro e pela leitura e simultaneamente atrair novos leitores para a bibliotecas municipal. Nestes espaços são disponibilizados, para leitura domiciliária e presencial, livros, revistas, jornais, jogos didáticos, além da realização de trabalhos manuais e ateliês para os mais novos.

  • Vai estar patente de 9 a 24 de agosto, na Galeria Municipal, uma exposição de pintura da autoria de Sansão Vitorino.

    Intitulada “Primal Nature”, a mostra apresenta a busca pela cor e a vontade quase primitiva de mostrar, ainda que com uma aproximação fugaz, a luminosidade e a criatividade da própria Natureza.

    O autor vive no Entroncamento há mais de 46 anos, local onde iniciou o gosto pelo desenho, e anos mais tarde o gosto pela pintura. Sansão Vitorino é um autodidata e tem como referência pintores como Tim Gangnon, ou o falecido Bob Ross, inspirando-se na arte do paisagismo aliada à vertente do realismo.

    A exposição é inaugurada no sábado, 9 de agosto, às 17h00, e poderá ser visitada de terça a sexta-feira, das 13h às 20h e aos fins de semana, das 15h às 20h.

    O evento é organizado pela Câmara Municipal do Entroncamento, no âmbito do Projeto DEVIR 2014.

  • O Rancho Folclórico da Casa do Povo do Pego vai levar a efeito amanhã, 9 de agosto,pelas 22h30, o seu XXXVI Festival de Folclore, onde pretende dar a conhecer as diferentes tradições culturais do nosso país, através dos ranchos folclóricos participantes.
    Às 21h30, atua o grupo musical F&M e uma hora depois os ranchos começam a dançar. Este ano participam o Grupo de Danças e Cantares de Barcelos, Rancho Folclórico Soc. Rec. De Cabeça Veada (Porto de Mós), Rancho Folclórico de Benfica do Ribatejo (Almeirim), Rancho Folclórico da Casa do Povo de Avieiras de Cima (Azambuja) e ainda do Rio Grande (Brasil) o Grupo de Folclore DCG Província  do Quero-Quero – Gravataí, para além do grupo anfitrião, o Rancho Folclórico da Casa do Povo do Pego.

  • O Espalhafitas está a promover, até final de Agosto, o ciclo de cinema de rua "Homenagem a Chaplin".

    Com início pelas 21 horas, as sessões decorrem em Tramagal (às segundas-feiras na Sociedade Artística Tramagalense), Concavada (às terças-feiras no Jardim António Botto - Chão da Eira) e em Rio de Moinhos (às quartas-feiras na Quinta Ferreira - extensão do centro de saúde).
     

  • A Casa do Benfica de Vila de Rei, com o apoio da Câmara Municipal e da Junta de Freguesia de Vila de Rei, organiza, a 14 de Setembro, o 7.º Encontro de Concertinas de Vila de Rei. A iniciativa terá lugar no Parque de Feiras de Vila de Rei, com início pelas 14h30.

    O evento contará com a presença de vários Grupos de Concertinas de diversos pontos do país, iniciando-se com um almoço convívio pelas 12h00. Os interessados em participar no almoço-convívio, que terá um custo de 7,5€, deverão efetuar a sua inscrição até 31 de Agosto para os números 916 492 119 ou 925 883 192.

    Depois do êxito das anteriores edições, com uma assistência superior a 1000 pessoas por Encontro, a organização espera dar novamente um belo espectáculo a todos os amantes das concertinas. 

  • “A Importância da Língua Portuguesa” volta à Sala Polivalente da Biblioteca Ruy Gomes da Silva, na Chamusca, em "Só nós 3 é que Sa3emos", espetáculo a realizar esta sexta-feira, dia 22 de Agosto, pelas 21h30, e que revisita as tradições mais profundas do imaginário Ribatejano. 

    Na base das revisitações está o autor Chamusquense Armando Soares Imaginário. O projeto “A Importância da Língua Portuguesa” pretende que os chamusquenses saiam de casa nos serões de Verão e que relembrem um grande autor da terra. 

    Inserido no projeto está, ainda, em carteira mais um espetáculo, com data agendada para 5 de Setembro, com especial enfoque sobre a terra natal de Armando Soares Imaginário.
     

  • Dia 10 de setembro, e pelo quinto ano consecutivo, a Biblioteca Municipal Ruy Gomes da Silva, na Chamusca, repete a habitual visita “A Biblioteca Vai ao Museu”.

    Este ano, a riqueza das coleções de artes decorativas conduzem os amantes de história e curiosos de cultura ao Paço Ducal de Vila Viçosa. Segue-se almoço livre e a visita ao Castelo de Vila Viçosa.

    Inscrições até 2 de setembro, na Biblioteca Municipal ou através do número 249769108 ou email bib-chamusca@sapo.pt
     

  • O Espalhafitas (secção de cinema da Palha de Abrantes), após uma fugaz interrupção durante o mês de agosto, retoma as habituais sessões de cinema às quartas-feiras no Cine-teatro S. Pedro.

    O primeiro filme a ser exibido, dia 3, "A Grande Beleza", de Paolo Sorrentino, galardoado com o óscar de melhor filme estrangeiro em 2013, reflecte a decadência da alta sociedade de Roma. Segue-se, a 10 de setembro, "China um toque de Pecado" de Jia Zhangke, cuja narrativa se centra na China contemporânea. "ILO ILO",  de Matteo Oleotto, será exibido no dia  17 e "A Minha Alegria", de Sergeir Loznitsa, no dia 24.

    No que diz respeito ao sr. Chiado, a Palha de Abrantes contará com a presença de Maria João Berhan da Costa no dia 18 de setembro às 21h30, para uma conversa subordinada ao tema "A crise afecta a saúde?". No dia 25, também às 21h30, o Sr. Chiado recebe Pedro Almeida Ferreira para "dois dedos de conversa" sobre os mercados e as políticas públicas de educação. Pedro Almeida Ferreira é licenciado em História pelo ISCTE e Mestre em Ensino de História e Geografia do 3.º Ciclo do Ensino Básico e Secundário, colaborando atualmente com a Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa.

    Importa referir que hoje, 30 de agosto, até às 19h00, decorre a 10.ª Edição da Feira Franca no centro histórico de Abrantes.

  • A Oficina de Teatro tem como objetivo principal a sensibilização para o teatro, centrando-se na transmissão de princípios essenciais desta arte dramática, através exercícios práticos sobre a presença, a consciência corporal, a voz, o olhar e o discurso interior. Ao longo da Oficina serão abordadas outras áreas do saber teatral que vão para além da representação, tais como a produção, a cenografia, os figurinos, a luz e o som. Os interessados podm efetuar a sua inscrição e obter informações através do e-mail paralelo039@gmail.com ou dos telefones 913605180 e 927749818.

    O 1.º Módulo decorre de 20 de setembro a 20 de Dezembro e o 2º de 3 de janeiro a 28 de março de 2015, aos sábdos das 15h às 18h, na Casa do Povo de Riachos. Destina-se a professores, estudantes, educadores de infância, animadores socioculturais e todas as pessoas, com ou sem experiência, interessadas em teatro. A exigência é que tenham mais de 12 anos. A mensalidade custa 20 euros e o formador é Hugo Gama

    Hugo Gama Iniciou o seu percurso teatral em 1998, no CITAC (Círculo de Iniciação Teatral da Academia de Coimbra), onde trabalhou com Nuno Coelho, Bruno Schiappa, Paulo Castro, Alan Richardson e Nicolau Lima Antunes. Teve formação com João Mota, Marcia Haufrecht, Filipe Crawford, Carlo Boso, Nuno Pino Custódio, João Brites e Mario Gonzalez, entre outros. Como ator, colaborou com grupos como a Camaleão, Encerrado para Obras, Teatro Joana e FC Produções Teatrais. Em 2009 participou no Ciclo Novos Actores, no Teatro São Luiz, com a peça “Catástrofe”, de Samuel Beckett. Concluiu, em 2011, o Mestrado em Estudos de Teatro, pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, tendo realizado estágio profissional no Teatro O Bando. Em 2012, foi assistente de encenação de Filipe Crawford no espetáculo “A Ilha dos Deuses”. Em 2013 iniciou o seu trabalho como encenador com o espetáculo “Kabarett”, no CITAC. Já em 2014, co-encenou a peça “O Físico”, a partir de “O Auto do Físico”, de Jerónimo Ribeiro, no Teatro Virgínia, em Torres Novas, e encenou as peças “Eles São Mesmo Assim?”, de Lucinda Coxon, e “Os Anjos Tossem Assim”, de Sandro William Junqueira, com o grupo de jovens do Teatro Virgínia, integrado no projeto PANOS. Desde 2011, dirige cursos e oficinas de teatro para crianças, jovens e adultos.

  • O mês de setembro acolhe, todos os anos, o Encontro de Bandas, uma iniciativa da Sociedade Filarmónica União Maçaense com a colaboração da Câmara Municipal de Mação.

    Este ano na sua 14.ª edição, a iniciativa realiza-se a 6 de setembro, integrando as tradicionais Festas de Sta. Maria que, este ano, são organizadas pela Sociedade Filarmónica União Maçaense.

    Para além da Banda anfitriã – a Sociedade Filarmónica União Maçaense –, participam também a Sociedade Velha Filarmónica Riachense e a Filarmónica da Barquinha.

    Programa:
    15h – Início dos percursos individuais das Bandas
    15h30 – Desfile das três Bandas, em conjunto, entre a Câmara Municipal de Mação e o recinto da Festas de Sta. Maria (Polidesportivo do Cerejal)
    16h – Concerto pelas Bandas no recinto da Festa

  • Começa a ganhar forma o mosaico que o artista albanês Saimir Strati está a construir no Centro de Artes e Cultura de Ponte de Sor em homenagem ao Festival Sete Sóis Sete Luas e à sua relação especial com o Prémio Nobel José Saramago, numa tentativa de entrar no Guinness como o maior mosaico do mundo elaborado com rolhas de cortiça (300 000). O rosto de Saramago, uma pequena parte do mosaico revelada até agora por Strati, já está bem definido.

    Saimir Strati, oriundo da Albânia, é um dos nomes mais conhecidos no âmbito da arte contemporânea, tendo criado obras que servem como ponto de referência no campo da arte do mosaico. Depois de ter exposto as suas obras em Ponte de Sor em fevereiro participando no Festival Sete Sóis Sete Luas, este eclético artista volta à localidade alentejana para realizar a obra maior do mundo utilizando a cortiça: em ocasião da promoção da candidatura do montado a Património Imaterial da Humanidade, promovida pela Região do Turismo do Alentejo, durante um mês – de 27 de agosto a 27 de setembro – Saimir Strati utilizará mais de 300 mil rolhas para construir um mosaico que tenha como tema central o Festival Sete Sóis Sete Luas e a sua relação com o Prémio Nobel José Saramago. No dia 27 de setembro, para celebrar o quinto aniversário de atividade do Centrum SSSL – que testemunha a importante colaboração entre o Festival e o Município de Ponte de Sor – um juiz oficial do Guinness World Records estará em Ponte de Sor para decretar a eventual entrada da obra no Livro dos Records.

    Nascido em Albânia, atualmente detém oito Guinness World Records para os seus mosaicos impressionantes. Quer esteja trabalhando 800 quilos de pregos com um martelo para recriar o autorretrato de Leonardo da Vinci, ou juntando 1,5 milhões de palitos para reproduzir um cavalo gigante, Saimir consegue criar obras únicas com materiais modestos, muitas vezes industriais, com técnicas não convencionais. O artista começou a sua carreira com obras de restauração de mosaicos em vários sítios arqueológicos em Apollonia, Amantia e Byllis - Albânia. Ao longo dos anos ganhou vários prémios e distinções, criando obras que muitas vezes entraram no livro do Guinness World Records. 

  • A Biblioteca Municipal José Cardoso Pires recebe, de 15 a 30 de setembro, a Exposição de Desenho de José Cassandra, aluno do Ensino Secundário do Agrupamento de Escolas de Vila de Rei.

    Oriundo da Região Autónoma do Príncipe, e a habitar e estudar em Vila de Rei desde Dezembro de 2012 graças à assinatura dos Protocolos de Geminação e Cooperação entre o Município de Vila de Rei e Região do Príncipe, José Cassandra demonstrou enormes capacidades nas áreas relacionadas com o desenho e a pintura, com trabalhos que despertaram a atenção dos responsáveis do Agrupamento de Escolas e da Autarquia de Vila de Rei.

  • Na segunda feira, 8 de setembro, às 18h30, é inaugurada a Feira do Livro Usado - re.Book, no Fórum Actor Mário Viegas. O certame está patente até 20 de setembro, das 12h00 às 19h00. Os interessados podem entregar os seus livros no CCRS (contactos: Tlm. - 916 835 049 e e-mail – centro.cultural.regional.santarem@gmail.com)

    No dia 12, às 21h30, também no Fórum Actor Mário Viegas, sobe à cena a peça “O cultivo das flores de plástico”, de Afonso Cruz.

