Home »
31 JAN 2020
Chamusca homenageou José Cid
Por Jornal Abarca

José Cid foi homenageado pela Chamusca, a sua terra natal, num espectáculo que encheu o Cineteatro da terra. Visivelmente feliz, anunciou que será seu o concerto de abertura da Ascensão 2020. A gala de homenagem foi “um abraço ao nosso menino prodígio".

A Chamusca encheu o Cineteatro da vila no dia 26 de Janeiro para homenagear o cantor José Cid, filho da terra, que fez questão de marcar presença no espectáculo.
 
Com casa totalmente cheia, mais de 300 pessoas aplaudiram os talentos que passaram pelo palco do Cineteatro numa recriação de várias canções e momentos da vida artística de José Cid, o “menino prodígio” da Chamusca. Esta foi a comemoração colectiva da carreira de êxito de José Cid, sublinhada, em 2019, com a atribuição do Grammy Latino de Excelência Musical ao cantor chamusquense. No final do espectáculo, José Cid anunciou, em primeira mão, que foi convidado pelo município da Chamusca a realizar o concerto de abertura da Semana da Ascensão 2020, e convidou todo o elenco jovem que integrou esta gala de homenagem, para participar também na interpretação de alguns temas durante o concerto da Ascensão.
 
O presidente da Câmara Municipal da Chamusca, Paulo Queimado, enalteceu a “justa e digna homenagem” a José Cid, concretizada nesta gala, e destacou o “enorme sentimento de orgulho e felicidade de sabermos que José Cid tem a Chamusca, a sua terra-mãe, no coração, todos os dias”. E sublinhou que o sentimento é recíproco: “José Cid pode ter a certeza de uma coisa, é que está também no nosso coração e nós estamos sempre com ele, porque a Chamusca tem um grande orgulho no seu trabalho”, frisou o autarca, deixando, em nome do município, “uma grande vénia a José Cid porque ele é o rei da música Latina”.
 
“Diverti-me mais neste espectáculo do que na cerimónia dos Grammys”, afirmou o cantor, revelando a sua felicidade por esta homenagem e pela presença de tantos amigos e pessoas que o quiseram homenagear nesta noite especial. “É um espectáculo que merecia novas sessões pelas salas de todo o Ribatejo”, foi o desafio lançado por José Cid para que o evento se repita.
 
Numa mensagem de vídeo o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, afirmou que José Cid foi sempre “um patriota, alguém que gosta da história de Portugal, das nossas tradições, mas também da história de Portugal projectado no futuro, alguém aberto ao mundo e capaz de dizer muito à alma dos portugueses”. Assumiu “solidariedade total para com a vossa justíssima homenagem”.
 
O espectáculo teve produção e organização da Companhia de Teatro do Ribatejo e apoio logístico e envolvimento do município da Chamusca. João Coutinho, o mentor da gala, deixou também uma mensagem às crianças que participaram no espectáculo: “A felicidade pode ser um momento simples mas com enorme gesto de afecto, quando sinto o meu rosto gasto engalanado de crianças que só querem ser gente com arte em cada sorriso”.
 
José Cid nasceu na Chamusca a 4 de Fevereiro de 1942 e é o autor de canções como “Vinte anos”, “A minha música”, “Cai neve em Nova Iorque”, “Favas com chouriço” ou “Um grande, grande amor”, música que lhe valeu a vitória no Festival RTP da Canção em 1980. O seu álbum “10000 anos depois entre Vénus e Marte” é um dos marcos do rock progressivo com reconhecimento mundial.
 
(0) Comentários
Escrever um Comentário
Nome (*)

Email (*) (não será divulgado)

Website

Comentário

Verificação
Autorizo que este comentário seja publicado



Comentários

PUB
crónicas remando
PUB
CONSULTAS ONLINE
Interessa-se pela política local?
 81%     Sim
 19%     Não
( 212 respostas )
© 2011 Jornal Abarca , todos os direitos reservados | Mapa do site | Quem Somos | Estatuto Editorial | Editora | Ficha Técnica | Desenvolvimento e Design