Home »
18 JUN 2019
Mação deixa recado ao Governo: "Depois de morrer tanta gente, está tudo igual!"
Por Jornal Abarca
António Louro, Vasco Estrela e Margarida Lopes
António Louro, Vasco Estrela e Margarida Lopes

Vasco Estrela, presidente da Câmara Municipal de Mação, anunciou hoje a presença de Miguel Freitas, Secretário de Estado das Florestas e Desenvolvimento Regional, no dia 5 de Julho na visita oficial à Feira Mostra do concelho. Abordando a questão dos incêndios, que devastaram o concelho de Mação em 2017, o autarca julga que “é tempo de sermos mais efectivos naquilo que andamos a dizer sobre a reforma da floresta”, considerando esta “uma boa oportunidade para o senhor Secretário de Estado dizer de sua justiça”.

Aproveitando a deixa, António Louro, vice-presidente da autarquia, afirmou que “vai ser interessante termos a presença do Secretário de Estado” porque “depois de se dizer tanta coisa e de morrer tanta gente, está tudo igual!”. Para António Louro isso representa “uma fase constrangedora para o país”.

António Louro, que tem dedicado parte da sua vida ao estudo da protecção da floresta tendo inclusive sido o mentor de alguns projectos inovadores para Mação, não tem dúvidas: “Este é o recado que temos para o Governo: estamos prontos para dar o salto, sabemos qual é o caminho” mas “sem o apoio do Governo não se resolve um problema tão grande!”.

O autarca apela a “um trabalho conjunto porque as coisas não se resolvem de um dia para o outro” e para que se olhe para os territórios além da floresta: “Precisamos de ter actividade agrícola, actividade pecuária”, etc, de forma a combater o abandono do território. Para António Louro isso “tem de ser feito já”: “Costumam dizer que a longo prazo todos os problemas têm solução, mas a longo prazo estamos todos mortos”, alertou.

Considerando que “o amanhã é mesmo já amanhã”, António Louro apela à colaboração do Governo para operacionalizar que tem sido desenvolvido nos últimos anos em Mação.

Recorde-se que em 2017 Mação viu arderem 18 mil hectares do seu território, tendo sido o concelho que em termos percentuais mais ardeu no país.

(0) Comentários
Escrever um Comentário
Nome (*)

Email (*) (não será divulgado)

Website

Comentário

Verificação
Autorizo que este comentário seja publicado



Comentários

PUB
crónicas remando
PUB
CONSULTAS ONLINE
Interessa-se pela política local?
 81%     Sim
 19%     Não
( 204 respostas )
© 2011 Jornal Abarca , todos os direitos reservados | Mapa do site | Quem Somos | Estatuto Editorial | Editora | Ficha Técnica | Desenvolvimento e Design