    A partir do livro “O cultivo das flores de plástico” de Afonso Cruz, que retrata o dia a dia de quatro sem-abrigo, personagens com quem nos cruzamos diariamente nas ruas. A peça de retrata o combate ao estigma, permitindo uma reflexão sobre a indiferença com que a sociedade de consumo olha para estas pessoas. Esta reflexão permite-nos questionar sobre o que é mais importante nas nossas vidas. Ignoramos um problema que é nosso.

    Afonso Cruz consegue também transpor para a peça algumas das perturbações psicológicas de muitos sem-abrigo, que diariamente lutam pela sobrevivência.

    Interpretação: António Silva, Eduardo Vieira, Paula Ortiga e Vera Ferreira

    Encenação: Alda Rosa e Carla Ferreira (Hospital Distrital de Santarém)

    Entrada: 2 Euros e oferta de bens alimentares a favor da Cáritas Interparoquial de Santarém Mais uma edição de Passeios com História está marcada para 14 de setembro. Desta vez o passeio designa-se “De Alcácer Quibir ao Convento dos Capuchos”, orientado por Teresa Lopes Moreira. O encontro é às 10h00 à entrada do Cemitério dos Capuchos. Preço: 3 euros.

  • O Festival Materiais Diverso (FMD)\2014 contará com uma programação vibrante de dança, teatro e música, bem como com um conjunto de actividades paralelas que cruzam formação, conferências, cinema e DJs. Através de uma sólida parceria entre os municípios de Torres Novas, Alcanena e Cartaxo, o Governo de Portugal-secretário de Estado da Cultura/Direcção Geral das Artes e a Materiais Diversos, o FMD “afirma-se como uma referência nacional e internacional, espaço de descoberta do que de melhor se produz no campo das artes performativas”, lê-se em nota de imprensa.

    Em estreia nacional, Marcelo Evelin (Brasil) confronta bailarinos e público num ringue comum, Kevin Jean (França) questiona as leis tempo da gravidade, Fabián Barba (Equador/Bélgica) remonta um recital de dança expressionista dos anos 30 e é pretexto para um foco em torno da coreógrafa Mary Wigman, Bouchra Ouizguen e 3 cantoras Aïta (Marrocos) fazem uma ode à loucura, e Radhouane El Meddeb (Tunísia/França) testa os nossos limites num híbrido entre a dança e circo. Cláudia Gaiolas e Rita Rio de Sousa criam com trabalhadores da indústria dos curtumes um espectáculo de teatro e vídeo que assinala os 100 anos de Alcanena. Clara Andermatt, Cláudia Dias, Sofia Silva e a dupla Leonor Keil e Francisco Campos, apresentam os seus mais recentes trabalhos, munidos de um discurso crítico acerca do nosso tempo. Ângelo Cid Neto e Sara Chéu levam o teatro às escolas numa peça lúdica sobre questões de identidade. A música marca lugar com o live act imersivo de Lorenzo Senni (Itália) e o concerto electrónico da rapper lírica Capicua. No Ponto de Encontro, as Noites Longas convidam a tomar a pista de dança de assalto.

    “Dez dias efervescentes que convocam a olhar o mundo através da visão de artistas, em pleno diálogo com a comunidade local, as suas associações e participantes entusiastas, sem os quais tudo isto seria impossível de realizar. Muito obrigado. Usufruam ao máximo!” Afirma Tiago Guedes, director artístico.

     

    Programa de espectáculos

    Dia 18, às 21h30, Cine-Teatro São Pedro, em Alcanena
    "Não sou só eu aqui” (teatro & vídeo), de Cláudia Gaiolas & Rita Rio de Sousa (Portugal) e interpretação dos trabalhadores do sector de curtumes parceria com o CTIC - Centro Tecnológico das Indústrias do Couro, António Nunes de Carvalho, S.A. e Couro Azul - Indústria e Comércio de Couros, S.A.

    No âmbito do centenário do concelho de Alcanena, celebra-se a indústria do curtume, uma das principais fontes de emprego da zona, e as pessoas que nela trabalham. “Não sou só eu aqui” é sobre o corpo todo. É sobre a memória de um espaço ocupado há dezenas de anos por centenas de pessoas. É sobre rotação. É sobre o ar que existe entre cada posto de trabalho e a forma como ele é ocupado. É sobre pessoas extraordinárias.

    Dia 19, às 21h30, Fábrica de Cultura, Minde
    De repente fica tudo preto de gente (dança), de Marcelo Evelin (Brasil)

    Partindo do livro de Elias Canetti “Massa e Poder” (1960), Evelin investiga a massa enquanto multidão de singularidades. Banhados de luz, cinco intérpretes exóticos e familiares contorcem-se vigorosamente, movendo-se através do espaço, qual massa arfante imprevisível e rítmica. Dividem espaço com o público, desafiando-o ao pretume, lá onde se está tão próximo do outro quanto de si mesmo. Somos todos iguais, sem raça ou género, pisamos o mesmo chão. Porquê e como se juntam as pessoas?

    De e com Andrez Lean Ghizze, Daniel Barra, Elielson Pacheco, Hitomi Nagasu, Jell Carone, Loes Van der Pligt, Marcelo Evelin, Márcio Nonato, Regina Veloso, Rosângela Sulidade, Sérgio Caddah, Sho Takiguchi, Tamar Blom, Wilfred Loopstra

    Dia 19, às 23h, Fábrica de Cultura, Minde
    Oracle (G Version) – música-live set | imersivo, de Lorenzo Senni (Itália)

    Concerto audiovisual que desconstrói a cultura rave dos anos 90. Lorenzo disseca a estrutura da música, reinterpretando os arquétipos do trance, cuja substância eufórica manipula. Nas composições dinâmicas do aclamado álbum Quantum Jelly, ecoam sintetizadores que resistem a uma ampliação aparentemente eterna, intensificando a experiência sensitiva sem nunca atingir o clímax. O oráculo revela a verdade sobre a arquitectura da música de dança, hipnótica e minimalista como lasers.

    Sintetizador & laser controlado por computador por Lorenzo Senni

    Dia 20, às 18h, Fábrica de Cultura, Minde
    “Vontade de ter vontade” (dança & teatro), de Cláudio Dias (Portugal)

    Uma reflexão política, poética, provocadora e comovente sobre os dias de hoje. O palco transforma-se num país - Portugal, identidade e território, atravessado a par de uma viagem pessoal, colectiva e histórica, rumo a potenciais destinos espaciais e temporais.

    Um olhar sobre o momento que vivemos na Europa, as contrariedades da relação entre Norte e Sul, colonizador e colonizado, central e periférico. Ficar imóvel, a fazer contas ao tempo por passar? Ou desenterrar a vontade?

    Direcção artística, coreografia e interpretação: Cláudia Dias; Assistência: Cátia Leitão; Desenho de luz: Carlos Gonçalves; Música América do Norte: Seu Jorge

    Dia 20, às 21h30, Teatro Virgínia, Torres Novas
    “HA!” (dança), de Bouchra Ouizgu (Marrocos)

    A loucura, com as suas explosões inadequadas e desconcertantes exibições de emoção, é motivo para um espectáculo inspirado na relação que todos mantêm com as suas obsessões e na obra do poeta persa Jalal ad-Din Rumi. Bouchra junta-se as cantoras Aïta, cujas vozes rítmicas e melódicas oscilam entre o grito e o lamento.

    O quarteto purga experiências que vão desde a expressiva sexualidade a evocações fantasmagóricas do Sufismo, num equilíbrio delicado entre beleza e insanidade.

    Coreografia: Bouchra Ouizguen, Canto/Interpretação: Bouchra Ouizguen, Kabboura Aït Ben Hmad, El Hanna Fatéma, Naïma Sahmoud; Desenho de luz: Jean Gabriel Valot

    Dia 20, às 21h30, Teatro Virgínia, Torres Novas
    “La 36ème chambre” (dança), de Kevin Jean (França)

    Uma lesão nos pés leva Kevin a reflectir sobre o papel de um corpo não virtuoso na dança - poderá ser a mudança menos dramática ao inverter a perspectiva e mudar a perceção da gravidade? Suspenso numa corda de cabeça para baixo, o criador oferece variações surpreendentes que evocam a queda e a estranheza de um corpo em posturas invulgares, constrangido e no entanto fluído de movimentos. Joga com o falhado e evitado, um corpo estrangeiro que é preciso reconquistar e superar.

    Conceito e interpretação: Kevin Jean; Assistência coreográfica: Nina Santes

    Dia 21, às 16h, Mata de Minde
    “La 36ème chambre” (dança), de Kevin Jean (França)

    Dias 22 e 24, Escolas do concelho de Alcanena
    “Octávio de olhos fixos” (dança-teatro), de Ângelo Cid Neto & Sara Chéu (Portugal)

    A tentativa frustrada de parar o tempo numa comédia dramática baseada no universo de Tim Burton. Octávio é o 8º irmão, adoptado. Era um peixe feliz no aquário, mas tinha medo de envelhecer. Socorreu-se de transformações plásticas, que resultaram menos bem: torna-se num furão empalhado. Os seus 7 irmãos fazem de tudo para que ele regresse à normalidade do aquário, mas do seu corpo antigo, Octávio conserva apenas os olhos fixos. Para os mais novos, os mais velhos e os assim-assim!

    Criação e interpretação: Ângelo Cid Neto e Sara Chéu

    Dia 25, às 21h30, Teatro Virgínia, Torres Novas
    “A Mary Wigman Dance Evening” (dança), de Fabián Barba (Equador/Bélgica)

    Nos anos 30, a coreógrafa alemã Mary Wigman cruza o Atlântico com os seus pioneiros recitais de dança expressionista, mudando para sempre a paisagem da dança nos E.U.A. Fabián reúne 9 solos curtos num recital re-interpretado com impecável coerência estética, que perpassa tanto a ambiência evocada quanto a qualidade dramática de movimento.

    Fabián feito Wigman desenha gestos compridos e geométricos, numa autêntica viagem no tempo da história da dança, tornada contemporânea, viva e pulsante.

    Conceito, coreografia e interpretação: Fabián Barba; Desenho de luz: Geni Diez; Composição musical para Anruf Pastorale, Seraphisches Lied, Sturmlied, Sommerlicher Tanz Hanns Hasting

    Composição musical para Raumgestalt, Zeremonielle Gestalt and Drehmonotonie Sascha Demand.

    Dia 26, às 21h30, Fábrica de Cultura Minde
    “Insight” (teatro & dança), de Francisco Campos & Leonor Keil (Portugal)

    A crise criativa retratada numa coreografia cómica ou comédia física, íntima e cativante. Um artista vê-se forçado a substituir a intérprete. A dupla dialogante desenvolve a peça, entre conflitos estéticos, problemas de interpretação, dúvidas inultrapassáveis e manifestação de pensamentos e desejos, que abalam progressivamente as convicções do artista. Em Insight, o texto ágil e a coreografia repetitiva servem um processo de transferência psicológica e metamorfose existencial.

    Texto: Francisco Campos; Interpretação: Francisco Campos e Leonor Keil; Desenho de luz: Nuno Patinho

    Dia 26, às 23h, Fábrica de Cultura Minde
    “Sereia louca” (música),de Capicua (Portugal)

    Capicua (do catalão cap i cua, cabeça e cauda) tem disco novo: Sereia Louca, ou serei a louca. Um disco que nasceu porque há sereias que gostam de sapatos. Que fala das mulheres, da água, da morte e dessa coisa complicada que é o passar do tempo e da idade. Aclamada pela crítica e acarinhada pelo público, a carismática rapper reafirma a sua mestria lírica em temas autobiográficos, sem filtro. Lucidez musical num concerto electrónico que nos diz “coisas estranhas ao ouvido”.

    Letras e voz: Capicua Voz M7 DJ D-One; Ilustrações vídeo: Dário Cannatá

    Dia 27, às 18h, Fábrica de Cultura Minde
    “Nos limites – Os nossos limites” (dança), de Radhouane el Meddeb, Mathias Pilet & Alexandre Fo (Tunísia/França)

    O ex-trapezista Fabrice Champion (Arts Sauts), tetraplégico após um acidente de acrobacia, morre durante o processo criativo da peça para os seus amigos e talentosos estudantes Mathias e Alexandre. Radhouane assume a direcção artística, unindo energéticas elevações acrobáticas a uma delicada coreografia. Uma história terna sobre as pulsões de vida apesar da adversidade, que encoraja a transcender a memória para a tornar viva. A força da união como alavanca de superação da ausência.

