Home »
05 ABR 2019
Futebol - Descida da AD Mação não influencia decisões na 1ª Distrital
Por Jornal Abarca
Foto: AD Mação
Foto: AD Mação

A descida de divisão da AD Mação, confirmada no último fim-de-semana após a derrota da equipa por 3-0 em Loures, tem levantado a dúvida sobre se isso implica a descida de uma terceira equipa da primeira para a segunda divisão distrital. Tal cenário, segundo abarca apurou, está totalmente fora de questão segundo os regulamentos da Associação de Futebol de Santarém.

Confirmado o alargamento da primeira divisão distrital de 14 para 16 equipas na próxima temporada, o cenário implicava a subida de cinco equipas da segunda distrital para compensar a relegação prevista de duas equipas da primeira. Com a descida da AD Mação do Campeonato Nacional de Seniores para a primeira distrital, o que acontece é que apenas quatro equipas serão promovidas na segunda distrital. Aliás, se o CD Fátima também for relegado para os distritais, cenário ainda em aberto, os regulamentos prevêm que isso anule outra promoção na segunda distrital. Ou seja, nesse cenário, apenas seriam promovidas três equipas da segunda para a primeira divisão do distrito.

Ou seja, os regulamentos previam a subida de cinco equipas da segunda para a primeira distrital, anulando-se o número de vagas equivalente às descidas do Campeonato Nacional de Seniores (uma já confirmada, a outra ainda em suspenso).

 

Fé na manutenção

Quando faltam disputar 6 jornadas no Campeonato Nacional de Seniores o CD Fátima ocupa o 13º lugar, ou seja, o último que garante a permanência na competição, com 5 pontos de avanço do Sertanense, embora sem vantagem no confronto directo (empate a 1 golo em casa e sem golos na Sertã). A equipa do concelho de Ourém vai jogar ainda com Vilafranquense (F), Mação (C), Benfica de Castelo Branco (F), Loures (C), Oliveira do Hospital (F) e Alcains (C). Considerando que as três deslocações são contra equipas que se encontram na primeira metade da tabela, duas das quais a lutar para ir à fase de promoção, a tarefa adivinha-se árdua para o CD Fátima, que perdeu 7 dos últimos 9 jogos disputados.

A AD Mação soma apenas 15 pontos, ocupando o último lugar da tabela, e mesmo vencendo os seis jogos por disputar somaria no máximo 33 pontos, impossível para encontrar a zona de salvação, ocupada precisamente pelo CD Fátima, que soma 34 pontos.

 

Três galos para um poleiro

Em nome da verdade, ainda existem cinco equipas em risco de despromoção na primeira divisão distrital: Ferreira do Zêzere, Torres Novas, Glória, Marinhais e Alcanenense. Mas os 21 pontos de ferreirenses e torrejanos dão-lhes conforto suficiente para dormirem descansados. Isto porque a primeira equipa em zona de descida neste momento, o Marinhais, soma 12 pontos. Ou seja, 9 pontos de diferença quando faltam disputar 12.

A luta, na verdade, é entre Glória, actualmente com 14 pontos, Marinhais que soma 12 e Alcanenense que ocupa o último lugar da tabela com 10 pontos. É praticamente certo que, destas três equipas, duas irão descer à segunda divisão distrital.

O cenário mostra-se particularmente difícil para os homens de Alcanena que somam apenas uma vitória alcançada... na primeira jornada! Os 3-0 inaugurais ao União de Tomar não tiveram sequência e, a partir daí, o melhor que os jogadores da Capital da Pele conseguiram foi somar 7 empates. Os 4 pontos de distância para o Glória obrigam a vencer dois dos últimos quatro jogos e, mesmo assim, esperar pelos deslizes adversários. Para as últimas jornadas a equipa de José Torcato enfrenta o Samora Correia (F), Fazendense (C), Ouriense (F) e o Marinhais (C) num jogo que pode, mediante os acontecimentos até lá, ser uma autêntica final para estas duas equipas.

Precisamente o Marinhais, também apenas com uma vitória em toda a competição (sobre o Ouriense), vai ainda jogar com os outros dois aflitos. Depois de receber o Ferreira do Zêzere e de se deslocar até Santarém para enfrentar o União local, os homens de Sérgio Ricardo jogam em casa contra o Glória e vão, na última jornada, a Alcanena. Estas duas jornadas serão decisivas não só para a equipa de Marinhais mas, também, para os outros dois aflitos.

Mais confortável, mas sem grande margem de manobra, está o Glória. Sabe, por exemplo que mantendo tudo o resto constante, um empate em Marinhais na penúltima jornada pode ser fundamental para a permanência pois venceu o rival no seu estádio. Os comandados de Rogério Fernando deslocam-se a Fazendas de Almeirim e recebem o Ouriense antes da "final" em Marinhais. Na última jornada o Glória recebe o União de Tomar, certamente com os ouvidos no duelo entre os outros dois aflitos.

(0) Comentários
Escrever um Comentário
Nome (*)

Email (*) (não será divulgado)

Website

Comentário

Verificação
Autorizo que este comentário seja publicado



Comentários

PUB
crónicas remando
PUB
CONSULTAS ONLINE
Interessa-se pela política local?
 77%     Sim
 23%     Não
( 277 respostas )
© 2011 Jornal Abarca , todos os direitos reservados | Mapa do site | Quem Somos | Estatuto Editorial | Editora | Ficha Técnica | Desenvolvimento e Design