• CLIQUE E CONHEÇA OS NÚMEROS DO DESEMPREGO
    DA REGIÃO ABARCA

     

    Onze concelhos. Mais de sete mil desempregados. Na área de influência do jornal Abarca 5,8% da população está inscrita no Centro de Emprego. Em cinco anos, a população decresceu 2,9% e o desemprego aumentou 61,9%. Mas o perfil predominante mantém-se

    Já trabalharam, mas precisam de um novo emprego, têm entre 35 e 54 anos, o 9.º ou o 12.º ano de escolaridade e estão inscritos no Centro de Emprego há menos de um ano. Este é o perfil da maioria dos desempregados da área de influência do jornal Abarca onde, relativamente a Dezembro de 2011, o desemprego subiu 7,5%. De acordo com os dados disponibilizados pelo IEFP, no final de Janeiro, 5,8% da população destes onze concelhos estava desempregada.
    Entre 2007 e 2011, a população da área de influência do jornal Abarca decresceu 2,9%, mas o desemprego aumentou 61,9%. O perfil dos desempregados, nos últimos cinco anos, não difere muito daquele que constatamos hoje, sendo o nível de escolaridade o único parâmetro onde se verifica uma evolução. O 9.º e 12.º ano estão agora no topo da lista.
    O número de inscrições nos Centros de Emprego da região cresceu 10,8% de 2007 para 2011 e, o fim dos contratos temporários, tal como hoje, foi a principal causa. As ofertas que chegam aos Centros de Empregos diminuiram 15,7% e o número de desempregados que voltaram a ter trabalho sofreu uma redução de 7,9%.

    Leia a análise completa na Edição 310 | 22 de Março de 2012

  • O grupo Bosh garante que não irá prescindir de mais trabalhadores, para além dos 120 dispensados na fábrica de Braga, avança o Diário Económico.
    Para além da Robert Bosch Travões, em Abrantes, o grupo detém ainda a Robert Bosch, em Lisboa, a Bosch Car Multimedia Portugal, em Braga, a Bosch Termotecnologia, em Aveiro, a Bosch Security Systems - Sistemas de Segurança, em Ovar, e 50% do capital da BSH Electrodomésticos.
    Sendo um dos principais empregadores do país, o grupo Bosh conta com cerca de 3500 colaboradores e, em 2011, registou um volume de vendas de 1,1 mil milhões de euros, o que representa um aumento de 8,4% em relação a 2010.

  • O Casal da Coelheira Rosé 2011 e o Casal da Coelheira Reserva Tinto 2010, produzidos pelo Centro Agricola de Tramagal, conquistaram a medalha de prata no Vinalies Internationales 2012.
    Nesta edição, que decorreu em Paris, os vinhos portugueses conseguiram 18 medalhas de ouro e 54 medalhas de prata. De 2 a 6 de Março foram provados cerca de 3900 vinhos de diferentes regiões vitivinícolas mundiais.

  • As Câmaras Municipais de Vila de Rei, Mação, Oleiros, Proença-a-Nova e Sertã, em colaboração com o Pinhal Maior, vão desenvolver um projecto que visa evitar desperdícios e valorizar os produtos locais através da realização de eventos mensais para venda directa ao público.
    A iniciativa, denominada de “Os quintais nas praças do pinhal”, tem como objectivo que os pequenos produtores possam vender os seus produtos em mercados periódicos, com animação de rua e uma divulgação alargada. As praças serão realizadas mensalmente e cada produtor é desafiado a participar nos eventos dos concelhos vizinhos, criando assim uma maior dinamização e intercâmbio.
    Até dia 15 de Março, as juntas de freguesia estão a receber inscrições de produtores, que terão de indicar os produtos agro-alimentares que oferecem e respectivas características, assim como previsões de quantidade – informações que serão depois confirmadas nas semanas anteriores a cada feira.
    Além das juntas de freguesia, toda a informação sobre o projecto é disponibilizada directamente pela Pinhal Maior (telefone 274 600 130). A participação da população é essencial e só com a indicação dos produtos excedentários a vender ao público se poderá avançar com a definição do modelo da iniciativa.

  • Abrantes, Gavião, Vila de Rei e Vila Nova da Barquinha integram a lista dos 51 concelhos que vão devolver aos seus munícipes uma parte do IRS cobrado no seu território. Gavião vai devolver 5%, o valor máximo permitido por lei. Vila de Rei prescinde de 2,5%. Abrantes e Vila Nova da Barquinha devolvem aos seus munícipes 0,5%.
    Este acerto de contas far-se-á aquando do apuramento final do IRS relativamente a 2011 e poderá implicar um maior reembolso ou um menor imposto a pagar por parte dos contribuintes de cada município. No caso dos referidos concelhos, para os contribuintes aí residentes, o valor do reembolso será maior e o valor do imposto a pagar será menor.

  • ANUÁRIO FINANCEIRO DOS MUNICÍPOS PORTUGUESES | REGIÃO ABARCA

    Abrantes é o 12.º da lista dos 20 melhores municípios de média dimensão, em termos de eficiência financeira. Ponte de Sor e Gavião ocupam, respectivamente, a 11.ª e a 16.ª posições do ranking dos 30 melhores municípios de pequena dimensão. A conclusão é do Anuário Financeiro dos Municípios Portugueses 2010, uma análise económica e financeira às contas das 308 autarquias locais.
    Segundo o documento, Ponte de Sor é um dos municípios com maior liquidez e, a par de Gavião, Mação, Golegã e Constância, integra a lista dos municípios com menor passivo exigível. Vila de Rei está entre os municípios que apresentam menor independência financeira e Sardoal é dos que apresentam maior peso das despesas com pessoal.
    Relativamente aos serviços municipalizados, o SMA - AMBIENTABRANTES é um dos 19 com resultados económicos positivos e quanto às empresas municipais a Geodesis - Promoção Gestão Turística de Vila Rei - EM (Vila de Rei) e a CDN - Gestão e Promoção do Parque Empresarial, EM S.A.(Vila Nova da Barquinha) estão entre as 35 com menor passivo exigível.
    O Anuário Financeiro dos Municípios Portugueses resulta de um trabalho em equipa que envolve atualmente dois centros de investigação onde estão integrados os autores: o Núcleo de Estudos em Administração e Políticas Públicas (NEAPP) da Universidade do Minho e o Centro de Investigação em Contabilidade e Fiscalidade (CICF) do Instituto Politécnico do Cávado e do Ave. Sob a responsabilidade do CICF, o documento conta com o apoio financeiro exclusivo da Ordem dos Técnicos Oficiais de Contas (OTOC).

  • Foi criado em Atafona, Estado do Rio de Janeiro, no Brasil, o 1º Espaço de Memória de uma rede que se irá instalar ao longo de 2012 em todo o território.
    Esta iniciativa, que foi iniciada no Brasil por proposta da parceria entre o Instituto Politécnico de Tomar e o Instituto Terra e Memória com o Instituto Bio-Atlântica e o apoio do grupo empresarial EBX, segue o modelo iniciado em Mação, e cria uma rede territorial que liga a componente identitária/cultural com a dinâmica económica e empresarial.
    O objectivo estratégico é a competitividade do território e a criação de estruturas que permitirão às pequenas comunidades e empresas a criação de produtos com alto valor acrescentado e a sua colocação no mercado internacional. O projecto apoia-se nas comunidades, que se relacionam entre si e com um centro de recursos que lhes permite articulações com o ensino superior, o poder público ou outras empresas e ONGs.

  • A Câmara Municipal de Sardoal deliberou, por unanimidade, em sessão realizada em 22 de fevereiro, reforçar a concessão de apoios sociais às famílias carenciadas, residentes no concelho.
    Estas medidas visam combater os resultados da atual crise económica em extratos desfavorecidos da população, garantindo uma melhor inclusão, autonomia e não-dependência.
    Neste sentido, o regulamento do Cartão Municipal do Idoso foi alterado, passando de 30 para 40% o desconto nas faturas de água emitidas pela autarquia (até aos 5m³), deliberação ratificada, por unanimidade, pela Assembleia Municipal, em 28 de fevereiro.
    Quanto ao acesso aos apoios sociais, estes terão como referencial 65% do Indexante dos Apoios Sociais (IAS), ou seja, 272,49€ do rendimento per capita (contra os 250€ do ano passado). Do mesmo modo, têm direito a usufruir da Loja Social do Município, descontos nas Tarifas de Água para Famílias Carenciadas e outros apoio que venham a ser criados.
    Todas as informações poderão ser solicitadas nos Serviços de Ação Social da Autarquia.

  • A Câmara Municipal de Vila de Rei colocou à disposição dos seus munícipes, na área de Investimento em www.cm-viladerei.pt, o “Manual do Empresário”.
    Este guia oferece aos interessados as mais variadas noções relacionadas com o universo do empreendedorismo e das pequenas e médias empresas, essencial para proprietários ou futuros proprietários deste tipo de negócios.
    Esta iniciativa oferece assim um indicador de planos de negócios e estratégias de marketing, numa tentativa de encontrar soluções para ultrapassar as dificuldades causadas pela actual conjuntura económica.
    Para Irene Barata, Presidente da Câmara Municipal de Vila de Rei, “o Manual do Empresário vem oferecer algumas competências administrativas e financeiras ao cidadão empreendedor, oferecendo novas perspectivas de mercado. Este guia será de extrema importância para aprender e desenvolver novas competências, concretizar novos projectos e transformar ideias em oportunidades.”

  • Os restaurantes do concelho de Abrantes recebem, de 1 a 31 de Março, mais uma edição do Festival Sabores do Tejo.
    Para além do tradicional prato de couve com feijão, a ementa apresenta pratos de peixe, incluindo arroz de lampreia (mediante reserva), açorda de sável, fritada de peixe ou achigã grelhado ou frito. Para quem prefira carne, a ementa regional disponibiliza pratos baseados em receitas de cabrito, entrecosto com migas carvoeiras ou maranhos. As tigeladas, lampreias de ovos e palha de Abrantes completam o cardápio.
    Estes e outros pratos que ilustram a ligação desta região ao rio Tejo podem ser apreciados nos restaurantes A Cascata (Alferrarede), O Ramiro (Rio de Moinhos), Os Sabores da Cascata (Abrantes), Hotel de Turismo de Abrantes (Abrantes), São Lourenço (Abrantes), Túlipa (Pego), O Cabaço (Pego), A Pegacha (Pego), Segredos de Vale Manso (Aldeia do Mato), Vera Cruz (Rossio ao Sul do Tejo), O Pelicano (Abrantes) e O Paquete (Abrantes).

  • Foram aprovados os projetos de execução e lançamento da empreitada para conclusão das obras de construção de dois lotes situados na Quinta dos Trajos Serrados, freguesia de Rossio ao Sul do Tejo. Uma medida que se insere numa política estratégica de alcance social e de regeneração urbana.
    O município adquiriu estes dois blocos habitacionais que não foram concluídos e estavam entregues a uma instituição bancária, com o objetivo de concluir a construção e destiná-los a habitação a custos controlados. São doze fogos, seis em cada lote: dois T4, dois T3, seis T2 e dois T1.
    A intervenção incidirá na substituição, reabilitação e remodelação de elementos da construção existente, instalação de infraestruturas e execução de revestimentos e acabamentos interiores e exteriores. Os blocos ficam localizados junto ao Centro Escolar do Rossio, numa zona de expansão urbana.
    Refira-se que tinha sido aprovada, em reunião de câmara de 17 de Outubro, a minuta do contrato de promessa de compra e venda dos lotes números 42 e 38 do loteamento localizado na Quinta dos Trajos Serrados, freguesia de Rossio ao Sul do Tejo, a celebrar entre a Caixa Geral de Depósitos e o Município de Abrantes, no valor total de 270.000 euros.

  • Portugal, Grécia e Espanha são responsáveis por 95% do desemprego gerado na União Europeia desde o final de 2010. A conclusão é do Interim Forecast de Fevereiro de 2012 que atualiza as projeções económicas para vários países divulgado.
    Relativamente a Portugal, o documento da Comissão Europeia, destaca uma perspetiva agora mais negativa para a evolução do PIB ao longo de 2012, sendo a expectativa de uma queda de 3,3%. A inflação esperada para Portugal em 2012 foi revista em alta, fixando agora nos 3,3%.
    O Interim Forecast refere ainda uma forte degradação para vários países dado que, se na projeção do Outono apenas Portugal e a Grécia eram indicados como devendo terminar 2012 com o PIB em contração, agora juntam-se-lhe mais sete países: Bélgica, Itália, Espanha, Chipre, Holanda, Eslovénia e Hungria.

  • GUIA FISCAL

    A Deco Proteste disponibilizou gratuitamente uma versão em PDF do Guia Fiscal relativamente aos rendimentos de 2011, útil para o preenchimento da declaração de IRS que se avizinha.
    Preencher e declarar, Trabalhadores por conta de outrem, Trabalhadores independentes, Pensões, Imóveis, Investimentos, Deduzir Despesas e ainda Mais impostos em 2012 são os conteúdos disponíveis.

  • O Casal da Coelheira Rosé 2010 está entre os melhores vinhos eleitos pela revista ADEGA, a mais conceituada revista de vinhos no Brasil. Dos 100 melhores vinhos provados durante o ano, foram destacados 10 vinhos rosés. O vinho de Tramagal atingiu a pontuação mais alta atribuída aos vinhos rosés.
    Também o Mythos 2008 foi distinguido pela Revista de Vinhos como sendo um dos Melhores da Região Tejo, em 2011.

  • Segredos de Vale Manso - Hotel, em Abrantes, Pintas, no Entroncamento, Capriola by Hotel Lusitano, na Golegã, e Almourol, em Vila Nova da Barquinha integram a lista dos 36 restaurantes aderentes ao 3º Concurso de Iguarias e Vinhos do Tejo que decorre de 3 a 18 de Março. Organizado pela Comissão Vitivinícola Regional do Tejo (CVRT), o evento pretende promover os vinhos da região do Tejo e a sua relação com as iguarias.
    Com a criação deste concurso, que este ano está aberto à restauração do distrito de Santarém, do concelho de Azambuja e da área da Grande Lisboa, a CVRT vem desafiar a restauração a inovar, a criar e a mostrar as técnicas de cozinha, de serviço e da relação dos vinhos com as iguarias. Tendo consciência de que escolher o vinho que melhor se adapte a um prato não é tarefa fácil, a CVRT tem proporcionado gratuitamente formação aos restaurantes na área de vinhos com o Eng. Mário Louro e este ano, também na área da gastronomia, com o Chefe Igor Martinho.
    Nestas formações os restaurantes apuram os seus conhecimentos sobre os vinhos do Tejo, como servir um vinho, a escolha do copo adequado, as temperaturas, o empratamento, as técnicas de confeção de um prato, a escolha dos produtos, a elaboração da carta de vinhos e o serviço de vinho a copo.

  • A Câmara Municipal de Abrantes vai ceder um terreno de 50 mil metros quadrados à Mitsubishi Fuso Truck Europe para a expansão da fábrica instalada no Tramagal. A decisão foi tomada na Assembleia Municipal, realizada a 24 de Fevereiro.
    De referir que a Mitsubishi recebeu recentemente do Ministério da Economia a declaração de interesse estratégico, beneficiando assim de apoios no âmbito do sistema de incentivos à inovação.
    O investimento em causa ronda os 36,7 milhões de euros, estando prevista a duplicação do número de postos de trabalho da empresa em Portugal, através da criação de 353 novos postos e da manutenção dos atuais 322, bem como o alcance de um volume de vendas de 3,3 mil milhões de euros em valores acumulados de 2011 a 2020.

  • CLIQUE E CONHEÇA O TECIDO EMPRESARIAL
    DA REGIÃO ABARCA

     

    Onze concelhos. Pouco mais de quatro mil empresas. Na área de influência do jornal Abarca, o comércio e a construção representam 37% do tecido empresarial. Em cinco anos, o número de empresas decresceu 57,5% e 2012 já conta com pelo menos 26 pedidos de insolvência

    O comércio e a construção são os sectores dominantes e a esmagadora maioria tem menos de 10 pessoas ao serviço. Em cinco anos, o número de empresas na área de influência do jornal Abarca decresceu 57,5%, menos 1,6 empresas por quilómetro quadrado.
    Cruzando os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE) realativamente a 2007 com a informação disponibilizada actualmente pela Coface, verifica-se que, nos últimos cinco anos se perderam 5491 empresas e as empresas com menos de 10 funcionários, embora representem 98,2% do tecido empresarial da região, foram as que sofreram uma maior redução, menos 59,1%. Consequentemente, as restantes tipologias aumentaram a sua percentagem de representação, apesar de, na realidade apenas ter aumentado o número de empresas com mais 50 pessoas.
    Abrantes, Entroncamento e Ponte de Sor detêm 58,5% das empresas da área de influência do jornal Abarca cuja densidade empresarial é de 1,2 empresas por quilómetro quadrado. Há cinco anos registava 2,7.
    Quanto aos sectores dominantes, o comércio (25,4%), a construção (11,2%), as indústrias transformadoras (8,9%), a agricultura e floresta (8,2%), o alojamento e restauração (7,6%) e os transportes de pessoas e mercadorias (4,4%) representam 65,7% das 4053 empresas da região. De acordo com os dados da Coface, no total da região, Abrantes, justificado pelo maior número de empresas, é o concelho com maior percentagem no comércio (8,5%), construção (3,8%), indústrias transformadoras (2,3%), alojamento e restauração (2,5%) e transportes (1,4%). No sector da agricultura e floresta é a Chamusca que detém o maior peso com 2,4% das empresas da região.
    Na área de influência do jornal Abarca, o ano de 2011 apresenta um saldo negativo de 461 sociedades, tendo sido constituídas 423 e dissolvidas 884. Concelho a concelho, as excepções verificam-se apenas em Abrantes, Constância e Entroncamento. Refira-se que os dados disponibilizados pelo INE contabilizam apenas sociedades, não contemplando os empresários em nome individual.
    Já em 2012, os dados disponibilizados pelos tribunais de Abrantes, Entroncamento, Golegã, Mação e Ponte de Sor demonstram que, de Janeiro a Março, deram entrada 26 pedidos de insolvência de empresas sediadas em Abrantes (10), Entroncamento (7), Sardoal (2), Vila Nova da Barquinha (2), Chamusca (2), Gavião (1), Mação (1) e Ponte de Sor (1). Os sectores afectados são as indústrias transformadoras e a construção, cada um com oito pedidos de insolvência, o comércio com quatro, os transportes com três, a restauração com dois e os serviços com um.

    Leia a análise completa na Edição 311 | 5 de Abril de 2012

  • Encontram-se abertas as inscrições para o Apoio à Criação de Empresas no âmbito do Projeto Médio Tejo – Empreendedorismo em Rede (EM REDE). Este apoio visa facilitar a criação de empresas na Região do Médio Tejo, fornecendo os instrumentos necessários para estimular os empreendedores a criar empresas, identificando ideias de negócio e explorando novas oportunidades de emprego.
    A região do Médio Tejo encontra-se mobilizada para a importância da criação de empresas no âmbito do desenvolvimento regional, pelo que, os interessados poderão obter informação e aconselhamento sobre o projeto, junto da CIMT – Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo ou numa das entidades que constituem a Rede de Promoção do Empreendedorismo no Médio Tejo. Mais informações poderão ser obtidas junto de um dos municípios do Médio Tejo, através do site do projeto http://emrede.mediotejo.pt/ ou pelo telefone 249 730 060.
    O projeto Médio Tejo – Empreendedorismo em Rede (EM_REDE) trata-se de uma iniciativa promovida pela CIMT – Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo, financiada no âmbito do Programa Operacional Regional do Centro e que conta com o apoio do IAPMEI – Instituto de Apoio às Pequenas e Médias e Empresas e à Inovação.

     

  • A fábrica da Mitsubishi Fuso Truck Europe no Tramagal recebeu no dia 11 de Janeiro do Ministério da Economia a declaração de interesse estratégico, significando que vai beneficiar de apoios no âmbito do sistema de incentivos à inovação.
    Segundo o Despacho publicado no Diário da República, o investimento em causa ronda os 36,7 milhões de euros, prevendo-se a duplicação do número de postos de trabalho da empresa em Portugal, através da criação de 353 novos postos e da manutenção dos actuais 322.
    No âmbito do Regime Contratual de Investimento, a Mitsubishi Fuso Truck Europe apresentou uma candidatura a incentivos financeiros para concretizar um projecto de investimento que visa a expansão e diversificação da sua unidade industrial para a produção do novo modelo do CANTER, que substituirá o anterior.
    O Despacho assinada pelos secretários de Estado Adjunto da Economia e Desenvolvimento Regional e de Estado do Empreendedorismo, Competitividade e Inovação, o projecto apresenta um "elevado contributo para a economia nacional", com impactos na diminuição das assimetrias regionais. Diz ainda que o projecto posiciona Portugal no contexto global do mercado de produção de veículos automóveis, enquanto localização de excelência e centro de distribuição para um amplo espectro de mercados
    A fábrica do grupo alemão Daimler, produz na unidade industrial do Tramagal o modelo CANTER, camião ligeiro que é entregue diariamente, a partir de Portugal, em mais de 30 países na Europa.

     

  • A Associação para o Desenvolvimento Integrado do Ribatejo Interior (TAGUS), anunciou a aprovação de 47 projectos candidatados a fundos do Programa Nacional de Desenvolvimento Rural (ProDeR), que vão gerar um volume de investimento de 5 milhões de euros nos concelhos de Abrantes, Constância e Sardoal.
    Segundo a Tagus, dos cerca de 5 milhões de euros de investimentos previstos, aproximadamente 3 milhões serão financiados pelo ProDer , sendo o concelho de Abrantes o que mais projecto aprovados teve: 28.
    Em matéria de Conservação e Valorização do Património Rural, foram aprovadas, entre outras, as candidaturas para o Núcleo Museológico Industrial do Tramagal, a Conservação e restauro da Capela Nossa Senhora dos Matos, o desenvolvimento do projecto “Teares” (promover e documentar a zona e povoações circundantes à Albufeira do Castelo de Bode) e a recuperação de um Lagar na Escola Profissional de Desenvolvimento Rural de Abrantes, em Mouriscas.
    Na acção Serviços Básicos para a População Rural, destacam-se projectos como o Mercado Diário do Tramagal, o início do Centro de Dia da Freguesia de Rio de Moinhos, a Biblioteca Itinerante de Abrantes, a aquisição de equipamentos para o Centro Social Paroquial de Rossio ao Sul do Tejo e as Oficinas de Cinema e Animação, da Associação de Desenvolvimento Cultural Palha de Abrantes, entre outros.
    Já no que diz respeito Diversificação de Actividades na Exploração Agrícola, estão assegurados financiamentos para projectos como a recuperação/remodelação do Centro Agrícola do Tramagal, a produção de azeitona de mesa em conserva, dos Azeites “Zé Bairrão”, em Vale das Mós.

     

  • Produtos de excelente qualidade das regiões do Ribatejo Interior e do Pinhal Interior vão estar no Salão Internacional do Sector Alimentar e Bebidas (SISAB), que se realizará no Pavilhão Atlântico, em Lisboa, entre os dias 27 e 29 de Fevereiro.
    Vinhos, azeites, doces de frutas, enchidos e fumeiro de marcas reconhecidas em concursos internacionais vão tentar expandir ou até mesmo iniciar-se no mercado externo, através daquela que é considerada a maior mostra de empresas portuguesas do sector, com o apoio dos Grupos de Acção Local TAGUS – Associação para o Desenvolvimento Integrado do Ribatejo Interior e Pinhal Maior – Associação de Desenvolvimento do Pinhal Interior Sul, no âmbito da Abordagem LEADER, do Programa Nacional de Desenvolvimento Rural (ProDeR).
    Procurar novos contactos nos mercados internacional, principalmente, em Angola, China, Brasil, Europa Central e países da América do Norte, é o objectivo dos produtores.
    Na tipologia dos vinhos apresentam-se os produtos da Quinta Casal da Coelheira, de Abrantes, Quinta Vale do Armo, de Sardoal, e Alvelus, de Prença-a-Nova. O azeite é representado pela Casa Anadia, Ourogal, Sociedade Agrícola Ouro Vegetal (SAOV) e Zé Bairrão, todos de Abrantes.
    Neste SISAB, participam pela primeira vez os produtores de enchidos e fumeiro do Ribatejo Interior e do Pinhal Interior Casel, da Sertã, O Fumeiro da Beira, de Mação, e Margarido’s, de Abrantes. A Quinta de São José é a ilustre representante dos doces de frutas do Ribatejo Interior neste Salão Internacional, em Lisboa.

  • No ano de 2012, o azeite “Cabeço das Nogueiras Premium”, produzido pela SAOV, Sociedade Agrícola Ouro Vegetal, está a ser um dos mais premiados nos diversos concursos internacionais da especialidade tendo conquistado a medalha de ouro no Los Angeles Extra Virgin Olive Oil, a medalha de prata no Olive Japan 2012 International Extra Virgin Olive Oil Competition e a Grand Mention Award no 2012 China International Olive Oil Competition. 

  • Mação, promove, de 29 de Junho a 1 de Julho, a 19.ª edição da Feira Mostra, um evento organizado pela Câmara Municipal em parceria com as Associações Concelhias e que assenta num grande objectivo: a promoção do Concelho a nível regional e nacional, nas suas vertentes culturais, económicas e sociais: gastronomia, artesanato e actividades económicas.

    Já se afirmou como um espaço privilegiado de reunião e convívio dos habitantes do Concelho e de Concelhos vizinhos. O sucesso alcançado ao longo de quase duas décadas de existência faz deste um certame que muitos Maçaenses e Visitantes marcam na agenda todos os anos. Por isso, é uma aposta ganha da Autarquia que assume a importante missão de mostrar aquilo que Mação tem de melhor para oferecer.

    Além dos seus objectivos primordiais de divulgação das potencialidades do Concelho registe-se o funcionamento de espaços de restauração pela mão de várias Associações, a mostra do trabalho de vários artesãos e das actividades económicas. A animação é sempre excelente aposta, com a actuação não só de grupos concelhios, como também de grandes nomes da música portuguesa. Destaque ainda para um variado leque de actividades culturais, desportivas e recreativas que integram o programa desta XIX Feira Mostra do Concelho de Mação.

  • A XXIII FERSANT – Feira Empresarial da Região de Santarém, que se realiza de 2 a 10 de Junho, no CNEMA, em Santarém, vai receber uma delegação brasileira composta por empresários, responsáveis políticos e outras entidades. O objectivo desta recepção é abrir caminho para novos negócios e parcerias entre Portugal e Brasil, no seguimento da missão empresarial realizada pela NERSANT a Brasília e Goiás no passado mês de Abril.

    A comitiva será composta por empresários de vários sectores de actividade e por membros do Governo Brasileiro, que se deslocam à região do Ribatejo à procura de oportunidades de negócio e parcerias empresariais. Desta forma, e com o objectivo de alavancar a realização de negócios entre os dois países irmãos, a NERSANT vai promover a realização de reuniões entre os seus associados e empresários brasileiros.

    Parcerias em áreas e sectores como a consultoria e gestão de empresas, agricultura, cana-de-açúcar, agro-indústria, pecuária e construção civil, são aquelas que despertam o maior interesse e para as quais a NERSANT se encontra a receber inscrições.

    Estes encontros deverão acontecer entre os dias 4 e 8 de Junho, nas instalações da empresa interessada. As inscrições serão aceites por ordem dechegada e deverão ser realizadas no site da associação em www.nersant.pt.

     

    Reuniões institucionais

    Para além deste contacto mais directo que a NERSANT está a proporcionar, através do agendamento de encontros bilaterais entre os empresários portugueses e brasileiros, a associação está ainda a trabalhar no agendamento de diversos encontros institucionais entre entidades portuguesas e brasileiras, de maneira a agilizar os negócios entre estes países, estando neste momento agendadas visitas a diversas câmaras municipais da região.

    Para além disso, a associação vai levar a comitiva de entidades e empresários brasileiros a Lisboa, com o objectivo de reunir com o Secretário de Estado Adjunto da Economia e Desenvolvimento Regional, António Almeida Henriques, com o IEFP e com o IAPMEI.

    A delegação brasileira será ainda recebida na Assembleia da República pelos deputados Nuno Serra e Idália Serrão, que acompanharam em Abril a Missão Empresarial da NERSANT a Goiás.

    Está também prevista a participação da delegação de empresários brasileiros no Encontro Internacional de Clusters que vai ter lugar na FERSANT, bem como a visita a diversas empresas da região, entre elas a Font Salem / Cervejas Cintra (Santarém) e a Momsteel (Abrantes).

  • “Viver o Tejo” foi o mote do XVI Challenger NERSANT, que este ano se realizou nos dias 25 e 26 de Maio, nos concelhos de Abrantes, Constância e Vila Nova da Barquinha. Composto por diversas provas de desporto aventura, a iniciativa tem como objectivo cimentar as relações profissionais entre os colaboradores das empresas da região, através da realização de diversas actividades que promovem o espírito de equipa, a liderança, e a gestão do tempo, valores essenciais ao mundo dos negócios.

    Pela primeira vez este ano, a NERSANT decidiu enquadrar a realização do Challenger num projecto mais amplo que se encontra a dinamizar, e que tem como objectivo a valorização do rio Tejo enquanto recurso caracterizador da região, bem como a dinamização das margens deste rio, destacando, não só para o mercado regional, mas também para o nacional, o seu potencial turístico.

    O XVI Challenger NERSANT reuniu, em diversos pontos do rio Tejo – nomeadamente junto às margens do rio em Abrantes, Constância e Vila Nova da Barquinha – colaboradores de 20 empresas da região, que, em equipas compostas por cinco elementos, responderam aos desafios propostos pela organização.

    O espírito de salutar, competitividade, espírito de equipa e entre-ajuda estiveram sempre presentes nesta iniciativa, que reuniu, na totalidade, cerca de 120 pessoas, entre colaboradores de empresas das região e monitores das diversas provas propostas competindo de forma saudável.

    Orientação em sprint cujo objectivo final foi a construção da “aldeia aventura”, onde as equipas ficaram instaladas, foi a primeira prova do evento, seguindo-se diversos desafios aventura. Nesta etapa, nos diversos pontos de controlo das provas, as equipas tiveram de realizar diversas provas “por terra, ar e água”. Após o jantar de sexta-feira, os participantes deram início à 3.ªetapa do XVI Challenger, “Duatlo Aventura Nocturno – Rota dos Sabores do Tejo”, composto por caminhada e canoagem nocturna, com diversos pontos de controlo cujos desafios eram compostos por provas gastronómicas “às cegas”. No sábado, a actividade iniciou em Vila Nova da Barquinha, onde as equipas participaram em diversas actividades semelhantes aos “Jogos sem Fronteiras”. Após o almoço, as equipas rumaram a Abrantes, para a última etapa do XVI Challenger, que se caracterizou por ser uma prova de orientação pela cidade, com diversos “desafios sobre rodas”, onde não faltaram, por exemplo, provas de karting e moto4. O jantar foi posteriormente servido em Constância, acompanhado por uma banda que fez a animação do local.

     

    Mitsubishi foi a equipa vencedora do XVI Challenger NERSANT “Viver o Tejo”

    Terminadas as provas, a NERSANT anunciou, no Restaurante “Pézinhos do Tejo”, em Constância, onde, aliás, foram levadas a cabo todas as refeições do evento, os grandes vencedores.

    Em terceiro lugar ficou aequipa / empresa MomSteelPor, de Abrantes, e em segundo lugar, a Carmóvel, de Santarém. A grande equipa vencedora do XVI Challenger NERSANT foi a Mitsubishi, empresa localizada no Tramagal (Abrantes).

    Para além destes prémios, a NERSANT atribuiu o Prémio Concorrente Menos Jovem a Joaquim Emídio, concorrente da equipa do jornal O Mirante, e Melhor Equipa Feminina à Escola Profissional Vale do Tejo (Santarém).

    Todas as equipas tiveram oportunidade de votar para o prémio Fair Play, que acabou por ser atribuído à COMTEMP – Companhia dos Temperos, empresa localizada no Entroncamento.

    Tendo em conta os inquéritos de satisfação que a NERSANT distribuiu a todas as equipas, esta foi uma das melhores organizações do Challenger da associação e os participantes ficaram bastante satisfeitos com o evento.

  • A Comissão Vitivinícola Regional do Tejo (CVR Tejo) distinguiu os melhores de 2011 na "III Gala Vinhos do Tejo", onde foram revelados os vencedores dos "Prémios CVR Tejo", do "III Concurso de Vinhos Engarrafados do Tejo" e do "3º Concurso de Iguarias e Vinhos do Tejo".

    O Centro Agrícola do Tramagal foi considerado a empresa "Excelência Vinhos do Tejo" no âmbito dos "Prémios CVR Tejo". No "III Concurso de Vinhos Engarrafados do Tejo", o Casal da Coelheira foi novamente galardoado com a medalha de prata atribuída ao Mythos Tinto 2009. A mesma distinção foi merecida pelo Vila Jardim Escolha Tinto 2009, produzido pela Quinta Vale do Armo, em Sardoal.

    Dos vinhos para as iguarias, o "3º Concurso de Iguarias e Vinhos do Tejo" atribuiu ao Almourol Restaurante, de Vila Nova da Barquinha, o prémio “Melhor Carta de Vinhos” e o Pintas Restaurante, do Entroncamento, recebeu o troféu “Revelação”. Ambos os restaurantes conquistaram a medalha de ouro, igualmente entregue ao Capriola by Hotel Lusitano, da Golegã. 

  • O “Cabeço das Nogueiras Premium”, produzido, em Abrantes, pela SAOV - Sociedade Agrícola Ouro Vegetal, foi o único azeite português a obter uma distinção no International Olive Council - Mario Solinas Quality Award 2012, ao conquistar o terceiro prémio na categoria Frutado Maduro.

    De sublinhar que entre os finalistas estava também a Enolea - Sociedade Agricola, do Entroncamento, a disputar a categoria Frutado Maduro.

    Este prestigiado prémio de qualidade contou com 111 azeites candidatos, quarenta dos quais portugueses. A cerimónia de entrega dos prémios tem lugar, a 22 de junho, em Madrid.

  • A CP baixou o preço de alguns bilhetes de segunda classe do serviço Intercidades, na Linha da Beira Baixa. A decisão surge na consequência algumas manifestações de desagrado provenientes da região da Beira Baixa em relação ao serviço prestado pela empresa.

    Existe assim uma redução de preços nas viagens dentro da linha da Beira Baixa (troço entre Abrantes e Covilhã), e nas viagens de Longo Curso, são praticados preços bonificados para as viagens que se efetuem de 2ª a 5ª feira. Foi igualmente introduzido um novo titulo mensal, Flexipasse, que permite viagens ilimitadas no percurso compreendido entre as estações do Entroncamento e da Covilhã, nos comboios Intercidades e Regionais.

  •  

    Numa tentativa de promover eventos que possam servir a região e os seus empresários, a Escola de Hotelaria e Turismo de Santarém em parceria com a Comissão Vitivinícola Regional do Tejo (CVR Tejo) irá organizar o 1º Ciclo de Conversas com o tema “Inovar e Crescer”, no próximo dia 18 de Junho pelas 15h00 na sede da CVR Tejo.

    Para este primeiro encontro foram convidadas três empresas de três áreas distintas que irão dar a conhecer aos empresários, da restauração e da produção de vinho, algumas ferramentas que lhes permitam desenvolver os seus negócios. 

    Numa conversa informal, que se pretende esclarecedora e produtiva, vão estar a Garval, que apresentará alternativas de financiamento com garantia mútua, a Risa, que abordará o tema das tecnologias de informação ao serviço da restauração, e a Wine Experiences, que fará uma abordagem de marketing à gastronomia e vinhos.

    O presidente da CVR Tejo, José Gaspar, abrirá os trabalhos com o primeiro painel, “Inovar e Crescer”, moderado por Sónia Pais da Escola de Hotelaria e Turismo de Santarém. Seguem-se as intervenções de Pedro Seabra, da Garval (“Alternativas de Financiamento com Garantia Mútua”), de João Sá Rodrigues, da Risa Consulting (“As Tecnologias de Informação ao Serviço da Restauração”) e de Bruno Gomes, da Wine Experiences (“Tradicionalmente sofisticado – Abordagem de marketing à gastronomia e vinhos”). As intervenções culminam com um debate e a finalizar uma prova de Vinhos do Tejo. 

  •  

    Em parceria com a CH Business Consulting S.A., a NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém, está a organizar a sessão de apresentação da DESTROIKA, iniciativa que promete focalizar as organizações para o sucesso.

    A sessão de apresentação da iniciativa DESTROIKA está marcada para dia 18 de Junho, às 14h30, na sede da associação em Torres Novas. Trata-se de uma intervenção integrada que reúne diferentes abordagens e metodologias de análise sistémica, que tem como objectivo facultar novos métodos que promovam o sucesso empresarial. Para além disso, a iniciativa DESTROIKA pretende refundar as organizações num novo paradigma de exigência, compromisso e adaptação aos novos tempos, através de indicações preciosas em prol dos negócios das empresas da região.

    Na sessão de abertura estará presente a Presidente da Direcção da NERSANT, Maria Salomé Rafael, que dará as boas-vindas a todos os presentes. Segue-se a apresentação da iniciativa, por António Henriques do Grupo CH. “Motivação para a DESTROIKA” será a apresentação seguinte a cargo de Rui Fiolhais, ex-Gestor do POPH. Após um coffe break / networking, António Henriques irá apresentar um estudo de caso a todos os empresários presentes, para que estes percebam de que forma podem as suas atitudes reconduzir um negócio rumo ao sucesso. O encerramento, que acontecerá pelas 18h00, será precedido por um período de debate.

    Os associados da NERSANT podem participar nesta apresentação de forma gratuita, enquanto para os não associados o custo é de 30 euros (sem IVA).

    Os interessados devem fazer a sua inscrição no site www.nersant.pt. Mais informações devem ser obtidas junto do Departamento de Formação e Qualificação da associação (249 839500 ou dfq@nersant.pt).

     

  •  

     

    A TAGUS – Associação para o Desenvolvimento Integrado do Ribatejo Interior e a Associação de Desenvolvimento Cultural Palha de Abrantes estão a preparar uma feira franca para 30 de Junho, em Abrantes.

    Com o objectivo de dinamizar o Centro Histórico da Cidade, a organização irá recriar feiras francas no quinto sábado de cada mês até ao final do ano.

    Assim nos meses de Junho, Setembro e Dezembro, as praças da Cidade Florida vão encher-se de bancas de venda de velharias, antiquários, livros, flores, plantas, hortofrutícolas, artesanato, produtos locais, regionais e artesanais.

    Os interessados em expor nestes certames, apoiados pela abordagem LEADER, do Programa de Desenvolvimento Rural (ProDeR) deve contactar a TAGUS ou a Palha de Abrantes através dos emails tagus@tagus-ri.pt e espalhafitas@gmail.com ou do telefone 241 372 180.

  •  

    Apesar da crise e do isolamento a que tem sido votado pelos diversos governos, Mação continua a impor-se e o número recorde de empresas presentes na XIX Feira Mostra de Atividades Económicas, Artesanato e Gastronomia, que hoje começa é a prova disso.

    A organização prevê a visita de cerca de sete mil visitantes a este certame com 60 pavilhões, que representa um investimento de 55 mil euros.

    O certame vai dar especial enfoque ao empreendedorismo e aos projetos de negócio, estando representados todos os setores ligados à indústria agroalimentar de Mação, como os do presunto, mel, pimentão, enchidos e azeites, entre outros.

    No evento, que terá animação a cargo dos Blind Zero, Ana Free, Mafalda Arnaulth, bandas filarmónicas e ranchos folclóricos, vão estar representados sete restaurantes concelhios dinamizados por outras tantas associações.

    A gastronomia típica regional estará em relevo, com destaque para os peixes de rio, como o sável, achigã, enguia e lampreia, e os pratos de caça, como a lebre, o coelho bravo e o javali.

    "Esta é uma Feira Mostra dedicada a eles, aos nossos empresários e produtores", afirmou Saldanha Rocha, presidente da autarquia.

    Hoje é inaugurado o Auditório do Centro Cultural Elvino Pereira, um investimento de 700 mil euros destinado a acolher debates, conferências, palestras e congressos, mas também representações a nível académico, de dança, teatro, música e cinema de estúdio.

    No sábado, o município organiza ainda a apresentação pública do livro ‘À mesa em Mação - Carta Gastronómica’, da autoria de Armando Fernandes, consultor gastronómico, e cronista residente do jornal Abarca.

  • Vila de Rei recebe, entre 2 e 5 de Agosto, a XXIII edição da Feira de Enchidos, Queijo e Mel. Organizado pelo Município de Vila de Rei, o evento volta a divulgar da melhor forma os produtos endógenos e artesanais do Concelho e a promover as actividades económicas vilarregenses.

    Os artistas Graciano Ricardo, Linda, Nuno da Câmara Pereira e Amor Electro vão ocupar os lugares do palco principal do Parque de Feiras, animando as noites do certame através dos seus diferentes estilos musicais.

    O programa da XXIII edição do evento conta com a 14ª Feira do Livro, exposições, tasquinhas, animação de rua, atelier infantil, diversas actividades desportivas, rastreios de saúde e a realização da 20ª Colheita de Sangue de Vila de Rei.

    O certame conta com mais de 100 expositores oriundos de vários pontos do país, que apresentarão variados produtos artesanais, para além da gastronomia regional e dos sectores de serviços, industriais e comerciais do concelho de Vila de Rei.

    Os visitantes podem, uma vez mais, saborear os deliciosos enchidos, queijo e mel da região, admirar e adquirir o típico artesanato local e deliciar-se com a óptima gastronomia regional nas esplanadas instaladas no recinto da Feira. 

  • Os CLDS (Contratos Locais de Desenvolvimento Social) visam, de forma multissectorial e integrada, promover a inclusão social dos cidadãos através das acções, a executar em parceria, que permitam combater a pobreza persistente e a exclusão social em territórios deprimidos. Deste modo, o Centro Comunitário de Ervideira actua como entidade coordenadora do Programa CLDS - Projeto "Abrir Caminhos", que desenvolve várias acções nomeadamente nos seguintes eixos:
    Eixo 1: Emprego, Formação e Qualificação
    Eixo 2: Intervenção Familiar
    Eixo 3: Capacitação da Comunidade e das Instituições
    Eixo 4: Informação e Acessibilidades
    No âmbito do Eixo 1, vai decorrer uma sessão de esclarecimento sobre o Empreendedorismo, a realizar no Auditório do Centro de Artes e Cultura, em Ponte de Sor, no dia 2 de Julho de 2012, no período da manhã (das 10h00 às 12h30). Irão participar como oradores representantes do IAPMEI, Microcrédito e Business Angels Club.
    Durante 2 horas e meia irão ser abordadas várias temáticas no âmbito empresarial que visam esclarecer todos os interessados nesta matéria. Através desta iniciativa pretende-se combater a crescente taxa de desemprego que o país atravessa e fomentar o espírito empreendedor à assistência. 

  •  

    Tendo em conta o apoio técnico ao tecido empresarial da região do Ribatejo, a NERSANT vai levar a efeito em Julho, diversas sessões de esclarecimento relativamente às novas alterações legislativas e regras laborais.

    O objectivo da NERSANT é que este seminário se realize próximo dos diversos pólos empresariais da região do Ribatejo. Para já está agendado o workshop para a sede da NERSANT em Torres Novas, dia 18 de Julho, para Ourém, dia 19, para Santarém, dia 20, para o Cartaxo, dia 23, para Abrantes, dia 24, e para Benavente, dia 25 de Julho.

    O seminário tem como objectivo o esclarecimento sobre as alterações legislativas ao Código do Trabalho, facultando informações jurídicas, essenciais ao dia a dia de qualquer empresa, tais como o funcionamento do banco de horas, as compensações por cessação do contrato de trabalho e as renovações do contrato de trabalho a termo. A obrigatoriedade da entidade empregadora em relação à formação profissional, será também um dos assuntos a clarificar pela NERSANT.

    Após a explicação das alterações legislativas ao Código do Trabalho, a associação empresarial estará disponível para todas as questões ou dúvidas que surjam por parte dos participantes.

    Mais informações ou inscrições contactar o Departamento de Formação e Qualificação da NERSANT (249 839 500 ou dfq@nersant.pt). 

  •  

    A NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém, encontra-se a dinamizar, por toda a região do Ribatejo, o seu projecto de consultoria e formação para empresários e gestores de empresas, que já reuniu, até à data, a participação de mais de140 empresários.

    Durante o mês de Julho, a associação vai iniciar a última acção deste projecto direccionada às micro-empresas, na área de Gestão Estratégica, podendo as empresas interessadas realizar a sua inscrição junto da NERSANT (249 839 500 ou dfq@nersant.pt).

    Para as PME’s, a NERSANT está também a receber inscrições de empresas para acções nas áreas de Gestão Estratégica e Qualidade, Ambiente e Segurança. Esta última acção permite às empresas participantes estarem totalmente preparadas para pedir a auditoria de certificação em qualquer destas áreas.

    Todas as informações disponíveis no site da NERSANT – www.nersant.pt

  •  

    No âmbito da sua estratégia de apoio à internacionalização das empresas do Ribatejo, a NERSANT vai realizar, em breve, duas missões empresariais aos mercados angolano e moçambicano.

    A missão empresarial a Angola tem início a 15 de Julho, tendo a comitiva empresarial regresso marcado no dia 22 do mesmo mês. A viagem de negócios a Moçambique vai realizar-se entre 26 de Agosto e 3 de Setembro.

    Estas missões empresariais fazem parte de um conjunto mais vasto de iniciativas de apoio à internacionalização, onde se incluem também missões a África do Sul, Cabo Verde, Chile e Brasil. Mais informações e adesões devem ser formalizadas junto do Departamento de Apoio Técnico, Inovação e Competitividade da NERSANT (249 839500 ou datic@nersant.pt).

  • Desde o dia 17 de Julho de 1962 que diariamente, noite após noite, no fabrico de pão e bolos e, pela madrugada, na sua distribuição, ao vento e à chuva, nas madrugadas frias e orvalhadas ou nos dias mais escaldantes, lá vão os padeiros de porta em porta.

    E tudo começou com cestas de verga branca à cabeça, carregadas de pães a fumegar, tapadas com toalhas de linho ou estopa.

    Depois vieram as carretas, bicicletas, carroças, motorizadas e, por fim, viaturas automóveis.

    Mas, nestes 50 anos, há uma marca que nunca mudou: a tradição e a qualidade!

    Os nossos fornos são todos a lenha, um deles é único no Concelho de Abrantes.

    O seu interior é uma verdadeira obra de arte, rotativo, cerâmica muito antiga.

    E devido às suas características muito especiais, produz um pão diferente!

    Continuaremos a privilegiar os nossos clientes com o melhor do que a tradição tem, em pão e bolos, para uma alimentação diária saudável.

    Agradecemos à população em geral e, em particular, aos nossos estimados clientes, a preferência ao longo destes anos.

    Com trabalho e humildade, esperamos continuar a merecer a Vossa confiança!

     

    Texto de Adriano Pires (UPANTINA)

  •  

    O Bloco de Esquerda considera que “a ir por diante a aprovação do decreto-lei sobre arborização e rearborização do país, preparado pela ex-Autoridade Florestal Nacional permite a eucaliptização generalizada do país e a proliferação incontrolada de outras espécies de crescimento rápido”.

    Por iniciativa do Bloco de Esquerda, realizou-se, ontem, dia 14, em Tomar, um workshop sobre políticas florestais, incidindo muito em particular no projecto de decreto-lei que possibilita a arborização de pequenas parcelas até 5 hectares e a rearborização de parcelas até 10 hectares, “com qualquer espécie vegetal”, mediante uma simples comunicação prévia.

    Durante a reunião o BE evidenciou a importância do sector florestal, quer para o país, quer para a região, devido à “sua enorme relevância económica e também das suas enormes implicações ambientais e no ordenamento do território”.

    Reconhecendo a “a importância de corrigir a enorme dispersão legislativa e a enorme burocratização que marcam o normativo jurídico que rege o sector, reconhece igualmente a necessidade de integrar variada legislação dispersa”.

    No entanto, o diploma “encobre uma operação para permitir a eucaliptização generalizada do país e a proliferação incontrolada de outras espécies de crescimento rápido. Mesmo para a arborização ou rearbororização de áreas maiores [do que as acima referidas] beneficiará de autorizações tácitas, se o obrigatório pedido de autorização não for respondido em menos de 30 dias”, realça o BE

    Por outro lado “o contínuo esvaziamento dos serviços oficiais não permitirá respostas em tão curto prazo, o que acabará por conduzir ao descontrolo total das operações de reflorestação por eucaliptos e outras espécies de crescimento rápido”.

    Dadas estas circunstâncias os bloquistas afirmam em comunicado que “a indústria das celuloses será a única a ganhar com o novo quadro. A sobreprodução de madeira para as celuloses baixará ainda mais os preços pagos aos produtores, em baixa contínua de há vários anos. Ameaçará também a viabilidade de todos os operadores da fileira florestal, hoje já no limiar da sobrevivência”.

    “Perderá o ambiente, com o alargamento da monocultura do eucalipto, hoje já a segunda espécie em área de produção. Perderão as populações, com um território menos ordenado, com acentuado aumento dos riscos de incêndio e com uma paisagem degradada”.

    O Bloco de Esquerda defende que o debate em torno deste projecto de decreto-lei --- a que já chamaram a “Lei da Pasta” --- deve prosseguir e alargar-se.

    “Se, cedendo às pressões das celuloses, este projecto de decreto-lei chegar a ser aprovado pelo Conselho de Ministros, o Bloco de Esquerda não deixará de chamar a Assembleia da República a pronunciar-se contra mais este atentado”, conclui o documento emitido pelo Secretariado da Comissão Coordenadora Distrital de Santarém do Bloco de Esquerda 

  • De 23 a 26 de Julho, a TAGUS – Associação para o Desenvolvimento Integrado do Ribatejo pretende receber associações, agricultores, comerciantes e empresários para os esclarecer em relação ao concurso a apoios da abordagem LEADER, do Programa de Desenvolvimento Rural (ProDeR) de 2012. Esta recepção de candidaturas, aberta desde dia 16 de Julho até 17 de Setembro, tem cerca de 3 milhões de euros para aplicar em projectos para Abrantes, Constância e Sardoal. 

    As quatro sessões de divulgação destes apoios irão decorrer no edifício INOV.POINT, no Tecnopolo do Vale do Tejo, em Abrantes, sempre às 18h. A primeira será dedicada aos grupos etnográficos, associações culturais, sociais e desportivas no dia 23 de Julho. Na terça-feira, dia 24, será a vez dos agricultores. Comerciantes e prestadores de serviços são esperados no dia seguinte. E no dia 26 de Julho, a última apresentação dos avisos e clarificação de dúvidas são esperados empresários.
    O lançamento deste novo aviso de abertura de concurso aos apoios da abordagem LEADER, do ProDeR foi feito no passado dia 12 de Julho, nos Claustros do Convento de S. Domingos, em Abrantes, integrado no seminário “Avaliação da Aplicação da Estratégia Local de Desenvolvimento da TAGUS em Abrantes, Constância e Sardoal”.
    Pretende-se que até 17 de Setembro surjam candidaturas de “projectos inovadores e revitalizadores do mundo rural, que tragam novos, mais e melhores serviços à população e mais emprego à região”, refere o técnico coordenador da TAGUS, Pedro Saraiva. A verba disponível é de cerca de 3 milhões de euros (mais precisamente 2.904.000€) para apoiar microempresas e associações, podendo trazer à região um investimento total de mais 5 milhões de euros.

    Com o concurso deste ano, a TAGUS perspectiva que surjam de sete a 10 novas empresas e apoie entre 20 a 30 empresas para que melhorem e diversifiquem os seus serviços, preservando e aumentando os postos de trabalho.

    Dos resultados apresentados no seminário, esta Associação de Desenvolvimento Local sublinhou que dos 52 pedidos de apoio aprovados desde 2009, um investimento total de 5,4 milhões de euros que cria 57 postos de trabalho, 27 projectos privados, que actualmente facturam 6 milhões ao ano, em 4 anos devam aumentar em 4,2 milhões de euros a facturação. Destes surjam, também, sete novas empresas, 13 projectos com novos produtos e serviços, quatro modernizados e três avancem para a internacionalização. Nos 25 projectos públicos, a TAGUS espera que melhorem e criem equipamentos sociais e turísticos que venham a servir 165 mil utilizadores.

    Mais informação em www.tagus-ri.pt. 

  •  

    A NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém, vai assinar, no dia 30 de julho, nas suas instalações em Torres Novas, um protocolo com o IEFP (Instituto do Emprego e Formação Profissional), com o objetivo de incrementar a oferta formativa que a associação dinamiza. A cerimónia, que decorre pelas 17h30, será presidida pelo secretário de Estado do Emprego, Pedro Martins.

    Victor Gil, delegado regional do IEFP será o primeiro orador que apresentará as medidas do IEFP “Estímulo 2012” e “Impulso Jovem . Será também apresentado o site do Empreendedor (NERSANT)

    A assinatura do protocolo está marcada para as 18h30, seguindo-se as intervenções de Maria Salomé Rafael, presidente da direcção da NERSANT, Octávio Oliveira, presidente do  IEFP, e Pedro Silva Martins, secretário de  Estado do Emprego.

  • A taxa de desemprego na área de influência do jornal Abarca caiu 0,3% face a Janeiro, situando-se agora nos 9,2%, o valor mais baixo do primeiro semestre de 2012. Os centros de emprego registaram no final de Junho menos 187 desempregados e menos 351 novas inscrições do que no primeiro mês do ano.

    Não tão animadores são os números de Declarações de Insolvência proferidas pelos tribunais da região que sofreram um ligeiro aumento. Junho contou com 15 pedidos de insolvência, mais quatro do que em Janeiro, sendo a maioria de particulares.

    No entanto, foi em Março que se registaram os valores máximos dos primeiros seis meses do ano com dezasseis Declarações de Insolvência e uma taxa de desemprego de 10,1%.

    Análise completa na próxima edição impressa 

  • A NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém e o IEFP assinaram ontem, dia 30 de Julho, um protocolo no domínio da Formação Profissional que vai permitir à associação a realização de 10 cursos profissionais para cerca de 200 jovens dos 16 aos 25 anos. O acordo foi celebrado em Torres Novas, na sede da NERSANT, e foi presidido pelo Secretário de Estado do Emprego, Pedro Silva Martins. Na cerimónia foram ainda apresentados o portal “Sítio de Empreendedor”, uma iniciativada NERSANT, e os programas Estímulo 2012 e Impulso Jovem.

    Com este protocolo, a NERSANT vai promover 10 cursos: Comércio; Contabilidade e Fiscalidade; Ciências Informáticas; Metalurgia e Metalomecânica; Construção e reparação de veículos a motor; Indústrias Alimentares; Materiais (madeira, papel, plástico, vidro e outros); Construção civil; Turismo e lazer; Serviço de transporte.

    A formação destina-se a cerca de 200 jovens dos 16 aos 25 anos que tenham completado a escolaridade obrigatória (9º ano). Cada formando irá receber uma bolsa de 315 euros, financiada pelo IEFP. A formação vai dar direito a uma dupla certificação.

    Devido à rede que compõe a NERSANT, sede em Torres Novas e cinco núcleos espalhados pela Região do Ribatejo (Santarém, Abrantes, Ourém, Cartaxo, Sorraia), a realização dos cursos vai poder ser feita em seis locais.

    A NERSANT é a maior entidade formadora da região (mais de 10 mil formandos em cinco anos), líder na realização de iniciativas inovadoras. Com uma forte ligação à área dos ativos das empresas, esta é a melhor forma de apoiar diretamente os jovens.

    "O protocolo celebrado visa a formação profissional dos nossos jovens, preparando-os e qualificando-os para entrarem na vida profissional com as competências necessárias para corresponderem às necessidades e exigências do mercado de trabalho, de forma a estarem aptos a prestar um contributo importante para o desenvolvimento do setor empresarial e industrial”, afirma Maria Salomé Rafael, Presidente da NERSANT.

    “Este é mais um importante sinal para a formação dos nossos jovens, assim como das empresas. É fundamental que, apesar das contrariedades que o país e o mundo atravessam, se continue a apostar na qualificação e no desenvolvimento de competências, para uma integração profissional mais facilitada e ajustada às necessidades do mercado de trabalho”, prosseguiu.

    O lançamento do "Sítio do Empreendedor" tem muito a ver com a própria identidade da NERSANT, com uma forte e próxima ligação às empresas. Com a criação desta incubadora de ideias, a NERSANT pretende ir mais longe e proporcionar que muitos destes jovens possam avançar com a criação da própria empresa.

    Segundo Maria Salomé Rafael, “trata-se de uma ferramenta fundamental para proporcionar aos empreendedores um espaço onde podem partilhar as suas ideias e onde podem contar um apoio qualificado para as fazer crescer".

    Este novo serviço vai permitir a elaboração de um mini estudo de viabilidade para cada ideia de negócio. A NERSANT apoiará o empreendedor na elaboração de um plano de negócio, bem como na implementação do mesmo. Contempla ainda uma inovação: a "Formação inicial para empreendedores", desenhada pela NERSANT.

    “A NERSANT considera que todos os empreendedores devem ter uma formação base adequada à realidade empresarial. O "Sítio do Empreendedor" é mais um grande passo da NERSANT em prol do sucesso das empresas da região”, afirma António Campos, Presidente da Comissão Executiva da NERSANT.

  • Entra amanhã em vigor a terceira alteração ao Código do Trabalho, publicada, a 25 de Junho, em Diário da República.

     

    PRINCIPAIS ALTERAÇÕES
    (Fonte: Jornal de Negócios)

     

    Empresa escolhe quem despede na extinção de posto de trabalho

    As empresas vão passar a ter mais liberdade para escolher quem dispensam quando fazem um despedimento por extinção de posto de trabalho. Até agora, num grupo de pessoas com funções idênticas, o empregador tinha que respeitar determinados critérios de antiguidade (despedimento em primeiro lugar os que têm menor antiguidade no posto de trabalho, na categoria, na empresa, ou que pertencem a classe inferior de uma mesma categoria). Estes critérios são agora substituídos por qualquer outro que seja “relevante e não discriminatório”. Além disso, elimina-se a obrigação de colocar o trabalhador num posto compatível com a sua categoria profissional. 

    Despedimento por inadaptação mais abrangente 

    O despedimento por inadaptação, que é hoje muito pouco utilizado, vai passar a ser possível ainda que não tenham sido introduzidas alterações no posto de trabalho, o que dá protagonismo aos motivos que hoje já constam da lei. Assim, abre-se a porta ao despedimento por inadaptação quando haja uma modificação substancial da prestação de trabalho que se traduza, por exemplo, na “redução continuada de produtividade ou de qualidade”. Já nos casos dos cargos de “complexidade técnica” ou de direcção, este despedimento poderá passar a ter lugar pelo mero incumprimento de objectivos. A lei prevê, no entanto, que o despedimento só possa ocorrer por incumprimento de objectivos fixados depois da entrada em vigor da lei. Também aqui se elimina a obrigatoriedade de colocar o trabalhador num posto de trabalho compatível com a sua categoria profissional. 

    Corte nas horas extraordinárias 

    A compensação por horas extraordinárias vai cair para metade, passando a ser de 25% na primeira hora de dia útil, 37,5% nas seguintes e de 50% em dia de descanso semanal ou em feriado. Adicionalmente, o Governo elimina o descanso compensatório que a elas estava associado (e que correspondia a 25% do tempo de trabalho prestado). Esta norma é imperativa sobre contratos individuais e convenções colectivas durante dois anos. Depois, a compensação que estiver definida nestes contratos cai para metade, a não ser que as ditas normas tenham entretanto sido alteradas. Esta alteração poderá reduzir o valor das futuras isenções de horário que estão indexadas à compensação por horas extraordinárias. Os juristas defendem, porém, que é arriscado baixar o valor das isenções que já estão em vigor. 

    Banco de horas por negociação individual 

    O banco de horas permite que as empresas poupem nas horas extraordinárias, solicitando que o trabalhador aumente o período efectivo de trabalho diário em alturas de picos, o que pode ser compensado com horas livres, com mais férias ou com um pagamento em dinheiro (de valor que pode ser inferior à compensação por horas extraordinárias). Actualmente, este mecanismo só pode ser introduzido por negociação entre as associações sindicais e patronais do sector, mas com a entrada em vigor das alterações ao Código do Trabalho passará a poder ser negociado directamente entre trabalhador e empresa. Nestes casos, a bolsa terá um máximo de 150 horas anuais e permite que, em alturas de picos, o tempo de trabalho seja aumentado em duas horas diárias (até um máximo de dez). A proposta terá que ser feita por escrito pelo empregador mas se o trabalhador não responder num prazo de 14 dias considera-se aceite. Nem sequer é necessário que todas as pessoas estejam de acordo: se 75% dos trabalhadores de uma equipa, secção ou unidade económica estiver de acordo, o banco de horas estende-se aos restantes 25%. A figura do banco de horas já existia na contratação colectiva, e também aqui se facilita a aceitação por apenas uma parte dos trabalhadores. 

    Compensação no despedimento sofre cortes mas mantém direitos adquiridos 

    Até ao ano passado, os despedimentos colectivos, por extinção de posto de trabalho ou por inadaptação, entre outros, davam direito a uma compensação equivalente a 30 dias de salário-base e diuturnidades por ano trabalhado, com o limite mínimo de três meses e sem qualquer limite máximo. Já a cessação de contrato a termo dava direito a dois a três dias de salário por mês trabalhado. O Governo está a reduzir as indemnizações em três fases. 

    Numa primeira alteração ao Código do Trabalho, já está em vigor, o Governo determinou que todas as pessoas que assinaram contrato depois de 1 de Novembro de 2011 já só têm direito a uma compensação mais baixa: 20 dias de salário-base e diuturnidades por ano trabalhado (contra os anteriores 30 dias), sem limite mínimo e com o limite máximo de 12 salários ou 116,4 mil euros. 

    A segunda fase da redução das compensações é concretizada na lei que entra em vigor a 1 de Agosto e abrange todos os trabalhadores. Assim, no caso das pessoas que foram contratadas antes de 1 de Novembro de 2011, a compensação passa a ser calculada segundo duas componentes. A primeira componente determina que todo o trabalho prestado até 1 de Novembro de 2012 continue a ser contabilizado de acordo com a fórmula antiga (30 dias de salário por cada ano trabalhado, com o limite mínimo de 3 meses de salário). Já o trabalho prestado depois de 1 de Novembro de 2012 passa a ser calculado segundo a nova fórmula (20 dias de salário, sem limite mínimo e com limite máximo de 12 salários ou 116,4 mil euros). Se a pessoa já tiver ultrapassado este último limite, mantém os seus direitos, mas não acumula mais direitos para o futuro. 

    Numa terceira fase, que deverá ser concretizada ainda este ano, o valor vai voltar a mudar: o memorando da troika estabelece que passe a ser de apenas oito a doze dias por cada ano trabalhado, a partir de Novembro. No entanto, tanto Governo como o Fundo Monetário Internacional (FMI) garantem que mesmo nesta última fase serão mantidos os direitos adquiridos. Isto significa que está numa empresa há vinte anos, por exemplo, mantém o direito a vinte meses de salário. No futuro, porém, não acumulará mais. Já quem está na empresa há pouco tempo, continuará a acumular, mas de forma mais lenta, até que sejam atingidos os limites. 

    Basta, no entanto, que um trabalhador mude de empresa para que passe a ser abrangido pelos valores mais baixos. 

    Redução de férias 

    É uma das novidades que não constava do memorando da troika. A majoração que garante um a três dias adicionais de férias aos trabalhadores mais assíduos vai desaparecer. O que significa que, em muitos casos, o número de dias de férias vai passar de 25 para 22 dias por ano. Este corte inclui as majorações estabelecidas em contratos ou convenções colectivas posteriores a 2003. A redução de férias só tem efeitos em 2013. 

    Corte nos feriados 

    Eliminam-se quatro feriados obrigatórios: o Corpo de Deus, o 5 de Outubro, o 1 de Novembro e o 8 de Dezembro. A medida só tem efeitos a partir de 2013. 

    Alterações ao “layoff” 

    As empresas que recorrerem ao regime de redução ou suspensão de laboração em situação de crise empresarial (“layoff”) terão que ter a sua situação regularizada perante a Segurança Social, excepto quando estiverem em situação económica difícil ou em processo de recuperação de empresa. Além disso, terão que prestar mais informação contabilística e financeira ao ministério da Economia e aos trabalhadores. Estabelecem-se restrições ao despedimento num prazo de um a dois meses seguintes ao “layoff”, excepto para contratados a termo. Por outro lado, limitam-se as reincidências: a empresa só poderá voltar a recorrer à aplicação das medidas de redução ou suspensão depois de decorrido um período de tempo equivalente a metade do que foi utilizado, excepto quando os trabalhadores estiverem de acordo. Em contrapartida, o processo terá prazos mais curtos e a renovação da medida poderá ocorrer ainda que os trabalhadores não estiverem de acordo. 

    Durante o período de redução ou suspensão, os trabalhadores têm direito a uma compensação equivalente a dois terços da sua retribuição normal ilíquida, ou ao valor do salário mínimo correspondente ao seu período normal de trabalho, com o valor máximo de 1.455 euros (incluindo o salário que possam receber de outra empresa). A Segurança Social paga 70% dos salário devido aos trabalhadores enquanto a empresa assume os restantes 30%. Os apoios previstos à frequência de formação profissional, que antes constavam de legislação avulsa, ficam agora definidos no Código do Trabalho: IEFP paga o correspondente a 30% do IAS (ou seja, 125,7 euros), em partes iguais, ao trabalhador e ao empregador. 

    Empresas podem encerrar nas pontes 

    Sempre que um feriado ocorra à terça-feira ou à quinta-feira, as empresas vão poder encerrar na respectiva ponte de segunda ou sexta-feira, impondo um dia de férias ao trabalhador, em qualquer altura do ano. Esta alteração só em efeitos em 2013. O plano anual de encerramentos tem que ser comunicado até 15 de Dezembro. 

    Regime de faltas alterado 

    Uma falta injustificada num ou em meio dia de trabalho diário que ocorra imediatamente antes ou depois de um dia de descanso ou feriado passa a implicar a perda de retribuição de todo o período. Isto significa que quem faltar a uma “ponte” numa segunda-feira, por exemplo, pode perder quatro dias de salário. 

    Menos obrigações perante a inspecção do trabalho 

    As empresas terão menos obrigações no envio de informação à Autoridade para as Condições de Trabalho, nomeadamente no que toca a questões relacionadas com os horários de trabalho. Deixa de ser obrigatório enviar à ACT o mapa de horário de trabalho, o acordo de isenção de horário ou o regulamento de empresa, por exemplo. O requerimento para redução ou exclusão do horário de descanso passa a ser tacitamente aprovado e as comunicações prévias ao início de actividade serão simplificadas. Em contrapartida, as empresas passarão a ter que comunicar a adesão ao fundo de compensação do trabalho, um mecanismo destinado a financiar parcialmente as compensações, que ainda não está regulamentado. 

    Descentralização da negociação colectiva 

    Os contratos colectivos podem passar a estabelecer que matérias como a mobilidade geográfica e funcional, a organização do tempo de trabalho e a retribuição passem a ser definidas por outra convenção colectiva, nomeadamente ao nível da empresa. Além disso, a ssociação sindical passa a poder conferir à estrutura de representação colectiva dos trabalhadores poderes para, relativamente aos seus associados, contratar com empresa com pelo menos 150 trabalhadores (em vez dos actuais 500). 

    Contratos orais de curta duração serão mais longos 

    Os contratos de muito curta duração, mais utilizados na agricultura ou no turismo, por exemplo, poderão passar a durar 15 dias, com um total de 70 dias de trabalho por ano com o mesmo empregador. Actualmente estes limites são de sete dias e de 60 dias de trabalho por ano. Este contrato não está sujeito a forma escrita. 

    Chefias mais precárias 

    A proposta aprovada na Assembleia da República prevê que o regime de comissão de serviço possa ser alargado a mais funções de chefia. Para isso, é necessário que o contrato colectivo o preveja. A grande vantagem desta figura da “comissão de serviço” é a de permitir dispensar a pessoa em causa de forma mais ágil. A comissão de serviço pode cessar por iniciativa de qualquer das partes, mediante aviso prévio por escrito com antecedência mínima de trinta dias (se a comissão durou até dois anos) ou sessenta dias (se durou mais). O diploma estabelece que a alteração só se aplica a funções de chefia que tenham início depois da entrada em vigor na lei.

    Trabalho pode durar seis horas consecutivas 

    As pessoas que trabalharem mais de dez horas por dia poderão ser obrigadas a trabalhar seis horas consecutivas. Até aqui, o limite era de cinco horas e a possibilidade de alargamento até seis estava limitada às situações em que tal ficasse explicitamente previsto no contrato colectivo. 

    Alteração nas regras de marcação de férias 

    Se os dias de descanso do trabalhador coincidirem com os dias úteis, estes não contam para efeitos de contabilização de férias. Em vez disso, contam os sábados e os domingos. Esta norma não tem impacto no número de dias de descanso, mas pode interferir na marcação de férias. 

    Regime do trabalhador-estudante tem novas regras 

    Os trabalhadores-estudantes que fizeram horas extraordinárias terão direito a um descanso compensatório equivalente a metade do trabalho prestado. Por outro lado, poderão acumular até três dias livres em períodos de prestação de provas. Além disso, deverão fazer prova no estabelecimento de ensino da sua condição de trabalhador-estudante. Este regime ainda será regulamentado e as alterações também deverão afectar os funcionários públicos, já que as regras serão harmonizadas.

  • O Plano Estratégico de Iniciativas à Empregabilidade Jovem e de Apoio às PME, designado por Impulso Jovem, prevê um conjunto de propostas de apoio à empregabilidade jovem e às pequenas e médias empresas, onde se incluem novas medidas de estágios, entre as quais o Passaporte Emprego, o Passaporte Emprego Economia Social, o Passaporte Emprego Agricultura e o Passaporte Emprego Associações e Federações Juvenis e Desportivas.

    Foi publicada, esta terça-feira, em Diário da República, a Portaria 225-A/2012 de 31/07, que conta com vários contributos dos parceiros sociais, e que implementa estas primeiras quatro medidas do Programa Impulso Jovem. Serão executadas pelo IEFP, IP, que, já abriu o período de candidaturas, cumprindo o prazo anunciado de iniciar o programa a 1 de Agosto.

    Estes quatro passaportes emprego destinam-se a fomentar o acesso, por parte dos empregadores, a detentores de novas formações e competências e, em simultâneo, melhorar o perfil de empregabilidade dos jovens que procuram emprego e promover a sua inserção ou reconversão profissional. Estes estágios têm a duração de seis meses.

    Podem candidatar-se pessoas singulares ou coletivas, de direito privado, com ou sem fins lucrativos, preferencialmente as entidades que operam no setor de bens e serviços transacionáveis, mas também nos setores agrícola, da economia social, e do associativo juvenil e desportivo. 

    Estes passaportes destinam-se a acolher jovens das regiões Norte, Centro, Alentejo e Algarve, entre os 18 e os 35 anos, inscritos nos centros de emprego há, pelo menos, quatro meses e permitirá melhorar o perfil de empregabilidade dos jovens que procuram emprego e promover a sua inserção ou reconversão profissional e, em simultâneo, potenciar o desenvolvimento de novas competências junto dos empregadores, de forma a estimular a criação de emprego em novas áreas.

     

    Os jovens terão direito a os seguintes apoios:

    • Bolsa de estágio mensal no valor de:
      - 1,65 IAS - para estagiários com ensino superior completo;
      - 1,25 IAS - para estagiários com ensino secundário completo ou ensino pós-secundário completo;
      - 1 IAS – para estagiários sem ensino secundário completo.
    • Subsídio de alimentação;
    • Despesas de transporte;
    • Seguro de acidentes de trabalho.
    • Formação Profissional durante o estágio;

     

    As entidades terão os seguintes apoios:

    • Comparticipação na bolsa de estágio, de acordo com as seguintes situações:
      - 100% ou 70% do valor da bolsa do 1.º ou 2.º estagiário respetivamente, para as entidades com 10 ou menos trabalhadores;
      - 70 % do valor da bolsa para as entidades com mais de 10 trabalhadores.
      - 100% do valor da bolsa para Entidades do setor da economia social, designadamente:
                  Instituições Particulares de Solidariedade Social;
                  Associações Mutualistas;
                  Estabelecimentos de Apoio Social.
    •  Comparticipação nas despesas com alimentação, transporte e seguro dos estagiários com deficiência e incapacidade:
      - Subsídio de alimentação até ao valor fixado para os trabalhadores que exercem funções públicas;
      - Despesas de transporte de montante equivalente ao custo das viagens realizadas em transporte coletivo ou, se não for possível a utilização deste, subsídio de transporte, no montante máximo mensal de 10 % do IAS, salvo situações excecionais e devidamente fundamentadas, a apreciar pelo IEFP;
      - Prémio do seguro, até ao valor correspondente a 3% de 1,65 vezes o valor do IAS, reportado ao período de duração do estágio respetivo.

     

    IAS - Indexante dos Apoios Sociais (valor em 2012 - €419,22)

    Mais informações em www.iefp.pt 

  • O Governo rescindiu o contrato de investimento entre a AICEP (Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal) e a RPP Solar - Energias Solares, no valor de 1.052 milhões de euros, destinados à construção de fábricas de painéis fotovoltaicos, na Concavada, em Abrantes.