    Um projecto de Radhouane El Meddeb, Mathias Pilet & Alexandre Fournier; Ideia original: Fabrice Champion; Interpretação: Alexandre Fournier e Mathias Pilet; Desenho de luz: Xavier Lazarini; Desenho de som: Stéphane Gambert

    Dia 27, às 21h30, Centro Cultural do Cartaxo
    “Tempo do corpo” (dança), de Sofia Silva (Portugal)

    Projecto de criação subtil e comovente, protagonizado por elementos da comunidade local maiores de 65 anos, expõe o corpo como documento expressivo que regista a passagem do tempo. Que memórias, marcas e transformações denunciam a pele, os ossos e os músculos? Que vivências pessoais revelam as matérias vivas? Sofia Silva trabalha a presença, textura, massa e densidade de corpos reais, belos no gesto porque são marco perecível da história de cada um. Para todas as gerações.

    Direcção artística e criação coreográfica: Sofia Silva; Criação musical: Rui Viana; Desenho de luz: Bruno Santos

    Dia 27, às 21h30, Teatro Virgínia, Torres Novas
    “Fica no singelo” (dança), pela Companhia Clara Andermatt (Portugal)

    Clara Andermatt propõe-se um desafio arriscado e sedutor: resgatar os universos da dança e música tradicionais portuguesas, através de uma abordagem contemporânea que desperta a dimensão relacional e lúdica da dança. Fundada numa pesquisa sobre os bailes populares e o folclore, reflecte sobre as técnicas, funções e motivações a eles associadas. Descontextualiza então estas práticas, revestindo-as de novas expressões, numa troca dinâmica entre o passado e o que está para vir.

    Direcção e coreografia: Clara Andermatt; Composição musical: Luís Pedro Madeira; Interpretação e criação: André Cabral, Bruno Alves, Francisca Pinto, Joana Lopes, Linora Dinga e Sergio Cobos; Catarina Moura, Luís Peixoto e Quiné Teles; Desenho de luz: José Álvaro Correia; Figurinos: José António Tenente; Paisagem sonora electrónica: Jonas Runa

     

    Fora do palco:

    Dia 18, às 18h30, Cine-Teatro São Pedro, Alcanena
    “Passado, presente e futuro o quadro cultural dum concelho centenário” (conferência)

    O FMD tem-se afirmado como um marco no quadro cultural do Concelho de Alcanena. Por ocasião da comemoração do seu 1º centenário, personalidades da sociedade civil, associativa e política, debatem a cultura no seu termo, reflectindo sobre o passado, discutindo o presente e projectando o futuro. Lançam-se assim as bases para a sustentação cultural do território.

    Moderador: Tiago Guedes; Oradores: Maria João Gomez (vereadora da Cultura da Câmara Municipal de Alcanena), Gabriel de Oliveira Feitor (ensaística histórico), Sofia Campos (directora de produção e assessora artística, Alcântara, Lisboa), Gonçalo Santos (APIC – Associação Portuguesa dos Industriais de Curtumes, Alcanena), Paula Vedor (Sociedade Musical Mindense, Minde), Filipe Dias (ator e cantor, Alcanena), Saul Roque Gameiro (pintor, Minde).

    Dia 19, às 00h, Fábrica de Cultura, Minde
    “Noites longas”, com o DJ Lorenzo Senni

    Dia 20, às 10h, E.B. 2+3 de Minde
    “Aula de teatro”, por Cláudia Gaiolas

    Dia 20, às 00h, Fábrica de Cultura, Minde
    “Noites longas”, com o DJ Demolition Inc.

    Dia 21, às 10h, E.B. 2+3 de Minde
    “Aula de movimento”, por Bouchra Ouizguen

    Dia 21, às 13h, Mata de Minde
    “Barrigada: piquenique total um alimento para o corpo e para o ânimo”, (piquenique & debate)

    Um encontro guloso em pleno Parque Natural da Serra d’Aire e Candeeiros aberto a todos. Artistas, população, equipa do festival e públicos partilharão os seus petiscos caseiros e as suas experiências enquanto espectadores e participantes. Saciado o apetite, lançam-se perguntas anónimas aos artistas, num formato de jogo quizz sem reservas ou pudores. A arte como alimento é energia propulsora de ânimo, reflexão, afectos. Ela inflama, perturba e provoca - e por isso é urgente!

    Concepção e coordenação: Ana Pais; Participantes/moderadores (a confirmar): André Delgado, Carolina Arantes, Catarina Mauritti, Cristiana Gaspar, Francisco Bacon, Gabriel Lapas, Inês Theriaga, Iolanda Pereira, Luís Antunes, Maria Ramos, Mariana Rodrigues de Almeida, Mica Ferreira, Patt Vasconcelos, Pedro Carvalho, Rafael Rodrigues, Raquel Cavaleiro, Valérie Richart e Sara Bonifácio

    Dia 24, às 18h, Biblioteca Municipal Gustavo Pinto Lopes, Torres Novas
    “A Mary Wigman dance evening” e “A personal yet collective history” (conferência, falado em espanhol)

    Fabián Barba reflecte sobre a sua experiência enquanto bailarino em dois contextos distintos - Equador e Bélgica -, e como os paradoxos na percepção do que é a contemporaneidade na dança o levam a conceber os projectos A Mary Wigman Dance Evening e A personal yet collective history, nos quais instiga a que se estabeleçam relações presentes com danças do passado. O que leva a catalogar determinada criação dos dias de hoje como datada? Quantas temporalidades encerra a actualidade?

    Oradores: Fabián Barba (coreógrafo e intérprete) e Anabela Silva (historiadora)

     Dia 24, às 21h30, Cine-Clube de Torres Novas/Estúdio Alfa
    “When the fire dances between two poles, Mary Wigman 1886-1973” (cenas de dança – documentário)

    Retrato vívido da dança expressionista alemã entre 1923 e 1942, relatado por Mary Wigman, figura central na história da dança Europeia. O vídeo inclui filmagens históricas das primeiras experiências de improvisação na Escola Rudolf Laban e vídeos de ensaio com estudantes da Escola Wigman, bem como as coreografias de Wigman Witch Dance, Seraphic Song, Dance of Summer, e excertos da última actuação Farewell and Thanksgiving, expondo com sensibilidade a sua visão artística.

    Realização: Allegra Fuller Snyder; Coreografia: Mary Wigman; Voz off: Herta Glaz

    Dia 26, às 00h, Fábrica de Cultura, Minde
    “Noites longas”, com o DJ Dark Shapes

    Dia 27, às 10h, E.B. 2+3 de Minde
    “Aula de movimento”, por Leonor Keil

    Dia 26, às 23h, Fábrica de Cultura, Minde
    “Baile fica no singelo”, por Associação Pé de xumbo (Portugal), Companhia Clara Andermatt (Portugal) e Mercedes Ptrieto (Espanha)

    Quem não baila suavemente na cadeira em Fica no Singelo? Convidamo-lo a protagonizar algumas das práticas coreográficas que inspiraram a peça, como a valsa mandada do Alentejo Litoral. Manda a tradição que o mandador-bailador conduza uma roda de pares através de expressões codificadas, entre as quais o famoso “Singelo”. Deixe-se guiar, atento e descontraído, pelo ostinato da voz e pelo rodopio dos corpos em balanço pendular, num diálogo entre a música, a dança e a arte da fala.

    Mandadora: Mercedes Prieto; Músicos: Sergio Cobos, Luís Peixoto e Quiné Teles

    Dia 27, às 00h, Fábrica de Cultura, Minde
    “Noites longas”, com o DJ D MA (Disco my ass)

  • A Câmara Municipal de Vila de Rei junta-se, uma vez mais, ao Instituto de Gestão do Património Arquitectónico e Arqueológico (IGESPAR) para as comemorações oficiais das Jornadas Europeias do Património, que este ano se realizam nos dias 26, 27 e 28 de setembro, sob o tema “Património, Sempre uma Descoberta”.

    Desta forma, no dia 26, terá lugar o Passeio Pedestre “À Descoberta do Património da Aldeia do Xisto - Água Formosa”.

    A iniciativa, cuja concentração está marcada para as 09h30 junto ao edifício da Câmara Municipal, incluirá uma visita ao Lagar da Ferrugenta, a utilização do recém-reconstruído Forno Comunitário e um almoço partilhado entre todos os participantes.

    Inscrição ou mais informações na Receção da Câmara Municipal de Vila de Rei ou através do número 274 890 000 e do endereço de correio eletrónico cultura@cm-viladerei.pt.

    As Jornadas Europeias do Património são uma iniciativa do IGESPAR que pretende sensibilizar os cidadãos europeus para a importância da salvaguarda do património, através da organização de atividades dirigidas ao público e relacionadas com o tema que é anualmente definido.

  • A Biblioteca Municipal José Cardoso Pires organiza a sexta edição do “Concurso de Curtas-Metragens”, este ano subordinado ao tema “Ofícios Tradicionais”.

    O concurso pretende valorizar o caráter artístico e testemunhal do vídeo, reforçando as potencialidades criativas e o adestramento do espírito crítico dos participantes.

    Os trabalhos deverão ser entregues em formato avi, wmv ou mpeg, com uma duração entre os 5 e os 15 minutos.

    Os interessados em participar deverão entregar os seus trabalhos na Biblioteca Municipal José Cardoso Pires até ao dia 21 de novembro ou por correio (data de carimbo dos CTT) para: “Concurso de Curtas-Metragens – José Cardoso Pires”, Biblioteca Municipal José Cardoso Pires de Vila de Rei, Rua da Biblioteca, 6110-174 Vila de Rei.

    As normas do concurso poderão ser consultadas em www.cm-viladerei.pt.

    Mais informações na Biblioteca Municipal José Cardoso Pires, 274 890 000 ou biblioteca@cm-viladerei.pt.

  • O Museu Municipal de Vila de Rei recebe, de 18 de setembro a 31 de dezembro, a exposição de pintura “Ofícios Tradicionais”, de Alves Dias.

    O hall do Museu irá assim receber dezenas de obras que ilustrarão algumas das principais atividades tradicionais da zona centro do País.

    Os interessados poderão visitar a exposição e o Museu Municipal de quarta a domingo, das 09h30 às 12h30 e das 14h00 às 17h00.

  • A Banda da Associação Filarmónica Montalvense 24 de Janeiro, dirigida pelo maestro Miguel Alves, atuará no dia 14 de setembro, no Jardim Afonso Serrão Lopes (Jardim da Zona Verde), no Entroncamento, pelas 18h45m, integrado no programa Entro.culturas.

    A Associação Filarmónica Montalvense 24 de Janeiro foi fundada a 5 de Novembro de 1986. Nasceu com o objetivo de divulgar a arte musical, de dinamizar culturalmente o meio em que está inserida e, sobretudo, de interessar a juventude local por atividades dignas, valorizando a ocupação salutar dos seus tempos livres.

    Garante o funcionamento regular de uma Escola de Música e em 2009 implementou o ensino articulado da música no Concelho de Constância em parceria com o conservatório Chorall Phydellius.

  • As exposições voltam a ter lugar de destaque nas Festas do Concelho de Sardoalque decorrem entre 19 e 22 de setembro.

    No Centro Cultural Gil Vicente vai estar patente uma exposição documental sobre os 10 anos de existência deste equipamento. Com inauguração a 19 de setembro, esta mostra apresentará fotografias, cartazes e outros documentos alusivos a esta década de funcionamento, fazendo uma retrospetiva da mesma.

    Refira-se que, desde 22 de setembro de 2004, data da inauguração oficial, até ao final do ano passado, o Centro Cultural Gil Vicente registou quase 2 mil eventos e mais de 88 mil utilizadores.

    O espaço “Cá da Terra” será palco, também a partir do dia 19, uma exposição documental e de instalação sobre o ciclo da resina.À semelhança de outras exposições que já tiveram lugar neste espaço, também esta pretende divulgar e promover a história e cultura do concelho de Sardoal. 

    Esta mostra irá expor o ciclo da resina, salientando a importância sócio-económica que a resina teve no concelho, principalmente nas freguesias de Alcaravela e Santiago de Montalegre. Refira-se que na década de 1970 Portugal era o maior produtor de pinheiro bravo do mundo, encontrando-se o concelho de Sardoal integrado na maior mancha de pinhal bravo do país.

  • Acolhendo pela primeira vez uma exposição que se realiza em simultâneo em dois locais (Vila Nova da Barquinha e Lisboa), a Galeria do Parque de Escultura Contemporânea Almourol, nos Paços do Concelho de Vila Nova da Barquinha, vai acolher “Confidencial/Desclassificado: MISSA CAMPAL”, fotografia da autoria de Manuel Botelho.

    A mostra inaugura em Vila Nova da Barquinha no dia 20 de setembro, às 17h00, com a presença do artista. Patente até 11 de janeiro de 2015, a exposição tem comissariado de João Pinharanda, dando continuidade à colaboração da Fundação EDP com o Município de Vila Nova da Barquinha na programação da Galeria do Parque. Desta vez também a parceria da Câmara Municipal de Lisboa.

