Home »
03 OCT 2019
Constância - Professor de Harvard visita Casa Memória de Camões
Por Jornal Abarca

A Casa-Memória de Camões, em Constância, irá receber a 19 de Outubro uma conferência sobre Camões pelo Prof. Josiah Blackmore da Universidade de Harvard.

O Prof. Blackmore virá propositadamente da sua Universidade nos Estados Unidos da América a Portugal e a Constância para esta conferência intitulada "Os mares épicos de Camões".

Josiah Blackmore é Catedrático Nancy Clark Smith of the Language and Literature of Portugal na Universidade de Harvard, com especialização na literatura portuguesa medieval e renascentista.  Durante 22 anos, foi professor titular da literatura portuguesa na Universidade de Toronto.  Entre as suas publicações, contam-se livros sobre a literatura portuguesa dos naufrágios (Manifest Perdition, 2002), a empresa portuguesa em África nos séculos XV e XVI (Moorings, 2009) e uma edição das traduções para o inglês de Fernando Pessoa das Canções de António Botto (2010).  Os seus artigos apresentam análises da poesia galego-portuguesa medieval, as crónicas de Gomes Eanes de Zurara, os viajantes portugueses na história cultural do mar nos séculos XVI e XVII e a ficção de Eça de Queiroz.

Na sua conferência na Casa-Memória de Camões, o Prof. Blackmore apresentará ideias sobre Os Lusíadas como uma epopeia do mar, da navegação e das viagens marítimas.  Em anos recentes, os estudiosos têm-se debruçado sobre questões do imperialismo e da crítica camoniana da empresa marítima portuguesa no célebre poema, sobre questões do globalismo e das conceções de um mundo cada vez mais científico e cartográfico no século XVI português.  Contudo, com umas breves exceções, os leitores de Camões ainda não se têm dedicado ao estudo da imaginação camoniana como uma imaginação de cariz marítimo no sentido de o mar fornecer toda uma série de hipóteses metafóricas, simbólicas e empíricas utilizadas pelo poeta em criar a narrativa histórico-mitológica da viagem de Vasco da Gama.

É, portanto, objetivo da conferência estudar o mundo marítimo e a viagem marítima como aspecto fundamental da criação poética camoniana, sobretudo, mas não exclusivamente, na elaboração do poema épico.  Estudar-se-ão as relações entre a navegação e a narrativa épica, entre os navios e o decorrer da história, entre a saudade camoniana, o exílio e os mundos de água em alguns dos poemas líricos e o lugar do mar e da navegação na cultura científica do mundo em que viveu Camões.

(0) Comentários
Escrever um Comentário
Nome (*)

Email (*) (não será divulgado)

Website

Comentário

Verificação
Autorizo que este comentário seja publicado



Comentários

PUB
crónicas remando
PUB
CONSULTAS ONLINE
Interessa-se pela política local?
 81%     Sim
 19%     Não
( 204 respostas )
© 2011 Jornal Abarca , todos os direitos reservados | Mapa do site | Quem Somos | Estatuto Editorial | Editora | Ficha Técnica | Desenvolvimento e Design