    Segundo o Despacho, publicado esta segunda-feira em Diário da República, "a rescisão do contrato de investimento implica a revogação da decisão de financiamento do projeto em causa e, caso aplicável, obriga à restituição dos incentivos financeiros que tenham sido recebidos pela RPP Solar — Energias Solares, S. A., acrescidos de juros compensatórios, nos termos e prazos legal e contratualmente previstos".

    O responsável da RPP Solar, Alexandre Alves, disse à Lusa que não recebeu "um cêntimo" do Estado para financiar o projeto e garantiu que duas das unidades arrancam em janeiro.

    O projecto que deveria criar cerca de 1900 postos de trabalho, foi apresentado como uma das maiores unidades de energia solar da Europa e do Mundo, e aprovado por unanimidade pela Assembleia Municipal de Abrantes a 17 de Julho de 2009.

    O município adquiriu o terreno, com 82 875 hectares, em Casal Curtido, Concavada, por um milhão de euros e vendeu-o à RPP Solar, liderada por Alexandre Alves, por 103 586 euros. As escrituras datam de 1 de Outubro de 2009.  E Julho de 2010 foi a data apontada para o começo da produção.

    A autarquia, além de ter comprado o terreno e isentado o projecto do pagamento de taxas, pagou 240 mil euros pela extinção de um arrendamento florestal e poderá ter de pagar mais 53 mil euros pelo cancelamento de um projecto de florestação. A estes valores acresce o milhão de euros investidos na compra dos terrenos, sendo certo que se o projecto cair a CMA perde todo o investimento feito.

     

    Ver texto completo na próxima edição em papel

  • Na sequência do despacho publicado no dia 6 de agosto no Diário da República (DR) sobre a rescisão de contrato entre a AICEP e a RPP Solar – Energias Solares, S.A., entende a Câmara Municipal de Abrantes dar nota pública dos seguintes esclarecimentos:

    1. O projeto da RPP Solar preconiza um grande investimento no concelho de Abrantes, numa área estratégica para o país, as energias renováveis e limpas, e que vai ter um enorme impacto económico-social na região, embora haja um desinvestimento por parte do Governo na atual conjuntura;

    2. Atendendo à natureza e dimensão do projeto e às mais-valias para o desenvolvimento da região, a Câmara Municipal proporcionou ao investidor condições de exceção na aquisição do terreno e isenção de taxas;

    3. Segundo o empresário, o atraso verificado ao nível da execução do projeto deve-se, em parte, à crise que toda a Europa tem vivido e que tem dificultado o acesso à banca por parte dos investidores;

    4. Esta situação a que reporta o despacho enquadra-se no âmbito da “Operação Limpeza” do Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN), levada a cabo pelo Governo PSD/CDS e que determina a rescisão de contratos de financiamento celebrados no âmbito do QREN que não tenham evidenciado execução física e financeira nos últimos seis meses;

    5. Se o projeto não for cumprido, a Câmara Municipal de Abrantes reserva-se no direito de tomar as diligências que considerar mais adequadas, dentro das normas legais em vigor e tendo em vista a salvaguarda do interesse público.

  • Um grupo de activistas de Comissões de Trabalhadores (CT), do distrito, entre outros, lançou uma petição nacional rejeitando novas medidas de austeridade e propondo a criação de impostos sobre o património de luxo, transações em bolsa e exigindo a renegociação das parcerias público-privadas.

    Estes activistas, apoiam-se na interpretação do presidente do Tribunal Constitucional, Rui Moura Ramos que, em entrevista à Antena 1, clarificou que “o acórdão não se baseia na comparação entre titulares de rendimentos de origem pública ou privada. Quando se está a chamar a atenção para a comparação entre público e privado está-se a fazer uma leitura redutora do acórdão. O acórdão fala de titulares de rendimento. Ora os rendimentos não são só públicos ou privados, porque antes de mais, esses são os rendimentos do trabalho e há outros rendimentos que estão em causa também, como os rendimentos do capital”.

    Victor Franco, da CT da EDP/Distribuição (Santarém), João Gonçalves, CT da REN (Abrantes), Francisco Alves, CT da CP (Tramagal), Joaquim Cruz, da CT do Banco de Portugal (Salvaterra de Magos) e Manuel Borrego, CT da EMEF (Entroncamento), pretendem “cessar a política de austeridade imposta sobre os rendimentos do trabalho e as prestações sociais”.

    A petição afirma que “os trabalhadores têm vindo a ser sujeitos a fortíssimas medidas de austeridade que, além de constituírem um brutal ataque aos direitos de quem trabalha, têm originado degradação dos salários, reformas, pensões e outras prestações sociais, precarização e aumento exponencial da taxa de desemprego”.

    Os peticionários “recusam determinada e inequivocamente qualquer tentativa de interpretação do supracitado Acórdão do Tribunal Constitucional que passe por alargar esta medida injusta ao setor privado, invocando a equidade da violência” e “recusam o confisco dos salários e das prestações sociais”.

    A petição que pretende a intervenção da Assembleia da República e legislação no sentido de criar um imposto sobre o património de luxo, a partir de um milhão de euros, um imposto de 0,1% sobre as transações na bolsa de valores mobiliários e renegociar as parcerias público-privadas (PPP), sujeitando o interesse privado à situação de emergência social e política atual.

    A petição pode ser acedida em http://www.peticaopublica.com/?pi=P2012N26664 

  • A NERSANT vai realizar já no final do mês de agosto, a sua próxima missão empresarial, desta vez com destino a Moçambique. Esta viagem de negócios decorrerá entre 26 de agosto e 4 de setembro e tem como uma das principais atividades a visita à FACIM – Feira Agro-Pecuária, Comercial e Industrial de Moçambique, certame multi-sectorial anual que constitui o maior evento comercial com dimensão internacional em Moçambique.

    A visita à FACIM constitui uma grande oportunidade para os empresários ribatejanos ficarem a conhecer a realidade empresarial local, bem como realizar prospeção de negócios com as diversas entidades em exposição.

    Para além disso, os dez empresários que integram esta missão vão poder contatar com diversas entidades institucionais e empresas de Moçambique, reuniões essas que já foram previamente agendadas pela NERSANT, de acordo com os objetivos estratégicos assinalados pela empresa aquando da sua adesão a esta missão empresarial.

    Importa ainda referir que Moçambique é um dos países mais procurados pelos empresários da região que buscam novas oportunidades de negócio, devido ao fato de ser um país com taxas de crescimento económico muito significativas nos últimos anos.

    A missão empresarial a Moçambique faz parte de um conjunto mais vasto de iniciativas de apoio à internacionalização que a NERSANT tem vindo a desenvolver e onde se incluem também missões a Angola, África do Sul, Cabo Verde e Brasil.

    Mais informações sobre as ações de internacionalização podem ser obtidas junto do Departamento de Apoio Técnico, Inovação e Competitividade da NERSANT, em datic@nersant.pt ou 249 839 500.

  • A Associação Envolve, em Rossio ao Sul do Tejo, recebe, dia 20 de Agosto, pelas 15h00, o Workshop "O que fazer para procurar emprego".

    Promovido pela FAJUDIS, a acção aborda os seguintes temas: usar os serviços e as ferramentas da Internet na procura de emprego; aceder de forma autónoma, livre e gratuita a uma vasta gama de informações, recursos e serviços, no âmbito do emprego e da formação profissional; procurar uma rede de relações e contatos de empresas; utilizar técnicas de procura de emprego; responder a anúncios de emprego; elaborar um curriculum vitae; redigir uma carta de apresentação, carta de candidatura e candidatura espontânea a um emprego.

  • O executivo municipal de Abrantes aprovou, por maioria, na reunião de 20 de agosto, uma proposta onde se exige à RPP Solar a apresentação, até 17 de setembro, de uma garantia bancária com prazo de execução, ou garantia pessoal com idêntico valor ao do excesso do valor do prédio, considerando o preço da aquisição e da venda, de modo a salvaguardar o valor do investimento municipal relativo à venda do terreno para instalação da empresa de painéis fotovoltaicos no Pego.

    A autarquia requer igualmente reuniões quinzenais, com a presença de um representante municipal, de forma a acompanhar o desenvolvimento do processo de instalação, incluindo visitas ao local de preparação de instalação desta unidade, até Janeiro de 2013, prazo que o empresário Alexandre Alves anunciou recentemente, em declarações públicas a órgãos de comunicação social, para conclusão da 1ª fase do investimento.

    Estes requisitos pretendem dar suporte à confiança da Assembleia e da Câmara Municipal de Abrantes neste processo, e o seu não cumprimento levará à declaração da caducidade do procedimento de controlo prévio, arrastando a reivindicação da indemnização compensatória.

    Pese embora os sinais contraditórios associados a este projeto privado, a Câmara de Abrantes mantem a convicção que só é possível criar oportunidades e fixar pessoas, se continuar a apoiar o investimento privado e as empresas, daí que tenha apoiado inicialmente este projeto. Porque na forma como foi apresentado em 2009, o mesmo representava a criação de postos de trabalho e a criação de riqueza para a economia local e regional.

     

    PSD exige apuramento de responsabilidades

    O PSD afirma que a Câmara Municipal de Abrantes foi “a única entidade que confiou cegamente no projecto e no promotor, ao ponto de não ter acautelado a sua prestação para a hipótese de incumprimento”. A autarquia “entregou de mão beijada o terreno onde o projecto ia ser implantado sem que do protocolo constasse sequer a cláusula de reversão”.

    Segundo os vereadores da oposição, o notário privativo da Câmara, já revelou que não teve qualquer responsabilidade na elaboração do protocolo assim como desconhece o motivo pelo qual a referida cláusula não foi inserida no documento. Para o PSD, a responsabilidade não pode ser imputada à Assembleia Municipal, que aprovou o documento, uma vez que “ a maioria dos deputados municipais não têm formação, nem preparação, nem sequer informação, para poderem pôr em causa projectos desta dimensão que lhe são apresentados pelo presidente da câmara, para aprovação, como sendo o elixir do crescimento e desenvolvimento económico do concelho”. A responsabilidade “só pode ser imputada a quem mandou redigir o protocolo sem aquela cláusula ou a quem o redigiu”. 

    O PSD defende assim a instauração de um inquérito externo e interno para apuramento das responsabilidades da aprovação de um projecto altamente lesivo dos interesses e do património do Município. “Os vereadores eleitos pelo PSD pretendem saber quem redigiu o referido protocolo e que o mesmo seja convocado para comparecer numa das próximas reuniões do executivo para prestar esclarecimentos. É essencial perceber a motivação do responsável pela não inclusão desta cláusula no protocolo”.  

  • Dia 17 de outubro, a NERSANT vai viajar com um conjunto de empresas ribatejanas rumo ao Brasil, com o objetivo de agilizar a internacionalização das empresas da região.

    Tendo em conta este objetivo, a associação empresarial já começou a preparar o programa da missão, que engloba a identificação de oportunidades de negócio de acordo com os interesses das empresas participantes, a realização de reuniões institucionais e reuniões bilaterais com empresas locais que possam vir a ser potenciais clientes, parceiros ou fornecedores, bem como a participação no V Seminário de Oportunidades de Negócio Bahia /Portugal que irá decorrer de 19 a 21 de Outubro.

    Esta ação de internacionalização surge no seguimento da receção de uma delegação de empresários brasileiros à região de Santarém e da realização do seminário “Oportunidades de Negócio no Estado da Bahia”, no passado mês de junho, e que contou com a presença do Presidente da Câmara Portuguesa de Comércio no Brasil – Bahia, António Coradinho. Por este motivo, a missão está a ser organizada pela NERSANT em parceria com alguns membros desta delegação brasileira, contando ainda com o apoio da Câmara Portuguesa de Comércio do Brasil – Bahia.

    De referir que o apoio à internacionalização de empresas é uma das prioridades da NERSANT, realizando frequentemente ações a diversos países. Só este ano, a associação empresarial já realizou missões empresariais ao Brasil, Moçambique e Angola. No final do presente mês de agosto, vai realizar-se ainda outra missão empresarial a Moçambique.

    Os interessados em participar nesta ou noutras missões empresariais, devem contactar o Departamento de Apoio Técnico, Inovação e Competitividade, através dos contactos 249 839 500 ou datic@nersant.pt. 

  • Lançado há apenas 15 dias, na cerimónia de assinatura do protocolo de formação entre a NERSANT e o IEFP, o portal Sítio do Empreendedor afigura-se um sucesso. Desde o seu lançamento, que aconteceu no dia 30 de julho, o portal já acolheu 10 ideias de negócio.

    O sucesso do portal deve-se ao facto de este ser uma plataforma inovadora, que permite a qualquer pessoa, testar a viabilidade económica da sua ideia de negócio. “O Sítio do Empreendedor é uma plataforma online que permite a qualquer cidadão do país ou do mundo, submeter de forma muito simplista e intuitiva, a sua ideia de negócio, podendo verificar na hora a viabilidade económica da ideia exposta”, afirmou António Campos, Presidente da Comissão Executiva da NERSANT, na cerimónia onde foi lançado publicamente este portal.

    A incubadora de ideias online permite a elaboração de um mini estudo de viabilidade de cada ideia de negócio, bastando para o efeito que o empreendedor submeta online os valores previsionais inerentes à concretização da mesma, no que diz respeito ao plano e financiamento do investimento, a previsão de vendas ou serviços prestados, encargos com fornecimentos e serviços externos e encargos com pessoal.

    Submetidos os valores, cabe à NERSANT realizar uma análise séria e cuidada da ideia de negócio exposta, ficando o utilizador a saber no momento se a sua ideia terá viabilidade económica ou não.

    Para além de uma plataforma que analisa a viabilidade económica das ideias de negócio, o portal dá ainda continuidade às ideias de negócio bem sucedidas, o que pode ter motivado também a adesão destas ideias de negócio ao portal. De acordo com o António Campos, “caso a avaliação da ideia de negócio apresentada seja positiva, a NERSANT apoiará o empreendedor na elaboração de um plano de negócios, bem como na implementação do mesmo, através da disponibilização de serviços de consultoria especializada até ao início de atividade da empresa”, informou.

    Para além do estudo de viabilidade, o site tem ainda ao dispor de todos os empreendedores, todas as informações necessárias ao início de uma atividade empresarial, como tipos de sociedades existentes, etapas para a constituição de uma empresa, e ainda informações fiscais e sobre financiamentos.

    De forma a preparar os empreendedores para o mundo da gestão empresarial e dos negócios, e tendo em conta que a formação profissional é essencial, a NERSANT disponibiliza ainda no portal, uma conjunto de 5 ações de formação que no conjunto conferem a quem as complete, um diploma de “Formação Inicial para Empreendedores”.

    Os interessados em estudar a viabilidade da sua ideia de negócio pode fazê-lo em http://sitiodoempreendedor.nersant.pt.

  • A AJAF - Associação Juventude Acção no Futuro promove este sábado, dia 25 de Agosto, uma Sessão de Informação e Sensibilização à população com o tema "O que fazer para procurar emprego".

    A decorrer pelas 15 horas, na sede da Junta de Freguesia de Martinchel, esta atividade insere-se no Projeto "Juventude Ação na Solidariedade" e conta com o apoio do programa FINSOCIAL 2012.

    Os interessados devem efectuar a sua inscrição nas juntas de freguesia de Aldeia do Mato, Souto, Fontes e Martinchel, pelo email ajaf.souto@gmail.com ou através do número 960318387.

  • O Governo vai disponibilizar cinco milhões de euros para apoiar o setor agrícola atingido pela seca. O objectivo é compensar os agricultores pelo custo da energia utilizada nas atividades de produção agrícola e pecuária, no período compreendido entre setembro de 2011 e março de 2012.

    O Despacho n.º 11151/2012 de 16 de agosto refere que “as condições climatéricas que têm atingido Portugal continental nos últimos meses, com quase total ausência de chuva, colocaram parte do território em situação de seca severa e de seca extrema, pelo que houve a necessidade de aumentar a dotação de rega. Este aumento de rega tem-se traduzido não só num acréscimo de custos de produção, mas também na diminuição das reservas de água disponíveis para a irrigação das culturas de primavera-verão. Devido a esta situação, entendeu o Governo apoiar o setor agrícola, comparticipando nos custos de energia dos agricultores quer sejam pessoas singulares ou coletivas”.

    Segundo o diploma, o apoio a conceder é cumulável com outros auxílios de minimis enquadrados no Regulamento (CE) n.º 1535/2007, da Comissão, de 20 de dezembro, sendo que o respetivo montante acumulado, durante o período de três exercícios financeiros, não pode exceder 7500 euros por beneficiário. O apoio financeiro é calculado com base no custo da energia utilizada na produção agrícola e pecuária, constante das faturas liquidadas relativas ao período compreendido entre setembro de 2011 e março de 2012, sendo o valor da ajuda equivalente a 40% do valor da fatura, excluindo o imposto sobre o valor acrescentado (IVA).

    O documento refere ainda que o prazo de candidatura será definido pelo Instituto de Financiamento da Agricultura e Pescas (IFAP, I.P.), que estabelece as normas necessárias à aplicação da ajuda financeira e divulga-as na sua área reservada, em www.ifap.pt.

  • A “Inovação aberta como ferramenta de competitividade para pequenas e médias empresas” do sector agro-alimentar é o tema do seminário de dia 20 de Setembro, a realizar no edifício INOV.POINT, no Tecnopolo do Vale do Tejo, em Alferrarede (Abrantes).

    Responder através da inovação dos produtos ou da imagem dos mesmos às tendências do mercado, é o objectivo deste evento que, integra o Programa da Rede Rural Nacional, no âmbito do Fundo Europeu Agrícola de Desenvolvimento Rural (FEADER), pretendendo assim sensibilizar as empresas de modo a que estas se tornem mais competitivas.

    A planificação desta acção conjunta da TAGUS – Associação para o Desenvolvimento Integrado do Ribatejo Interior e do Centro de Transferência de Tecnologia Alimentar INOV.LINEA, do TAGUSVALLEY – Tecnopolo do Vale do Tejo, é composta pela apresentação de diferentes visões sobre as novas tendências de consumo e inovação no sector agro-alimentar, que inclui na discussão a importância da identidade do produto, exemplos de oportunidade e ferramentas de apoio à inovação.

    Na parte da tarde serão formados grupos para desenvolverem workshops temáticos que terão por finalidade o fomento de novas ideias e por consequência a criação de novos produtos.

    Este seminário pretende atrair produtores locais, pequenas e médias empresas, técnicos de Associações de Desenvolvimento Local, professores e estudantes. As inscrições incluem almoço e estão disponíveis no sítio da Internet da TAGUS (www.tagus-ri.pt).

  •  

    A Câmara de Abrantes apresentou as propostas para a fixação da derrama, IMI e participação no IRS que, em reunião de 10 de Setembro, foram aprovadas com os votos a favor dos vereadores eleitos pelo PS, a abstenção do vereador eleito pelo ICA (Independentes pelo Concelho de Abrantes) e os votos contra dos eleitos pelo PSD.

    As propostas serão discutidas e votadas na Assembleia Municipal que reunirá dia 21 de setembro.

     

    Derrama, IMI e participação variável no IRS

    A derrama foi fixada em 1,5% sobre o lucro tributável sujeito e não isento de Imposto sobre o Rendimentos das Pessoas Colectivas (IRC), para sujeitos passivos com um volume de negócios acima dos 150 mil euros e abaixo deste valor, a derrama será de 1,25%.

    Quanto ao IMI (Imposto Municipal sobre Imóveis) mantem-se a taxa de 0,7% a incidir sobre os prédios urbanos e a taxa de 0,4% a incidir sobre os prédios urbanos avaliados. Os montantes serão liquidados em 2013, com base nos valores patrimoniais tributários dos prédios que constem das matrizes em 31 de Dezembro de 2012, ano a que respeita o referido imposto.

    Relativamente à participação variável no IRS a liquidar em 2014, com referência aos rendimentos dos munícipes do ano 2013, o valor foi fixado em 4,5%. Ou seja, o município abdica, a favor dos contribuintes do concelho, 0,5% do montante a que tem direito em sede de IRS, nos termos da lei das finanças locais.

    Segundo a autarquia, “apesar dos atuais constrangimentos económico-financeiros por que passam os municípios, nomeadamente, devido à entrada em vigor da lei dos compromissos e dos pagamentos em atraso, que apelam ao reforço das fontes de receita municipal, a manutenção das percentagens aplicadas nos referidos impostos municipais visa não penalizar ainda mais os agregados familiares, uma vez que se encontram confrontados com o conjunto de medidas fiscais que advêm da situação económica e financeira do país, da intervenção internacional e, obviamente, em resultado do aplicado pelo próprio Orçamento de Estado. Tem também em atenção a situação das empresas instaladas no concelho, base importante da dinâmica do tecido económico local”.

     

    PSD propõe valores mais baixos

    Os vereadores eleitos pelo PSD propõem a isenção da derrama para um volume de negócios até 150 mil euros, uma taxa de 1% para um volume de negócios entre os 150 e os 500 mil euros e acima deste valor a fixação de 1,25%.

    Para o IMI, defendem uma taxa máxima de 0,6% sobre prédios urbanos não avaliados e de 0,35% sobre prédios urbanos avaliados. Em ambos os casos, os prédios urbanos situados nas Freguesias de características mais rurais teriam uma descriminação positiva (0,5% e 0,25% respectivamente).

    Quanto à participação variável no IRS, o PSD propõe o estabelecimento da taxa de 4%, ou seja, a devolução de 1% aos munícipes e, “caso existam possibilidades técnicas”, a devolução de 2% aos agregados familiares com rendimentos anuais inferiores a 25.000€.

    Os vereadores da oposição consideram que “o Município deve dar um exemplo de solidariedade aos seus munícipes, partilhando os sacrifícios que a todos devem ser pedidos, procurando minorar dentro das suas possibilidades o esforço financeiro que os cidadãos já fazem”.

    No entanto, afirmam que “não foi isto que aconteceu, tendo-se optado por manter os mesmos considerandos de anos anteriores, dando ênfase à consolidação e capacidade financeira do município por via da arrecadação de receitas, nos termos da Lei das Finanças Locais para manter quase tudo como estava”.

  • A Sociedade de Construções José Coutinho, S.A., empresa responsável pela construção do futuro Mercado Diário, em Abrantes, viu-se forçada a parar a obra por motivos de dificuldades de ordem financeira. A autarquia prolongou a suspensão dos trabalhos até dezembro.

    Para viabilizar a sua situação, a empresa candidatou-se ao PER (Processo Especial de Revitalização), uma iniciativa Governamental que tem como objetivo a recuperação de empresas através da obtenção de soluções consensuais alcançadas entre estas e os respetivos credores.

    Foi requerido o prazo de 20 dias, pela devedora Sociedade de Construções José Coutinho, S.A., para prorrogação do prazo de impugnação à referida Lista de Credores, o qual foi deferido pelo Tribunal. Findo o prazo, que teve lugar no dia 10 de Setembro, iniciou-se o prazo de dois meses para conclusão das negociações encetadas pela devedora, havendo a possibilidade de prorrogação por mais um mês. Perante estas circunstâncias, a autarquia prolongou a suspensão dos trabalhos até 10 de dezembro de 2012, ao abrigo do artigo 365.º do Código dos Contratos Públicos.

    A Câmara de Abrantes afirma lamentar a situação e os transtornos que a paragem dos trabalhos tem acarretado e refere que tem acompanhado com preocupação e em permanência o evoluir da situação e a tomou as diligências que considera mais adequadas, dentro das normas legais em vigor e tendo em vista o interesse público. O Município revela ainda que tem todas as faturas vencidas liquidadas, até ao momento da entrada de penhoras sobre os créditos do empreiteiro, uma vez que a Sociedade de Construções José Coutinho, S.A., celebrou contrato de factoring com entidade bancária.

     

    PSD aconselha a autarquia a aproveitar a oportunidade para acabar com esta “triste ideia”

    Os vereadores eleitos pelo PSD lembram que votaram contra a construção do Mercado Municipal de Abrantes neste local e consideram que “a Câmara deve aproveitar esta janela de oportunidade para colocar um ponto final na triste ideia de construir o mercado municipal naquele local, voltando-o a reinstalá-lo no seu local de sempre, por direito e tradição, e de onde nunca deveria ter saído”.

    No entanto, caso a Câmara pretenda manter este projecto, a oposição defende que “deverá concluir a obra no mais curto espaço de tempo possível, não só porque não há mercado municipal que sobreviva a um encerramento tão prolongado, mas também porque os lojistas vizinhos não têm de estar sujeitos a obras municipais de Santa Engrácia que lhes arruínam, por completo, a clientela e retiram valor comercial aos estabelecimentos”.

  • A NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém criou, na região de Santarém, um Agrupamento Complementar de Empresas (ACE) na área da construção civil. A constituição formal do ACE foi assinada, no dia 12 de setembro.

    De acordo com a Presidente da Direção da NERSANT, Maria Salomé Rafael, “só numa abordagem conjunta será possível angariar a massa crítica necessária que permita às empresas da região responder aos desafios da competitividade”. A dirigente associativa referiu ainda que o ACE vem “fortalecer e tornar mais competitivo o tecido económico da região do Ribatejo”, através da apresentação de vantagens evidentes, como “a oferta integrada de maior valor acrescentado, a abordagem a novos mercados, a redução dos custos de produção e aprovisionamento”, fatores essenciais para o cumprimento de uma das principais linhas estratégicas do agrupamento, que é a resposta a concursos internacionais.

    As principais linhas estratégicas desta rede de cooperação são, assim, constituição de uma oferta integrada competitiva direcionada para o mercado global, centrada na resposta a concursos internacionais, a abordagem conjunta a novos mercados, com prioridade aos mercados do Brasil, Angola, Moçambique e Marrocos, bem como a geração de sinergias operacionais e logísticas que permitam a otimização de fornecimentos comuns (central de negociação).

    Filipe Marques, administrador da Momsteelpor, SA., e Presidente do Conselho de Administração do ACE, explica que “o principal objetivo do ACE é poder responder a projetos e a mercados, onde cada uma das agrupadas não conseguiria responder de forma isolada, quer pela sua dimensão, quer pelo âmbito do projeto”. Neste sentido, remata Filipe Marques, o ACE pode ser um grande impulsionador do desenvolvimento do tecido empresarial regional, uma vez que “todas as empresas agrupadas têm na sua lista de fornecedores, várias empresas da região, que beneficiarão diretamente do sucesso do agrupamento”.

    A criação de sinergias e complementaridades é, assim, um dos principais motivos de adesão ao agrupamento de empresas. Veja-se o exemplo de Paulo Resende, responsável pela empresa Danbanho - Equipamentos Sanitários e Materiais de construção, SA.. Para o empresário, o ACE “surge como um complemento” da sua atividade, tendo em conta que através do ACE, “sou convidado a responder a projetos que a Danbanho, como produtora e não prestadora de serviços, não conseguiria dar resposta. Ao conseguir alargar a resposta e satisfação dos meus clientes, penso estar mais ligados a estes e estes cada vez mais contarem comigo como primeiro fornecedor”.

    Quanto ao plano de ações a curto prazo, o presidente do Conselho de Administração do ACE, Filipe Marques, afirma que “as nossas expetativas são de conseguir, numa primeira fase, merecer a confiança dos mercados onde o ACE irá operar, no sentido de termos oportunidade de concorrermos com as empresas locais”, acrescentando ainda que um dos objetivos do agrupamento é conseguir, “dentro de 12 meses, fechar um contrato de referência”.

    Para além da NERSANT, assinaram o documento de constituição do ACE, as empresas Cabena- Cabinas de Benavente, Lda., a Bindopor, Lda., a Ecoedifica - Ambiente e Construções, SA., a TagusPVC - Caixilharias em PVC, Lda., a Momsteelpor, SA., a G.J. Silva & Filhos, Lda., a Danbanho - Equipamentos Sanitários e Materiais de construção, SA., a Transfor - Indústria, SA., a Vipremi - Fabricação de Produtos em Betão, Lda. e a Metalúrgica Moderna de Caxarias, Lda.

    De referir que a criação da ACE para o setor da construção civil corresponde a mais um passo da NERSANT para apoiar as empresas e o próprio setor, um dos que mais sofre com a atual crise financeira.

  • A NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém, enviou a todos os seus associados, um questionário que permitirá recolher informações relevantes para a eficaz dinamização do ICR – Inteligência Competitiva Regional, projeto da União das Associações Empresariais da Região de Lisboa e Vale do Tejo (UAERLVT), que a NERSANT está a coordenar.

    Tendo como principal missão estimular a competitividade empresarial e a dinâmica regional do Centro e Alentejo, o ICR – Inteligência Competitiva Regional pretende mobilizar as empresas das regiões identificadas a promover uma intervenção em rede, orientada para a dinamização da inovação e reforço da competitividade territorial.

    O questionário será de fácil resposta, com questões relacionadas com a internacionalização, bem como com apoios ao desenvolvimento empresarial. O referido inquérito pode ser visualizado no site da NERSANT, em www.nersant.pt.

    De referir que o envio deste inquérito permitirá a NERSANT proceder ao desenvolvimento das ações e das atividades previstas no Projeto ICR, pelo que a resposta será ao mesmo será do interesse das empresas da região.

  • A AJAF- Associação Juventude Acção no Futuro promove, dia 22 de Setembro, a Acção de Formação "Organização e Gestão de Eventos nas Organizações do 3.º Sector".

    Inserida no Projeto "Juventude Ação na Solidariedade" e apoiada pelo programa FINSOCIAL 2012, esta iniciativa terá lugar no Auditório do Estádio Municipal de Abrantes, das 15h00 às 19h00.

    Nesta acção destinada a Dirigentes Associativos/as, Comerciantes e microempresários, Técnicos de dinamização de eventos e Técnicos de autarquias serão abordados temas como Contexto Geral dos Eventos, Planeamento de Eventos, Marketing de Eventos, Angariação de Apoios e Patrocínios e Relação com os Media nos Eventos.

    Os interessados deverão efectuar a sua inscrição até 20 de Setembro através do mail ajaf.souto@gmail.com ou pelo número 960 318 387. O custo é de 5 euros por participante e inclui coffe-break, certificado e material pedagógico.

  • Já regressaram a Portugal os oito empresários ribatejanos que participaram na missão empresarial da NERSANT a Moçambique, com participação na FACIM, Feira Agro-Pecuária Comercial e Industrial de Moçambique.

    Na bagagem trouxeram bons contactos e boas perspetivas de negócio. Filipe Marques, da empresa MOMsteel considera que “em relação aos objetivos propostos pela MOMSteel, todos foram atingidos, formalizámos acordos comerciais com duas empresas de Maputo que nos irão representar na área de Projeto e iremos participar no capital de uma empresa que já está em Moçambique há 3 anos, para comercializar as casas MOMloft. Ao mesmo tempo, tivemos a oportunidade de apresentar na feira as soluções MOMSolar que foram muito bem recebidas e que irão justificar novas visitas”.

    Também Gonçalo Eloy, da empresa AgroRibatejo, refere que “a missão a Moçambique superou as minhas expetativas, avaliando a mesma como excelente. Os nossos objetivos foram atingidos, pois com esta missão pudemos avaliar o mercado de uma forma mais rigorosa, deixando para trás a ideia de que o mercado moçambicano seria o escape para as dificuldades sentidas no nosso setor em Portugal”. Gonçalo Eloy ressalta ainda que “foi muito positivo o diálogo com possíveis parceiros de negócio que ilustraram na perfeição a realidade do setor e as dificuldades que se fazem sentir no dia a dia das suas empresas ou nas empresas que colaboram”.

    Quanto ao apoio logístico e organizativo da missão, da responsabilidade da NERSANT, foi destacada como uma mais-valia, já que seleção dos contatos e o agendamento prévio de reuniões, tendo em conta a especificidade e os interesses de cada uma das empresas participantes, possibilitou que os empresários se concentrassem exclusivamente nos contatos de negócio. Filipe Marques, da MOMSteel afirma mesmo que “esta é a melhor forma de se iniciar um processo de internacionalização num novo mercado, a experiência de toda a equipa da NERSANT e o apoio dado no terreno, liberta a empresa para se centrar no contato comercial, que, sem este apoio, dificilmente teria oportunidade de fazer a quantidade de contatos que se fazem numa missão”. Também Gonçalo Eloy partilha da mesma opinião, avançado que “caso pretendêssemos fazer uma prospeção de outros mercados, não hesitaria em participar numa missão empresarial organizada pela NERSANT”.

    De realçar que a NERSANT foi a única associação empresarial regional com presença na FACIM, tendo o seu stand recebido a visita do primeiro-ministro de Moçambique, Aires Ali; do Ministro da Indústria e Comércio, Armando Inroga e do Ministro dos Negócios Estrangeiros de Portugal, Paulo Portas. De relembrar que a NERSANT está já a ultimar a próxima missão empresarial ao Brasil, designadamente ao Estado da Bahia, com data prevista de 17 a 24 de Outubro.

    Podem ser obtidas mais informações junto do Departamento de Apoio Técnico, Inovação e Competitividade da NERSANT, através dos contatos 249, 839 500 ou datic@nersant.pt.

  • Alexandre Alves pediu mais um adiamento e a Câmara de Abrantes concedeu-o, com os votos a favor dos vereadores do PS e do ICA e os votos contra dos vereadores do PSD. Refira-se que a autarquia tinha exigido ao empresário que apresentasse, até hoje, dia 17 de Setembro, uma garantia bancária de 1,1 milhões, devido aos atrasos sucessivos na instalação da RPP Solar, no Pego.

    Em consequência do pedido de Alexandre Alves, o executivo municipal deliberou, na reunião extraordinária, realizada hoje, informar o empresário das seguintes decisões:

    a) Ativar a comissão técnica de acompanhamento por parte da Câmara Municipal, constituída por um elemento técnico e um jurista, com início de funções a partir da presente data. Para esse efeito, convoca-se desde já o promotor, para uma reunião com a referida comissão técnica de acompanhamento, no dia 20/09/2012, pelas 15h, nas instalações da Câmara Municipal;

    b)Aceitar a apresentação de garantia bancária no valor de 1.136.414,00€, com período de validade mínima até 31/03/2013, devendo o promotor, até esta data, tornar livre de todos os ónus e encargos que recaírem sobre o terreno. Igualmente até 31/03/2013, a Câmara Municipal e Assembleia Municipal irão deliberar sobre a definição das condições para conclusão do investimento a inscrever no registo predial, que ora são consideradas condições de cumprimento;

    c) Informar de que em caso de incumprimento, por parte do promotor, quanto à data de início de laboração até final de Janeiro de 2013, nas condicionantes que o próprio apresentou (com laboração de pelo menos 300 trabalhadores) a Câmara acionará a garantia bancária, declarando forçosamente a caducidade do procedimento administrativo;

    d) Informar por último, que se autoriza a prorrogação da entrega da garantia bancária até ao dia 15/10/2012, sublinhando-se que se trata da última prorrogação de prazo e condições que a Câmara Municipal concede com vista à prossecução do investimento, considerando o caráter contraditório entre a informação prestada pelo promotor no âmbito do processo e os indícios de andamento do mesmo.

     

    PSD contra a nova prorrogação

    Os vereadores eleitos pelo PSD lembram que “no ano passado o prazo concedido na reunião de 15 de Setembro de 2011 foi prorrogado até ao dia 17 de Janeiro de 2012 em virtude de a carta a conceder a prorrogação do prazo apenas ter sido recepcionada pela RPP Solar no final de Outubro de 2011”. E continuam: “Agora, pelos vistos, voltam a ser os CTT os responsáveis pelo atraso na recepção da carta”.

    No entanto, defende o PSD, “não é crível que o promotor apenas tenha tido conhecimento do prazo concedido através da carta que lhe foi enviada”, até porque “só uma pessoa absolutamente desinteressada do projecto, não procuraria saber de viva voz qual a decisão que a câmara tomou”.

    Ou seja, “ou o promotor se informou junto da câmara de qual o prazo que lhe foi concedido ou não se informou. E se não se informou só pode significar que não tem qualquer interesse na concretização do projecto, como é óbvio”.

    Mas, segundo os vereadores social-democratas, o facto de, em declarações à Lusa, Alexandre Alves ter assegurado que iria “respeitar e cumprir com a entrega da garantia de 1,1 milhão euros na segunda-feira, dia 17”, “atesta, sem qualquer dúvida, de que estava bem ciente quer do prazo, quer da grande generosidade da câmara em ter aceitado prorrogar o prazo até ao dia de hoje”.

  • A Câmara Municipal de Gavião aprovou a redução dos impostos municipais para 2013, tendo estabelecido o mínimo exigido por lei.

    Em reunião do executivo municipal, a 19 de setembro, a Câmara Municipal de Gavião deliberou aprovar a redução do IMI para as taxas de 0,8% sobre prédios rústicos, de 0,5% sobre prédios urbanos e de 0,3% sobre prédios urbanos avaliados nos termos do CIMI. A derrama não será aplicada em 2013 e, relativamente à participação no IRS, foi aprovada a taxa de 0%, cabendo assim aos munícipes com domicílio fiscal no concelho, o acréscimo de 5% a adicionar ao valor a receber no seu IRS.

    "A situação económica do nosso país tem vindo a agravar-se, com consequências negativas para todos, também para as Autarquias Locais. Mas a gestão equilibrada do orçamento da Câmara Municipal de Gavião permite apoiar as famílias e as empresas do nosso concelho", justifica a autarquia.

  • A Câmara Municipal do Entroncamento promove esta quinta feira, dia 27 de setembro, uma Sessão de Divulgação sobre Instrumentos de Apoio aos Empresários do Concelho. A iniciativa decorre, pelas 20 horas, na sala da cultura do Pavilhão Desportivo Municipal.

    Os objetivos são apoiar os empresários do concelho, promover o diálogo entre as diversas entidades e dinamizar o comércio local.

    A Sessão contará com a presença do IEFP (Instituto Emprego e Formação Profissional), NERSANT (Associação Empresarial da Região de Santarém), ACIS (Associação Empresarial de Torres Novas, Entroncamento, Alcanena e Golegã) e com todos os empresários do Concelho.

  • Após a divulgação da imagem institucional a todos os seus associados, a NERSANT já contou 30 intenções de adesão a esta imagem, que tem como objetivo promover os produtos e serviços desta região do país.

    Das 30 manifestações de interesse recebidas, os concelhos de Torres Novas e Benavente são os que se destacam, com cinco empresas aderentes cada um. Segue-se o concelho de Santarém e Cartaxo, com quatro empresas aderentes cada um, e o concelho de Abrantes com a adesão de três empresas. O concelho de Ourém contabiliza a adesão de duas empresas à imagem institucional, seguindo-se os concelhos de Almeirim, Salvaterra de Magos, Chamusca, Constância, Rio Maior, Vila Nova da Barquinha e Entroncamento com a adesão de uma empresa cada um.

    A criação de uma imagem institucional para a região do Ribatejo tem em conta o facto da atividade da NERSANT servir os interesses das empresas associadas, mas também da região do Ribatejo, visando o seu desenvolvimento contínuo.

    Nesse sentido, pretende valorizar o território ribatejano e todos os seus produtos e serviços, bem como as empresas que o constituem. Todas as empresas aderentes à imagem institucional podem agora utilizar a nova imagem nos seus produtos, serviços, suportes de comunicação, entre outros.

    De referir que a imagem institucional foi concedida à NERSANT pelo INPI – Instituto Nacional de Propriedade Industrial e já está a ser utilizada pela associação em todas as suas ações e suportes de comunicação.

  • A NERSANT e um conjunto de empresas da região, vão visitar esta quinta-feira, dia 27, a STI – Sistemas e Técnicas Industriais, Lda. Trata-se de uma empresa criada em 1978, cuja atividade começou por se centrar na área dos equipamentos para a indústria alimentar, mais especificamente equipamentos para a indústria transformadora de produtos hortofrutícolas.

    O trabalho nos primeiros anos centralizou-se na indústria do concentrado de tomate, tendo sido alargado progressivamente à indústria de congelados hortícolas, indústria de conservas de frutas, indústria transformadora de pimentos e de carnes, valências onde a empresa pode fornecer desde o simples equipamento até à fábrica chave na mão.

    Numa perspetiva de complementaridade e como medida estratégica, a STI criou, em 1985, uma nova atividade no ramo do ambiente recorrendo a muitas das tecnologias que já dominava no setor agroalimentar.

    A visita à STI inicia pelas 15h00, com uma receção por parte do dirigente da empresa, que fará uma pequena apresentação sobre a mesma, seguindo-se a visita às instalações.

    O programa da visita contempla ainda a participação na sessão de apresentação do projeto “Gerador Eólico Boreas”, que vai decorrer no Hotel Abrantes, pelas 17h30.

    As empresas interessadas em participar neste evento devem contactar o Departamento de Associativismo, Marketing e Eventos da NERSANT através dos contactos 249 839 500 ou dame@nersant.pt.

  • A NERSANT está a receber as últimas inscrições para a missão empresarial que vai realizar entre 17 e 27 de outubro, ao Estado brasileiro da Bahia. Com esta viagem de negócios, a associação empresarial pretende que as empresas da região do Ribatejo identifiquem oportunidades de negócio, através da realização de reuniões bilaterais com empresas brasileiras que possam vir a ser importantes num relacionamento comercial futuro entre os dois países. O agendamento de reuniões entre as empresas é da inteira responsabilidade da NERSANT, que o fará de acordo com os objetivos pré definidos pela empresa participante na missão empresarial.

    A realização de contactos institucionais com entidades relevantes está também patente no programa que a NERSANT já preparou para a missão empresarial, destacando-se a participação da comitiva de empresários no V Seminário de Oportunidades de Negócio Bahia / Portugal que irá decorrer de 18 a 21 de outubro, no âmbito da realização do XVI Encontro Internacional de Negócios do Nordeste.

    O seminário, que se realiza na Vila Galé Mares, em Guarajuba, sob o tema “UNINDO FORÇAS, QUEBRANDO FRONTEIRAS”, é uma iniciativa da Câmara Portuguesa de Comércio da Bahia e surge num momento em que este Estado é considerado como o terceiro do Brasil mais favorável aos negócios.

    Em foco neste seminário estarão a realização de negócios que preencham as grandes oportunidades existentes entre a Bahia e Portugal, esperando-se a participação de um grande número de empresários oriundos destes dois países, bem como de outros da América do Sul. Este evento realiza-se num momento em que Portugal atravessa uma situação económica difícil, o que justifica os esforços de aproximação e parcerias entre os países que nele participem.

    O V Seminário de Oportunidades de Negócio Bahia / Portugal faz parte do programa do XVI Encontro Internacional de Negócios do Nordeste, que está a ser organizado pelo SEBRAE Bahia (Agência de Apoio ao Empreendedor e Pequeno Empresário), com a colaboração do SEBRAE do Nordeste e do SEBRAE nacional.

    Esta ação de internacionalização surge no seguimento de uma receção de empresários brasileiros que estiveram recentemente na região, contando, por este motivo, com o apoio da Câmara Portuguesa de Comércio do Brasil da Bahia e do SEBRAE.

    Refira-se ainda que a Bahia é uma das 27 unidades federativas do país, sendo o Estado com o sexto maior PIB nacional.

    Os interessados em participar nesta viagem de negócios da NERSANT devem contactar a associação o mais rapidamente possível, preferencialmente até dia 25 de setembro, através do número 249 839 500 ou do e-mail datic@nersant.pt (Departamento de Apoio Técnico, Inovação e Competitividade).

  • Com o objetivo de habilitar os futuros empreendedores da região, a NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém, encontra-se a dinamizar um conjunto de formações certificadas, essenciais à gestão de qualquer negócio.

    Trata-se do Formação Inicial para Empreendedores, concebida no âmbito da criação do Sítio do Empreendedor, incubadora de ideias de negócio online que a associação empresarial lançou há cerca de dois meses.

    A formação é composta por cinco ações consideradas essenciais à gestão de qualquer empresa, nomeadamente “Administração das organizações”, “Qualidade – instrumentos de gestão”, “ Técnicas de marketing”, “Sistemas organizacionais e introdução à gestão” e, por fim, “Noções de economia de empresa”.

    Para além do certificado de formação profissional que está em conformidade com a legislação, a NERSANT emitirá um certificado de frequência da Formação Inicial para Empreendedores a todos os que concluírem as cinco ações propostas pela associação.

    Os interessados em obter mais informações ou realizar a inscrição no pacote de formação ou apenas num dos cursos propostos, poderá fazê-lo através do site www.sitiodoempreendedor.nersant.pt.

    Para outros esclarecimentos relacionados com estes ou outros cursos, os interessados devem contactar o Departamento de Formação e Qualificação da NERSANT, através do e-mail dfq@nersant.pt ou do número 249 839 500.

  • A NERSANT encontra-se a desenvolver reuniões com diversas entidades da economia social do distrito de Santarém, com o objetivo de dar a conhecer o seu projeto que visa a preparação e implementação do sistema de gestão da qualidade neste tipo de instituições.

    Através deste projeto, a associação empresarial pretende que estas entidades possam responder da melhor forma às solicitações dos seus utentes, através da implementação de um Sistema de Gestão da Qualidade, que vai ao encontro das pretensões dos Manuais da Segurança Social, enquanto referenciais normativos que permitem regular positivamente as respostas sociais e avaliar a qualidade dos serviços prestados por cada uma das instituições, sejam elas Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) ou outras instituições públicas ou privadas.

    A implementação do sistema, dinamizada pela NERSANT com a parceria de consultores que acompanham todo o processo, é assim uma mais-valia para estas entidades, que muitas vezes não conseguem interpretar e, logo, implementar devidamente aos parâmetros de qualidade exigidos nos manuais da Segurança Social.

    Entre diversas ferramentas, este projeto da NERSANT prevê a implementação de um sistema de intranet (rede interna de acesso restrito) que disponibiliza o acesso aos manuais, aos processos chave, às instruções de trabalho, aos impressos previstos nos Manuais da Segurança Social para cada uma das respostas sociais, fazendo ainda uma gestão mais cuidadosa de armazéns e economatos, compras, avaliação de fornecedores, registo de viaturas (controlo de quilómetros e consumos), fichas de colaboradores (registo de férias, agenda, formação interna, banco de horas), entre outras funcionalidades.

    Neste momento, a associação já se encontra a preparar e a implementar o sistema de certificação da qualidade em 12 instituições da região, havendo ainda espaço para mais adesões (249 839 500 ou dfq@nersant.pt).

  • Em cinco anos, o custo da água duplicou na área de influência do jornal Abarca. Abrantes continua a liderar o ranking dos municípios mais caros e Vila de Rei passou a ser o concelho onde as famílias pagam menos, tendo até registado um decréscimo de custos.

    As famílias vilarregenses com um consumo anual de 60 m3 pagaram em 2011 menos 3% do que em 2007. De acordo com os dados disponibilizados pela Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos (ERSAR), este é o único decréscimo registado nos últimos cinco na área de influência do jornal Abarca. E, apesar das subidas noutros escalões, Vila de Rei é também o concelho mais barato nos níveis de consumo de 120 m3/ano e 180 m3/ano. Destaque ainda para a Chamusca, o município mais barato em 2007, que regista a maior subida de custos. Mas, mesmo assim, ainda figura na lista de concelhos onde se praticam os preços mais baixos.

    Considerando os níveis de consumo de 60 m3/ano, 120 m3/ano e 180 m3/ano, no ano de 2007, cada família da região pagou em média entre 36 euros (Chamusca) e 240,40 euros (Abrantes). Em 2011, os custos anuais variaram entre 98,48 euros (Vila de Rei) e 266,47 euros (Abrantes).

    Analisando nível a nível, o custo anual para um consumo de 60 m3/ano é o que apresenta maior disparidade entre concelhos, sendo que a diferença em 2011 foi de 125,87€. No topo da lista dos municípios mais caros surgem Abrantes (182,75€), Sardoal (163,20€) e Vila Nova da Barquinha (147,60€). Seguem-se Constância (120,00€), Gavião (95,40€), Mação (92,40€), Entroncamento (87,36€), Chamusca (76,25€), Golegã (65,76€), Ponte de Sor (63,00€) e Vila de Rei (56,88€).

    À semelhança do escalão anterior, o encargo anual por família para um consumo de 120 m3/ano foi também mais elevado em Abrantes (266,47€) e Sardoal (240,60€). O ranking continua com Constância (217,20€), Vila Nova da Barquinha (213,60€), Gavião (200,40€), Entroncamento (163,80€), Mação (159,00€), Chamusca (138,22€), Golegã (117,36€), Ponte de Sor (117,00€) e Vila de Rei (95,28€).

    Por fim, o custo anual de um consumo de 180 m3/ano em 2011 contraria a regra ao registar o valor mais elevado em Constância (361,80€). Seguem-se Abrantes (350,19€), Vila Nova da Barquinha (324,00€), Sardoal (318,00€), Gavião (305,40€), Entroncamento (290,64€), Mação (247,20€), Ponte de Sor (204,00€), Chamusca (200,19€), Golegã (189,96€) e Vila de Rei (143,28€).

    De sublinhar que os valores apresentados não incluem o IVA.

     

    Leia a análise completa na Edição 322 | 4 de Outubro de 2012

  •  

    A Câmara Municipal de Abrantes aprovou por unanimidade, na reunião de segunda feira, dia 8, a cedência do projeto dos laboratórios do INOV.POINT à Associação TagusValley — Associação para a Promoção e Desenvolvimento do Tecnopolo.

    A decisão deve-se ao facto da atual restrição do Município em submeter candidaturas a apoio externo. A “Remodelação do Edifício do INOV.POINT – CIIDE para instalação do LINE.IPT, Laboratórios de Inovação Industrial e Empresarial no Tecnopolo – Abrantes” não pode ser levada a efeito pela Câmara de Abrantes, apesar da deliberação, de 6 de Fevereiro de 2012, de lançar este procedimento.

    Assim, o Executivo Municipal aprovou a cedência do projeto à Associação TagusValley, que o Município de Abrantes integra, por reunir condições para efetuar as obras, de acordo com o projeto aprovado em 6 de Dezembro de 2011.

    Com o alojamento de laboratórios para utilização da Escola Superior de Tecnologia e expansão do LINE.IPT, Laboratórios de Inovação Industrial e Empresarial, este edifício passará a ser um centro de investigação inteiramente direcionado para as empresas, tendo como principal objetivo fomentar a incorporação de tecnologia e inovação e promover competências nas áreas da engenharia e do desenvolvimento.

    No piso 0 serão instalados dois estúdios de rádio e um de televisão, vários laboratórios da área das engenharias e um armazém.

    No piso 1 nascerão quatro laboratórios, incluindo laboratório de química e desenvolvimento de produto; estúdios de fotografia, montagem e edição; sala de apoio e zona técnica.

    Esta intervenção, com o valor de €1.168.021 (acrescido de IVA), vai incidir na remodelação dos blocos já existentes (dois pisos cada e com espaços com vocação para serem adaptados) no INOV.POINT, dedicados à ocupação oficinal. 

  • De acordo com a Proposta de Orçamento do Estado para 2013, serão transferidos para os municípios da região menos 24.490 euros do que em 2012. No entanto, o Fundo de Financiamento das Freguesias (FFF) mantém os valores do ano passado.

    No topo da lista de municípios, cujas transferências definidas pelo Orçamento do Estado sofreram a maior redução, relativamente a 2012, estão Abrantes (-4.833 euros), Ponte de Sor (-3.511 euros) e Chamusca (-3.058 euros). Seguem-se Mação (-2.763 euros), Gavião (-1.777 euros), Vila de Rei (-1.681 euros), Sardoal (-1.532 euros), Constância (-1.407 euros), Vila Nova da Barquinha (-1.359 euros), Golegã (-1.313 euros) e Entroncamento (-1.256 euros). O valor das transferências situa-se entre 2.948.029 euros (Golegã) e 11.089.775 euros (Abrantes).

    Refira-se que os primeiros cortes nas transferências para os municípios verificaram-se em 2011, com um decréscimo de 5.432.929 euros face a 2010. Em 2012, a redução, relativamente ao ano anterior, foi de 2.868.369 euros.

    Relativamente às freguesias, assistiu-se a alguma contenção em 2007 e 2008, sendo que os primeiros cortes se verificaram em 2010 (menos 15.699 euros). Mas a maior redução regista-se em 2011, ano em que as 65 freguesias da área de influência do jornal Abarca viram o seu orçamento reduzido em 9,4% (-370.307 euros) face ao ano anterior. Em 2012 a redução foi de 5,22% (-195.303 euros) e para 2013 os valores mantêm-se, situando-se entre 21.729 euros (freguesia de São João do Peso) e 161.562 euros (freguesia de Ponte de Sor).

  • A Câmara Municipal de Constância decidiu reduzir as taxas, a aplicar em 2013, referentes ao Imposto Municipal Sobre Imóveis – IMI, uma deliberação aprovada por maioria na reunião do Executivo Municipal realizada a 13 de setembro e na sessão da Assembleia Municipal de 27 do mesmo mês.

    Analisando os documentos financeiros do município de Constância, constata-se que as receitas provenientes do IMI constituem uma importante fonte de financiamento do Município. No corrente ano e certamente nos próximos, a Câmara Municipal sofrerá cortes acentuados nas suas receitas provenientes da Administração Central, o que obrigará a um maior esforço para garantir o equilíbrio financeiro que sempre tem pautado a gestão interna. Apesar disso, a atual situação financeira das famílias suscita preocupações a que a Câmara não pode ficar insensível.

    Deste modo, em 2013, e no que ao IMI diz respeito, a atual taxa de 0,7% aplicável ao Prédios Urbanos será reduzida para 0,6% e nos Prédios Urbanos avaliados nos termos do CIMI, reduzir-se-á dos atuais 0,4% para 0,3%.

    Relativamente aos outros impostos, nomeadamente, percentagem de participação variável de IRS, lançamento de Derrama sobre o lucro tributável sujeito e não isento de IRC e TMDP - Taxa Municipal de Direitos de Passagem, apesar da preocupação em manter o equilíbrio financeiro da Câmara Municipal, no município de Constância, os valores de 2013 serão os mesmos que estão em vigor em 2012.

  • O grupo Cascata, sediado em Alferrarede, Abrantes, iniciou recentemente um novo projecto de remodelação e ampliação de um outro espaço. A abertura está prevista para o dia 9 de Dezembro de 2012.

    O novo espaço integra duas salas totalmente remodeladas, nas quais, para além do serviço de almoços, jantares e petiscos, vai também encontrar uma sala de chá, cafetaria, onde poderá saborear o que há de mais valioso na doçaria regional e tradicional Portuguesa.

     Contará também com uma montra de exposição e venda de artesanato tradicional, vinhos, compotas e doces, entre outros produtos, todos eles 100% portugueses, bem como exposições temáticas.

     

  • Entre os dias 30 de novembro e 02 de dezembro, a NERSANT vai realizar, no seu pavilhão de exposições em Torres Novas, a IX edição do Festival do Arroz Doce e Doçaria Tradicional, que se realiza mais uma vez a par da Feira dos Stocks e da Feira do Livro.

    Este ano, o certame terá mais oferta disponível, devido ao aumento do número de expositores que se fez sentir. Arroz doce e doçaria tradicional diversa, livros, vestuário, calçado, bijutaria, decoração e tapeçaria são apenas alguns dos produtos que vão estar ao dispor dos visitantes.

    Também a animação do certame está este ano reforçada, com a atuação de diversos grupos de dança e sessões de autógrafos e apresentação de livros. Realiza-se ainda o workshop de cake design, no sábado, dia 01 de dezembro, onde os participantes vão aprender a decorar um bolo para a época do Natal que se avizinha.

    O concurso de arroz doce, aberto à população em geral, vai realizar-se no último dia do certame, 02 de dezembro, pelas 14h00, e conta mais uma vez com Filipa Vacondeus e Odete Castelão, em representação do Chefe Silva, como elementos do júri. Neste mesmo dia, a NERSANT vai ainda oferecer, como já vem sendo hábito, arroz doce a todos os visitantes do certame. A associação vai confecionar o arroz doce num panelão que vai posteriormente distribuir a todos os visitantes.

    Apesar da grande adesão de expositores ao IX Festival do Arroz Doce e Doçaria Tradicional, a NERSANT ainda tem alguns espaços disponíveis para a exposição e venda de produtos e / ou serviços. Os interessados em ter um stand neste certame, ainda podem fazer a sua inscrição online, no site da NERSANT em www.nersant.pt. Para mais informações, o Departamento de Associativismo, Marketing e Eventos da NERSANT encontra-se à disposição (dame@nersant.pt ou 249 839 500).

    A realização do Festival do Arroz Doce na região do Ribatejo é uma aposta pertinente da NERSANT, uma vez que é nesta região, mais precisamente na Lezíria do Tejo, que se produz a maior quantidade de arroz carolino do país, com grande expressão no setor primário nacional, e ao nível das exportações.

  • O produto mais inovador e com maior sucesso no mercado. São estes os critérios que levaram à distinção do Vinagre de Figo na SIAL Paris, um dos maiores salões alimentares do mundo, que reúne mais de 6000 empresas expositoras provenientes dos cinco continentes.

    Considerado o produto mais inovador do mercado português em 2011, o Vinagre de Figo em spray é produzido na Mendes Gonçalves, na Golegã. Com este prémio, a empresa voltou a representar Portugal com a bandeira da inovação, reforçando a sua missão de valorizar tanto o vinagre, como a produção nacional.

  • Com a consciência de que a internacionalização de empresas pode ser um caminho alternativo à crise económica que se faz sentir em Portugal, a NERSANT organizou, durante a passada semana, um conjunto de sessões de apresentação das missões empresariais que ainda vai levar avante durante o ano de 2012.

    Para que esta oferta chegasse ao maior número de empresas possível, a NERSANT optou por realizar as sessões em todos os núcleos da associação empresarial, em Ourém, Abrantes, Santarém, Cartaxo e Benavente, tendo reunido, no total, mais de uma centena e meia de empresários.

    Nas sessões, os empresários presentes ficaram a conhecer a oferta de internacionalização da NERSANT, mais especificamente as missões empresarias que a associação ainda vai realizar este ano. Desta forma, todas as reuniões deram a conhecer a missão empresarial a Cabo Verde, que se realiza entre os dias 15 e 21 de novembro, a missão a África do Sul e Moçambique, de 27 de novembro a 07 de dezembro, e por fim, a missão empresarial a Marrocos, de 11 a 15 de dezembro, bem como as oportunidades de negócios destes mercados, o programa da missão, condições de participação e serviços incluídos.

    Estas missões incluem reuniões com entidades institucionais e governamentais, reuniões com empresas locais e visitas a empresas e feiras de negócios, sendo toda a logística da missão e marcação de reuniões da inteira responsabilidade da NERSANT. Os interessados em participar apenas terão de definir os seus objetivos com a missão, para que a NERSANT possa agendar as reuniões de acordo com o solicitado pela empresa.

    Nas sessões, os empresários presentes mostraram especial interesse na missão empresarial a África do Sul e Moçambique, especialmente por causa do mercado moçambicano. Por este motivo, e tendo em conta de que as missões empresariais da NERSANT são uma oferta ajustável às necessidades das empresas, a NERSANT está a ponderar reajustar esta missão empresarial apenas para o mercado moçambicano, com passagem pela cidade da Beira e pela cidade de Maputo.

    Os interessados em participar nestas ou noutras missões empresariais, devem contactar a NERSANT através do e-mail datic@nersant.pt ou 249 839 500.

  • O Fórum Exportar Brasil, organizado pela NERSANT e pelo AgroCluster, foi um sucesso, devido à abertura para a concretização de alianças comerciais entre Portugal e Brasil.

    Durante a sessão, onde forma apresentadas as oportunidades de negócio do Ribatejo e do Estado brasileiro da Bahia, o Secretário de Agricultura do Estado da Bahia, Eduardo Salles, explicou que a visita à região do Ribatejo se insere numa missão empresarial a Portugal, Espanha e França, e que tem como objetivo fazer prospeção de negócios nos setores ligados aos queijos, presuntos, enchidos e vinhos. “A região bahiana tem um grande potencial de produção, mas ao longo dos anos esqueceu-se da agroindustrialização. Viemos aprender com quem já sabe. Portugal tem um know-how muito grande na produção de enchidos e presuntos, com tecnologia e qualidade, e na produção de vinhos, com tecnologia e tradição”.

    De facto, fez saber Eduardo Salles, a indústria agroalimentar é o setor forte do Estado da Bahia, mas que apresenta carência de agregação e tecnologia que lhe permita ganhar escala. O Secretário da Agricultura do Estado da Bahia lançou ainda o repto à NERSANT e ao AgroCluster, bem como a todas as empresas presentes, para a criação de joint-ventures e parcerias com empresas portuguesas, para que sejam ultrapassadas as carências tecnológicas que a agroindústria bahiana possui.

    A participação em feiras agroindustriais surgiu pela voz de António Coradinho, Presidente da Câmara Portuguesa de Comércio no Brasil – Bahia, que convidou a NERSANT a estar presente, com um conjunto de empresários portugueses, na Bahia Farm Show, maior vitrine do agronegócio da Bahia e hoje é considerada uma das mais importantes feiras de tecnologia agrícola e negócios do Brasil, e que se vai realizar em maio do próximo ano. A NERSANT e o AgroCluster aceitaram o desafio e ripostaram. “A NERSANT, enquanto organizador da FERSANT – Feira Empresarial da Região de Santarém, e coorganizador da Feira Nacional da Agricultura, maior certame agroindustrial português, terá todo o gosto em receber uma comitiva de empresários da Bahia, em junho de 2013”, declarou Pedro Félix, vice-presidente da comissão executiva da NERSANT, acrescentando que ao mesmo tempo vai começar a identificar um conjunto de empresários para estar na Bahia em maio.

    Durante a sessão, a região do Ribatejo foi ainda caraterizada como um tecido empresarial diversificado, com predominância de alguns setores económicos, como a metalomecânica de precisão, a indústria dos curtumes, a exploração florestal, o turismo, hotelaria e desporto, e ainda o setor logístico, devido à centralidade da região e vias de comunicação existentes. No entanto, ressalvou Pedro Félix, “a região do Ribatejo é uma região com culturas agrícolas e produtos agroindustriais altamente competitivos”, à semelhança do que acontece com o Estado da Bahia.

    O AgroCluster Ribatejo foi apresentado pelo seu presidente da direção, Carlos Lopes de Sousa, que se mostrou bastante satisfeito com a receção das empresas brasileiras na região. “O facto de terem vindo significa que temos capacidade de trabalharmos juntos”, disse Carlos Lopes de Sousa, acrescentando que o AgroCluster Ribatejo está disponível para “trabalhar de forma partilhada” e para “dialogar com o Brasil, aliás, país com o qual o AgroCluster Ribatejo já possui algumas ligações”.

    Na plateia, estiveram presentes diversas empresas brasileiras do setor agroindustrial, bem como algumas entidades brasileiras, como o SEBRAE - Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Agência, e diversas empresas portuguesas interessadas em ouvir as oportunidades deste mercado brasileiro.

  • Pelo 12º ano consecutivo, o Município de Vila Nova da Barquinha em parceria com oito restaurantes do concelho, promove mais uma edição da mostra gastronómica “Prova do Azeite”.

    O evento decorre de 17 de Novembro a 16 de Dezembro à mesa dos restaurantes aderentes, que durante um mês servem iguarias confeccionadas com azeite. As Petingas no Forno com Azeite, o Bacalhau à Lagareiro, a Sopa de Couve com Feijão e o Polvo à Lagareiro, entre muitas outras receitas podem ser degustadas nos restaurantes  Almourol (Tancos), A Carroça (Limeiras), O Chico (Praia do Ribatejo), Palmeira (VN Barquinha), Soltejo (VN Barquinha), Stop (Atalaia), Tasquinha da Adélia (VN Barquinha) e Trindade (Moita do Norte).

    A iniciativa do Município tem como objectivo a divulgação do azeite, produto tradicional com larga tradição de produção e comercialização no concelho. Até ao século XX, o azeite foi um importante motor da actividade económica de Vila Nova da Barquinha, em tempos um imenso e generoso olival que fornecia matéria-prima para alimentar a laboração de cerca de duas dezenas de lagares. Para preservar a memória deste costume, nada como dar uso ao azeite, à nossa mesa.

    O evento prevê a realização de um programa de animação com destaque para a Feira de Época, que terá lugar nos dias 24 e 25 de Novembro, no Centro Cultural de Vila Nova da Barquinha. Venda de produtos da terra, fruta da época, artesanato, gastronomia, chás, licores, mel e doçaria compõem o certame que duas vezes por ano é a principal mostra dos produtos regionais do concelho de Vila Nova da Barquinha.

  • Mação é o próximo concelho a receber o mercado do projeto “Os Quintais nas Praças do Pinhal”. Promovido pela Pinhal Maior, a iniciativa reúne, para além de Mação, os concelhos de Vila de Rei, Oleiros, Proença-a-Nova e Sertã. O objectivo é a realização de mercados mensais.

    Depois da Sertã, o evento chega a Mação dia 9 de dezembro. Seguem-se Proença-a-Nova (13 de janeiro), Oleiros (10 de fevereiro) e Vila de Rei (10 de março), prosseguindo depois o sistema de rotatividade. Em cada feira haverá animação de rua e divulgação alargada. Cada produtor é desafiado a participar nos eventos dos concelhos vizinhos, criando assim uma maior dinamização e intercâmbio.

    Qualquer produtor interessado em aderir poderá inscrever-se para os próximos mercados. Toda a informação sobre o projeto é disponibilizada diretamente pela Pinhal Maior (telefone 274 600 130) ou pelos cinco municípios envolvidos. O projeto tem igualmente uma página de divulgação no Facebook, em que estão disponíveis os elementos de contacto.

  • Treze cabazes com produtos locais da região são as sugestões de oferta que a TAGUS – Associação para o Desenvolvimento Integrado do Ribatejo Interior preparou para este Natal. Promover e valorizar o que de melhor se produz em Abrantes, Constância e Sardoal e estimular o consumo local são os objectivos desta associação.

    Sabores de Consoada com vinhos, espumante, azeites, enchidos, mel, compotas, marmelada, condimentos de vinagre, doçaria e artesanato da região são as propostas que a TAGUS desafia as empresas e a população em geral a oferecer neste Natal, de modo a estimular a economia destes territórios rurais.

    Com preços convidativos, que variam entre os 9,50 euros e os 65 euros, estes cabazes de produtos locais de excelente qualidade têm sido muitas vezes reconhecidos em concursos internacionais e arrecadado medalhas de prata para Portugal.

    As encomendas podem ser feitas através do email pracasaboresabrantes@gmail.com , pelo telemóvel 91 055 93 05 ou no espaço de promoção e venda de produtos locais Praça dos Sabores, que funciona no Mercado Criativo, antigo Mercado Municipal de Abrantes. Consulte o catálogo e obtenha mais informações em www.tagus-ri.pt.

  • Com o objetivo de habilitar os futuros empreendedores da região, a NERSANT criou uma oferta formativa integrada – Formação Inicial para Empreendedores - cujos conteúdos são essenciais à gestão de qualquer negócio.

    A formação é composta por cinco ações de formação certificadas, nomeadamente “Administração das organizações”, “Qualidade – instrumentos de gestão”, “ Técnicas de marketing”, “Sistemas organizacionais e introdução à gestão” e, por fim “Noções de economia de empresa”.

    Ainda este mês de novembro, a NERSANT vai iniciar a primeira ação de formação no âmbito da Formação Inicial para Empreendedores, com o objetivo de dotar os mesmos de técnicas e ferramentas de gestão adequadas ao seu negócio.

    Para além da atribuição do certificado de formação profissional que está em conformidade com a legislação, a NERSANT emitirá um certificado de frequência da Formação Inicial para Empreendedores a todos os que concluírem as cinco ações propostas pela associação.

    Os interessados em obter mais informações ou realizar a inscrição no pacote de formação ou apenas num dos cursos propostos, poderá fazê-lo através do site www.sitiodoempreendedor.nersant.pt.

    Para outros esclarecimentos relacionados com estes ou outros cursos, os interessados devem contactar o Departamento de Formação e Qualificação da NERSANT, através do e-mail dfq@nersant.pt ou do número 249 839 500.

  • O Centro de Recuperação e Integração de Abrantes (CRIA) promove, dias 21, 22 e 23 de Novembro, a Semana Aberta na área da Formação Profissional. As visitas decorrerão entre as 10h00 e as 16h00 nas instalações da Instituição, na Quinta das Pinheiras, em Alferrarede.

    O objectivo é dar a conhecer à sociedade e às empresas as capacidades dos formandos nas várias áreas da formação, com vista à sua integração no mercado de trabalho. Deste modo, decorre ainda, no dia 23, pelas 14h30, um encontro com Empresários da Região com vista à sensibilização para a constituição de parcerias para a realização de estágios em contexto de trabalho integrados no projecto formativo.

    No CRIA funcionam os Cursos de Agropecuária e Jardinagem, Conservação e Restauro de Madeira, Doces e Salgados e Serralharia, sendo co-financiados pelo POPH através do Instituto do Emprego e Formação Profissional. Cada curso tem a duração de 2900 horas e confere um diploma profissional no final da formação com aproveitamento. Destinam-se a jovens com mais de 15 anos que não tenham completado o 4º ano de escolaridade e sejam portadores de deficiência e incapacidade.

  • As empresas da região podem encontrar apoios para adquirir serviços às entidades instaladas no TAGUSVALLEY. Apoio à inovação na actividade empresarial e Vale – Projecto simplificado para Pequenas e Médias Empresas (PME’s), são duas linhas de financiamento para serviços fornecidos pela a.Logos, INOV.LINEA, LINE.IPT, MédioTejo21 e OTIC.IPT que fazem parte deste Parque de Ciência e Tecnologia em Abrantes.

     

    Apoio à inovação na actividade empresarial

    Apoio à indústria agro-alimentar, desenvolvimento de novos produtos, automação de linhas de produção industrial e melhoramento nos processos produtivos são alguns dos serviços que podem ser adquiridos nas entidades do parque.

    A Câmara Municipal de Abrantes apoia em 20 por cento do encargo total contratualizado a estas entidades a empresas com projectos a serem implementados no concelho, candidatos ao programas Sistema de Incentivo Investigação & Desenvolvimento Tecnológico (SI I&DT) do Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN) e medida para a Modernização e Capacitação para as Empresas (medida 1.1.1.) do Programa Nacional de Desenvolvimento Rural (ProDeR).

    O apoio da autarquia vai até ao máximo de 10 mil euros e não ultrapassa o montante integrante da componente nacional do projecto aprovado.

     

    Vale “Projecto Simplificado” do SI Qualificação de PME

    Estes vales inseridos, no SI Qualificação de PME, visam a promoção da competitividade das empresas, através do aumento da produtividade, flexibilidade e capacidade de resposta activa no mercado global. O incentivo é de 75 por cento até ao máximo de 15 mil euros de apoio em serviços de Tecnologias de Comunicação e Informação (TIC); desenvolvimento e engenharia de produtos e processos; I&DT (engenharia); ambiente; diversificação e eficiência energética; comercialização e marketing; economia digital, entre outras.

    Para tal, este sistema de incentivo dispõe de três modalidades de “vales” aos quais as PME’s se podem candidatar: Vale Empreendedorismo (+E), Vale Inovação (+I) e Vale Energia ou Ambiente. Estes incentivos a serviços de consultoria e I&DT, que as entidades do TAGUSVALLEY dispõem, vão estar abertos até Dezembro de 2013.

  • O IX Festival de Arroz Doce e Doçaria Tradicional é cada vez mais um certame diversificado, o que tem atraído cada vez mais visitantes a esta mostra. De há uns anos a esta parte, a NERSANT optou por associar ao festival, a realização da Feira do Livro e da Feira dos Stocks, o que veio introduzir novos produtos ao certame, que se tornou, desta forma, mais atrativo.

    Neste momento, a NERSANT possui um Festival do Arroz Doce e Doçaria Tradicional, com exposição e venda de arroz doce confecionado de diversas formas, bem como uma oferta extensa de doces tradicionais. Palha de Abrantes, Tigeladas, Broas Fervidas, Queijinhos do Céu, Pastéis de Tentúgal, Ovos-moles de Aveiro, Barrigas de Freira de Arouca, Fogaças de Santa Maria da Feira, Travesseiros de Coina e Viriatos de Viseu são alguns dos doces que fazem as delícias dos mais gulosos.

    Como complemento à mostra de doçaria, a associação promove ainda a exposição e venda de livros, bem como a apresentação de obras literárias com sessões de autógrafos por parte dos autores. No âmbito da feira dos stocks, vendem-se os mais diversificados produtos, como vestuário, calçado, bijutaria, tapeçaria, entre outros produtos, a preços bastante apelativos, principalmente na data de realização dos certames, a cerca de três semanas do Natal.

    Este ano, o certame vai voltar a contar com a realização do workshop de cake design, com o concurso de arroz doce, e com a distribuição de um panelão de arroz doce por todos os visitantes da feira.

    Apesar de este ano o Festival do Arroz Doce e Doçaria Tradicional, Feira do Livro e Feira dos Stocks, ter um número recorde de expositores, a NERSANT ainda se encontra a aceitar a inscrição de eventuais interessados em expor os seus produtos. O Departamento de Associativismo, Marketing e Eventos encontra-se à disposição para esclarecimentos adicionais, bem como inscrições: 249 839 500 ou dame@nersant.pt.

    De referir que a realização do Festival do Arroz Doce na região do Ribatejo é uma aposta pertinente da NERSANT, uma vez que é nesta região, mais precisamente na Lezíria do Tejo, que se produz a maior quantidade de arroz carolino do país, com grande expressão no setor primário nacional, e ao nível das exportações.