    Segundo João Pinharanda “esta exposição revela, em simultâneo com "Missa Campal" (Pavilhão Preto, Museu da Cidade, Lisboa), os mais recentes desenvolvimentos do trabalho de Manuel Botelho. São séries desenvolvidas na continuidade da longa e diversificada temática de "Confidencial/Desclassificado" que o artista iniciou em 2007 e que, até hoje, desdobrou já em inúmeras exposições e ações.

    A partir da iconografia da Guerra Colonial e da visão particular, histórica e socialmente delimitada por ela definida, Botelho alarga os territórios da sua reflexão ao conjunto de questões da História da Arte Ocidental, da política atual e da condição humana em geral. Neste campo, trabalha sobre a vida e a morte, evidentemente, mas também sobre as condições em que a sobrevivência do corpo individual e coletivo, da solidão e da misericórdia se podem revelar ou avaliar.

    Para tal, Botelho cria catálogos de objetos gerais e particulares. No espaço do Pavilhão Preto, apropria-se de álbuns de fotografias, tornando anónimos factos e situações concretas do quotidiano dos homens no mato, assim as tornando generalistas; encena, sobre essas imagens, personagens de iconografia religiosa que, retiradas ao contexto particular a que pertencem, alteram não apenas o seu estatuto como o estatuto das imagens com as quais são relacionadas. No espaço da Galeria do Parque, na subsérie 'Parada' regista, de modo frontal, uma longa mas aleatória coleção de miniaturas de guiões/estandartes militares (quase novas ou desgastados até à obliteração) concentrando nessa corrente descontínua todas as tensões possíveis entre imagem e palavra e os valores cromáticos e compositivos - de tal modo que o confronto finalmente se resolve numa inevitável aproximação à abstracção”.

    No dia 25 de setembro abre ao público em Lisboa, no Pavilhão Preto do Museu da Cidade.

  • Após a curta pausa em agosto a última sexta-feira de setembro traz mais “À Conversa com…”. O convidado deste mês é António José Paisana que vai abordar a temática: “Pintar a imagem interior – a outra vertente do modernismo”. A palestra começa, como sempre, às 21h00 no Auditório do Centro Cultural Elvino Pereira.

    António José Paisana efectuou estudos de pintura no atelier de Álvaro Duarte de Almeida e no Curso de Formação Artística da Sociedade Nacional de Belas Artes, em Lisboa; no Círculo de Artes Plásticas em Coimbra e na École Supérieure d’Àrchitecture et des Arts Visuels, em Bruxelas. É, também, licenciado em Direto pela faculdade de Direito de Lisboa.

    Tendo optado pela carreira docente a partir de 1972, leccionou na Escola de Artes Decorativas António Arroio, em Lisboa, e fixou-se em Beja a partir de 1980, tendo leccionado, a maior parte do tempo, na Escola Secundária D. Manuel I. Aposentou-se em 2002.

    Enquanto artista plástico, realizou, no âmbito da Arte Óptica e Cinética, vários trabalhos durante a década de 60-70.

    Após alguns anos de reflexão sobre o sistema de produção, divulgação e comercialização da arte, desinteressou-se dos circuitos comerciais e passou a dedicar-se a uma pintura predominantemente figurativa, cuja intenção principal é adequar a pesquisa formal a uma reactivação do simbólico.

    Alguns trabalhos seus são pertença da Câmara Municipal de Beja, da Biblioteca Municipal e do Seminário Diocesano desta cidade. Está também representado na capela gótica da Pousada de S. Francisco, em Beja, bem como em várias colecções particulares.

    Tem realizado conferências e escrito artigos sobre temáticas de arte e efetuado ilustrações para revistas, jornais, livros de ficção e de poesia.

    Participou, desde 1966, em várias exposições colectivas, designadamente em Lisboa, Vila do Conde, Coimbra, Abrantes, Évora e Beja, e fora do País, em Barcelona. Participou também na exposição “Portugal Eternel – Patrimoine de la Région de l’Alentejo”, que teve lugar no Museu de Arte Religiosa de Fourviére, em Lyon, iniciativa levada a cabo pelo Departamento do Património Histórico e Artístico da Diocese de Beja.

    Realizou, a partir da década de 80, várias exposições individuais, em várias localidades do país, dentre as quais se refere a retrospectiva “Paizana, 1970/2005” que teve lugar em Coimbra, no Pavilhão Centro de Portugal, e em Beja, na Pousada de S. Francisco.

    A sua última exposição ocorreu em 2011, na galeria do Instituto Politécnico de Beja.

  • Integrado na programação “Entro.Culturas”, vai decorrer no sábado, dia 27 de setembro, às 21h30m, no Jardim Afonso Serrão Lopes (zona verde), um espetáculo musical apresentado pela Tuna da Universidade Sénior do Entroncamento.

    A Tuna é uma das muitas áreas/disciplinas ministradas pela Universidade Sénior do Entroncamento, projeto da responsabilidade da ENCOPROF (Associação de Professores). O grupo é constituído por cerca de 30 tunantes, com idades compreendidas entre os 55 e 93 anos.

    Com inúmeras atuações gratuitas em diversas localidades do país, este “grupo artístico” aspira ser conhecido internacionalmente, bem como gravar um CD.

    Informamos que caso, as condições meteorológicas não sejam favoráveis, o espetáculo realizar-se-á no Centro Cultural.

  • As Jornadas Europeias do Património vão, em Mação, ser dedicadas ao tema Idade Do Bronze De Mação - Paisagem A Reviver.

    No dia 28 de setembro terá lugar uma actividade única, e muito interessante, uma  Experimentação e Land Art contemporânea com fumos na paisagem dos povoados da Idade do Bronze de Mação.

    A organização é da Câmara Municipal de Mação, através dos serviços do Museu, ITM, CEPMA, Clube Sénior e dos programas GestArt e Time Maps.

    A actividade não requer inscrição, os interessados devem aparecer no Largo da Igreja de Castelo, às 9h00.

    Programa:

    9h00 Concentração no Castelo (no largo da igreja)

    9h15 Percurso a pé até ao miradouro do Bando dos Santos.

    11h00 Chegada ao Bando dos Santos e leitura da Paisagem

    11h30 Experimentação com fumos na paisagem.

    12h30 Descida até ao Chão do Brejo, almoço no parque das merendas.

    15h00 Chegada prevista ao Museu (para visita ao Museu)

    Devem levar: calçado e roupa confortável, chapéu, água e almoço.

    Mais informações em: museu@cm-macao.pt / 241 571 477

  • Vai estar patente de 27 de setembro a 6 de outubro, no átrio do edifício dos Paços do Concelho, uma Exposição de Fotografia intitulada “Entroncamento – Diálogo entre Ontem e Hoje”.

    Promovida pela Câmara Municipal do Entroncamento, esta exposição surge no âmbito das Comemorações do Dia Mundial do Turismo que se celebra no próximo sábado, dia 27 de setembro.

    Através da fotografia, esta exposição procura mostrar a evolução/desenvolvimento do concelho do Entroncamento, destacando algumas diferenças durante o seu progresso.

    A exposição será inaugurada no dia 27 de setembro, às 16h00 e poderá ser visitada de segunda a sexta-feira das 09h00 às 18h00.

  • O ciclo de palestras sobre património “Sábado às cinco com…” vai realizar-se no dia 4 de outubro, às 17h30, na Igreja Matriz de Tancos e terá como tema “A Igreja de Tancos - Azulejaria e Salvamento Arqueológico”.

    É a primeira vez que este ciclo de palestras se realiza fora do Centro Cultural de Vila Nova da Barquinha, local onde o evento tem lugar desde 2010, e vai contar com a presença de Ana Cruz, diretora do Centro de pré-História do Instituto Politécnico de Tomar (IPT); Ana Graça, técnica superior do Centro de Pré-História do IPT, e José Manuel da Silva, que foi docente no IPT, na área da Conservação e Restauro.

    Datada do século XVI a Igreja Matriz de Tancos é dedicada a Nossa Senhora da Conceição e é provavelmente o símbolo mais importante da vila de Tancos. Possui uma ampla abóbada de caixotões, azulejos do século XVII e retábulo de talha maneirista, enquadrando pinturas da época.

    Este evento é promovido pelo Município de Vila Nova da Barquinha, em parceria com a ACIAAR, Instituto Politécnico de Tomar e Centro de Pré-história. A entrada é livre.

  • No mês de Outubro, como prometido, o Clube de Filosofia volta com o Café Filosófico, às primeiras e terças segunda-feira do mês, no 53 by Trincanela,em Abrantes, das 21h00 às 23h00.

    “Vamos adoptar uma nova organização temática. No ano passado, com algum receio dedicámos algumas sessões a filósofos. Para grande e boa surpresa nossa, tiveram o melhor acolhimento. Pensámos que um clube "de filosofia" não devia esquecer os filósofos. Os participantes dessas sessões aderiram da melhor forma”.

    “Este ano reforçamos essa opção: uma sessão dedicada a uma palavra ou termo da linguagem corrente (1ª sessão do mês) e a outra dedicada a um filósofo (2ª sessão do mês, 3ª segunda-feira).

    “Não quer dizer que não venham a surgir outras possibilidades de organização. O aligeirar da programação procura também deixar espaço para essa possibilidade”, lê-se na nota de impensa.

    Programação para os próximos três meses:

    6 out – (A) Pessoa, com Luís Barbosa; 20 out – Tales de Mileto, com Alves Jana; 3 nov – Argumentação, com Mário Pissarra; 17 nov – Parménides, com Nelson Carvalho; 1 dez – Retórica, com Alves Jana; 15 dez – Karl Popper, com Mário Pissarra

  • O romance de Maria João Gonçalves, “O Gato Branco do Bar 42”, vai ser lançado na Biblioteca Municipal Alexandre O´Neill, em Contância, no próximo dia 3 de outubro, pelas 20h30.

    Esta apresentação visa dar a conhecer os pontos essenciais do livro e promover o desenvolvimento do gosto pela leitura junto do público, através da partilha de opiniões e sugestões, acerca da autora e da sua obra.

    Maria João Gonçalves nasceu a 11 de maio de 1979, em Trás-os-Montes e Alto Douro. Fez as primeiras publicações quando cursava na Escola Superior de Educação, desta feita, no jornal semanário de Bragança, Mensageiro de Bragança. Desde 2013 que é coautora em antologias de poesia, contos e crónicas. Nesse mesmo ano, editou o livro “Um Amor que Nasceu nos Alicerces do Ódio”.

    Para mais informações ou esclarecimentos devem os interessados, contactar a Biblioteca Municipal Alexandre O´Neill, através do telefone 249 739 367 ou via correio eletrónico para biblioteca@cm-constancia.pt.

  • O Dia Mundial da Música irá ser assinalado no Centro Cultural Gil Vicente, em Sardoal, com um Concerto pela Banda Filarmónica Gualdim Pais, no domingo, dia 5 de outubro, pelas 16 horas.

    O Concerto Comemorativo do Dia Mundial da Música tem entrada livre e é promovido pelo GETAS em parceria com o INATEL, contando com o apoio do Município de Sardoal.

    Refira-se que o Dia Mundial da Música se comemora a 1 de outubro, tendo esta data sido instituída em 1975 pelo International Music Council, uma instituição fundada em 1949 pela UNESCO, que agrega vários organismos e individualidades do mundo da música.

  • A Câmara Municipal de Vila de Rei juntou-se ao IGESPAR nas Comemorações das Jornadas Europeias do Património, com uma série de iniciativas realizadas na sexta-feira, 26 de setembro, na Aldeia do Xisto de Água Formosa.

    A iniciativa contou com a presença de cerca de 20 pessoas, onde se incluíam os alunos do Curso Vocacional do Agrupamento de Escolas de Vila de Rei, e constou de um Passeio Pedestre “À Descoberta do Património da Aldeia do Xisto – Água Formosa”, uma visita ao Lagar da Ferrugenta e a utilização do recém-construído Forno Comunitário.

    As Jornadas Europeias do Património são uma iniciativa do IGESPAR que pretende sensibilizar os cidadãos europeus para a importância da salvaguarda do Património, através da organização de atividades dirigidas ao público e relacionadas com o tema que é anualmente definido.

    As comemorações do ano 2014 tiveram lugar nos dias 26, 27 e 28 de setembro, sob o tema “Património, Sempre uma Descoberta”.

  • A Villa D’el Rei Tuna, com o apoio da Câmara Municipal de Vila de Rei, organiza, dia 18 de outubro, a décima sexta edição do Tunicoto – Encontro de Tunas de Vila de Rei. O espectáculo, de entrada livre, será realizado no Auditório Municipal, com início pelas 21h00.

    A 16.ª edição do Tunicoto irá contar com as actuações da TAFUÉ – Tuna Académica Feminina da Universidade de Évora, da TMISCAC– Tuna Mista do Instituto Superior de Contabilidade e Administração de Coimbra, da Magna Tuna Apocaliscspiana– Tuna Académica do Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade de Lisboa, e da tuna anfitriã, a Villa d’el Rei Tuna.

    Depois das actuações, a festa continuará nas Tasquinhas do Parque de Feiras de Vila de Rei, num Arraial Popular com o organista Graciano Ricardo.

    Prestes a completar 18 anos, a Villa d’el Rei Tuna organiza mais um Tunicoto como forma de divulgação da cultura estudantil na zona centro do país, promovendo, igualmente, o concelho de Vila de Rei.

  • O Espalhafitas (secção de cinema da Palha de Abrantes) apresenta no Cine-teatro S. Pedro as habituais sessões de cinema. O primeiro filme a ser exibido (1 de Outubro), foi “Playtime” de Jacques Tati, uma feroz crítica à arquitectura e aos costumes da pós-modernidade. Segue-se, a 8 de outubro, “Belém”, de Yuval Adler, cuja narrativa se centra no conflito israelo-palestiniano, e a 15 de outubro, o filme “O ladrão de pêssegos”, de Vulo Radev. No dia 22, é retomada a temática “conflitos” com a projecção de “Omar”, de Hany-Assad. A última sessão terá lugar no dia 29 de outubro, com o filme “Eroica” de Andrzej Munk.

    Quanto à programação do Sr. Chiado, a “Palha de Abrantes” programou o Ciclo de Cinema de Arquitectura, durante as segundas-feiras do mês de 0utubro, em parceria com a Delegação de Abrantes da Ordem dos Arquitectos. A primeira sessão é no dia 6, às 21h30, com a projecção do filme “A Casa”, de Júlio Alves, que conta com a presença do realizador.

    A segunda e terceira sessões apresentam um ciclo de curtas-metragens portuguesas directamente relacionadas com a arquitectura, nomeadamente: “Quinta as Murças - o Projeto e Alto Relevo - Canto ao Douro e ao Vinho”, de Graça Castanheira, “Casas para o Povo”, de Catarina Alves Costa e “A Encomenda”, de Manuel Graça Dias. Este último conta com a presença de Raúl Hestnes Ferreira, filho de José Gomes Ferreira.

    A quarta e última sessão estará focada num tema menos conhecido do grande público, a bioconstrução. Assim, está prevista a projecção do filme “Casas de Palha”, de Heidi Snel. A sessão será acompanhada pela arquiteta Catarina Pinto, do estúdio de arquitectura Terra Palha.

    Ainda no âmbito do Sr. Chiado importa referir a projecção da curta-metragem “Maria da Piedade”, poetisa popular, no dia 12 de e a apresentação do livro de Teresa Aparício “Memória das Pontes” no dia 17 de outubro. Ambas as publicações são da responsabilidade da Palha de Abrantes - Associação de Desenvolvimento Cultural. Nos dias 11 de 25 de outubro, e “atendendo à vontade desta associação em continuar com o trabalho iniciado no ano de 2012”, estão agendadas duas Oficinas de Botânica, subordinadas ao tema das plantações e sementeiras de Outono em Jardins.

    Para terminar, a Palha de Abrantes, em parceria com a Escola Dr. Manuel Fernandes, e no âmbito das Conferências de Liceu, contará com a presença de Dom Manuel Clemente no dia 31. A participação nesta iniciativa, embora gratuita, obriga à inscrição através do e-mailass.palhadeabrantes@gmail.com.

  • A Câmara de Abrantes vai assinalar o Dia Mundial da Música (oficialmente celebrado a 1 de outubro) com um encontro que junta duas bandas filarmónicas do concelho, a realizar a 3 de outubro, no Cine-Teatro São Pedro.

    Pelas 21h30, a Sociedade de Instrução Musical Rossiense e a Sociedade Filarmónica de Educação e Beneficência Riomoinhense animam a primeira parte do espetáculo “Pelas Bandas de Abrantes”.

    As entradas são gratuitas.

  • A Biblioteca Municipal José Cardoso Pires recebe, até 31 de outubro, a exposição de pintura “Imperfeições Poéticas”, de Joana Lopes.

    Na mostra estão patentes dezenas de obras onde, segundo a autora, “as imagens e as cores ilustram, a partir da observação e exploração da realidade, histórias de vidas cativantes, pequenos fragmentos do quotidiano, o amor e a paixão.”

    Natural da Sertã, Joana Lopes possui o grau de mestre em Animação Artística, sendo licenciada em Animação Cultural pela Escola Superior de Educação de Castelo Branco.

    Os interessados poderão visitar a exposição no hall da Biblioteca Municipal José Cardoso Pires de segunda a sexta-feira das 10h00 às 18h30 e aos sábados das 15h00 às 18h00.

  • Integrado na programação “Entro.CULTURAS”, vai decorrer no sábado, 4 de outubro, às 21h30m na Praça Salgueiro Maia, um espetáculo totalmente dedicado à dança.

    Constituído por várias associações de dança do Entroncamento, o espetáculo irá apresentar diferentes géneros de dança, as associações participantes são: Es-passo de Dança, Academia de Dança, Grupo de Sevilhanas e o Dynamic Gym.

    Dirigido ao público em geral, o evento é organizado pela Câmara Municipal do Entroncamento.

    Caso as condições meteorológicas não sejam favoráveis, o espetáculo decorre no Centro Cultural.

  • Decorre nos dias 10 a 12 de outubro, no Convento de Cristo, em Tomar, o II Colóquio, Cister os Templários e a Ordem de Cristo dedicado à temática Guerra, Igreja e a Vida Religiosa – Cister e as Ordens Militares na Idade Média.

    Esta iniciativa resulta de uma organização conjunta do Instituto Politécnico de Tomar (IPT), a Associação Portuguesa de Cister, em parceria com o Convento de Cristo.

    Tomar foi, sucessivamente, a sede da Ordem do Templo e da Ordem de Cristo e ainda hoje conserva os mais importantes legados materiais destas instituições: o Castelo dos Templários, o Convento de Cristo e a Igreja de Santa Maria do Olival.

    Em 2011, o Instituto Politécnico de Tomar, a Associação Portuguesa de Cister, em parceria com o Convento de Cristo organizaram um colóquio internacional dedicado ao estudo da Ordem de Cister e das ordens militares do Templo e de Cristo. Em virtude do interesse demonstrado quer por parte da comunidade científica quer dos muitos interessados que participaram, decidiu-se pela continuidade deste projeto e, por isso decorre um novo colóquio dedicado às ordens militares de influência cisterciense.

    O presente colóquio será constituído por um conjunto de conferências a cargo de alguns dos maiores especialistas portugueses e estrangeiros.

    Inscrições e mais informações em www.cister-templarios.ipt.pt

  • Tem 157,12 m² o maior mosaico do mundo feito com rolhas de cortiça, um recorde atingido em Ponte de Sor, a 27 de setembro. Da autoria do artista Saimir Strati (Albânia) viu confirmada a sua entrada para o Guiness Book Of Records. Tratou-se de uma iniciativa promovida pela Câmara Municipal que envolveu a Associação Sete Sóis Sete Luas, as empresas de transformação de cortiça com atividade no concelho e a Entidade Regional do Turismo do Alentejo e Ribatejo, que se associou à iniciativa no âmbito da candidatura do Montado Alentejano a Património da Humanidade e na sua dinamização enquanto bem cultural.

    Este mosaico vai ficar de forma permanente nas instalações do Centro de Artes e Cultura de Ponte de Sor onde pode ser visitado no horário de funcionamento do Centro.

    Mas o dia 27 foi também de comemoração do 5º aniversário do Centrum Sete Sois Sete Luas, com a inauguração da exposição de obras da coleção permanente pertencentes ao espólio do Município de Ponte de Sor e Dia Mundial do Turismo.

    O dia iniciou com a inauguração da exposição "Mãe Terra Mar", dos artistas Alfredo Gioventú (Itália) e Khaled Bem Slimane (Tunísia), seguindo-se a degustação de tapas da Roménia da autoria da Chef Aurelia Izabela Medilov (Aiud).

  • No âmbito da comemoração do Centenário da I Guerra Mundial, o Município de Constância irá apresentar um vasto programa cultural, que incluirá exposições, um colóquio e um documentário, iniciativas que terão lugar no próximo dia 11 de outubro, pelas 15H00, na Quinta Dona Maria / Museu Quintas do Tejo, em Montalvo.

    Este evento contará ainda com a presença dos presidentes de Câmara de Constância, de Vila Nova da Barquinha e de Loures, além da presidente do Conselho Português para a Paz e Cooperação. O colóquio, com início às 15h30, terá como tema “A participação Portuguesa na 1ª Guerra Mundial”, tendo como oradores a investigadora e escritora Isabel Pestana Marques com o tema “Rumo à Guerra das Trincheiras da Grande Guerra”, Joana Pereira, investigadora, que apresentará “100 anos da Grande Guerra e da Luta pela Paz”, e Anabela Cardoso e Susana

    Silva “Memórias da I Guerra Mundial no concelho de Constância”.

    De seguida, pelas 16h30, terá lugar a visita guiada às exposições: “100 anos da Grande Guerra e da Luta pela paz e Memórias da I Guerra Mundial no Concelho de Constância”, seguindo-se o documentário com o mesmo nome, pelas 17h00.

    Esta iniciativa pretende, por um lado, relembrar este conflito e os efeitos nefastos que provocou em Portugal e, particularmente, em Constância, homenagear os homens do concelho, que deixaram as suas famílias e a sua terra para combaterem numa terra distante, da qual pouco, ou nada, sabiam e por fim promover o estudo e a divulgação da história da participação portuguesa nesta Guerra, salvaguardando esta memória e esta história que são parte integrante da identidade local e nacional.

    Para mais informações e esclarecimentos devem os interessados, contactar a Biblioteca Municipal Alexandre O´Neill, através do telefone 249 739 367 ou via correio eletrónico para biblioteca@cm-constancia.pt.

  • Até 31 de outubro está patente ao público na Galeria Municipal de Arte de Abrantes - quARTel – uma exposição da autoria dos Arquitetos Victor Mestre e Sofia Aleixo, numa parceria entre a Câmara de Abrantes e a delegação de Abrantes da Ordem dos Arquitetos – secção regional do sul.

    Intitulada “Heritage Continuity an Ethical Link”, ou, em português, Continuidade do Património, uma relação ética, esta mostra apresenta os mais recentes trabalhos dos dois arquitetos, numa dimensão pedagógica da arquitetura, passando pelo papel do arquiteto no processo de criação e pode ser interpretada como um diálogo com o Património.

    A Victor Mestre |Sofia Aleixo, arquitetos é o atelier de arquitetura de Victor Mestre (1957) e de Sofia Aleixo (1967), em Lisboa desde 1991, sendo uma das marcas do seu trabalho conduzidos por princípios de rigor na abordagem dos temas que lhe são propostos, quer na área da construção e reabilitação, quer na área da investigação. A vmsa arquitetos tem desenvolvido diverso tipo de projetos e obras, concluídas ou em curso, de Norte a Sul do País e ainda nas Regiões Autónomas da Madeira e Açores, em Nagoya (Japão), Remexio (Timor), Milão (Itália), Angola, Goa (Índia) e São Tomé e Príncipe. Convidada a participar em projetos pluridisciplinares e sendo consultora na área do património cultural, a investigação, projetos e obras da vmsa arquitetos encontram-se publicados internacionalmente, bem como tem divulgado esse trabalho em diversas conferências, em Portugal e no estrangeiro (Espanha, Alemanha, México, Brasil, Colômbia, França, Eslovénia, Inglaterra, Marrocos, Índia e Estados Unidos da América).

    Destaca-se também o trabalho desenvolvido no Gabinete Técnico Local de Belver (Gavião), pela arquiteta Sofia Aleixo, a recuperação da Casa-Estúdio Carlos Relvas, na Golegã, a participação do arquiteto Victor Mestre no júri do Concurso de Ideias para o Vale do Ocreza (Mação), ou ainda o estudo que se debruçou sobre arquitetura vernácula no Pego (Abrantes).

    A exposição pode ser vista de terça a sábado, das 10 às 12h30 e das 14 às 18h30.

  • A Biblioteca Municipal Ruy Gomes da Silva, na Chamusca, recebe no próximo dia 18 de outubro pelas 16h30, na sala polivalente, a apresentação do livro “Ribatejo Gente com Alma” da autoria de Custódio Raposo. A apresentação da obra irá ficar a cargo de Joaquim José Duarte Garrido.

    O livro, editado pela Garrido Artes Gráficas, revela episódios pitorescos das gentes locais, muitos deles fruto da experiência do autor na vida do campo, nos tempos em que acompanhava os pais nos trabalhos agrícolas.

    Custódio Raposo assume-se autodidata por natureza, com um gosto muito forte pelas artes, razão que o levou a escrever textos sobre Ribatejo. Tem 57 anos, trabalha há 36 como desenhador no gabinete técnico na área de desenvolvimento de produto numa empresa em Castanheira do Ribatejo, e reside em Alenquer. É natural de Alpiarça, terra de onde vêm as suas origens e na qual se baseou para a obra.