  • A NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém, vai realizar, entre os dias 21 e 24 de novembro, um Encontro Internacional de Negócios, que contará com a participação de cerca de 50 empresários de diferentes países acompanhados por diversas entidades institucionais e governamentais.

    Com o objetivo de promover a região de Santarém e as suas capacidades, quer em termos de inovação, quer em termos de competitividade perante empresas e entidades externas, o NERSANT Business 2012 pretende ainda alavancar a realização de negócios entre as empresas da região e os diversos mercados presentes.

    Uma vez que a NERSANT está a organizar esta iniciativa em conjunto com o AgroCluster Ribatejo, o NERSANT Business 2012 já tem um espaço reservado para a exposição de diversos produtos regionais.

    Angola, Moçambique, África do Sul, Cabo Verde, Namíbia e Brasil são as seis delegações confirmadas neste encontro internacional de negócios.

  • A Câmara Municipal de Vila de Rei promoveu, durante o dia 24 de Novembro, no Largo de São Domingos, em Lisboa, uma acção de promoção e divulgação do Concelho, onde mostrou, a todos os que passaram pelo local, o melhor que Vila de Rei tem para oferecer aos seus visitantes.

    A Villa d’el Rei Tuna foi a responsável pela distribuição do diverso material turístico do Concelho, oferecendo ainda a possibilidade de degustação dos produtos gastronómicos tradicionais Vilarregenses, como o pão, os enchidos e o mel.

    Os principais pontos turísticos do Concelho de Vila de Rei, como o Centro Geodésico, as praias fluviais, a Aldeia de Xisto de Água Formosa, os Museus Vilarregenses, ou os diversos Percursos Pedestres disponíveis, estiveram assim realçados numa das mais visitadas zonas da cidade de Lisboa.

    Paulo César, Vereador do pelouro do Turismo e da Cultura da Câmara Municipal de Vila de Rei, fez questão de estar presente na iniciativa e afirmou que “esta acção permitiu-nos, uma vez mais, levar o nome de Vila de Rei, e de tudo aquilo que temos de melhor, a um grande número de pessoas, sendo que, muitas delas, mostraram-se surpreendidas pela beleza do nosso Concelho e com uma enorme vontade de nos visitar de ficar a conhecer melhor. Apesar da chuva ter feito questão de, também ela, se juntar a nós, penso que seja sinal de bênção, pelo que perspectivamos acções semelhantes no futuro.”

    No mesmo âmbito da divulgação de Vila de Rei, a Villa d'el Rei Tuna realizou posteriormente uma actuação nas instalações da Casa da Comarca da Sertã, situada também na Baixa Lisboeta.

  • No âmbito do projeto “Viver o Comércio”, concebido pela Câmara Municipal do Entroncamento, irão decorrer diversas ações, com o objetivo de impulsionar e promover o comércio local. Deste modo, estão disponíveis quatro ações dinamizadoras.

    A “2ª Feira de Emoção” implica a existência de descontos em produtos, serviços ou a oferta de um artigo, todas as segundas-feiras, no período da manhã.

    O “Sábado de Tradição” procura reportar-nos para os dias de maior movimento comercial na cidade e envolve descontos em produtos, serviços ou ofertas diversificadas, no primeiro sábado de cada mês.

    Durante a “Hora Azul”, das 17h00 às 18h00, haverá descontos em produtos, serviços ou ofertas diversas, todos os dias, de segunda-feira a sábado.

    Por fim, com o “Cartão Desconto”, à medida que cada cliente for efetuando compras nos estabelecimentos comerciais da cidade, estas são registadas pelos respetivos proprietários, sendo o valor mínimo para cada registo de 15€. Quando totalizar dez compras, terá direito a ofertas de produtos ou descontos.

    As Lojas Aderentes estarão identificadas com a marca “Viver o Comércio”.

    Este projeto teve início no dia 24 de novembro, dia em que se comemorou a elevação do Entroncamento a Concelho.
     

  • A Câmara Municipal do Entroncamento continua a isentar o Pagamento de Taxas de Ocupação de Espaço Público e Publicidade e não aumenta as Taxas não Urbanísticas no ano de 2013 . A decisão foi aprovada, por unanimidade, em Reunião Ordinária do Executivo Camarário, efetuada a 19 de novembro.

    O objectivo é incentivar o pequeno comércio. Mantém-se, assim, a redução em 50% do pagamento de taxas relativas à licença de ocupação do espaço público com mobiliário urbano e em 100 % do pagamento de taxas relativas à licença de publicidade, a empresas e empresários em nome individual, que tenham tido, em 2012, um volume de negócios inferior a 250 mil euros.

    Com o intuito de não penalizar os munícipes, dada a redução do poder de compra das famílias, induzida pela atual conjuntura económica e social, foi igualmente decidido pela Câmara Municipal, não aumentar o valor das taxas não urbanísticas, mantendo o valor do ano de 2012.

  • A NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém, tem agendada a realização de uma missão empresarial a Marrocos entre os dias 11 e 15 de dezembro, tendo realizado, na sua sede em Torres Novas, uma sessão de esclarecimentos sobre este mercado.

    Abdelhaq Jniyene, conselheiro económico da Embaixada do Reino de Marrocos em Portugal, iniciou a reunião, afirmando que Marrocos é um mercado aberto ao investimento, uma vez que tem implementado diversos acordos que estabelecem a prática de comércio internacional livre de taxas. Marrocos pode ser, desta forma, uma porta de entrada no continente africano, vantagem que deve ser explorada especialemnet devido à proximidade de Portugal com este reino.

    Para além disso, explicou Abdelhaq Jniyene, Marrocos tem vindo a apostar em políticas governamentais de aumento do investimento público em setores de atividade específicos, como a agricultura, turismo, energia, logística / transportes e indústria, em especial as áreas offshoring, automóvel, aeronáutica, eletrónica, indústria agroalimentar e têxtil. A título de exemplo, foi revelado que as empresas que invistam neste reino, têm isenção de impostos durante cinco anos.

    O mercado marroquino tem ainda apostado ainda na construção de obras públicas e infraestruturas diversas, tendo sido já construído em Marrocos, seis parques industriais. Tendo em conta que as empresas de construção portuguesas atravessam uma grave crise devido à conjuntura económica, o mercado marroquino é assim uma oportunidade que as mesmas não devem desperdiçar. “A construção portuguesa está bem vista em Marrocos”, afirmou Abdelhaq Jniyene, ao mesmo tempo que disponibilizou algumas plataformas online para a consulta de concursos públicos abertos em Marrocos.

    Da parte da NERSANT, foi explicado que a missão empresarial a Marrocos que a associação está a preparar pretende ser uma estrutura de apoio à realização de negócios entre as empresas da região e as empresas marroquinas, onde se incluem o encontro com diversas entidades institucionais que poderão abrir algumas portas que dificilmente se abririam individualmente, e a realização de encontros bilaterais entre as empresas de ambas as nacionalidades.

    As empresas que participarem nesta missão empresarial têm garantido um serviço completo que inclui o bilhete de avião e reserva de viagens, o agendamento de reuniões institucionais e com empresas, reserva de hotel / estadia e transfers do aeroporto para o mesmo, deslocações no local, acompanhamento técnico da NERSANT e tradutores (facultativo).

    Os interessados em marcar presença nesta missão empresarial devem contactar a associação o mais rapidamente possível, para que se trabalhe na identificação dos objetivos da empresa com a missão, e se agende as reuniões de acordo com o solicitado.

    Mais informações através do Departamento de Apoio Técnico, Inovação e Competitividade, através dos contactos 249 839 500 ou datic@nersant.pt.

  • Teve lugar sábado em Tomar, Ribatejo, a sessão de encerramento da iniciativa NERSANT BUSINESS 2012. Na ocasião, foram celebrados dois protocolos entre a NERSANT e a Associação Comercial da Beira (Moçambique) para que a associação ribatejana preste serviços de formação e disponibilize e adapte a aplicação do seu portal de negócios para a divulgação de produtos e serviços das empresas daquele país. Foi ainda assinado com o Governo Provincial de Benguela (Angola) um acordo de intenções para que a NERSANT preste serviços de formação em Gestão Autárquica naquela região. A cerimónia ficou ainda marcada pela apresentação das oportunidades de negócio em todos os países participantes (Angola, Moçambique, Cabo Verde, Brasil, África do Sul e Namíbia).

    Considerando que as empresas moçambicanas necessitam de projetos de formação que contribuam para o seu desenvolvimento, a NERSANT, como entidade formadora certificada e que dispõe dos mais variados cursos de formação profissional do tecido empresarial, vai prestar serviços de formação a Moçambique, nomeadamente em Sofala, Manica, Tete e Zambézia.

    O protocolo assinado visa proporcionar a todas as empresas participantes nos projetos “Beira Inova”, em Moçambique, a frequência nas seguintes ações de formação integradas no projeto Academia de Gestão NERSANT: Gestão estratégica e operacional e Implementação de Sistema de Gestão da Qualidade – ISO 9001:2008.

    Este projeto de formação terá a duração de um ano, sendo que a NERSANT disponibiliza ainda as seguintes ferramentas informáticas: Intranet; Gestão documental; Ferramenta interativa multicanal; Ferramenta de informação para gestão para Micro empresas e PME’s; Ferramenta de planeamento, gestão e controlo de atividades; Site pré-formatado.

    No que se refere ao portal de negócios, o protocolo tem como objetivos fazer com que as empresas moçambicanas beneficiem de uma aplicação na qual fiquem patentes as oportunidades de negócio, bem como a oferta de produtos e serviços destas.

    Nesse sentido, a NERSANT vai disponibilizar às empresas da Província de Sofala (Moçambique) uma aplicação informática denominada “ClubNersant”, devidamente adaptada ao país e que vai ter a designação de “Clube de Empresários da Beira”.

    Na sessão foi ainda anunciado o representante da NERSANT no Brasil, Paulo Araújo, membro integrantes da comitiva brasileira que participou nesta iniciativa, e que terá como missão ser o interlocutor dos interesses de empresários ribatejanos naquele país.

    O NERSANT BUSINESS 2012, organizado pela NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém, teve como objetivos e tem como objetivos promover a internacionalização das empresas e produtos da Região, criar negócios entre a região e os países participantes e apresentar a investidores estrangeiros o potencial que toda a região encerra.

    A iniciativa reuniu 50 empresas estrangeiras dos seis países participantes (Angola, Moçambique, Cabo Verde, Brasil, África do Sul e Namíbia) e representantes institucionais de cada um deles, e promoveu 375 encontros de negócios para os quatro dias de trabalho.

    O NERSANT BUSINESS 2012 foi co-financiado pelo Mais Centro, QREN e União Europeia – Fundo de Desenvolvimento Regional.

     

    Ribatejo quer mais internacionalização e cooperação empresarial

    O seminário “Mercados de origem e de destino”, incluído no âmbito do NERSANT BUSINESS 2012, juntou em Torres Novas o Ministro Adjunto e dos Assuntos Parlamentares, o Mais Centro, o AICEP, o IEFP, o IAPMEI e responsáveis institucionais dos países participantes: Portugal, Angola, Moçambique, Cabo Verde, Brasil, África do Sul e Namíbia. A tónica das intervenções e dos debates versou a cooperação empresarial e a internacionalização e exportação, tendo proporcionado aos presentes um retrato de cada um dos países envolvidos na iniciativa e perspetivas de negócios.

    “O português é hoje um importante ativo de afirmação da nossa cultura e do nosso espaço internacional. Neste mundo de competitividade e de muita mobilidade, um país como Portugal sabe olhar para o mundo para ter sucesso e atingir os objetivos”, afirmou Miguel Relvas, Ministro Adjunto e dos Assuntos Parlamentares. O membro do Governo realçou ainda que “as exportações têm crescido muito graças à determinação dos nossos empresários”. Para completar, referiu o crescimento das exportações portuguesas nos primeiros nove meses do ano para a União Europeia (2,5%), mercados extracomunitários (23%), Angola (34%) e Brasil (20%).

    Já Maria Salomé Rafael, Presidente da NERSANT, realçou que o NERSANT BUSINESS 2012 se enquadra no “trabalho realizado há vários anos para promover a internacionalização das empresas e dos produtos do Ribatejo”. Elencou a capacidade das infraestruturas do Ribatejo para a atração de investimento, como “Centros Tecnológicos e cinco novos parques de negócios, que permitem a todas as empresas que ali se instalem usufruírem de benefícios fiscais e de um processo de licenciamento mais rápido e menos burocratizado, além de Centros de Incubação de Empresas, escolas profissionais e recursos humanos altamente qualificados”. A anfitriã deixou ainda um apela ao Ministro para que “no âmbito do novo Quadro Comunitário de Apoio 2014-2020 olhem com mais atenção para as associações empresariais”. 

    Pedro Saraiva, Presidente da Comissão Executiva do Mais Centro, afirmou que a Região Centro “tipicamente exporta mais do que a média nacional” e sublinhou a descentralização da região. “Não dependemos de uma única parte do território e temos presença em múltiplos setores de atividade económica. Pela primeira vez conseguimos entrar nos Innovation followers. Estamos entre as 100 regiões mais inovadoras da Europa”, completou.

    Por sua vez, José Vital Morgado, Administrador Executivo do AICEP, alertou para o facto de “vivermos um período de profunda mudança geoestratégica, sendo que a zona Euro e os EUA estão a perder protagonismo para países como a China e a Índia”. E abriu as portas à exportação: “Portugal representa 2% dos consumidores europeus. É natural que as empresas queiram expandir-se, nomeadamente na UE, onde existem 500 milhões de consumidores”. Mas não deixou de sublinhar os perigos da excessiva concentração de exportações para a UE (74%), devido à crise que o Velho Continente está a ultrapassar. “A língua portuguesa deve ser cada vez mais encarada como um recurso económico”, disse ainda. 

    Octávio Oliveira, Presidente do IEFP, manifestou a sua preocupação pelo fato de “hoje termos pessoas muito qualificadas, mas que não estão qualificadas para os setores que a sociedade necessita”. Realçou ainda que “as universidades já perceberam que a empregabilidade é uma questão que tem de estar presente”, até porque “o grupo dos diplomados é aquele que mais evolução de desemprego tem sofrido”. Salientou ainda os “projetos de cooperação do IEFP com países dos CPLP. 

    Já Luís Filipe Costa, Presidente do IAPMEI, deixou claro que “é preciso garantir o acesso ao financiamento” e anunciou para os próximos tempos a “instalação em Angola, Moçambique e Cabo Verde de sistemas de garanta mútua”. Sublinhando que o financiamento não se resume ao crédito bancário, anunciando também para breve a “assinatura de um protocolo entre o IAPMEI e a CGD que vai arrancar com 350 milhões de euros para recapitalização das empresas”. Garantiu ainda que para 2013 a linha de crédito PME Crescimento vai ter o valor mínimo de 2 mil milhões de euros e vai estar pela primeira vez aberta às CAE do setor primário.

    No que se refere às delegações estrangeiras presentes, o Diretor do Comércio e Indústria da Província de Sofala, Moçambique, ressalvou a “localização estratégica da província” e o atual “desafio de produzir alimentos para a demanda interna e, dada a atual situação, também satisfazer a demanda internacional, nomeadamente ao nível da agricultura”. Sublinhou ainda o fato de existir “uma legislação específica para as zonas francas industriais”.

    Rogério Tavares, Cônsul Honorário da Namíbia em Lisboa, apresentou este país africano como “uma porta de entrada para uma região larga” e enalteceu a ligação com a vizinha Angola: “50 mil angolanos entram na Namíbia regularmente, sendo que os namibianos estão dispensados de visto para entrar em Angola”. 

    Francisco Junior, Deputado Estadual de Goiás, Brasil, afirmou que “o centro do Brasil precisa de ser descoberto” e sublinhou os seus “esforços para aproximar as regiões”. “Acredito que em 2013 já teremos oportunidade de ver a materialização dos trabalhos iniciados no ano passado entre Goiás e o Ribatejo”, previu. Realçou ainda que nos últimos anos “o Brasil criou uma nova classe de consumidores, que estavam excluídos”, a localização estratégia de Goiás, “a 24 horas de 60% dos consumidores brasileiros por via rodoviária”, o potencial goiano para a agricultura e industrialização e a “necessidade de energia limpa, mão-de-obra qualificada e tecnologia”.

    Agostinho Felizardo, Vice-Governador de Benguela, afirmou que a província angolana “não quer estar ausente desta marcha imparável entre Angola e Portugal” e que está “interessada em aumentar este relacionamento” com o Ribatejo, iniciado em 2009. Traçando uma radiografia de Benguela, sublinhou as “boas acessibilidades, o 2º maior porto do país, o futuro aeroporto internacional e solos aráveis para a agricultura”. Partilhou ainda o plano para o período 2013-2017: “Afirmar o território de Benguela como a segunda maior área de concentração urbana, desenvolver o potencial agrícola, primário e piscatório, promover a exportação para as áreas limítrofe, o turismo e uma vocação petroquímica (está projetada uma futura refinaria)”.

    Da parte da África do Sul, a Embaixadora em Portugal, Keitumetse Matthews, sublinhou “a necessidade que o país tem de engenheiros”. Relativamente a futuros investimentos, enalteceu a “capacidade negocial dos portugueses” e sugeriu uma “leitura e análise atenta do plano de desenvolvimento da África do Sul”, deixando claro que a penetração neste mercado deve sempre passar “pelas embaixadas e não sem qualquer tipo de suporte”.

    Por sua vez, Madalena Neves, Embaixadora de Cabo Verde em Portugal, sublinhou o “clima e a estabilidade política do país”, assim como o facto de Cabo Verde ser “o segundo país de África que vai conseguir cumprir os objetivos do milénio”. No plano estratégico, afirmou que Cabo Verde “pretende ser um centro internacional de negócios para garantir acesso a outros mercados, nomeadamente os EUA e a Rússia”. No que ao investimento diz respeito, enalteceu o “regime de incentivos com um quadro fiscal transparente”, o facto de figurar “entre os 10 países mais reformadores no quadro do «Doing Business»”, a “possibilidade de se constituir uma empresa em 24 horas” e as “200 empresas portuguesas já implantadas no pais”.

  • O TAGUSVALLEY está a preparar quatro acções de qualificação dedicadas às empresas e empreendedores para os meses de Dezembro, Janeiro e Fevereiro. A iniciativa que decorrerá no Tecnopolo do Vale do Tejo, em Alferrarede (Abrantes) abordará temáticas relevantes para o desenvolvimento e crescimento nos seus primeiros anos de existência.

    Os workshops temáticos, inseridos no Projecto Start-up, da Rede de Inovação e Empreendedorismo da Região Centro (RIERC), irão decorrer sempre aos sábados com duração de sete horas, tendo por base a estratégia, as finanças, o marketing e os recursos humanos.

    Motivar os empresários para a reflexão e análise sobre a sua empresa em torno das questões como “Um negócio tem que ter estratégia? Como se pode definir?”, proporcionar métodos e técnicas que permitam uma eficiente gestão de recursos humanos, proporcionar um pouco de cultura financeira aos participantes, mostrar como identificar e aplicar os princípios inerentes à comercialização e às estratégias de marketing são os objectivos definidos para esta iniciativa.

    As formações são gratuitas, mas com prioridade para as empresas das incubadoras e pessoas inscritas nos programas Em_Rede da Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo (CIMT) e CIMPIS Empreendedorismo, da Comunidade Intermunicipal do Pinhal Interior Sul.

    Segundo Homero Cardoso, responsável pela Incubação e Novos Projectos do Tecnopolo do Vale do Tejo, o objectivo destes Workshops Start-Up é “abordar temáticas relevantes para o desenvolvimento das ideias de negócio para potenciais empreendedores e para o crescimento de empresas nos seus primeiros anos de vida, especialmente dedicados para as empresas com quem o TAGUSVALLEY tem vindo a trabalhar”. Todavia, é aberto a qualquer pessoa que pretenda abrir uma empresa.

    As sessões de formação têm um limite de 40 inscrições, que devem ser feitas através do site do TAGUSVALLEY (www.tagusvalley.pt). Em caso de qualquer dúvida ou necessidade de esclarecimento adicional poderá contactar a organização através do endereço electrónico sonia.pedro@tagusvalley.pt ou pelo telefone 241330330.

  • Está a chegar mais uma edição do Festival do Arroz Doce e Doçaria Tradicional da NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém. O certame inaugura amanhã, dia 30 de novembro, sendo o momento mais esperado do certame, a realização do já tradicional concurso de arroz doce, que acontece dia 02 de dezembro, das 14h00 às 16h00.

    Filipa Vacondeus, Odete Castelão (em representação do chefe Silva) e João da Guia vão voltar a marcar presença no pavilhão de exposições da NERSANT, no domingo, dia 02 de dezembro, por ocasião da realização do concurso de arroz doce, onde vão desempenhar o papel de júri. Esta competição é aberta à população em geral e vai reconhecer o melhor arroz doce tradicional a concurso. Para além disso, o concurso incentiva à criação de novas receitas de arroz doce, pelo que o evento vai ainda atribuir o prémio inovação à receita que mais de destacar.

    Para além do arroz doce confecionado das mais diversas maneiras e de outras iguarias típicas da região, os visitantes vão poder ainda visitar a feira do livros a feira dos stocks, que voltam a acompanhar a realização do Festival do Arroz Doce. Estas feiras são um ótimo complemento à mostra de doçaria, uma vez que permitem ao visitante realizar compras de natal, a preços consideravelmente inferiores aos praticados no mercado. Para além dos livros, os visitantes vão poder comprar vestuário, calçado, tapeçaria, bijutaria e artigos de decoração a preços inferiores aos praticados no mercado.

    Este ano, a NERSANT conta com algumas novidades. Nesta edição do Festival do Arroz Doce vai ser confecionadas não um panelão, mas sim diversas panelas de arroz doce em momentos diferentes, para distribuição aos visitantes. Para além disso, no sábado, dia 01 de dezembro, na compra de duas entradas para a feira, a NERSANT oferece um quilo de arroz.

    De referir que é no Ribatejo, mais precisamente na Lezíria, que se produz a maior quantidade de arroz carolino do país, tendo esta produção grande peso quer no setor primário nacional, quer ao nível das exportações.

     

    PROGRAMA

    30 NOVEMBRO

    18H00
    - Inauguração
    - Elaboração de tacho de arroz doce para distribuição aos visitantes

    21H00
    - Atuação da Academia de Danças de Salão do Entroncamento

     

    01 DEZEMBRO

    14H00
    - Abertura do certame

    15H00
    - Elaboração de tacho de arroz doce para distribuição aos visitantes

    16H00
    - Atuação do Rancho Folclórico da Casa do Povo de Olaia

    18H30
    - Atuação do Rancho Folclórico Casal Sentista

    21H00
    - Atuação do Rancho Folclórico de Torres Novas
    - Elaboração de tacho de arroz doce para distribuição aos visitantes

     

    02 DEZEMBRO

    14H00
    - Abertura do certame
    - Início do Concurso de Arroz Doce

    15H00
    - Atuação de sevilhanas da Escola Leni Carvalho – Entroncamento

    16h00
    - Divulgação dos resultados do concurso de arroz doce
    - Elaboração de tacho de arroz doce para distribuição aos visitantes

  • A NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém, vai realizar, entre os dias 02 e 08 de dezembro, mais uma missão empresarial a Moçambique, que irá incidir nas cidades de Maputo e Beira. Esta é mais uma iniciativa da NERSANT, com vista à internacionalização das empresas da região do Ribatejo.

    Entre os dias 02 e 08 de dezembro, a NERSANT vai estar em Moçambique a acompanhar uma delegação de empresários ribatejanos, interessados em concretizar negócio neste país. A comitiva liderada pela NERSANT, vai aterrar em Maputo no domingo, dia 02 de dezembro, iniciando-se o plano de trabalho no dia seguinte.

    De maneira a enquadrar a realização desta missão empresarial, a Embaixada de Portugal em Moçambique vai receber logo na segunda-feira de manhã, a delegação de empresários ribatejanos, para a realização de uma reunião de apresentação do mercado moçambicano, pelo delegado da AICEP em Maputo, Fernando Carvalho. Após este encontro, os empresários terão oportunidade de concretizar reuniões com empresas moçambicanas, encontros estes previamente preparados pela NERSANT de acordo com os objetivos definidos por cada empresário presente.

    No dia 04 de dezembro, durante todo o dia, a delegação ribatejana vai continuar com a realização de reuniões com empresas moçambicanas, seguindo-se, ao fim do dia, viagem para a Beira. Já nesta cidade, dia 05 de dezembro, pela manhã, os empresários vão assistir ao seminário “Oportunidades de Negócio na Província de Sofala”, no Salão Nobre da ACB – Associação Comercial da Beira, com a presença de diversos elementos do governo provincial e da direção da ACB. Da parte da tarde, as empresas vão poder reunir com empresas moçambicanas, com o objetivo de identificar e / ou concretizar oportunidades de negócio.

    No dia 06 destaca-se a realização de uma reunião com o Governo Provincial, para além da realização de reuniões bilaterais previamente agendadas. O dia seguinte está reservado para a realização de mais reuniões e aprofundamento de contactos já realizados. O regresso a Portugal acontece dia 08 de dezembro.

    De referir que a internacionalização das empresas da região é uma das prioridades da NERSANT, tendo a associação empresarial acabado de realizar na região do Ribatejo, um Encontro Internacional de Negócios – NERSANT BUSINESS 2012, onde foram celebrados dois protocolos entre a NERSANT e a ACB, para que a associação ribatejana preste serviços de formação e disponibilize e adapte a aplicação do seu portal de negócios para a divulgação de produtos e serviços das empresas daquele país.

    O Departamento de Apoio Técnico, Inovação e Competitividade da NERSANT encontra-se ao dispor para qualquer esclarecimento adicional, através dos contactos 249 839 500 ou do e-mail datic@nersant.pt.

  • A NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém elaborou, até 23 de novembro, 62 candidaturas ao Vale Inovação Simplificado, um programa do QREN que pretende apoiar a aquisição de serviços de consultoria e de apoio à inovação e ao empreendedorismo por parte de PME, de forma a responder a necessidades específicas das empresas e a aumentar a sua competitividade. A associação é uma das entidades devidamente qualificadas para a prestação destes serviços e presta ainda às empresas apoio técnico para a elaboração destas candidaturas, que foram submetidas na sua maior parte na área da Qualidade e Gestão e Organização e TIC.

    A qualidade foi uma das áreas com maior procura empresarial. Das 62 candidaturas elaboradas pela NERSANT, cerca de 40 % (25) dizem respeito à prestação de serviços nesta área. ‘Gestão e Organização e TIC’ foi também uma das áreas com maior adesão, com 22 candidaturas elaboradas (cerca de 35 % das candidaturas). A área de ‘Internacionalização’ ficou na terceira posição, com a elaboração de 10 candidaturas. A NERSANT elaborou ainda candidaturas nas áreas de ‘empreendedorismo’ e ‘ambiente e energia’ (2 candidaturas em cada área), e na área da propriedade industrial (1 candidatura).

    O projeto Vale Inovação Simplificado é um programa do QREN que permite às PME e a entidades devidamente qualificadas, como a NERSANT, acederem a financiamento de 75% a fundo perdido para a contratação de serviços em diversas áreas. O apoio dado às empresas engloba diversas atividades de consultoria de gestão, apoio à internacionalização, apoio técnico, consultoria para aquisição, proteção e comercialização de direitos de propriedade intelectual e industrial, e consultoria relativa à utilização de normas e certificação, entre outros. No caso específico da NERSANT, a associação empresarial encontra-se qualificada para prestar serviços na área da certificação da qualidade, internacionalização, organização e gestão e tecnologias de informação e comunicação, propriedade industrial, economia digital e diversificação e eficiência energética.

    As empresas interessadas em candidatar-se a este apoio podem ainda fazê-lo junto da NERSANT, uma vez que já está aberta a segunda fase de candidaturas a este programa. A empresa concorrente terá apenas de entregar à NERSANT toda a documentação solicitada pelo aviso da candidatura, bem como respeitar as condições de elegibilidade previstas para a adesão ao projeto.

    Para mais informações, as empresas interessadas podem contactar o Departamento de Apoio Técnico, Inovação e Competitividade, através do número 249 839 500 e do e-mail datic@nersant.pt.

  • A NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém e o IAPMEI – Instituto de Apoio às Pequenas e Médias Empresas e à Inovação vão realizar, dia 03 de dezembro, na sede da associação em Torres Novas, uma sessão sobre o programa REVITALIZAR, novo instrumento de apoio à recuperação de empresas lançado recentemente pelo Governo. O objetivo do programa é a otimização do contexto legal, tributário e financeiro em que as empresas atuam, tendo em vista a revitalização empresarial de unidades economicamente viáveis.

    A sessão inicia pelas 14h30, com a entrega de certificados às empresas que participaram no TICSANT, projeto da associação empresarial que teve como objetivo a promoção da utilização das tecnologias da informação e comunicação nas empresas. Após a entrega dos certificados, a Presidente da Direção da NERSANT, Maria Salomé Rafael, e o Presidente do IAPMEI, Luís Filipe Costa, farão a abertura da sessão, seguindo-se a assinatura do protocolo de colaboração no âmbito do SIREVE (Sistema de Recuperação de Empresas por Via Extrajudicial) e do PER (Processo Especial de Revitalização).

    A sessão técnica tem início pelas 15h35, com a intervenção de André Março e Manuel Arsénio, do IAPMEI, onde serão explicados os objetivos e instrumentos do Programa REVITALIZAR, sua estrutura de coordenação operacional, intervenção do Ministério da Economia e Emprego e articulação com rede de parceiros, bem como os fundos regionais de expansão empresarial.

    Será feito também um enquadramento do PER, nomeadamente aspetos legais, fatores críticos de sucesso e desenvolvimento de todo o processo negocial. Relativamente ao SIREVE, serão dadas as conhecer as condições para uma negociação bem sucedida e será explicado o todo o processo negocial e credores públicos, para além de serem dados a conhecer casos práticos de revitalização e / ou recuperação no âmbito deste sistema.

    A sucessão empresarial, bem como algumas soluções de financiamento, também serão abordadas, com o objetivo de ajudar à sobrevivência das empresas. O encerramento está previsto às 18h00, após um período de debate.

    Os interessados em marcar presença nesta sessão devem fazer a sua inscrição no site da associação empresarial, em www.nersant.pt.

  •  

    O Sítio do Empreendedor, incubadora de empresas online criada pela NERSANT está a superar as expetativas da associação empresarial. Em apenas 4 meses, são já mais de 100 as ideias de negócio submetidas nesta plataforma.

    O sucesso desta incubadora de ideias online, prende-se com o facto de esta plataforma permitir que cada empreendedor elabore um mini estudo de viabilidade económica da sua ideia, através do preenchimento online de diversos campos onde deverá colocar os valores previsionais quanto ao plano de investimento a realizar e financiamento do mesmo, à previsão de vendas ou serviços prestados, encargos com fornecimentos e serviços externos e encargos com pessoal. Submetidos os valores, o sistema, preparado pela NERSANT, faculta uma análise séria e cuidada da ideia de negócio exposta, ficando o utilizador a saber no momento se a sua conceção de negócio tem viabilidade ou não. 

    Para além disso, caso se verifique a viabilidade da ideia de negócio apresentada, a NERSANT faculta apoio técnico gratuito no âmbito do projeto ApoiarMicro, também dinamizado por esta associação empresarial e que consiste na disponibilização de serviços de consultoria especializada, que vai desde a informação e encaminhamento para apoios / sistemas de incentivo, ao desenvolvimento de um plano negócios, entre outros serviços.

    Das ideias de negócio recebidas na plataforma da associação, a maioria são provenientes dos concelhos de Santarém (21 ideias de negócio apresentadas) e Torres Novas (10 ideias de negócio apresentadas). Os concelhos de Ourém e Benavente estão também em força no Sítio do Empreendedor, com a submissão de 9 e 7 ideias de negócio cada concelho.

    Os interessados em testar a sua ideia de negócio podem fazê-lo no Sítio do Empreendedor, através da seguinte plataforma: http://sitiodoempreendedor.nersant.pt/.  

  • O INOV’LINEA vai apresentar às empresas do sector alimentar a recente tecnologia adquirida pelo Centro, no próximo dia 19 de Dezembro, pelas 14h, no Tecnopolo do Vale do Tejo, em Alferrarede (Abrantes). O equipamento de conservação por aquecimento óhmico é o primeiro no País a estar disponível para as empresas sem terem de o adquirir.

    Apresentar o aquecimento óhmico do INOV´LINEA, mostrando uma tecnologia alternativa à pasteurização convencional, e as principais aplicações na conservação de alimentos são os objectivos do Centro de Transferência de Tecnologia Alimentar, do TAGUSVALLEY – Tecnopolo do Vale do Tejo. Para tal, o INOV’LINEA está a preparar, em parceira com o AgroCluster do Ribatejo, um workshop direccionado para empresas do sector com interesse na temática da conservação de alimentos, centros tecnológicos, universidades e investigadores. Esta sessão está programa para dia 19 de Dezembro, a partir das 14h, no Parque de Ciência de Tecnologia de Abrantes.

    Fundamentos, vantagens e as principais aplicações do Aquecimento Ohmico na Industria Alimentar serão os temas nos quais se debruçará o representante do departamento de Engenharia Biológica, da Universidade do Minho. Já a SSICA - Stazione Sperimentale Industria Conserve Alimentari de Parma (Itália) propõem-se a dar exemplos práticos de aplicação desta tecnologia nos produtos.

    As inscrições para esta apresentação são gratuitas, os interessados em participar no workshop devem aceder ao sítio na Internet do TAGUSVALLEY (www.tagusvalley.pt) e preencher a inscrição on-line.

    O aquecimento óhmico, também designado por aquecimento por efeito de joule, é um processo que, por aplicação corrente eléctrica no alimento, promove o aquecimento do produto. Com este processo é possível que num alimento com duas fases, (sólida e líquida, por exemplo), a taxa de geração de calor em ambas seja similar, o que permite eliminar o sobreaquecimento de uma delas.

    Este processo para sopas, purés, polpas, sumos e pastas, entre outros, apresenta várias vantagens em relação às tecnologias de pasteurização convencionais, tais como, um aquecimento rápido e uniforme (sendo possível o aquecimento da fase líquida e sólida à mesma velocidade, minimizando a perda de qualidade do produto); não necessita de superfícies para transferência de calor; ideal para alimentos sensíveis ao stress térmico; controlo bastante simples e com custos de manutenção reduzidos; possibilidade de aumentos de eficiências energéticas; entre outras.

    Com esta tecnologia, o INOV’LINEA pretende contribuir para o aumento da competitividade das empresas portuguesas do sector alimentar, que poderão utilizar este processo sem o terem de adquirir.

  • Foi assinado a 20 de dezembro o contrato para a infra-estruturação do Tecnopolo do Vale do Tejo entre a direcção do TAGUSVALLEY e o consórcio das empresas ASIBEL Construções e Asibetumes Obras Públicas. Esta empreitada, que deverá estar concluída no final do Verão de 2013, irá permitir a abertura do parque à comunidade e prepará-lo para receber aceleradores de empresas.

    A empreitada no valor de 1,3 milhões de euros deverá iniciar-se em meados de janeiro do e prevê completar a primeira fase de infra-estruturação deste Parque de Ciência e Tecnologia. A intervenção inclui a construção de um novo acesso ao parque no lado Este, a demolição do muro envolvente, urbanização de quatro hectares, regulação da linha de água que atravessa o Tecnopolo, instalação de sistema de segurança, arranjos exteriores, colocação de fibra óptica e sinalização, criação de rede eléctrica, iluminação pública, saneamento e gás, entre outros.

    Inserido no projecto INOV.TECH, este investimento é co-financiado em 85 por cento pelo Programa Operacional Regional do Centro, no âmbito do Sistema de Apoio a Parques de Ciência e Tecnologia e Incubadores de Empresas de Base Tecnológica.

    O INOV.TECH é um dos cinco projectos estruturantes repartidos por várias cidades da região Centro que integram o programa estratégico INOVIDA. Neste configuram, além do TAGUSVALLEY, a Universidade da Beira Interior, o Instituto Politécnico da Guarda e a InovCluster – Associação do Cluster Agro-Industrial do Centro. E tem por objectivo potenciar a criação de um sistema em rede de um parque de ciência e tecnologia polinucleado, focado na qualidade de vida e no sector agro-industrial, no eixo territorial Guarda, Covilhã, Castelo Branco e Abrantes. 

  • “Compre com o Coração, Compre em Mação” é o concurso que decorre até 6 de janeiro, em 64 estabelecimentos do concelho de Mação.

    A iniciativa, promovida pela Associação Comercial e Empresarial de Abrantes, Constância, Sardoal, Mação e Vila de Rei, em parceria com a autarquia, tem como objectivo levar os cidadãos a realizarem compras em estabelecimentos comerciais e serviços do concelho e que com isso ganhem prémios. Como tal, ao efectuarem compras de valor igual ou superior a 10 euros nas lojas aderentes, os clientes receberão um cupão que deverá ser devidamente preenchido com os seus dados, assim como com uma frase ou slogan sobre o concurso (que contenha as palavras "compras" e "Mação"). Por cada múltiplo de 10 euros, deverá receber um número equivalente de cupões, até ao limite de 10 cupões por compra.

    Às 50 melhores frases ou slogans – avaliadas por um júri composto por elementos da Associação Comercial e elementos do Agrupamento de Escolas Verde Horizonte – serão atribuídos prémios em vales de compras a serem utilizados em qualquer um dos estabelecimentos aderentes ao concurso.

    Mais informações em www.cm-macao.pt

  • A Assembleia Municipal aprovou o Plano de Atividades, Investimentos e Orçamento para 2013, em reunião realizada no dia 14 de dezembro. A aprovação foi obtida por maioria com os votos contra da CDU (1) e do PSD (3) e as abstenções do CDS (1), do ICA (3), do BE (1) e do PSD (1 - presidente da Junta de Freguesia de Rio de Moinhos). O valor global do Orçamento apresentado ascende a 35.852.170 euros, verificando-se uma redução de cerca de 5.566.181 euros, face a 2012.

    É condicionado pelos constrangimentos decorrentes da crise económica e financeira, e pelo agravamento das medidas de austeridade apresentadas pelo Governo, sendo previsível a diminuição de receitas, quer por via da diminuição das transferências do Orçamento de Estado, quer por via da diminuição das receitas próprias, nomeadamente, impostos indiretos, taxas e venda de bens e rendimentos de propriedade.

    A Educação e Ação social continuam a ser as áreas prioritárias no orçamento para 2013, quer ao nível do Plano de Atividades Municipal quer ao nível do Plano Plurianual de Investimentos. Também a regeneração urbana se assume como um eixo estratégico para a dinamização da economia local e revitalização da cidade. Não só pela requalificação de edificado, mas também pela intervenção no espaço público.

    O Plano Plurianual de Investimento incorpora os investimentos em curso e abre oportunidade para outros considerados cruciais para o desenvolvimento sustentado do concelho, de entre os quais se destacam a conclusão de várias obras já iniciadas: Centro de Acolhimento do Tejo - Aquapolis Margem Sul, Mercado Municipal de Abrantes; Hortas Comunitárias; e o desenvolvimento de projetos como o Centro Escolar da Encosta Sul, Centro escolar de Alvega, Requalificação do Jardim do Castelo, MIAA, Avenida António Farinha Pereira, Parque do Vale da Fontinha em Abrantes – Estacionamento, Mercados e Feiras, Praia Fluvial de Fontes, ESTA, Núcleo Associativo das Mouriscas na antiga Escola das Mouriscas (parceria com a ADIMO), Reflorestação e Gestão Florestal, Loja de Produtos Regionais – Lisboa (parceria com Associações de Desenvolvimento Local), UTIA (ocupação do espaço disponível no edifício dos SMA), instalação do Grupo de Teatro Palha de Abrantes (Cruz Vermelha), Projeto de Educação para a Ciência (Centro de Acolhimento do Tejo).

    Para as Juntas de Freguesia foi previsto um aumento das transferências de cerca de 4,3%, em relação a 2012.

     

  •  

    A NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém, em parceria com o jornal O Mirante, volta a organizar o Galardão Empresa do Ano, iniciativa que tem como objetivo distinguir as melhores performances empresariais da região.

    Neste momento, já estão disponíveis os formulários de candidatura ao Galardão Empresa do Ano 2011, que vai distinguir, à semelhança dos anos anteriores, a melhor empresa do ano, a melhor PME e a melhor microempresa, assim como o jovem empresário e a mulher empresária do ano. Será ainda entregue o prémio Carreira Empresarial.

    Na última edição do Galardão Empresa do Ano foram distinguidas a empresa Danbanho – Equipamentos Sanitários, SA., como Melhor Empresa do Ano, a Arrozeiras Mundiarroz, SA., como PME do Ano e a Batadec – Comércio de equipamento Dentário, Lda, como Microempresa do Ano. O Galardão Jovem Empresário foi atribuído a Mário Marques, da But Fashion, Lda., e o Galardão Mulher Empresária, a Alexandra de Sousa, da STI – Sistemas e Técnicas Industriais, Lda. Ainda nesta edição, que decorreu no passado mês de novembro, o Prémio Carreira Empresarial foi atribuído a título póstumo a dois empresários de Abrantes: Martinho Carreira Jorge (Mercar, Lda.) e Manuel Henriques Matos Gomes (Manuel Henriques Matos Gomes, Lda.).

    Mais informações podem ser obtidas junto do Núcleo NERSANT de Santarém, através dos contactos 243 321 999 ou do e-mail nucleo.santarem@nersant.pt.

     

  •  

    A TAGUS – Associação para o Desenvolvimento Integrado do Ribatejo Interior vai participar no Fórum Regional “O Vinho e o Mundo Rural” nos próximos dias 18 e 25 de Janeiro, em Coruche e Cartaxo respectivamente.

    O Vinho e o Mundo Rural é uma iniciativa composta por um conjunto de fóruns regionais que têm por objectivo abordar a realidade e especificidades de cada região tendo em comum os temas: Novos Desafios do Mundo Rural e a Inovação; Vinho e Economia Sustentável; Vinho e Comunicação; Vinho, Gastronomia e Turismo; Vinho, Autarquias e Agentes Locais. Os vários encontros irão culminar num Congresso Nacional, que integrará a 50ª Feira Nacional da Agricultura de Santarém.

    O fórum do Ribatejo é organizado por uma comissão executiva, onde integram, além da TAGUS, entidades como a Associação de Municípios Portugueses do Vinho (AMPV), o município de Coruche, a Direcção Regional de Agricultura e Pescas de Lisboa e Vale do Tejo (DRAP LVT), a Entidade Regional de Turismo de Lisboa e Vale do Tejo (TLVT).

    No dia 18 de Janeiro, a partir das 9h30, o Observatório do Sobreiro e da Cortiça, em Coruche, servirá de palco para debater as cinco temáticas nacionais. As conclusões deste fórum serão apresentadas a 25 de Janeiro, no Museu Rural e do Vinho do Cartaxo, pelas 15h.

    Inscrições e mais informações disponíveis em  www.cm-coruche.pt

     

  •  

    Sendo as alterações climáticas um dos temas com grande influência no setor agroindustrial, o AgroCluster Ribatejo e a AGRO.GES, com o apoio da NERSANT, realizaram em Torres Novas, a 17 de janeiro, um sessão de informação e debate sobre a ‘Pegada de Carbono’, instrumento de avaliação, gestão e comunicação do impacte climático de produtos. Esta é considerada uma ferramenta poderosa uma vez que denota a preocupação e compromisso das empresas em reduzir o seu impacte ambiental.

    Na sessão de abertura esteve presente o presidente do AgroCluster Ribatejo, Carlos Lopes de Sousa, e o diretor adjunto de Agricultura e Pescas da Região de Lisboa e Vale do Tejo, Paulo Corado, que se mostraram sensibilizados para esta temática.

    Carlos Lopes de Sousa, afirmou que o Agrocluster “tem nos seus eixos estratégicos a exploração de toda a temática do Carbono naquilo que é a contribuição para uma atitude ambientalmente sustentável na agricultura e agroindústria bem como o foco na temática das mais valias para as suas empresas que daí podem também resultar”. O enquadramento do tema esteve ao cargo da AGRO.GES, pela voz de Ana Paiva Brandão e Maria João Gaspar.

    “O repto que se coloca à agroindústria é equilibrar os desafios da atualidade, que assentam no aumento da população mundial e nas crescentes exigências de consumo, com a necessidade de sustentabilidade no setor”, referiu Maria João Gaspar, referindo que a Pegada de Carbono é uma ferramenta muito importante neste domínio, uma vez que, “mais que possibilitar o cálculo e a análise do desempenho de sustentabilidade, comunica o compromisso da empresa em descer os valores em causa”.

    Apresentada como uma nova tendência mundial, transversal a todos os setores de atividade, a Pegada de Carbono é uma ferramenta de análise do desempenho de sustentabilidade, fornecendo informações sobre os indicadores ambientais mais relevantes, como as emissões dos gases de efeito de estufa, o consumo de energia e fertilizantes, a produção e gestão de resíduos e o consumo de água.

    A aplicação da Pegada de Carbono a produtos agroindustriais tem como objetivo incrementar a credibilidade dos mesmos, através do cálculo da Pegada de Carbono segundo um referencial internacional e com certificação externa; aumentar a eficiência, através da identificação de medidas de redução de emissões e custos operacionais; e aumentar a competitividade dos produtos, através da utilização de uma etiqueta diferenciadora do produto e reconhecida em mercados de exportação.

    Foi ainda explicada a metodologia para a obtenção desta etiqueta de carbono. Numa primeira fase, as empresas devem calcular a sua Pegada de Carbono, identificando, mediante os resultados, as medidas de redução de emissões. A verificação externa dos resultados e atribuição da etiqueta é feita através do processo de certificação Carbon Trust (www.carbontrust.com). Estão disponíveis no mercado diversas metodologias de cálculo, como GHG Protocol Corporate Standard ou o PAS 2050-1:2012, entre outras.

    Para mais informações e esclarecimentos, o AgroCluster Ribatejo encontra-se à disposição das suas empresas associadas, através do e-mail geral@agrocluster.com.

     

     

  •  

    O Ministério da Economia e do Emprego está a organizar um roadshow nacional com o objetivo de dar a conhecer o conjunto de políticas e medidas promovidas pelo Programa Estratégico para o Empreendedorismo e a Inovação (+e+i). A NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém, é a única entidade regional a ver os seus projetos de empreendedorismo reconhecidos por este programa.

     

  •  

    A NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém, está a preparar uma missão empresarial a Marrocos (Casablanca), entre os dias 17 e 21 de fevereiro. Os interessados em participar nesta missão ou em conhecer um pouco mais destes mercados, podem inscrever-se na reunião de preparação da viagem de negócios, agendada para 30 de janeiro.

    A reunião decorre na sede da NERSANT, pelas 17h00, em Torres Novas, com o objetivo de dar a conhecer todos os pormenores desta missão, nomeadamente o programa empresarial e institucional já preparado pela NERSANT. O mercado de Marrocos será também abordado nesta reunião, no sentido de as empresas ficarem a conhecer um pouco melhor a realidade económica do país em questão.

    As empresas interessadas em integrar a comitiva terão apenas que definir previamente os seus objetivos com a viagem de negócios, para que seja possível à NERSANT agendar reuniões de acordo com os mesmos.

    Os interessados em participar devem contactar o Departamento de Apoio Técnico, Inovação e Competitividade da NERSANT, através do número 249 839 500 ou do e-mail datic@nersant.pt

  •  

    Debater a fileira do azeite através da mobilização de agentes económicos a ele associados – agricultores, olivicultores/produtores de azeite e investigadores, entre outros, de Portugal e de Espanha, e o estabelecimento de parcerias que potenciem o desenvolvimento do setor no espaço Ibérico são os objetivos do II Encontro Ibérico do Azeite que vai realizar-se em Abrantes de 22 a 24 de fevereiro.

    O encontro inclui duas iniciativas. Um Simpósio Técnico (dias 22 e 23, no Cineteatro S. Pedro), onde serão debatidos temas como o próximo quadro de apoios da união europeia à investigação e tecnologia, a valorização dos subprodutos dos lagares, a importância sensorial na qualidade dos azeites, a internacionalização, os mercados emergente, ou o futuro do azeite e a sua importância na agricultura portuguesa. Será apresentado o projeto «Inovação no sector do azeite» nos mercados internacionais, de Ricardo Avelino, estudante do ISCTE, vencedor do primeiro concurso universitário organizado pela Confederação de Agricultores de Portugal (CAP), em Novembro de 2012.

    A segunda iniciativa denomina-se Fórum do Azeite é aberto ao público, com entrada livre, e realiza-se nas antigas instalações Rodoviária Nacional, de 22 a 24 de fevereiro. Uma exposição sobre as marcas da cultura do azeite no concelho de Abrantes e o visionamento dos vídeos premiados no concurso «Azeites da Nossa Terra», lançado por ocasião deste evento bienal, destinado a alunos do secundário e ensino superior, incidindo sobre os cinco azeites produzidos no concelho de Abrantes. Haverá também um espaço de exposição e venda de produtos cosméticos elaborados com azeite, outro de confeção de receitas, dinamizado pela Escola Superior de Hotelaria do Estoril, workshops sobre análise sensorial do azeite; produção de sabonetes com azeite; azeite e restauração. Haverá ainda o espaço “Petisco com Azeite” (12h às 15h e das 19h às 21h). Paralelamente, restaurantes do concelho assinalam o encontro ibérico com o Festival Sabores do Tejo com Azeite.

    A organização do Encontro é da Câmara Municipal, mas tem subjacente uma Comissão Organizadora, na qual se encontram representados diversos agentes governamentais e não governamentais que intervêm na fileira do azeite em Portugal: Casa do Azeite; Direção Regional de Agricultura e Pescas de Lisboa e Vale do Tejo; Associação Agricultores Abrantes, Sardoal e Mação; Associação dos Agricultores do Ribatejo; a Associação Centro Comercial Ar Livre; Associação Comercial e de Serviços de Abrantes, Constância e Sardoal; Escola Profissional de Desenvolvimento Rural de Abrantes; Gabinete de Planeamento e Políticas do Ministério da Agricultura; IAAS Portugal; INOVLINEA / Centro de Inovação Indústria Agroalimentar, TAGUS – Associação para o Desenvolvimento Integrado do Ribatejo Interior e os produtores SAOV e Vítor Guedes.

     

    O azeite em Abrantes: dois mil anos de história

    Movida pela dinâmica local desta fileira, mas também pelos 2.000 anos de história local do setor, na 1ª edição do Encontro, em 2011, a Câmara Municipal de Abrantes assumiu o compromisso de recolocar o azeite no centro das atividades económicas do concelho.

    Foi em 1860, com a fábrica União Industrial, Lda., que Abrantes se desenvolveu enquanto região produtora de azeite, contando com várias marcas de azeite conhecidas: a Salutar, a Andorinha, e uma das mais conhecidas a nível nacional e internacional, a Gallo.

    O concelho tem atualmente seis produtores que colocam as suas marcas nos mercados nacionais e internacionais: a Casa Anadia, a SAOV (Cabeço das Nogueiras), Victor Guedes (Gallo), Zé Bairrão, Val Escudeiro e Ourogal, muitas das quais amplamente premiadas em concursos nacionais e internacionais.

    Programa e inscrições em http://www.azeite2013.cm-abrantes.pt/Azeite/

  • Quatro projetos de empreendedorismo criados pela NERSANT - EmpCriança, EmpreEscola, ApoiarMicro, Sítio do Empreendedor - foram distinguidos pelo Governo, a 31 de Janeiro, no âmbito do Programa Estratégico para o Empreendedorismo e a Inovação (+e+i), coordenado pelo Ministério da Economia e do Emprego.

    A Associação Empresarial da Região de Santarém foi a única entidade da região do Ribatejo a ser premiada pela aposta no empreendedorismo. A cerimónia, promovida pelo ex-secretário de Estado do Empreendedorismo, Competitividade e Inovação, Carlos Oliveira, e envolvida num roadshow nacional, decorreu em Évora e contou também com a presença do Reitor da Universidade de Évora, Caros Alberto dos Santos Braumann.

    “Esta distinção traz mais responsabilidade e é um estímulo para continuar a trabalhar no aumento da competitividade da economia nacional e na dinamização do tecido empresarial da região do Ribatejo”, referiu Salomé Rafael, presidente da NERSANT.

    “A aposta no empreendedorismo tem constituído, ao longo dos últimos anos, uma prioridade para a NERSANT, que, através do um trabalho de proximidade junto do meio empresarial, idealizou e executou ferramentas específicas para apoiar o empreendedorismo na região, de acordo com as necessidades do tecido empresarial e as diretrizes nacionais e europeias. Fê-lo seguindo uma lógica de unidade e parceria, envolvendo os meios empresariais, académicos e municipais”, prosseguiu a responsável.

    O EmpCriança e o EmpreEscola são projetos de empreendedorismo direcionados para alunos de diferentes faixas etárias. Realizado nos últimos cinco anos, já participaram nestas iniciativas cerca de 3500 alunos. Para este ano letivo estão inscritos cerca de 1500 alunos.

    No EmpCriança as crianças do Ensino Básico são impelidas pelos professores a criarem uma miniempresa, passando a apreender diversos conceitos ligados ao mundo empresarial, como multinacional, lucro, marketing, entre outros.

    No EmpreEscola, direcionado para estudantes do ensino secundário, já se propõe a realização de um plano de negócios da empresa idealizada pelo grupo de alunos, e que será apresentado no final do ano letivo perante um júri que irá votar as cinco melhores ideias de negócio a concurso. Desta forma, a diferença fundamental é que no EmpreEscola, por se tratar de alunos com mais maturidade, existe uma grande probabilidade da ideia de negócio desenvolvida ser efetivamente concretizada.

    O projecto ApoiarMicro tem como objectivo apoiar a criação de novas microempresas em todos os procedimentos legais para a constituição das mesmas e dotar os promotores dos instrumentos essenciais ao arranque e desenvolvimento da sua actividade, contribuindo, desta forma, para o fomento do empreendedorismo na Região do Ribatejo. A NERSANT garante, assim, o apoio na fase de pré-projecto (especificamente na elaboração do plano de negócios) e após o arranque da empresa, nas mais variadas áreas. Mais de 100 novas microempresas já foram apoiadas pela NERSANT desde o início desta iniciativa.

    O Sítio do Empreendedor é uma plataforma online que permite a qualquer cidadão do país submeter de forma muito simplista a sua ideia de negócio, podendo verificar na hora a viabilidade económica da ideia exposta. A incubadora de ideias permite a elaboração de um mini estudo de viabilidade de cada ideia de negócio, bastando para o efeito que o empreendedor submeta online os valores previsionais inerentes à concretização da mesma, no que diz respeito ao plano e financiamento do investimento, a previsão de vendas ou serviços prestados, encargos com fornecimentos e serviços externos e encargos com pessoal.

    Caso a avaliação da ideia de negócio apresentada seja positiva, a NERSANT apoiará o empreendedor na elaboração de um plano de negócios, bem como na implementação do mesmo, através da disponibilização de serviços de consultoria especializada até ao início de atividade da empresa. Para além do estudo de viabilidade, o site tem ainda ao dispor de todos os empreendedores, todas as informações necessárias ao início de uma atividade empresarial, como tipos de sociedades existentes, etapas para a constituição de uma empresa, e ainda informações fiscais e sobre financiamentos.

    Cerca de 200 ideias de negócio já foram submetidas desde o início desta ferramenta, que integra também a Formação Inicial para Empreendedores.

    Para além dos programas da NERSANT, foram premiados três projetos da Agência de Desenvolvimento Regional do Alentejo (ADRAL) - ‘Alentejo Empreende', ‘Projeto Começar' e ‘Centro Ideia' - e um projeto da Empresa de Desenvolvimento e Infraestruturas do Alqueva (EDIA) - ‘Aldeias Ribeirinhas do Grande Lago Alqueva'.

     

  • A NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém, em parceria com o jornal O Mirante, está já a organizar a próxima edição do Galardão Empresa do Ano, iniciativa que tem como objetivo distinguir as melhores performances empresariais da região.

    Para o efeito, a NERSANT já tem à disposição de todas as empresas interessadas, os formulários de candidatura ao Galardão Empresa do Ano 2011, que vai distinguir, à semelhança dos anos anteriores, a melhor empresa do ano, a melhor PME e a melhor microempresa. Serão ainda atribuídos o prémio jovem empresário, o prémio mulher empresária do ano e ainda o prémio Carreira Empresarial.

    Na anterior edição do Galardão Empresa do Ano foram distinguidas a empresa Danbanho – Equipamentos Sanitários, SA., como Melhor Empresa do Ano, a Arrozeiras Mundiarroz, SA., como PME do Ano e a Batadec – Comércio de equipamento Dentário, Lda, como Microempresa do Ano. O Galardão Jovem Empresário foi atribuído a Mário Marques, da But Fashion, Lda., e o Galardão Mulher Empresária, a Alexandra de Sousa, da STI – Sistemas e Técnicas Industriais, Lda. Ainda nesta edição, que decorreu no passado mês de novembro, o Prémio Carreira Empresarial foi atribuído a título póstumo a dois empresários de Abrantes: Martinho Carreira Jorge (Mercar, Lda.) e Manuel Henriques Matos Gomes (Manuel Henriques Matos Gomes, Lda.).

    Os interessados em fazer a sua inscrição para o Galardão Empresa do Ano 2011, devem contactar o Núcleo NERSANT de Santarém, através dos contactos 243 321 999 ou do e-mail nucleo.santarem@nersant.pt.

     

  • A NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém, está já a divulgar a sua feira empresarial junto das empresas da região. A FERSANT vai voltar a realizar-se entre os dias 08 e 16 de junho, no CNEMA. As empresas interessadas em expor os seus produtos ou serviços já podem fazer a sua inscrição junto da NERSANT.

    O cada vez maior interesse das empresas da região na FERSANT prende-se com a melhoria contínua que a NERSANT tem incutido neste certame, que tem vindo a receber cada vez mais expositores, quer sejam empresas, entidades ou outro tipo de organizações da região e até do país.

    Este ano, e pela quarta vez, a FERSANT vai realizar-se a par da Feira Nacional da Agricultura, no CNEMA, estratégia que se tem revelado proveitosa para as empresas da região, que têm acesso a um público alargado e diversificado. Veja-se que nas últimas edições, A FERSANT tem atingido números recorde de expositores e visitantes, sendo por esse motivo já considerado a maior mostra empresarial da região. Por este motivo, o certame é uma feira com reais oportunidades de negócio para as empresas e entidades representadas.

    O Departamento de Associativismo, Marketing e Eventos da NERSANT encontra-se neste momento a preparar toda a logística da FERSANT, pelo que é importante que as empresas interessadas em adquirir um stand ou espaço, o façam com a maior antecedência possível. Para a reserva dos mesmos, os interessados devem entrar em contacto com este departamento da associação, através dos contactos dame@nersant.pt ou do telefone 249 839 500.

    Os associados da NERSANT beneficiarão de um desconto de 20%.

  • A Universidade Aberta e o Centro Local de Aprendizagem de Abrantes organizam, em parceria com o Projeto Oportunidade 2020 (http://oportunidade2020.eu/), o Seminário “Tecnologia e Empreendedorismo – uma relação do presente que se faz para o futuro”. A ter lugar a partir das 9h30 do dia 11 de Fevereiro no auditório da Tagusvalley (Tecnopolo de Abrantes), o evento conta com a participação do Projeto Oportunidade 2020, da Universidade Aberta, do Instituto Politécnico de Tomar e com a Câmara Municipal de Abrantes.

    O Seminário é constituído por dois painéis temáticos: A tecnologia como Suporte do Empreendedorismo e Aquisição de Competências Tecnológicas e Digitais. No primeiro apresentam os seus projectos: a Nersant, a OTIC e a Tagusvalley. O segundo painel conta com a experiência de Instituições do Ensino Superior (Licenciatura em TIC da ESTA, Unidade Departamental de Tecnologias de Informação e Comunicação/IPT) no desenvolvimento de competências tecnológicas e digitais.

    As inscrições (gratuitas e obrigatórias) deverão ser feitas em: http://ow.ly/hoboR.

  • A NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém, já deu início ao conjunto de sessões de apresentação dos seus projetos de apoio à criação de empresas na região. A associação esteve já em Coruche, para apresentar o Sítio do Empreendedor e o ApoiarMicro, seguindo-se Santarém, Salvaterra de Magos e Chamusca. Está prevista também a realização destas sessões de divulgação em cada uma das escolas superiores do Instituto Politécnico de Santarém.

    Sendo o apoio ao empreendedorismo e à criação de empresas da região uma das prioridades da NERSANT, a associação empresarial iniciou no distrito um conjunto de sessões de esclarecimento relativamente ao Sítio do Empreendedor e ao ApoiarMicro, projetos da associação empresarial que têm como objetivo apoiar os empreendedores da região, a transformar a sua ideia de negócio numa empresa.

    O Sítio do Empreendedor é uma incubadora de ideias online criada pela NERSANT e que pretende efetuar in loco um mini estudo de viabilidade da ideia de negócio submetida por qualquer empreendedor. Para tal, o utilizador terá que preencher o mini plano de negócios disponibilizado no portal, procedendo o Sítio do Empreendedor de seguida a uma análise criteriosa e que facultará ao empreendedor um resultado que lhe indicará a sua viabilidade de negócio.

    Após o registo da ideia de negócio, o empreendedor disporá do apoio técnico da NERSANT para a elaboração de um plano de negócios, através do ApoiarMicro – Apoio à criação de microempresas, que para além de apoiar o desenvolvimento inicial da ideia de negócio, disponibilizada ainda serviços de apoio técnico para a constituição efetiva da empresa. Posteriormente, o empreendedor beneficia também de apoio técnico durante o primeiro ano de atividade da empresa.

    Estes projetos foram já apresentados em Coruche, no auditório José Labaredas, no Museu Municipal de Coruche, com o apoio da Câmara Municipal. De seguida, a NERSANT vai estar no Salão Nobre da Câmara Municipal de Santarém, dia 06 de fevereiro, às 14h30, e no dia 08 de fevereiro, pelas 15h00, no Centro Cultural Cais da Vala, em Salvaterra de Magos.

    Em março, a NERSANT já tem agendada a apresentação destes projetos no concelho da Chamusca, numa sessão a decorrer nesta localidade dia 02, e na Parreira, dia 09. Está também prevista a realização destas sessões em todas as escolas superiores do Instituto Politécnico de Santarém, em data a definir.

    Os empreendedores interessados em marcar presença em qualquer destas sessões deve contactar o Departamento de Apoio Técnico, Inovação e Competitividade da NERSANT, através do e-mail datic@nersant.pt ou 249 839 500.

  • Vila de Rei vai receber, no dia 10 de Março, o quinto mercado do projecto “Os Quintais nas Praças do Pinhal”, iniciativa cujo objectivo passa pelo aproveitamento dos excedentes agrícolas provenientes dos pequenos produtores da região.

    O evento, organizado pela Pinhal Maior em colaboração com os municípios de Mação, Oleiros, Proença-a-Nova, Sertã e Vila de Rei, pretende que os pequenos produtores possam vender os seus produtos em mercados periódicos, a realizar nos cinco concelhos, com animação de rua e uma divulgação alargada. As praças são realizadas mensalmente e cada produtor é desafiado a participar nos eventos dos concelhos vizinhos, criando assim uma maior dinamização e intercâmbio.

    Depois de ter já passado pelos outros quatro Municípios integrantes da Pinhal Maior, é agora a vez de Vila de Rei.

    Os interessados em comercializar os seus produtos deverão inscrever-se ou solicitar mais informações, até 5 de Março, na Câmara Municipal de Vila de Rei (274 890 010 ou floresta@cm-viladerei.pt.)

  • Resultado de uma parceria entre o Município e a Associação Comercial e Industrial de Ponte de Sor, já iniciou a construção do Ninho de Empresas.

    Situado entre a avenida General Humberto Delgado e as ruas de Timor e de Angola, junto ao hipermercado Lidl e perto do centro da cidade, dispõe de um total de catorze módulos, entre os 325 m ² aos 440 m², de área útil para a operacionalidade de cada empresa.

    O equipamento tem um prazo de construção de seis meses e para além dos armazéns vai dispor de escritório, sala polivalente e refeitório, entre outras valências, numa área total de 6000 m² de área coberta.

    A obra foi adjudicada por cerca de um milhão e seiscentos mil euros, financiada pelo QREN e pela Câmara Municipal, resultado do esforço e da estratégia da autarquia em não poupar recursos para apoiar o comércio e o empresariado local.

    Esta nova infraestrutura vai albergar empresas já sediadas no concelho, com dificuldades de expansão do seu negócio, na maioria dos casos localizado no interior do espaço urbano da cidade com todos os condicionalismos associados, assim como permitir a instalação de novos projetos empresariais resultantes da capacidade empresarial dos nossos munícipes.

    O Ninho de Empresas é uma aposta no combate à crise, um estímulo ao investimento das empresas no concelho e consequentemente uma forma de manutenção e criação de postos de trabalho.

  • Almourol (Vila Nova da Barquinha), Capriola by Hotel Lusitano (Golegã), Hotel de Turismo de Abrantes (Abrantes), Pezinhos no Rio (Constância), Pintas (Entroncamento) e Segredos de Vale Manso (Abrantes) integram a lista dos 40 restaurantes que vão participar na 4ª edição do Concurso de Iguarias e Vinhos do Tejo (CIVT). Aquele que melhor combinar os ‘Vinhos do Tejo’ com a cozinha tradicional, vencerá o concurso, que decorre entre 9 a 24 de março.

    De notar ainda que esta edição reúne quase o dobro dos 22 concorrentes em 2010, o que se traduz numa iniciativa de sucesso e com maior âmbito geográfico de atuação.

    Para além das zonas anteriormente a concurso, Ribatejo e concelho de Azambuja, desde o ano passado, o concurso foi alargado à área de Lisboa. Em 2013 o âmbito do mesmo foi mais ambicioso e alargou-se aos distritos de Leiria, Castelo Branco, Portalegre, Évora e Setúbal, num total de 19 concelhos.

    A imensa procura por parte dos restaurantes, não só da zona ribatejana, mas também dos concelhos envolventes, atesta a qualidade do certame e a projeção do mesmo junto da população e dos consumidores.

    “Este concurso, que visa promover os Vinhos do Tejo e o ‘casamento’ com a gastronomia, tem todas as condições para, de futuro, alargar a sua abrangência a todos os concelhos, de norte a sul de Portugal”, refere José Pinto Gaspar, presidente da CVR Tejo.

    O enólogo Mário Louro preside novamente ao CIVT, ao qual se juntam, na mesa do júri, o chefe de cozinha Igor Martinho, o jornalista da especialidade Fernando Melo e representantes da CVR Tejo, nomeadamente José Pinto Gaspar, Teresa Batista, João Silvestre, Edna Barbosa e Carlos Alberto Moniz, embaixador dos Vinhos do Tejo.

    Em função dos pontos conferidos pelo Júri, os participantes da 4ª edição do CIVT serão premiados com diplomas de ouro e de prata, estando ainda reservados diplomas para a ‘Melhor Promoção’, o ‘Melhor Gourmet’, a ‘Melhor Carta de Vinhos do Tejo’, “Revelação” bem como o tão desejado ‘Diploma de Prestígio/O Melhor Restaurante’.

  • Decorreu no dia 19 de fevereiro, na sede da NERSANT em Torres Novas, uma reunião de apresentação da missão empresarial a Cabo Verde que a NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém, está a organizar. Nesta reunião, estiveram presentes diversos empresários da região interessados em internacionalizar os seus negócios para este país.

    É sob o mote ‘Internacionalizar para crescer’, que a NERSANT se encontra a organizar mais uma ação de internacionalização das empresas da região. Desta vez, a associação empresarial encontra-se a preparar uma missão empresarial ao mercado cabo-verdiano, cuja realização está prevista para o próximo mês de março.

    Para as empresas, as vantagens de participação são inúmeras. Foi explicado na reunião que as empresas participantes vão beneficiar de apoio técnico especializado para a organização logística de toda a viagem. A missão empresarial contempla, assim, a realização de contactos institucionais com entidades relevantes, para que as empresas participantes tomem conhecimento do mercado em termos legais e económicos. Adquirida esta base, as empresas estão preparadas para contactar e reunir com as empresas/entidades cabo-verdianas, em busca de oportunidades de negócio. Cabe à NERSANT o agendamento de todas estas reuniões e encontros, que serão agilizados de acordo com os objetivos pré estabelecidos pelos empresários presentes.

    A viagem de negócios a Cabo Verde realiza-se entre os dias 17 e 23 de março. Cabe à NERSANT a organização logística de toda a missão, nomeadamente o agendamento de reuniões institucionais, o agendamento de reuniões e visitas a empresas, transferes aeroporto – hotel – aeroporto, deslocações no local, bilhetes de avião (internacionais e internos), reserva de hotéis e estadia, obtenção do visto e acompanhamento técnico especializado.

    Os interessados em integrar a missão empresarial da NERSANT a Cabo Verde devem entrar em contacto com o Departamento de Apoio Técnico, Inovação e Competitividade da NERSANT, através dos contactos 249 839 500 ou do e-mail datic@nersant.pt.

  • Com o objetivo de proporcionar e aprofundar um conjunto alargado de competências em áreas específicas do saber, a NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém, vai facultar formações de especialização em todo a região do Ribatejo. Cada especialização é composta por um conjunto de módulos/ações, organizadas de forma sequencial, consideradas essenciais à melhoria das qualificações dos participantes na área escolhida.

    Especialização em Contabilidade e Fiscalidade, onde se incluem os módulos de ‘fiscalidade’ e ‘sistema de normalização contabilística’, Especialização em Marketing, com os módulos ‘plano de marketing’ e ‘técnicas de marketing’, e curso avançado de Secretariado, onde são ministrados os módulos ‘reuniões de trabalho - organização e planificação’, ‘Arquivo - organização e manutenção’ e ‘cortesia, etiqueta e protocolo no atendimento’, são apenas alguns dos cursos de especialização que a NERSANT tem ao dispor dos ativos da região.

    Com o objetivo de aproximar a formação dos possíveis interessados, as ações de formação realizar-se-ão em várias localidades da região, sendo já certa a realização dos cursos nas em Alferrarede, Benavente, Cartaxo, Ourém, Santarém e Torres Novas, em horário laboral.

    Os cursos, que podem ser realizados de manhã, à tarde, em horário misto ou em horário pós-laboral, não têm qualquer custo para os participantes, uma vez que se tratam de ações financiadas pelo Fundo Social Europeu e Estado Português. Os formandos terão direito a um subsídio de refeição de 4,27€ por dia de presença, nos dias em que o período de formação seja igual ou superior a três horas e se a formação decorrer fora do período normal de trabalho (para formandos empregados e apenas se concluírem a formação com aproveitamento).

    As ações são direcionadas para ativos empregados ou desempregados com idade igual ou superior a 18 anos à data do início da formação e com habilitações literárias mínimas ao nível do 4º ano concluído para cursos de nível 2 ou o 9º ano concluído para cursos de nível 4. Nestes cursos, é também permitida a participação de licenciados e bacharéis.

    O plano integral de ações previstas no âmbito das formações de especialização está disponível no site da NERSANT, em www.nersant.pt, onde, aliás, os interessados podem fazer a sua inscrição.

    Para além das ações já referidas, estão disponíveis cursos de especialização nas áreas de legislação laboral, recursos humanos, comunicação, gestão da qualidade, Segurança Alimentar, CAD, Segurança e Higiene no Trabalho, e ainda especializações em diversas línguas (inglês, espanhol, francês, italiano e alemão).

    Para mais informações, o Departamento de Formação e Qualificação da NERSANT encontra-se ao dispor através do número 249 839 500 ou do e-mail dfq@nersant.pt.

  • O AgroCluster Ribatejo e a NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém, realizam no próximo dia 07 de março, pelas 17h00, em Torres Novas, uma sessão de informação e debate sobre “Como reduzir a fatura energética na indústria”. As inscrições são gratuitas. Trata-se de uma iniciativa que tem como objetivo dar a conhecer estratégias de eficiência energética que as indústrias podem aplicar.

    A sessão de abertura está ao cargo do Presidente do AgroCluster Ribatejo, Carlos Lopes de Sousa. Eduardo Gomes, da Lusiprojeto, fará a exposição do tema, onde serão abordadas questões como a “A gestão da energia como fator competitivo e de inovação”, “a gestão da energia na indústria”, “Como preparar a indústria para o aumento do custo da energia”, “Liberte recursos financeiros apostando na eficiência energética” e “A eficiência energética como estratégia para a redução do fator produtivo energia”.

    Na sessão vai ainda ser apresentado o projeto Vale Simplificado, que tem candidaturas abertas para investimento em eficiência energética.

    Os interessados em participar nesta sessão devem realizar a sua inscrição online no site da NERSANT, em www.nersant.pt (inscrições gratuitas). Para mais informações, o AgroCluster Ribatejo encontra-se à disposição através dos contactos 249 839 500 ou geral@agrocluster.com.

  • No âmbito do projeto “Viver o Comércio”, o Município do Entroncamento está a apoiar a ACIS na promoção de diversas ações de formação dirigidas aos empresários da região, nomeadamente, a formação em “Gestão Estratégica” e em “Gestão Operacional”.

    Estas ações estão integradas no Programa Dinamizar promovido pela ACIS – Associação Empresarial de Torres Novas, Entroncamento, Alcanena e Golegã. Com esta parceria, o Município do Entroncamento pretende ter um papel mais ativo junto dos empresários do concelho e divulgar informação de interesse para os empresários da região.