  • A partir de 17 de Outubro, a Cultura popular com base em autores da terra está de volta à Chamusca. “Só nós 3 é que Sa3emos” apresenta o primeiro de 15 Saraus Culturais Temáticos em torno da obra do poeta Armando Soares Imaginário. O primeiro dos espetáculo vai decorrer na Biblioteca Ruy Gomes da Silva será uma Apresentação do Ciclo Cultural.

    Com base em estímulos sensoriais distintos tendo sempre como pano de fundo diferentes locais do património da vila, este ciclo de saraus vem promover a cultura local a dar a conhecer aos munícipes quem foi um dos jovens artistas mais emblemáticos do quadro poético chamusquense.

    O Ciclo “Só nós 3 é que Sa3emos” inicia com 15 espetáculos durante oito meses, em oito lugares distintos da vila. As peças, com encenação de Carlos Petisca, pretendem criar uma envolvência no público entre a obra literária e o património com espetáculos intimistas e interativos. Dos locais por onde vão passar, destaque para Salão Nobre do Grupo Dramático Musical, Igreja da Misericórdia, Centro de Artesanato, Edifício São Francisco, Salão Nobre do Clube Agrícola, Miradouro da Senhora do Pranto, terminando no Jardim do Coreto.

    Cláudia Moreira, vice-presidente afirma: “estamos muito entusiasmados com a apresentação deste Ciclo Cultural aos munícipes, por considerarmos que tem por base textos de elevada qualidade de um autor chamusquenses cuja obra, ainda pouco conhecida, nos pode orgulhar. Além disso o conceito dos Saraus é muito arrojado e apela à participação do público, que pelo ambiente intimista, se sentirá como em casa, a ouvir e a sentir cada história ”

    O primeiro espetáculo será apresentado a 17 de outubro, pelas 21h30, na Biblioteca Municipal Ruy Gomes da Silva.

  • A vila de Riachos, ligada ao teatro desde longa data, viu nascer, a 19 de setembro, o grupo amador de teatro TER-Teatro Experimental de Riachos. Através de um protocolo com o Riachense-Cooperativa Editora de Promoção Cultural, C.R.L., o TER ficou a fazer parte integrante desta. Célia Correia, presidente da referida Cooperativa, salienta, no âmbito do protocolo: “vi nesta integração uma mais-valia para a cooperativa O Riachense a nível cultural e de promoção, pois sempre foi meu objetivo dinamizar a mesma a esse nível”. Assim, o grupo de Teatro Experimental passa a ser uma realidade no espaço teatral em Riachos, que surgiu após várias tentativas para a reactivação do “GRUTAR”, grupo de teatro que existiu em Riachos entre 1978 e 1996.

    Diga-se, no entanto, que as gentes de Riachos já antes dos finais dos anos setenta respiravam teatro; pois, segundo alguns excertos de textos publicados, da autoria de Nuno Matos, o primeiro grupo de teatro de Riachos terá sido fundado por António Casimiro Serrão, dono da quinta do Melo, em finais do século XIX na Rua Menino de Deus, que se chamava Grupo Cénico de Riachos. E já no início do século XX existiam duas salas em Riachos onde eram apresentadas peças de teatro. Em 1901, António Casimiro Serrão fundou o Teatro D. Filipa na sede da Sociedade Velha Filarmónica Riachense e Manuel Simões Serôdio fundou o Teatro Thiers, duas salas com os nomes das suas filhas. No início da década de 1940, a Companhia já se chamava Grupo Dramático Riachense e estava instalado no Teatro D. Filipa.

    José Rito, presidente do TER eantigo elemento do GRUTAR, refere “este grupo foi criado por uma forte vontade de várias pessoas que têm no seu currículo projetos recentes como ‘Povoação Vende-se’, ‘Antígona’, ‘O Físico’ e outros. É um grupo constituído por um leque de pessoas com diversos níveis de conhecimentos e experiências a nível profissional e teatral, oriundas de várias localidades, tais como Alcanena, Chamusca, Entroncamento, Malhou, Meia Via, Riachos, entre outras. E esperamos que mais pessoas se juntem ao TER para que este se possa tornar num grupo de referência constituído por indivíduos cujo objectivo primeiro é o de fazer TEATRO.”

    Masofi, director artístico do TER e, também, antigo elemento do GRUTAR, acrescenta: “O objetivo é o de criar um projeto teatral consistente, que se distinga por uma política de repertório coesa e orientada, sem perder, no entanto, a liberdade artística de cada elemento pois entendemos a arte e a cultura como espaços e tempos de liberdade”.

    No plano de actividades previsto para a sua primeira temporada 2014/15 salienta-se a implementação da vinda a Riachos de vários espetáculos teatrais, englobados no 1º ciclo teatral “Vi®VER TEATRO COM AMIGOS”, bem como a realização de um concurso de “Textos Para Teatro” a partir de Fevereiro 2015 e a produção de um espetáculo teatral, que já se encontra em ensaios, a estrear em data a anunciar brevemente. Para além destes, o TER deseja também, a médio / longo prazo, promover formação e investigação teatral.

    Na sua 1ª Direcção estão José Rito (Riachos), Fátima Antunes (Alcanena) e Filipa Dias (Entroncamento), estando na Coordenação artística, nesta temporada, Masofi (Riachos) que procurarão honrar a memória da história do teatro em Riachos.

  • A 17 de outubro, às 21h30, no Cine Teatro de S. Pedro sobe à cena a peça “Mary Poppins, a mulher que salvou o mundo”. Um espetáculo que explora o sentido musical das palavras, a prosápia ou o absurdo dos sentidos, integrando o non-sense, tentando dar emprego à antiga preceptora.

    Mary Poppins parte sempre que o vento muda. Este é um espetáculo swap.

    Espera-se, pelo título, que Mary Poppins venha salvar o mundo desta nova família. Mas da mesma forma que as taxas de juros podem variar, o mesmo acontece com os ventos e ela parte, deixando o caos. Mary Poppins apresenta-se a uma nova família, candidatando-se ao lugar de preceptora. Deve sujeitar-se a uma entrevista de emprego, apresentando o seu vasto curriculum e falando do seu longuíssimo percurso. A família está ansiosa para a receber e lança-se em pedidos e desejos que a preceptora deverá satisfazer.

    O texto e encenação é de Ricardo Neves-Neves, com Ana Valentim, Custódia Gallego, Patrícia Andrade, Rafael Gomes e Vítor Oliveira. 

    Os bilhetes estão à venda no Posto de Turismo ou no dia do espetáculo na bilheteira, pelo valor de 10 euros.

    A organização é do município de Abrantes em colaboração com o Teatro do Eléctrico.

  • Integrado na programação “Entro.Culturas”, vai decorrer no domingo, dia 19 de outubro, às 17h00 no Centro Cultural, um espetáculo musical apresentado pela banda Klassikus.

    Vocacionada para animar bailes e jantares dançantes, a banda Klassikus tem também inserido no seu projeto um espetáculo de variedades, executado com rigor, por músicos experientes e exigentes, sonorizado com técnicas modernas e rigorosas, para que seja do agrado de todo o público.

    O evento é organizado pela Câmara Municipal do Entroncamento, sendo a entrada livre.

  • O Município de Torres Novas e a editora Caleidoscópio vão lançar, amanhã, 11 de outubro, a obra A lenda da borboleta, da autoria de Rosa Silvestre (pseudónimo de Maria Lamas).

    A sessão de lançamento terá lugar no auditório da Biblioteca Municipal Gustavo Pinto Lopes, pelas 16 horas.

    Não se conhece (até hoje) a data de produção da maquete de A lenda da borboleta, nem as condições ou os objetivos da sua criação. No entanto, segundo o testemunho da proprietária (Maria Leonor Machado de Sousa, neta de Maria Lamas), podemos situar a criação deste trabalho na década de 30 do século XX.

    Esta peça tão especial – do ponto de vista artístico e literário – é, hoje, um documento com valor histórico e patrimonial, representativo do trabalho de Maria Lamas enquanto autora de livros infantis e, simultaneamente, símbolo da relação profissional e de amizade entre Maria Lamas e o artista Roberto Araújo, que ilustrou diversos textos infantis da escritora.

    A maquete original de A lenda da borboleta só esteve patente ao público duas vezes: a primeira foi na Biblioteca Nacional de Portugal, em 1993, na exposição comemorativa do 100º aniversário do nascimento de Maria Lamas e a segunda na exposição “Sempre mais alto. Maria Lamas – 120 anos do seu nascimento”, que decorreu na biblioteca torrejana de 6 de outubro a 8 de março de 2014.

    Maria da Conceição Vassalo e Silva da Cunha Lamas, Maria Lamas, nasceu em Torres Novas a 6 de outubro de 1893 e faleceu em Lisboa, a 6 de dezembro de 1985

  • De 18 a 30 de outubro estará patente na Galeria Municipal do Entroncamento uma exposição de desenhos de José Tavares intitulada “Retrospectivas”.

    José Fernando Porto Tavares é natural de Tancos e vive atualmente no Entroncamento, onde é funcionário na Câmara Municipal há alguns anos. Licenciado em arquitetura tem revelado desde sempre um afeto pela representação desenhada que considera indissociável da profissão. O gosto pelo desenho e profissão origina, quase de forma natural, a realização dos trabalhos elaborados fundamentalmente por complemento académico e profissional.

    Como a representação através do desenho é um propósito da natureza humana a sua necessidade de expressão individual revela-se em permanente inquietude.

    Esta exposição apresenta uma escolha mais ao menos diversificada na técnica no espaço e no tempo. Os desenhos são substancialmente a aplicação de técnicas elucidativas e práticas, e representam experiências e técnicas diferentes com recurso a materiais básicos.

    Com participações fugazes em outras exposições aproveita esta oportunidade para mostrar um pouco das suas experiências e satisfações no ambiente público onde vive e trabalha.

    A exposição será inaugurada no próximo sábado, dia 18 de outubro às 17h e poderá ser visitada de terça a sexta feira, das 13h às 19h e aos fins de semana, das 15h às 19h.

  • Dia 17, às 21h30 (Fórum Actor Mário Viegas)

    “Memórias da Cidade - Desmoronamento nas Encostas”, com o arqueólogo António Matias

    Num Serão coloquial, trocas de memórias de desmoronamentos nas encostas, desastres naturais que alteraram o perfil da cidade de Santarém.

    Como aprender com o passado? Como reflectem os cidadãos na comunidade? Como criar união na adversidade?

    A fala da história, da geologia, a arqueologia e as ciências sociais apontam para o futuro. Pensar a Cidade é urgente.

    Entrada: 2 Euros

     

    Dia 19, encontro às 10h00 no CCRS (Fórum Actor Mário Viegas)

    “Passeios com História - Um passeio pela Cidade procurando novos olhares”, por Jorge Lopes

    Um passeio pela Cidade, procurando novos olhares. A captação de momentos, pormenores a reter… Quer se fotografe com máquina fotográfica, telemóvel ou com o nosso equipamento visual…

    Jorge Lopes partilhará com os participantes, nesse dia, a estética de fotografar que irá ser a memória no futuro.

    Preço: 3 Euros

     

    Dia 24, às 21h00

    Programa “Conversas de Ribatejo” - Rádio Pernes ao vivo no Fórum Actor Mário Viegas  

    "O Centro Histórico de Santarém – equações e alternativas", comentadores: Carlos Rodrigues, José Marcelino e Rui Barreiro; moderador: Humberto Nélson Ferrão

    Participação de agentes ligados a este território e público em geral.

    Entrada Livre

     

    Dia 31, às 21h00 (Fórum Actor Mário Viegas)

    Ciclo de Colóquios – “A Arte e o Sagrado, Criatividade e Espiritualidade”, com Frei Bento Domingues (“A religiosidade nas sociedades contemporâneas”) e José Quaresma (“Motivações da Criatividade”).

    Participação do Conservatório de Música de Santarém

    Entrada: 2 Euros

  • Nuno Vieira de Almeida e Vera Mantero sobem ao palco do Teatro Virgínia, dia 18, às 21h30, para apresentarem “Ela também canta”.

    A coreógrafa Vera Mantero tem por mote que a interdisciplinaridade é uma mais-valia para os artistas tendo o canto feito parte de alguns dos seus projetos.

    Quando se fala de Vera Mantero geralmente fala-se de dança. Mas, neste espetáculo, a voz ocupa um lugar de destaque e nas palavras de Nuno Vieira de Almeida, “não canta quem quer, canta quem sabe. E a Vera sabe cantar”.

    Neste concerto, com Vera Mantero, na voz, e Nuno Vieira de Almeida, no piano, vão ser interpretados alguns compositores dos concertos em que ambos colaboraram e que decidem agora revisitar. O domínio é o da música popular e destacam-se autores como Charles Trenet, Tom Jobim, Cole Porter e Irving Berlin.