    Para mais informações contatar o Gabinete Turismo, Industria, Comércio e Serviços.
     

  • A NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém, vai realizar, entre os dias 20 e 28 de abril, uma missão empresarial a Moçambique. Os interessados em integrar esta viagem de negócios, podem inscrever-se na sessão de esclarecimentos sobre a mesma, que acontece já no próximo dia 12 de março, pelas 17h00, na sede da associação em Torres Novas.

    A NERSANT encontra-se a organizar uma nova Missão Empresarial ao mercado de Moçambique, a realizar de 20 a 28 de Abril de 2013 e que tem como objetivo promover a internacionalização das empresas participantes.

    Enquanto promotora desta iniciativa, que pretende alavancar a realização de negócios entre a região do Ribatejo e Moçambique, cabe à NERSANT tratar de toda a logística da viagem, bem como dos agendamentos das reuniões, quer institucionais, quer com empresas de Moçambique. Sendo as missões empresariais da NERSANT um serviço à medida das empresas, os empresários presentes devem indicar à associação o seu objetivo com a missão, para que a NERSANT possa agendar reuniões de acordo com as expetativas dos mesmos.

    Os interessados em obter mais informações sobre a missão empresarial da NERSANT a Moçambique, devem inscrever-se na sessão de esclarecimentos que a associação vai levar a efeito já no próximo dia 12 de março, pelas 17h00, na sua sede em Torres Novas.

    O Departamento de Apoio Técnico e Desenvolvimento Regional da NERSANT está a receber as inscrições para a sessão de esclarecimentos e para a missão empresarial, através do e-mail datic@nersant.pt ou do número 249 839 500.

    De referir que o plano completo de internacionalização da NERSANT, pode ser visualizado em www.nersant.pt/intpme.

  • Os serviços da Câmara Municipal da Vila de Rei encontram-se disponíveis e preparados para prestar auxílio na preparação de candidaturas aos apoios do projecto SIALM – Sistema de Incentivos de Apoio Local a Micro Empresas.

    A iniciativa, desenvolvido pelo Mais Centro – Programa Operacional Regional do Centro e pelo QREN – Quadro de Referência Estratégica Nacional, visa o estímulo à actividade económica produtiva de base regional e local para promover o desenvolvimento regional baseado no crescimento económico sustentável, a competitividade, o emprego e o investimento empresarial, numa lógica de coesão territorial.

    O SIALM tem por objectivo apoiar iniciativas de Microempresas em territórios com problemas de interioridade, criando ou fixando emprego e dinamizando economias locais. Será um sistema simplificado de atribuição de incentivos.

    Os interessados poderão entrar em contacto com o Gabinete de Apoio ao Empresário da Câmara Municipal de Vila de Rei, que prestará o devido apoio logístico, jurídico e de orientação para a elaboração das candidaturas a estes apoios.

  • O Município do Entroncamento considera que a atividade económica desenvolvida pelos agentes do setor terciário da Cidade assume grande importância para os Munícipes e para o desenvolvimento local, razão pela qual o Município desempenha um papel de destaque no acompanhamento dos Empresários do Concelho.

    Assim sendo, criou o Gabinete de Turismo, Indústria, Comércio e Serviços. Este novo espaço municipal encontra-se sediado no exterior do antigo edifício do Centro Cultural, na Rua 5 de Outubro e permite aos Empresários o esclarecimento de dúvidas, a apresentação de ideias, opiniões e sugestões.

    Com o objetivo de prosseguir o seu projeto de dinamização e de promoção do comércio local, a Autarquia criou o Portal Empresas, o qual pretende ser um veículo de divulgação da atividade do Município relativamente a esta área. O Portal Empresas apresenta-se, assim, como um amplo meio de ligação entre o Município e o tecido empresarial do Concelho.

    O novo Portal encontra-se acessível através do Site do Município do Entroncamento no endereço, www.cm-entroncamento.pt, no Menu Empresas, onde se poderá aceder a informação diversa sobre as empresas do Concelho, nomeadamente no que concerne a atividades, notícias e contactos.

    Com estas iniciativas conjuntas pretende-se potenciar o desenvolvimento económico do Concelho, bem como prestar apoio aos empresários locais.

  •  

    Com o objetivo de promover a região e os seus produtos e serviços, a NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém, criou uma imagem institucional para o Ribatejo. Neste momento, 133 empresas já utilizam esta imagem, que identifica os produtos e serviços da região. De referir que até ao momento, as localidades com maior número de empresas aderentes à imagem institucional Ribatejo são Santarém, Cartaxo, Benavente e Abrantes.

    A criação de uma imagem institucional para a região do Ribatejo tem em conta o facto da atividade da associação servir os interesses das empresas associadas, mas também da região do Ribatejo, visando o seu desenvolvimento contínuo.

    Nesse sentido, a marca institucional Ribatejo pretende valorizar o território ribatejano e todos os seus produtos e serviços, bem como as empresas que o constituem.

    A imagem foi concedida à NERSANT pelo INPI – Instituto Nacional de Propriedade Industrial e está também a ser utilizada pela associação em todas as suas ações e suportes de comunicação.

    Os interessados em aderir devem contactar o Departamento de Associativismo, Marketing e Eventos da NERSANT, através dos contactos dame@nersant.pt, ou 249 839 500.

     

  •  

    Os sócios da NERSANT têm desconto para expor os seus produtos ou serviços na próxima edição da Fersant, que decorre a par da Feira Nacional da Agricultura, no CNEMA, entre os dias 8 e 16 de junho.

    Os interessados devem inscrever-se no Departamento de Associativismo, Marketing e Eventos da NERSANT ( dame@nersant.ptou 249 839 500).

  •  

    Seis empresários da região de Santarém estão com a NERSANT em Cabo Verde, desde 17 de março, com o objetivo de realizar negócios ou parcerias comerciais com este país. Até ao momento, o balanço da missão é extremamente positivo, com a concretização de diversos contactos institucionais e empresariais que já se revelaram proveitosos.

    Até ao momento, os empresários ribatejanos já tiveram dezenas de reuniões, destacando-se, no plano institucional, a realização da reunião com a AICEP, a Cinvest Cabo Verde e ainda com a Câmara do Comércio de Sotavento. Relativamente às reuniões com empresas locais, cada empresa ribatejana tem o seu próprio plano de reuniões, agendado pela NERSANT de acordo com os objetivos pré-estabelecidos pelas empresas missionárias antes da viagem de negócios.

    A viagem que termina a 24 de março, incidiu nas ilhas de Santiago e S. Vicente.

    As missões empresariais da NERSANT fazem parte de um projeto mais amplo de apoio à internacionalização das PME, o que significa que as empresas participantes na missão a Cabo Verde poderão vir a beneficiar de apoio a fundo perdido.

    Para além desta missão empresarial, a NERSANT tem previstas outras ações de internacionalização, nomeadamente a Moçambique, em abril, e a Angola em maio. Os interessados nestas viagens de negócio, podem consultar o plano completo de internacionalização da NERSANT em, http://www.nersant.pt/intpme/. Para mais informações, o Departamento de Apoio Técnico e Desenvolvimento Regional da NERSANT encontra-se à disposição, através do número 249 839 500 ou do e-mail datic@nersant.pt.

  •  

    O ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros anunciou hoje em Tóquio o reforço do investimento da Mitsubishi em Portugal no valor de 37 milhões de euros e que vai significar a duplicação dos postos de trabalho da multinacional no Tramagal.

    “Eu confirmei à Mitsubishi, que é uma das maiores multinacionais do mundo, que o Estado português assinará com a Mitsubishi um contrato de investimento no valor de 37 milhões de euros e investimento da Mitsubishi em Portugal”, disse Paulo Portas aos jornalistas em Tóquio.

    O contrato vai permitir que a Mitsubishi fique em condições de fabricar os novos veículos comerciais da marca, por um lado, e, por outro, fazer da unidade em Tramagal uma “plataforma estratégica” para vender a marca e os seus produtos em novos mercados como África e Médio Oriente.

    “Este investimento tem duas fases e quando estiver em decisão e execução finais significará poder duplicar o número de trabalhadores que já temos no Tramagal, que são trezentos”, explicou Paulo Portas.

    Recorde-se que este investimento estava previsto para 2011.

  •  

    A NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém, e o AgroCluster Ribatejo, viram aprovados pelo INALENTEJO, dois projetos – RibatejoExport e Agrocompete - no âmbito dos Regulamentos Específicos SIAC (Sistema de Apoio a Ações Coletivas) e PCI (Promoção e Capacitação Institucional). A assinatura dos contratos de financiamento relativos a estes projetos aconteceu na segunda-feira, dia 25, em Beja.

    O RibatejoExport visa a promoção da competitividade e a internacionalização das PME, estando já previstas diversas ações que pretendem cumprir este objetivo. Desta forma, a presença em certames internacionais, como a FIC 2013, a exposição agropecuária de Goiás, em 2014, e a FILDA 2014, são algumas das atividades agendadas ao abrigo deste projeto. No próximo mês de outubro, a NERSANT vai colocar em marcha a primeira destas ações, deslocando-se à Beira, em Moçambique, para uma mostra de produtos e ação promocional.

    O mesmo projeto tem ainda como finalidade a produção e disponibilização de informação de gestão a PME’s. Tendo em conta este objetivo, está prevista a realização de três estudos prospetivos de cariz setorial (metalomecânica, serviços para construção, e materiais para construção), com o objetivo de identificar oportunidades de internacionalização e definir o respetivo posicionamento para o mercado de Moçambique.

    O Agrocompete tem como promotor o AgroCluster Ribatejo e pretende definir uma estratégia para a competitividade do setor agroindustrial.

    No âmbito deste projeto, o AgroCluster Ribatejo pretende produzir e disponibilizar informação de apoio ao desenvolvimento (relevante para as PME da Região), promover os produtos regionais e da fileira agroindustrial e apoiar a inovação organizacional.

    A organização e promoção de um ciclo de seis seminários, workshops e sessões de divulgação relevantes para PME’s agroindustriais; a realização de estudos sobre tendências de consumo de mercados internacionais e novas tecnologias para apoio ao desenvolvimento das empresas do setor; a organização de evento/mostra de promoção da fileira agroindustrial da região e de apresentação de potencialidades da região a potenciais investidores estrangeiros e importadores em 2013 (encontros de negócio); e, por fim, a criação de uma mostra permanente de produtos agroindustriais da região, são as atividades a desenvolver pelo AgroCluster Ribatejo ao abrigo do Agrocompete. 

  •  

    A concretização do futuro troço do IC9 e a construção de uma nova ponte sobre o Tejo são as principais preocupações da administração da Mitsubishi do Tramagal, "aspirações antigas nunca concretizadas", segundo os seus responsáveis.

    Localizada na zona industrial do Tramagal, em Abrantes, a Mitsubishi Fuso Truck Europe (MFTE) está a investir 37 milhões de euros na expansão da sua fábrica em Portugal, um investimento que permitirá a duplicação dos postos de trabalho da multinacional, que se cifra atualmente em 322, e a elevação do volume de produção e faturação.

    O ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Paulo Portas, reiterou esta semana em Tóquio o apoio do Estado português ao reforço do investimento da Mitsubishi em Portugal, um investimento que já tinha sido publicamente anunciado há um ano, quando a autarquia de Abrantes decidiu ceder um terreno de 50 mil metros quadrados à Mitsubishi com o objetivo de permitir a expansão da fábrica.

    "Infelizmente não há nada de novo nas declarações do senhor ministro, que simplesmente aproveitou o facto de ter estado na nossa casa mãe, no Japão, para reiterar o apoio, já contratualizado, do investimento que está em curso na nossa fábrica em Tramagal", disse o presidente executivo da Mitsubishi Fuso Truck Europe.

    "O investimento e o projeto estão a avançar praticamente a todo o vapor e até ao final do ano decidiremos se saltamos para a segunda fase do projeto, que permitirá a duplicação da produção e do número de postos de trabalho", notou Jorge Rosa.

    Em causa, frisou, "está a evolução dos mercados e a entrada em novos territórios, o que depende dessa mesma evolução e das decisões estratégicas do Grupo em deslocalizar alguns dos atuais locais de produção", decisão que será tomada até ao final de 2013.

    A falta de acessibilidades à zona industrial do Tramagal são "limitações à competitividade" da empresa, notou Jorge Rosa, tendo observado que desde "há muitos anos" que é reclamada uma ligação da fábrica da Mitsubishi à auto estrada A23, que para tal reclama a construção de uma ponte junto do IC9.

    A presidente da Câmara Municipal de Abrantes, Maria do Céu Albuquerque, comentou que a notícia avançada por Paulo Portas "é boa, mas já não é nova", tendo afirmado "lamentar que o investimento privado em curso não seja acompanhado do investimento público necessário, nomeadamente em termos de acessibilidades".

    A MFTE está a realizar um investimento de 37 milhões de euros que prevê a duplicação do número de postos de trabalho da empresa em Portugal, através da criação de 353 novos postos e da manutenção dos atuais 322, bem como o alcance de um volume de vendas de 3,3 mil milhões de euros em valores acumulados de 2011 a 2020.

  •  

    A NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém - está a promover em toda a região, diversas ações da Formação Inicial para Empreendedores, oferta que integra vários módulos essenciais à gestão de qualquer negócio. Uma das maiores vantagens desta formação, é a possibilidade de cada empreendedor preparar o plano de negócios do seu projeto empresarial.

    A elaboração do plano de negócios é auxiliada através do Sítio do Empreendedor, incubadora online de ideias de negócio e que permite testar a viabilidade de cada projeto empresarial. “O Sítio do Empreendedor é uma oportunidade de melhor conhecer a viabilidade do meu projeto. Se na formação conhecemos e adquirimos os conceitos necessários ao empreendedorismo, no Sítio do Empreendedor conseguimos solidificar todo o nosso projeto”, reconheceu André Raposo.

    Os interessados em frequentar a Formação Inicial para Empreendedores podem inscrever-se na plataforma Sítio do Empreendedor (www.sitiodoempreendedor.nersant.pt). Para mais informações, os interessados devem contactar o Departamento de Formação e Qualificação da NERSANT, através do número 249 839 500 ou do e-mail dfq@nersant.pt.

    De referir que a Formação Inicial para Empreendedores é gratuita e composta pelos módulos ‘Administração das organizações’, ‘Qualidade - instrumentos de gestão’, ‘Técnicas de marketing’, ‘Sistemas organizacionais e introdução à gestão’ e ‘Noções de economia de empresa’.

  • Entram em vigor, a 2 de maio, as novas notas de 5 euros em todos os países da zona euro. A iniciativa é da responsabilidade do BCE (banco central europeu) e dos bancos centrais nacionais do Eurosistema, que o fazem para assegurar a integridade das notas de euro.

    Esta é uma segunda série de notas com elementos de segurança melhorados que acompanham os avanços tecnológicos na proteção face à contrafação e que ajudarão a tornar as novas notas ainda mais seguras e também a manter a confiança dos cidadãos no euro.

    As novas notas de 5 euros continuam a exibir os desenhos da primeira série e a apresentar as mesmas cores. São designadas por “Europa” devido à existência de um retrato de Europa (figura mitológica grega que deu origem ao nome ao continente) na marca de água e no holograma das notas.

    Esta nova série continuará a circular em simultâneo com as notas ainda existentes no mercado. A data em que as notas da primeira série deixarão de estar em circulação ainda não está definida e será anunciada com bastante antecedência para chegar ao conhecimento de toda a população.

     Para mais informações poderá ser consultado o site: www.novas-notas-de-euro.eu

  • O TAGUSVALLEY – Tecnopolo do Vale do Tejo irá promover a participação de uma turma de 14 alunos da Escola Secundária de Mação este ano no projecto StartUp_EU, no âmbito do Programa de Aprendizagem ao Longo da Vida da União Europeia.

    Dividida em quatro grupos, a turma do 11º ano irá entrar no jogo educativo, que envolve mais de 400 alunos do ensino secundário de vários países da União Europeia, desenvolvendo ideias de negócio e desafios. 14 de Junho é o dia de entrega das apresentações em vídeo, que serão avaliadas por um júri constituído por empresários experientes e consultores de negócio. As 10 ideias mais inovadoras ficarão apuradas para o prémio final.

    Já está agendada a formação para a professora, que orientará as equipas maçaenses, no sentido de conhecer as directrizes deste projecto da European Business & Innovation Centre Network (EBN).

    O StartUp_UE é um projecto financiado pela União Europeia com o objectivo de desenvolver capacidades empreendedoras nos estudantes do ensino secundário através de um jogo educativo. Através de networking e com base na plataforma online (http://startup-eu.net), os grupos irão definir funções para cada elemento, desenvolver desafios e estruturar as suas ideias, criando planos de negócio e de marketing. Esta iniciativa surgiu no debate Económico Mundial de 2011 “Educating, the Next Wave of Entrepreneurs”, em que se concluiu que quanto mais cedo é estimulado o espírito empreendedor nas pessoas, melhores são os resultados para a sociedade.

    Com o StartUp_UE, a organização espera que os alunos do ensino secundário inscritos adquiram competências, tais como empreendedorismo, criatividade, facilidade em comunicar em línguas estrangeiras, interesse pelas tecnologias, entre outras.

    O Tecnopolo do Vale do Tejo irá apoiar a participação da turma da Escola Secundária de Mação, fazendo o elo de ligação entre os alunos e a organização, surgindo na sequência do trabalho que tem sido desenvolvido de incentivo ao empreendedorismo nas escolas, através da metodologia EMPRE. Este projecto desafia, todos os anos, os alunos do 2º e 3º ciclo do Ensino Básico do Médio Tejo a criarem “empresas”, formando equipas e aplicando os vários processos, desde a criação de uma identidade corporativa, estudo de mercado, definição das gamas dos produtos e gestão de fornecedores e clientes. A metodologia culmina com o ponto alto, as feiras, em que os estudantes conhecem os seus parceiros comerciais e têm mais uma oportunidade de comercializar os produtos desenvolvidos.

  • São 109 vinhos do Tejo e 29 produtores da Região que, nos próximos dias 18 e 19 de abril, vão estar em competição naquela que é a 4ª edição do ‘Concurso de Vinhos Engarrafados do Tejo’ (CVET) e que se vai realizar no Centro de Promoção Vitivinícola do Museu Rural e do Vinho do Concelho do Cartaxo.

    Cada produtor tem a possibilidade de competir com um máximo de oito vinhos diferentes, em cinco categorias ‘Tranquilos’, ‘Espumantes’, ‘Frisantes’, ‘Licorosos’ e ‘Aguardentes’, sendo que todos têm que possuir as designações denominação de origem protegida (DOP) do Tejo ou indicação geográfica protegida (IGP) do Tejo.

    A medalha mais cobiçada do concurso é a de excelência, que será atribuída ao vinho que conseguir as pontuações mais altas dadas pelo painel de jurados, o qual é constituído por conceituados enólogos e jornalistas especializados em vinho.

    O ouro e a prata, também, serão atribuídos, após avaliação em regime de prova cega por parte dos jurados, aos vinhos de maior qualidade.

    “Este concurso é uma forma de darmos a conhecer aos consumidores os melhores vinhos produzidos na região do Tejo e isso representa um estímulo para os nossos produtores, porque ao quererem ganhar a medalha de excelência elevam, consequentemente, a qualidade dos seus produtos” afirma José Pinto Gaspar, presidente da CVR Tejo.

    A organização da 4ª edição do CVET é, novamente, uma parceria entre a CVR Tejo, a Câmara Municipal do Cartaxo e a Confraria Enófila Nossa Senhora do Tejo.

  • Os Azeites Virgem Extra Premium produzidos em Abrantes foram distinguidos internacionalmente. O Cabeço das Nogueiras, produzido pela SAOV, obteve três diplomas em três concursos. O Gallo conquistou duas medalhas em Los Angeles.

     

    Premios a la Calidad del Aceite de Oliva Virgen Extra de la Feria Internacional del Aceite de Oliva EXPOLIVA 2013 (90 azeites a concurso)

    Azeite Virgem Extra Cabeço das Nogueiras Premium - Menção Honrosa

     

    Los Angeles International Extra Virgin Olive Oil Competition (640 azeites a concurso)

    GALLO Virgem Extra Premium Grande Escolha - Medalha de Prata

    GALLO Virgem Extra Premium Colheita Ao Luar - Medalha de Bronze

    Azeite Virgem Extra Cabeço das Nogueiras Premium - Medalha de Bronze

     

    Premio a la Calidad del Consejo Oleícola Internacional / Mario Solinas 2013 (110 azeites a concurso)

    Azeite Virgem Extra Cabeço das Nogueiras Premium - Finalista Frutado Verde Intenso

  • O coordenador da CGTP Intersindical defendeu, no Entroncamento, a realização de investimentos públicos no setor ferroviário que possam ajudar a alavancar a economia, gerar emprego e criar riqueza.

    Arménio Carlos participou na 'Marcha Contra o Empobrecimento' que está a percorrer o país e que irá culminar em Lisboa no próximo sábado, tendo marcado presença num plenário de trabalhadores da EMEF (Empresa de Manutenção de Material Ferroviário) antes do desfile pelas ruas da cidade, que juntou cerca de três centenas de pessoas.

    O dirigente sindical disse que a 'Marcha Contra o Desemprego' pretende "chamar a atenção" para a problemática do empobrecimento e "denunciar as situações concretas" que se estão a verificar em cada região, tendo sublinhado que "a marcha, acima de tudo, é uma marcha de proposta".

    Arménio Carlos disse que a visita à EMEF teve como finalidade "chamar a atenção" para as condições que a empresa detém, técnicas e humanas, e "propor ao Governo e ao ministro da Economia que olhem para o potencial da mesma, não só para fazer a manutenção de material ferroviário, mas também em termos de aposta na produção nacional".

    O sindicalista defendeu a realização de investimento na EMEF "para ela própria poder construir material de circulação ferroviária para servir no plano interno e para exportação para outros países de língua portuguesa", nomeadamente para África.

    "Não temos nenhuma empresa em Portugal preparada para a construção de material circulante e aqui no Entroncamento, com um investimento que aproveite as condições técnicas e o pessoal altamente especializado que trabalha na EMEF, em pouco tempo seria dada uma resposta aos problemas da produção nacional", notou.

    "Esta é uma proposta concreta de onde se pode investir, gerando emprego e criando riqueza e não ver isto é não dar respostas à reindustrialização nacional e é persistir no erro, rumo ao desastre e à bancarrota", concluiu.

    A 'Marcha Contra o Empobrecimento' percorre hoje o distrito de Santarém, onde cerca de "32 mil trabalhadores estão desempregados", disse à Lusa o coordenador distrital da União dos Sindicatos.

    Presente na iniciativa, Rui Aldeano disse que os números são "dramáticos e não dizem tudo", tendo acrescentado que os mesmos "podem ser facilmente entendidos tendo em conta que, na última década, foram destruídos 20 mil postos de trabalho no distrito", ou seja, 9% dos existentes.

  • A NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém, promoveu, no passado dia 11 de abril nas suas instalações em Torres Novas, um seminário sobre as oportunidades de financiamento ao investimento em mercado emergentes. Durante a sessão, Diogo Gomes de Araújo, Presidente da Comissão Executiva da SOFID, apresentou os instrumentos de apoio à internacionalização deste banco de desenvolvimento e referiu que, por intermédio da NERSANT, duas empresas da região já beneficiaram destes mecanismos.

    “A SOFID deseja agradecer desde já a NERSANT a oportunidade de voltar a realizar em Torres Novas uma sessão de esclarecimento sobre as oportunidades de financiamento à internacionalização, especialmente tendo esta associação desempenhado um papel fundamental para a realização de operações de financiamento a duas empresas da região”, começou por dizer Diogo Gomes de Araújo, Presidente da Comissão Executiva da SOFID.

    O dirigente da SOFID explicou que um destes negócios ocorreu “precisamente na sequência de uma sessão de esclarecimento idêntica a esta, e que a NERSANT promoveu há cerca de três anos”. Através desta operação, fez saber o CEO da SOFID, o Grupo JJR Construções obteve financiamento de 1 milhão de dólares para o investimento num projeto de manutenção e conservação de segmentos de rodovias de pequena e média dimensão em Moçambique, o que resultou na criação de 100 postos de trabalho neste país.

    Outra das operações de financiamento da SOFID surgiu na sequência de uma missão empresarial a Marrocos promovida pela NERSANT, onde a empresa Vibeiras detetou uma oportunidade de negócio. Neste caso, informou Diogo Gomes de Araújo, “a SOFID providenciou financiamento no valor de 600 mil euros para a elaboração de um projeto na área da arquitetura paisagista (estudo, projeto, construção e manutenção espaços verdes, interiores e exteriores).”

    Durante a sessão, os empresários presentes foram convidados a conhecer a SOFID e os seus instrumentos de apoio à internacionalização. Foi explicado que a SOFID é um banco de desenvolvimento externo criado para apoiar a internacionalização para países com maior potencial de crescimento, que atua em ambientes de difícil acesso a crédito e que só participa quando acrescenta valor ao mercado de destino do investimento.

    Para tal, este banco de desenvolvimento dispõe de vários produtos financeiros à medida, como empréstimos, garantias, capital e fundos, bem como serviços financeiros, tais como aconselhamento a empresas e mobilização de recursos adicionais junto de multilaterais e instituições congéneres.

    No âmbito dos fundos, este banco de investimento dispõe do ITF – Fundo EU – África para as infraestruturas, do NIF – Facilidade de Investimento para a Vizinhança, e ainda do LAIF – Facilidade de Investimento na América Latina.

     

    Empresas devem aproveitar o InvestimoZ

    Durante a sessão, Diogo Gomes de Araújo explicou que a SOFID é a entidade gestora do InvestimoZ – Fundo Português de Apoio ao Investimento em Moçambique, que está operacional desde março de 2011.

    Tendo em conta que Moçambique é um dos principais destinos de investimento português, o InvestimoZ foi apresentado detalhadamente durante a sessão de esclarecimento que a NERSANT levou a efeito.

    O Presidente da Comissão Executiva da SOFID fez saber que o InvestimoZ é um instrumento de capital de risco e financiamento de participações em empresas moçambicanas e de parcerias luso-moçambicanas, disponível para investimentos de iniciativa pública ou privada em Moçambique, promovidos por empresas portuguesas, por parcerias luso-moçambicanas, e que promovem a partilha de risco e transferência de competências.

    Este fundo possibilita ainda diversas modalidades e critérios de financiamento, nomeadamente participações com empresas portuguesas, participações em consórcio ou parcerias luso-moçambicanas, ou ainda a modalidade de empréstimos para participações em Moçambique.

    Em representação da Direção da NERSANT, esteve presente no seminário João Artur Rosa, que encerrou a sessão afirmando que a SOFID “é um bom complemento para as empresas conseguirem apoio para a internacionalização dos seus negócios, especialmente numa altura em que a banca tradicional não está a conseguir dar resposta aos pedidos de crédito das empresas”.

    Para mais informações, o Departamento de Apoio Técnico, Inovação e Competitividade da NERSANT encontra-se à disposição das empresas da região, através dos contactos datic@nersant.pt ou 249 839 500.

  • É já entre os dias 12 e 19 de maio que a NERSANT vai estar em Angola com um conjunto de empresários portugueses interessados em realizar negócios com este país.

    Na reunião, foi explicado que durante a missão empresarial a Angola, os participantes vão ter a oportunidade de realizar diversas reuniões institucionais, o que lhes permitirá conhecer Angola em termos económicos e legais, bem como estabelecer contactos com empresas angolanas que sejam potenciais parceiros, clientes e / ou fornecedores, com o objetivo de iniciar ou incrementar a realização de negócio com este país africano.

    A missão empresarial a Angola faz parte do plano de internacionalização da NERSANT, que é composto por diversas missões empresariais a vários mercados. A NERSANT tem como objetivo internacionalizar os negócios das empresas do Ribatejo, pelo que presta este serviço às suas empresas, responsabilizando-se por toda a organização logística da viagem, que passa pela preparação de toda a documentação para o pedido de vistos, a reserva de voos e hotéis, transporte local, acompanhamento técnico da NERSANT, bem como a organização de um plano individual de trabalho para cada empresa. Desta forma, as empresas participantes na missão empresarial a Angola, apenas terão de entregar a documentação para elaboração de vistos e definir atempadamente os seus objetivos com a viagem de negócios para que a NERSANT elabore um plano de trabalhos individual.

    A missão empresarial da NERSANT incide nas cidades de Benguela e Luanda, destacando-se, no plano institucional, a realização de uma reunião sobre “Oportunidades de negócio em Angola”, da responsabilidade da delegação da AICEP em Luanda, a receção por parte do Presidente da Câmara de Comércio e Indústria de Benguela, Carlos Vasconcelos e uma audiência com o vice Governador da Província de Benguela, Agostinho Felizardo.

     

    FIB 2013 – Feira Internacional de Benguela

    As empresas participantes na missão empresarial a Angola vão ter ainda a oportunidade de visitar a FIB 2013 – Feira Internacional de Benguela. Este é um certame organizado pelo Governo Provincial de Benguela em conjunto com diversas entidades e que vai decorrer no Estádio Nacional d’Ombaka, em Benguela, de 15 e 19 de maio.

    Na reunião com as empresas interessadas, a NERSANT considerou essencial a participação da delegação ribatejana na FIB, por se tratar de um espaço privilegiado para o reforço das redes de contactos e parcerias proporcionando aos empresários o desenvolvimento dos seus negócios e, consequentemente, o seu crescimento.

    Para além disso, foi mencionado que a Feira Internacional de Benguela é uma plataforma de referência no estabelecimento de contactos e na criação de uma rede de negócios ao serviço do desenvolvimento das empresas e de Angola, e que registou um crescimento de cerca de 60 por cento entre a 1ª e a 2ª edição.

    De referir que a FIB tem como principal objetivo dar a conhecer o potencial económico e industrial da região sul de Angola e, nesse sentido, atrair investimentos nacionais e internacionais capazes de apoiar o desenvolvimento da região e contribuir para o seu progresso. Potenciar novos contactos e promover melhores negócios é uma das premissas da organização da Feira Internacional de Benguela.

    Os interessados em participar na missão empresarial a Angola, devem contactar o Departamento de Apoio Técnico, Inovação e Competitividade da NERSANT, através dos contactos 249 839 500 e datic@nersant.pt.

  • A NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém, promoveu, na sua sede em Torres Novas, o ‘Mercado de Ideias’, sessão de apresentação de novas ideias de negócio para a região do Ribatejo. Para a sessão, a NERSANT convidou diversos investidores e financiadores, com capital para investir em novas empresas.

    Através do ApoiorMicro, programa que permite apoio técnico gratuito para a criação de microempresas na região do Ribatejo, a NERSANT encontra-se a acompanhar o desenvolvimento de dezenas de planos de negócios por parte de empreendedores da região do Ribatejo.

    Com o objetivo de transformar ideias de negócio em empresas, a NERSANT levou a efeito em Torres Novas, a sessão ‘Mercado de Ideias’, onde os empreendedores puderam apresentar detalhadamente o seu plano de negócios, perante um conjunto de investidores e financiadores da região. A sessão ‘Mercado de Ideias’ é a última etapa da primeira fase do ApoiarMicro, que começa com a realização do ‘Atelier de Ideias’, sessão onde os empreendedores são despertos para as novas tendências de negócio, seguindo-se a realização da ‘Banca Interna’, reunião à porta fechada onde os empreendedores expõem a sua ideia a um conjunto de empresários para que os mesmos facultem contributos e sugestões de melhoria ao projeto empresarial.

    Em Torres Novas, foram apresentadas 6 ideias de negócio em diversas áreas de atividade. A apresentação dos planos de negócio começou com Tânia Pissarra e Gina Moreira, que apresentaram a ‘Mia Maga’, empresa que se pretende instalar em Constância e cuja área de negócio é a confeção de malas, cintos e bijutaria em biocouro. Seguiu-se a apresentação do plano de negócios da SA&RH – Serviços Administrativos, pela empreendedora Tânia Alves, que pretende resolver os problemas administrativos das empresas. Samara Oliveira foi a terceira empreendedora a apresentar o seu negócio – ‘Golden Butterfly’, empresa na área da saúde e bem-estar físico e emocional, seguindo-se a apresentação de Luís Grilo. Este empreendedor apresentou o seu negócio de produção agrícola, centrado essencialmente na área dos citrinos. Os empreendedores Fábio e Márcia Frazão deram a conhecer a sua ideia de negócio, que se caracteriza por ser um franchising na área da venda de postais. Em último lugar, Samuel Ferreira apresentou o plano de negócios do seu projeto empresarial, e que está relacionado com a personalização e venda de objetos religiosos.

    Na sessão estiveram presentes diversos elementos da banca regional, que foram colocando questões ao longo de todas as apresentações, bem como representantes de diversas câmaras municipais da região. Para além da prestação de alguns contributos positivos para as ideias de negócio, as entidades presentes prestaram ainda alguns esclarecimentos aos empreendedores, tendo a banca presente sido bastante prestável no que diz respeito à análise individual de cada plano de negócio, a fim de se viabilizar um possível empréstimo bancário.

    Ana Hipólito, Diretora Adjunta do Centro de Emprego e Formação Profissional do Médio Tejo esteve também presente na sessão tendo-se demonstrado muito interessada nos negócios apresentados, aos quais colocou diversas questões.

    A convite da NERSANT, a Diretora Adjunta do Centro de Emprego encerrou a sessão, afirmando que “a NERSANT faz um trabalho primordial junto das pessoas que têm ideias de negócio, acautelando determinadas situações para as quais os empreendedores não teriam sensibilidade isoladamente”.

    A NERSANT continua a apoiar os empreendedores da região que pretendam criar o seu próprio negócio, devendo os interessados contactar o Departamento de Apoio Técnico, Inovação e competitividade da associação, através do e-mail datic@nersant.pt ou do número 249 839 500.

    Os empreendedores com ideias de negócio já definidas, podem ainda testar a viabilidade económica do seu projeto empresarial através do Sítio do Empreendedor (http://sitiodoempreendedor.nersant.pt/), incubadora de ideias de negócio online criada pela associação empresarial.

  • A NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém, e a Câmara Portuguesa de Comércio da Bahia, celebraram um protocolo de cooperação que tem como objetivo incrementar as relações comerciais entre o Ribatejo e este Estado brasileiro.

    Na cerimónia, que decorreu no dia 16 de abril na sede da associação em Torres Novas, a NERSANT foi representada pela sua Presidente da Direção, Maria Salomé Rafael, que afirmou que é “com todo o gosto que a NERSANT assina este protocolo, uma vez que é vontade da associação estreitar o relacionamento empresarial entre a região do Ribatejo e o Estado da Bahia”.

    Por sua vez, António Coradinho, Presidente da Câmara Portuguesa de Comércio da Bahia, referiu que Portugal e Brasil não souberam explorar até hoje “o facto de falarem a mesma língua, o que lhes confere vantagem competitiva na hora de realizar negócio”. O responsável da Câmara Portuguesa do Comércio da Bahia mencionou ainda que este Estado “tem uma oferta complementar à existente na região, motivo pelo qual a celebração deste acordo de cooperação faz todo o sentido”. Referindo-se ao protocolo, António Coradinho espera que o mesmo possa “aproximar os dois países e as duas regiões em causa. Através da assinatura do protocolo desejamos realizar ações concretas, como identificar empresas ribatejanas para a realização de parcerias. Fazer bons negócios é o nosso objetivo”, concluiu.

    No âmbito do protocolo, a NERSANT compromete-se a divulgar atividades e iniciativas desenvolvidas pela Câmara aos seus associados, a assumir a posição de principal interlocutor de investidores brasileiros que pretendam investir na área geográfica de influência da NERSANT, bem como a encaminhar para a Câmara os contactos de empresários que pretendam investir no Brasil. Em contrapartida, a Câmara Portuguesa de Comércio da Bahia compromete-se a divulgar atividades e iniciativas desenvolvidas pela NERSANT na Bahia.

    Para além disso, o protocolo define ainda que ambas as entidades deverão promover encontros entre empresários em ambos os países, apoiarem-se na organização de missões empresariais em ambos os países, identificar e divulgar oportunidades de investimento tanto no Brasil como em Portugal, participarem em feiras com o objetivo de promover e divulgar produtos dos seus investidores, e, por fim, elaborarem pesquisas e estudos de mercado sempre que tal se afigure necessário.

    A Presidente da Direção da NERSANT, Maria Salomé Rafael, fez saber que o protocolo vai ser posto em prática em breve, com a deslocação de uma missão empresarial da associação ao Estado brasileiro da Bahia. Paralelamente, a dirigente associativa aproveitou o momento “para convidar a Câmara Portuguesa de Comércio da Bahia, a estar presente no NERSANT Business 2013, encontro internacional de negócios organizado pela NERSANT, cuja última edição decorreu em novembro de 2012 com a participação de seis delegações estrangeiras”.

    Na cerimónia de assinatura do protocolo estiveram também presentes, a acompanhar António Coradinho, o Superintendente de Política do Agronegócio do Estado da Bahia, Jairo Pinto Vaz, bem como o Presidente das Indústrias de Laticínios e Produtos Derivados do Leite do Estado da Bahia, Paulo Cintra. Da parte da NERSANT estiveram presentes, para além de Maria Salomé Rafael, diversos membros da direção da associação empresarial.

  • Foi aprovado em reunião de câmara de 15 de abril um novo investimento para o Parque Industrial de Abrantes Zona Norte, com a área de 1.500 m2 e onde será construída uma fábrica de cerveja artesanal.

    A nova empresa tem sede em Abrantes e propõe-se laborar no fabrico, embalamento, armazenagem e distribuição de cerveja artesanal.

    A câmara municipal congratula-se com o projeto, afirmando "que vem reforçar a aposta do município no desenvolvimento da economia local".

  • A Câmara Municipal do Entroncamento deliberou, por unanimidade, em reunião ordinária do Executivo Camarário de 15 de abril, manter o preço da água aos munícipes, embora a autarquia tenha que assumir um acréscimo de cerca de 5.000€ mensais, para não aumentar o custo do precioso líquido aos consumidores.

    O Executivo Camarário considera que o aumento de 10% no custo da água, que a autarquia foi obrigada a efetuar no ano passado, acrescido de um aumento de 7% este ano, iria dificultar muito a vida a um grande número dos nossos concidadãos, numa conjuntura económica e social só por si bastante desfavorável, pelo que esta tomada de posição foi absolutamente consensual.

  • Entre 22 de Abril e 31 de Maio, a TAGUS irá receber pedidos de apoio de projectos de serviços básicos para a população rural a implementar em Abrantes, Constância e Sardoal. A Associação de Desenvolvimento Local tem, também, abertas as candidaturas para as outras medidas da abordagem LEADER, do ProDeR, até ao final do mês, que neste concurso apresentam novidades.

    100 mil euros é o valor disponível para apoiar projectos enquadrados na medida serviços básicos para a população rural (3.2.2.), do Programa Nacional de Desenvolvimento Rural (ProDeR). Será o último concurso no âmbito da actual Estratégia Local de Desenvolvimento da TAGUS – Associação para o Desenvolvimento Integrado do Ribatejo Interior para esta medida que tem o aviso aberto até ao final do mês de Maio.

    Para a Diversificação de actividades na exploração agrícola (3.1.1), a Criação e desenvolvimento de microempresas (3.1.2.), o Desenvolvimento de actividades turísticas e de lazer (3.1.3), a Conservação e valorização do património rural (3.2.1.) as candidaturas aos fundos da abordagem LEADER terminam no dia 30 de Abril. No entanto, foi lançada a portaria nº149-2013, no passado dia 15 de Abril, que determina que para as medidas da acção Diversificação da actividade económica e criação de emprego (3.1.) passe a ser permitido a candidatura de empresários em nome individual.

    Outra das novidades destes avisos de 2013 reflecte-se na medida de apoio destinada às microempresas (3.1.2.) que apenas nesta fase vai permitir que as empresas que desenvolvam actividades nas áreas da engenharia civil e da promoção imobiliária e construção de edifícios (CAE 41 e 42) possam apresentar pedidos de apoio à TAGUS.

    Relembra-se que o apoio para projectos de Agro-turismo; parques de campismo e caravanismo, turismo de natureza; serviços de recreação e lazer; actividades pedagógicas; produção de bens resultantes de actividades de transformação; pontos de venda directa dos bens produzidos na exploração; microempresas; criação ou desenvolvimento de produtos turísticos; turismo de habitação, turismo em espaço rural, colónias e campos de férias; centros de observação da natureza/paisagem, rotas/percursos e animação turística podem ser apoiados até 60 por cento das despesas elegíveis.

    Para obter mais informações sobre as candidaturas, as medidas do Eixo 3 do ProDeR, os formulários e guião de preenchimento poderá consultar o sítio da Associação para o Desenvolvimento Integrado do Ribatejo Interior na Internet (www.tagus-ri.pt).

  • A adesão das empresas da região do Ribatejo à FERSANT está a superar todas as expetativas da associação empresarial da região de Santarém. O acréscimo de stands está diretamente relacionado com o facto de este espaço ser cada vez mais um importante centro de negócios.

    A Feira Empresarial da Região de Santarém tem vindo a assumir-se como o principal certame empresarial da região do Ribatejo, não só pelo número crescente de empresas e entidades que reúne, mas também devido às oportunidades de negócio criadas durante a realização do evento.

    “Desde a sua deslocalização para Santarém, que aconteceu em 2010, a FERSANT tem-se revelado um ótimo espaço para a concretização de negócio”, informou António Campos, Presidente da Comissão Executiva da NERSANT, acrescentando que o desenvolvimento desta valência se deveu “ao tipo de público que visita anualmente o certame, e que vem à feira com o propósito de encontrar negócio”, disse o dirigente associativo.

    António Campos referiu ainda que “a FERSANT é muito mais que um espaço meramente expositivo. Para além de preparar toda a logística inerente ao certame, é prática da associação empresarial realizar eventos paralelos à feira e que auxiliam o processo de trocas comerciais entre expositores e visitantes. A receção de delegações de países estrangeiros durante a feira empresarial, bem como a organização de seminários diversos, que captam empresários e outros profissionais, são apenas dois exemplos de atividades desenvolvidas durante a FERSANT”, fez saber o Presidente da Comissão Executiva.

    A feira, continuou António Campos, “oferece uma quantidade de oportunidades a quem a visita e a quem nela expõe, seja qual for o setor de atividade. Por este motivo, a feira tem crescido e temos neste momento, praticamente todos os espaços do certame vendidos. Como ainda falta algum tempo para o início da feira, vamos ver se conseguimos alojar todos os expositores que nos procuram”, divulgou o Presidente da Comissão Executiva da NERSANT, visivelmente orgulhoso pela importância que a feira empresarial tem assumido nos últimos anos na economia regional.

    De referir que a FERSANT se realiza desde 2010 nas instalações do CNEMA em Santarém, a par da Feira Nacional da Agricultura. Empresas da região do Ribatejo, empresas de outras regiões do país, associações e entidades diversas, como bancos, instituições de ensino, entre outras, são alguns dos expositores que estarão presentes na edição 2013 da FERSANT.

    A NERSANT apenas dispõe de alguns lugares para a exposição de produtos e serviços, pelo que as empresas ou entidades interessadas em expor os seus produtos e serviços devem contactar o Departamento de Associativismo, Marketing e Eventos da associação empresarial o quanto antes. Os contactos são: 249 839 500 ou dame@nersant.pt.

  • A direção da NERSANT e responsáveis da EDP Distribuição estiveram reunidos esta semana, na sede da associação, em Torres Novas, com o objetivo de procurar soluções para os problemas há muito denunciados pelos empresários relativamente à distribuição e qualidade da energia elétrica.

    A Presidente da Direção da NERSANT, Maria Salomé Rafael, recordou as inúmeras queixas que têm sido reportadas a esta estrutura associativa, de empresas oriundas de todo o distrito. “Estamos não só a falar de cortes de energia muito prolongados, mas também de micro cortes e variações na tensão elétrica, que causam milhares de prejuízos, não só porque obrigam a interrupções na produção, mas porque há equipamentos eletrónicos e produtos que ficam inutilizados.” Também o Vice-presidente da Direção da NERSANT, Domingos Chambel reforçou a sua preocupação pelos danos irreversíveis que a instabilidade da rede causa nos equipamentos das empresas, como diz já ter acontecido na sua própria empresa e apelou a uma maior sensibilidade da EDP para estas questões, que recusa o pagamento de indemnizações pelos prejuízos causados.

    Em causa, afirmou Salomé Rafael, está a sobrevivência das empresas, muitas delas produtoras de bens e serviços transacionáveis e exportadoras que, por este motivo, não conseguem cumprir atempadamente com as encomendas que têm.

    Questionado sobre os investimentos previstos pela EDP para a melhoria das redes, Nuno Cardoso, da Direção de Rede e Clientes, afirmou que a EDP define planos plurianuais de investimento, previamente submetido e aprovado pela Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos, e que até 2014 estão já definidos os investimentos em curso. A EDP tem investido em média, na região, 12 milhões de euros anuais na melhoria e manutenção de rede. Ficou, no entanto, a garantia, de que no próximo Plano de investimentos serão consideradas as situações descritas pela NERSANT, existindo inclusive a possibilidade de se anteciparem investimentos previstos, dependendo também das necessidades que venham a existir na região. Como exemplo, afirmou que estão a ser negociados terrenos com a Câmara da Chamusca, com vista à realização de alguns investimentos naquela zona.

    Relativamente aos micro cortes, os responsáveis da EDP consideram que a maioria das situações registadas se devem à existência de cegonhas, aos ninhos e aos dejetos que caem em cima das linhas. “Apesar de toda a nossa criatividade e de todas as soluções que temos procurado implementar para evitar a permanência das cegonhas naqueles locais, é impossível controlar esta situação. Já intensificámos as rondas, mas será sempre um problema de difícil resolução”. O responsável da EDP considerou ainda que os micro cortes, apesar de negativos, evitam que haja necessidade de interrupções mais prolongadas na distribuição de energia, com recurso à intervenção dos piquetes.

    Joaquim Teixeira, da Direção Comercial, manifestou toda a abertura e disponibilidade da EDP Distribuição para procurar soluções diferenciadas para cada um dos problemas que afetam as empresas. “Em muitos casos instalámos equipamentos que permitem monitorizar a atividade da rede elétrica e, através da análise dos dados recolhidos, conseguimos detetar o problema e encontrar uma solução”. Referiu, no entanto, que a rede de energia elétrica em Portugal tem problemas estruturais, que dificilmente se conseguirão solucionar. Questionado sobre a qualidade de serviço da rede em zonas rurais, comparativamente com a área metropolitana de Lisboa, este responsável da EDP Distribuição afirmou que quanto maior for a densidade de consumo, melhor será a qualidade de serviço, “porque a rede é mais resiliente”, explicando que não é possível assegurar a mesma qualidade de serviço numa zona de baixo consumo do que numa grande cidade.

    Perante a direção da NERSANT, ficou ainda o compromisso de avaliar os problemas recentemente registados na zona industrial de Riachos e Torres Novas.

    A NERSANT vai continuar a acompanhar com a maior atenção a evolução desta situação, tanto na Lezíria como no Médio Tejo.

  • A partir de hoje, 19 de abril, há 50 hortelãos que começam a cultivar os talhões que lhe foram cedidos na propriedade municipal Quinta de Arca d’Água, em Abrantes.

    De entre as 83 candidaturas recebidas, foram selecionados munícipes com idades entre os 18 e os 72 anos e provenientes das mais diversas áreas profissionais, desde estudantes, a professores, militares, cozinheira, motoristas, psicólogos, operários fabris, cabeleiros e alguns desempregados.

    Ultrapassado o número limite que se apontava, não foi nesta primeira fase possível entregar hortas a todos os munícipes que manifestaram interesse. Os candidatos a quem não sejam desde já contemplados farão parte de uma lista de espera, para que lhes seja oportunamente atribuída horta, caso ocorram vacaturas ou seja ampliada a infraestrutura, sendo desse facto notificados.

    Refira-se que esta iniciativa resulta da intenção da autarquia em “viabilizar a atividade agrícola a pessoas que não disponham de um espaço próprio” que “mediante o pagamento de uma taxa simbólica, os hortelãos terão direito a aconselhamento técnico quanto à melhor forma de utilização do solo e a espaços e equipamentos de utilização coletiva que se mostrem convenientes ao desenvolvimento da atividade, tais como caixas de compostagem e instalações para armazenamento de ferramentas”.

    "É para o município gratificante poder contribuir para a criação de um complemento no orçamento familiar dos futuros hortelãos, nesta época de dificuldades económicas, mas também poder estimular o gosto e o respeito pelo ambiente e pela natureza e por tudo o que ela nos oferece".

  • A NERSANT é uma das entidades certificadas para a prestação de apoio técnico no âmbito do Programa Nacional de Microcrédito. De maneira a dar a conhecer este apoio aos empreendedores do Ribatejo, a associação empresarial da região de Santarém já dinamizou duas sessões de apresentação deste programa.

    Enquanto entidade certificada para a prestação de apoio técnico no âmbito do Programa Nacional de Microcrédito, a NERSANT dinamizou duas sessões de informação e esclarecimento sobre este programa, onde estiveram presentes mais de 50 empreendedores.

    Nas sessões, que se realizaram dia 16 e 17 de abril, em Santarém e Torres Novas, respetivamente, a NERSANT explicou que o SOU MAIS – Programa Nacional de Microcrédito, pretende fomentar a criação de emprego e o empreendedorismo através do apoio a desempregados que queiram iniciar a sua atividade por conta própria e do apoio a projetos viáveis com criação de postos de trabalho.

    O programa assenta na facilitação do acesso ao crédito, através da tipologia MICROINVEST, na prestação de apoio técnico à criação e consolidação dos projetos apresentados, onde a NERSANT irá intervir, enquanto entidade credenciada para o efeito, e, por fim, na formação do empreendedor, durante os primeiros anos do negócio.

    Desta forma, clarificou a NERSANT nas duas sessões que dinamizou, o programa facilita o acesso ao crédito através de um financiamento de pequeno montante, destinado a apoiar a concretização de projetos cujo limite máximo de investimento e de financiamento é de 20.000 €.

    Cabe à NERSANT, sempre que lhe for encaminhado um promotor ou empreendedor, confirmar a qualidade de destinatário e avaliar a ideia de negócio, prestar apoio técnico ao projeto empresarial, elaborando o dossier de negócio e, por fim, reencaminhá-lo à CASES (Cooperativa António Sérgio para a Economia Social), entidade coordenadora do PNM em articulação com o IEFP, caso o mesmo tenha avaliação positiva. A CASES confirma o dossier de negócio e valida o projeto, entregando-o ao promotor, que o deverá encaminhar ao banco, juntamente com a ficha de validação do mesmo. Cabe ao banco analisar o pedido de crédito.

    Nas mesmas sessões, a NERSANT aproveitou ainda para dar a conhecer o Vale Empreendedorismo, programa do QREN, que permite às PME acederem a financiamento de 75% a fundo perdido para a contratação de serviços em determinadas áreas.

    A NERSANT colocou-se ainda à disposição dos empreendedores para o esclarecimento de quaisquer questões relacionadas com estes projetos, tendo facultado os contactos do seu Departamento de Apoio Técnico, Inovação e Competitividade, para o efeito (249 839 500 ou datic@nersant.pt).

  • A NYSE Euronext Lisbon (Bolsa Portuguesa) e a NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém, vão assinar, no próximo dia 15 de maio, pelas 17H00, em Torres Novas, um protocolo de colaboração que tem como objetivo trazer novas empresas para a Bolsa.

    Com este protocolo, a NYSE Euronext Lisbon identificará empresas associadas à NERSANT que estejam interessadas em recorrer ao mercado de capitais, enquanto a NERSANT informará os seus associados sobre a opção de financiamento via Bolsa. O objetivo é trazer novas empresas para a Bolsa, nomeadamente para o mercado Alternext, dedicado às Pequenas e Médias Empresas (PME).

    O protocolo vai ser assinado pela Presidente da Direção da NERSANT, Maria Salomé Rafael, e pelo Presidente da Bolsa Portuguesa, Laginha de Sousa, numa cerimónia a realizar no próximo dia 15 de maio, pelas 17h00, na sede da associação empresarial em Torres Novas.

    Assinado o protocolo, a NERSANT convida as empresas da região a conhecer o financiamento das empresas através do mercado de capitais, assunto a expor por Miguel Geraldes, Diretor de Mercados da Bolsa Portuguesa.

    No final da sessão, haverá espaço para networking entre as entidades e os empresários presentes para o esclarecimento de dúvidas. Os interessados em participar nesta sessão, devem fazer a sua inscrição online no site da NERSANT em www.nersant.pt (menu AGENDA). De referir que a inscrição nesta sessão é gratuita.

    Para mais informações, o Departamento de Associativismo, Marketing e Eventos estará à disposição, através dos contactos 249 839 500 ou dame@nersant.pt.

  • Arranca este sábado, dia 27 de abril, a missão empresarial a Moçambique, a oitava que a NERSANT realiza a este mercado no prazo de dois anos. Desta vez, a viagem de negócios conta com uma comitiva de 10 empresários, que vão procurar negócios nas cidades de Maputo e Beira.

    Tendo em conta a sua estratégia de apoio à internacionalização das empresas da região do Ribatejo, a NERSANT vai estar em Moçambique entre os dias 27 de abril e 04 de maio, a liderar mais uma missão empresarial a este mercado.

    A viagem de negócios inicia na cidade de Maputo, onde os empresários vão chegar no dia 27. No dia 28 de abril, a comitiva vai estar presente numa reunião onde vai ser apresentado o mercado moçambicano, nomeadamente aspetos legais, económicos e burocráticos próprios deste país e que podem condicionar a realização de negócio.

    Com esta formação de base, os empresários encontram-se devidamente preparados para reunir com empresas locais, o que vai acontecer diariamente ao longo da missão empresarial. Estes encontros foram agendados previamente pela NERSANT, tendo em conta os interesses das empresas participantes na missão empresarial. No plano institucional, a comitiva vai ainda reunir, no dia 30 de abril, com o delegado da AICEP em Maputo.

    Explorado o mercado em Maputo, as empresas ribatejanas vão ter a oportunidade de conhecer o mercado da cidade da Beira. No dia 01 de maio, a comitiva vai ser recebida pela ACB – Associação Comercial da Beira, para conhecer as oportunidades de negócio na província de Sofala. Com esta associação, a NERSANT já possui um longo histórico de relações institucionais que tem vindo a desenvolver ao longo dos anos, e que culimou com a assinatura de um protocolo de cooperação no passado ano de 2012.

    No dia 02 de maio, as empresas ribatejanas irão reunir ainda com o Governo da Província de Sofala e com o Conselho Municipal da Beira. O regresso ao Ribatejo está marcado para dia 04 de maio.

    Enquanto promotora desta iniciativa, a NERSANT pretende alavancar a realização de negócios entre a região do Ribatejo e Moçambique. Para isso, a associação empresarial oferece os seus serviços de internacionalização, cabendo-lhe as tarefas logísticas inerentes à viagem de negócios, o acompanhamento técnico durante a missão, e o agendamento de reuniões, quer institucionais, quer com empresas.

    Sendo que a missão empresarial a Moçambique se insere num projeto mais amplo de apoio à internacionalização, as empresas que participem nas ações podem ainda vir a receber um apoio a fundo perdido sobre as despesas que tiveram com a viagem de negócios.

    Para mais informações sobre o plano de internacionalização da NERSANT, os interessados devem consultar http://www.nersant.pt/intpme/. O Departamento de Apoio Técnico, Inovação e Competitividade da associação está também ao dispor através do número 249 839 500 ou do e-mail datic@nersant.pt.

  • Tendo em conta que uma das linhas estratégicas do AgroCluster Ribatejo é o reforço das suas relações internacionais, este cluster concorreu a mais um projeto internacional, integrando o consórcio NATUREEF, um dos 11 consórcios internacionais aprovados recentemente.

    Na sequência da apresentação de candidatura internacional à European Strategic Cluster Partnership (ESCP), direcionado a clusters e organizações interessadas em intensificar a colaboração além-fronteiras e intersetorial, o AgroCluster Ribatejo foi selecionado para integrar a NATUREEF, rede internacional na área da eficiência em recursos naturais. Esta distinção vem reforçar o papel de relevo que o Agrocluster vem desempenhando a nível internacional, quer na ligação com entidades congéneres, quer no apoio às suas empresas, bem como vem reforçar a importância que a área da eficiência em recursos naturais representa para este cluster agroindustrial. “O Agrocluster Ribatejo deu desde sempre muita atenção à utilização ambientalmente sustentável dos recursos do seu território, em linha com uma das orientações estratégicas do próximo quadro da PAC”, referiu o Presidente do AgroCluster Ribatejo, Carlos Lopes de Sousa.

    De referir que para se candidatar a este consórcio, o AgroCluster Ribatejo teve de fazer prova do selo de bronze que lhe foi atribuído pelo European Cluster Excellence Initiative, Managers’ Club, projeto criado pela Comissão Europeia, que confere a este cluster uma gestão e funcionamento de excelência.

    A NATUREEF é um consórcio que pretende promover “um novo modelo de negócios”, projetando e implementando uma estratégia conjunta de promoção da cooperação intersetorial, facilitando a divulgação e orientando as pequenas e médias empresas no que se refere a tecnologias inovadoras e à internacionalização do novo conceito ‘Recurso Natural Eficiente’, que contribuirá para os desafios da sociedade da União Europeia e para uma maior eficiência dos recursos naturais.

    Para além do AgroCluster Ribatejo, o NATUREEF integra ainda parceiros de 9 países europeus: Biomastec (Alemanha), Vegepolys (França), Green Synergy Cluster (Bulgária), Enviroment Cluster (Áustria), Green Chemestry (Polónia), Innoskart (Hungria), Crea Hydro & Energy (República Checa), Inbiom (Dinamarca) e Femac (Espanha).

    Desta forma, o consórcio tem como objetivo final o crescimento do conhecimento base das empresas, em conjunto com o uso orientado, sustentável e reciclado dos recursos naturais, melhorando a sua eficiência na cadeia agroalimentar e da energia. O consórcio pretende assim, responder à necessidade de mais inovações científicas em gestão de recursos naturais, através de pesquisa orientada, assim como à necessidade de desenvolvimento de negócios e à adaptação de técnicas existentes nos setores envolvidos no consórcio, como biomassa, serviços de energia, tecnologia agrícola, tecnologias de água ou produção de plantas.

    A integração do AgroCluster Ribatejo neste consórcio possibilita, assim, a este cluster, estar envolvido no desenvolvimento das mais recentes tecnologias na área dos recursos naturais, podendo transferir para as empresas do Ribatejo, especificamente aquelas que são suas associadas, este tipo de conhecimentos tecnológicos.

    O surgimento de novas cadeias de valor, que reúnam de forma inovadora as empresas de diferentes setores, a prestação de um melhor apoio às PME na concorrência global e a oferta, em grande escala, de soluções inovadoras para melhorar enfrentar os desafios globais, são, desta forma, as vantagens inerentes à integração do AgroCluster na rede NATUREEF.

  • No âmbito do projeto “Viver o Comércio”, o Município do Entroncamento promove no primeiro sábado de cada mês, diversas atividades lúdicas e de dinamização do comércio local.

    Assim, e a começar já este sábado, decorrem as seguintes iniciativas:  Insufláveis, pinturas faciais, moldagem de balões, jogos e histórias na Praça Salgueiro Maia, das 9h30 às 18h; Estátuas vivas na Rua Luís Falcão de Sommer, das 10h30 às 12h e das 14h às 17h.

    No caso das condições meteorológicas não serem favoráveis, a atividade terá lugar no sábado seguinte.

  • “Como melhorar as vendas do seu produto? Os testes do consumidor podem ajudá-lo” é o nome do seminário que o AgroCluster do Ribatejo vai promover com o apoio da NERSANT e da Qualiteste.

    A sessão realiza-se no dia 7 de maio, pelas 17h00, em Torres Novas, e conta com a presença, na sessão de abertura, do Presidente da Direção do AgroCluster Ribatejo, Carlos Lopes de Sousa.

    O seminário vai explicar o que são os testes do consumidor, através da intervenção de Irene Alves da Qualiteste. Esta empresa vai ainda dar a conhecer a utilidade deste tipo de teste, quer no mercado nacional, quer no mercado internacional. De forma a ilustrar o teste do consumidor, a sessão vai ainda levar a cabo uma demonstração prática de um teste do consumidor (prova de produto e demonstração de resultados).

    Os interessados em participar nesta sessão, devem contactar o AgroCluster Ribatejo para o e-mail geral@agrocluster.com ou para o número 249 839 500. As inscrições são gratuitas.

  • Mais de meia centena de postes de iluminação pública, em diversas zonas da vila de Sardoal, já têm o seu foco desligado pela EDP, ao abrigo do Programa de Poupança Energética promovido pelo Município.

    Este corte incidiu, em grande parte, no acesso sul da sede do concelho, desde a entrada até à Ponte de S. Francisco, Rua da Ladeira e espaço de estacionamento do Parque Desportivo Municipal, áreas de construção ou beneficiação recente e que possuíam um elevado número de postes de eletricidade pública.

    A inativação destes focos não põe em causa as necessárias condições de visibilidade e segurança nos locais em questão. Outros cortes estão a ser estudados e ponderados, com o objetivo de “aliviar” a fatura do Município face aos encargos regulares com a iluminação.

    Entretanto, no âmbito da Plataforma Médio Tejo 21, o Município de Sardoal candidatou-se à instalação de centrais de minigeração (painéis fotovoltaicos) nos edifícios dos Bombeiros Municipais, Centro Cultural Gil Vicente e Piscina Coberta de Aprendizagem.

    A Plataforma Médio Tejo 21, da Agência Regional de Energia e Ambiente do Médio Tejo e Pinhal Interior Sul, pretende promover a sustentabilidade energética e climática, através de métodos inovadores que dinamizem a atividade económica e a criação de empregos. Uma das vertentes prende-se com a captação de investimento privado em projetos de tecnologia fotovoltaica.

  •  

  •  

  • Com o objetivo de dinamizar as trocas comerciais internacionais da região, o AgroCluster Ribatejo está a preparar a visita de importadores estrangeiros à região, o que irá acontecer durante a realização da FERSANT, que decorre de 08 a 16 de junho, em Santarém, em conjunto com Feira Nacional da Agricultura.

    O objetivo dos importadores do Kuwait centra-se em produtos como o azeite, condimentos e compotas, mas também em vegetais congelados e arroz. Quanto aos importadores da África do Sul, repete-se o interesse dos anteriores importadores por azeite, condimentos, vegetais congelados e arroz, sendo também do interesse deste país, encontrar fornecedores ou parceiros de negócio na área do tomate, compotas, carne, cerveja, sumos e vinhos.

    Os importadores dinamarqueses encontram-se igualmente interessados em azeite, tomate, vegetais e fruta fresca, enquanto que os russos procuram azeite, vinho, queijo, compotas e carne.

    Esta ação do AgroCluster Ribatejo insere-se na estratégia do cluster para a promoção da cooperação comercial entre empresas e entidades relacionadas com o setor agroindustrial, quer seja nos circuitos nacionais ou internacionais.

    Tendo em conta o tipo de produtos procurados, a presença deste conjunto de importadores na FERSANT e na Feira Nacional da Agricultura será uma enorme mais valia, uma vez que muitas empresas expositoras nos certames produzem e comercializam este tipo de produtos.

    As empresas interessadas em apresentar os seus produtos junto destes importadores, devem contactar o AgroCluster Ribatejo, no sentido de esta associação agendar encontros de negócios entre as empresas ribatejanas e os mesmos. Os contactos para o efeito são geral@agroculster.com ou 249 839 500.

  • O Centro de Transferência de Tecnologia Alimentar INOV’LINEA, do TAGUSVALLEY, e o BIOCANT PARK estão a preparar um evento subordinado ao tema “Os Compostos Naturais na Indústria Alimentar”. Dividas em dois momentos, um no dia 15 de Maio em Cantanhede e outro no dia 29 em Abrantes, estas Jornadas Técnicas tem por objectivo sensibilizar as empresas para o uso de compostos naturais nos seus produtos alimentares.

    Conhecer as investigações de compostos naturais que poderão ser aplicados na indústria em substituição dos aditivos sintéticos é uma das propostas deste evento. No dia 15 de Maio, as conferências serão sobre a aplicação dos compostos em produtos de origem vegetal como sumos, sopas, purés, hortofrutícolas, compotas. Já no dia 29 de Maio, será destinada a lácteos, carnicos e pescado, ou seja, de proveniência animal.

    Paralelamente às conferências, a iniciativa conta com uma exposição de posters sobre a mesma temática, decorrente do Concurso de Trabalhos Técnico-científicos, e um Brokerage Event. Este último com o objectivo promover a interacção entre os diversos intervenientes do sector alimentar, conta com o apoio da Rede de Incubadoras e Empreendedorismo da Região Centro (RIERC).

    Estas jornadas técnicas, que irão contar com apresentações de investigadores de diversos estabelecimentos de ensino superior do país e empresas alimentares, pretendem mostrar as tendências do mercado, novos compostos e produtos naturais que podem ser incorporados nos alimentos, respondendo à crescente regulamentação para os compostos de síntese e a procura por parte dos consumidores de produtos mais saudáveis e menos manipulados.

    A organização deseja com os dois momentos envolver os vários intervenientes na investigação para que a implementação tecnológica dos resultados científicos possa contribuir para o aumento da competitividade das empresas do sector agro-alimentar no mercado global; fomentar a utilização de compostos naturais no tecido produtivo, especialmente para as actividades de manuseamento e transformação de produtos de origem vegetal e animal; e promover a transferência de tecnologia entre as Entidades do Sistema Cientifico e Tecnológico Nacional e as empresas do sector.

    Para inscrição nas actividades e mais informação sobre este evento poderá consultar o site do TAGUSVALLEY – Tecnopolo do Vale do Tejo (www.tagusvalley.pt) ou o site oficial do evento http://www1.biocant.pt/jornadas_alimentar. 

  • O AgroCluster Ribatejo viu aprovado mais um projeto a que se candidatou no âmbito do SIAC, o "PromoFood – Promoção internacional do sector agroindustrial da Região". O projeto agora aprovado insere-se no domínio da internacionalização, conhecimento e acesso a mercados e valorização da oferta nacional, com o objetivo de melhorar o posicionamento das empresas/entidades no mercado global, permitindo que estas iniciem exportações ou reforcem o seu potencial exportador, consolidando quotas de mercados ou diversificando os seus mercados.

    No âmbito deste projeto, o AgroCluster Ribatejo vai definir uma estratégia de internacionalização para o setor agroindustrial, vai promover e valorizar a oferta agroindustrial da região no exterior, através da participação em feiras internacionais e organização de mostras de produtos / ações promocionais em mercados externos. O projeto tem ainda como objetivo disponibilizar informação e apoio que facilite o processo de internacionalização / exportação das empresas da região, fomentar o aumento da exportação, promover a imagem e capacidades da região a nível nacional e internacional, facilitando a internacionalização das empresas, dos seus produtos e serviços, e, por fim, aumentar a competitividade das PME da região por via de uma maior utilização dos fatores dinâmicos de competitividade, como a internacionalização.

    Para responder a estes objetivos, o AgroCluster Ribatejo vai desenvolver um conjunto de ações de marketing internacional, que passam pela presença em feiras, ações promocionais com mostras de produtos, bem como a criação de um portal de promoção de empresas e produtos agroindustriais – o Club AgroCluster – em três línguas.

    De referir ainda que, pela sua natureza, este projeto visa a melhoria da competitividade da região, através da resposta a problemas comuns, traduzindo-se os seus resultados na provisão de bens públicos e na geração de externalidades positivas indutoras de efeitos de arrastamento na economia.

  • Durante toda a manhã do passado dia 29 de abril, a NERSANT levou a efeito, em parceria com o IEFP, três sessões de divulgação dos sistemas de apoio ao empreendedorismo em vigor neste momento. No conjunto das três sessões, estiveram presentes mais de 80 desempregados, que ouviram atentamente todas as soluções disponíveis atualmente e que poderão ser uteis na busca ou criação de emprego.

    Durante as sessões, o IEFP começou por explicar aos presentes os incentivos disponíveis para a contratação, onde se inserem o Impulso Jovem e a Medida Estímulo. “É importante que as empresas saibam quais os incentivos à contratação de colaboradores. Nas entrevistas de emprego, os candidatos devem fazer chegar esta informação às empresas, de maneira a que seja mais fácil a sua integração no mercado de trabalho”, fez saber Ana Cristina Limede, técnica do Centro de Emprego de Torres Novas, que esteve presente na sessão. 

    De referir que o Impulso Jovem se trata de estágios profissionais remunerados, com prémio de integração para a entidade empregadora em caso de contratação no final do estágio, e que a Medida Estímulo 2013 prevê apoio financeiro aos empregadores que celebrem contratos de trabalho com desempregados inscritos em centro de emprego ou centro de emprego e formação profissional e estabelece a obrigação de os mesmos lhes proporcionarem formação.

    Da parte da NERSANT, a associação apresentou os programas e incentivos de apoio ao empreendedorismo que se encontra a dinamizar, nomeadamente o ApoiarMicro – criação de microempresas na região do Ribatejo, e que prevê apoio técnico para a elaboração do plano de negócios, e o Sítio do Empreendedor, incubadora de ideias de negócio online que permite elaborar o estudo de viabilidade económica dos projetos empresariais dos empreendedores. 

    Para além disso, a NERSANT apresentou ainda o PAECPE, o Passaporte para o Empreendedorismo, e o CoopJovem, programas do IEFP para os quais a NERSANT é entidade credenciada para a prestação de apoio técnico. Também foi abordado o Programa Nacional de Microcrédito, onde a NERSANT também é entidade credenciada para a prestação de apoio, especificamente na elaboração dos dossiers técnicos que devem ser entregues aos bancos aquando do pedido de financiamento.

    Os interessados em saber mais informações sobre os projetos de apoio ao empreendedorismo da NERSANT devem contactar o Departamento de Apoio Técnico, Inovação e Competitividade da associação, através do e-mail datic@nersant.pt, ou do número 249 839 500.

  •  

     

    Abrantes

    Os resultados dos rácios orçamentais referentes à execução do ano 2012 registam valores que, segundo a Câmara Municipal de Abrantes, "demonstram a manutenção de um efetivo controlo da execução do orçamento municipal e um acompanhamento e esforço de ajustamento da execução do orçamento à realidade com que o país se debate. Apesar do contexto socioeconómico e financeiro desfavorável, estes números traduzem um conjunto de iniciativas, assentes numa estratégia de desenvolvimento sustentável do concelho e de melhoria da qualidade de vida, de forma a potenciar a criação de novas oportunidades para os agentes económicos e para as pessoas".

    A autarquia explica que o planeamento e respetiva programação de projetos e atividades, que haviam sido traduzidos nas Grandes Opções e Orçamento para 2012, para além do objetivo de cumprimento de um preceito legal, visou estabelecer objetivos e propósitos tendo em conta os meios disponíveis e mobilizáveis, apesar de um conjunto de indefinições relativas à aplicação de medidas que haviam sido anunciadas e enunciadas na proposta de Lei do orçamento de Estado para 2012. Os resultados agora apresentados traduzem pois, a boa capacidade de adaptação e de engenho para encarar dos diversos constrangimentos e desafios a que a gestão esteve sujeita durante 2012, nomeadamente, pela entrada em vigor da Lei dos Compromissos e dos Pagamentos em Atraso. Ou seja, verificou-se um aumento de 35,5% do resultado líquido do exercício, face a 2011.

    Ao nível da execução orçamental registou-se um decréscimo de 8% na receita arrecadada e um decréscimo de 15% na despesa. A poupança corrente cifrou-se nos 2,6M€.

    Ao nível da despesa de registar o decréscimo de 9,6% nas despesas com pessoal e de 7,5% nas aquisições de bens e serviços. Foi cumprida a redução de 2% no número de colaboradores ao serviço, imposta pela Lei do Orçamento de Estado para 2012.

    Apesar das restrições impostas pela Lei do Orçamento de Estado para 2012, o Município reforçou a sua situação de conforto face aos Limites Legais de Endividamento. Foram assegurados os compromissos inerentes ao serviço da dívida (juros + amortizações), que ascenderam a cerca de 1,6M€.

    Relativamente à dívida a fornecedores, o Município não tinha pagamentos em atraso (valores em dívida a fornecedores a mais de 90 dias para além da data de vencimento). O prazo médio de pagamento a fornecedores, divulgado pela DGAL, relativamente ao último trimestre do ano 2012, foi de 70 dias.

    No que aos valores contratualizados no âmbito do QREN – Quadro de Referência Estratégico Nacional - diz respeito, verifica-se que o Município de Abrantes conseguiu aprovar mais 4.902.074,73€ de comparticipação FEDER, para além do plafond que lhe havia sido destinado aquando do montante contratualizado com a CIMT – Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo para o período 2007/2013, do que resulta uma taxa de aprovação de 177%.

    Durante 2012, verificou-se a alteração das taxas de comparticipação dos projetos de 80% para 85%, o que aumentou o FEDER aprovado em cerca de 4%, face a 2011.

    Quanto à taxa de execução dos projetos aprovados no âmbito da contratualização, no final de 2012, a mesma era de cerca de 88% do FEDER aprovado.

     

    Chamusca

    O endividamento global do Município da Chamusca era de 13.989.325,30 Euros em 2009.

    A Câmara Municipal afirma que tem vindo a fazer por si o esforço necessário e possível, sem por em causa o seu normal funcionamento, para a racionalização e contenção de despesa. Assim, como resultado deste trabalho o endividamento global sofreu uma grande redução em apenas três anos, 2010, 2011, 2012, sendo o seu valor global a 31 de Dezembro de 2012 de 8.020.651,94 Euros.

    Para consolidar grande parte desta dívida o Município recorreu ao PAEL – Programa de Apoio à Economia Local – Programa II, por forma a alargar o seu prazo de pagamento até oito anos. Durante este período 2013/2020 a Câmara Municipal vai ficar sujeita a um programa de ajustamento financeiro, devendo cumprir com rigor as obrigações assumidas, nomeadamente no que diz respeito à redução de despesa e pagamento de dívida.

    O valor aprovado foi de 4.323.823,63 Euros, tendo estado em curso durante o mês de Fevereiro de 2013 o pagamento de dívidas a fornecedores no valor de 3.026.687,04 Euros, ou seja, 70% do financiamento, sendo a segunda e última tranche de 30% libertada quando tiverem sido satisfeitos e comprovados os pagamentos em curso.

     

    Gavião

    Para o município do Gavião "enquanto as políticas de austeridade do atual Governo PSD/CDS não param de gerar desemprego, falência de empresas e emigração, a Câmara Municipal de Gavião, com excelente saúde financeira em consequência de uma rigorosa gestão, faz muitas obras, apoia pessoas, associações, IPSS e empresas".

    Assim, as Grandes Opções do Plano, constituídas pelo Plano Plurianual de Investimentos e pelas Atividades mais relevantes "apresentaram em 2012 um coeficiente de realização de 56,15%, atingindo um valor 2.689.565,30€, tendo o coeficiente dos últimos quatro anos referentes a este mandato sido de 75,53% e de 14.810.203,97".

    Segundo o documento de Prestação de Contas do Município, "verificou-se, neste ano, uma aposta apreciável ao nível das infra-estruturas do Loteamento do Calvário, da beneficiação de vias existentes, da beneficiação da E.M. 531, da E.M. 530 (Degracias – Atalaia) e também do C.M. 1014, da operacionalidade dos Bombeiros Municipais, da vigilância de fogos florestais, beneficiação/ manutenção da rede viária florestal, a conclusão do loteamento industrial de Comenda. Ao nível do abastecimento de água sublinha-se a obra de remodelação da rede de água a Comenda e Vale da Feiteira. Na Ação Social ao nível do Apoio à Natalidade e à Habitação, Universidade Sénior, da transferência para o Centro Social de Belver – apoio à construção/ ampliação do Lar de Idosos. De salientar ainda na área da educação, fortes apostas na gestão do parque escolar, visitas de estudo, bolsas de estudo, ação social escolar, refeições escolares, transportes escolares, e o apoio à Santa Casa da Misericórdia no âmbito da remodelação da creche. Na Cultura, constata-se a renovada aposta na Feira Medieval, Festa dos Seniores, no Museu do Sabão e na Biblioteca. Na vertente desportiva valorizou-se o trabalho desenvolvido pelas associações e coletividades do concelho assumindo parcerias e concluiu-se o Parque Desportivo do Salgueirinho".

     

    Sardoal

    O Relatório de Gestão de 2012, apresentado pelo Município de Sardoal à Assembleia Municipal (30 de abril), regista um resultado líquido do exercício positivo de mais de 406 mil euros e uma diminuição da dívida total no valor de mais de 1 milhão e 265 mil euros (em concreto, € 1.265.688,53). O documento foi aprovado por maioria (votos a favor da bancada do PSD e contra do PS, que apresentou Declaração de Voto).

    O Município de Sardoal considera que, apesar da situação adversa do país, estes resultados refletem uma boa gestão pluridisciplinar.

    Recorde-se que o Município recorreu recentemente ao Programa de Apoio à Economia Local (PAEL), através de um Contrato de Empréstimo de quase 445 mil euros, estando já neste momento a satisfazer efetivamente as dívidas a entidades e empresas concelhias que forneceram produtos ou serviços à autarquia e cujo pagamento estava mais de 90 dias atrasado.

    A orientação estratégica das Contas de 2012 materializou os Planos de Ação anuais do Município e teve por objeto final a promoção da qualidade de vida da população sardoalense e a afirmação do território enquanto potencial de desenvolvimento social e económico.

     

    Vila Nova da Barquinha

    Relativamente aos Documentos de Prestação de Contas de Vila Nova da Barquinha, referentes ao ano de 2012, o município realça que foi possível coincidir uma grande execução física e financeira, com um grande rigor orçamental.

    2012 foi o ano em se inaugurou o novo Parque de Escultura Contemporânea Almourol, a Escola Ciência Viva, o Centro Integrado de Educação em Ciências, a Escola D. Maria II, o antigo edifício da Câmara Municipal, e em que foram concluídos os trabalhos de transformação em arruamento da antiga Estrada Nacional 3. Apesar disso, as contas apresentam um resultado líquido de exercício de 762.000 euros, tendo a dívida da Câmara Municipal descido cerca de 5,7 milhões de euros durante o ano de 2012, cifrando-se em 6,1 milhões de euros.

    O ano de 2012 representa a maior execução orçamental de sempre em termos absolutos, tendo ultrapassado os 12 milhões de euros.

    A aprovação das contas de 2012 comprova que o excesso de endividamento no final de 2011 era meramente conjuntural, e não estrutural, devendo-se exclusivamente ao facto de a Câmara Municipal não ter recebido avultadas comparticipações de despesas que lhe eram devidas, de investimentos que está a realizar.

    Para além de uma descida de 48% do valor da dívida total de 2012, a autarquia passou também a ter uma margem de endividamento líquido superior a 500.000 euros. 

  • A Fundação INATEL desenvolve, desde que foi instituída como FNAT em 1935, um forte papel na implementação de atividades que permitem aos trabalhadores e suas famílias usufruírem de Tempos-Livres de qualidade, enriquecedores em termos culturais, desportivos e de turismo quer para os seus beneficiários diretos, quer para a população das regiões onde os mesmos se realizam. No entanto a função social da INATEL não se esgota apenas na ocupação dos tempos livres.

    Neste sentido, lança agora um projeto com forte cunho social que pretende atingir dois objetivos fundamentais: disponibilizar produtos a preços controlados e integrar, no mercado, desempregados ou pessoas à procura do primeiro emprego, esperando-se contribuir, se bem que de forma sumária, para a melhoria da economia social, com ganhos para as Finanças Públicas, através da redução dos subsídios de desemprego e do aumento das receitas fiscais indiretas, originadas com a implementação e desenvolvimento destes programas.

    Este novo projeto em áreas que integram o “património imaterial INATEL”, e que são fruto de 77 anos de experiência adquirida, tem em atenção que existem atividades e tarefas que a Fundação INATEL desenvolve e que podem ser realizadas por profissionais não vinculados, com a supervisão INATEL, fornecendo-se a esses participantes toda a ajuda necessária para implementarem e desenvolverem os seus negócios, tornando-se possível promover o autoemprego a cidadãos.

    Trata-se de uma iniciativa que pretende incentivar o investimento e o reforço da atividade económica nas áreas de “know-how” da INATEL, reintegrando na vida ativa desempregados, induzindo uma dimensão empresarial às suas capacidades e competências. Com objetivos delineados desenvolver-se-á o projeto “Franchising Social” em duas áreas de negócio: Restauração e Turismo/Viagens.

     

    Área de Restauração 

    Possuidora de 17 unidades hoteleiras, quase todas com o respetivo restaurante, distribuídas praticamente por todas as regiões do País, a Fundação apresenta-se preparada para fornecer todo o seu saber a quem o pretenda usufruir.

    Assim, perspetivam-se lançar espaços de restauração franchisados com a marca Fundação INATEL, cujos manuais de procedimentos, níveis de qualidade de serviço, formação profissional e preços, serão estabelecidos pela Fundação e entregues para seu cumprimento a terceiros (franchisados) que serão os responsáveis pela exploração e concretização do negócio.

    A Fundação INATEL disponibilizará um leque de ajudas logísticas aos desempregados que forem selecionados para aderirem a este projeto, nomeadamente estabelecendo parcerias com entidades estatais e outras que permitam criar condições para o apoio ao empreendedorismo e à criação do próprio emprego.

    Os locais onde o projeto se desenvolverá poderão ser espaços da própria Fundação ou espaços externos que apresentem condições para a prestação do serviço em causa. A implementação destes espaços efetuar-se-á em duas cidades – Lisboa e Porto. Estes espaços farão parte do projeto-piloto que se pretende, no próximo ano e após a necessária avaliação, fazer expandir por todo o país.

     

    Área Inatel Viagens

    Uma das atividades sempre desenvolvidas pela INATEL passa pela comercialização de viagens turísticas, uma vez que desde a sua criação, a Fundação organiza passeios turísticos para os seus associados e mais recentemente para todo o público, atuando como agência de viagens para ocupação dos tempos livres dos trabalhadores. Mais uma vez, este fator representa um saber acumulado que se repercute, na existência de muitos clientes fidelizados.

    Porém, atendendo a que as agências INATEL, se encontram predominantemente localizadas nas capitais de distrito/região, existem localidades onde não são nem comercializados nem divulgados os produtos da Fundação INATEL.

    Mais uma vez, como incentivo ao autoemprego, a Fundação INATEL pretende implementar um projeto de criação de Agências de Viagens denominadas “INATEL Viagens” em que os aderentes terão de comercializar obrigatoriamente, produtos da Fundação, mas não de forma exclusiva. De forma similar aos espaços de restauração, trata-se de um produto “chave na mão”.

  • Em parceria com o IEFP, a NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém, reuniu, na sua sede em Torres Novas, com diversos empresários da região que criaram o seu negócio através do programa PAECPE – Programa de Apoio à Criação do Próprio Emprego, dinamizado por este instituto.

    A sessão decorreu com a presença de Ana Hipólito, Diretora Adjunta do Centro de Emprego e Formação Profissional do Médio Tejo, que iniciou a reunião afirmando que “existem apoios que estão a ser prestados pela NERSANT que permitem acrescentar valor e rentabilizar o negócio de cada uma de vós. Não se tratam de apoios financeiros, mas de apoios de retaguarda que vos darão o apoio necessário para a manutenção da vossa empresa”, afirmou a profissional.

    De seguida, foi explicado que a intervenção da NERSANT visa auxiliar e apoiar a criação de novas empresas na região do Ribatejo, bem como dotar os empreendedores de instrumentos essenciais ao arranque e desenvolvimento da sua atividade. Neste sentido, foram apresentadas as medidas de apoio ao empreendedorismo da NERSANT, entre elas o Sítio do Empreendedor, incubadora de ideias de negócio online onde os empreendedores podem testar a viabilidade económica da sua ideia antes de constituírem a empresa e o ApoiarMicro, programa de apoio onde são disponibilizados um conjunto alargado de serviços técnicos de apoio à criação de microempresas na região, e contempla o desenvolvimento da ideia de negócio, o apoio à constituição legal da empresa, bem como o acompanhamento e apoio técnico durante os primeiros dois anos de atividade da empresa. A NERSANT falou ainda do PAECPE, programa do IEFP para o qual a NERSANT é única entidade da região acreditada para a prestação de apoio técnico à criação e consolidação dos projetos (disponibilização de consultoria especializada e gratuita a todas as empresas criadas com os apoios do IEFP) e ainda a Formação Inicial de Empreendedores, ação que integra cinco módulos de formação considerados essenciais à gestão de qualquer negócio.

    No âmbito do apoio ao desenvolvimento de empresas, a NERSANT apresentou o Vale Empreendedorismo, projeto direcionado para empresas com menos de 1 ano, que permite às PME acederem a financiamento de 75% a fundo perdido para a contratação de serviços em determinadas áreas, bem como o Programa Nacional de Microcrédito, projeto destinado a apoiar novas empresas ou o desenvolvimento de empresas já existentes, que apresentem projetos financeiramente viáveis, para investimentos até 20.000,00€. No âmbito deste projeto – o SOU MAIS – a NERSANT é entidade credenciada para apoiar a elaboração dos dossiers técnicos que irão dar origem ao pedido de financiamento junto da banca.

    No final da sessão, os participantes mostraram-se bastante agradados com a realização desta reunião, uma vez que puderam esclarecer algumas questões em relação ao seu negócio. Após esclarecidas todas as dúvidas e agendadas algumas reuniões com a NERSANT para iniciar o processo de apoio técnico, Ana Hipólito, Diretora Adjunta do Centro de Emprego e Formação Profissional do Médio Tejo, encerrou a sessão, tendo afirmado que “se muitos empreendedores tivessem recorrido ao tipo de apoio técnico prestado pela NERSANT, seriam evitadas muitas dificuldades que nos têm surgido”. 

    Os interessados em obter apoio técnico da NERSANT para projetos empreendedores, deve contactar o Departamento de Apoio Técnico, Inovação e Competitividade da NERSANT, através do número 249 839 500 ou do e-mail datic@nersant.pt.

  • O AgroCluster Ribatejo, com o apoio da NERSANT e da Qualiteste, promoveu no dia 7 de maio, em Torres Novas, um seminário sobre a importância da análise sensorial nos produtos agroalimentares. A sessão explicou detalhadamente como podem os testes do consumidor ser aplicados, por forma a melhorarem a venda deste tipo de produtos.

    “A análise sensorial ou avaliação sensorial é uma ciência que utiliza os sentidos humanos (visão, olfato, tato, paladar audição), para avaliar as características ou atributos de um produto”, explicou Irene Alves, Diretora Técnica da Qualiteste, no início do seminário, acrescentando que esta é uma poderosa ferramenta no que diz respeito ao desenvolvimento de novos produtos, à modificação de produtos existentes no mercado, à avaliação do tempo de vida na prateleira, ou seja, tempo de validade do produto, à comparação do produto com os seus concorrentes, à descoberta da preferência dos consumidores e, por fim, à melhoria da qualidade do produto.

    “Hoje em dia, quase tudo o que existe em prateleira nas grandes superfícies já foi sujeito a análise sensorial”, divulgou a Diretora Técnica da Qualiteste, acrescentando que existem dois tipos de análises que podem ser feitas aos produtos. Tratam-se dos testes descritivos, com avaliadores profissionais e formados na temática em análise; e dos testes do consumidor, onde um consumidor habitual do tipo de produto, faz uma avaliação pessoal em relação ao mesmo.

    Relativamente aos testes do consumidor, estes podem ser de dois tipos, de preferência ou aceitação. Este tipo de testes são essenciais, uma vez que nos vão permitir “definir o posicionamento do nosso produto”, tendo em conta o gosto dos consumidores. A nível internacional, os testes do consumidor assumem ainda uma maior importância, uma vez que o gosto do mercado português não é igual ao gosto do mercado espanhol, por exemplo. Neste sentido, “as empresas que pretendam internacionalizar os seus produtos devem aplicar o teste do consumidor, tendo como avaliadores os consumidores do mercado de destino. O que acontece muitas vezes é que produtos bem-sucedidos em Portugal, têm de sofrer adaptações para poderem vender noutros países”, referiu João Diogo Nogueira, da Qualiteste, acrescentando que esta empresa já se associou ao AgroCluster do Ribatejo, “estando disponível para ajudar as empresas do cluster, a internacionalizar os seus produtos”. 

    Para melhor captarem a essência do teste do consumidor, os participantes na sessão foram convidados a realizar o teste de aceitação a um chourição regional, cuja relatório já foi elaborado com base na resposta de 30 consumidores habituais deste produto. Após a degustação e preenchimento do inquérito, a Qualiteste divulgou aos presentes o relatório final baseado no teste de aceitação já realizado pela empresa ao referido chourição. O teste de aceitação permite avaliar a apreciação global do produto, o seu sabor, textura e aspeto.

    De referir que a análise sensorial é intensamente utilizada pelas indústrias de alimentos, bebidas, cosméticos, perfumes, produtos de limpeza, automóveis e outros. Atualmente, as grandes empresas utilizam cada vez mais as técnicas de avaliação sensorial para auxiliar na fase de desenvolvimento de produto, programas de otimização de fórmula e qualidade e para entender a preferência do consumidor sobre um determinado produto ou alguma caraterística importante para o consumidor geralmente na fase que antecede um lançamento no mercado.

    Os interessados neste tipo de teste devem contactar o AgroCluster Ribatejo para o e-mail geral@agrocluster.com ou para o número 249 839 500.

  • Encontram-se abertas, até 27 de maio, as inscrições para a 2ª Edição do Apoio à Criação de Empresas no âmbito do Projeto Médio Tejo – Empreendedorismo em Rede (EM_REDE).

    Este apoio visa facilitar a criação de empresas na região do Médio Tejo, fornecendo os instrumentos necessários para estimular os empreendedores a criar empresas, identificando ideias de negócio e explorando novas oportunidades de emprego. Neste sentido, os participantes têm neste projeto, a título gratuito, a assistência técnica especializada em todas as fases críticas do ciclo empreendedor.

    O projeto Médio Tejo – Empreendedorismo em Rede (EM_REDE) é uma iniciativa promovida pela CIMT – Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo, financiada no âmbito do Programa Operacional Regional do Centro e conta com o apoio do IAPMEI – Instituto de Apoio às Pequenas e Médias Empresas e à Inovação.

    Mais informações e inscrições em http://emrede.mediotejo.pt ou através do telefone nº 249 730 060.

  • O Programa Revitalizar consiste num plano integrado de apoios para auxiliar empresas que se encontram em risco de insolvência, mas ainda assim são consideradas economicamente viáveis. Desta forma, o programa pretende dar novo fôlego a projetos empresariais operacionalmente viáveis, em que a função financeira se encontra desajustada face às condicionantes do mercado e do modelo de negócio. O Revitalizar é assim, um programa alternativo à opção que se tem verificado de forma recorrente no que respeita à liquidação de empresas.

    A revisão do CIRE, a criação do PER (Processo Especial de Revitalização de Devedores), a criação do SIREVE em substituição do PEC (procedimento extrajudicial de conciliação), a revisão do Estatuto dos Administradores de Insolvência e ainda a criação dos Fundos Regionais de Expansão Empresarial, foram algumas das ações implementadas pela programa Revitalizar. Todos estes pormenores vão ser dados a conhecer numa sessão de esclarecimentos promovida pela NERSANT e pela CCDR Alentejo, no próximo dia 20 de maio, pelas 11h00, nas instalações do Santarém Hotel.

    Nuno Gaioso Ribeiro e Gonçalo Mata, do Capital Criativo, vão ser os oradores presentes nesta sessão, e que vão explicar os instrumentos previstos no Fundo Revitalizar Sul, que abrange as empresas desta região. António Costa da Silva, Vogal do INALENTEJO, vai encerrar a sessão, seguindo-se a realização de atendimentos personalizados com as empresas presentes interessadas em receber aconselhamento. 

    A presença neste seminário não acarreta qualquer custo para os participantes, mas os interessados devem ainda assim fazer a sua inscrição online no site da NERSANT, em www.nersant.pt.

  • De 2011 para 2012, 27% dos municípios portugueses a aumentaram taxa de IMI sobre imóveis já avaliados, apesar do natural aumento do imposto por via da reavaliação do património imobiliário. E alguns chegaram mesmo a aplicar a taxa máxima de IMI sobre estes imóveis. Apenas 19% decidiram diminuir a taxa. “Estes demonstram uma verdadeira noção da realidade atual e das dificuldades que os seus munícipes atravessam”, afirma Luís Lima, Presidente da Associação dos Profissionais e Empresas de Mediação Imobiliária de Portugal (APEMIP).

    Luís Lima refere que "o mapa do sobe e desce do IMI, mais a subir do que a descer, revela uma grande insensibilidade social por parte de um elevado número de municípios. É inacreditável que num período em que as pessoas sufocam com a fiscalidade aplicada sobre o património, ainda haja autarquias com a coragem de aumentar o IMI, e algumas até de aplicar a taxa máxima. Continua a achar-se que o imobiliário é uma espécie de Árvore das Patacas”.

    O Presidente da APEMIP considera ainda que é “um absurdo que a OCDE afirme que se deve aumentar a fiscalidade sobre o imobiliário, quando Portugal é um dos países da Europa com uma das mais elevadas cargas fiscais sobre o património, como a APEMIP já demonstrou num estudo publicado em outubro do ano passado”.

     

    A região

    Na área de influência do Jornal Abarca, nenhum município aplicou, em 2012, a taxa máxima de IMI sobre imóveis já avaliados, ou seja, 0,5%. Abrantes, Entroncamento e Golegã decidiram por uma taxa de 0,4%. Sardoal e Vila Nova da Barquinha aplicaram, respectivamente, 0,38% e 0,35%. Mação, Constância, Chamusca, Ponte de Sor, Gavião e Vila de Rei optaram pelo mínimo de 0,3%.

    Relativamente aos restantes prédios urbanos, Golegã e Vila Nova da Barquinha aplicaram a taxa máxima de 0,8%. Mação decidiu por 0,72%. Abrantes, Entroncamento e Sardoal optaram por 0,7%, Constância por 0,6% e Chamusca por 0,58%. Ponte de Sor, Mação e Vila de Rei aplicaram, mais uma vez, a taxa mínima de 0,5%.

    Comparando com 2011, Golegã e Vila Nova da Barquinha insistiram na taxa máxima nos prédios urbanos não avaliados. Mação não atingiu a taxa máxima, mas aumentou 0,12%.

    Em Sardoal diminui 0,03% e Gavião, Ponte de Sor e Constância registaram um decréscimo de 0,10% não só nos prédios não avaliados como também nos prédios avaliados.

    Vila de Rei insiste em manter as taxas mínimas em todos os prédios, tendo, no entanto, sido obrigado a aumentar a taxa na sequência do aumento dos valores mínimos. O mesmo aconteceu na Chamusca que registou um aumento de 0,03% relativamente aos prédios urbanos avaliados. 

     

     (clique para aumentar)

  • A TAGUS esteve no passado dia 14 de Maio no espaço Turismo a Azul e Verde, em Campo de Ourique (Lisboa), a dar a conhecer as tradições gastronómicas do Ribatejo Interior e a promover os produtos locais de Abrantes, Constância e Sardoal. Os chefs Luís Baena e Justa Nobre foram duas das presenças neste evento.

    Mais de 30 pessoas conheceram as estórias antigas à volta da gastronomia confeccionada nos casamentos no Ribatejo Interior na primeira metade do século passado contadas por Conceição Ferreira, que ajudava a mãe, uma antiga cozinheira dos casamentos em Montalvo (Constância).

    Este evento era dedicado a lojas gourmet e restaurantes para que ficassem a conhecer os produtos locais do Ribatejo Interior e possivelmente utiliza-los e comercializa-los nos seus espaços. Na assistência estiveram presentes os chefs Luís Baena e Justa Nobre que se mostraram muitos interessados nas iguarias de Abrantes, Constância e Sardoal. Luís Baena pretende mesmo, em breve, levar alguns produtos para o seu novo restaurante em Londres. 

    A iniciativa da TAGUS – Associação para o Desenvolvimento Integrado do Ribatejo Interior e do Turismo a Azul e Verde foi composta por dois momentos. Um com Conceição Ferreira a contar os costumes à volta das celebrações, dando a conhecer a realidade das zonas rurais. E um outro de provas de vinho, azeite, enchidos, doces e mel de Abrantes, Constância e Sardoal. 

    “Um paralelismo entre os sabores de antigamente e os actuais” referiu Joana Maia, técnica de desenvolvimento local da TAGUS, que serviu para manter vivas as memórias das tradições do Ribatejo Interior, nomeadamente, nas diferenças dos usos e costumes das comemorações que ainda hoje se praticam. Por outro lado, promover os produtos locais, que têm sido distinguidos em concursos nacionais e internacionais, de modo a que estejam em destaque na capital.

    O espaço Turismo a Azul e Verde surgiu no âmbito do projecto “Verdes são os Campos”, apoiado pela abordagem LEADER, do ProDeR, como forma de valorizar as potencialidades e recursos endógenos dos territórios das oito Associações de Desenvolvimento Rural que compõem esta cooperação interterritorial. 

  • Os vinhos produzidos em Tramagal pela Quinta do Casal da Coelheira arrebataram mais duas medalhas no Concurso Mundial de Bruxelas.

    O Mythos 2009 foi galardoado com a Medalha de Ouro e o Casal da Coelheira branco 2012 foi distinguido com a Medalha de Prata.

    As provas desta prestigiada competição que envolveu cerca de 8200 vinhos de todo o mundo, decorreu entre 10 e 12 de Maio, na cidade de Bratislava, Eslováquia. 

  • Com objetivo de apoiar os empreendedores da região com ideias de negócio, a NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém, criou uma Bolsa de Mentores, que já conta com a participação de 30 empresários. A bolsa é constituída por empresários com know-how e experiência na área de gestão de negócios, para que estes possam aconselhar e vir a contribuir para o desenvolvimento das ideias e novos negócios da região do Ribatejo.

    Criada em dezembro de 2012, a Bolsa de Mentores da NERSANT pretende dinamizar um grupo de mentores ou tutores, que, com a sua experiência, conhecimento e rede de contatos, possam vir a dar apoio aos empreendedores da região que recorrem aos programas de empreendedorismo da Sítio do Empreendedor e ApoiarMicro. O objetivo é que os mentores aconselhem e apoiem o desenvolvimento da ideia de negócio que o empreendedor está a dinamizar ao abrigo destes projetos, bem como acompanhem o negócio após a empresa já estar constituída.

    O mentor deverá assim significar uma espécie de “padrinho” do empreendedor ou da ideia de negócio, sendo que será importante que a sua experiência esteja direta ou indiretamente relacionada com a área de negócio e/ou perfil do empreendedor a acompanhado/apadrinhado.

    Com o objetivo de dar a conhecer o funcionamento da Bolsa de Mentores e o que se espera dos empresários participantes, a NERSANT vai apresentar formalmente a mesma no próximo dia 14 de junho, pelas 14h00, no CNEMA, em Santarém, numa ação inserida no plano de atividades da FERSANT – Feira Empresarial da Região de Santarém.

    Nesta sessão, para além da apresentação oficial da Bolsa de Mentores da NERSANT, a NERSANT vai ainda entregar os diplomas de participação aos participantes da formação inicial para empreendedores e os certificados aos empreendedores que criaram a sua empresa ao abrigo dos programas de apoio ao empreendedorismo da NERSANT.

    Os empresários interessados em integrar a Bolsa de Mentores da NERSANT devem contactar a associação empresarial para o número 249 839 500 ou para o e-mail datic@nersant.pt. 

  • A BICS - Associação dos Centros de Empresas e Inovação Portugueses vai apresentar no próximo dia 29 de Maio, no TAGUSVALLEY – Tecnopolo do Vale do Tejo, pelas 17h45, o estudo de caracterização do cluster emergente da Biotecnologia, inserido no projecto “Dinamização de Clusters Tecnológicos Emergentes”.

    Empresas, centros de conhecimento e investigadores nacionais ligados à Biotecnologia figuram nesta lista que pretende identificar os actores para que estes se conheçam, comuniquem e cooperem de forma a contribuir para um crescimento mais fácil e rápido das empresas. 

    Este projecto, desenvolvido no âmbito da medida Acções colectivas, do COMPETE, identifica além da Biotecnologia, mais três áreas emergentes em Portugal, as Clean Tech, a Nanotecnologia e a Digital Media. Nestas quatro, a BICS pretende que surjam redes de cooperação, Clusters, tornando os sectores mais competitivos. Segundo a Associação dos Business Innovation Centre, na qual o TAGUSVALLEY é associado, a “convergência para este novo paradigma quando devidamente alicerçada em processos de partilha activa de know-how, transferência de tecnologia e em recursos humanos altamente qualificados e produtivos, possibilita que start-ups se capacitem para a intervenção nos mercados globais com produtos e serviços de elevado valor acrescentado”. 

  • A Câmara de Abrantes aprovou o regulamento do Programa “+Comércio no Centro” que cria condições para a ocupação de espaços devolutos no Centro Histórico, através da apresentação de atividades ou projetos comerciais e culturais inovadores, possibilitando aos promotores dos projetos a utilização de espaços comerciais devolutos, em que a autarquia se propõe assegurar os primeiros seis meses de renda.

    Destina-se preferencialmente a naturais e/ou residentes em Abrantes, com idades entre 18 e 40 anos, que apresentem ideias inovadoras e criativas de negócio. As ideias deverão conduzir à constituição de novas empresas ou ao lançamento de start-ups, que deverão instalar-se e cumprir o respetivo período contratual.

    A iniciativa pretende contribuir para a intervenção e qualificação do Centro Histórico, contribuindo para um complemento integrado com as atividades económicas aí já instaladas, de modo a constituir um conjunto valorizado, coeso, diferenciado e diferenciador e apoiar o empreendedorismo jovem.

    As candidaturas deverão ser submetidas por correio eletrónico para o endereço maisrua@cm-abrantes.pt e será formalizado através de formulário próprio, que será publicado dentro de dias em www.cm-abrantes.pt
     

  • Durante os dias 14 e 15 de maio, a NERSANT levou a efeito, em parceria com o Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP) – Serviço de Emprego de Torres Novas, diversas sessões de divulgação dos sistemas de apoio ao empreendedorismo em vigor neste momento. No total, estiveram presentes mais de 350 desempregados, que ouviram atentamente todas as soluções disponíveis atualmente e que poderão ser uteis na busca ou criação de emprego.

    Durante as sessões, o IEFP começou por explicar aos presentes os incentivos disponíveis para a contratação, onde se inserem o Impulso Jovem e a Medida Estímulo. “Nada melhor para promover as medidas do que nós próprios”, afirmou Carlos Barata, gestor de oferta de emprego do IEFP, explicando que “é muito importante que as empresas saibam quais os incentivos à contratação de colaboradores. Nas entrevistas de emprego, os candidatos devem fazer chegar esta informação às empresas, de maneira a que seja mais fácil a sua integração no mercado de trabalho”, fez saber o profissional do Centro de Emprego de Torres Novas. 

    O Impulso Jovem garante a realização de estágios profissionais remunerados, com prémio de integração para a entidade empregadora em caso de contratação no final do estágio, enquanto que a Medida Estímulo 2013 prevê apoio financeiro aos empregadores que celebrem contratos de trabalho com desempregados inscritos no centro de emprego.

    Para além disso, a NERSANT apresentou as suas medidas de apoio ao empreendedorismo, entre elas o Sítio do Empreendedor, incubadora de ideias de negócio online onde os empreendedores podem testar a viabilidade económica da sua ideia antes de constituírem a empresa, e o ApoiarMicro, programa de apoio onde são disponibilizados um conjunto alargado de serviços técnicos de apoio à criação de microempresas na região, e contempla o desenvolvimento da ideia de negócio, o apoio à constituição legal da empresa, bem como o acompanhamento e apoio técnico durante os primeiros dois anos de atividade da empresa. A NERSANT falou ainda do PAECPE, programa do IEFP para o qual a NERSANT é entidade acreditada para a prestação de apoio técnico. Também foi abordado o Passaporte para o Empreendedorismo, o CoopJovem e por último o Programa Nacional de Microcrédito, onde a NERSANT também é entidade credenciada para a prestação de apoio, especificamente na elaboração dos dossiers técnicos que devem ser entregues aos bancos aquando do pedido de financiamento.

    Com a realização destas sessões, a NERSANT e o IEFP esperam que os desempregados tenham um papel ativo na divulgação das medidas de apoio disponíveis atualmente, de modo a acelerar a sua integração no mercado de trabalho. Para além disso, a associação empresarial pretende ainda apresentar a criação do próprio posto de trabalho como uma saída viável a situações de desemprego.

    Os interessados em conhecer os projetos de apoio ao empreendedorismo da NERSANT devem contactar a associação empresarial para o número 249 839 500 ou datic@nersant.pt. 

  • A acção conservante e outros auxiliares tecnológicos e como tornar o produto Nutracêutico ou funcional são os temas dos painéis das jornadas técnicas “Os Compostos Naturais na Indústria Alimentar”, dia 29 de Maio, no TAGUSVALLEY – Tecnopolo do Vale do Tejo, Alferrarede (Abrantes). 

    Esta iniciativa, da organização do Centro de Transferência de Tecnologia Alimentar INOV’LINEA, do TAGUSVALLEY, e o BIOCANT PARK, tem por objectivos dar a conhecer às empresas do sector agro-alimentar as investigações de compostos naturais que poderão ser aplicados na indústria em substituição dos aditivos sintéticos e sensibilizar as empresas para o uso de compostos naturais nos seus produtos alimentares.

    Nesta sessão, destinada a produtos lácteos, carnicos e pescado, os dois painéis serão constituídos por representantes da Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE), do IBET, dos Institutos Politécnicos de Viana do Castelo e de Leiria e da Universidade Católica do Porto. Da parte empresarial, serão oradores a Nutri.add e a Nutripar. Paralelamente às conferências, a iniciativa conta com uma exposição de posters sobre a mesma temática, decorrente do Concurso de Trabalhos Técnico-científicos.

    Esta é a segunda sessão das jornadas técnicas “Os Compostos Naturais na Indústria Alimentar”, a primeira aconteceu no dia 15 deste mês, em Cantanhede, e teve uma sessão bastante interactiva à volta dos compostos aplicáveis a produtos de origem vegetal.

    Com as duas iniciativas a organização pretende envolver os vários intervenientes na investigação para que a implementação tecnológica dos resultados científicos possa contribuir para o aumento da competitividade das empresas do sector agro-alimentar no mercado global; fomentar a utilização de compostos naturais no tecido produtivo, especialmente para as actividades de manuseamento e transformação de produtos de origem vegetal e animal; e promover a transferência de tecnologia entre as Entidades do Sistema Cientifico e Tecnológico Nacional e as empresas do sector.

    Para inscrição na sessão de dia 29 de Maio e mais informação sobre este evento poderá consultar no site oficial do evento http://www1.biocant.pt/jornadas_alimentar. 

  • A NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém, submeteu até ao terminus da terceira fase de candidaturas ao Vale Empreendedorismo, mais 22 candidaturas de empresas da região do Ribatejo. Entre os projetos agora submetidos, 15 são na área de ‘Organização e gestão e tecnologias de informação e comunicação’ e 7 são na área de ‘Economia Digital’.

    O Vale Empreendedorismo é exclusivamente direcionado para empresas criadas há menos de um ano e permite apoio de 75% a fundo perdido para investimentos empresariais nas áreas de ‘Organização e gestão e tecnologias de informação e comunicação’, ‘Propriedade Industrial’, ‘Comercialização e marketing’ e ‘Economia Digital’. Ao verificar-se a aceitação da candidatura de determinada empresa, a mesma dispõe de financiamento a 75% para a aquisição de serviços de consultoria, nomeadamente a elaboração de planos de negócios, bem como serviços para proteção e comercialização de direitos de propriedade intelectual e industrial e serviços na área da economia digital. Permite ainda à empresa beneficiar de financiamento a 75% para apoio na aquisição de aplicações informáticas, como sites, intranet e gestão documental. 

    Tendo em conta a importância deste tipo de financiamento para as empresas, a NERSANT encontra-se a elaborar a candidatura das empresas da região ao Vale Empreendedorismo de forma gratuita. 

    Este serviço vem complementar o apoio ao empreendedorismo que a NERSANT tem vindo a prestar há largos anos, e que se manifesta desde o apoio técnico para a criação da empresa, à consultoria após início da atividade e até na procura de soluções de financiamento das empresas.

    Neste momento, está aberta a 4.ª fase de candidaturas ao Vale Empreendedorismo, que termina no próximo dia 15 de julho. As empresas interessadas em candidatar-se a este projeto com a ajuda da NERSANT, devem contactar Departamento de Apoio Técnico, Inovação e Competitividade da associação empresarial para o número 249 839 500 ou para o e-mail datic@nersant.pt

  • A inauguração da FERSANT – Feira Empresarial da Região de Santarém, acontece já no próximo dia 08 de junho, onde 70 expositores da região vão poder mostrar o dinamismo dos negócios do Ribatejo. Por forma a dinamizar a realização de negócio, a NERSANT preparou um plano de atividades para o certame que se realiza pela terceira vez consecutiva em conjunto com a Feira Nacional da Agricultura, no CNEMA em Santarém.

    Tendo em conta que a realização de negócio é um dos objetivos da feira, a NERSANT vai dinamizar a feira empresarial através da realização de diversas atividades que atraem público empresarial. Desta forma, realiza-se no dia 11 de junho, pelas 14h00, a sessão de encerramento do projeto de formação e consultoria para empresários (Move PME), que vai trazer dezenas de empresários e gestores de empresas da região ao certame para a receção dos diplomas de participação neste projeto. 

    No dia 12 de junho, realiza-se durante todo o dia o Fórum do Empreendedorismo, que abarca a sessão final do projeto EmpCriança – Empreender no Ensino Básico, e a sessão final e a distinção dos premiados do EmpreEscola – Empreender no Ensino Básico. 

    Paralelamente, realiza-se também no dia 12 de junho, pelas 14h00, as Jornadas ‘Educar para a Sustentabilidade: Uma aposta da Resitejo’, iniciativa desta empresa que conta o apoio da NERSANT.

    A 14 de junho, a NERSANT leva a efeito a sessão Sítio do Empreendedor, onde vai entregar os diplomas de participação na Formação Inicial de Empreendedores e os certificados de participação no programa ApoiarMicro – Apoio à criação de microempresas na região, a todos aqueles que constituíram a sua empresa ao abrigo deste projeto. 

    Para terminar os eventos, a NERSANT leva a efeito a sessão Vale Inovação, no dia 15 de junho, pelas 10h30. Trata-se de um encontro de promotores com projetos aprovados com o apoio da NERSANT, no âmbito do Vale Inovação.

    A deslocalização da FERSANT para Santarém é já uma aposta ganha da associação empresarial, que tem conseguido ocupar todos os espaços destinados às empresas expositoras. Para além disso, o certame tem também atingido números recorde de visitantes, o que permite às empresas expositoras mais e melhores oportunidades de negócio. 

    Para mais informações sobre a FERSANT, os interessados devem contactar o Departamento de Associativismo, Marketing e Eventos da NERSANT, através dos contactos dame@nersant.pt ou 249 839 500.
     

  • Com o objetivo de elaborar uma estratégia de desenvolvimento para a Lezíria do Tejo para o período 2014-2020, a NERSANT reuniu no dia 22 de maio, o seu Conselho Geral, órgão presidido por Álvaro Pinto Correia. Mais de 30 empresários e responsáveis das maiores empresas da região estiveram presentes nesta reunião que decorreu na sede da Comunidade Intermunicipal da Lezíria do Tejo (em Santarém) entidade com quem a NERSANT está a trabalhar em parceria nesta matéria.

    Questionados sobre quais as prioridades estratégicas para o desenvolvimento económico e empresarial da região, foram muitas as propostas e críticas elencadas pelos presentes, entre elas: acabar com a morosidade da justiça, reduzir a burocracia, simplificar processos de licenciamentos industriais e ambientais; reduzir custos energéticos e dos transportes; mais apoios à exportação e à inovação; maior rapidez e simplificação dos concursos do QREN e celeridade nos pagamentos às empresas; redução da carga fiscal e melhorias no sistema de financiamento bancário.

    Para colmatar a reduzida dimensão das empresas regionais, um dos fatores que limitam a sua competitividade e capacidade negocial, foi mencionada a necessidade de cooperação entre empresas e a organização destas em Clusters ou Agrupamentos Complementares de empresas. Só ganhando escala e massa crítica é que as empresas da região se tornarão mais competitivas a nível internacional, direcionando assim o seu esforço e investimento para a exportação e conquista de novos mercados.

    Para isso, consideram os empresários, é preciso “mudar mentalidades, e apostar num trabalho conjunto”. Esta é também a visão da NERSANT que tem vindo a incentivar o trabalho em rede e a cooperação entre empresas. Recorde-se que a associação empresarial é um dos promotores do Agrocluster do Ribatejo, tendo também formalizado em 2012 a constituição de um ACE no setor da construção, metalomecânica, e imobiliário.
     

  • A NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém, e a CCDR Alentejo levaram a cabo, no Santarém Hotel, uma sessão de apresentação sobre o Revitalizar, programa que tem como objetivo facilitar a recuperação de empresas em risco de insolvência. O Fundo Revitalizar Sul, uma das medidas deste programa, tem disponíveis 20 milhões de euros para a região.

    O Programa Revitalizar consiste num plano integrado de apoios para auxiliar empresas que se encontram em risco de insolvência, mas ainda assim são consideradas economicamente viáveis. Desta forma, o programa pretende dar novo fôlego a projetos empresariais operacionalmente viáveis, em que a função financeira se encontra desajustada face às condicionantes do mercado e do modelo de negócio. O Revitalizar é assim, um programa alternativo à opção que se tem verificado de forma recorrente no que respeita à liquidação de empresas.

    A revisão do CIRE, a criação do PER (Processo Especial de Revitalização de Devedores), a criação do SIREVE em substituição do PEC (procedimento extrajudicial de conciliação), a revisão do Estatuto dos Administradores de Insolvência e ainda a criação dos Fundos Regionais de Expansão Empresarial, foram as ações implementadas pela programa Revitalizar. 

    No âmbito da criação dos fundos regionais, foi apresentado na sessão o Fundo Revitalizar Sul, por Nuno Gaioso Ribeiro e Gonçalo Mata, da Capital Criativo, sociedade gestora deste fundo. O Fundo Revitalizar Sul, explicaram, tem como objetivo apoiar as PME da região Sul com modelos de negócio sustentáveis e vantagens competitivas para desenvolver estratégias de crescimento e expansão. O investimento é feito através de aumento de capital da empresa, tornando-se a Capital Criativo acionista das empresas em que investe, através da junção aos acionistas existentes. A Capital Criativo assume assim o risco do negócio, não tendo retornos garantidos nem garantias diferentes dos restantes acionistas. 

    Na sessão, a Presidente da Direção da NERSANT, Maria Salomé Rafael, começou por justificar a pertinência do Revitalizar com o facto de “os bancos não assumirem financiamento, e as empresas não aguentarem mais carga fiscal.” Aliás, continuou a dirigente associativa, a criação deste fundo, “que evitasse a falência de empresas, foi uma das medidas propostas pela NERSANT ao Governo, pelo que é com grande satisfação que a associação vê esta medida aprovada e disponibilizada às empresas”.

    Por seu turno, António Costa da Silva, vogal do INALENTEJO, afirmou que “uma vez que a banca deixou de ser um parceiro e passou a ser um elemento obstrutivo ao desenvolvimento, cabe às empresas considerar o Fundo Revitalizar Sul como um sócio interessante para o negócio”.

    No final da sessão, houve espaço para o esclarecimento de dúvidas e colocação de questões por parte das empresas presentes.

  • Decorreu no passado dia 24 de maio no Auditório da Quinta das Pratas, no Cartaxo, uma sessão de esclarecimentos levada a efeito pela NERSANT, sobre os diversos projetos de apoio ao empreendedorismo disponíveis atualmente. Para além de apresentar o seu programa de apoio à criação de empresas no Ribatejo, a associação empresarial da região de Santarém deu ainda a conhecer diversas formas de financiamento e incentivos ao empreendedorismo, bem como os apoios à contratação de pessoal previstos na lei.

    “Mais do que empresas, a região necessita de empresas de qualidade”, referiu António Campos, Presidente da Comissão Executiva da NERSANT, acrescentando que esta associação empresarial de tudo tem feito para dinamizar a criação de empresas na região, bem como para melhorar o nível de qualificação dos novos empreendedores e empresários. Aliás, acrescentou, “esta sessão é uma prova disso, uma vez que vão ser dados a conhecer diversos instrumentos que podem ser interessantes quer para empreendedores, quer para empresas já criadas”. 

    Na sessão foram explicadas as formas de financiamento e incentivo disponíveis atualmente, nomeadamente o projeto PAECPE, dinamizado pelo IEFP, que apoia a criação do próprio emprego através de três modalidades distintas, e que passam pelo pagamento, por uma só vez, do montante global das prestações de desemprego; pelo acesso ao Microcrédito ou a Crédito com garantia e bonificação da taxa de juro (MicroInvest e Invest+); ou pelo apoio técnico, por entidade acreditada, à criação e consolidação dos projetos. 

    Relativamente a incentivos comunitários, foi dado a conhecer o PRODER, que tem como objetivo apoiar a criação ou desenvolvimento de microempresas em zonas consideradas rurais, com vista à densificação do tecido económico e à criação de emprego.

    CoopJovem, programa de apoio ao empreendedorismo cooperativo; Passaporte para o Empreendedorismo, que confere a atribuição de bolsa mensal para desenvolver uma ideia de negócio, inovadora e com potencial de crescimento; Programa Nacional de Microcrédito; e Vale Empreendedorismo, foram ainda outros incentivos apresentados na sessão. Para implementar todos estes apoios, a NERSANT desenhou várias ferramentas de apoio ao empreendedor, sendo uma delas a criação do Sítio do Empreendedor, incubadora de ideias de negócio online, onde os empreendedores podem testar a viabilidade do seu projeto empresarial; e o ApoiarMicro – Apoio à Criação de Microempresas, que disponibiliza apoio técnico gratuito para a criação de empresas na região do Ribatejo. No âmbito deste último programa de apoio, a NERSANT presta apoio técnico gratuito às empresas criadas no PAECPE, faz parte da rede de Entidades Prestadoras de Apoio Local do Programa Nacional de Microcrédito, dando, por isso, apoio à elaboração e análise dos Dossiers de Negócio, e presta ainda apoio técnico para a elaboração de projetos empresariais do Passaporte para o Empreendedorismo e do CoopJovem. 

    Paralelamente, a NERSANT tem ao dispor de todos os empreendedores, a Formação Inicial para Empreendedores, ação integrada que conjuga diversos módulos de formação essenciais à gestão de qualquer negócio.

    No final da sessão, a plateia pôde solicitar à NERSANT esclarecimentos sobre os diversos projetos apresentados, tendo a associação informado os presentes que se encontra à disposição para o agendamento de reuniões individuais com cada empreendedor.

    Os interessados em obter esclarecimentos sobre os projetos apresentados nesta sessão, ou em beneficiar do apoio técnico da NERSANT para apoiar a criação do seu negócio, deve contactar o Departamento de Apoio Técnico, Inovação e Competitividade da associação, através dos contactos datic@nersant.pt ou 249 839 500.
     

  • Cerca de 150 microempresas do interior são agora conhecedoras do SIALM – Sistema de Incentivos de Apoio Local a Microempresas. Com o objetivo de apoiar exclusivamente as microempresas já existentes, situadas em territórios de baixa densidade, com problemas de interioridade, e, logo, com menores oportunidades de desenvolvimento, a NERSANT e o MaisCentro realizaram nos dias 21 e 22 de maio, quatro sessões de esclarecimento, em Mação, Sardoal, Constância e Ferreira do Zêzere. 

    A realização destas sessões de divulgação e esclarecimento sobre este sistema de incentivos justifica-se pelo facto de as microempresas destes concelhos (e também do concelho de Abrantes), serem destinatárias do SIALM, podendo as mesmas aceder a um subsídio não reembolsável de 50% das despesas de investimento que forem consideradas elegíveis para a realização do projeto e um subsídio até dois postos de trabalho. No caso dos postos de trabalho serem preenchidos por jovens, entre os 18 e os 30 anos, desempregados ou à procura do primeiro emprego (inscritos no centro de emprego há pelo menos 4 meses), os financiamentos terão uma majoração de 50%.

    Carlos Ferreira, da CCDR Centro, explicou os pormenores sobre o SIALM a todas as empresas, tendo referido que nestes concelhos o SIALM apoia projetos até 5.000 euros, uma vez que são zonas elegíveis do programa PRODER. A exceção vai para duas freguesias do concelho de Abrantes, não abrangidas pelo PRODER, e que por esse motivo, podem ser apoiadas no âmbito do SIALM até 25.000 euros.

    De acordo com António Campos, Presidente da Comissão Executiva da NERSANT, “as empresas que querem ser mais competitivas têm de ter em atenção os mecanismos que existem atualmente, pelo que a realização de ações de divulgação e esclarecimento dos sistemas de incentivos faz todo o sentido.”

    Para além disso, o dirigente da associação empresarial mostrou-se à disposição das empresas para qualquer questão, reforçando que faz parte do serviço da NERSANT, garantir um tecido empresarial saudável e em constante desenvolvimento.

    Nas sessões, que decorrem dia 21 em Mação e Sardoal, e dia 22 em Constância e Ferreira do Zêzere, foram ainda apresentados pela CCDR Centro, os restantes sistemas de incentivos para as empresas com avisos de candidatura em aberto. A NERSANT apresentou ainda o Programa Nacional de Microcrédito, projeto para o qual é entidade credenciada para a apoio técnico, e o Vale Empreendedorismo, projeto para o qual a associação empresarial está a disponibilizar apoio técnico para a elaboração de candidaturas das empresas da região. Foram ainda apresentados os Passaportes Emprego 3i (estágios profissionais para empresas com candidaturas aprovadas no âmbito de qualquer sistema de incentivos), bem como outros tipos de apoio à contratação. 

    A NERSANT apresentou também os seus projetos de apoio ao empreendedorismo, começando pelo Sítio do Empreendedor, plataforma onde os empreendedores podem testar a viabilidade económica da sua ideia de negócios, e pelo ApoiarMicro, projeto que garante apoio técnico desde a criação da ideia de negócios, até ao acompanhamento da empresa após o início da atividade. 

    Foi ainda dada a conhecer a Formação Inicial de Empreendedores, programa certificado composto por 5 ações de formação essenciais à gestão eficaz de qualquer negócio.

    “Não existem territórios fracos ou pobres. Existem territórios sem ideias. É necessário pensar em projetos que tragam valor a estas regiões, e os sistemas de incentivos estão cá para ajudar as empresas nesta missão”, fez saber António Campos na sessão de encerramento de uma das sessões realizadas. 

    Para mais informações sobre o SIALM ou outro sistema de incentivos, a NERSANT encontra-se à disposição através dos contactos 249 839 500 ou do e-mail datic@nersant.pt.

    De referir que as quatro sessões realizadas nos dias 21 e 22 de maio decorreram em parceria com os municípios locais.
     

  • Com o objetivo de melhorar a qualificação dos recursos humanos e a qualidade na prestação dos serviços das diversas entidades da economia social, a NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém, tem à disposição das entidades da economia social da região, um plano de formação financiado direcionada especificamente para este setor.

    Entre a oferta formativa deste plano, estão disponíveis as ações ‘Primeiros Socorros’, ‘Prestação de cuidados básicos de saúde’, ‘Acompanhamento de crianças – regras básicas de nutrição, higiene, segurança e repouso’, ‘Ambiente, Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho’, ‘Ética e Deontologia Profissionais’, ‘Comportamentos disfuncionais na criança – formas de atuação’, ‘Planificação de atividades pedagógicas e gestão do tempo’ e ‘Psicologia da velhice’, entre outras. 

    A NERSANT tem dinamizado o plano de formação financiado para a economia social em todo o Ribatejo, tendo já levado a cabo ações em 37 entidades do distrito de Santarém, num total de 2575 horas de formação facultadas e 1230 funcionários abrangidos.

    De referir que a prestação deste serviço de formação por parte da NERSANT pode ser feito nas instalações das entidades e não tem qualquer custo para os participantes. Para mais informações, as entidades ou os colaboradores das mesmas, devem contactar o Departamento de Formação e Qualificação da NERSANT, através do número 249 839 500 ou do e-mail dfq@nersant.pt.

    As inscrições no plano de formação financiado para entidades da economia social devem ser feitas no site da associação empresarial, em www.nersant.pt.
     

  • Quatro restaurantes e três produtores de vinhos da região foram galardoados na ‘IV Gala Vinhos do Tejo’, que decorreu, no dia 25 de Maio, no Convento de S. Francisco, em Santarém. No evento foram anunciados os vencedores do ‘Concurso de Iguarias e Vinhos do Tejo’, do ‘Concurso de Vinhos Engarrafados do Tejo’ e os Prémios CVR Tejo de 2012.

    No âmbito do ‘Concurso de Iguarias e Vinhos do Tejo’, o ‘Segredos de Vale Manso’, de Abrantes, recebeu o prémio 'Revelação'. O ‘Capriola by Hotel Lusitano’, na Golegã, foi distinguido com o troféu 'Melhor Gourmet’. Ambos os restaurantes foram galardoados com o Diploma de Ouro, tal como o 'Pintas', no Entroncamento. Já o 'Almourol', em Vila Nova da Barquinha, mereceu o Diploma de Prata. Também o 'Hotel Turismo de Abrantes' e o 'Pezinhos no Rio', de Constância, receberam diplomas de participação.

    A quarta edição do ‘Concurso de Iguarias e Vinhos do Tejo’, que decorreu de 9 a 24 de março e contou com a participação de 41 restaurantes, distinguiu os restaurantes participantes com 17 diplomas de ouro, 17 de prata, sete de participação e seis condecorações especiais.

    No âmbito do ‘Concurso de Vinhos Engarrafados do Tejo’, o Centro Agrícola de Tramagal arrecadou três medalhas. O Mythos Tinto 2009 e o Mythos Tinto 2011 arrebataram as medalhas de ouro e o Casal da Coelheira Reserva Tinto 2011 conquistou a medalha de prata. Também o Vila Jardim Escolha Tinto 2010 valeu uma medalha de ouro à Quinta Vale do Armo, em Sardoal. Ainda em Sardoal, a mesma distinção foi dada ao Quinta do Côro Cabernet Sauvignon Tinto 2011, da Sociedade Agro-Alimentar da Mascata.

    O ‘Concurso de Vinhos Engarrafados do Tejo’, que decorreu entre os dias 18 e 19 abril no Centro de Promoção Vitivinícola do Museu Rural e do Vinho, no Cartaxo, atribuiu 15 medalhas de ouro, 21 de prata e, pela primeira vez na história dos concursos organizados pela CVR Tejo, duas Grandes Medalhas de Ouro merecidas pelos vinhos Bridão Reserva Tinto 2011, da Adega Cooperativa do Cartaxo e Forma de Arte Reserva Tinto 2011, da Quinta do Casal Monteiro.

    Inédita também foi a distinção ‘Énologo do Ano’ que este ano premiou, pela primeira vez, dois enólogos, Carlos Eduardo e João Vicêncio, da empresa Enoport United Wines.

     

    consulte aqui a lista de premiados

     

  • O Ministro Adjunto e do Desenvolvimento Regional, Miguel Poiares Maduro, vai estar na sessão de abertura do Fórum do Empreendedorismo, evento que a NERSANT volta a realizar durante a sua feira empresarial, e que tem como objetivo distinguir as melhores ideias empresariais do EmpreEscola – Empreender no Ensino Secundário.

    Este evento vai decorrer no dia 12 de junho, a partir das 15h00, no auditório do CNEMA em Santarém, e conta ainda com a presença da Presidente da Direção da NERSANT, Maria Salomé Rafael, do Presidente da Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo, António Rodrigues, e do Presidente da Comunidade Intermunicipal da Lezíria do Tejo, José Joaquim Sousa Gomes. 

    Na cerimónia, vão ser entregues os diplomas de participação às escolas participantes no EmpreEscola, bem como vão ser dados a conhecer os projetos empresariais distinguidos ao abrigo deste programa de empreendedorismo.

    O EmpreEscola é um programa de empreendedorismo dinamizado pela NERSANT em diversas escolas secundárias da região, e que tem como objetivo despertar os jovens para atividade empresarial e para a necessidade de criar o seu próprio posto de trabalho. 

    Este ano letivo, o EmpreEscola foi implementado em 15 escolas da região do Ribatejo, com a participação de 171 alunos.
     

  • O grupo Millennium BCP, com o apoio do Gabinete de Dinamização da Actividade Económica da Câmara Municipal de Vila de Rei, organiza, no próximo dia 4 de Junho, a conferência “Microcrédito em Portugal – Uma Nova Oportunidade”.

    A acção terá lugar na Biblioteca Municipal José Cardoso Pires, pelas 10 horas, e contará com a presença de oradores da instituição Millennium BCP.

    A conferência, que pretende sensibilizar os empresários locais para as vantagens que o microcrédito poderá oferecer, é aberta a toda a população, destinando-se, particularmente, aos empresários e gestores vilarregenses.

    O microcrédito é um serviço de financiamento que promove e apoia microempresas que apresentam projectos empresariais viáveis. 

  • A fábrica de azeites Gallo inaugurou hoje, dia 31 de maio, em Abrantes, uma nova linha de produção para reforçar a sua presença nos mercados internacionais, tendo investido oito milhões de euros na fábrica.

    O investimento possibilitou o reforço do número de colaboradores - atualmente são cerca de 120 funcionários - e vai permitir duplicar a capacidade de embalamento de azeite e reforçar a dinâmica exportadora da empresa, cuja faturação em mercados externos já representa 70% do volume total anual.

    Com um volume de faturação de 130 milhões de euros em 2012 (90 milhões de euros em 2011), a Gallo é a terceira maior marca de azeite a nível mundial - uma marca espanhola e uma italiana ocupam os primeiros lugares - e está presente em Portugal, Brasil, Venezuela e Angola e, mais recentemente, na China e na Rússia, num total de 47 países.

    Pedro Cruz, presidente executivo da Galo WorldWide (WW), disse que a empresa pretende continuar a crescer a nível mundial e chegar a um maior número de consumidores.

    "O investimento na nova linha de produção de azeite é mais um passo na estratégia de internacionalização da marca, que passa por crescer em novos mercados e consolidar a nossa posição nos mercados existentes", sublinhou o gestor, apontando para uma subida previsível da faturação em 2013 para valores "nunca abaixo dos dois dígitos".

    José Soares dos Santos, presidente não executivo da Gallo WW, disse, por sua vez, que o investimento da empresa nos últimos anos se situou nos 40 milhões de euros, repartidos entre a sede, em Lisboa, e a fábrica de Abrantes.

    O responsável apontou como objetivo "ser a segunda maior marca do mundo no espaço de três anos".

    A inauguração da nova linha de produção da Gallo contou com a presença da ministra da Agricultura, Assunção Cristas, que elogiou o "bom exemplo de produção e exportação, aliando a tradição à modernização", e o facto de a empresa ter "privilegiado a indústria nacional ao recorrer a empresas portuguesas", com cerca de 80% dos equipamentos. 

    Com um volume superior a 30 mil toneladas de azeite, a marca tem no Brasil o mercado de exportação com maior peso - os azeites Gallo representam 12% do total das exportações portuguesas para o Brasil -, seguido da Venezuela, Angola e China. 

  • No âmbito do programa de atividades da FERSANT – Feira Empresarial da Região de Santarém, a NERSANT vai levar a efeito uma sessão sobre o Sítio do Empreendedor, plataforma criada pela associação empresarial em julho de 2012 com o objetivo de analisar a viabilidade económica das ideias de negócio dos empreendedores da região.

    Otávio Oliveira, Presidente do IEFP, vai estar presente para entregar os diplomas aos formandos da Formação Inicial de Empreendedores e os certificados aos empreendedores que empresas com o apoio da NERSANT. A sessão tem lugar dia 14 de junho, pelas 15h00, no CNEMA em Santarém.

    Tendo em conta que esta site serve de plataforma de apoio aos projetos de empreendedorismo e apoio à criação de empresas da NERSANT, António Campos, Presidente da Comissão Executiva da associação empresarial, vai apresentar na sessão estes projetos. Desta forma, para além do Sítio do Empreendedor, serão dados a conhecer o ApoiarMicro, o Vale Empreendedorismo, a Bolsa de Mentores, e Formação Inicial de Empreendedores. Para além disso, o responsável vai ainda apresentar o livro “Da ideia ao negócio” que retrata a criação de 50 novos negócios na região do Ribatejo, com o apoio da NERSANT.

    Nesta sessão, vão ainda ser entregues os diplomas aos participantes na Formação Inicial de Empreendedores, bem como os certificados aos empreendedores que criaram empresas com o apoio da NERSANT. A sessão de encerramento estará ao cargo do Presidente do Instituto do Emprego e Formação Profissional, Otávio Oliveira.
     

  • Tendo em conta as alterações à portaria n.º 161/2013, a NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém, vai levar a efeito diversas sessões de esclarecimento sobre as modificações levadas a cabo por esta portaria ao regime de bens em circulação.

    O conjunto de seminários irá realizar-se sempre às 14h30, iniciando no dia 14 de junho, com a realização da sessão de esclarecimento no Núcleo NERSANT de Ourém, situado no Centro de Negócios desta cidade. Dia 27 de junho a sessão realiza-se no Núcleo NERSANT do Sorraia em Benavente e dia 21 de junho na sede da associação em Torres Novas. O ciclo de seminários encerra no dia 24 de junho, nas instalações do Núcleo NERSANT de Abrantes, situado em Alferrarede.

    Os interessados em marcar presença em qualquer destas sessões, devem fazer a sua inscrição no site da associação empresarial, em www.nersant.pt (inscrições gratuitas). Mais informações podem ser obtidas junto do Departamento de Associativismo, Marketing e Eventos da NERSANT, através dos contactos 249 839 500 ou do e-mail dame@nersant.pt. 
     

  • Na sequência da criação do Centro de Negócios (Incubadora de Empresas), a Câmara Municipal do Entroncamento promove, dia 6 de junho, pelas 15 horas, uma Sessão de Apoio a Futuros Empresários.

    A referida Sessão é dirigida a todos os interessados que pretendam criar uma nova empresa, e irá decorrer no Salão Nobre da Câmara Municipal. O Programa contará com a presença de Kelly Silva, Vereadora com os Pelouros da Indústria e Comércio, que irá esclarecer o que será o Centro de Negócios do Entroncamento. 

    O Programa incluirá uma apresentação dos Programas e Incentivos de Apoio ao Empreendedorismo que será exposta pela NERSANT – Associação empresarial da Região de Santarém, a ACIS - Associação Empresarial irá abordar questões relacionadas com o apoio às Microempresas. O Millennium BCP irá apresentar os possíveis meios financeiros existentes no apoio às Microempresas.

    Para participar na referida Sessão de Esclarecimento, os interessados devem preencher a respetiva ficha de inscrição, que se encontra disponível no Site do Município, em www.cm-entroncamento.pt ou contatar o Gabinete de Turismo, Indústria, Comércio e Serviços, sito na Rua 5 de Outubro (no edifício do antigo Centro Cultural) telefone, 249 720 402, ou através do e-mail empresario@cm-entroncamento.pt, até ao próximo dia 4 de junho.

    Através desta iniciativa o Autarquia pretende impulsionar, desenvolver e apoiar o Comércio e a Indústria no Concelho do Entroncamento.

     

    Programa

    15h00 - Abertura da Sessão

    Câmara Municipal do Entroncamento: Divulgação do Centro de Negócios – Incubadora de Empresa
    NERSANT: Apresentação dos Programas e Incentivos de Apoio ao Empreendedorismo
    ACIS: Associação Empresarial – Apoio às Microempresas
    Millennium BCP: Microcrédito - Apoio financeiro às Microempresas

    16h30 - Espaço para dúvidas e questões

    17h00 - Encerramento da Sessão
     

  • Com o objetivo de dar a conhecer aos seus associados a sua atividade ao longo do ano de 2012, a NERSANT realizou no dia 29 de maio, pelas 18h30, a sua Assembleia Geral, que contou com a presença de algumas dezenas de empresas associadas.

    Na reunião, foi feita uma síntese do Relatório e Contas 2012, documento que foi distribuído a todos os presentes, e que reflete o empenho e contínuo dinamismo que a NERSANT incute em todas as suas ações. No relatório, destacou-se a elevadíssima taxa de aprovação dos projetos candidatados pela NERSANT, o reforço da base associativa em mais 125 empresas, o acréscimo do número de visitas às empresas associadas e não associadas, e ainda o crescimento do envolvimento das empresas e entidades da região nas atividades da associação. Para além disso, os projetos de internacionalização da NERSANT, com enfoque para a realização da primeira edição do NERSANT Business 2012, bem como os projetos de empreendedorismo da associação, também apresentaram evolução favorável. Relativamente às contas, o resultado líquido da associação foi de 19.738,67€. 

    O conselho fiscal da NERSANT deu parecer positivo ao Relatório e Contas 2012 da NERSANT, tendo ainda referido que o documento transparece o dinamismo do exercício. O mesmo órgão aprovou ainda a proposta de aplicação de resultados. Após parecer do conselho fiscal, o Relatório e Contas 2012 e a proposta de aplicação de resultados foram aprovados por unanimidade pela Assembleia Geral da NERSANT. 

    Pelo grau de cumprimento dos objetivos de gestão e pelos resultados económico-financeiros da associação, o Relatório e Contas 2012 denota que este exercício foi extremamente positivo e continua a colocar a NERSANT numa situação ímpar no “mercado associativo”.

  • No próximo dia 12 de junho, pelas 10h00, a FERSANT – Feira Empresarial da Região de Santarém, vai receber centenas de crianças da região, para marcarem presença no Fórum do Empreendedorismo, sessão de encerramento deste projeto de empreendedorismo juvenil dinamizado pela NERSANT.

    Desde o ano letivo 2008/2009 que a NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém, se encontra a dinamizar o EmpCriança, projeto de empreendedorismo direcionado para os alunos do ensino básico. No âmbito deste projeto, que tem como objetivo sensibilizar os alunos do ensino básico para a importância da atividade empresarial, os alunos do 3.º e 4.º ano de escolaridade devem ser capazes de compreender o mundo empresarial, transpondo as aprendizagens e conceitos adquiridos, para a criação da sua própria miniempresa.

    A sessão de abertura do Fórum do Empreendedorismo está ao cargo da Presidente da Direção da NERSANT, Maria Salomé Rafael, bem como do Presidente da Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo, António Rodrigues, e do Presidente da Comunidade Intermunicipal da Lezíria do Tejo, José Joaquim Sousa Gomes.

    O projeto EmpCriança vai ser apresentado resumidamente pela NERSANT, realizando-se de seguida uma pequena interação entre as mascotes do EmpCriança, a Milú e o Bento, e todos os alunos presentes.

    O Fórum do Empreendedorismo permite ainda a apresentação de algumas miniempresas criadas pelos alunos (uma por agrupamento de escolas), bem como a entrega de certificados de participação aos diretores de agrupamento, escolas, professores e alunos envolvidos. A sessão encerra com o visionamento de um vídeo sobre o projeto.

    De referir que este ano letivo, o EmpCriança contou com a participação de 34 escolas, o que totaliza o envolvimento de 1137 alunos. 
     

  •  

  • Sendo o apoio à internacionalização das empresas da região uma das prioridades da NERSANT, a associação empresarial está organizar uma missão empresarial a Angola. A viagem ocorre entre os dias 14 e 22 de julho, sendo objetivo da associação promover a concretização de negócios entre as empresas ribatejanas e as empresas locais.

    Para tal, a NERSANT preparou um programa que visa o estabelecimento de contactos institucionais com entidades relevantes que permitirá às empresas participantes conhecer Angola em termos económicos e legais, realizar reuniões e estabelecer contactos com empresas angolanas que sejam potenciais parceiros, clientes ou fornecedores. Desta forma, as empresas ribatejanas que participarem nesta missão empresarial, têm uma oportunidade única de fazer prospeção de mercado, contactando para o efeito empresas do mesmo setor, estabelecendo contactos com potenciais agentes comerciais e iniciando contactos para futuras relações comerciais.

    Muitas destas encontros institucionais e com empresas vão poder ser realizados na FILDA – Feira Internacional de Angola, uma vez que faz parte do programa da missão, a participação neste certame. Desta forma, a partir do dia 16 de julho, data de inauguração da feira, as empresas portuguesas vão estar presentes na feira todas as tardes, a partir das 14h00, para fazer prospeção de mercado.

    A FILDA é uma feira multissetorial anual, que constitui o maior evento comercial de dimensão internacional em Angola, apresentando-se como uma ocasião propícia e eficaz para consolidar presenças estabelecidas e acolher novas empresas de setores de atividade diferenciados, sendo, por isso, um importante meio de contacto com as entidades angolanas. Este ano, a organização conta reunir, em seis pavilhões, 700 denominações empresariais, sendo já considerada a maior bolsa de negócios do país.

    As empresas interessadas em participar nesta missão empresarial, ou em obter mais esclarecimentos sobre a mesma, deve contactar o Departamento de Apoio Técnico, Inovação e Competitividade da NERSANT para o número 249 839 500 ou para o e-mail datic@nersant.pt.
     

  • Centenas de pessoas de todas as faixas etárias percorreram no sábado, dia 1 de junho, a Rua Luís Falcão de Sommer e a Praça Salgueiro Maia, no âmbito do Projeto “Viver o Comércio”, desenvolvido pela Câmara Municipal do Entroncamento.

    Pela primeira vez, esta iniciativa de dinamização do comércio local decorreu à noite, proporcionando aos visitantes inúmeras atividades lúdicas, nomeadamente: atuação teatral com efeitos de fogo e poesia; personagem que interagiu com o público, fazendo pinturas faciais e distribuindo rebuçados às crianças, bola de PVC pelo chão, um artista com manipulação de fogo, máscara gigante com um espetáculo permanente de vídeo mapping com música e fogo na própria máscara, que proporcionaram momentos de muita animação e descontração, a todos os que se deslocaram à maior zona comercial da Cidade. 

    Os comerciantes foram convidados pela Câmara Municipal, a abrir as suas lojas no período das 21h às 23h, mostrando-se empenhados e participativos com esta iniciativa, que permitiu, a quem o desejasse, efetuar as suas compras no comércio local, para além do horário normal de funcionamento.
     

  • Seis dos melhores azeites do mundo são produzidos em Abrantes e Ponte de Sor. A distinção foi afirmada pelo concurso mundial "New York Internacional Olive Oil Competition 2013". O evento de Nova Iorque atribui cinco medalhas de ouro e uma de prata a quatro produtores da região.

    A Victor Guedes, de Abrantes, produtora dos azeites Gallo, arrebatou uma tripla distinção ao merecer três medalhas de ouro com os azeites "Reserva", "Grande Escolha" e "Colheita Luar". Ainda em Abrantes, o ouro também foi conquistado pelo "Casa Anadia - Private Collection", da Casa Anadia, e pelo "Cabeço das Nogueiras Premium", da Sociedade Agrícola Ouro Vegetal. Do Ribatejo para o Alentejo, o "Monte de Portugal Gourmet" valeu uma medalha de prata à empresa Monte de Portugal, em Montargil.

    Portugal mereceu 22 medalhas que foram atribuídas a 14 produtores, num concurso que contou com a participação de mais de 700 azeites.

  • Representantes de várias entidades turísticas do Concelho de Vila de Rei estiveram reunidos, na tarde de 6 de Junho, com o Vereador do pelouro do Turismo, Paulo César, na terceira edição de um debate que tem como principal objectivo a promoção das potencialidades turísticas e culturais do Município.

    A reunião voltou a contar com a presença de representantes dos ramos do alojamento, restauração, animação nocturna, presidentes de Associações do Concelho e presidentes de Juntas de Freguesia, permitindo assim uma fluente troca de ideias sobre os mais variados assuntos relacionados com a divulgação do património turístico Vilarregense.

    Para o vereador do Turismo, Paulo César, “esta terceira reunião voltou a permitir que as entidades turísticas do nosso Concelho e a Autarquia troquem ideias e sugestões para uma melhor promoção turística e cultural de Vila de Rei, numa política de proximidade que tem vindo já a dar os seus frutos. Esperamos assim continuar a melhorar as soluções que oferecemos a todos os que nos visitam, através de estratégias comuns de promoção e divulgação das enormes potencialidades do nosso Concelho.” 

  • O Centro Cultural Gil Vicente, em Sardoal, vai acolher, sábado, dia 15 de junho de 2013, a partir das 14h30, o Seminário “Os Produtos Turísticos como Instrumentos de Desenvolvimento Local”.

    Nos trabalhos participam representantes do Instituto Politécnico de Tomar, Associação TAGUS e Município sardoalense, que estão na base da organização deste evento.

    A entrada é livre. A participação no almoço, às 13 horas, num restaurante local, mediante inscrição e pagamento de 8 euros, deverá ser efetuada pelo número 919 300 552. 

  • O Ribatejo vai receber, nos meses de junho, julho, setembro e outubro, a visita de importadores estrangeiros vindos de todo o mudo em busca de negócio e produtos da fileira agroalimentar. A iniciativa é uma organização do Agrocluster Ribatejo.

    A receção de importadores na região do Ribatejo é o seguimento de uma estratégia iniciada pelo Agrocluster Ribatejo em junho de 2012 com a visita de dois importadores alemães (SPEUSER KG e BOM DIA – Agentur für Direkt-Importe). Fruto dessa iniciativa, até final de 2012 já haviam sido exportados mais de 700 mil euros em produtos. 

    A iniciativa do Agrocluster Ribatejo tem como objetivos a promoção de negócio para as empresas associadas e a exportação de produtos portugueses agroalimentares para o estrangeiro. No total, nos meses de junho, julho, setembro e outubro vão ser recebidos na região do Ribatejo 16 importadores estrangeiros, vindos de todo o mundo. 

    Em junho, virão dois importadores dos Estados Unidos da América. Em julho virão dois importadores dos Estados Unidos, um dos Emirados Árabes Unidos/Kuwait/Bahrein, dois da África do Sul, um da Bélgica e um dos Países Nórdicos (Dinamarca/Suécia). Em setembro e outubro vão chegar um importador de Macau, um da Colômbia, um do Uruguai e Paraguai, um do Brasil, Equador e Venezuela, um dos EUA, Brasil e China, um da Alemanha e um do Japão. 