    Bilhete: 7,5€ (sujeitos aos descontos habituais), podem ser adquiridos presencialmente no Teatro Virgínia ou através da Bilheteira Online: http://www.bilheteiraonline.pt/Comprar/Bilhetes/21635-ela_tambem_canta-teatro_virginia/

  • A Câmara Municipal da Chamusca apresenta no próximo dia 1 de novembro, pelas 21h30, no Cine-teatro da Chamusca a 1ª edição de “Bandeando”, pela Sociedade Filarmónica Instrução Recreio Carregueirense “Vitória”.

    “Bandeando” promete ser um espetáculo de celebração da música e das bandas filarmónicas e contará com a atuação da Banda Filarmónica “Vitória”, da Banda Juvenil, do Grupo “Vitória Ensemble” e do coro “Dulce Melos”. Liliana Redol e José Carlos Carrinho são os cantores convidados desta noite de música. A apresentação está a cargo de Carina Valente.

    A Sociedade Filarmónica Instrução Recreio Carregueirense “Vitória” tem desempenhado ao longo dos anos um importante papel no desenvolvimento sócio cultural e na educação musical da região. Para Paulo Queimado, presidente da Câmara Municipal de Chamusca, “o projeto Bandeando é um reconhecimento de todos os que já tiveram oportunidade de testemunhar o trabalho desta associação e Bandeando será mais uma vez um espetáculo de elevado valor artístico”.

    Esta primeira edição conta com o apoio da Junta de Freguesia da Carregueira e da Santa Casa da Misericórdia da Chamusca.

  • Dia 29 de outubro, às 15h30, no Convento de Cristo de Tomar fala-se de gastronomia medieval. “À volta da mesa na Idade Média” é o tema da palestra do gastrónomo, Virgílio Nogueiro Gomes. Integra a Festa Templária 2015 e enceta um ciclo de conferências e workshops sobre o quotidiano na Idade Média.

    A ADIRN – Associação para o Desenvolvimento Integrado do Ribatejo Norte e o Convento de Cristo de Tomar vão promover um ciclo de conferências sobre o quotidiano medieval. A palestra “À volta da mesa na Idade Média”, apresentada pelo investigador de Cultura e História da Alimentação, Virgílio Nogueiro Gomes, marca o início do ciclo de conversas e acontece já no próximo dia 29 de outubro, quarta-feira, às 15H30, no Convento de Cristo.

    As palestras específicas de gastronomia enquadram-se na preparação do Festival de Cozinha Medieval, que integra o programa cultural da Festa Templária. “Levar, mais uma vez, a restauração local a entrar no espírito e enquadramento histórico do evento”, é o objetivo da ADIRN, que “pressupõe o investimento das unidades de restauração local em (in)formação não só sobre produtos da época, como também métodos, técnicas e receitas confecionadas neste período da História.”

    Os encontros em torno do quotidiano da Idade Média, decorrerão nos vários espaços do Convento de Cristo e vão abordar temas como a alimentação no espaço urbano e no espaço rural,  a festa, a casa, a sexualidade, o corpo na saúde e na doença, a morte e o além. Com o objetivo de trazer um carácter científico às várias vertentes da Festa Templária, a ADIRN e o Convento de Cristo, pretendem trazer a Tomar especialistas portugueses da época medieval.

    As palestras, de entrada livre, dirigem-se ao público em geral, mas especialmente a todas as entidades e instituições participantes na Festa Templária. Escolas, profissionais da hotelaria e restauração, comerciantes, associações e comunidade local são o público do projeto, que prevê o aumento do rigor técnico e histórico dos contributos dos participantes no evento anual dedicado aos templários.

    Fator privilegiado pela organização, nesta próxima edição da Festa Templária, é o reforço das parcerias e do trabalho em rede com o máximo de instituições e empresas, estimulando ainda mais a participação da comunidade. A associação de desenvolvimento local e regional e os parceiros do evento apostam na diferenciação deste projeto cultural e turístico. Jorge Rodrigues, diretor executivo da ADIRN e coordenador da Festa Templária refere que “este importante e decisivo contributo do Convento de Cristo, com a introdução do ciclo de palestras sobre os vários aspetos da Idade Média, cumpre o propósito de diferenciar a Festa Templária em relação a outros eventos medievais, procurando o rigor histórico associado à temática dos templários.” É esse rigor histórico que, para Jorge Rodrigues, “facilita o encontro efetivo da comunidade com a história e identidade do lugar onde vivem.”

     

    Virgílio Nogueiro Gomes nasceu a 30 de junho de 1949, em Bragança. Tem formação superior em Gestão Hoteleira pelo Institut International de Glion, Suíça. Fez carreira em gestão hoteleira com incidência em alimentos e bebidas.

    É investigador em História da Alimentação, e professor de Gastronomia e Cultura, e História da Alimentação. Coordenou em vários países estrangeiros ações de promoção da Cozinha Portuguesa.

    Proferiu várias conferências e palestras sobre Gastronomia e publica regularmente crónicas em jornais e revistas.

    Foi membro da Comissão Nacional de Gastronomia, que levou a Gastronomia a Património Cultural, e coordenador do seu Conselho Técnico.

    É coautor do livro “A Cozinha do Mar”, autor dos livros “Transmontanices – Causas de Comer”, “Tratado do Petisco”, e “Doces da nossa vida”

    É Membro da Academia de Letras de Trás-os-Montes, e da Associação Portuguesa de Escritores. É autor do Site www.virgiliogomes.com

  • No próximo dia 25 de outubro terá lugar o 12.º Encontro de Cantares, organizado pelo Grupo de Cantares do Grupo Cultural “Os Maçaenses”. O espetáculo tem início às 21h00 no Cine-teatro de Mação.

    Participam o “Disfrutar Destinos – Associação Cultural Aldeia do Rouquenho”, de Ferreira do Alentejo; o “Grupo de Cantares Toca da Moura”, de Caria – Belmonte; o “Grupo de Cantares O Rouxinol”, de Tramagal – Abrantes, e o grupo da casa, o “Grupo de Cantares do Grupo Cultural Os Maçaenses”.

  • A Associação Recreativa e Cultural da Serra (Mação) vai promover uma noite cultural no próximo dia 1 de novembro, às 21h00 horas.

    São apresentadas as peças “O Mordomo” e “Os Tatebitates” e um espectáculo de variedades pelo “Grupo de Cantares da Serra”.

  • A Biblioteca Municipal José Cardoso Pires vai receber, de 4 a 29 de Novembro, a exposição de fotografia “O Olhar do Povo”, de Telmo Martins e Hugo Mendes.

    Os interessados poderão visitar a exposição no hall da Biblioteca de segunda a sexta-feira, das 10h00 às 18h30, e aos sábados, das 15h00 às 18h00.

  • Todas as emoções das artes teatrais vão estar de regresso ao Auditório Municipal Monsenhor Dr. José Maria Félix, em Vila de Rei, nas noites de 15, 22 e 29 de novembro, com a realização da X Quinzena do Teatro.

    As sessões terão início pelas 20h00, sendo o público presente convidado a doar um género alimentício para apoio às famílias vilarregenses mais carenciadas.

    Durante as três noites de espetáculos, Vila de Rei vai revestir-se de pequenas histórias e cenários, numa iniciativa que contará com o seguinte programa: dia 15, “Romeu e Julieta dos Tempos Modernos”, pelo Grupo de Teatro “Dupla Personalidade”, de Arraiolos; dia 22, “Yulé – A Árvore de Natal”, pelo Teatro Infantil, Grupo “A Casa dos Dias Felizes”, de Idanha-a-Nova; dia 29 - “Harpagão, o Velho Avarento”, pelo Grupo de Teatro Olimpo

    Organizada pela Autarquia de Vila de Rei, a Quinzena do Teatro tem contado sempre com bastante público que acaba por não resistir às gargalhadas provocadas pelos atores em cena.

  • A Chamusc'Arte exibe 2.º Sarau Cultural Temático em noite das Bruxas na Biblioteca Ruy Gomes da Silva.

    O 2.º Sarau Cultural Temático baseado na obra do jovem poeta chamusquense Armando Soares Imaginário terá lugar na Biblioteca Municipal Ruy Gomes da Silva, no próximo dia 31 de outubro pelas 24h00.

    “As Bruxas e o Fantástico” é o título do espetáculo, encenado por Carlos Petisca, que promete criar uma envolvência com o público, de forma intimista e interativa, com base em estímulos sensoriais.

    O tema deste 2º espetáculo é arrojado, mas a noite das bruxas permite temas desafiantes como o imaginário e o oculto, onde o humor marca presença.

  • A Biblioteca Municipal José Cardoso Pires, em Vila de Rei, organiza mais uma edição do concurso “Ler a 4 mãos”.

    A iniciativa apresenta como principais objetivos a promoção e do livro e da leitura junto das crianças e jovens acompanhados por um adulto, o fortalecimento dos laços familiares e anímicos e o desenvolvimento da competência e gosto pela leitura.

    De 3 de novembro a 30 de dezembro, os participantes serão desafiados a ler e a realizar a respetiva ficha de leitura, de modo a conseguirem concluir o Diário de Leitura que lhes é entregue no momento da inscrição.

    Cada leitor participante receberá um Certificado de Participação, havendo ainda prémios para os participantes que concluírem a leitura de, pelo menos, cinco obras.

    Inscrições e mais informações na Biblioteca Municipal José Cardoso Pires.

  • No sábado, 1 de novembro, às 10horas, a Câmara Municipal de Abrantes propõe aos adultos que levem os mais pequenos ao Cine Teatro S. Pedro para assistirem ao espetáculo organizado pela ArtemRede “Alguns Dedos… e Outros Tantos Segredos”, da Companhia de Teatro ArteViva.

    “Alguns Dedos... e Outros Tantos Segredos” são histórias contadas, encenadas e imaginadas a partir do livro "Dez Dedos Dez Segredos”, de Maria Alberta Menéres, e aconselhado pelo Plano Nacional de Leitura.

    Uma produção de Rita Conduto que conta com a encenação de Paula Magalhães e interpretação de Ana Lúcia Santos, Ana Sofia Samora, Sara Santinho, Susana Marques e Vanda Robalo.

    Era uma vez duas mãos que sabiam contar muitas histórias. Às vezes a mão esquerda começava uma e a mão direita acabava-a. Outras vezes era precisamente o contrário… Isto de as mãos gostarem de contar histórias não é caso de causar admiração! Não é verdade que, quando se conta uma história, as mãos explicam à sua maneira o que se vai contando?”. Excerto da obra Dez Dedos Dez Segredos”.

    O espetáculo tem o custo de 1€, com uma lotação máxima para 50 espetadores.

  • Está patente de 1 a 12 de novembro, na Galeria Municipal, uma exposição de pintura intitulada “Tradição no Olhar”, da autoria da pintora Célia Martins.

    “Cavalos…cavaleiros e amazonas, gestos, casas e vivências, silêncios, olhares e cores vivas criam pinceladas de  imagens distintas… A pintura sobre a tradição é uma forma de expressar valores sentidos por gentes e locais que dignificam a sua cultura”.

    São estes sentimentos que a artista representa nas suas obras. Acompanhando a arte equestre deixou-se contemplar por poses e trajes desfilando em cenários próprios, tentando perceber a paixão por esta arte. Sentiu cheiros, vivências e conheceu locais com muita tradição por pintar.

    Célia Martins é natural de Lisboa. Formou-se em Design de Interiores pelo E.S.A.D. (Escola Superior de Artes Decorativas). Realizou algumas exposições de pintura, integrando os seus trabalhos na Decoração de Interiores: “A arte na decoração é um elo subtil e intelectual que sublinha a intenção e filosofia do espaço”.                                                   

    A exposição é inaugurada no dia 1 de novembro, às 17h e poderá ser visitada de terça a sexta-feira, das 13h às 20h e aos fins de semana, das 15h às 20h.

    O evento é organizado pela Câmara Municipal do Entroncamento, no âmbito do Projeto DEVIR 2014.

  • O Convento de Cristo inaugura, com “Reino” de Pedro Valdez Cardoso, no próximo dia 1 de novembro, às 17h00, um ciclo anual de exposições de Arte Contemporânea.

    A mostra vai estar patente até 18 de Janeiro (de segunda a domingo das 9h00 às 17h30)

  • Quarta feira, dia 5, no Cine Teatro S. Pedro, em Abrantes, é exibido o filme, de Alan Resnais, “Amar, Beber e Cantar”.

    Interpretado por Sabine Azéma, Hippolyte Girardot e Caroline Sihol, o filme passado no condado de Yorkshire, em Inglaterra, conta a história de três casais que são abalados pela triste notícia que George Riley, um amigo em comum, sofre de uma doença terminal. Decidem então aliviar a sua dor de modo a que os seus últimos meses de vida tenham alguma alegria

  • “Paisagens” é o tema da exposição de pintura de Patrícia de Herédia, que inaugura no sábado, 1 de novembro, às 17h00, no Centro de Artes e Cultura (CAC) de Ponte de Sor, numa parceria entre o Município local e a Fundação das Casas de Fronteira e Alorna.