    Os produtos mais procurados pelos importadores são: Azeite, Doces/Geleias, Carne, Enchidos, Conservas, Vegetais congelados, Queijos, Vinho, Condimentos/Molhos, Arroz, Sumos, Vinagre, Água, Azeitonas, Tremoços, Especiarias, Cereais/Farinhas, Bolachas, Frutos Secos, Café/Chá. 

    Ainda no âmbito do programa de internacionalização promovido pelo Agrocluster Ribatejo, para setembro e outubro estão a ser organizadas duas missões internacionais de negócio, aos Emirados Árabes Unidos (Dubai) e aos Países Nórdicos (Dinamarca/Suécia). 

     

    Sobre o Agrocluster Ribatejo 

    O Agrocluster Ribatejo foi criado pela NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém e constituído em 2009. Conta com 93 associados, que representam um volume de faturação superior a 1.800M€, cerca de 9 mil postos de trabalho e mais de 40% das exportações da região. 

    É responsável por 60% da Superfície Agrícola utilizada a nível nacional e reconhecido pelo Governo Português como Estratégia de Eficiência Coletiva. Foi galardoado pela “European Cluster Managers’ Club”, projeto criado pela Comissão Europeia para a promoção da gestão de excelência nos clusters, com o selo de bronze, mediante uma avaliação de benchmarking efetuada a vários clusters europeus. 

    Tem como objetivo promover a colaboração e cooperação entre as empresas, encorajando a competitividade e contribuindo para o desenvolvimento de um dos setores mais importantes da região do Ribatejo, que tem condições naturais únicas e um forte potencial de crescimento e inovação. 

    As principais linhas de ação do Agrocluster Ribatejo são as seguintes: 

    - Apoio à internacionalização das empresas do setor agroindustrial (Visita de importadores estrangeiros à Região do Ribatejo, organização de missões internacionais de negócio a mercados chave, participação em feiras internacionais de referência). 

    - Fomento da inovação e do desenvolvimento de novos produtos e processos (mais de 80 processos de inovação e qualificação desenvolvidos pelas empresas associadas nos últimos dois anos com um investimento de 120 milhões de euros). 

    - Promoção da realização de negócios (identificação de mais de 80 oportunidades de negócio entre empresas associadas). 

    - Presença ativa em redes internacionais (realização, em 2012, em Santarém, da 2.ª edição do Plant Intercluster Meeting (PIC), do qual o Agrocluster é fundador, e que reuniu em Portugal mais de 45 entidades participantes de Portugal, Espanha, França, Itália, Grécia, Canadá, Brasil e Polónia. No âmbito desta iniciativa, o Agrocluster celebrou um protocolo com o PIC, rede francesa que integra cinco clusters, para a internacionalização das duas organizações e das empresas associadas e para a partilha de experiências e conhecimento).
     

  • A NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém distinguiu as empresas que participaram na 2.ª edição do projeto de formação Move PME na Região de Santarém. No total, 234 empresas ribatejanas receberam o diploma. A NERSANT é a associação empresarial que mais empresas apoia no âmbito do projeto Move PME, com 12% do total.

    “Nas duas edições do Move PME já participaram cerca de 350 empresários e mais de 61 mil trabalhadores. Um volume de formação que ultrapassa as 200 mil horas. Estes números demonstram o sucesso deste projeto nacional e também a capacidade dos empresários ribatejanos e dos seus profissionais para entenderem a importância da formação, contribuindo fortemente para a qualidade e qualificação dos recursos humanos da região”, afirmou Salomé Rafael, Presidente da NERSANT, acrescentando ainda que “no atual quadro de dificuldades que o país atravessa, a formação revela-se fundamental para o desenvolvimento das competências dos nossos quadros ativos. É ela a base de um crescimento qualificado, que permite aumentar os índices de competitividade do país e o seu consequente desenvolvimento”.

    Domingos Lopes, Gestor do POPH (Programa Operacional Potencial Humano), marcou presença no evento e referiu que o projeto Move PME “permitiu às empresas do Ribatejo beneficiar deste instrumento de apoio”. Salientou ainda o facto de até ao momento os projetos de formação do POPH terem abrangido cerca de 11 mil empresas, sendo que “o nosso objetivo é envolver cerca de 20 mil empresas”. Da mesma forma, congratulou-se pelo facto de a POPH “contribuir para a diminuição da taxa de abandono escolar e o aumento da formação profissional”.

    Por seu turno, Norma Rodrigues, Diretora da AIP (Associação Industrial Portuguesa), felicitou a NERSANT por mais esta edição e realçou o facto de o projeto Move PME ser “o único programa do país que se transpôs para o quadro comunitário de apoio e que ainda se mantem vivo”. Referiu ainda que “são os empresários que participam no projeto que indicam outros”, que o mesmo “combina recursos a favor das necessidades das empresas, com base na metodologia da formação ação” e garantiu que este “é um instrumento que vem para ficar”.

    Na apresentação dos números do projeto, Luís Roque, Vogal da Comissão Executiva e Responsável pelo projeto de Formação da NERSANT, realçou que “o capital mais valioso é as pessoas” e que o projeto Move PME é “adaptado às características e disponibilidade de cada empresa e constitui um modelo de formação de fora para dentro da empresa”.

    Nos últimos anos participaram nas ações de formação da NERSANT mais de 22 mil colaboradores das empresas.

  • Depois do sucesso da primeira edição do evento, a Câmara Municipal de Vila de Rei volta a apostar na organização da “Feira de Usados e Artigos em 2ª Mão”, que terá lugar no dia 14 de Julho, no Jardim da Nossa Senhora da Guia.

    A iniciativa, que se irá desenrolar entre as 10:00 e as 19:00 horas, volta a oferecer boas possibilidades de negócios quer a vendedores, que colocam à venda artigos que já não lhe têm utilidade, quer para os compradores, que podem assim obter produtos a preços mais convidativos.

    Os interessados em participar como vendedores na primeira edição da Feira de Usados e Artigos em 2ª Mão devem realizar o seu registo através da entrega da ficha de inscrição (disponível, juntamente com as Normas, em www.cm-viladerei.pt) na recepção da Câmara Municipal de Vila de Rei ou através do e-mail turismo@cm-viladerei.pt até ao dia 10 de Julho.

    As inscrições só serão validadas com a entrega de um cheque caução no valor de 10€ (devolvido no final do certame) e são limitadas ao espaço existente. 

    Mais informações através do 274 890 010 ou do e-mail turismo@cm-viladerei.pt. 

  • No âmbito da FERSANT – Feira Empresarial da Região de Santarém, decorreu no auditório do CNEMA em Santarém, o Fórum Empreendedorismo, que marcou o encerramento dos dois projetos de empreendedorismo escolar, o EmpCriança _ Empreender no Ensino Básico, e o EmpreEscola – Empreender no Ensino Secundário – que a NERSANT tem vindo a dinamizar desde 2008.

    De manhã, a NERSANT recebeu a sessão referente ao projeto EmpCriança, tendo o Fórum do Empreendedorismo acolhido, nesta altura, mais de 1000 alunos de diversas escolas básicas da região. 

    Devido ao número acrescido de alunos participantes neste projeto, foi apresentada apenas uma miniempresa por agrupamento de escolas. Os alunos, que envergaram orgulhosamente as t-shirts e bonés referentes ao projeto EmpCriança, tiveram a assim, a oportunidade de representar o seu agrupamento e apresentar a miniempresa que criaram no âmbito deste projeto de empreendedorismo. Nas suas apresentações, todos os alunos se mostraram familiarizados com os diversos conceitos aprendidos através do EmpCriança, nomeadamente, tipos e formas de empresas, bem como setores de atividade das mesmas, formas de promoção dos produtos e serviços da empresa, a aplicação dos lucros, entre outros. 

    Ainda durante a sessão, todas os alunos e professores subiram ao palco para receber o certificado de participação no EmpCriança, que foi entregue pelas mascotes do programa, os irmãos Giro, Milú e Bento. 

    A NERSANT encontra-se a dinamizar o EmpCriança desde o ano letivo 2008/2009, com o objetivo de sensibilizar os alunos do ensino básico para a importância da atividade empresarial. Através deste projeto, os alunos do 3.º e 4.º ano de escolaridade devem ser capazes de compreender o mundo empresarial, transpondo as aprendizagens e conceitos adquiridos, para a criação da sua própria miniempresa.

    De referir que este ano letivo, o EmpCriança contou com a participação de 34 escolas, o que totaliza o envolvimento de 1137 alunos.

     

    NERSANT pede mais apoios para as empresas
    no novo Quadro Comunitário de Apoio 2014-2020

    A Presidente da NERSANT - Associação Empresarial da Região de Santarém, Maria Salomé Rafael, apelou ontem, dia 12 de junho, para que no âmbito do novo Quadro Comunitário de Apoio 2014-2020 exista um maior apoio às empresas e que as associações empresariais como a NERSANT tenham um papel de dinamização da economia.

    Considerou também que não é aceitável que as empresas tenham de esperar mais de um ano pela liquidação dos pedidos de pagamento dos projetos que foram aprovados. As declarações da responsável associativa foram proferidas na cerimónia Fórum EmpreEscola, que contou com a presença do Ministro Adjunto e do Desenvolvimento Regional, Miguel Poiares Maduro, e na qual a NERSANT distinguiu as melhores ideias de negócio do EmpreEscola.

    “Defendemos que as associações empresariais possam ser envolvidas nos projetos que estão a ser desenvolvidos pela administração pública e que possam dar uma contribuição mais forte e mais ampla. Deixo o apelo para que, no âmbito do novo Quadro Comunitário de Apoio 2014-2020, exista um maior apoio às empresas, e que às associações empresariais como a NERSANT seja dado um papel de dinamização da economia, através da contratualização de projetos para o tecido empresarial”, defendeu Salomé Rafael.

    A responsável referiu ainda que “não há justificação para que os pedidos de pagamentos das empresas aguardem pela liquidação mais de um ano”, aludindo para o facto de “muitas empresas estarem a evitar fazer investimentos com as candidaturas aprovadas porque os atrasos no reembolso das verbas está a criar-lhes graves problemas de tesouraria, visto que os custos adicionais rondam os 10%”, e afirmou que “é indispensável a simplificação de processos e procedimentos”. 

    Em jeito de sugestão, apontou a “contratualização de entidades externas na análise dos pedidos de pagamento, no sentido de os prazos serem cumpridos”, como uma solução a ter em conta.

    O Ministro Adjunto e do Desenvolvimento Regional referiu que “a nossa prioridade vai ser o reforço da competitividade da nossa economia”. Respondendo ao apelo deixado pela Presidente da NERSANT, afirmou que “vamos procurar responder a essas preocupações. Estamos a fazer um esforço muito grande para agilizar processos.”

    Referindo-se diretamente aos jovens que participaram no projeto EmpreEscola, Salomé Rafael revelou que “o apoio ao empreendedorismo tem sido uma das preocupações estratégicas e prioritárias da NERSANT desde os anos 90. Quando ainda se falava pouco deste tema, já a NERSANT estava no terreno em regime de autofinanciamento”. “Fomentar e incrementar a proximidade entre o mundo empresarial e o mundo do ensino, entre os empresários e as crianças, é fundamental para criar uma sociedade mais empreendedora e proactiva”, finalizou.

    Por sua vez, Miguel Poiares Maduro salientou a “necessidade de percebermos que é fundamental uma sólida formação científica e humanística dos alunos, e uma preocupação muito grande na preparação para a vida e para o mercado profissional. O EmpreEscola promove o espirito do empreendedorismo, a capacidade em transformar as ideias em algo novo. Estes jovens são os nossos empreendedores do futuro”.

    Prosseguindo, deixou elogios ao projeto. “O EmpreEscola merece todo o meu apoio e o nosso mais elevado apreço. Os empresários e a NERSANT não estiveram à espera que fosse o Estado e a escola a ir até aos empresários. Foram os empresários que pensaram em ir até à escola. Espero que este exemplo se repercuta por todo o país.”

    Pedro Félix, Vice-Presidente da NERSANT, apresentou o projeto e a sua importância. “É uma ferramenta básica para quem queira ter sucesso empresarial na sua vida. Com projetos como este conseguimos ter pessoas mais formadas e mais empreendedoras. A União Europeia diz que todos os jovens devem ter experiência de ensinamento empresarial. O empreendedorismo deve ser despertado e desenvolvido desde a escola. O projeto EmpreEscola tem dois objetivos: desenvolver capacidades e competências e fomentar o espírito empresarial dos jovens para facilitar o acesso a vida ativa. Aprender fazendo é o lema.”

     

    Ideias de negócio vencedoras

    - Melhor Trabalho de Equipa:
    Médio Tejo: UmDóLiTá (Escola Secundária Dr. Manuel Fernandes, Abrantes)
    Lezíria do Tejo: Rainbow Candles (Escola Secundária Sá da Bandeira, Santarém)

    - Ideia mais inovadora:
    Médio Tejo: Hostel Capítulo (Escola Secundária Jácome Ratton, Tomar)
    Lezíria do Tejo: Smart Kit (Escola profissional de Rio Maior)

    -Melhor Ideia Empresarial:
    Médio Tejo: Cook Eat (Escola Secundária de Mação)
    Lezíria do Tejo: Arroz Íris (Escola Secundária do Cartaxo)

     

  • A Câmara Municipal de Vila Nova da Barquinha deliberou, por unanimidade, na sua reunião ordinária do passado dia 12 de junho, proceder ao pagamento dos subsídios de férias em conjunto com a remuneração mensal do mês de junho.

    A decisão surge em conformidade com o parecer jurídico n.º 18 /2013 da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional de Lisboa e Vale do Tejo (CCDR-LVT), que refere:

    “No período das férias, o trabalhador em funções públicas tem direito à remuneração, que corresponde à que receberia se estivesse em serviço efectivo, com exceção do subsídio de refeição, e ao subsídio de férias de valor igual a um mês de remuneração base mensal. Tendo em consideração, a declaração de inconstitucionalidade com força obrigatória geral do artigo 29.º da LOE para 2013 (“Suspensão do pagamento de subsídio de férias ou equivalente”) e a não aprovação, até à presente data, de norma legal que disponha em sentido contrário, o subsídio de férias deverá ser pago aos trabalhadores em funções públicas, por inteiro, no mês de junho de 2013 ou, em conjunto com a remuneração mensal do mês anterior ao do gozo das férias, quando a aquisição do respectivo direito ocorrer em momento posterior.”

    Diminuição do IMI em cerca de 10%

    Na mesma reunião, a autarquia deliberou ainda propor a diminuição do valor da Taxa de IMI, em cerca de 10% (8,6%), de 0,35% para 0,32%.

    A fundamentação para esta decisão assenta num conjunto de pressupostos – por um lado o cumprimento das regras de endividamento líquido por parte da Câmara Municipal de Vila Nova da Barquinha e do controlo rigoroso das despesas correntes, por outro o reconhecimento da situação de total asfixia fiscal a que os contribuintes têm sido sujeitos por parte da Administração Central.

    A autarquia considera que seria justo repartir pelos munícipes os benefícios que advêm do alargamento da base tributária, em termos de imóveis, bem como da poupança corrente resultante da sua gestão.

    Esta é a proposta da Câmara Municipal, que irá ser presente na Assembleia Municipal de Junho.

     

  • O programa Sítio do Empreendedor, um laboratório de ideias de negócio online criado pela NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém, lançou hoje o debate sobre empreendedorismo no CNEMA, em Santarém, no âmbito da FERSANT – Feira Empresarial da Região de Santarém. Este projeto, lançado em julho de 2012 pela NERSANT, já está a acompanhar o desenvolvimento de 126 ideias de negócio. A sessão contou com a presença do Secretário de Estado do empreendedorismo, Competitividade e Inovação, Franquelim Alves, e de Octávio Oliveira, Presidente do IEFP.

    “A NERSANT é das entidades que tem revelado maior dinamismo no sentido de criar dinâmicas entre as entidades públicas e as empresas para o desenvolvimento do tecido empresarial. Esta iniciativa é da máxima importância, porque releva a importância das associações empresariais junto do tecido empresarial.”, afirmou Franquelim Alves, que se referiu ao papel do empreendedorismo para o desenvolvimento do tecido empresarial português.

    “É uma matéria que temos acolhido com bastante ênfase. Muito jovens encaram atualmente, com mais naturalidade, um projeto de vida associado a sua própria empresa. Temos um leque muito variado de jovens com alta qualidade e formação. A NERSANT tem já um conjunto de atividades que têm sido desenvolvidas para a promoção empresarial e do empreendedorismo”, concluiu. 

    No mesmo sentido, Salomé Rafael, Presidente da NERSANT, congratulou-se pelo sucesso deste programa. “Os resultados deixam-nos muito satisfeitos e demonstram a capacidade empreendedora dos portugueses e, naturalmente, dos ribatejanos. Trata-se de uma ferramental fundamental para proporcionar aos empreendedores um espaço onde podem partilhar as suas ideias e onde podem contar com um apoio qualificado para as fazer crescer.”

    António Campos, Presidente da Comissão Executiva da NERSANT, apresentou as ferramentas da NERSANT para o empreendedorismo, demonstrou a importância de empreender e desafiou os empreendedores presentes a com o apoio da NERSANT procurarem aumentar a competitividade. “Quando existem fundos comunitários ou iniciativas procuramos que as empresas adiram em massa para captar investimentos para a região. A nossa Missão é captar investimentos, fundos comunitários para liderar as regiões, em termos empresariais”.

    Em jeito de resumo, o Sítio do Empreendedor já registou mais de 250 ideias de negócio, sendo que 126 estão em desenvolvimento. No âmbito do ApoiarMicro, que apoia os jovens na criação da sua própria empresa, já foram criadas 50 empresas. O programa PAECPE (Acreditação para prestação de apoio técnico) já viu 51 candidaturas aprovadas no Vale Empreendedorismo e 180 candidaturas ao Vale Inovação aprovadas. A Bolsa de Mentores, criada em dezembro de 2012, já tem mais de 40 empresários registados como Mentores de Negócio para aqueles que estão agora a iniciar a atividade empresarial. A Formação Inicial para Emprendedores, que pretende dotar os empreendedores das ferramentas necessárias para a gestão do seu negócio, já realizou 5 ações, com 119 participantes envolvidos. Mais cinco ações estão já aprovadas.

    Octávio Oliveira, Presidente do IEFP, participou com Antonio Campos na cerimónia de entrega de diplomas da Formação Inicial para Empreendedores e de certificados de Empreendedores NERSANT, e encerrou a sessão elogiando a vontade empreendedora lançada pela NERSANT. “Em Portugal temos algum deficit de cultura empreendedora. Somos um país em que há sempre a perspetiva de saber o que é que o Estado pode fazer por nós. Esta é uma matriz ideológica e cultural que tem décadas e que só se pode resolver com convicção e com ações. A NERSANT tem feito por romper com essa cultura vigente em Portugal. É um exemplo, uma boa prática em múltiplos aspetos, em especial nesta área do empreendedorismo. Consegue desenvolver um conjunto de atividades fundamentais e promover uma educação para o empreendedorismo, junto das escolas, dos atores do território e do próprio IEFP, numa lógica territorial”.

    Na sessão foi ainda apresentada a publicação “Da ideia ao negócio”. Um livro com 50 rostos de empreendedores da região, com bons exemplos de empreendedorismo apoiados pela NERSANT.
     

  • A AHRESP (Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal) está a desenvolver um esforço no sentido de convencer o Governo a acolher a decisão de retorno do IVA no setor para 13% já no Orçamento de Estado Retificativo que está prestes a ser votado, "evitando assim um verdadeiro crime que lesa a economia nacional, comprovado por vários estudos científicos assinados por técnicos renomados e independentes".

    “As contas estão feitas e refeitas. É uma evidência que o aumento do IVA na Restauração para 23% provocou uma onda de destruição do tecido empresarial do setor e que o saldo dessa medida nas contas públicas será este ano francamente negativo, com o Estado a perder centenas de milhões de euros que se juntam ao aumento explosivo do número de falências e do desemprego”, salienta Mário Pereira Gonçalves, Presidente da AHRESP, para quem “o setor da restauração não aguenta até 2014, pois após o terceiro trimestre deste ano, passado o verão, muitos operadores não conseguirão manter-se em atividade, esgotadas que estarão todas as reservas de capital que os empresários têm vindo a injetar nos seus negócios”. E Mário Pereira Gonçalves acrescenta: “Entre os operadores condenados a desaparecer do mercado estarão mais alguns restaurantes emblemáticos, o que coloca em risco o património gastronómico e cultural do País, responsável por 56% das receitas totais da atividade turística, líder das exportações nacionais”. 

    Como é que o Governo prescinde de €274 milhões?

    Segundo mais um recente estudo elaborado pela consultora Ernest & Young, se o Governo reduzir de imediato a taxa do IVA na Restauração para 13%, o saldo entre a perda do adicional de IVA expectável no final de 2013 à taxa de 23% (€280 milhões) e os valores recuperados em sede de subsídio de desemprego, TSU e IRS (€346 milhões) será positivo para as contas do Estado em €66 milhões, acrescidos da manutenção de 30.000 postos de trabalho que serão mantidos graças à desejável redução do IVA. Dito de outra forma, a manutenção da taxa nos 23% determinará custos adicionais com subsídio de desemprego (cerca de €320 milhões) e a redução de receita com a TSU e o IRS não liquidados, originando uma perda agregada de €274 milhões nas contas do Estado.

    “Como é que o Governo, num ambiente de ajustamento económico, poder prescindir de €274 milhões de receita pública e da manutenção de 30.000 postos de trabalho?”, interroga-se o Presidente da AHRESP que se afirma incrédulo perante a insistência do Executivo numa receita de resultados desastrosos para a economia nacional. 

    Para a AHRESP, causa ainda particular perplexidade o facto de o Governo insistir em ignorar as recomendações da Diretiva Comunitária 2009/47/CE, documento que aconselha vivamente a promoção da aplicação da taxa reduzida do IVA nos serviços de Alimentação e Bebidas, na certeza de que tal medida será geradora de forte empregabilidade e de combate à economia paralela. 

    Daí que os dirigentes da AHRESP se recusem a baixar os braços e estejam a fazer uma nova ronda de audiências junto do Governo, dos diferentes partidos, grupos parlamentares e da comissão de Orçamento e Finanças, procurando consciencializar os deputados, especialmente os da maioria que suporta o Governo, para a necessidade de reduzir a taxa do IVA já no Orçamento de Estado Retificativo, dado que o Grupo de Trabalho criado pelo Executivo para analisar o problema tem arrastado a sua intervenção no tempo, não dando sinais de capacidade para promover conclusões nesta matéria.
     

  • O TAGUSVALLEY - Tecnopolo do Vale do Tejo e o Millennium BCP organizam no próximo dia 19 de Junho, uma sessão de esclarecimentos sobre Microcrédito.

    A acção terá lugar no auditório do Edifício INOV.POINT, no Tecnopolo do Vale do Tejo, em Alferrarede (Abrantes), pelas 16h30, e contará com a presença de oradores da instituição Millennium BCP.

    Nesta sessão, o Millennium BCP Microcrédito apresentará as vantagens e especificação deste programa de financiamento a todos os empreendedores e empresários com possível interesse na validação e obtenção de crédito para desenvolvimento do seu projecto empresarial ou criação da sua microempresa.

    A participação é aberta a todos os interessados, devendo para o efeito ser comunicada a participação para o email gip.tagusvalley@gmail.com até hoje, dia 18 de Junho, com indicação de nome e contacto. 

  • A AHRESP – Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal manifesta "um frontal repúdio e uma profunda desilusão perante as posições do PSD e do CDS que ontem impediram a aprovação, na votação do Orçamento de Estado Retificativo, das propostas da Oposição que visavam a reposição da taxa do IVA em 13% dos Serviços de Alimentação e Bebidas para as empresas da Restauração e Hotelaria".

    A AHRESP lamenta que assim tenha sido avalizado “o comportamento autista e irresponsável do Governo”, que insiste em manter o IVA à taxa máxima de 23%, "indiferente à situação de verdadeiro descalabro que tal implica para o setor e para a economia nacional, conforme tem sido repetidamente comprovado por vários estudos científicos independentes".

    “Desenganem-se aqueles que pensam que vamos ficar de braços caídos perante a indiferença destes governantes, insensíveis à tragédia que se está a abater nas empresas de Restauração e Hotelaria até ao final do ano”, sublinha Mário Pereira Gonçalves, Presidente da AHRESP, anunciando a convocatória, para o próximo dia 25 de junho, em Lisboa, de uma reunião do Conselho Consultivo Nacional da Associação, onde vão estar presentes todos os membros dos Órgãos Sociais e os Presidentes de todos os Setores e Delegações do Pais.

    “Vamos ter de encontrar em conjunto as melhores formas de chamar o Governo à razão, pois com o IVA a 23% as empresas não aguentarão até 2014, prevendo-se o encerramento massivo de estabelecimentos, muitos do quais emblemáticos do setor, com a perda de dezenas de milhar de postos de trabalho”, adianta o responsável máximo da AHRESP, recordando que o património gastronómico e cultural está em risco e é responsável por 56% das receitas totais da atividade turística, líder das exportações nacionais. 

    Inconformados, os responsáveis da AHRESP insistem que, segundo mais um recente estudo elaborado pela consultora Ernest & Young, o Governo pode de imediato ganhar 66 milhões de euros e 30.000 postos de trabalho. "Com a redução imediata para 13% o saldo entre as perdas da segurança social e as receitas das finanças será favorável ao estado em 66 milhões de euros. Pelo contrário com a manutenção do IVA a 23%, o estado perde 274 milhões de euros, em TSU, IRS e subsídios de desemprego, para além das trágicas consequências sociais de novos 30.000 desempregados".

    A estes dados a AHRESP acrescenta o facto incompreensível de Portugal se recusar a acolher as recomendações da Diretiva Comunitária 2009/47/CE – documento que aconselha vivamente a promoção da aplicação da taxa reduzida do IVA nos serviços de Alimentação e Bebidas, na certeza de que tal medida será geradora de forte empregabilidade e de combate à economia paralela.
     

  • A TAGUS – Associação para o Desenvolvimento Integrado do Ribatejo Interior, em parceria com os municípios de Abrantes, Constância e Vila Nova da Barquinha, está a preparar três certames para dinamizar os antigos portos fluviais do Tejo, para os meses de Julho e Agosto. Mercados de produtos locais, workshops temáticos, degustação de iguarias, animação, cinema ao ar livre, dj e vj são algumas das actividades que compõem os festivais.

    Com o objectivo de valorizar a identidade cultural das comunidades que vivem em torno do Tejo, o rio e as suas potencialidades económicas e turísticas, dinamizando as zonas ribeirinhas, a organização realizará três eventos temáticos, no âmbito da estratégia de eficiência colectiva PROVERE – Mercados do Tejo, que dinamiza a marca Viver o Tejo. Os antigos portos fluviais de Constância, Vila Nova da Barquinha e Abrantes serão os palcos de eleição nestes eventos que contarão com a envolvência dos vários actores locais, como as associações culturais, produtores, bandas filarmónicas, grupos etnográficos, entre outros.

    O primeiro dos três Mercados Ribeirinhos terá lugar na vila constanciense, entre 5 e 7 de Julho. Ambiente, Ciência e Cultura são o mote deste certame da Vila Poema. Já o último fim-de-semana do mês, nos dias 26, 27 e 28 de Julho, a margem de Vila Nova da Barquinha receberá o seu mercado em torno da temática das artes. A 30, 31 de Agosto e 1 de Setembro será a vez de Abrantes que encerrará as festividades deste ano sob o tema gastronomia.

    Estes festivais, que pretendem o restabelecimento dos mercados em rede nos portos fluviais e promover a identidade regional, integram o Mercado dos Portos Ribeirinhos, um dos sete projectos âncora da Estratégia de Eficiência Colectiva PROVERE "Mercados do Tejo - Rede para o Desenvolvimento Sustentável da Bacia do Tejo", Co-financiado pelo QREN, Mais Centro- Programa Operacional Regional do Centro e União Europeia, Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional, e voltarão no Verão de 2014.
     

  • A NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém, vai apoiar a Câmara Municipal do Entroncamento a implementar nesta cidade, um Centro Empresarial – Incubadora de Empresas. Cabe à NERSANT efetuar o estudo de viabilidade da ideia de negócio, sendo assim responsável pela pré-seleção dos empreendedores que vão ocupar o espaço.

    A Câmara Municipal do Entroncamento e a NERSANT, enquanto parceiros na criação deste Centro Empresarial – Incubadora de Empresas para a cidade do Entroncamento, estiveram presentes numa reunião com empreendedores neste município, onde foi apresentado o projeto para a criação deste espaço direcionado a empresas start up. 

    A vereadora Kelly Silva explicou todos os pormenores inerentes à ocupação do centro empresarial aos empreendedores presentes, tendo afirmado que o espaço, que detém seis salas, vai abrir já no próximo mês de julho e que não tem qualquer custo para os empreendedores nos primeiros seis meses de ocupação.

    Pedro Félix, Vice Presidente da Comissão Executiva da NERSANT, começou por felicitar todos os empreendedores e afirmou que estes se devem sentir “privilegiados por poderem testar a sua ideia de negócio com um nível de risco minimizado”. O responsável da NERSANT apresentou ainda o ApoiarMicro, projeto onde os empreendedores que pretendam vir a ocupar o centro vão ser inseridos, a fim de a associação empresarial poder acompanhar o plano de negócios e, consequentemente, analisar a viabilidade do negócio a concurso. O ApoiarMicro, explicou, é composto por quatro fases, sendo que no final das mesmas, “a NERSANT está pronta a facultar à Câmara Municipal, um parecer sobre o empreendedor e a ideia de negócio. Desde 1998 que a NERSANT trabalha em empreendedorismo. Já apoiámos cerca de 200 empreendedores a criar a sua empresa, pelo que temos conhecimentos para efetuar este tipo de estudo”, referiu Pedro Félix, acrescentando ainda que “o objetivo da NERSANT é capacitar empreendedores e ajudar a desenvolver planos de negócios, porque precisamos não só de mais empresas, mas essencialmente de melhores empresas”.

    Na reunião, estiveram ainda presentes o Presidente da ACIS, Rui Dias, bem como a representante do Millenium BCP, que fez a apresentação sobre o microcrédito.
     

  • Reestruturação / reorganização da empresa e gestão estratégica, exploração de novos mercados, certificação da qualidade, desenvolvimento de plataforma on-line e / ou de aplicações informáticas (site, intranet ou software de gestão, por exemplo), auditoria energética, registo de marcas e patentes e elaboração do plano de negócios são alguns dos serviços que as empresas podem adquirir com 75% de financiamento a fundo perdido. Para tal, as empresas devem recorrer à NERSANT, que elabora gratuitamente as candidaturas ao programa Vale Inovação.

    A NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém, é uma das entidades qualificadas para a prestação de serviços no âmbito do Vale Inovação, programa do QREN, que permite às PME acederem a financiamento de 75% a fundo perdido para a contratação de serviços em determinadas áreas. No caso da NERSANT, esta associação está habilitada a prestar serviços nas áreas de Certificação da Qualidade, Internacionalização, Organização e Gestão e Tecnologias de Informação e Comunicação, Propriedade Industrial, Economia Digital e Diversificação e Eficiência Energética, o que significa que as empresas interessadas em restruturar ou reorganizar a sua empresa, explorar novos mercados, certificar o seu sistema de gestão da qualidade, desenvolver uma aplicação informática ou plataforma online, efetuar uma auditoria energética ou registar marcas e patentes, podem recorrer a esta associação, que também elabora gratuitamente as candidaturas das empresas ao programa. 

    Neste momento, a NERSANT já candidatou ao Vale Inovação 180 projetos, o que equivale a 3,7 milhões de euros de investimento e 2,77 milhões de euros de financiamento a fundo perdido.

    Desta forma, caso uma empresa pretenda entrar em novos mercados, a aprovação de candidatura ao Vale Inovação garante uma prestação de serviços por parte da NERSANT, que começa com a análise da empresa e a análise do mercado alvo. De seguida, a associação, em conjunto com a empresa, define a estratégia de entrada no mercado alvo, bem como procede à identificação de contactos, parceiros e clientes, seguindo-se, por fim, o acompanhamento e análise dos resultados obtidos.

    As vantagens de adesão ao Vale Inovação foram explicadas numa sessão de esclarecimentos levada a cabo pela NERSANT no penúltimo dia da FERSANT – Feira Empresarial da Região de Santarém, e onde estiveram presentes algumas empresas já com projetos aprovados no âmbito deste programa.

    Os interessados em obter mais esclarecimentos, devem contactar a NERSANT através do e-mail datic@nersant.pt ou do número 249 839 500.
     

  • A NERSANT e o AgroCluster vão levar a Cabo Verde, já no próximo mês de julho, uma delegação de empresários ribatejanos interessados em fazer prospeção de negócio neste país. A viagem de negócios coincide com a realização da primeira edição da Feira Internacional de Agronegócios, certame ligado aos setores agrícola e pecuário que se realiza na cidade da Praia, ilha de Santiago, nos dias 26, 27 e 28 de julho, e que este ano tem como tema “Empresarialização do setor Agropecuário em Cabo Verde”. 

    Para além da exposição, venda de produtos e atividades paralelas, como workshops e seminários, este certame visa promover o setor da agricultura e o setor pecuário nas suas variadas dimensões, contribuindo assim para a elaboração de uma estratégia que lhes permita desempenhar um novo papel no mercado e um novo circuito comercial e turístico mais profissional e com serviços associados de qualidade.

    Paralelamente à feira, a missão empresarial a Cabo Verde vai ainda permitir às empresas participantes a concretização de contactos e reuniões previamente agendados pelas entidades promotoras da viagem de negócios, o que será feito de acordo com os interesses assinalados pelas mesmas.

    De referir que Cabo Verde, apesar da pequena dimensão da sua economia, é um importante parceiro comercial de Portugal, designadamente enquanto destino das nossas exportações.

    Para mais informações ou inscrições, os interessados devem contactar o Departamento de Apoio Técnico, Inovação e Competitividade da NERSANT, através dos contactos datic@nersant.pt ou 249 839 500.
     

  • Tendo em conta que vivemos atualmente na chamada ‘era digital’, a NERSANT desenvolveu um projeto que tem como objetivo adaptar a organização das empresas, à época atual, de informação e informatização. No âmbito do NERSANT Digital, foram desenvolvidas várias aplicações de gestão e organização a diversos níveis para as empresas e que contribuem em grande escala para a organização e para o melhor funcionamento das mesmas. Este projeto, que a associação tem divulgado às empresas da região, contempla, assim, diversos pacotes de serviços, como a presença na web e loja online, o arquivo digital, classificação e distribuição de documentos, a gestão de orçamentos e de projetos, organização interna, e, por fim, comunicação com clientes e colaboradores. Os pacotes de serviços podem ser adquiridos isoladamente, ou as empresas podem optar por adquirir os cinco serviços, a um preço muito competitivo. 

    Uma das aplicações contempladas, o arquivo digital, classificação e distribuição de documentos, é assim uma solução de arquivo, organização e consulta de documentos em formato eletrónico onde existe toda a informação de natureza documental trocada entre os utilizadores da aplicação, bem como com o exterior. Esta solução permite a colaboração numa organização através da partilha de documentos, beneficia e facilita os processos de negócio de uma empresa. Esta gestão documental possibilita o arquivo de documentos através da sua digitalização, de fax e de e-mail o que permite gerir toda a informação não estruturada (documentos) importante da organização. As empresas que investem na gestão documental conseguem um retorno elevado pois reduzem a quantidade de documentos em papel, há um ganho na produtividade devido a uma uniformização dos processos, o que acaba por facilitar também a implementação de normas de qualidade.

    Para além destas mais valias administrativas, que centralizam a informação e a disponibilizam a todos os colaboradores sem a circulação de papel, o NERSANT Digital disponibiliza ainda aplicações que permitem criar templates para o planeamento de projetos e para a gestão integrada de recursos humanos e físicos disponíveis, o que resulta na geração de relatórios sobre as atividades desenvolvidas, ocupação de recursos, entre outros. No âmbito dos recursos humanos, o NERSANT Digital permite ainda a marcação de férias e ausências do colaborador em plataforma online, bem como a gestão de viaturas. Está também assegurada a comunicação com colaboradores e clientes, através de sms e e-mail (envio automático de informação diversa, como newsletters, promoções, entre outros).

    Para mais informações, as empresas interessadas podem contactar o Departamento de Apoio Técnico, Inovação e Competitividade da NERSANT, através dos contactos 249 839 500 ou datic@nersant.pt.
     

  • Foram mais de 350 os empresários que estiveram presentes nas quatro sessões de esclarecimento que a NERSANT promoveu sobre o novo regime de bens em circulação. 

    Maria Salomé Rafael, Presidente da Direção da NERSANT partilha as dúvidas e as críticas das empresas da região do Ribatejo ao novo regime de bens em circulação, considerando que “este põe em causa a produtividade das empresas, que terão, a partir de agora, uma carga burocrática acrescida. Este novo regulamento obriga as empresas a trabalharem mais horas, o que acarreta um custo enorme no final do ano, sendo por isso altamente penalizador para as empresas. Existem mesmo alguns casos em que o novo regulamento é impraticável”, afirmou. “Julgo que esta regulamentação não faz sentido, é mais um entrave à competitividade das nossas empresas, que são o motor da economia”. 

    Quanto ao objetivo subjacente a este novo regime, que visa permitir uma fiscalização mais eficaz das mercadorias transportadas, a Presidente da NERSANT considera que “a esmagadora maioria das empresas, cerca de 98% ou 99%, são cumpridoras e responsáveis, pelo que não têm nada a recear. Já quanto às empresas que não cumprem, defendemos que devem ser altamente sancionadas”. 

    Com o novo regime, uma das principais alterações diz respeito à obrigatoriedade de ser feita uma comunicação prévia à Autoridade Tributária (AT) de qualquer transporte de mercadoria, para que seja emitido um código, a figurar no documento de transporte respetivo (apenas para empresas com mais de 100 mil euros de faturação no ano anterior). Esta comunicação deve ser realizada na nova plataforma e-fatura, que já se encontra disponível em https://faturas.portaldasfinancas.gov.pt/. 

    Os empresários receiam que, na eventualidade do sistema ficar bloqueado ou offline, as empresas fiquem com os camiões parados, até que o sistema emita o código para poderem circular, o que irá causar transtornos em empresas de vários setores.
     

  • A DECO está a promover uma Petição Online "Pelo Fim das Comissões nas Contas". O documento a ser entregue ao Parlamento já foi assinado por mais de 65 mil pessoas.

    "As despesas de manutenção associadas às contas à ordem aumentaram 41%, em média, desde 2007. Trata-se de uma cobrança abusiva, uma vez que não tem nenhum serviço associado e penaliza os consumidores com menos recursos. As contas à ordem são imprescindíveis à gestão básica da vida financeira de qualquer cidadão. Por isso, a DECO lançou uma campanha de recolha de assinaturas pelo fim das comissões de manutenção. Até lá, cabe também aos consumidores questionar os seus bancos e o Banco de Portugal sobre a pertinência das comissões associadas às contas à ordem".

    A Petição pode ser lida na integra e assinada em http://www.deco.proteste.pt/conta-sem-custos?utm_source=PROTESTE_NM&utm_medium=EMAIL&utm_content=NM_btn&utm_campaign=contasemcustos

  • Após auscultação do interesse das empresas da região e receção das respetivas fichas de pré-inscrição, a NERSANT submeteu ao QREN uma candidatura para a realização de estágios gratuitos para as empresas da região. Nesta candidatura, cujo aviso exigia o envolvimento de, no mínimo, a realização de 10 estágios, a associação empresarial apresentou cerca 300 estágios e 200 empresas interessadas em beneficiar da presença de estagiários. Caso a candidatura seja aprovada, cabe assim à NERSANT o desenvolvimento de um programa de estágios nesse conjunto de empresas.

    A medida Passaporte Emprego 3i tem como objetivo complementar e desenvolver as competências dos jovens que procuram um primeiro ou um novo emprego, de forma a melhorar o seu perfil de empregabilidade e apoiar a transição entre o sistema de qualificações e o mercado de trabalho; promover o conhecimento sobre novas formações e competências junto dos empregadores e a criação de emprego em novas áreas; e fomentar o desenvolvimento de recursos humanos nas respetivas áreas de abrangência. Os estágios são dirigidos a jovens desempregados inscritos nos Centros de Emprego, detentores de diferentes graus de ensino ou qualificações, perspetivando uma futura integração no mercado de trabalho.

    De referir que a medida Passaporte Emprego 3i é exclusivamente direcionada para empresas com projetos aprovados no âmbito do Sistema de Incentivos. 

    Para mais informações, os interessados devem contactar o Departamento de Formação e Qualificação da NERSANT, através do e-mail dfq@nersant.pt ou do número 249 839 500.
     

  • Sob o mote Modernizar, Otimizar e Valorizar Empresas, a NERSANT tem vindo a dinamizar nos últimos anos, o projeto Move PME. Trata-se de um programa de formação ação que tem como objetivo apoiar as micro, pequenas e médias empresas (PME) a atingirem padrões de desempenho mais competitivos. Para tal, este programa recorre a metodologias ativas e diversificadas, suportadas em formação teórica, formação personalizada, workshops e seminários de sensibilização, que proporcionarão ações qualificantes para empresários e gestores, bem como para quadros e trabalhadores das empresas.

    Tendo em conta a aprovação desta candidatura, a NERSANT está habilitada a dinamizar esta nova edição do Move PME em três áreas distintas: Gestão Estratégica e Operacional, Internacionalização, e Qualidade, Ambiente e Segurança. Na área de Gestão Estratégica e Operacional, o programa de formação-ação pretende apoiar as empresas a determinarem o seu posicionamento atual e futuro, e a lidarem com a envolvente de uma forma pró-ativa, antecipando os impactes das mutações externas (globalização dos mercados, alterações legais, tecnológicas, demográficas) na sua organização, definindo prioridades de atuação e planos de ação, face aos recursos detidos. Relativamente à área da Internacionalização, o Move PME III pretende preparar as PME’s para a internacionalização dos seus negócios, enquanto que a área da Qualidade, Ambiente e Segurança prevê a conceção, implementação e monitorização nas PME’s, destes sistemas de gestão. 

    Neste momento, a NERSANT já se encontra a receber a inscrição das empresas interessadas em participar neste projeto de formação-ação, pelo que os interessados devem remeter ao Departamento de Formação e Qualificação da NERSANT (dfq@nersant.pt), a ficha de inscrição devidamente preenchida e que se encontra online no site da associação, em www.nersant.pt (área do Move PME). 

    Para mais informações, o Departamento de Formação e Qualificação da NERSANT também se encontra à disposição através do número 249 839 500.
     

  • Em apenas 6 meses, a NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém, já incluiu no seu portal de negócios mais 140 artigos das empresas da região do Ribatejo. O ClubNERSANT tem como principal objetivo apoiar as empresas associadas da NERSANT, no que diz respeito à sua promoção, venda de produtos e serviços, bem como partilha de informação.

    A NERSANT tem divulgado diariamente o portal de negócios ClubNERSANT às suas empresas associadas, estratégia que se tem vindo a revelar vantajosa para a associação empresarial. Em relação a dezembro de 2012, o catálogo do ClubNERSANT contabilizou, no final do primeiro semestre de 2013, um aumento de 140 produtos ou serviços das empresas da região do Ribatejo. Em dezembro de 2012, o portal de negócios disponibilizava 597 artigos, apresentando neste momento 737.

    A NERSANT criou este serviço a pensar nas suas empresas associadas, pelo que disponibiliza de forma automática e gratuita informação relativamente à atividade empresarial e principais contactos, de todas as empresas da sua estrutura associativa no Club NERSANT. Desta forma, o site, para além de possuir uma ficha de identificação de cada sócio da NERSANT, onde se leem o nome da empresa, setor de atividade e contactos, permite ainda que cada empresa possa elaborar o seu próprio catálogo de produtos ou serviços, que estará assim disponível na web, para consulta de todos os internautas. Este serviço tem um custo meramente simbólico e é gratuito para catálogos que possuem até 5 produtos (inclusive).

    O site possui ainda uma área de oportunidades de negócio, onde os associados NERSANT colocam à venda produtos com desconto, e que ficam disponíveis para todos os visitantes do site. Por outro lado, esta área possui ainda a funcionalidade “compro”, acessível a todos os internautas, que podem registar no site produtos que desejem comprar.

    Desde a sua criação, o portal ClubNERSANT tem vindo a evoluir favoravelmente. No primeiro semestre de 2013, juntaram-se ao ClubNERSANT mais 66 empresas, sendo que no total, o site já representa 1231 empresas. O número de visitas ao portal mais do que duplicou: em 2012 o número de visitantes foi de 106799, enquanto que no final do primeiro semestre de 2013 já ascendia a 230595 visitas.

    Uma vez que o portal ClubNERSANT (http://club.nersant.pt/) só faz sentido com a participação do maior número de empresas possível, os sócios da NERSANT interessados em beneficiar deste serviço, devem contactar o Departamento de Associativismo, Marketing e Eventos da associação, através dos contactos dame@nersant.pt ou 249 839 500.
     

  • Todas as semanas a NERSANT recebe dezenas de inscrições para a Formação Inicial para Empreendedores, formação especializada que tem como objetivo dotar os empreendedores ou empresários de ferramentas específicas para uma gestão apropriada e eficaz do seu negócio. 115 é o número total de ativos da região envolvidos.

    A Formação Inicial de Empreendedores já vai na sua 7.ª edição. Esta ação, que pretende habilitar um futuro empreendedor para a condução do seu negócio ou munir os já empresários de conhecimentos base para a gestão da sua empresa, é já uma aposta ganha da NERSANT, que tem recebido semanalmente dezenas de inscrições para este modelo de formação.

    Até ao momento, a NERSANT concluiu 3 ações da Formação Inicial de Empreendedores na sua sede em Torres Novas, e uma ação deste tipo de formação em Santarém. Na fase final da Formação Inicial de Empreendedores está também um grupo de Torres Novas e um grupo de Coruche. Atualmente encontra-se a decorrer a 7.ª edição deste tipo de formação, que iniciou no passado mês de junho em Torres Novas. No total, são já 115 os formandos envolvidos neste tipo de oferta, pioneira na região do Ribatejo.

    O sucesso da formação, que nasceu no âmbito da criação do Sítio do Empreendedor, incubadora de ideias de negócio online impulsionada pela NERSANT, deve-se ao facto de a mesma integrar um conjunto de cinco ações certificadas consideradas essenciais à gestão de qualquer empresa ou negócio, nomeadamente ‘Administração das organizações’, ‘Qualidade - instrumentos de gestão’, ‘Técnicas de marketing’, ‘Sistemas organizacionais e introdução à gestão’ e ‘Noções de economia de empresa’.

    Para além da atribuição do certificado de formação profissional que está em conformidade com a legislação, a NERSANT emitirá um certificado de frequência da Formação Inicial de Empreendedores a todos os que concluírem as cinco ações propostas pela associação.

    Quaisquer esclarecimentos relacionados com a Formação Inicial de Empreendedores devem ser solicitados junto do Departamento de Formação e Qualificação da NERSANT, através do e-mail dfq@nersant.pt ou do número 249 839 500.

    As inscrições na Formação Inicial para Empreendedores podem ser feitas na plataforma Sítio do Empreendedor, em www.sitiodoempreendedor.nersant.pt.
     

  • A Assembleia Municipal de Vila Nova da Barquinha, na sua sessão ordinária do passado dia 28 de junho, deliberou, por maioria, a diminuição do valor da Taxa do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) em cerca de 10% (8,6%), passando de 0,35% para 0,32%.

    A deliberação foi tomada sob proposta da Câmara Municipal, fundamentada num conjunto de pressupostos – por um lado o cumprimento das regras de endividamento líquido e o controlo rigoroso das despesas correntes por parte do executivo municipal, por outro o reconhecimento da situação de total asfixia fiscal a que os contribuintes têm sido sujeitos por parte da Administração Central.

    A autarquia considera que seria justo repartir pelos munícipes os benefícios que advêm do alargamento da base tributária, em termos de imóveis, bem como da poupança corrente resultante da sua gestão. A proposta foi aprovada sem votos contra.

    Na mesma sessão, a Assembleia Municipal aprovou igualmente, por maioria, uma proposta do executivo camarário de majoração em 30% da taxa de IMI aplicável a prédios urbanos degradados, considerando-se como tais os que face ao seu estado de conservação, não cumpram satisfatoriamente a sua função ou façam perigar a segurança de pessoas e bens.

    Ainda em questões de impostos, o órgão deliberativo do Município viu aprovada por unanimidade a proposta da Câmara para manter a taxa de participação de IRS para o ano de 2014 em 4,5% (percentagem que poderia ser de 5%), ou seja, prescindir de 0,5% desta taxa a favor dos munícipes residentes no concelho. Foi também aprovada, por maioria, a fixação da taxa de Derrama para 2014 em 1% sobre o lucro tributável das empresas da área geográfica do concelho.
     

  • Tendo em conta o objetivo de dinamizar a criação de empresas e negócio na região do Ribatejo, a NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém, tem apostado em divulgar os seus mecanismos de apoio ao empreendedorismo aos desempregados da região. Na próxima semana, a NERSANT percorre a região do Médio Tejo com este objetivo.

    Estas sessões têm como objetivo divulgar os programas de apoio ao empreendedorismo que a NERSANT dispõe no momento, bem como todas as soluções disponíveis atualmente e que poderão ser úteis na busca ou criação de emprego. O Sítio do Empreendedor, incubadora de ideias de negócio online onde os empreendedores podem testar a viabilidade económica da sua ideia antes de constituírem a empresa, e o ApoiarMicro, programa de apoio onde são disponibilizados um conjunto alargado de serviços técnicos de apoio à criação de microempresas na região são os projetos da NERSANT que esta associação vai apresentar. A associação vai ainda apresentar um conjunto de programas paralelos, entre eles o PAECPE, programa do IEFP para o qual a NERSANT é entidade acreditada para a prestação de apoio técnico, o Impulso Jovem, que apresenta um conjunto de medidas de incentivo à criação de emprego jovem, como Estágios Profissionais, Apoios à Contratação, Empreendedorismo e Formação Profissional, o Passaporte para o Empreendedorismo, o COOPJOVEM e o Programa Nacional de Microcrédito, onde a associação é entidade credenciada para a prestação de apoio, especificamente na elaboração dos dossiers técnicos que devem ser entregues aos bancos aquando do pedido de financiamento.

    A NERSANT vai estar dias 09 e 10 de julho, entre as 09h00 e as 13h00, em Abrantes. Estas sessões decorrem em parceria com o Serviço de Emprego de Abrantes e têm como público-alvo os desempregados do concelho de Abrantes e Constância.

    Dia 11 de julho, a sessão realiza-se às 17h00, no Edifício Passos do Concelho da Câmara Municipal de Tomar. Esta sessão tem como parceiros o município de Tomar, o Serviço de Emprego de Tomar e o Instituto Politécnico da mesma cidade.

    Em parceria com a Câmara Municipal de Ferreira do Zêzere, a NERSANT realiza a sessão de esclarecimentos sobre os programas de apoio ao empreendedorismo no dia 12 de julho, pelas 18h00, no Edifício Passos do Concelho da Câmara Municipal.

    No dia 18 de julho está agendada uma sessão direcionada exclusivamente às empresas que foram criadas com os apoios do PAECPE. Esta sessão, que conta com a parceria do Serviço de Emprego de Tomar, realiza-se das 09h00 às 11h00, nas instalações deste mesmo serviço.

    No Sardoal, a NERSANT vai dinamizar, em parceria com município local, uma sessão de apoio ao empreendedorismo no dia 23 de julho, pelas 17h00, no Centro Cultural Gil Vicente.

    Estas sessões são direcionadas a qualquer pessoa empreendedora que tenha interesse em saber mais informações sobre os apoios existentes, quer se encontre no ativo ou em situação de desemprego, e que pretenda desenvolver uma ideia de negócio.

    Para mais informações e inscrições, os interessados devem contactar o Departamento de Apoio Técnico, Inovação e Competitividade da NERSANT, através do número 249 839 500 ou do e-mail datic@nersant.pt.

    Com a realização destas sessões, a NERSANT espera que os desempregados tenham um papel ativo na divulgação das medidas de apoio disponíveis atualmente, de modo a acelerar a sua integração no mercado de trabalho. Para além disso, a associação empresarial pretende ainda apresentar a criação do próprio posto de trabalho como uma saída viável a situações de desemprego.
     

  • Os colaboradores das empresas associadas da NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém, podem aceder a formação totalmente gratuita. Trata-se de uma oferta formativa exclusiva para os sócios da NERSANT.

    A NERSANT tem ao dispor das suas empresas associadas, um plano de formação financiado, o que significa que a frequência das ações de formação deste plano são inteiramente gratuitas para estas empresas.

    Em Torres Novas, vão realizar-se ainda este mês de julho, as formações “Operação/utilização de empilhadores” (50 horas), “Noções básicas de gestão e técnicas de recursos humanos” (50 horas), “Folha de cálculo” (50 horas) e “Segurança e Higiene no Trabalho – Plano de Emergência” (100 horas).

    A inscrição nestas formações pode ser feita online no site da NERSANT, em www.nersant.pt, onde os interessados também podem consultar o plano de formação completo que a associação tem disponível para as suas empresas associadas.

    As formações podem realizar-se não só em Torres Novas, mas também nas áreas de abrangência dos núcleos NERSANT, em Abrantes, Cartaxo, Ourém, Santarém e Benavente. Com a inscrição online, os interessados podem assinalar a área geográfica onde pretendem frequentar a formação.

    Para mais informações, os interessados devem contactar o Departamento de Formação e Qualificação da NERSANT, através do número 249 839 500 ou do e-mail dfq@nersant.pt.
     

  • A NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém, tem ao dispor das entidades da economia social da região do Ribatejo, um serviço que pretende implementar nas entidades da economia social da região, um sistema de gestão da qualidade. Este serviço engloba a implementação de uma intranet, ferramenta informática de apoio à gestão. Neste momento, são já 13 as instituições aderentes.

    A implementação do sistema de gestão da qualidade nas IPSS’s tem sido uma luta constante da NERSANT, que tem percorrido as entidades da economia social da região do Ribatejo para apresentar este projeto. Tendo em conta a importância deste tipo de certificação, a associação criou um projeto específico para estas entidades e que tem como objetivo preparar e implementar o sistema de gestão da qualidade nas entidades da economia social. Através deste projeto, a NERSANT pretende que estas entidades possam responder da melhor forma às solicitações dos seus utentes, através da implementação de um Sistema de Gestão da Qualidade, que vai ao encontro das pretensões dos Manuais da Segurança Social, enquanto referenciais normativos que permitem regular positivamente as respostas sociais e avaliar a qualidade dos serviços prestados por cada uma das instituições, sejam elas Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) ou outras instituições públicas ou privadas.

    Entre diversas ferramentas, este projeto da NERSANT prevê a implementação de um sistema de intranet (rede interna de acesso restrito) que disponibiliza o acesso aos manuais, aos processos chave, às instruções de trabalho, aos impressos previstos nos Manuais da Segurança Social para cada uma das respostas sociais, fazendo ainda uma gestão mais cuidadosa de armazéns e economatos, compras, avaliação de fornecedores, registo de viaturas (controlo de quilómetros e consumos), fichas de colaboradores (registo de férias, agenda, formação interna, banco de horas), entre outras funcionalidades.

    Neste momento, a NERSANT já se encontra a implementar o sistema de certificação da qualidade em 13 instituições da região. Os interessados em participar neste projeto da NERSANT devem contactar o Departamento de Formação e Qualificação da associação, através do número 249 839 500 ou dfq@nersant.pt.
     

  • Com o objetivo de representar a potencialidade do Ribatejo, a NERSANT vai estar em missão empresarial a Angola entre os dias 14 e 22 de julho. Esta viagem de negócios tem como objetivo a participação na FILDA – Feira Internacional de Luanda, que decorre nesta cidade entre os dias 16 e 21 de julho.

    A associação empresarial vai estar no Pavilhão de Portugal, onde possui um espaço de 18m2, onde concretizará o principal objetivo da missão, que passa pela promoção da região do Ribatejo e das suas empresas. “Como Associação Empresarial da Região de Santarém, é nosso objetivo estabelecer uma forte ligação com os mercados onde as nossas empresas marquem presença com o intuito de apoiar as empresas da nossa Região a conseguirem futuras parcerias comerciais e a concretizar negócio com estes países”, fez saber António Campos, Presidente da Comissão Executiva da NERSANT.

    A promoção do Ribatejo irá ser feita através de divulgação sobre esta região e a própria associação empresarial, que dispõe de alguns projetos de apoio à internacionalização e à promoção dos produtos e serviços ribatejanos. Destaca-se, portanto, a realização do NERSANT Business 2013 (21 a 24 de novembro), maior encontro internacional de negócios levado a cabo na região do Ribatejo e que na edição anterior reuniu seis delegações de países estrangeiros e promoveu a realização de mais de 1000 reuniões de negócios entre empresas ribatejanas e estrangeiras. Também a marca Ribatejo, criada pela associação para unificar os produtos e serviços desta região, vai ser divulgada, bem como o ClubNERSANT, portal de negócios criado pela NERSANT, onde se procede à divulgação de oportunidades de negócio, produtos e serviços.

    Para além da participação na FILDA, a NERSANT tem ainda agendadas outras atividades, tais como uma sessão com que Sua Excelência o Embaixador de Portugal no dia 16 de julho e algumas reuniões com entidades parceiras que a NERSANT já detém em Angola.
     

  • A NERSANT realizou, nos dias 9 e 10 de Julho, no auditório da Santa Casa da Misericórdia de Abrantes, três sessões de esclarecimento sobre os seus projetos de apoio ao empreendedorismo e à criação de empresas, em parceria com o Serviço de Emprego desta cidade. No total das três sessões, estiveram presentes mais de 350 desempregados oriundos desta região, que se deslocaram às instalações da Santa Casa da Misericórdia com o objetivo de ficar a conhecer os apoios disponíveis para a criação do próprio emprego.

    Susana Martins, do Serviço de Emprego de Abrantes, iniciou a sessões com a apresentação do PAECPE – Programa de Apoio ao Empreendedorismo e à Criação de Empresas dinamizado pelo Instituto de Emprego e Formação Profissional. A responsável começou por referir que este apoio ao empreendedorismo se concretiza sob a forma de criação do próprio emprego e/ou a criação de empresas de pequena dimensão que contemplem a criação de postos de trabalho e a consequente dinamização das economias locais. Esta, continuou, “é uma medida direcionada exclusivamente para desempregados, que podem usufruir desta medida através do adiantamento das prestações de desemprego, ou através das linhas de crédito previstas ao abrigo deste apoio”. Devido às dificuldades cada vez mais frequentes na criação de emprego, o PAECPE prevê ainda, se solicitado pelo promotor, de apoio técnico gratuito para a elaboração do plano de negócios do projeto empresarial.

    Nas sessões, a NERSANT explicou que, enquanto entidade acreditada pelo IEFP para a prestação de apoio técnico no âmbito do PAECPE, o seu papel é ajudar os promotores a constituir o seu dossier de negócio e garantir o apoio técnico até 24 meses após início de atividade, apoio este que é totalmente gratuito para o promotor do negócio.

    Para além do PAECPE, a NERSANT apresentou outros projetos de empreendedorismo ao dispor da população, referindo em primeiro lugar o ApoiarMicro, projeto onde os empreendedores podem obter apoio gratuito à constituição do seu próprio negócio, através da elaboração conjunta do plano de negócios. Este projeto é dinamizado em diversas fases, tendo todo este percurso o objetivo de afinar a ideia de negócio do empreendedor para esta tenha, no final, a maior viabilidade possível para se lançar no mercado. Para que este processo se torne facilitado, a NERSANT construiu o Sítio do Empreendedor (www.sitiodoempreendedor.pt) que também apresentou na sessão. Trata-se de uma plataforma online, onde os empreendedores podem registar a sua ideia de negócio e onde podem testar a viabilidade económico-financeira da sua ideia de negócio. Os empreendedores que registarem a sua ideia de negócio no Sítio do Empreendedor serão automaticamente contatados pela NERSANT, que os convidará a integrar o programa ApoiarMicro.

    Acreditando que muitas competências do empreendedor também se aprendem, a NERSANT apresentou, por último, a Formação Inicial de Empreendedores, formação integrada composta por cinco módulos essenciais à gestão eficaz de qualquer negócio.

    A presença da NERSANT em Abrantes para apresentar os mecanismos de apoio ao empreendedorismo foi apenas o ponto de partida para a realização de outras sessões idênticas noutros locais do Médio Tejo. No dia 10, a associação esteve também em Ourém, dia 11, em Tomar e dia 12 em Ferreira do Zêzere. No dia 30 de julho, às 17h00, a NERSANT vai estar no Sardoal, no Centro Cultural Gil Vicente.

    A consultoria prestada pela NERSANT no âmbito de qualquer projeto na área do empreendedorismo ligado ao desenvolvimento de ideias de negócio, à criação de empresas e ao apoio ao seu desenvolvimento, é totalmente gratuito e está aberta à participação de qualquer interessado. Os empreendedores que desejem obter mais esclarecimentos sobre os mesmos devem contactar o Departamento de Apoio Técnico, Inovação e Competitividade da NERSANT, através dos contactos datic@nersant.pt ou 249 839 500.
     

  • No centro de Lisboa, uma porta aberta para o Portugal rural em toda a sua diversidade cultural e gastronómica: dentro de pouco tempo abrir essa porta será um gesto simples, graças a um projeto de criação de um espaço dos territórios rurais no Largo do Intendente. Um espaço que terá loja agroalimentar, cafetaria, zona de exposições e um programa de animação associado, em resultado de uma parceria que junta a Câmara de Lisboa e seis associações de desenvolvimento regional.

    O protocolo de cooperação vai ser assinado dia 19 de julho, às 17 horas, no Largo do Intendente, numa sessão que inclui a exposição do projeto, música e uma apresentação de cozinha ao vivo. Uma oportunidade de espreitar um pouco do que poderá esperar-se do futuro espaço quando ficar concluído. 

    ADER-Al (Associação para o Desenvolvimento em Espaço Rural do Norte do Alentejo), CoraNE (Associação de Desenvolvimento dos Concelhos da Raia Nordestina), LEADERSOR (Associação para o Desenvolvimento Integrado do Sor), Pinhal Maior (Associação Desenvolvimento do Pinhal Interior Sul), Tagus (Associação para o Desenvolvimento Integrado do Ribatejo Interior) e Terras de Sicó são as seis entidades aliadas, em parceria com a Câmara de Lisboa, nesta promoção conjunta de regiões que procuram atrair novos olhares e visitantes para os seus territórios.

    Da parte do Município de Lisboa, além do apoio à promoção junto da Associação de Turismo de Lisboa e da EGEAC, a parceria prevê apoios nos eventos que venham a decorrer no Largo do Intendente e que contribuem para o plano de revitalização desta área da cidade.
     

  • Decorre no Centro Cultural Gil Vicente, em Sardoal, dia 30 de julho, pelas 17 horas, uma Sessão de Divulgação de Apoio à Criação de Micro-Empresas.

    A iniciativa, promovida pelo NERSANT, Sítio do Empreendedor e Município de Sardoal, destina-se a todos os que tenham uma ideia de negócio, interessados em criar uma empresa e em desenvolver atividade num concelho do Médio Tejo.

    Do programa constam temas como Plano de Formação, Sítio do Empreendedor, Programa Apoiar Micro, Programa Nacional do Microcrédito, Passaporte para Empreendedorismo e CoopJovem. 

  • Através do ClubNERSANT, portal criado pela NERSANT com o objetivo de apoiar as suas empresas associadas relativamente à promoção e venda dos seus produtos e serviços, a NERSANT está a potenciar a concretização de negócios para as empresas da região.

    Para além de outras funcionalidades, como a disponibilização de uma ficha de apresentação e catálogo por cada empresa associada, o portal dispõe da área “Oportunidades de Negócio”, onde qualquer empresa pode disponibilizar online, sem qualquer custo, as suas promoções atuais. Logo que esta informação é carregada no site, a plataforma gera um e-mail para todos os sócios da NERSANT (cerca de 2000), com referência ao produto em destaque.

    Devido a este serviço, a NERSANT tem recebido diversas manifestações de interesse nas oportunidades de negócio lançadas, tendo assumido um papel de intermediação em todo este processo. Até ao momento, a NERSANT tem conhecimento que muitas das oportunidades de negócio já receberam pedidos de orçamento por parte de empresas associadas da NERSANT, bem como já houve diversos negócios concretizados.

    Recentemente, a NERSANT lançou oportunidades de negócio relacionadas com a certificação CE de candeeiros, venda de infraestruturas, como pavilhões e espaços comerciais, serviços de tradução, turismo de habitação, publicidade, entre outras.

    Todas as empresas podem lançar as suas oportunidades de negócio no ClubNERSANT, bastando para tal entrar em contacto com o Departamento de Associativismo, Marketing e Eventos da NERSANT, através dos contactos 249 839 500 ou dame@nersant.pt.

    Desde a sua criação, O ClubNERSANT tem vindo a assumir um papel muito importante na dinamização da economia regional. Veja-se que o número de visitas ao portal mais do que duplicou: em 2012 o número de visitantes foi de 106799, enquanto que no final do primeiro semestre de 2013 já ascendia a 230595 visitas.
     

  • Entre os dias 14 e 22 de julho, a NERSANT esteve na FILDA – Feira Internacional de Luanda, em Angola, para representar e dar a conhecer o potencial da economia ribatejana. O interesse de empresários angolanos e de outras nacionalidades em Portugal foi evidente durante o certame, o que permitiu à Associação Empresarial da Região de Santarém abrir caminho à realização de negócios entre este país e a região do Ribatejo.

    No certame, para além da divulgação das empresas, produtos e serviços do Ribatejo, a associação empresarial promoveu o NERSANT Business 2013, que vai decorrer na região de 21 a 24 de novembro deste ano. “A NERSANT promoveu em 2012 pela primeira vez, um encontro internacional de negócios que recebeu seis comitivas de diferentes países e que contemplou no seu programa a realização de seminários diversos, bem como a realização de centenas de encontros de negócios. Por este motivo, é importante que este encontro seja divulgado, no sentido de apelar aos mercados para a participação na edição 2013 deste evento, que seguramente superará as expetativas do ano passado”, afirmou António Campos, Presidente da Comissão Executiva da NERSANT.

    Na feira, a associação divulgou ainda a marca Ribatejo, criada pela associação para unificar os produtos e serviços desta região, bem como o ClubNERSANT, portal de negócios criado pela NERSANT, onde se procede à divulgação de oportunidades de negócio, produtos e serviços. Para além disso, foram realizados alguns encontros institucionais e ainda a realização de reuniões com entidades parceiras que a NERSANT já dispõe no território.

    De referir que este ano a FILDA teve cerca de 1000 empresas presentes de cerca de 35 países diferentes. Portugal voltou este ano a ser o país com mais empresas presentes: 112, a maior parte das quais (92) no Pavilhão de Portugal, que tem uma área de três mil metros quadrados. Este ano, o volume de negócios da feira deverá também ultrapassar o conseguido no ano transato (23,7 milhões de euros, contra os 19,7 milhões de euros conseguidos em 2012).
     

  • A TAGUS, juntamente com cinco Associações de Desenvolvimento Local (ADL’s) e a Câmara Municipal de Lisboa assinaram um protocolo no dia 19 de Julho, para abertura de um espaço promocional dos territórios envolvidos no Largo do Intendente, na capital. Esta loja terá produtos locais em representação de 34 municípios desde Bragança a Sousel.

    O projecto prevê a abertura já este Natal de um espaço no centro de Lisboa que integrará uma loja agroalimentar, cafetaria e zona de exposições. Terá, ainda, um programa de animação associado, no âmbito da parceria com o Município de Lisboa e as seis associações de desenvolvimento: ADER-Al - Associação para o Desenvolvimento em Espaço Rural do Norte do Alentejo, CoraNE - Associação de Desenvolvimento dos Concelhos da Raia Nordestina, LEADERSOR - Associação para o Desenvolvimento Integrado do Sor, Pinhal Maior - Associação Desenvolvimento do Pinhal Interior Sul e TAGUS – Associação para o Desenvolvimento Integrado do Ribatejo Interior.

    Esta iniciativa de promoção conjunta de regiões, que procuram atrair novos olhares e visitantes para os seus territórios, contará da parte do Município de Lisboa apoio à promoção junto da Associação de Turismo de Lisboa e da EGEAC – Empresa Municipal de Gestão de Equipamentos e Animação Cultural de Lisboa. A parceria prevê apoios nos eventos que venham a decorrer no Largo do Intendente e que contribuem para o plano de revitalização desta área da cidade.

    Na cerimónia de assinatura do protocolo, o presidente da Câmara de Lisboa salientou que “é muito importante ser a montra do que de melhor o país produz”. António Costa aproveitou, ainda, para a agradecer a “confiança ao investir numa zona da cidade em processo de regeneração”.

    A assinatura do protocolo foi acompanhada por uma mostra dos produtos e do artesanato que poderão ser encontrados neste novo espaço, uma degustação de vinhos e iguarias que podem ser confeccionadas com o que de melhor pode encontrar no interior do país. Contou, ainda, com a actuação da Orquestra Nova de Guitarras e um showcooking pelo Chef Hélio Loureiro. 

    Nesta cerimónia marcaram presença, além das direcções e técnicos das seis ADL’s, Margarida Martins, ex-presidente da Associação Abraço, e Catarina Portas, que abrirá nesta zona da cidade uma loja da cadeia A Vida Portuguesa. A direcção da TAGUS foi representada pelos autarcas Miguel Borges, de Sardoal (actual presidência desta ADL), e Maria do Céu Albuquerque, de Abrantes. Também os produtores Júlio Flores, da Salsicharia Artesanal MF, e Nuno Falcão Rodrigues, da Quinta Casal da Coelheira, assistiram a esta celebração. 

  • A SoftINSA, empresa do Grupo IBM, a Câmara Municipal de Tomar (CMT) e o Instituto Politécnico de Tomar (IPT) assinaram dia 30 de julho, um protocolo de cooperação para a criação de um Centro de Inovação e Tecnologia na cidade. Trata-se de uma parceria tecnológica que visa o desenvolvimento das tecnologias de informação na região. Com a sua implementação na plenitude poderão ser criados até 200 postos de trabalho.

    Prevê-se que o novo centro, gerido pela SoftINSA e parte integrante de uma rede de centros de prestação de serviços de tecnologia do Grupo IBM à escala mundial, seja inaugurado ainda este ano. Integrado no IPT tem como objetivo potenciar sinergias entre o mundo académico e o meio empresarial.

    A sessão de assinatura do protocolo aconteceu no Salão Nobre dos Paços do Concelho de Tomar, onde marcaram presença importantes personalidades da região, entre os quais o Presidente da Comissão Executiva da NERSANT, António Campos, que se congratulou com esta iniciativa. “O arranque deste Centro de Inovação e Tecnologia tem grande importância para o concelho de Tomar e para a região. A criação de postos de trabalho na conjuntura que atravessamos é de louvar, pelo que a NERSANT, no âmbito das suas competências, está disponível para colaborar com as entidades envolvidas por este protocolo. O desenvolvimento regional é a nossa prioridade”, referiu o dirigente da Associação Empresarial da Região de Santarém.

    O Presidente da IBM Portugal, António Raposo de Lima, sublinhou na sessão que “pretendemos exportar competências a partir da cidade de Tomar para outros países e, uma vez mais, ajudar a colocar Portugal no mapa como um centro de excelência de nearshore. Acredito que é imperativo para Portugal. A necessidade de exportar, de gerar emprego, de criar condições para o crescimento da nossa economia. Este centro é também, por isso, mais um excelente exemplo da aposta e do investimento da IBM em Portugal”.

    “Hoje, é um dia de viragem”, frisou Carlos Carrão, Presidente da Câmara Municipal de Tomar. “O investimento que a multinacional IBM, uma das empresas mais conceituadas do mundo, se propõe fazer em Tomar, vai mudar a face do concelho. A instalação de uma empresa com estas características vai provocar investimentos complementares, criando por arrasto postos de trabalho adicionais. Foi determinante a parceria com o IPT bem como a nossa centralidade. Este investimento vai projetar o nome de Tomar a nível nacional e internacional, potenciando, em conjunto com essa centralidade, o aparecimento de novos investidores”.

    “Saúdo a determinação da IBM em avançar com o projeto de criação de um novo Centro de Inovação e Tecnologia em Portugal, e o reconhecimento ao Instituto Politécnico de Tomar como seu parceiro na sua implementação. Este projeto vem reforçar o papel que o Instituto Politécnico de Tomar desempenha no concelho, na região e no ensino superior em Portugal. Abrem-se novas oportunidades para a criação de emprego e para o crescimento da região e do País. Em particular para os diplomados nas áreas de engenharias e de gestão do IPT que serão alvo de preferência, por parte deste novo Centro de Inovação e Tecnologia, no recrutamento e seleção para o emprego”, referiu Eugénio Pina de Almeida, Presidente do Instituto Politécnico de Tomar.
     

  • A NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém, submeteu uma candidatura ao Passaporte Emprego 3i, medida lançada no âmbito do Programa Impulso Jovem com o objetivo de apoiar as PME e fomentar a empregabilidade jovem. Neste momento, está já aprovada a realização de 300 estágios nas empresas da região que tenham projetos aprovados junto do sistemas de incentivos.

    Com o objetivo de combater o desemprego jovem e facilitar a aquisição de recursos humanos qualificados por parte das empresas, a NERSANT vai dinamizar cerca de 300 estágios no âmbito da medida Passaportes Emprego 3i.

    Esta medida tem como objetivo complementar e desenvolver as competências dos jovens que procuram um primeiro ou um novo emprego, de forma a melhorar o seu perfil de empregabilidade e apoiar a transição entre o sistema de qualificações e o mercado de trabalho. Para além disso, os Passaportes Emprego 3i pretendem ainda promover o conhecimento sobre novas formações e competências junto dos empregadores, criar emprego em novas áreas e fomentar o desenvolvimento de recursos humanos nas respetivas áreas de abrangência.

    A medida Passaportes Emprego tem 3 tipologias: o Passaporte Emprego Industrialização, destinado a projetos de investimento que visem a especialização da produção através da introdução de novos produtos e reforço da componente tecnológica, bem como do desenvolvimento de estratégias comerciais que permitam um aumento da produtividade e competitividade; o Passaporte Emprego Inovação, destinado a projetos de investimento que visem reforçar a capacidade inovadora das empresas e integrar recursos humanos altamente qualificados; e ainda o Passaporte Emprego Internacionalização, direcionado a projetos de investimento que visem implementar ou consolidar estratégias de internacionalização, designadamente através do aumento da capacidade exportadora das empresas.

    São beneficiárias dos Passaportes Emprego 3i, as empresas com projetos de investimento aprovados em qualquer um dos três Sistemas de Incentivo: Investigação & Desenvolvimento Tecnológico; Inovação; e, Qualificação e Internacionalização de PME. Os estágios, dirigidos a jovens desempregados inscritos nos Centros de Emprego, detentores de diferentes graus de ensino ou qualificações, perspetivando uma futura integração no mercado de trabalho, têm uma duração de doze meses, não prorrogável. No final do estágio, as empresas que celebrem com os estagiários, no prazo máximo de 30 dias a partir da conclusão do estágio, um contrato de trabalho sem termo, e desde que se verifique a criação líquida de emprego, é concedido um prémio de integração, no valor equivalente à bolsa mensal de estágio, multiplicado por seis.

    Mais informações ou inscrições podem ser obtidas junto do Departamento de Formação e Qualificação da NERSANT, através do e-mail dfq@nersant.pt ou do número 249 839 500. As empresas da área de abrangência dos núcleos NERSANT (Ourém, Abrantes, Santarém, Cartaxo e Benavente), podem também solicitar informações junto destes polos da associação.
     

  • O Mercado “Os Quintais nas Praças do Pinhal” regressa a Vila de Rei este domingo, dia 11 de Agosto, numa iniciativa organizada pela Pinhal Maior em colaboração com os municípios de Mação, Oleiros, Proença-a-Nova, Sertã e Vila de Rei.

    O certame terá lugar na Rua Rainha Sta. Isabel, entre as 10 e as 18 horas, juntando cerca de 60 expositores, onde se incluem comerciantes de produtos agrícolas, artesanato, cosmética natural e pequenos produtores licenciados de produtos tradicionais.

    “Os Quintais nas Praças do Pinhal” chegam pela segunda vez a Vila de Rei, esperando repetir o sucesso da sua primeira passagem pelo Concelho e das edições desenroladas nos restantes Municípios da Pinhal Maior.

    Esta iniciativa pretende proporcionar condições para que os pequenos produtores da zona do Pinhal possam vender os seus produtos em mercados periódicos, a realizar em cada um dos cinco concelhos, permitindo o escoamento dos seus excedentes agrícolas.

    Irene Barata, Presidente da Câmara Municipal de Vila de Rei, aproveita para “convidar a presença de todos para mais esta edição de «Os Quintais nas Praças do Pinhal», em Vila de Rei, num dia especial onde estará em destaque tudo o que de melhor se produz na zona Centro do País. Produtos hortícolas de qualidade e boa gastronomia, aliados às melhores propostas culturais e turísticas da zona do Pinhal, prometem tornar esta edição do evento em mais um enorme sucesso.” 

  • Abrantes aprovou a declaração de caducidade do licenciamento para a unidade industrial da RPP Solar, na reunião de câmara realizada no dia 5 de agosto.

    O projeto de instalação de uma unidade industrial pela RPP Solar preconizava um grande investimento no concelho de Abrantes, numa área estratégica para o país, as energias renováveis e limpas, pressupondo um enorme impacto económico-social na região e a criação de postos de trabalho.

    A Câmara Municipal refere que "criou todas as condições para que o investidor pudesse instalar-se, reservando-se no direito de tomar as diligências que considerasse mais adequadas em caso de incumprimento por parte da empresa, dentro das normas legais em vigor e tendo em vista a salvaguarda do interesse público;

    Durante o processo compreendeu as dificuldades do promotor, tendo em conta a grave situação económica e financeira do país, logo, as dificuldades no acesso ao crédito bancário e a falta de incentivo ao investimento económico;

    Esgotados todos os prazos, dada a inexistência da evolução das obras e os sucessivos incumprimentos por parte do promotor, tornando infrutíferos os esforços de monitorização efetuados pela Comissão de Acompanhamento, a Câmara Municipal aprovou por unanimidade esta decisão".
     

  • As empresas da região interessadas em integrar gratuitamente um projeto de formação e consultoria estratégica direcionada especificamente para empresários, devem contactar a NERSANT. A associação empresarial da região de Santarém viu aprovada a candidatura que submeteu para a dinamização da terceira edição do programa Move PME.

    Sob o mote Modernizar, Otimizar e Valorizar Empresas, a NERSANT tem vindo a dinamizar nos últimos anos, o projeto Move PME. Trata-se de um programa de formação ação que tem como objetivo apoiar as micro, pequenas e médias empresas (PME) a atingirem padrões de desempenho mais competitivos. Para tal, este programa recorre a metodologias ativas e diversificadas, suportadas em formação teórica, formação personalizada, workshops e seminários de sensibilização, que proporcionarão ações qualificantes para empresários e gestores, bem como para quadros e trabalhadores das empresas.

    Tendo em conta a aprovação desta candidatura, a NERSANT está habilitada a dinamizar esta nova edição do Move PME em três áreas distintas: Gestão Estratégica e Operacional, Internacionalização, e Qualidade, Ambiente e Segurança. Na área de Gestão Estratégica e Operacional, o programa de formação-ação pretende apoiar as empresas a determinarem o seu posicionamento atual e futuro, e a lidarem com a envolvente de uma forma pró-ativa, antecipando os impactes das mutações externas (globalização dos mercados, alterações legais, tecnológicas, demográficas) na sua organização, definindo prioridades de atuação e planos de ação, face aos recursos detidos. Relativamente à área da Internacionalização, o Move PME III pretende preparar as PME’s para a internacionalização dos seus negócios, enquanto que a área da Qualidade, Ambiente e Segurança prevê a conceção, implementação e monitorização nas PME’s, destes sistemas de gestão. 

    Neste momento, a NERSANT já se encontra a receber a inscrição das empresas interessadas em participar neste projeto de formação-ação, pelo que os interessados devem remeter ao Departamento de Formação e Qualificação da NERSANT (dfq@nersant.pt), a ficha de inscrição devidamente preenchida e que se encontra online no site da associação, em www.nersant.pt (área do Move PME).

    Para mais informações, o Departamento de Formação e Qualificação da NERSANT também se encontra à disposição através do número 249 839 500.

    De referir que nas duas anteriores edições do Move PME, participaram no programa de formação e consultoria 350 empresários do Ribatejo.
     

  • Devido ao grande interesse de empresas portuguesas no mercado moçambicano e às boas relações institucionais com Moçambique, nomeadamente com a ACB – Associação Comercial da Beira, a NERSANT decidiu, em parceria com esta entidade, organizar o I Encontro Internacional de Negócios da Beira, que vai decorrer entre 08 e 15 de outubro.

    Com o objetivo de preparar este evento, a NERSANT já está também a contactar empresas moçambicanas para o agendamento de encontros de negócios com as empresas portuguesas. Até ao momento, a resposta ao apelo da NERSANT para a participação neste encontro de negócios tem sido bastante positivo, pelo que já se encontram confirmadas a participação de várias de empresas moçambicanas interessadas em fazer negócio com as empresas portuguesas.

    Paralelamente, a NERSANT encontra-se também a angariar empresas da região interessadas em participar no I Encontro Internacional de Negócios da Beira, tendo já contactado diversas empresas interessadas.

    À semelhança do que acontece com as suas missões empresariais, a organização da participação das empresas da região no I Encontro de Negócios da Beira é um serviço chave na mão, o que significa que as empresas apenas terão de confirmar a sua participação, deixando nas mãos da NERSANT todos os pormenores burocráticos inerentes à viagem. O preço de participação no I Encontro Internacional de Negócios da Beira incluiu, desta forma, o agendamento de reuniões institucionais e com empresas, transferes aeroporto - hotel - aeroporto, deslocações no local em mini-bus, bilhetes de avião (internacionais e internos), reserva de hotéis e estadia, acompanhamento técnico por parte da NERSANT, obtenção do visto de entrada em Moçambique e 1 stand de 9m² por empresa, equipado com mesa e cadeiras, onde as empresas poderão conhecer e iniciar relacionamento com empresas moçambicanas.

    De referir que este evento integra um projeto conjunto que a NERSANT apresentou no âmbito do Sistema de Incentivos à Qualificação de PME (QREN), o que significa que as empresas que nele participarem, poderão vir a beneficiar de incentivo.

    O prazo para a receção de inscrições para o I Encontro Internacional de Negócios está a terminar, pelo que as empresas interessadas devem manifestar o seu interesse o quanto antes, junto do Departamento de Apoio Técnico, Inovação e Competitividade da NERSANT, através dos contactos 249 839 500 ou datic@nersant.pt.
     

  • A NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém, encontra-se a organizar uma nova Missão Empresarial aos mercados de Marrocos e Argélia, a realizar de 17 a 25 de novembro de 2013 e que tem como objetivo promover a internacionalização das empresas participantes.

    Esta é uma Missão Empresarial não sectorial e prevê a realização de reuniões institucionais, visitas técnicas e reuniões com empresas marroquinas e argelinas, que sejam potenciais clientes, parceiros ou fornecedores.

    Para além das várias reuniões a ser agendadas pela NERSANT para cada empresa de acordo com o seu setor de atividade e objetivos, esta Missão engloba a participação na Best 5 Algeria, feira especializada nos setores da climatização, construção, decoração, ferramentas, mobiliário, portas e janelas, máquinas e materiais para construção.

    Como parte de sua estratégia de modernização, a Argélia visa restaurar e desenvolver as suas infraestruturas existentes (estradas, aeroportos, edifícios, entre outros) e melhorar as suas instalações ligadas ao setor dos transportes. A Best 5 Algeria vai permitir aos expositores e visitantes uma excelente oportunidade para contactar com compradores, fornecedores, decisores e investidores da Argélia, África do Norte, Europa e Médio Oriente.
    Esta Missão surge após a análise destes mercados e do seu potencial para as empresas portuguesas, motivo que levou a NERSANT a apostar nestes mercados e na presença nesta feira.

    Os interessados em marcar presença nesta missão empresarial da NERSANT, devem contactar o Departamento de Apoio Técnico, Inovação e Competitividade da associação através dos contactos 249 839 500 ou datic@nersant.pt (inscrições até 25 de setembro).
     

  • A AgroCluster Ribatejo tem vindo a promover na região, diversas iniciativas de apoio à internacionalização das suas empresas. A receção de importadores estrangeiros, tem sido uma das atividades que mais frutos tem dado à região, tendo sido concretizados negócios, na anterior iniciativa, que decorreu em julho passado, na ordem dos 100.000 €.

    Na sequência do sucesso da anterior iniciativa, o AgroCluster já recebeu este mês de setembro, um importador da Alemanha, que visitou empresas com o objetivo de conhecer diversos produtos da região, em especial, azeite, vinho, vegetais, arroz, entre. A aposta na vinda de mais um importador da Alemanha dá continuidade às receções de dois importadores deste mercado realizadas em 2012, o que reitera a qualidade dos produtos da região, bem como o interesse deste mercado nos produtos portugueses.

    Neste momento, o cluster prepara-se para receber um importador do Brasil, já tendo agendado diversas reuniões em empresas da região. Este negociante, sedeado em S. Paulo e com 21 anos de experiência, é já importador de alimentos gourmet da Europa e dos Estados Unidos da América, tratando-se de uma empresa inovadora na introdução de produtos sem sal, alimentos sem açúcar para diabéticos, cereais matinais, marshmallows, produtos orgânicos, entre outros.

    Ainda este mês e no próximo mês de outubro, o AgroCluster Ribatejo vai ainda receber importadores do Equador, Colômbia, Perú/Chile e Uruguai. As empresas interessadas em agendar reunião com os mesmos, devem contactar o AgroCluster Ribatejo para geral@agrocluster.com ou 249 839 500.
     

  • Resultado de uma parceria entre o Município e a Associação Comercial e Industrial de Ponte de Sor, teve início no mês de janeiro, a construção do Ninho de Empresas, Centro de Acolhimento Especial de Micro e Pequenas Empresas, inaugurado a 7 de Setembro.

    Situado entre a avenida General Humberto Delgado e as ruas de Timor e de Angola, junto ao hipermercado Lidl e perto do centro da cidade, dispõe de um total de quinze módulos, entre os 325 m ² aos 440 m², de área útil para a operacionalidade de cada empresa. 

    O equipamento para além dos armazéns vai dispor de escritório, sala polivalente e refeitório, entre outras valências, numa área total de 6000 m² de área coberta.

    A obra que custou cerca de um milhão e seiscentos mil euros, financiada pelo QREN e pela Câmara Municipal, resultado do esforço e da estratégia da autarquia em não poupar recursos para apoiar o comércio e o empresariado local.

    Esta nova infraestrutura vai albergar empresas já sediadas no concelho, com dificuldades de expansão do seu negócio, na maioria dos casos localizado no interior do espaço urbano da cidade com todos os condicionalismos associados, assim como permitir a instalação de novos projetos empresariais resultantes da capacidade empresarial dos nossos munícipes. 

    O Ninho de Empresas é seguramente uma aposta no combate à crise, um estímulo ao investimento das empresas do concelho e consequentemente uma forma de manutenção e criação de postos de trabalho. 

  • O Centro Empresarial do Entroncamento, CENPRE, está aberto desde o dia 9 de Setembro. Criado pela Câmara Municipal do Entroncamento, o Centro Empresarial, tem como objetivo apoiar numa fase inicial, novos empresários que tenham uma ideia de negócio inovadora. O CENPRE é composto por seis gabinetes, uma sala de reuniões, serviço de secretariado e uma área de convívio. 

    Neste Centro Empresarial, o futuro empresário terá a possibilidade de colocar em prática a sua ideia de negócio e durante um período de seis meses verificar, sem custos, a viabilidade do mesmo. 

    O CENPRE existe também para dar a conhecer a todos os empresários os apoios existentes, assim como os caminhos a seguir para a concretização de projetos. Os novos empresários encontram neste espaço todo o apoio que necessitam para poderem fazer da sua empresa uma empresa de sucesso, contando com o apoio de entidades como a NERSANT e a ACIS, parceiras da Câmara Municipal neste projeto.

    O Centro Empresarial vai possibilitar a criação de novos empregos e riqueza, diversificar a economia local, a construção e aceleração do crescimento de indústrias locais, criar e reter negócios, revitalizar toda a comunidade, permitir o crescimento de uma comunidade mais empreendedora e diversificada no Concelho do Entroncamento.

    As inscrições encontram-se abertas. Para obter mais informações poderá contatar diretamente o Centro Empresarial do Entroncamento, sito na Rua Luís Falcão de Sommer, n.º 51, ou através do telefone 249 720 415, ou pelo email: centroempresarial@cm-entroncamento.pt 
     

  • A Nersant continua a divulgar os casos de sucesso da região promovendo visitas a algumas das empresas que colaboraram no Estudo de Caracterização e de Diagnóstico da Região, desenvolvido no âmbito do projeto Médio Tejo Empreendedor. 

    Na passada terça-feira, dia 24, foi a vez da empresa MomsteelPor, de Abrantes, receber mais uma comitiva de empresários da região, acompanhados pela direção da Nersant, autarcas e representantes de instituições públicas.

    Filipe Marques, administrador, fez uma síntese do percurso e crescimento da MomsteelPor, que teve na sua génese uma empresa familiar. A partir de 2008, após alterações na estrutura acionista e uma mudança de estratégia, a empresa começou a apostar em novos produtos e novos mercados. Atualmente a MOMSteelPor S.A. é um PME Excelência, certificada com a norma ISO 9001:2000 e possui o Certificado CE EN1090.

    Com uma clara aposta na inovação e fortemente focalizados na qualidade de serviço e na procura de soluções individualizadas para cada um dos seus clientes, a Momsteel detém hoje cinco marcas comerciais, cada uma delas destinadas a um segmento de mercado específico: MOMSteel Indústria produz e comercializa componentes metálicos para a construção de edifícios; a MOMTech Engenharia presta serviços de Gestão, conceção e acompanhamento de projetos; a MOMSteel Constrution Métalique presta serviços de conceção e produção de edifícios especiais à medida do cliente; a MOMSolar presta serviços de conceção e produção de edifícios adaptados a produção de energia fotovoltáico e a MOMLoft presta serviços de conceção e produção de edifícios habitacionais. Em 2013, a empresa abriu novos escritórios em Paris e Santiago do Chile e já estabeleceu parcerias comerciais com Brasil, Moçambique, Angola, Argélia e Marrocos.

    A curto prazo, um dos objetivos da empresa é tornar-se uma referência internacional na conceção e execução de edifícios modulares evolutivos de alta eficiência energética, (construção por módulos).

    De realçar ainda que a MomsteelPor é uma das 11 empresas da região que integram o Agrupamento Completar de Empresas TBCC, o ACE constituído em 2012 pela Nersant para o setor da construção civil e imobiliário.

    A Nersant vai continuar a dinamizar visitas às empresas, iniciativa que tem como objectivo ajudar a divulgar as boas práticas de gestão já adoptadas por algumas empresas da região, fomentando assim um ambiente de partilha e troca de experiências.

    A próxima empresa a visitar são as Rações Zêzere, em Ferreira do Zêzere, já no dia 29 de Setembro. Os interessados em participar podem fazer a inscrição nas visitas em www.nersant.pt. Mais informações podem ser obtidas junto do Departamento de Associativismo, Marketing e Eventos da associação, através dos contactos 249 839 500 ou dame@nersant.pt.
     

  • Foram mais de 30 os empresários que marcaram presença, no passado dia 23, no workshop dinamizado pela Nersant sobre o tema "Promover a Competitividade e a internacionalização das PME da Região". A metodologia adotada, que privilegiou o trabalho em grupo e a partilha de experiências, resultou numa sessão muito participada e que agradou a todos os intervenientes. 

    Na primeira parte desta sessão, os empresários trabalharam em pequenos grupos numa tarefa que, partindo da análise e da partilha de experiências, consistia em identificar os principais desafios, capacidades e prioridades das empresas da região nos seus processos de internacionalização.

    Concluído este primeiro desafio, seguiu-se uma análise das tendências e oportunidades no contexto dos mercados de destino, tendo sido discutidos e analisados os mercados de Moçambique, Brasil, Marrocos e Angola.

    Este workshop serviu também para analisar o posicionamento das empresas em relação a estas temáticas, permitindo à Nersant elaborar um plano de ação correspondente.

    De salientar que este workshop se insere num vasto projeto de apoio à internacionalização das empresas do Ribatejo - o RibatejoExport - projeto que a NERSANT viu recentemente ser aprovado.

    O RibatejoExport tem como objectivos a disponibilização de informação e apoio que facilite o processo de internacionalização das PME’s da região, dos seus produtos e serviços, o aumento das suas exportações e do grau de abertura ao exterior, e a promoção da imagem da região a nível nacional e internacional.

    Os interessados em conhecer o apoio à internacionalização que a NERSANT tem disponível para as empresas, podem contatar o Departamento de Apoio Técnico, Inovação e Competitividade da NERSANT, através dos contactos 249 839 500 ou datic@nersant.pt.
     

  • A marca Azeite Gallo viu novamente a sua qualidade ser distinguida a nível internacional, depois de recentemente Gallo Clássico ter sido reconhecido por uma entidade nacional independente, como produto de Excelente Qualidade.

    Desta vez Azeite Gallo voltou a ser premiado por uma das mais prestigiadas competições do Mundo: o Concurso Internacional de Azeite, o Olivinus, que decorreu na Argentina. 

    O “Gallo Azeite Novo 2012-2013”, o “Gallo Grande Escolha” e o “Gallo Colheita ao Luar”, mereceram a maior distinção com o Gran Prestige Gold e ainda vários outros prémios como o Best Society Award e o reconhecimento pela inovação e beleza das garrafas.

    Esta distinção, que é parte de uma extensa lista de distinções nacionais e internacionais, vêm reforçar ainda mais a qualidade de excelência da marca em todas as categorias, inclusivamente os Vinagres Gallo que foram considerados “Sabor do Ano 2013”.

    Gallo é a terceira maior marca de azeite a nível mundial, estando presente em 47 países. É a marca líder em Portugal, Brasil, Venezuela e Angola, e com recente presença em mercados como a China e a Rússia.
     

  • A Sofalca, em parceria com o Arquitecto Miguel Arruda, lançou, a 10 de Outubro, uma nova solução de isolamento com cortiça. O CorkWave representa uma inovação do ponto de vista estético e permite o isolamento térmico e acústico de paredes interiores.

    Na procura de novas soluções e aplicações, a Sofalca contactou o Arquitecto Miguel Arruda para a possibilidade de uma parceria. O arquitecto - que já desenvolveu projectos em cortiça - encontrou no aglomerado negro de cortiça expandida produzido pela Sofalca as características necessárias para o desenvolvimento de um novo conceito: o CorkWave. Trata-se de um novo método de transformação do aglomerado da Sofalca que visa incrementar o isolamento acústico de um espaço, conferindo-lhe um efeito estético apelativo.

    O CorkWave é produzido através de um novo método de transformação das peças de aglomerado negro de cortiça expandida, por meio de um corte ondulado. O resultado final são peças de face ondulada, caracterizadas pelo seu fácil manuseamento e aplicação. O novo formato ondulado das peças permite um melhor isolamento acústico de qualquer espaço.

    “As formas onduladas estão no meu ideário estético e plástico. Por outro lado as linhas curvas, quase que antropomórficas, são melhores para a própria cortiça e conferem-lhe um melhor coeficiente de isolamento. O CorkWave é um produto com racionalidade produtiva, equilibrado e competitivo”, refere Miguel Arruda.

    Esta ideia surgiu como complemento à arquitectura, aliando as propriedades de isolamento da cortiça ao seu efeito estético. O arquitecto afirma que o carácter ecológico da cortiça e o novo visual ondulado do CorkWave permitem uma maior alavancagem e competitividade para a marca.

    Paulo Estrada, um dos proprietários da Sofalca, refere ainda que “a experiência do Arquitecto Miguel Arruda veio trazer uma mais-valia para a empresa e para o próprio produto. As vantagens do CorkWave são o seu corte ajustável (as curvaturas podem ser maiores ou mais pequenas consoante as dimensões do espaço onde o produto vai ser aplicado) os menores custos de mão-de-obra e de aplicação, o seu desenho completamente inovador no mercado e ainda a classificação A+ em ar interior atribuída ao material Sofalca, o que garante a qualidade olfactiva do produto em espaços fechados”.

    A primeira aplicação do CorkWave aconteceu no dia 07 de Outubro, curiosamente o Dia Mundial da Arquitectura. A aplicação aconteceu numa sala de reuniões da TAGUS - Associação para o Desenvolvimento Integrado do Ribatejo Interior e o resultado final superou todas as expectativas (tanto a nível estético como de melhoria da acústica do local).

    Sobre a Sofalca

    A Sofalca é uma empresa portuguesa, que pertence ao Grupo Estrada SGPS. Foi fundada em 1966 e encontra-se sediada em Abrantes, produzindo Aglomerado Negro de Cortiça Expandida (ICB). A maior parte da produção da Sofalca destina-se, aos mercados estrangeiros, em especial da Europa (França, Espanha, Áustria, Itália e Reino Unido) e Japão, onde as vantagens do aglomerado de cortiça como forma de isolamento com cariz fortemente ecológico são amplamente apreciadas. A comercialização é feita através da Isocor-Aglomerados de Cortiça, ACE.

    Sobre a Cortiça 

    A cortiça é uma matéria-prima retirada do sobreiro, que é extraída a cada nove anos sem danificar a árvore. É um material 100% natural, biodegradável e reno¬vável, conhecido pelas suas extraordinárias propriedades (é leve, impermeável, isolante e extremamente resistente). Portugal é o maior produtor mundial de cortiça, possuindo cerca de 55% da quota de mercado. 

    A cortiça é utilizada na construção por ser um material com excelentes capacidades de isolamento térmico, acústico e vibrático. A Sofalca produz e comercializa Aglomerado Negro de Cortiça Expandida (ICB), que é um produto 100% natural, composto unicamente por grãos de cortiça, que foram atravessados por vapor a 400ºC, o que provocou a sua expansão, agregação com a própria resina e conferiu-lhe a cor negra. Na construção o ICB pode também ser utilizado em revestimento final, interior e exterior, para além das aplicações tradicionais.
     

  • Uma importadora da Colômbia visitou diversas empresas do Ribatejo entre os dias 25 e 27 de setembro, tendo sido realizadas na totalidade 10 reuniões de negócio. A identificação na região de diversos produtos interessantes para o seu negócio, como transformados de tomate, azeite, conservas, molhos e condimentos, arroz para bebé e farinhas de arroz, legumes congelados, vinagre gourmet, queijos, transformados de pimentão, refeições prontas, pastelaria congelada e produtos de charcutaria e vinhos, motivou a gerente comercial da Almacenes JR a visitar o Ribatejo, tendo ficado a mesma bastante satisfeita com a qualidade dos produtos desta região.

    De acordo com a gerente comercial da Almacenes JR, Adriana Rubio Ordoñez, a visita à região do Ribatejo foi uma agradável surpresa. Embora já tivesse “noção da qualidade dos produtos alimentares portugueses através das feiras internacionais que frequentam, não pensava que Portugal fosse tão industrializado. Foi com surpresa que verifiquei que as tecnologias de topo instaladas nas empresas portuguesas, as torna competitivas e com grande capacidade de inovação e criação de novos produtos”, informou a responsável da Almacenes JR aquando da sua permanência no território da região.

    Para além disso, continuou Adriana Rubio Ordoñez, “todas as receções nas empresas visitadas excederam as expetativas que tinha de Portugal e da sua oferta”, pelo que a realização de negócio é uma hipótese forte.

    De referir que a receção de importadores tem sido uma das estratégias de internacionalização mais eficazes do AgroCluster Ribatejo, que só este mês de setembro já recebeu, para além da Colômbia, importadores vindos da Alemanha, Brasil e do Equador. Em outubro, vão estar ainda na região, importadores do Perú/Chile e Uruguai.

    A Almacenes JR

    A empresa colombiana Almacenes JR criada em 1981, tendo começado no negócio com a compra e venda de produtos alimentares importados e produtos de cosmética e higiene. Com a boa aceitação dos moradores e turistas da ilha, em 2003 decidiu-se pela criação da cadeia JR na ilha de San Andrés onde abriu quatro pontos de venda estratégicos bem como a distribuição para outros pontos de venda no local e interior da Colômbia. Atualmente tem uma filial em Bogotá, atuando como um distribuidor de produtos importados para as principais cadeias instaladas na Colômbia, nomeadamente: Cencosud, Carrefour, Jerónimo Martins e Makro.

    Para mais informações sobre as ações de internacionalização do AgroCluster Ribatejo, os interessados devem contactar a entidade através dos contactos geral@agrocluster.com ou 249 839 500.
     

  • A NERSANT - Associação Empresarial da Região de Santarém, promove, amanhã, dia 17 de outubro, o 1.º Mercado de Financiamento. A sessão que decorre, entre as 15h00 e as 17h30, no Santarém Hotel, tem como objetivo a captação de investidores e financiadores para novos negócios inovadores por parte de empreendedores da região, desenvolvidos com o apoio técnico da NERSANT.

    Na sessão, vão estar presentes vários tipos de entidades financiadoras, nomeadamente a Banca, o Clube BUSINESS ANGELS de Santarém, bem como alguns empresários da região, que se encontram disponíveis para investir em novos negócios.

    A sessão de abertura vai contar com a presença de António Campos, Presidente da Comissão Executiva da NERSANT, seguindo-se uma breve apresentação da metodologia do mercado de financiamento e dos objetivos de realização de uma sessão deste tipo, bem como a apresentação de todos os potenciais financiadores presentes na sala.

    Serão diversos os empreendedores presentes nesta sessão e que irão apresentar os seus negócios, criados ao abrigo dos projetos de empreendedorismo da NERSANT. Inicia a sessão o empreendedor Rui Milheiro, com o Coast to Coast - Surf Road Experience, seguindo-se Tânia Pissara, com o projeto Donne Donne - Acessórios de moda em biocouro. Ainda relacionado com esta área da moda, segue-se a apresentação do projeto Farpela, de Ana Martins, ligado à produção de malas de senhora. De seguida, terá lugar a apresentação do projeto de negócio Lux Heat (produção de placas cerâmicas para aquecimento), por Luís Cândido e, para terminar as apresentações, Marco Geração e Miguel Russo irão apresentar o WebShop - Plataforma digital de Comércio.

    As empresas interessadas em marcar presença nesta sessão, devem fazer a sua inscrição no site da NERSANT, em www.nersant.pt.
     

  • No âmbito da sua política de promoção da internacionalização do tecido empresarial da região, a NERSANT - Associação Empresarial da Região de Santarém, está a preparar a realização de mais três missões empresariais até ao final do presente ano.

    A internacionalização dos negócios deixou de ser uma opção para se tornar numa questão de sobrevivência. É por este motivo que a NERSANT aposta cada vez mais em ações de apoio à internacionalização das suas empresas, e que se traduzem quer na realização de missões empresariais a países emergentes, quer na receção de delegações empresariais de diversos países.

    Até ao final de 2013, a NERSANT vai acrescentar ao seu leque de ações de internacionalização, a realização de mais três missões empresariais centradas no continente africano. A associação empresarial vai liderar estas viagens de negócio, responsabilizando-se por toda a parte logística e programa das missões, que inclui a marcação de reuniões institucionais e com empresas locais.

    Já no próximo mês de novembro, entre os dias 19 e 25 de novembro, a NERSANT vai estar em Cabo Verde, numa ação de internacionalização que inclui ainda a participação na FIC – Feira Internacional de Cabo Verde. Em dezembro, entre os dias 03 e 08, vai realizar-se uma nova missão empresarial a Marrocos, que incidirá especificamente na cidade de Casablanca. Nesta ação as empresas participantes, para além dos contactos previamente agendados, terão ainda a oportunidade de participar, em stand conjunto, na Mabuild, feira especializada no setor da construção que se realiza em Casablanca de 05 a 08 de Dezembro.

    O calendário de ações NERSANT de 2013 termina com a realização, de 08 a 15 de dezembro, da Missão Empresarial a Moçambique / Encontro Internacional de Negócios da Beira, evento que tem como principal objetivo promover a realização de negócios entre este país e a região do Ribatejo.

    As empresas interessadas em participar em qualquer destas ações de internacionalização devem contactar o Departamento de Apoio Técnico, Inovação e Competitividade através do número 249 839 500 ou do e-mail datic@nersant.pt.
     

  • A menos de um mês de realização da segunda edição do NERSANT Business 2013, Encontro Internacional de Negócios organizado pela NERSANT - Associação Empresarial da Região de Santarém, a associação já tem confirmada a presença de delegações empresariais de oito países, mais duas do que na edição passada do evento.

    A edição deste ano do NERSANT Business 2013, que vai decorrer em Santarém entre os dias 26 e 30 de novembro, está a superar as expetativas da organização, que soma mais duas delegações estrangeiras às recebidas na região na edição passada do evento internacional.

    Desta forma, para além das delegações de Angola, África do Sul, Brasil, Cabo Verde, Moçambique e Namíbia, a NERSANT já tem confirmada a presença de mais duas delegações empresariais, oriundas de S. Tomé e Príncipe e Espanha. Para além destas, a NERSANT está a ultimar diversos contactos, pelo que se espera a vinda de mais delegações à região do Ribatejo.

    Com a organização deste evento, a NERSANT pretende promover a internacionalização dos negócios das empresas da região, tornando acessível às mesmas, contactos com empresas e entidades de diversos países, o que poderá alavancar a realização de negócio.

    As delegações são compostas quer por empresários quer por entidades governamentais dos diversos países, que vão estar na região com o objetivo de reforçar as relações comerciais entre os mesmos.

    A NERSANT está mobilizada no sentido de trabalhar eficazmente a organização deste evento internacional, que promete ser uma das maiores mostras de networking internacional ao nível nacional.

    As empresas interessadas em participar neste evento internacional devem contactar o Departamento de Apoio Técnico, Inovação e Competitividade da NERSANT, através do número 249 839 500 ou do e-mail datic@nersant.pt.
     

  • A Sofalca, empresa portuguesa produtora de aglomerado de cortiça expandida, e o designer Bruno Carvalho revolucionaram o conceito de “confessionário” numa peça única e alternativa. “iConfess” é o nome dado a esta obra que alia a versatilidade da cortiça à tecnologia moderna dos tablets e que vai estar presente no Experimenta Design 2013 Lisboa (EXD’13).

    O projecto idealizado pelo designer Bruno Carvalho vem ao encontro daquilo que se verifica na comunicação interpessoal moderna. O “iConfess” é um ponto de encontro, um banco de cortiça onde se juntam duas pessoas separadas por uma parede também de cortiça. O contacto visual directo não existe, é apenas mediado pelos dois iPads integrados, a partir dos quais os intervenientes comunicam - ou confessam. 

    A peça é toda feita em cortiça e a Sofalca foi a empresa escolhida pelo designer para a realização deste projecto. A escolha da cortiça expandida da Sofalca deve-se às suas propriedades de isolamento acústico, algo que se adequa ao conceito de “confessionário”. Esta parceria foi também uma forma que Bruno Carvalho encontrou para aproveitar a predisposição que a Sofalca tem vindo a demonstrar para trabalhar em projectos de design de autor e decoração.

    A peça estará exposta na capela do Projecto da Travessa da Ermida, entre os dias 7 e 10 de Novembro, no âmbito da Bienal Internacional Experimenta Design 2013 Lisboa. 


     

  • A Casa Anadia lançou recentemente, e já disponível para o natal, uma edição especial do azeite Private Collection numa garrafa de espumante, a primeira em todo o mundo.

    É uma edição especial mundialmente inovadora, que utiliza garrafas de espumante premium, fechadas e seladas com rolha de cortiça e musulet de arame, originais do espumante.

    Merecedor só este ano de três medalhas, incluindo uma de ouro no New York internacional Olive Oil Competition, o Private collection é um azeite de qualidade superior, muito complexo e frutado, medianamente amargo, picante e muito persistente na boca.

    Esta disponível em versões de 750ml e Magnum de 1,5L com PVPr, respectivamente, de 11,99€ e 19,99€, sendo ideal para ofertas de Natal e utilização em momentos especiais.

    O azeite Casa Anadia é herdeiro e continuador de uma antiga tradição que remonta pelo menos ao séc. XVII, época da construção do antigo Solar com capela, hoje integrado na Quinta do Bom Sucesso, em Alferrarede (Abrantes).

    Marcados pelo clima local, perfeito para a produção de azeites de alta qualidade, os azeites Casa Anadia, utilizam os melhores processo de produção, aliados á experiência centenária, para lhe trazer os melhores e mais nobres azeites virgem extra, frescos, frutados e com uma acidez mínima, sempre de 0.1º e 0.2º.
     

  • Alunos a desenvolverem teses de mestrado e de doutoramento no Tecnopolo do Vale do Tejo, investigadores brasileiros integrados em projectos do LINE.IPT, partilha de experiências no âmbito da transferência de tecnologia, gestão e estratégia de parques, acolher inovadoras soluções nas suas instalações, intercâmbio de empresas, promoção e incentivo ao empreendedorismo são alguns dos assuntos que têm afirmado o Parque de Ciência e Tecnologia TAGUSVALLEY, não só a nível nacional como também internacional. 

    Investigadores brasileiros irão integrar projectos do LINE.IPT, instalado no TAGUSVALLEY

    Na passada semana, o Instituto Politécnico de Tomar (IPT) assinou um protocolo de cooperação com o Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (CEFET-MG), do Brasil, para o intercâmbio de investigadores, partilha de boas práticas e metodologias na transferência de tecnologia e ligação da I&D (Investigação e Desenvolvimento) com as empresas. Prevê-se que em 2014, alunos de mestrado e doutoramento de Minas Gerais integrem projectos de transferência de tecnologia do LINE.IPT – Laboratório de Inovação Industrial e Empresarial para as empresas do Médio Tejo.

    Uma comitiva do CEFET – MG esteve na região na passada semana. Assinar um protocolo de cooperação, conhecer os projectos de investigação aplicada ao contexto empresarial e trocar experiências com LINE.IPT, da OTIC.IPT - Oficina de Transferência de Tecnologia e de Conhecimento, eram os objectivos da visita. O grupo brasileiro ficou também a conhecer o TAGUSVALLEY – Tecnopolo do Vale do Tejo, em Abrantes, com quem se propõe estabelecer laços de cooperação em matérias de gestão e estratégia de parques de ciência, tecnologia e desenvolvimento territorial. 

    O protocolo entre o CEFET-MG e o IPT serve para estabelecer pontos comuns entre as instituições para o intercâmbio de investigadores, partilha de boas práticas e metodologias de trabalho. Os primeiros alunos de mestrado e doutoramento chegarão em 2014 e integrarão projectos nas áreas de transferência tecnológica, como a automação, robótica, mecânica, matemática, informática, química e ambiente. 

    Incubadora INOV.POINT é pioneira a receber a nova solução de isolamento acústico em cortiça da Sofalca 

    Uma das três salas de reunião da incubadora INOV.POINT, do TAGUSVALLEY, teve o privilégio de receber a primeira aplicação da nova solução de isolamento com cortiça da Sofalca, em parceria com o arquitecto Miguel Arruda. 

    Local em Abrantes que promove a inovação, o INOV.POINT passou a beneficiar de uma sala mais acolhedora através da atenuação do ruído obtida pelo emprego do CorkWave. Este é produzido através de um novo método de transformação das peças de aglomerado negro de cortiça expandida, por meio de um corte ondulado. O resultado final são peças de fácil manuseamento e aplicação, que conjugam o uso de um material ecológico, como a cortiça, ao efeito estético. 

    Promoção da inovação empresarial e incentivo ao empreendedorismo 

    No âmbito da inovação nas empresas foi desenvolvido um levantamento de oportunidades junto de cerca de 50 empresas do Vale do Tejo, 20 delas do sector alimentar, com o objectivo de conhecer as suas necessidades. O que se tem traduzido na solicitação por parte das empresas de vales de inovação e projectos em entidades instaladas no Parque. 

    Já o INOVA-TE, um serviço que visa apoiar o desenvolvimento da ideia de negócio nas áreas estratégicas do Tecnopolo e de também ajudar as empresas a aumentarem a sua competitividade, em pouco mais de seis meses recebeu cerca de meia centena de potenciais empreendedores. Destas reuniões de apoio técnico, às quartas-feiras das 9h às 20h, surgiram duas novas empresas na região. 

    Softlanding de empresas

    O TAGUSVALLEY assinou, no passado dia 14 de Outubro, um protocolo de cooperação com 27 ambientes de inovação distribuídos por 11 países, no Brasil, para promover a internacionalização de empresas inovadoras vinculadas a parques tecnológicos e incubadoras de empresas, que irá permitir o intercâmbio de iniciativas empresariais pelos parceiros.

    Integrado na comitiva portuguesa da TECPARQUES – Associação Portuguesa de Parques de Tecnologia, o Tecnopolo do Vale do Tejo participou no 23º Seminário Nacional de Parques Tecnológicos e Incubadoras de Empresas da Anprotec - Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores, em Recife (Brasil) e na 30ª Conferência Mundial de Parques Científicos e Tecnológicos da IASP - Associação Internacional de Parques Científicos e Áreas de Inovação. Neste último foi convidado a fazer uma apresentação, no dia 16 de Outubro, em que apresentou a metodologia EMPRE, como um bom contributo dos parques tecnológicos para estimular o empreendedorismo nas camadas mais jovens. Da intervenção resultou um convite para a participação no 2º Fórum Mundial de Desenvolvimento Económico Local, organizado sob a égide do Programa para o Desenvolvimento das Nações Unidas (ONU) no passado dia 30 de Outubro, em Foz do Iguaçú (Brasil), no painel "Parques Tecnológicos e Científicos como promotores do desenvolvimento económico local". 

     

    Nota:

    O TAGUSVALLEY - Tecnopolo do Vale do Tejo é um Parque de Ciência e Tecnologia, localizado nas antigas instalações União Fabril do Azoto da CUF, em Alferrarede, no concelho de Abrantes, desde 7 de Novembro de 2003. Este parque resultou da aposta da Câmara Municipal de Abrantes (em 2000) em estimular o empreendedorismo e a competitividade na Região, tendo por base a Inovação e a Tecnologia. Para gerir o Parque de Ciência e Tecnologia do Vale do Tejo foi criada uma associação sem fins lucrativos, 7 de Dezembro de 2004, com a missão de dinamizar o empreendedorismo e a inovação na região do Médio Tejo. A associação gestora do TAGUSVALLEY tem por missão e objectivos:
    Prestação de serviços de inovação e desenvolvimento tecnológico; Integração em redes de ciência, tecnologia e inovação; Dinamização de relações entre entidades e empresas na área do conhecimento; Desenvolvimento de estudos e consultoria no domínio da Inovação e Desenvolvimento Tecnológico; Promoção de actividades de investigação e formação com interesse empresarial; Captação e mobilização de empresas para a sua localização no Tecnopolo; Promoção da disseminação de informação especializada ao nível nacional e estrangeiro; Valorização pela partilha de informação, conhecimento e boas práticas existentes; Dinamização de Processos de Inovação no âmbito da criação de um ambiente propício à melhoria da competitividade das empresas e à promoção do empreendedorismo; Cooperação em processos de melhoria da qualificação da população activa.  

  • A Associação Centro Comercial Ar Livre, estrutura associativa que resulta de uma parceria entre a Câmara de Abrantes e a Associação Comercial e Empresarial, inaugurou no dia 1 de novembro o Gabinete de Apoio – Centro Comercial Ar livre.

    A funcionar na Travessa do Pacheco (antiga loja da EDP), junto ao Espaço Jovem, este novo serviço vai ter a porta aberta aos comerciantes, prestadores de serviços e clientes, enquanto serviço de apoio ao comércio tradicional instalado no Centro Histórico de Abrantes. Procurará contribuir para a estimulação de novas dinâmicas de modo a atrair os cidadãos do concelho e da região ao comércio de proximidade. Prestará apoio na divulgação e na informação. Disponibilizará instrumentos de apoio à promoção e à visibilidade do comércio, sempre em estreita articulação com todos os agentes envolvidos.

    A Presidente da Câmara, Maria do Céu Albuquerque, incentivou os comerciantes e prestadores de serviços instalados na área do Centro Histórico a serem parceiros ativos participando com críticas e sugestões. Apelou ainda a que participem ativamente nas reuniões do Centro Comercial Ao Ar Livre. “Este momento particular de crise é também uma oportunidade para os cidadãos se voltarem para o comércio tradicional”, salientou referindo que o desígnio destas iniciativas é “criar uma nova dinâmica, apoiar e dinamizar o comércio tradicional da cidade”.

    Na oportunidade realizou-se uma sessão de apresentação do Programa “Comércio Invest” por Sandra Martins do IAPMEI, que contou com a presença de algumas dezenas de comerciantes. Foi também apresentado o plano de ação do Centro Comercial ao Ar Livre 2013/14 estruturado em três eixos de atuação estratégica: conceber visibilidade ao comércio do Centro Histórico; promover a atratividade do comércio e captar novos investimentos.

    Mais informações pelo número 241 377 110 ou em www.abrantesforum.pt

  • Já são conhecidos os resultados do último concurso neste Quadro Comunitário aos apoios da abordagem LEADER, do Programa Nacional de Desenvolvimento Rural (ProDeR) para Abrantes, Constância e Sardoal. 23 projectos aprovados para gerar 16 postos de trabalho e impulsionar a economia do Ribatejo Interior com mais de 2,4 milhões de euros foi a decisão aprovada pelo Órgão de Gestão da TAGUS.

    Nas medidas de “Diversificação da actividade económica e criação de emprego” (3.1.) a TAGUS - Associação para o Desenvolvimento Integrado do Ribatejo Interior recebeu entre 15 de Março a 30 de Abril deste ano 14 candidaturas, das quais aprovou 11 projectos, que investem na região 1,3 milhões de euros no Ribatejo Interior. Estes pedidos de apoio irão ter mais de 700 mil euros de despesa pública e darão 13 empregos.

    Já para a “Promoção da qualidade de vida das populações” (acção 3.2.) a região irá beneficiar de 12 novos projectos dinamizados por entidades com a componente pública. Estas criarão melhores equipamentos não só para apoio a idosos e crianças como à comunidade em geral, justificando assim 680 mil euros de comparticipação em pouco mais de um milhão de euros. Inserida nesta medida, a acção “Serviços básicos para a população rural” (3.2.2.) teve a fase de recepção de candidaturas mais tarde, de 22 de Abril a 31 de Maio, dado o concurso nº1.2012 ter encerrado mais tarde.

    Dessa fase (concurso nº1.2012) a 3.2.2. somou 17 solicitações de apoio, em que aprovou nove projectos que criam 18 postos de trabalho, num investimento de cerca de 1,1 milhões de euros que contam com um apoio de mais de 800 mil euros, no âmbito da abordagem LEADER, do ProDeR.

    No âmbito da actual Estratégia Local de Desenvolvimento definida pela TAGUS para os cinco anos de implementação deste Quatro Comunitário, esta Associação para o Desenvolvimento Integrado do Ribatejo Interior recebeu 183 candidaturas de diversos agentes locais, das quais se firmaram 98 projectos que somam um investimento total nos concelhos de Abrantes, Constância e Sardoal de cerca de 10,5 milhões de euros com mais de 6 milhões de euros de comparticipação do ProDeR e que criaram mais de uma centena de postos de trabalho.

  • O Arquitecto Aníbal Remo da Cunha escolheu a cortiça de alta densidade da Sofalca para a construção da “The Cork House” - um projecto arquitectónico localizado em Arcos de Valdevez, que foi inspirado pelo respeito pela matéria-prima e pelo seu aproveitamento.

    O conceito por detrás do projecto “The Cork House” foi idealizado pelo Arquitecto Aníbal Remo da Cunha e visa o respeito pela natureza e pelo espaço em que esta se insere. assim, a “The Cork House”, erguida em Arco de Valdevez, é uma casa 100% ecológica e com um consumo energético muito baixo. Esta é também a primeira casa integralmente feita com revestimento de cortiça. Trata-se de uma casa de dois pisos muito austera, para duas pessoas, com uma área total de 96m2 e totalmente integrada na natureza, já que a “The Cork House” foi construída directamente sobre rocha escavada para o efeito. 

    Para o revestimento da “The Cork House” o arquitecto utilizou cortiça Sofalca de 7cm de espessura. Foi utilizada cortiça no revestimento devido às suas propriedades únicas de isolamento térmico e acústico. Remo da Cunha já havia trabalhado com a cortiça da Sofalca, tendo realizado alguns testes de resistência do material às adversidades do tempo antes da construção do projecto. A Comercialização e apoio técnico foi efectuada pela Isocor- Aglomerados de Cortiça, ACE.

    “É um dos melhores, se não o melhor, material para isolamento. Antes aplicava-se a cortiça sempre de forma escondida no revestimento interior das paredes, mas isso mudou. A Sofalca consegue ter uma maior densidade na sua cortiça, o que a torna mais resistente tanto acústica como termicamente e permite a aplicação exterior. A Sofalca foi escolhida também por ter uma forma de produção 100% natural, o que garante uma longevidade maior do material”, refere Remo da Cunha. O Arquitecto está plenamente satisfeito com o resultado final do projecto, referindo ainda que o comportamento da cortiça face ao frio e às intempéries é brilhante. Por último, referiu ainda que a parceria com a Sofalca se deve à boa receptividade e rapidez de resposta por parte da empresa face a este tipo de projectos: “São especialistas e têm respondido sempre positivamente a todo o tipo de questões que vão surgindo. Estão sempre a melhorar produto e têm uma grande abertura para este tipo de projectos”.
     

  • A Altri vai assinar, amanhã, dia 8 de novembro, os contratos de investimento que negociou com a AICEP no valor de 65 milhões de euros. A cerimónia contará, entre outros convidados, com a presença do Ministro da Economia, Dr. António Pires de Lima, bem como do Presidente do Conselho de Administração da Altri, Engº Paulo Fernandes.

    Desta verba, 35 milhões destinam-se à conversão da unidade industrial Caima, de pasta papeleira para pasta solúvel (dissolving pulp), cuja aplicação vai desde a produção de fibras têxteis até à sua aplicação em indústrias como a electrónica, a farmacêutica e a agro-alimentar.

    Segundo a empresa, "através deste investimento, esta fábrica passará a produzir um produto de maior valor acrescentado, diversificando a geografia da sua carteira de clientes, por via de um aumento da exposição aos mercados asiáticos, em particular ao mercado chinês".

    A reconversão da fábrica estará concluída em 2015, estimando-se que produza 105 mil toneladas/ano de pasta solúvel, cujas receitas representarão 15% para o grupo papeleiro.

    Actualmente, a Altri tem três fábricas de pasta de eucalipto branqueado – a Celbi, a Caima e a Celtejo – com uma capacidade anual nominal de cerca de 900 mil toneladas.
     

  • A Câmara Municipal de Sardoal, em reunião realizada a 30 de outubro, aprovou por maioria (votos a favor do PSD e PS e abstenção do GIS) a proposta, apresentada pelo Presidente, Miguel Borges, para a redução da taxa do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI), para os Prédios Urbanos avaliados nos termos do CIMI, de 0,375% para 0,35%. 

    Nesta sessão do Executivo foi, ainda, deliberado por unanimidade a não aplicação da derrama para empresas com volume de negócios inferior a 150.000 euros, com vista ao incentivo e apoio à manutenção e instalação de pequenas e médias empresas no concelho.

    Ambas as decisões vão ser apreciadas na próxima Assembleia Municipal. 

  • A área de influência do jornal Abarca detém apenas 0,96% do poder de compra nacional. Os dados constam do Estudo sobre o Poder de Compra Concelhio - 2011, publicado hoje, dia 8 de Novembro, pelo Instituto Nacional de Estatística.

    Destaque para o município de Abrantes que representa 0,32% do poder de compra nacional, seguido do Entroncamento (0,21%) e Ponte de Sor (0,13%). Mantendo os valores com duas casas decimais, os restantes não atingem 0,1%.

    Relativamente ao índice de poder de compra per capita, destaque para o Entroncamento que supera a média nacional (109,82). Com excepção da “terra dos fenómenos”, o valor varia entre 58,11 (Vila de Rei) e 87,92 (Constância). Na zona intermédia encontram-se Mação (61,72), Gavião (63,36), Chamusca (67,94), Sardoal (68,45), Vila Nova da Barquinha (71,23), Golegã (78,35), Ponte de Sor (80,64) e Abrantes (86,75).

     


     

  • A Câmara Municipal de Mação e a Assembleia Municipal deliberaram por unanimidade as taxas do Imposto Municipal sobre Imóveis a aplicar em 2014, estabelecendo em 0,25% a Taxa a aplicar nos termos do Código do Imposto Municipal sobre Imóveis (CIMI). 

    A Câmara Municipal deliberou assim uma taxa de IMI abaixo do limite estabelecido pela lei sendo que a Lei 64-B/2011 de 30 de Dezembro de 2011 veio alterar o artigo 112.º do Código do Imposto Municipal sobre Imóveis para prédios avaliados nos termos do CIMI, que estabelecia anteriormente uma taxa entre 0,2% e 0,4% passando para os actuais 0,3% a 0,5.

    Esta decisão foi aplicada com base no ponto 6 do artigo 112.º da referida Lei que determina que “mediante deliberação da assembleia municipal, podem definir áreas territoriais, correspondentes a freguesias ou zonas delimitadas de freguesias, que sejam objecto de operações de reabilitação urbana ou combate à desertificação, e majorar ou minorar até 30% a taxa que vigorar para o ano a que respeita o imposto”. 

    Vasco Estrela, Presidente da Câmara Municipal de Mação afirma que “esta decisão se afirma e fundamenta como uma forma de a Autarquia ajudar a aliviar a elevada carga fiscal que os Munícipes têm vindo a suportar devido ao aumento dos valores patrimoniais dos prédios tentando ainda, desta forma, evitar que muitos Munícipes se desfaçam dos imóveis que não lhes sejam imprescindíveis, provocando mais degradação do parque habitacional e, como consequência, maior desertificação. Temos esta convicção de que, aliviando a carga fiscal, por via da redução a taxa do IMI, se está a dar um passo importante no combate à desertificação do Concelho e, como consequência, a impulsionar a reabilitação urbana”. 

    A Câmara Municipal de Mação e a Assembleia Municipal deliberaram também por unanimidade fixar em 4% a participação variável do IRS a liquidar em 2014, com referência aos rendimentos dos Munícipes Maçaenses do ano de 2013, á semelhança do que já aconteceu no ano passado.

    A Autarquia pretende com esta redução, ainda que ligeira, que o esforço fiscal dos Munícipes Maçaenses tenha um impacto um pouco menor no seu orçamento, dadas as dificuldades sentidas pelas famílias, podendo esta diminuição de receitas, que a medida implica, ser comportável à situação financeira da Autarquia. 

    Refira-se que estas duas importantes deliberações são passíveis de ser aplicadas pelo facto de as finanças municipais estarem equilibradas podendo a Autarquia prescindir de receitas mais avultadas com estes dois impostos, contribuindo assim para minorar, ainda que muito ligeiramente, o esforço fiscal que os Munícipes terão em 2014. 
     

  • Gallo acaba de lançar no mercado português o Azeite Novo 2013-2014, uma edição limitada e numerada feita com as primeiras azeitonas do ano.

    A mais recente aposta de Gallo resulta da expertise e conhecimento profundo da marca, acumulado ao longo de quase 100 anos de tradição. Só Gallo reconhece a particularidade de cada momento da colheita e os diferentes sabores e aromas que daí resultam.

    O Azeite Novo 2013-2014 é um produto de qualidade única, com baixa acidez e extraído a frio, têm um aroma e um sabor intenso a fruto fresco e picante, deixando uma agradável persistência na boca. 

    Este produto de excelência, que já é uma tradição da marca, vem reforçar a ligação e aposta em inovação, diferenciação e expertise. 

    O lançamento do Azeite Novo 2013-2014 permite ainda a Gallo convidar todos os consumidores a participar no tradicional Ritual da Tiborna, oferecendo para isso um prato de porcelana para degustação na compra do Azeite Novo 2013-2014. O produto já está disponível no canal de vendas da distribuição moderna. 
     

  • Numa organização inédita a nível nacional, a NERSANT - Associação Empresarial da Região de Santarém, recebe na região do Ribatejo, mais de 100 empresários de dez países diferentes, com o objetivo de apoiar a internacionalização dos negócios das empresas da região. Trata-se do NERSANT Business 2013, encontro internacional de negócios organizado pela associação, e que nesta segunda edição se vai realizar em Santarém, no CNEMA. 

    Entre os dias 26 e 29 de novembro, a região de Santarém vai ser palco de um dos maiores encontros internacionais de negócios do país, ao receber a realização do NERSANT Business 2013, organizado pelo segundo ano consecutivo pela NERSANT.

    Neste momento, a NERSANT tem confirmada a presença de mais de 100 empresários estrangeiros neste encontro, que se deslocam à região à procura de oportunidades de negócio com as empresas ribatejanas. As empresas representadas são oriundas de dez países diferentes, sendo eles África do Sul, Angola, Brasil, Cabo Verde, Dubai, Espanha, Indonésia, Moçambique, Namíbia e S. Tomé e Príncipe. As comitivas empresariais serão ainda acompanhadas por diversos representantes institucionais e governamentais de cada país.

    Do programa do evento fazem parte reuniões entre empresas ribatejanas e empresas estrangeiras, encontros institucionais com representantes de ambos os países e realização de sessões de apresentação das oportunidades de negócio de cada país. Para além disso, a comitiva vai ainda ter oportunidade de conhecer diversos pontos de interesse da região do Ribatejo.

    Uma das ações previstas no NERSANT Business 2013, é a realização do seminário ‘Oportunidades de Internacionalização’, onde estarão as delegações dos 10 países presentes. A sessão realiza-se no dia 27 de novembro e vai abordar oportunidades de internacionalização para alguns dos países representados, bem como irá dar a conhecer aos representantes das delegações, mecanismos de apoio à atividade económica e empresarial em Portugal.

    A participação neste seminário está aberta à participação de todas as empresas interessadas, de forma gratuita. As inscrições são feitas online, em www.nersant.pt. A par do seminário, a NERSANT continua a receber inscrições de empresas da região interessadas em reunir com os empresários presentes. As empresas interessadas devem manifestar o seu interesse junto do Departamento de Apoio Técnico, Inovação e Competitividade da NERSANT, através dos contactos 249 839 500 ou datic@nersant.pt.
     

  • No dia em que completa 20 anos de existência, a 26 de Novembro, a TAGUS – Associação para o Desenvolvimento Integrado do Ribatejo Interior convida a comunidade a visitar projectos em Abrantes, Constância e Sardoal apoiados no âmbito da abordagem LEADER, do Programa Nacional de Desenvolvimento Rural (ProDeR). 

    A TAGUS completa 20 anos de existência no próximo dia 26 de Novembro. Para celebrar esta data, a Associação do Ribatejo Interior está a preparar visitas a alguns dos projectos que foram apoiados nos últimos 5 anos, convidando a população a juntar-se para conhecer alguns dos investimentos feitos na região. 

    No dia 26 de Novembro, a primeira visita será à Horta da Aldeia, Produção Biológica, Lda, na freguesia de Santa Margarida da Coutada (Constância), às 9h30. Inserido na medida relativa à Diversificação de Actividades na Exploração Agrícola (3.1.1.), o projecto Horta Viva é um investimento na sustentabilidade ambiental do mundo rural através da realização de actividades ludo-pedagógicas de sensibilização para as práticas agrícolas em modo de produção biológico e da instalação de um ponto de venda directa que permite ter dois postos de trabalho. Este pedido de apoio faz interligação com o Parque Ambiental e com a unidade de restauração que se situam na proximidade.

    Às 11h, está marcada a vista à Associação Filarmónica Montalvense 24 de Janeiro, situada em Montalvo (Constância). Em que a comparticipação permitiu adquirir novos instrumentos e equipamentos para a escola de música com o objectivo de incrementar o interesse da população na área musical e contribuir para o desenvolvimento da oferta cultural na região.

    Em Abrantes, a visita começa na Santa Casa da Misericórdia de Abrantes, às 12h10, para conhecer os equipamentos que possibilitam melhorar o serviço de apoio domiciliário que esta instituição presta à população do Norte do território.

    Da parte da tarde, as visitas começam em Pego (Abrantes), às 14h30, à nova unidade de alojamento turístico em espaço rural VDF - Vale de Ferreiros, Agro-Turismo, Lda. Nesta empresa será possível conhecer a reconversão das habitações, assim como as infra-estruturas para práticas equestres deste projecto inserido na medida para o Desenvolvimento de Actividades Turísticas e de Lazer.

    De seguida, a comitiva irá até Santa Clara (Sardoal) para ver o novo Centro Museológico ARTELINHO – Viver a Tradição, às 16h30. Este pedido de apoio da Cooperativa Agrícola das Produtoras de Linho de Alcaravela pretende contribuir para aumentar o número de visitantes e o volume de negócios desta entidade ao criar um espaço expositivo, valorizando as tradições que ali se preservam por senhoras da freguesia.

    A última visita será na zona industrial de Sardoal, às 18h, à carpintaria Medida Larga. Uma empresa pequena, de cariz familiar, que tem resistido às várias adversidades do mercado actual. Sendo esta a única carpintaria e fabricante de móveis no concelho resolveu apostar em tecnologia, novas técnicas de produção, aumentando também o número de empregados, para assim diversificar a sua carteira de clientes. 

    Para visitar os projectos basta aparecer nas entidades descritas às horas indicadas. Pode encontrar a localização e mais informação em www.tagus-ri.pt.

    Esta celebração pretende assinalar os 20 anos desta associação privada, sem fins lucrativos, que resultou da união de 24 entidades locais públicas e privadas para promover, apoiar e realizar um aproveitamento racional das potencialidades de Abrantes, Constância, Sardoal e dos concelhos limítrofes, de modo a desenvolver todas as componentes do território e a melhorar as condições de vida das populações.

    Desde 1995 que é gestora local de Programas de Iniciativa Comunitária (LEADER II, LEADER + e abordagem LEADER), apoiando 312 projectos que somam um investimento total de cerca de 17,5 milhões de euros. Estas iniciativas comunitárias trouxeram vastos benefícios para o território ao contribuírem para promoção da qualidade de vida, valorização do património e desenvolvimento económico da região. 

  • A NERSANT - Associação Empresarial da Região de Santarém e o Banco Espírito Santo (BES) assinaram hoje um protocolo de colaboração para a criação de um fundo de 60 milhões para as empresas do Ribatejo associadas da NERSANT. O protocolo vigora até final do ano e prevê a sua renegociação no início de 2014.

    O fundo destina-se a apoio de tesouraria, à aquisição de matérias-primas, ao investimento e à exportação, à criação de novas empresas e a microcrédito. O protocolo assinado estabelece melhores condições de acesso a soluções de financiamento para as empresas associadas da NERSANT. Nomeadamente a disponibilização, por parte do banco, de um gestor para lidar apenas com os financiamentos ao abrigo do protocolo, o que aumentará a rapidez e a eficiência do processo.

    O acordo estabelece ainda que todos os projetos/financiamentos que forem aprovados pelo BES têm uma taxa máxima de referência e ainda um tempo máximo de decisão/aprovação dos financiamentos e assinatura dos respetivos contratos. As empresas terão ao seu dispor dois balcões para entrega de propostas de financiamento, um em Santarém e outro em Torres Novas.

    Salomé Rafael, Presidente da Direção da NERSANT, realçou o facto de as “empresas lutarem todos os dias pela sua sobrevivência” e que “um dos grandes problemas que sentimos é a necessidade de crédito ou a falta dele”. Elogiando a abertura do BES para a realização deste protocolo em benefício das empresas ribatejanas, uma aspiração da NERSANT desde o início do atual mandato, não deixou de manifestar o seu agrado. “Este protocolo é muito positivo para os empresários da região. Tem diferenciações daquilo que é normal, promove a eficiência e é uma janela de oportunidade para que as nossas empresas possam lutar contra as dificuldades e promover o seu crescimento”.

    Por seu turno, João Eduardo Freixa, Administrador do BES, afirmou que “o BES sempre se distinguiu pelo apoio às empresas e por tentar dar sempre resposta aos clientes”. “Vemos como muito positivo o facto da NERSANT nos dar o braço para este projeto importante. Esta é uma região com muitas oportunidades. Estou certo que este protocolo vai ajudar a NERSANT e os seus associados ao crescimento que todos desejamos”, concluiu.

    O protocolo assinado hoje vigora até final do ano e prevê a sua renegociação no início de 2014.
     

  • Resultado da intenção do Executivo Municipal em proceder, no decorrer do presente mandato, a uma reavaliação da política fiscal municipal, a Divisão financeira procedeu a um exercício de construção de cenários alternativos de política fiscal municipal, com recurso a simulações tendo em conta a atual obtenção da receita e projetando os vários cenários de redução dos impostos, avaliando o impacto orçamental de cada um deles, tendo chegado a conclusões que sustentam a decisão da manutenção das percentagens para o ano de 2014 na aplicação do IMI, Derrama e IRS. Nesse sentido, verifica-se:

    • A manutenção das taxas fixadas desde 2011 no que respeita ao IMI: 0,7% para os prédios urbanos e 0,4% para os prédios urbanos avaliados, o que tem devolvido às famílias e empresas cerca de 890 mil euros a título deste imposto, uma vez que se encontra abaixo dos limites máximos previstos por lei.

    A evolução do IMI, principal fonte de receita própria municipal, perspetiva-se para os próximos anos muito reduzida face às circunstâncias socioeconómicas, bem como, ao facto de cerca de 98% dos 31.684 prédios urbanos já se encontrarem avaliados nos termos CIMI . Por outro lado, a aprovação da delimitação da Área de Reabilitação Urbana (ARU) do Centro Histórico de Abrantes, conduzirá a perdas de receita fiscal neste âmbito;

    • Manter a Derrama de 1,5% para empresas com volumes de negócios que ultrapassem os 150.000,00€ e 1,25% para as empresas que não ultrapassem os 150.000,00€ (derrama reduzida). Aqui constatou-se a forte variabilidade anual do mesmo e foi tido em conta que o ante-projeto de reforma do IRC prevê a eliminação gradual deste imposto.

    • Manter em 4,5% a participação variável no IRS a liquidar em 2015, continuando o Município a abdicar de 0,5% o que levou a que, em 2012, o Município tenha abdicado da receita de cerca de 108 mil euros a favor dos orçamentos familiares.

    A opção de aligeiramento da carga fiscal praticada desde 2012 e em vigor até à data - com a aprovação anual do IMI, da DERRAMA para todas as empresas e da participação variável no IRS - abaixo dos limites máximos previstos por lei, resulta na perda significativa de receita fiscal para os cofres do Município, na ordem de 1 Milhão de euros/ano, sendo essa verba devolvida aos orçamentos das famílias e das empresas. 

    Segundo a autarquia, a manutenção das percentagens dos impostos municipais é necessária por forma a garantir a sustentabilidade financeira da Câmara, a manter os programas e ações de apoio aos cidadãos, às empresas e às instituições e, de forma responsável, precaver possíveis cenários adversos.

    O município refere ainda as seguintes condicionantes:

    • A persistência de um cenário nacional de crise socioeconómica e financeira;

    • A redução de 5% nas transferências previstas para os Municípios na proposta do governo no Orçamento de Estado para 2014 (-16%, desde 2010);

    • O decréscimo acentuado das receitas do Município (até outubro, menos 4 milhões de euros face ao período homólogo do ano anterior);

    • O fim do QREN – 2007/2013 e a incerteza sobre as condições de acesso a financiamentos no próximo quadro de programação “Estratégia 2020”;

    • A importância de assegurar, nos termos da lei, o equilíbrio orçamental, nomeadamente, a existência de saldo corrente e manter a estabilidade financeira do Município;

    • A necessidade de concluir os investimentos em curso e de cumprir os compromissos financeiros já assumidos com fornecedores e instituições e iniciar um novo ciclo de planeamento e de concretização de ações e projetos estruturantes para desenvolvimento sustentável do concelho;

    • A importância de manter o funcionamento dos equipamentos e infraestruturas e a qualidade dos serviços prestados aos munícipes.

    Por outro lado, é intenção da autarquia apresentar em breve um pacote de incentivos o conjunto de ações e instrumentos de política fiscal e não fiscal de apoio às famílias e à iniciativa empresarial, como sejam:

    • Criação de um “Pacote de Apoios Fiscais e Financeiros para investimentos Estruturantes” e de um Programa de Apoio Financeiro à Criação de Postos de Trabalho Qualificados no Tecnopolo”;

    • Isenção de pagamento de IMI para prédios rústicos e mistos que venham a integrar a designada “Bolsa de Terras”;

    • Isenção do pagamento de IMI para os prédios rústicos e mistos que integrem ou venham a integrar Zonas de Intervenção Florestal;

    • Dinamização do ‘Programa de Incentivo à Inovação Empresarial’ já existente, bem como a sua adaptação ao novo quadro comunitário de apoio;

    • Dinamização do ‘Programa de Apoio Financeiro ao Arrendamento de Frações Comerciais no Centro Histórico’;

    • Criação de incentivos fiscais e financeiros no âmbito da implementação da Área de Reabilitação Urbana do Centro Histórico de Abrantes;

    • Dinamização da atividade do ‘Banco Social de Abrantes’ e do ‘Programa de Apoio a Estratos Sociais Desfavorecidos’.

    A proposta para fixação das taxas dos impostos municipais foi aprovada por maioria, com o voto contra da eleita pelo PSD, na reunião de Câmara realizada no dia 19 de novembro de 2013.
     

  • O Plano de Atividades, Investimentos e Orçamento para 2014 foi aprovado por maioria, com a abstenção dos eleitos do PSD e da CDU, em reunião de Câmara realizada no dia 19 de novembro. O orçamento municipal para 2014 ascende a 33.126.392,00€. 

    A preparação do próximo ciclo de investimentos, assente na “Estratégia Europa 2020”, será também dos objetivos estratégicos para 2014, pretendendo-se um planeamento rigoroso para criar condições para apresentar um conjunto articulado de candidaturas de projetos que promovam o crescimento sustentado e a competitividade da economia local e regional ao próximo Quadro Comunitário de Apoio.

    Em resumo, é um orçamento preventivo mas flexível.

     

    Plano Plurianual de Investimento 

    Orçado com 10.331.113,00€, o que corresponde a 31% das despesas previstas realizar no próximo ano, engloba os investimentos em curso como a conclusão do Centro de Acolhimento do Tejo e o Projeto de Educação para a Ciência, no Aquapolis Margem Sul, do Mercado Municipal de Abrantes, do Mercado do Tramagal - em parceria com a Junta de Freguesia do Tramagal (a câmara assegura a componente nacional do investimento), as Rotas do Tejo e do Zêzere, o restauro dos frescos da Igreja de Sta. Maria do Castelo, o Núcleo Museológico Duarte Ferreira - parceria com a Junta de Freguesia do Tramagal (a câmara assegura a componente nacional do investimento) e a Praça Central de S. Miguel do Rio Torto. Integra também projetos financiados com obras lançadas: Laboratórios da Escola Superior de Tecnologia e os Aceleradores de Empresas, ambas no Tecnopolo (com financiamento de 85% a fundo perdido já garantido) e a intervenção na Estrada Nacional 118 – Alvega. Inclui também projetos em conclusão e preparação de empreitadas: novo Centro de Saúde de Abrantes, Centro Escolar da Encosta Sul, Eficiência Energética, Pontão sobre a ribeira de Rio de Moinhos em Aldeinha, Pontão sobre a ribeira de Casais de Revelhos e processo de Reflorestação e Gestão Florestal. Abre oportunidade para outros investimentos como são os casos da Requalificação do Jardim do Castelo, 1ª fase do Museu Ibérico de Arqueologia e Arte, Avenida Farinha Pereira em Alferrarede, Parque do Vale da Fontinha em Abrantes – Estacionamento, Mercado e Feiras, Praia Fluvial de Fontes, Requalificações dos espaços exteriores de Centros Escolares, todos com projetos em desenvolvimento.

     

    Grandes Opções para 2014 

    Sustentam-se de forma positiva, na situação económica e financeira equilibrada da Câmara, refletindo apostas com vista a reforçar a confiança e a proteger a economia local, as empresas e as famílias mais afetadas pela crise.

    Alguns dados destacados pela autarquia:

    • Município de referência a nível nacional em matéria de prazos de pagamento a fornecedores. O prazo médio de pagamento era a 30 de setembro de 2013, de 38 dias;

    • Cumprimento dos limites de endividamento nos termos da Lei das Finanças Locais. Amortizámos no último mandato mais de 4,5 milhões de euros na dívida de médio/longo prazo. Reduzimos nos três primeiros trimestres de 2013, cerca de 7 milhões de euros, no endividamento liquido;

    • Apresentação de um rácio de colaboradores por cada mil habitantes inferior a 11. 

    Apesar deste equilíbrio financeiro, as Grandes Opções para 2014 são também fortemente condicionadas pela diminuição de receitas:

    • Considerámos para este exercício o corte de 3% nas transferências do Orçamento de Estado. Considerámos uma quebra de 16% nas receitas próprias;

    • Considerámos uma redução na despesa total de 14%;

    • Não considerámos as possíveis alterações à Lei das Finanças Locais e o aumento das comparticipações do QREN, por não haver dados concretos;

     

    Orçamento

    O Orçamento para 2014 apresenta um decréscimo global de 8% (-2.725.778,00€), face ao orçamento anterior. Aliás, o orçamento de 2013 já tinha sofrido um decréscimo de 13% (-5.566.181,00€), face a 2012 e o de 2012, já tinha sofrido uma redução de 15% (-7.121.968,00€) face ao montante orçamentado para 2011.

    A receita corrente cifra-se nos 31.733.893,00 €, estimando-se um crescimento global de 3%, por via de impostos diretos (8%), rendimentos de propriedade (10%) e transferências correntes (13%), havendo no entanto a perspetiva de diminuições em rubricas como nos impostos indiretos .

    Já a receita de capital traduz-se nos 11.392.499,00€, estimando-se um decréscimo em relação ao orçamentado em 2013 em cerca de 23% (-3.421.796,00€).

    Ao nível da despesa, reduziram-se em 3% as dotações para despesa corrente, face a 2013 e 14% na despesa de capital. 

    No grupo das “Transferências Correntes”, foi o único no âmbito da despesa correntes a registar acréscimo de dotação (+5%). A rubrica das transferências para “Instituições sem fins lucrativos”, foi dotada com mais 10%, do que em 2013. Para as Juntas de Freguesia foi previsto um aumento de transferências correntes de cerca de 2%, em relação a 2013.