    Uma hora antes às 16h00, está agendada uma conferência, pelo professor António Feijó, subordinada ao tema “ Regime Democrático e Educação”.

    A mostra vai ficar patente até 16 de janeiro.

  • A sala polivalente da Biblioteca Municipal Ruy Gomes da Silva, na Chamusca, acolhe a partir de dia 8 de novembro a exposição de pintura “Tempo, Varanda Bio-Cósmica”, Appio Cláudio. A mostra, cuja inauguração é às 15h30 na Sala Polivalente, está patente até 12 de dezembro e vai dar a conhecer mais uma coleção do artista plástico chamusquense.

    Esta exposição explora o tema “Cosmos” e o universo no seu todo, num magnífico conjunto de 11 telas a óleo.

    Appio Cláudio tem mantido desde 1976 um interessante percurso na pintura e desenho, tendo exposto coletiva e individualmente em várias locais, entre os quais Torres Novas, Vila Nova da Barquinha, Chamusca, Entroncamento, Santarém, Almada e Lisboa. Em 2001 representou Portugal num Workshop Criativo na Hungria.

    Appio Cláudio é uma voz ativa no panorama cultural chamusquense, artista de alma e coração expressa na poesia, ficção e pintura os seus sentimentos. As suas obras fazem parte de coleções em Portugal, Espanha e Hungria.

  • Decorre a 15 de novembro, sábado, um Ateliê de Dança Criativa dirigido a crianças dos 3 aos 5 anos de idade.

    Nesta atividade propõe-se uma descoberta do corpo, do movimento, e das potencialidades criativas e expressivas através de uma forma lúdica em que as crianças dançam brincando.

    Constituída por duas sessões, a atividade tem lugar no Es-Passo de Dança, nos seguintes horários: - 1ª sessão - 15h às 16h (crianças de 3 e 4 anos); 2ª sessão - 16h às 17h (crianças de 5 anos)

    As inscrições têm o valor de 3€ e devem ser efetuadas até 14 de novembro, nos Serviços Culturais da Câmara do Entroncamento.

  • Dia 13 de novembro o escritor José Alberto Marques revive em Abrantes, sua terra adotiva, “50 Anos de Vida Literária” em exposição e lança novo livro intitulado “Biblioteca Pessoal”.

    A iniciativa tem lugar na Biblioteca Municipal António Botto e divide-se em dois momentos:

    O Lançamento do Livro, “Biblioteca Pessoal”, às 21h30, com a apresentação da obra por Fernando Aguiar. 

    Uma exposição bibliográfica, aberta ao público entre 13 de novembro de 2014 e 03 de janeiro de 2015, acompanhada por objetos pessoais relacionados com o seu processo de escrita.

    A obra de José-Alberto Marques, ligada ao movimento da poesia experimental portuguesa desde as suas primeiras manifestações no final de década de 50, alia a experimentação fonossemântica e grafossemântica com um lirismo autobiográfico e uma aguda consciência social e política. O quotidiano pessoal surge reenviado ao espaço social coletivo, e a insistente presença de um e de outro são reflexivamente interrogadas pela materialidade da língua e da escrita. Estas são, por vezes, objeto de operações de fragmentação e constelação gráfica, mas também de experimentação narrativa. A dimensão metalinguística e metapoética da mediação sígnica desenvolve-se em constante tensão, a um outro nível, com a presentificação do desejo sexual e do corpo do sujeito. A possibilidade de conhecimento e aprendizagem matérica do corpo nas formas da língua e da escrita é uma constante da sua obra poética e ficcional. Outra constante encontra-se numa reflexão quotidianizada sobre a possibilidade de transformação política e social do Portugal pós-revolucionário.

    José-Alberto Marques, natural de Torres Novas, frequentou a Licenciatura em Direito na Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa. Obrigado a abandonar os estudos por razões económicas, exerceu diversas profissões ao mesmo tempo que fazia o Curso de História. Radicado em Abrantes desde a década de 1960, foi professor efetivo de Português na Escola D. Miguel de Almeida. Das diversas atividades de intervenção cultural e artística, destaque-se a participação nos dois números da revista Poesia Experimental (1964, 1966) e na ‘Conferência-Objeto’ (Galeria Quadrante, 1967). Recebeu o 1.º Prémio Nacional de Literatura Infanto-juvenil nas comemorações dos 20 anos do 25 de Abril, com o livro A Magia dos Sinais (1996). Em 1996 recebeu a medalha da cidade de Abrantes.

    A sua obra em livro inclui poesia, ficção, teatro e literatura infanto-juvenil. Entre os seus livros de poemas, refiram-se A Face do Tempo (1964), Hoje. Mas (1967), Estórias de Coisas (1971), Aprendizagem do Corpo (1983), flexõesREflexões (1985), Loendro (1991), Zara (1995), Eu disse que Baudelaire andava a pé (1999), Padrões (1999), Cantologia 1964-1999 (2000, edição bilingue, com versão em espanhol de Antonio Saez Delgado), Hiperlíricas (2004) e British Barthes: Poesia (2011). Organizou, com Ernesto Melo e Castro, a Antologia da Poesia Concreta em Portugal (1973). Publicou as obras de ficção Sala Hipóstila (1973), O Elefante de Setrai (1977), Nuvens, no Vale (1985) e As Tiras da Roupa de MacBeth (2001). A sua obra foi antologiada no livro comemorativo I’man (2009). Participou em exposições coletivas de poesia concreta e visual e de arte postal. Refira-se ainda a exposição individual Homeóstatos e Visuais (1999, Biblioteca Municipal António Botto, Abrantes). Realizou também diversas performances.

  • A peça de teatro musical “Táxis dos Nossos Dias” está em exibição no Cine Teatro de S. Pedro, em Abrantes a 14 de novembro, às 21h30.

    O espetáculo resulta do desafio de trazer para o palco o núcleo de taxistas que ficou conhecido através da telenovela "Os Nossos Dias", na RTP, e que resultou numa comédia centrada na mais atual realidade portuguesa: a crise económica.

    Do repto lançado aos autores, só havia duas certezas: “que a peça tinha que ser tão louca quanto aquele grupo de personagens e que, respeitando a identidade do produto televisivo, teria de abordar a realidade portuguesa atual. Daqui vinha uma conclusão lógica: a atual crise económica tinha de ser transformada em comédia.”

    É assim que a Imperial Táxis se vê em palco, à beira da bancarrota, sem dinheiro para pagar ordenados. Vê-se obrigada a pedir um resgate a uma banqueira alemã muito rigorosa, que impõe cortes profundos na despesa, redução de salário e despedimentos...

    Os taxistas aguentam estoicamente e buscam soluções várias para fazer face às dificuldades, cada um no seu pedaço de mundo, mas, quando tudo falha e o desespero aumenta, também aparecem as ideias mais radicais… Afinal, se o resgate mais parece um sequestro, porque não sequestrar quem nos resgata?

    Mas esta solução temerária tem um senão. É que a Alemã é mesmo um osso duro de roer e não se amedronta com qualquer ameaça. No final, quando também as medidas mais revolucionárias parecem condenadas ao fracasso, o que acaba por resolver toda esta complicação é a poética alma Lusitana… e a pragmática esperteza Alemã…

    A peça é da autoria de José Pinto Carneiro e Mário Cunha, tem como atores Ana Guiomar; Anabela; Joaquim Nicolau; Miguel Costa; Rosa do Canto; Rui Melo e Sandra Faleiro.

    Os bilhetes estão à venda, pelo valor de 10€, no Posto de Turismo (241 362 555) e na bilheteira no dia do espetáculo.

  • A Companhia de Teatro Poucaterra [CTP] conquistou o prémio para Melhor Espetáculo da 27.ª edição do Festival de Teatro de Barcelos, uma organização conjunta d’A Capoeira – Companhia de Teatro e da Câmara Municipal de Barcelos. Para além do prémio de Melhor Espetáculo para a produção “Sobre a mesa de cabeceira”, da autoria de Rafael Amaral Vergamota, a CTP foi a estrutura que mais prémios arrebatou, alcançando também os prémios de Melhor Iluminação Cénica, Melhor Cenografia e vendo ainda reconhecidas as suas interpretações através das Menções Honrosas para Melhor Interpretação Masculina e Feminina atribuídas a Rafael Amaral Vergamota e a Rute Lourenço. respetivamente.

    Esta produção já havia sido distinguida com os prémios de Melhor Interpretação Nacional Feminina e Melhor Interpretação Nacional Masculina no IX Concurso Nacional de Teatro [CONTE] 2013, da Federação Portuguesa de Teatro [FPTA], Fundação INATEL e Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso. Na edição de 2013, entre sete categorias, o espetáculo “Sobre a mesa de cabeceira” foi nomeado para seis: Prémio Orlando Worm – para Melhor Desenho de Luz; Melhor Cenografia; Melhor Interpretação Nacional Feminina; Melhor Interpretação Nacional Masculina; Melhor Encenação e Prémio Ruy de Carvalho – para Melhor Espetáculo Nacional.

    Num espetáculo que conta apenas com dois atores em palco, o fato de se terem conquistado estes cinco prémios, precisamente para as duas interpretações, para iluminação cénica, para cenografia e para melhor espetáculo vêm, uma vez mais, certificar e credenciar a qualidade e a importância da CTP no tecido cultural do teatro português. Relembramos que a Poucaterra é a única estrutura teatral nacional premiada pela FTPA, pela Fundação Inatel e pela Confederacion EscenAmateur [Espanha], tendo representado Portugal no país vizinho em Junho de 2012.

    Foi a primeira vez que a CTP marcou a presença no Festival de Barcelos, a 4 de Outubro. No encerramento do certame, no domingo 2 de novembro, dos oito “Galos Dourados” isto é, das oito categorias a concurso, a CTP conquistou três e mais duas Menções Honrosas.

  • A Palha de Abrantes apresenta no dia 14, às 21h30, no Sr. Chiado o filme “E agora? Lembra-me”, de Joaquim Pinto, cuja sessão conta com a presença do realizador, em videoconferência.

    Estreado internacionalmente no Festival de Locarno (Suiça), onde conquistou o Prémio Especial do Júri e o Prémio da Crítica Internacional, o filme “E Agora? Lembra-me” apresenta-se como um documentário confessional, que segue o "caderno de apontamentos" de Joaquim Pinto sobre um ano de ensaios com medicamentos experimentais de combate ao HIV - uma reflexão sobre "o tempo e a memória, as epidemias e a globalização, a sobrevivência para além do expectável, a dissensão e o amor absoluto".

    O filme é interpretado por Joaquim Pinto, Nuno Leonel, Serge Daney e Raoul Ruiz

  • A Biblioteca Municipal António Botto (Município de Abrantes) irá levar a efeito, no próximo dia 26 de novembro, as II Jornadas Biblioteconómicas de Abrantes, subordinadas ao tema “De que falamos quando falamos de promoção da leitura?”

    Programa

    09h00 | Abertura do secretariado; 09h30 | Sessão de abertura com a presidente do Município de Abrantes, Maria do Céu Albuquerque, e diretor geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas, José Manuel Cortês; 10h00 | “Literatura, identidade e desenvolvimento pessoal e comunitário”, por Leonor Riscado, da Escola Superior de Educação de Coimbra; 10h20 | “Promoção da leitura e formação da cidadania”, por Glória Bastos, da Universidade Aberta; 10h40 | Debate moderado por Paula Agudo, da Escola Profissional de Desenvolvimento Rural de Abrantes; 11h00 | Pausa; 11h20 | “Nos seus 50 anos de vida literária: José Alberto Marques surrealista e experimentalista e os Encontros de Literatura Infantil em Abrantes, nos anos 80”, moderação de Francisco Lopes, da Biblioteca Municipal António Botto, de Abrantes; 12h30 | Almoço; 14h30 | “Práticas de promoção da leitura nos países da OCDE”, por José Soares Neves, do ISCTEIUL/CIES-IUL (Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa/Centro de Investigação Estudos de Sociologia/Instituto Universitário de Lisboa); 14h50 | “Leitura para Todos: em diferentes formatos e para crianças com necessidades especiais”, por Paula Pereira e Fernando Cunha, da Biblioteca Municipal de Viana do Castelo; 15h10 | “Dar vida às letras: promoção do livro e da leitura / Falar, ler e escrever”, por Fernanda Leopoldina Viana, Prémio Europeu de Inovação na Promoção da Leitura, da Universidade do Minho; 15h30 | Debate moderado por Alexandra Santos, do Agrupamento de Escolas N.º 1 de Abrantes; 15h50 | Pausa; 16h10 | “Poemas em estereofonia?”, por Eduarda Mota, da Escola D. Miguel de Almeida/Agrupamento de Escolas N.º 1 de Abrantes; 16h30 | “Promoção da leitura em ambientes digitais”, por Bruno Duarte Eiras, da Biblioteca Municipal de Oeiras; 16h50 | Debate moderado por Sónia Lourenço