    Evolução das Transferências Correntes para as Juntas de Freguesia:

     


     

  • Foram aprovados em reunião de Câmara de 19 de novembro os documentos previsionais para o exercício de 2014 dos Serviços Municipalizados de Abrantes (SMA), sendo agora submetidos à Assembleia Municipal.

    Este é um orçamento com um valor total previsto para 2014 de 5.094.000€, refletindo-se num acréscimo de 3,2% (159.000€) em relação ao previsto para 2013. Para o ano de 2014 é possível assegurar o cumprimento do equilíbrio orçamental estabelecido no POCAL (Plano Oficial de Contabilidade das Autarquias Locais) onde as receitas correntes (4.433.000€) são de valor superior às despesas correntes (3.777.500€).

    O valor total de investimento previsto é de 2.492.202€, em obras mais significativas como a requalificação da EN 118 em Alvega; o traçado adutor entre o Nó da Samarra e o do Açude no Rio Tejo e do Açude e o Reservatório de Vale das Donas; Reforços e remodelações de sistemas de abastecimento de água e a aquisição de equipamento básico para o setor dos RSU.

    Nesta previsão os SMA apresentam um novo ciclo de investimento para o período de 2014-2018 com a expansão para o sul do Concelho do abastecimento de água a partir da Albufeira de Castelo do Bode, numa perspetiva de melhorar a qualidade dos seus serviços. Resultado de um investimento total na ordem dos 4.300.000€, financiados em exclusivo pelos próprios SMA, o documento prevê que as freguesias de Rossio ao Sul do Tejo, S. Miguel do Rio Torto, Tramagal e Pego estejam no final do ciclo, em 2018, todos a ser abastecidos pela Albufeira de Castelo do Bode.

    Os SMA continuarão ainda a sua ação na remodelação das redes de distribuição domiciliária de água mais antigas, assim como no setor de resíduos sólidos urbanos (RSU) e no do saneamento das águas residuais urbanas, bem como na consolidação da requalificação da gestão dos serviços municipais.
     

  • A Câmara de Abrantes aprovou ontem, 3 de dezembro, um apoio no montante de 2.552,30€ para financiamento de projeto aprovado no âmbito do Valtejo Finicia, nos termos do parecer da NERSANT. O projeto a apoiar foi apresentado pela Queijaria Vale de Cabrada e visa a aquisição de diversos equipamentos para produção de produtos "gourmet". Para além do reforço de posição no mercado interno, esta empresa quer agora apostar na internacionalização, havendo perspetivas de negócio, nomeadamente, para Angola. 

    Recorda-se que em 2007 foi assinado o protocolo financeiro e de cooperação referente à implementação do projeto Valtejo Finicia no concelho de Abrantes. O projeto de financiamento a micro e pequenas empresas envolve o município, o banco BPI, a GARVAL – Sociedade de Garantia Mútua, a Nersant – Associação Empresarial da Região de Santarém e o IAPMEI – Instituto de Apoio às Pequenas e Médias Empresas e ao Investimento.

    Este fundo, que no caso de Abrantes é atribuído a fundo perdido, pretende estimular e orientar investimentos a realizar por micro e pequenas empresas de base tecnológica e serviços avançados visando a melhoria de produtos e serviços prestados.
     

  • Com o intuito de promover o que melhor se produz em Abrantes, Constância e Sardoal, a TAGUS – Associação para o Desenvolvimento Integrado do Ribatejo Interior e os Municípios de Sardoal e Constância, em parceria com os produtores locais, vão abrir mais dois novos espaços de comercialização na região. 

    A loja de Sardoal, designada de “Cá da Terra”, abrirá ao público, na sexta-feira, 6 de Dezembro, pelas 18 horas, no Centro Cultural Gil Vicente. Já a “Camões com Sabor” será inaugurada no dia seguinte, sábado, dia 7 de Dezembro, às 15h. Esta última irá instalar-se na Casa Santos Costa, localizada na rua Luís de Camões com montra para a Praça Alexandre Herculano, em Constância. 

    “Cá da Terra” irá funcionar de terça a domingo, enquanto a “Camões com Sabor” abrirá numa primeira fase nos dias úteis entre as 10h e as 14h e das 15h às 18h. 

    O espaço “Cá da Terra” terá três valências. Além de comercialização de produtos, disponibilizará também o serviço de cafetaria para prova de produtos e promoverá regularmente eventos tal como a Praça dos Sabores, começando já no dia 15 de Dezembro, às 9h, com o passeio cultural “Sabores de Inverno”. Este percurso, com concentração no Centro Cultural Gil Vicente, incluirá a visita a igrejas e outros locais de interesse da vila e irá terminar com uma degustação de filhoses. A loja de Sardoal terá, ainda, exposições temáticas relacionadas com a história e cultura do Ribatejo Interior. A primeira, integrada na inauguração, será uma mostra dedicada às malas de folha de flandres produzidas em Sardoal. 

    Mel, vinho, azeite, compotas, queijo, marmelada, enchidos e fumeiro são das iguarias que estarão à disposição nestes dois novos espaços a preços de produtor, juntando-se à Praça dos Sabores, que já funciona no Mercado Criativo, em Abrantes, desde 2011. “Consolidar a nossa rede de valorização e promoção dos produtos locais” é um dos objectivos da TAGUS apontado pelo técnico coordenador, Pedro Saraiva. “E que se espera que se tornem pontos de escoamento para os produtores do Ribatejo Interior de referência em cada concelho”. 

    As três lojas têm para este Natal 12 sugestões de oferta de produtos locais de Abrantes, Constância e Sardoal, à luz dos outros anos na Praça dos Sabores, que poderão ser adquiridos em qualquer um dos três espaços. Nas propostas há duas novidades. Um cabaz de frescos com produtos dos dois núcleos PROVE do Ribatejo Interior, onde não falta as filhoses, a couve portuguesa e outros sabores típicos da consoada. Outra das novidades é a integração de algum do artesanato da região nos cabazes, como os leques de palha, as bonequinhas de perna de cana, os retalhos e os panos de linho. 

    A Praça dos Sabores, que funciona de quarta-feira a domingo, nesta época festiva irá reforçar o seu horário, estando aberta todos os dias entre 16 e 24 de Dezembro, das 10h às 13h e das 14h30 às 19h30 para responder às encomendas.

    Poderá encontrar mais informações e o catálogo no site desta associação em www.tagus-ri.pt.

  • A NERSANT - Associação Empresarial da Região de Santarém juntou no NERSANT Business 2013, 12 países e mais de 100 empresas estrangeiras, vindas da Europa, África, América do Sul e Ásia. No total, foram realizadas mais de 750 reuniões de negócios entre os empresários estrangeiros presentes e os empresários portugueses. Várias entidades passaram por Santarém ao longo dos quatro dias do evento, nomeadamente os Secretários de Estado do Desenvolvimento Regional, Manuel Castro Almeida, e do Emprego, Octávio Oliveira.

    “Apesar de esta ser apenas a segunda edição, o NERSANT BUSINESS é já um caso de sucesso. É o maior encontro internacional de negócios alguma vez realizado na Região do Ribatejo e uma das maiores mostras de networking internacional em Portugal”, afirmou Salomé Rafael, Presidente da NERSANT. “Estamos certos de que este encontro internacional, por ter um cariz muito pragmático e por proporcionar efetivas oportunidades de negócio entre os empresários presentes, será muito enriquecedor. O NERSANT Business 2013 enquadra-se no trabalho que a NERSANT vem realizando há vários anos no sentido de promover a internacionalização das empresas e dos produtos do Ribatejo, mostrando o potencial empresarial da nossa região e a qualidade das empresas e dos nossos produtos” prosseguiu a responsável.

    Manuel Castro Almeida, Secretário de Estado do Desenvolvimento Regional, afirmou que “a prioridade no próximo quadro comunitário vai ser as empresas” e realçou que “não podem faltar recursos financeiros para a promoção das empresas nos mercados internacionais”. Focando a situação atual do país, o governante afirmou que “a situação é particularmente difícil mas está a mudar” e que “o nosso país tem que ter um pé no travão da despesa pública e um pé no acelerador do investimento produtivo, que gere riqueza”. Anunciou ainda que o apoio ao crédito terá como base “prazos mais alargados e com menores taxas de juros”.

    António Saraiva, Presidente da CIP, também participou no Jantar NERSANT Business 2013 e elogiou o trabalho da NERSANT, considerando-o “inovador”. O responsável associativo afirmou que “a CIP defende que o novo ciclo deve ter como prioridade a competitividade da economia portuguesa. Congratulamo-nos pelo facto de 50% dos fundos estruturais serem canalizados para esse apoio”. Realçando a importância da formação, defendeu que “é imperioso que os meios disponíveis sejam usados eficazmente para dar resposta às carências em competências” e espera que “o novo fundo venha a incluir a formação-ação nas PME e o envolvimento das associações empresariais e das escolas profissionais”.

    Octávio Oliveira, Secretário de Estado do Emprego, participou no Seminário “Oportunidades de Internacionalização” e afirmou a NERSANT como um exemplo. “Este encontro é a expressão da vontade empreendedora da NERSANT, de forma a encontrar um estímulo para que a região possa aumentar as suas exportações. Trata-se de uma organização empreendedora porque inicia e procura sempre novos caminhos e faz com que os seus empresários sejam parceiros nesses processos. Não há regiões competitivas sem agentes competitivos. É um encontro de grande importância”, afirmou o responsável. Victor Gil, Delegado Regional de Lisboa e Vale do Tejo do IEFP, congratulou-se com a assinatura de um protocolo com a NERSANT para a formação de 400 desempregados, que, no seu entender, “vem dar sequência a uma colaboração estreita entre a NERSANT e o IEFP”.

    Por sua vez, António Costa da Silva, da Comissão Diretiva do INALENTEJO, afirmou que “a NERSANT tem sido um parceiro fundamental no apoio às empresas. Sempre tivemos uma porta aberta para falar diretamente com os empresários e explicar-lhes como é que funcionam os instrumentos de apoio, um direito que eles têm”. O responsável afirmou ainda que “não haverá grandes mudanças ao nível dos sistemas de apoio, o que é manifestamente positivo” e informou as delegações presentes que “os empresários internacionais têm os mesmos incentivos de apoio se quiserem investir no território nacional”.

    Já Vital Morgado, administrador da AICEP, afirmou que “este evento permite que as pessoas se conheçam melhor e tenham mais confiança entre si, porque a confiança é a base do negócio. A NERSANT é um parceiro forte que nós temos para sensibilizar as empresas para fazer negócios além-fronteiras”. Franquelim Alves, Gestor do COMPETE, afirmou que “este evento tem um aspeto particular. Não se limita a países de língua oficial portuguesa e é uma iniciativa que ocorre fora de Lisboa, e isso é meritório, e que pode motivar a troca de experiências e contactos bilaterais entre estes países de forma a criar ambiente de negócio”. O responsável afirmou ainda que “a componente pública deve procurar ajudar e apoiar à criação dessas oportunidades de negócio” e que “apesar das dificuldades há um conjunto de instrumentos de políticas públicas que têm sido disponibilizados. Nomeadamente a componente dos fundos comunitários.”

    No mesmo seminário, o Secretário de Estado de Infraestruturas do Governo de Goiás (Brasil), Danilo de Freitas, apresentou o seu Estado e afirmou que “há espaço para investimento e crescimento. Estamos permitindo a todos um investimento com segurança, num ponto logístico privilegiado do país”. José Ferreira, Diretor Provincial da Indústria e Comércio de Sofala (Moçambique), apresentou a sua província e destacou as oportunidades de “investimento em infraestruturas de irrigação. Temos 5 importantes bacias hidrográficas que atravessam a nossa província”.

    O NERSANT Business tem como objetivos proporcionar a realização de negócios entre os empresários da Região do Ribatejo e os empresários estrangeiros, promover a internacionalização das empresas e dos produtos da Região e dar a conhecer aos investidores presentes as potencialidades do Ribatejo, nomeadamente as infraestruturas de acolhimento existentes, entre as quais se incluem Centros Tecnológicos, cinco novos Parques de Negócios e escolas profissionais que trabalham em cooperação com empresas e instituições de ensino superior.

    O NERSANT Business 2013 é um projeto co-financiado pelo Compete, União Europeia, Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.
     

  • A NERSANT - Associação Empresarial da Região de Santarém assinou, a 27 de novembro, um protocolo com o IEFP que tem como objetivo dinamizar ações de formação a cerca de 400 desempregados inscritos nos centros de emprego.

    O acordo de cooperação foi assinado no seminário “Oportunidades de Internacionalização”, atividade realizada no âmbito do NERSANT Business 2013, que decorreu de 26 a 29 de novembro, no CNEMA, em Santarém. O protocolo foi assinado pela Presidente da Direção da NERSANT, Maria Salomé Rafael, e pelo Delegado Regional de Lisboa e Vale do Tejo do IEFP, Vítor Gil.

    Segundo o acordo, “no quadro de complementaridade com as respostas formativas proporcionadas pela rede de centros de emprego e formação profissional do IEFP, e com base num diagnóstico de necessidades do mercado de trabalho desta região, a NERSANT desenvolverá, já a partir do presente mês de dezembro e durante todo o ano de 2014, formação, no âmbito da medida Vida Ativa, nas áreas de comércio, secretariado e trabalho administrativo, saúde e trabalho social e orientação. Estão assim disponíveis seis cursos que darão origem às seguintes saídas profissionais: Técnico/a Comercial, Técnico/a de Vendas, Técnico/a de Comércio Internacional, Técnico/a de Secretariado, Técnico/a Auxiliar de Saúde e Agente em Geriatria.

    Neste seminário, esteve também presente Octávio Oliveira, Secretário de Estado do Emprego, que afirmou que este acordo “vem dar sequência a uma colaboração estreita entre a NERSANT e o IEFP”, tendo por este motivo, congratulado a associação por mais esta iniciativa.

    Para mais informações, os interessados devem contactar o Departamento de Formação e Qualificação da NERSANT, através dos contactos 249 839 500 ou dfq@nersant.pt.


     

  • A Caixa de Crédito Agrícola Mútuo do Ribatejo Norte e a Caixa de Crédito Agrícola Mútuo do Tramagal assinaram, a 30 de Dezembro de 2013, a escritura pública de fusão. Trata-se de um processo que, tendo sido desenvolvido ao longo dos dois últimos anos, foi submetido e aprovado pelas Assembleias Gerais de ambas as CCAMs em Março de 2013.

    A agora denominada Caixa de Crédito Agrícola Mútuo do Ribatejo Norte e Tramagal resulta da fusão da CCAM do Tramagal (fundada em 1988) com a CCAM do Ribatejo Norte (fundada em 1995), sendo que esta resulta já da fusão das caixas de Tomar (fundada em 1914), Riachos (fundada em 1920) e Torres Novas (fundada em 1924).

    As Caixas Agrícolas, que têm em 1911 o seu momento fundador, eram mais de 200 nos anos 80 do século XX. A partir da década de 90 do mesmo século iniciou-se um processo acelerado de fusões um pouco por todo o país. Neste momento, o SICAM passa a contar com 82 CCAM. Número com tendência a baixar e que está perspectivado na actual estratégia definida para o SICAM.

    Num momento em que internacionalmente se projecta a União Bancária Europeia, as instituições financeiras confrontam-se com um grau mais elevado de exigências, pelo que também esta realidade aconselhou a uma fusão que assenta em valores comuns e que não abdica das especificidades locais.

    A CCAM do Ribatejo Norte e Tramagal com sede social na cidade de Torres Novas, conta com 11 agências sediadas em cinco concelhos – Abrantes, Entroncamento, Tomar, Torres Novas e Sardoal – podendo servir em proximidade mais de 164.000 cidadãos nestes concelhos e outras áreas limítrofes. 

  • Pela primeira vez ao longo do seu histórico de apoio à internacionalização das empresas da região do Ribatejo, a NERSANT vai realizar um encontro de negócios fora de Portugal. Trata-se do Encontro de Negócios da Beira, que se vai realizar de 16 a 23 de março (novas datas). Os interessados em participar deverão realizar a sua pré-inscrição durante o mês de janeiro.

    A NERSANT pretende que este encontro seja o ponto de partida para a realização de novos negócios entre a região de Santarém e Moçambique, pelo que optou pela realização deste novo conceito de apoio à internacionalização. A participação no encontro engloba um stand de 9m² por empresa, equipado com mesa e cadeiras, onde as empresas poderão realizar reuniões de negócios e mostrar os seus produtos e/ou serviços. O certame é assim focalizado no relacionamento entre empresas portuguesas e moçambicanas, pelo que as expetativas da NERSANT em relação ao encontro são elevadas.

    Para além disso, a participação no evento terá como vantagem para os participantes, o agendamento prévio de algumas reuniões com entidades institucionais e com empresas moçambicanas, de acordo com os objetivos estabelecidos por cada uma das empresas participantes, trabalho que será efetuado na íntegra pela associação empresarial. Devido a este trabalho de campo realizado previamente pela NERSANT, é urgente que as empresas interessadas em estar presentes no encontro façam a sua inscrição, que deverá chegar à associação empresarial até ao dia 24 de janeiro (249 839 500 ou datic@nersant.pt). A pré-inscrição no evento pode ainda ser feita no portal da NERSANT (www.nersant.pt), no menu agenda, onde o Encontro de Negócios da Beira surge como evento em destaque.

    Para além do stand equipado e agendamento prévio de reuniões, estão ainda englobados os restantes serviços logísticos inerentes ao encontro, como a obtenção de vistos para entrada em Moçambique, os bilhetes de avião (internacionais e internos), os transferes aeroporto - hotel - aeroporto, deslocações no local em mini-bus e a reserva de hotéis e estadia. Neste pacote de serviços está também englobado o acompanhamento técnico por parte da NERSANT durante toda a realização do encontro.

    O crescente desenvolvimento que Moçambique tem registado e o aumento sistemático do investimento português comprovam as oportunidades crescentes que existem neste mercado, motivo que tem levado a NERSANT a apostar cada vez mais em ações de internacionalização para e com este país.

    Para mais informações ou inscrições no evento, os interessados em estar presentes devem contactar o Departamento de Apoio Técnico, Inovação e Competitividade da NERSANT, através dos contactos 249 839 500 ou datic@nersant.pt.

    De referir que esta missão faz parte integrante de um projeto conjunto que a NERSANT apresentou no âmbito do Sistema de Incentivos à Qualificação de PME (QREN), pelo que as empresas que a venham a participar no encontro poderão vir a beneficiar de incentivo.
     

  • A NERSANT encontra-se a dinamizar a realização de negócio entre as empresas da região do Ribatejo. Através do ClubNERSANT, a Associação Empresarial da Região de Santarém encontra-se a receber, gratuitamente, oportunidades de negócio das suas empresas associadas, divulgando-as de seguida a toda a sua base de dados empresarial. 

    Desta forma, todas as empresas associadas da NERSANT podem fazer chegar à associação as suas promoções, que serão divulgadas posteriormente pela NERSANT a todos os contactos empresariais da mesma. As oportunidades das empresas serão divulgadas não só no portal, onde a mesma estará acessível a qualquer internauta, mas também através de uma newsletter que será distribuída a todas as empresas associadas da NERSANT, num total de mais de 2000 contactos empresariais. Uma vez visualizada a newsletter, as empresas interessadas em adquirir o produto ou serviço, podem solicitar orçamento à NERSANT, que fará chegar este pedido à empresa promotora da oportunidade de negócio.

    Este é um serviço da NERSANT que tem tido bastante sucesso junto das empresas da região. Neste momento, diversos negócios já foram realizados devido às oportunidades de negócio lançadas pela associação. As empresas associadas da NERSANT interessadas neste serviço, devem contactar a NERSANT através do e-mail club@nersant.pt.

    O portal ClubNERSANT, tem ainda uma outra funcionalidade na área da Bolsa de Negócios: todas as empresas (associadas e não associadas da NERSANT), podem ainda registar no site produtos que dessem adquirir (área “compro”).

    De referir que o ClubNERSANT é um portal de negócios criado pela NERSANT, onde cada empresa associada da NERSANT possui uma ficha de contactos, bem como um catálogo de produtos que pode ser visualizado por qualquer utilizador (gratuito até 5 produtos ou serviços, inclusivé).

    Desde a sua criação, o portal ClubNERSANT tem vindo a evoluir favoravelmente. Neste momento, são 931 os produtos e serviços disponíveis para venda no portal NERSANT.
     

  • O Mercado “Os Quintais nas Praças do Pinhal” regressa a Vila de Rei este domingo, dia 12 de Janeiro, numa iniciativa organizada pela Pinhal Maior em colaboração com os municípios de Mação, Oleiros, Proença-a-Nova, Sertã e Vila de Rei.

    O certame terá lugar no Parque de Feiras de Vila de Rei, entre as 10:00 e as 18:00 horas, e irá permitir que os pequenos produtores da zona do Pinhal possam comercializar os seus produtos e excedentes agrícolas.

    São esperados em Vila de Rei cerca de 50 expositores, onde se incluem comerciantes de produtos agrícolas, artesanato, cosmética natural e pequenos produtores licenciados de produtos tradicionais.

    A animação durante o evento está também garantida, através da participação e actuação do Grupo de Concertinas da Casa do Benfica de Vila de Rei, a partir das 10:30 horas, e do Grupo de Cantares da Serra, de Mação, pelas 15:00 horas. 

  • Foi aprovado, por unanimidade, na reunião de Câmara de 21 de janeiro, o arrendamento de infraestruturas municipais para a implantação de unidades de mini-produção solar fotovoltaica para a produção de eletricidade, no Entroncamento.

    A redução de pegada ecológica de cada pessoa contribuirá sempre, para um planeta cada vez mais são. E se em vez da pessoa individual falarmos de um conjunto de pessoas ou de uma cidade, então poderemos olhar para benefícios a longo prazo que, podemos dizer, não têm preço.

    O Município do Entroncamento reúne as condições, para promover e dinamizar a instalação de produção de energia solar fotovoltaica, como uma forma de diminuir a “pegada ecológica” do Concelho. 

    É apenas um princípio, mas poderá ser o início de um processo a nível do Concelho, liderado pela Autarquia, para mostrar a outras instituições da nossa cidade, que este caminho é um dos possíveis de seguir, de forma a contribuir para um planeta mais saudável.

    A solução aprovada não tem custos para o Município, dado que se propõe que o arrendatário dos espaços faça o investimento do princípio ao fim do contrato. Com o arrendamento dos espaços municipais que reúnam as condições para o efeito, haverá mesmo uma receita para o município, que esperamos, possa igualmente ser extensível a outras instituições da nossa cidade.
     

  • A Sofalca – empresa produtora de aglomerado de cortiça expandida – apresenta uma nova marca de mobiliário de design contemporâneo. A BlackCork será lançada na feira Maison & Objet, em Paris, e conta com a direcção de arte do designer Toni Grilo.

    Com uma vasta história e experiência na área do isolamento para construção, a Sofalca iniciou uma aventura pela área do design há algum tempo atrás. São já vários os projectos que fazem parte do portfólio da empresa, nomeadamente a produção do mobiliário em cortiça que esteve no Cacilheiro Trafaria Praia, de Joana Vasconcelos.

    Com o lançamento da BlackCork – uma marca exclusivamente dedicada à produção de mobiliário de design contemporâneo – a Sofalca dá um novo passo na diversificação de mercados. Para Paulo Estrada, responsável pela Sofalca, este é um momento muito importante: “Há algum tempo que tínhamos como objectivo criar uma marca única e exclusivamente focada no mobiliário em aglomerado de cortiça e a parceria com o designer Toni Grilo permitiu a concretização deste projecto. Temos a certeza de que a BlackCork será muito bem recebida e que mostrará, em Portugal e no mundo, todas as potencialidades da cortiça”. 

    A primeira colecção da marca – que será lançada oficialmente na feira Maison & Objet, em Paris – conta com a direcção de arte de Toni Grilo e com propostas de Elder Monteiro, Gonçalo Campos, Rui Pereira, Daniel Vieira e Luís Nascimento, além do próprio Toni Grilo. 
     

  • No âmbito do projeto CoopRibatejo, a NERSANT - Associação Empresarial da Região de Santarém, está a identificar operações de concentração e cooperação entre as empresas do Ribatejo, encontrando-se para o efeito, a reunir individualmente com as empresas interessadas neste tipo de operações. Nestas reuniões, o empresário poderá expor, de uma forma confidencial o tipo de apoio que necessita, por exemplo, a procura de um mecanismo de financiamento/ investimento mais ajustado à sua empresa, bem como, debater qual o tipo de operação que mais se ajusta perante as suas motivações (procura de investidor, criação de sinergias/ parcerias ao nível da utilização de recursos entre outras).

    As ações de fusão e aquisição, bem como, a participação numa rede de cooperação empresarial são apenas algumas soluções apresentadas pela NERSANT e que poderão ajudar a empresa a adquirir a escala que necessita para abordar novos mercados, por exemplo.

    Para além das reuniões individualizadas, a NERSANT vai realizar ainda um conjunto de sessões de esclarecimento sobre operações de concentração e cooperação entre empresas, e que se vão realizar descentralizadamente na região, a partir do mês de fevereiro.

    Estas atividades encontram-se inseridas no âmbito do projeto CoopRibatejo e pretendem contribuir para um melhor esclarecimento das operações desta natureza pelas PME da região, promovendo uma maior sensibilização dos empresários para a sua concretização e garantindo que as suas empresas se tornem mais robustas e competitivas, num quadro de recessão económica e desafios globais ao seu crescimento.

    O projeto CoopRibatejo tem assim como objetivo potenciar a dinamização de um programa de apoio à concretização deste tipo de operações na região, já anteriormente lançado em 2011, e que sirva de boa prática e de referência nacional.

    Os interessados em obter mais informações sobre o tema poderão contactar o Departamento de Apoio Técnico, Inovação e Competitividade da NERSANT, através do telefone 249 839 500, ou através de e-mail datic@nersant.pt. A NERSANT assumirá absoluta confidencialidade para o efeito.
     

  • No âmbito do seu Departamento de Apoio Técnico, Inovação e Competitividade, a NERSANT tem ao dispor das empresas interessadas, um serviço de apoio à propriedade industrial das mesmas. O registo de marcas é um dos serviços prestados pela associação.

    A NERSANT verificou que, ao longo dos anos, as empresas da região têm apostado continuamente na inovação dos seus produtos e / ou serviços, quer através de criação de novos exemplares dos mesmos, quer através da melhoria dos já existentes. Para responder a esta necessidade, a associação empresarial da região de Santarém criou um serviço de apoio à Propriedade Industrial, conjunto de direitos que protegem o património intelectual das empresas, através da proteção de sinais distintivos (marcas e/ou logótipos), patentes ou modelos de utilidade e desenhos ou modelos industriais.

    Desta forma, e uma vez que os direitos da Propriedade Industrial pressupõem registro prévio no órgão competente para que a mesma se efetive, a NERSANT está a dar apoio às empresas que desejem registar a sua propriedade industrial, dando, para tal, andamento a todo o processo inerente ao mesmo.junto do INPI, entidade competente para o efeito.

    A marca diz respeito a todo o sinal suscetível de representação gráfica que distingue no mercado os produtos ou serviços de uma empresa, dos de outra. É o sinal distintivo mais usado e identifica os produtos e/ou os serviços oferecidos pelas empresa; o logótipo é também um sinal suscetível de representação gráfica, que identifica e diferencia no mercado uma empresa ou entidade, que presta serviços ou venda produtos, podendo o logótipo ser utilizado em estabelecimentos, anúncios, impressos ou outros suporte. Em suma, este sinal distintivo é o modo pelo qual a empresa pretende ser conhecida junto do público. As patentes e modelos de utilidade (invenções) protegem soluções novas para problemas técnicos específicos, conferindo ao inventor o direito exclusivo de produzir e comercializar uma invenção, tendo como contrapartida a sua divulgação pública. Os desenhos ou modelos industriais (design), protegem a aparência exterior da totalidade ou de parte de um produto, que podem compreender aspetos como linhas, contornos, cores, textura, forma ou materiais do próprio produto ou da sua ornamentação.

    Para mais informações ou registos no âmbito da Propriedade Industrial, os interessados devem contactar o Departamento de Apoio Técnico, Inovação e Competitividade da NERSANT, através dos contactos datic@nersant.pt ou 249 839 500.
     

  • Foi no final do mês de novembro passado, que a NERSANT assinou com o IEFP, um acordo de cooperação para o desenvolvimento de um conjunto de ações integradas no âmbito da medida Vida Ativa, iniciativa deste instituto que pretende consolidar, integrar e aperfeiçoar um conjunto de intervenções orientadas para a ativação dos desempregados, favorecendo a aprendizagem ao longo da vida, o reforço da empregabilidade e a procura ativa de emprego.

    Neste momento, a NERSANT já iniciou duas ações de formação no âmbito desta medida. Uma das ações, “Técnico/a Comercial” arrancou ainda em dezembro, no dia 19, em Torres Novas, com a participação de 27 formandos. Em Benavente, a NERSANT iniciou dia 15 de janeiro outra ação Vida Ativa, “Agente em Geriatria”, com 25 participantes.

    A Medida Vida Ativa tem tido bastante procura por parte dos desempregados da região, estando previsto o arranque de mais duas destas ações já em fevereiro: “Técnico/a de Comércio Internacional” em Alferrarede (Abrantes) e “Técnico/a Auxiliar de Saúde”, em Santarém.

    A realização de ações de formação no âmbito da presente Medida, permitirá aos participantes a aquisição e/ou reforço das suas competências, contribuindo de forma ativa, para uma mais rápida e efetiva integração socioprofissional. A medida potencia, assim, o regresso ao mercado de trabalho por parte dos desempregados, através de uma rápida integração em ações de formação de curta duração, que permitam a aquisição de competências relevantes, ou a valorização das competências já detidas, possibilitando, sempre, a continuidade do percurso de qualificação.

    As ações destinam-se exclusivamente a desempregados, jovens ou adultos, subsidiados ou não, registados nos Centros de Emprego do IEFP, independentemente das habilitações escolares. “Técnico/a de Vendas”, “Técnico/a Comercial”, “Técnico/a de Comércio Internacional”, “Técnico/a de Secretariado “, “Técnico/a Auxiliar de Saúde” e “Agente em Geriatria” são os cursos disponíveis no âmbito do Vida Ativa.

    Os desempregados interessados em frequentar estas ações de formação, devem contactar a NERSANT através dos contactos 249 839 500 ou dfq@nersant.pt. Mais informações sobre o projeto e forma de inscrição podem ser consultadas no portal da NERSANT, em www.nersant.pt.
     

  • Teve lugar no dia 5 de Fevereiro a primeira sessão de trabalho de uma iniciativa de networking empresarial que está a ser promovida pela NERSANT. O objetivo é incentivar a uma maior colaboração entre empresas, Centros Tecnológicos e de investigação e instituições de ensino superior, através da realização de projetos colaborativos que visem a transferência de saber e tecnologia, ajudando assim as empresas da região a inovarem os seus produtos e processos de produção.

    Nesta sessão de esclarecimento, que decorreu no auditório da NERSANT, em Torres Novas, e que contou com a presença da Presidente da Direção, Maria Salomé Rafael, os empresários ouviram atentamente a intervenção do Professor Manuel Laranja, especialista na área da inovação, e que desempenha ainda as funções de professor no Instituto Superior de Economia e Gestão (ISEG) e Assessor do Coordenador Nacional da Estratégia de Lisboa e do Plano Tecnológico. Para este especialista, que começou por mostrar como esta questão é trabalhada noutros países, existem vários modelos de colaboração possíveis entre as empresas e os Centros de Saber, devendo as empresas efetuar o seu próprio diagnóstico de forma a decidirem quais serão as suas necessidades e qual o modo de colaboração mais apropriado. Destacou ainda a importância do papel das Associações empresariais na mediação de um processo de networking que deve envolver sempre um "contato pessoal".

    Antes do debate aberto às questões do público, foi apresentado um Caso de Sucesso de Inovação Colaborativa na Região. Carlos Lopes de Sousa, responsável pela empresa STI, localizada em Abrantes, explicou como se desenvolve na sua empresa o processo de inovação e investigação. Na sequência desta primeira sessão de trabalho, a NERSANT irá agora proceder ao levantamento das necessidades das empresas, visando identificar oportunidades para a geração de projetos colaborativos de inovação de forma a responder às necessidades das mesmas. Serão posteriormente agendadas novas sessões, com vista à constituição de grupos pilotos de empresas que trabalharão com especialistas.

    INOVRIBATEJO quer estimular inovação de base tecnológica

    Um dos objetivos deste projeto da NERSANT é estimular a inovação de base tecnológica, ao nível do desenvolvimento de novos produtos, processos ou serviços, que por sua vez venham a originar empresas com caráter mais inovador. Pretende-se ainda valorizar os resultados de I&DT e de desenvolvimento de novas tecnologias através da divulgação e demonstração desses resultados junto dos demais empresários e novos empreendedores, pretendendo-se um efeito motivador que conduza à geração de novas ideias de negócio. DE forma a concretizar estes objetivos, a NERSANT irá fazer um levantamento da oferta tecnológica da região e criação de bolsa de patentes, bem como a sua divulgação junto das empresas da região tendo em vista a sua para introdução no mercado.

    Para mais informações sobre o projeto INOVRIBATEJO, os interessados devem contactar o Departamento de Apoio Técnico, Inovação e Competitividade da NERSANT, através do número 249 839 500 ou através do email datic@nersant.pt
     

  • Com o objectivo de salvaguardar o comércio local, o município do Entroncamento deliberou, em reunião de câmara, a isenção a 100% do pagamento de taxas relativas a publicidade e à ocupação do espaço público com suportes publicitários, bem como a isenção de 50% do pagamento de taxas relativas à ocupação do espaço público com mobiliário urbano às empresas e empresários em nome individual que tenham tido um volume de negócio em 2013 inferior a 250 mil euros.

    Os requerentes a quem tenha sido concedida isenção relativa a publicidade/ocupação do espaço público com suportes publicitários nos últimos dois anos, ficam dispensados de em janeiro procederem ao pagamento.

    De forma a poderem ser concedidas as isenções referidas, os requerentes terão de fazer prova do volume de negócios, mediante a apresentação do IRS/IES, referente ao ano de 2013, no prazo de 15 dias úteis, após o términus para a entrega do IRS/IES no Serviço de Finanças.

    Estas medidas visam colmatar as dificuldades financeiras sentidas pelo comércio local e procuram estimular o comércio e a economia do concelho.
     

  • Com o objectivo de criar medidas de atracção ao investimento e apostar no desenvolvimento económico do concelho, o Município de Vila Nova da Barquinha está a implementar uma nova estratégia com vista ao aproveitamento dos fundos do próximo Quadro Comunitário de Apoio (2014-2020), direccionado para as empresas. A autarquia pretende assumir um papel activo na criação de emprego, captação de investimento externo e apoio aos empresários do concelho.

    “Barquinha 2020” é o nome do Plano que resulta de uma sinergia entre o Gabinete de Apoio ao Desenvolvimento e Empreendedorismo Local (GADEL) – serviço de apoio técnico do município – e a empresa municipal “CDN – Gestão e Promoção do Parque Empresarial de Vila Nova da Barquinha”.

    Esta mudança na estratégia do município começa com a criação de um espaço físico dedicado ao empreendedorismo e investimento concelhio a funcionar nas instalações do edifício dos Paços do Concelho, para atendimento personalizado a empresários e investidores por técnicos do GADEL, da empresa municipal CDN e do GAL-ADIRN (prestação de informações acerca do Programa PRODER).

    O plano da Câmara Municipal prevê o desenvolvimento de actividades de acompanhamento do tecido económico do concelho, estabelecendo contacto directo com os empresários instalados neste território, através de visitas às respectivas instalações. A autarquia pretende fazer um levantamento aprofundado do panorama económico do concelho, identificando dificuldades, potencialidades e oportunidades de parceria.

    Esta medida de promoção do empreendedorismo tem como novidade a criação da “Via Verde ao Investimento”, um ferramenta que dará prioridade aos processos relacionados com o desenvolvimento económico, acelerando a sua análise e licenciamento por parte da Câmara Municipal.

    O Município pretende criar redes de desenvolvimento económico e de promoção do emprego concelhio, através da criação de uma rede de parceiros e de uma Plataforma de emprego municipal, onde empresários e desempregados possam inserir os seus dados, e divulgar, quer a procura quer a oferta existente, fomentando a empregabilidade no concelho.

    O “Barquinha 2020” irá promover também visitas de alunos das escolas a empresas, estágios e sessões de empreendedorismo junto das crianças em âmbito escolar.

    Está ainda previsto o desenvolvimento do projeto “Viveiro de empresas”. Trata-se da criação de um espaço físico para alojar novos projectos empresariais em fase de início de actividade ou de implementação no concelho.

    O projecto contempla a realização de diversas acções de divulgação desta nova valência do município, bem como de promoção do território a potenciais investidores quer através de suportes audiovisuais, quer através da criação de um espaço no futuro portal do município para divulgação de actividades económicas das empresas do Concelho.

    O GADEL pode ser contactado através do e-mail gadel@cm-vnbarquinha.pt, através do telefone 249 720 350, ou directamente na instalações do Município, na Praça da República. 

  • Contrariando o panorama de crise económica que se tem feito sentir no nosso país ao longo dos últimos anos, os estabelecimentos de hospedagem do Concelho de Vila de Rei conseguiram manter os extraordinários números de dormidas obtidos em 2012.

    Ao longo do ano de 2013, os alojamentos locais Vilarregenses registaram um total de 3.880 dormidas, número muito próximo do máximo alcançado em 2012, de 3.885.

    Os dados, fornecidos pelos estabelecimentos de hospedagem local, voltam assim a apresentar uma média de, aproximadamente, 11 dormidas por noite no Concelho, com um pico máximo durante o mês de Agosto, com uma média de 29 dormidas.

    Paulo César, vice-presidente da Autarquia de Vila de Rei e responsável pelo pelouro do Turismo, refere que "numa época em que a crise económica continua a fazer-se sentir por todo o país, Vila de Rei consegue, uma vez mais, contrariar este panorama, mantendo os seus números de dormidas nos seus alojamentos. Os números apresentados reflectem a forte aposta da Autarquia na promoção do nome de Vila de Rei como destino turístico de excelência que, juntando às óptimas condições dos nossos agentes de hospedagem, permitem que todos aqueles que visitam e pernoitam no nosso Concelho possam desfrutar, da melhor maneira, de todas as potencialidades turísticas que Vila de Rei oferece".
     

  • O AgroCluster Ribatejo apresentou, no dia 13 de fevereiro, o seu plano de internacionalização para 2014. A novidade para este ano é a possibilidade de as empresas adquirirem o pack exportador, que agrega a participação das mesmas em diversas ações de internacionalização a um preço mais acessível.

    A sessão de apresentação do plano de internacionalização do AgroCluster Ribatejo, que está a ser dinamizado por esta entidade ao abrigo do projeto “AgroExport 2014/2015 - Promoção das exportações do setor agro-industrial”, decorreu em Torres Novas, tendo estado presentes diversas empresas agroindustriais da região.

    Em primeiro lugar, foram apresentados os resultados das ações de internacionalização levadas a efeito pelo AgroCluster em 2013. De acordo com Carlos Lopes de Sousa, Presidente do AgroCluster Ribatejo, “mais de 30 empresas participaram nas ações do AgroCluster, foram realizadas mais de 160 reuniões de negócios com potenciais compradores, o que resultou em mais de 600.000€ de exportações geradas para o Brasil, Equador, EUA, Dubai e Alemanha”.

    Tendo em conta o sucesso das ações de internacionalização em 2013, o AgroCluster Ribatejo apresentou o seu plano para 2014. A presença em feiras internacionais, como a Alimentária (Barcelona) e a SIAL (Paris), que decorrem em abril e outubro, respetivamente, iniciam a oferta em termos de internacionalização para o ano de 2014. Também em abril, e pela primeira vez, o AgroCluster vai organizar na região do Ribatejo, o Agribusiness, evento internacional de negócios desta área.

    O AgroCluster vai igualmente marcar presença diversas mostras de produtos / ações promocionais, destacando-se a presença desta entidade na Suiça, em maio, e em França ou no Luxemburgo, em setembro. Para além disso, o AgroCluster Ribatejo vai ainda promover a realização de missões empresariais: em 2014, esta entidade vai estar na Polónia, em junho, e nos Emirados Árabes Unidos (Dubai), em novembro. Ao longo do ano vão ainda ser organizadas receções de importadores de países como Emirados Árabes Unidos, Brasil, EUA, Canadá, Marrocos, China, Alemanha, Roménia e Luxemburgo/Bélgica.

    GAIN - Direção de Empresas Agrícolas e Agroindustriais também foi apresentado

    Na mesma sessão, Fraústo Ferreira, da AESE - Business School, fez a apresentação do programa GAIN - Direção de Empresas Agrícolas e Agroindustriais, desenvolvido para empresários e dirigentes do setor agroalimentar, incluindo dirigentes associativos que pretendam atualizar conhecimentos, consolidar competências, aprofundar e partilhar experiências de negócios.

    Os interessados em aderir a qualquer ação internacional do AgroCluster Ribatejo ou ao GAIN, devem contactar esta entidade através dos contactos 249 839 500 ou geral@agrocluster.com. 
     

  • A NERSANT presta às empresas da região, um serviço de apoio à propriedade industrial. Esta temática confere aos proprietários de determinada realidade, o uso exclusivo das suas criações intelectuais. Este serviço garante a proteção do produto, processo, design, marca ou logótipo das empresas.

    O recurso à proteção ou ao registo é cada vez mais uma necessidade nas empresas, para garantir a protecção das suas invenções ou criações. Desta forma, embora o registo da propriedade industrial das empresas não seja obrigatória, este assume especial importância dadas as múltiplas vantagens que oferece. A propriedade industrial confere um direito exclusivo e de propriedade, permite definir estratégias de comercialização assentes na transmissão ou concessão de licenças de transmissão, impede que terceiros utilizem o produto ou processo protegido e que outros protejam o mesmo produto, processo, design, marca ou logótipo. Por fim, concede o direito do titular utilizar símbolos que dissuadem potenciais violações (ex. (®) (Pat.n.º)).

    No âmbito da propriedade industrial, existem diversas formas de proteção: as invenções podem ser protegidas, a título temporário, através das modalidades de propriedade industrial ‘Patentes’ e ‘Modelos de Utilidade’. Os sinais são um elemento gráfico, como uma figura ou uma palavra, que serve para identificar no mercado produtos ou serviços, estabelecimentos ou entidades e podem ser protegidos através dos sinais distintivos do comércio: ‘Marcas’ e ‘Logótipos’. O Design compreende a aparência ou o design de um objeto (a configuração estética resultante da atividade criativa das empresas e dos designers) e pode ser protegido através de as modalidades: ‘Desenhos’ ou ‘Modelos’.

    Os interessados em registar a propriedade industrial dos seus produtos, serviços ou atividade criativa, podem contactar o Departamento de Apoio Técnico, Inovação e Competitividade da NERSANT, através dos contactos datic@nersant.pt ou 249 839 500.

    De referir que a Propriedade Industrial é um conjunto de direitos que confere aos seus proprietários o uso exclusivo de criações intelectuais. Tem por objeto a proteção das invenções, das criações estéticas (design) e dos sinais usados para distinguir produtos/serviços e empresas no mercado.
     

  • A NERSANT - Associação Empresarial da Região de Santarém, acaba de lançar no mercado mais uma ferramenta inovadora de gestão empresarial. Entre as muitas funcionalidades do sistema, destaca-se a gestão da frota das empresas, ferramenta que permite um controlo eficaz do rendimento de cada viatura, bem como a análise e controlo dos custos inerentes às mesmas. 

    No âmbito das suas atividades de apoio ao desenvolvimento das empresas da região, a NERSANT desenvolveu o GesINOV Corporate, sistema de gestão que tem como objetivo fomentar a utilização das Tecnologias de Informação e Comunicação pelas PME da região de Santarém, através da disponibilização de ferramentas de gestão, de contacto com os clientes e de suporte à qualidade e de inserção na economia digital, baseadas na utilização das TIC.

    Lançado recentemente no mercado, esta ferramenta dispõe de três soluções distintas, de acordo com as necessidades das empresas. Da solução base faz parte a Ferramenta de Gestão de Equipamentos, cujas áreas fundamentais deste produto incluem a gestão, planeamento e controlo de reserva dos equipamentos e/ou viaturas das empresas (quer sejam internas ou alugadas).

    Esta ferramenta é de extrema utilidade para as empresas, que têm, por norma, dificuldade em controlar a sua frota de serviço, quer no que diz respeito a quilometragem, quer a custos. Através desta ferramenta, o GesINOV Corporate faz a gestão da manutenção e calibração (planeamento da manutenção, planeamento calibragem) e o controlo de quilómetros contratados no Leasing/ALD, através do envio de alertas automáticos sobre limites de kms, horas ou custos, e manutenção. Estatísticas por viatura e indicadores de desempenho por departamento (tipos de custos, médias de consumos, manutenção, seguros, reparações, sinistros, tipos de contratos, fornecedores de aluguer) são algumas das informações que esta ferramenta fornece. Desta forma, são assim analisados os resultados de cada viatura (custos e proveitos).

    A ferramenta gestão de equipamentos, como o próprio nome indica, para além de facilitar bastante a gestão de frota das empresas, pode ainda ser aplicado a outros tipos de equipamentos, como por exemplo, equipamentos automotores/máquinas, computadores, fotocopiadoras, etc.. Todos os dados desta ferramenta têm ainda a vantagem de poder ser exportados para uma folha de cálculo.

    Gestão de colaboradores / recursos humanos, Arquivo digital, Classificação e Distribuição de documentos, Gestão de Orçamentos e de Projetos e Gestão de Comunicação com os Clientes e Colaboradores são outras das ferramentas englobadas no pacote base do GesINOV Corporate.

    Para além deste pacote, este sistema de gestão empresarial da NERSANT tem ainda dois outros tipos de serviços: o GesINOV Quality, compatível com empresas certificadas pelo sistema de gestão da qualidade ou com processo de implementação a decorrer, e o GesINOV Business, que acrescenta às ferramentas do pacote base e Quality, as ferramentas de BUSINESS Intelligence e Mobile (possibilidade de acesso à aplicação através de dispositivos móveis).

    De referir que o GesINOV Corporate foi desenvolvido no âmbito de um projeto com financiamento aprovado para 30 PME’s da região, pelo que as primeiras 30 empresas a aderir a este sistema, beneficiam de apoio a fundo perdido para a sua implementação.

    Para mais informações sobre o GesINOV Corporate, os interessados devem contactar o Departamento de Apoio Técnico, Inovação e Competitividade da NERSANT, através dos contactos datic@nersant.pt ou 249 839 500. De referir que as adesões até 30 de abril, beneficiam de um apoio adicional de 25% (apoio exclusivo para empresas associadas da NERSANT).
     

  • A NERSANT vai estar em África no próximo mês de maio. A Associação Empresarial da Região de Santarém está a organizar duas missões empresariais ao território africano, a Cabo Verde e Angola.

    As empresas interessadas em fazer prospeção ou procurar novos negócios em Cabo Verde e Angola, poderão contactar a NERSANT. A associação encontra-se a preparar a realização de duas missões empresariais distintas, aos mercados cabo verdiano e angolano, onde as empresas vão poder também participar em feiras onde poderão exponenciar o objetivo da missão empresarial.

    De 1 a 6 de maio de 2014, a NERSANT irá realizar uma missão empresarial a Cabo Verde, que coincidirá com a 2.ª Feira Internacional de Agronegócios – Feira de atividades económicas ligadas aos setores agrícola e pecuário. Este certame realiza-se na Cidade da Praia, Ilha de Santiago, nos dias 2,3 e 4 de maio, sob o lema “Promovendo a investigação e a inovação na agricultura familiar”.

    Para além da exposição, venda de produtos e atividades paralelas (workshops), esta feira visa promover o setor da agricultura e pecuária nas suas variadas dimensões, contribuindo desta forma para a elaboração de uma estratégia que lhe permita um novo papel no mercado, assumindo-se como circuito comercial e turístico de modo mais profissional e com serviços associados de qualidade.

    Cabo Verde, apesar da pequena dimensão da sua economia, é um importante parceiro comercial de Portugal, designadamente enquanto destino das exportações portuguesas. A missão empresarial a Cabo Verde tem um caráter multissetorial, englobando para além da presença na 2.ª Feira Internacional de Agronegócios, contactos institucionais e reuniões com empresas locais, de acordo com os interesses das empresas participantes.

    Também em maio, mas de 13 a 18, a NERSANT irá realizar uma missão empresarial a Angola. A realização desta ação coincide com a realização da FIB - Feira Internacional de Benguela 2014, feira multissetorial anual, que constitui o maior evento comercial com dimensão internacional em Benguela.

    A economia angolana tem apresentado fortíssimas taxas de crescimento ao longo dos últimos anos, em resultado fundamentalmente do estabelecimento de um clima de paz no país, a partir de 2002, e do comportamento do setor petrolífero, tanto em termos de produção como de preços internacionais. O forte crescimento da economia tem sido acompanhado por uma tendência de redução gradual da taxa de inflação, que nos últimos anos se terá situado na casa dos 12%, quando em 2005 atingia quase 25%.

    A 4.ª edição da Feira Internacional de Benguela visa promover o potencial económico e industrial da região sul de Angola e atrair investimentos nacionais e internacionais capazes de apoiar o desenvolvimento da região.

    Com a realização das missões empresariais, a NERSANT pretende apoiar a internacionalização das empresas da região, melhorando o seu posicionamento no mercado global, permitindo que estas iniciem exportações ou reforcem o seu potencial exportador, consolidando quotas de mercados e / ou diversificando os seus mercados.

    Os interessados em participar nas missões empresariais da NERSANT, devem contactar o Departamento de Apoio Técnico, Inovação e Competitividade da NERSANT, através dos contactos datic@nersant.pt ou 249 839 500.
     

  • A BlackCork – uma marca de mobiliário de design contemporâneo produzida em aglomerado de cortiça expandida pela Sofalca e com direcção artística de Toni Grilo – foi lançada na feira Maison & Objet, em Paris. A marca, que é 100% portuguesa, foi um verdadeiro sucesso, tendo sido considerada um dos destaques do evento. 

    Durante a feira Maison & Objet, que decorreu em Paris, as peças da BlackCork que foram produzidas em aglomerado de cortiça expandida chamaram a atenção de muitos dos milhares de visitantes que passaram pelo evento entre os dias 24 e 28 de Janeiro. “A aceitação tem sido extraordinária! Notámos muito interesse pelo aspecto, cor, cheiro e resistência da cortiça aplicada a estas inovadoras peças de design. Trabalhar com o Toni Grilo é sempre um sucesso e a BlackCork é o exemplo disso mesmo. Na feira Maison & Object tivemos, sem dúvida, uma aceitação acima de qualquer expectativa”, afirma Paulo Falcão Estrada, Sócio-Gerente da Sofalca.

    Toni Grilo, designer e director criativo da BlackCork, refere que “este foi um projecto muito desafiante e gratificante, que tem vindo a dar os seus frutos. É um grande orgulho representar Portugal em mercados estrangeiros através de uma marca 100% portuguesa e ver a aceitação de todos aqueles que se cruzam com ela. Trabalhar com o aglomerado de cortiça expandida da Sofalca permite-nos criar peças completamente inovadoras e perfeitamente funcionais, graças à versatilidade da matéria, e isso verifica-se nas propostas da BlackCork.”

    A BlackCork é uma marca 100% nacional, pois todos os designers são portugueses e a produção é realizada integralmente na fábrica da Sofalca, em Abrantes. Todas são realizadas em aglomerado de cortiça expandida (ICB), um produto vegetal, 100% natural e com excelentes propriedades de isolamento térmico, acústico e vibrático. Na sua produção não se utilizam quaisquer agentes sintéticos, sendo apenas utilizados grãos de cortiça que ao serem atravessados por vapor de água (a cerca de 380ºC) se auto aglutinam, expandem e agregam com a sua própria resina, que lhe confere a cor castanho escura (negra), contribuindo para a manutenção das suas propriedades físicas e mecânicas, tornando-o um produto não perecível. Este produto revela-se, assim, como uma fonte economizadora de recursos naturais e económicos, podendo, ainda no fim da sua vida útil, ser reciclado, com vista à utilização em outros fins, sendo a Sofalca uma das poucas empresas com autorização oficial para o efeito. 

    Mais informações sobre a BlackCork em www.blackcork.pt. 
     

  • Mação recebe mais uma edição dos “Quintais nas Praças no Quintal”, este domingo, dia 09 de Março.

    Esta iniciativa, que se realiza no Largo dos Combatentes, entre as 9h e as 18h, contará com a presença de produtores dos Concelhos de Mação, Oleiros, Proença-a-Nova, Sertã e Vila de Rei com hortofrutícolas, alimentos transformados e produtos artesanais. Ali, os interessados poderão encontrar os produtos mais frescos directamente dos quintais destes produtores. 

    Promovido pela Associação Pinhal Maior, este projecto pretende apoiar os produtores na venda dos seus produtos excedentários. Decorre no 2.º domingo de cada mês em cada um dos Concelhos rotativamente, ou seja, decorre em cada concelho de 5 em 5 meses. Além dos expositores com produtos para venda, haverá ainda animação ao longo do dia.

    Esta será uma excelente oportunidade para comprar muita variedade de produtos hortícolas, abastecer ali as suas despensas, comprar produtos de grande qualidade, caseiros, frescos, típicos da região, com uma excelente relação qualidade-preço.
     

  • O Casal da Coelheira Reserva tinto 2011 conquistou duas medalhas em duas semanas. Na semana passada, o Mundus Vini, realizados na Alemanha, concedeu-lhe a Medalha de Prata. Agora foi a vez do Vinalies Internacionales (Paris - França) agraciar este vinho, produzido em Tramagal, com a Medalha de Ouro.

    Recorde-se ainda que, no final de Fevereiro, também o Terraços do Tejo tinto 2010 conquistou uma Medalha de Ouro na Prodexo 2014, em Moscovo, a maior feira alimentar da Rússia. Um prémio que, segundo os seus produtores, "além da sua óbvia importância, vem também mostrar que um vinho comercializado a um preço bastante acessível pode também oferecer qualidade ao mais alto nível". Ou seja, "não precisamos dispender muito dinheiro para podermos usufruir do prazer de um grande vinho".
     

  • A Assembleia Municipal de Vila de Rei deliberou, a 25 de Fevereiro, proceder, através de Hasta Pública, à cessão de exploração das instalações da Albergaria D. Dinis Hotel***.

    Os possíveis interessados deverão apresentar as suas propostas em invólucro fechado e lacrado, com indicação no exterior da hasta pública, a denominação “Proposta” e a identificação do concorrente. As mesmas deverão dar entrada na secretaria da Câmara Municipal de Vila de Rei, ou remetidas para o correio eletrónico aprovisionamento@cm-viladerei.pt, até às 16:00 horas do dia 21 de Abril de 2014.

    A abertura das propostas será feita em sessão pública, na Sala das Sessões do edifício dos Paços do Concelho, pelas 14:30 horas do dia 22 de Abril, sendo posteriormente analisadas por um júri.

    Os interessados apresentar proposta para a cessão de exploração da Albergaria D. Dinis Hotel*** deverão consultar o Programa de Procedimento e o respetivo Caderno de Encargos disponíveis em www.cm-viladerei.pt. 

  • Decorreu a 28 de Março, a cerimónia de assinatura dos Acordos de Entidade Empregadora Pública, entre a CIMT, a maioria das Câmaras Municipais e os Sindicatos representativos dos trabalhadores. O objectivo é a redução para as 35 horas semanais do horário de trabalho dos funcionários.

    Os documentos foram assinados pelas autarquias de Abrantes, Alcanena, Ferreira do Zêzere, Mação, Ourém, Sardoal, Torres Novas, Sertã, Vila de Rei e Vila Nova da Barquinha, incluindo de igual modo, a Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo. As restantes câmaras municipais, Constância, Entroncamento e Tomar encontram-se a ultimar o respetivo procedimento para o acordo.

    O referido acordo foi assinado com a FESAP (Federação Sindical da Administração Pública e de Entidades com Fins Públicos), o STE (Sindicato dos Quadros Técnicos do Estado e Entidades com Fins Públicos), o STAL (Sindicato Nacional dos Trabalhadores da Administração Local) e o SNBP (Sindicato Nacional dos Bombeiros Profissionais).

    Maria do Céu Albuquerque, Presidente do Conselho Intermunicipal desta CIM, referiu tratar-se de um acordo importante para todos os colaboradores, permitindo-lhes uma maior motivação que certamente irá permitir um maior empenho e desempenho nas funções da cada um. Por outro lado, considera fundamental a possibilidade de ser compatibilizada a vida pessoal com a vida profissional. Referiu ainda que, com os atuais cortes na função pública, esta é certamente uma possibilidade de ser recompensado o esforço dos colaboradores, não vendo o seu horário aumentado.

    Para Maria Helena Rodrigues, do STE, em causa está a compatibilização da vida pessoal e profissional, essencial num momento crítico em relação às questões da demografia e da natalidade, e o princípio da autonomia do Poder Local, frisando que os acordos hoje assinados foram previamente submetidos aos associados do sindicato, que deram o seu acordo.

    O secretário-geral do SINTAP, José Abraão, frisou que as medidas do banco de horas e adaptabilidade "não são impostas", dependendo do acordo prévio do funcionário, sendo seu entendimento que até "reforçam os mecanismos de direitos dos trabalhadores".
     

  • A A.Logos, Associação para o Desenvolvimento de Assessoria e Ensaios Técnicos, comemora 10 anos de atividade no dia 15 de abril próximo, abrindo nesse dia as suas portas à comunidade com o propósito de evidenciar as dinâmicas de atuação e as valências de um laboratório acreditado e de referência regional.

    A A.Logos convida todos os interessados, particulares, escolas, empresas e demais instituições a visitar as instalações e conhecer todos os processos e procedimentos químicos e bacteriológicos do laboratório. Para isso, deverão contactar a A.Logos através dos contactos 241 372 357, a-logos@mail.telepac.pt ou na Rua José Dias Simão, Tecnopolo do Vale do Tejo, em Alferrarede.

    Refira-se que a A.Logos é uma Associação de Direito Privado e sem fins lucrativos, com sede no Tecnopolo do Vale do Tejo e tem como associados os Municípios de Abrantes, Constância, Mação, Ferreira do Zêzere, Entroncamento e Serviços Municipalizados de Tomar.

    A Associação surgiu em 1997 como CEGAT – Centro de Estudos de Gestão do Ambiente e do Território, para dar seguimento às funções do LABGATA, Laboratório de Análises de Água do GAT de Abrantes, cujo funcionamento reporta a 1985. Em 2004, com a mudança de instalações e alargamento do âmbito de atuação, nomeadamente no controlo analítico de géneros alimentícios e alimentos para animais, a sua denominação foi alterada para A.Logos.
     

  • Decorreu no dia 27 de março uma reunião entre o Vereador Carlos Amaro, responsável pelo pelouro Mercados e Feiras e a Associação de Feirantes do Ribatejo e Concelhos Limítrofes, para discutir as condições do mercado semanal, bem como o custo dos terrados.

    A reunião solicitada pela Associação de Feirantes do Ribatejo teve como objetivo discutir com o Município uma possível redução do valor das taxas aplicadas, aos feirantes, pelos terrados do mercado semanal do Entroncamento.

    Da parte do Município, ficou em aberto a possibilidade de futuramente se estudar este assunto, tendo sido destacada a preocupação deste executivo com a situação do Mercado Semanal e todo o esforço que tem sido feito para melhorar as condições a nível de segurança, de todos os que o frequentam. Foi também abordado nesta reunião o problema, constante, da falta de limpeza do espaço por parte dos feirantes.

    No final da reunião houve, de ambas as partes, o compromisso de em conjunto se estudarem as melhores formas de melhorar as condições do mercado do Entroncamento, tanto para utentes como para feirantes, pois este é um dos mercados de referência da região.
     

  • A Sofalca, empresa portuguesa que produz Aglomerado de Cortiça Expandida, continua a marcar presença internacional, mostrando ao mundo soluções sustentáveis que aliam design e decoração à eficácia do isolamento térmico e acústico das peças em cortiça. Do MUDAM, o conceituado museu no Luxemburgo que vai recebe, até 15 de Junho, o evento “Design City - LXBG Biennale” à aclamada feira “Paris 1.618”, que se realiza de 4 a 6 de Abril.

    Para a Bienal “Design City” a Sofalca colaborou fornecendo os 300 blocos de cortiça que constituem o cenário do espaço, compondo montras de exposição para os vários designers que também vão estar presentes. O designer Bruno Carvalho é um dos organizadores do evento que irá expor a sua peça “iConfess”, também ela produzida com cortiça da Sofalca para a sua primeira apresentação no “Experimenta Design 2013”, em Lisboa. 

    “A presença na Bienal de Luxemburgo é mais um importante desafio para a Sofalca atendendo à importância do evento. Esta é uma oportunidade única para mostrarmos ao público internacional aquilo que de melhor se faz em Portugal, particularmente a forma como a cortiça, e todas as suas propriedades de isolamento, pode ser versátil ao ponto de criar soluções estéticas aplicáveis ao design contemporâneo”, afirmou Paulo Estrada, Sócio-Gerente da Sofalca. 

    A exposição Never For Money, Always For Love, que vai decorrer na Bienal de Luxemburgo “Design City”, é organizada pelos curadores Ana Lopocaro e Bruno Carvalho e apresenta-se como uma plataforma que questiona as metodologias e métodos de produção tradicionais no campo do Design de forma a ir ao encontro dos novos desafios colocados pelo actual contexto político e social. O Aglomerado de Cortiça Expandida da Sofalca surge como forma de expor a versatilidade desta matéria-prima quando aplicada às soluções de design contemporâneo. 

    Logo após a presença no MUDAM a Sofalca vai expor na “Paris 1.618”, a conceituada feira em França que recebe marcas e projectos inovadores de todo o mundo na tentativa de dar resposta ao conceito “luxo sustentável”. Esta é uma feira de renome conhecida pelas suas longas listas de espera. Excepção para a Blackcork, a já famosa marca de mobiliário contemporâneo da Sofalca em parceria com o designer Toni Grilo, que deixou rendidos alguns membros da organização com a sua exposição na feira “Maison & Objet”, também em França. O convite para estar presente nesta feira assinala mais um importante marco para a empresa portuguesa.
     

  • O Azeite Gallo, produzido em Abrantes, foi distinguido no prestigiado concurso internacional de Azeite Virgem Extra de Qualidade Mario Solinas 2014, um dos mais reputados galardões do sector, que distingue anualmente os melhores azeites do mundo.

    O Azeite Gallo Novo volta a ser premiado neste prestigiado concurso, o que revela, mais uma vez, o enorme reconhecimento da qualidade e do expertise da marca na produção de azeites de complexidade e qualidade única.

    O mesmo “Gallo Azeite Novo 2013/14” e o “Gallo Colheita ao Luar” receberam a medalha de Ouro no concurso que se destina a reconhecer os melhores produtores de azeite do mundo: o New York International Olive Oil Competition.

    Este reconhecimento, que é parte de uma extensa lista de distinções nacionais e internacionais, vem reforçar ainda mais a qualidade de excelência da marca em todas as categorias, inclusivamente os Vinagres Gallo que foram considerados, pelo 3º ano consecutivo, “Sabor do Ano 2014”.
     

  • A TAGUS - Associação para o Desenvolvimento Integrado do Ribatejo Interior, em parceria com a Associação de Agricultores de Abrantes, Constância, Sardoal e Mação e a Direcção Regional de Agricultura e Pescas de Lisboa e Vale do Tejo (DRAP LVT), vão dinamizar o seminário “Novas Tendências na Agricultura”, no dia 7 de Maio, às 14h, no Tecnopolo do Vale do Tejo, em Alferrarede (Abrantes).

    O seminário, gratuito e aberto ao público em geral, está inserido na semana do desenvolvimento local, da Rede Rural Nacional e tem como objectivo apresentar alguns exemplos de negócios agrícolas que centram a sua produção nos cogumelos, frutos vermelhos e ervas aromáticas. Assim como dar a conhecer alguns instrumentos de apoio existentes. 

    Para partilhar as suas experiências no cultivo de morangos e hortícolas em processo da hidroponia estará presente Carlos Costa, da Plântula. O responsável pelo projecto, instalado em Torres Novas, irá explicar os benefícios da utilização desta técnica de produção sem solo.

    Já António Paisana, da Casa Lino Neto, Sociedade Agrícola, em Abrantes, irá falar sobre as oportunidades de negócio e as condicionantes das framboesas. 

    A micologia será apresentada por Rui Coelho, da Quadrante Natural, de Lisboa, sob o tema produção de cogumelos sapróbios. 

    O enquadramento e as oportunidades no cultivo de plantas e ervas aromáticas em agricultura biológica serão o enfoque de João Dias, da Hortas da Aldeia, de Santa Margarida da Coutada, em Constância. 

    A Direcção Regional de Agricultura e Pescas de Lisboa e Vale do Tejo e a Associação de Agricultores de Abrantes, Constância, Sardoal e Mação irão elucidar sobre os apoios ao financiamento neste sector de actividade, nomeadamente do Programa de Desenvolvimento Rural (ProDeR) e Jovens Agricultores. 

    Este seminário será ainda aproveitado para apresentar a Bolsa de Terras. Este programa que tem como finalidade auxiliar e facilitar o acesso a terras para arrendamento ou outros tipos de cedência para sua exploração agrícola, será apresentado pela TAGUS, gestora operacional local deste projecto nacional, em parceria com a Associação de Agricultores de Abrantes, Constância, Sardoal e Mação.

    As inscrições estão disponíveis no site da Associação do Ribatejo Interior em www.tagus-ri.pt. Mais informações através dos contactos da TAGUS (telefone +351 241 372 180 e tagus@tagus-ri.pt) ou da DRAP LVT (telefone 241 360187). 

  • O Instituto Politécnico de Tomar (IPT) e o TAGUSVALLEY – Tecnopolo do Vale do Tejo viram aprovados, pelo programa Mais Centro, os seus projetos de consolidação e reforço dos laboratórios de Inovação Industrial e Empresarial (LINE.IPT), de Conservação e Restauro (LCR.IPT), de Assistência à Vida Assistida e Autonomia (VITA.IPT) e de Prevenção e Controlo de Riscos Naturais (NHRC.IPT). Promover a competitividade das empresas da região é o objetivo.

    Estas candidaturas ao Sistema de Apoio às Infraestruturas Científicas e Tecnológicas, no âmbito do Mais Centro - Programa Operacional Regional do Centro, vão contar com uma comparticipação do Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN) de 85 por cento, e somam um investimento em equipamentos e estruturas de cerca de 3,4 milhões de euros. 

    O projeto LINE.IPT – Laboratório de Serviços Partilhados de I&D+i, no valor de 2,5 milhões, visa a consolidação deste laboratório, instalado no TAGUSVALLEY – Tecnopolo do Vale do Tejo, em Abrantes, e a criação de um outro direcionado para a comunicação e imagem (LCI.IPT). Aumentando, assim, a sua eficiência na prestação de serviços de elevada qualidade técnica e científica e promovendo a competitividade e diferenciação das empresas no mercado, ao incorporarem inovação nos seus produtos e processos industriais.

    Para a presidente da direcção do TAGUSVALLEY, “a criação de condições para o desenvolvimento do LINE.IPT afigura-se como crucial para o desenvolvimento deste Parque de Ciência e Tecnologia, que se constitui como uma interface entre empresas e centros produtores de conhecimento, tecnologia e inovação”, afirmando-o num contexto regional e projetando-o em termos nacionais. Maria do Céu Albuquerque considera, ainda, que “o desenvolvimento económico e social deve ser sustentado na estratégia de criação de uma massa crítica, que envolva todos os atores do território: empresas, ensino superior, autarquias”, como é o caso deste Tecnopolo, detentor do selo europeu EUBIC - Business Inovation Centre.

    A candidatura aprovada para Tomar, no valor de cerca de 900 mil euros, pretende reforçar a capacidade de prestação de serviços ao exterior em três áreas: Conservação e Restauro do património; domótica (sistemas de apoio à vida para pessoas com autonomia reduzida); e estudo e prevenção de riscos naturais, nomeadamente climáticos, geológicos e ambientais. 

    Segundo Eugénio Pina de Almeida, presidente do IPT, “com o desenvolvimento destes projetos, o Politécnico reforça a posição de estrutura de apoio tecnológico ao tecido empresarial da região, criando unidades de investigação aplicada e de desenvolvimento inteiramente direcionados para as empresas e instituições do Médio Tejo. Esta é a resposta objetiva aos desafios nacionais colocados às instituições de ensino superior, para que contribuam para a promoção do desenvolvimento e reforço da competitividade do país, assente nos eixos conhecimento, tecnologia e inovação". 

  • A Abrancongelados, Produtos Alimentares, Lda., inaugura as suas novas instalações de Transformação e Comercialização de Pescado Congelado, em Abrantes, no próximo dia 10 de Maio, sábado, pelas 10h30m.

    Vão estar presentes na inauguração o secretário de Estado do Mar, Manuel Pinto de Abreu, Gestor do Promar, Mestre António Sequeira, diretora Regional de Agricultura e Pescas de Lisboa e Vale do Tejo, Elizete Jardim, e a presidente da Câmara Municipal de Abrantes, Maria do Céu Albuquerque.

    “Com esta nova unidade a empresa admitiu mais 10 colaboradores, uma mais valia para a região de Abrantes”, lê-se na nora de imprensa. 

  • A marca de Azeite Gallo acaba de ser premiada numa das mais prestigiadas competições internacionais: o Olive Japan International Extra Virgin Olive Oil Competition, que distingue os melhores azeites do Mundo.

    “Azeite Gallo Azeite Novo 2013/14”, “Azeite Gallo Colheita ao Luar” e “Azeite Gallo Reserva” venceram a Medalha de Ouro, o que revela mais uma vez o reconhecimento da qualidade e do expertise da marca Gallo na produção de azeites de complexidade e qualidade distinta. Isto depois de terem sido reconhecidos no New York International Olive Oil Competition e no Concurso Mário Solinas.

    Este reconhecimento, que é parte de uma extensa lista de distinções nacionais e internacionais, vem reforçar ainda mais a qualidade de excelência da marca em todas as categorias e reforçar a liderança, da maior marca portuguesa no mundo e a terceira a nível mundial e demonstrar, uma vez mais, que o melhor azeite do Mundo é português.
     

  • Amanhã, 15 de maio, pelas 14h30, a NERSANT - Associação Empresarial da Região de Santarém, dará início ao seu congresso empresarial, subordinado ao tema "Melhor Território, Mais Competitividade". O secretário de Estado Adjunto do Ministro Adjunto e do Desenvolvimento Regional, Pedro Lomba, vai intervir na sessão de abertura.

    "O Congresso Melhor Território, Mais Competitividade acontece depois de um conjunto de reuniões de trabalho que a NERSANT promoveu por toda a região e que tem como objetivos preparar as nossas empresas para os desafios do novo período de fundos estruturais que se avizinha. Queremos estar na linha da frente e, em conjunto com empresas e agentes públicos e privados, apresentar caminhos para fazer face às necessidades do nosso tecido empresarial e ir de encontro às suas prioridades. Este evento vai de encontro àquelas que são as linhas orientadoras da NERSANT: apoiar as empresas e, ao mesmo tempo, promover o desenvolvimento do território e a sua competitividade", afirma a Presidente da NERSANT, Maria Salomé Rafael.

    O novo período de Fundos Estruturais - Portugal 2020 apresenta-se como muito importante para as empresas portuguesas e é uma das suas prioridades o aumento da competitividade empresarial num contexto de estratégias inovadoras de criatividade e de especialização inteligente.

    De forma a preparar a Região para o novo quadro comunitário, a NERSANT tem vindo a organizar, desde Fevereiro, reuniões com as empresas em todos os concelhos do distrito de Santarém, por forma a perceber as suas necessidades e prioridades até 2020.

    Este conjunto de reuniões culmina com a realização do Congresso Empresarial, Melhor Território, Mais competitividade, nos dias 15 e 16 de Maio, no Hotel dos Templários, em Tomar. O evento vai reunir especialistas nacionais e internacionais dos mais diversos sectores: empresarial, territorial, inovação, competitividade, fundos comunitários. Tem como objetivos promover um debate que permita contribuir, estrategicamente, para o desenvolvimento, competitividade e diferenciação positiva do tecido empresarial regional.

    O congresso tem início no dia 15 de maio, pelas 15h00, com o painel "Pilares de Desenvolvimento Empresarial (2014-2020)". No dia 16, o congresso aborda, pelas 9h30, o tema "Inovação e Criatividade" (Painel II), seguindo-se, às 14h30, o terceiro e último painel, dedicado ao tema "Portugal 2020 - Mudanças e Perspetivas". São esperadas mais de 300 empresas neste evento empresarial.

    O Congresso Melhor Território, Mais Competitividade é um projeto da NERSANT, cofinanciado pelo Compete, União Europeia, Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.Amanhã, 15 de maio, pelas 14h30, a NERSANT - Associação Empresarial da Região de Santarém, dará início ao seu congresso empresarial, subordinado ao tema "Melhor Território, Mais Competitividade". O secretário de Estado Adjunto do Ministro Adjunto e do Desenvolvimento Regional, Pedro Lomba, vai intervir na sessão de abertura.

    "O Congresso Melhor Território, Mais Competitividade acontece depois de um conjunto de reuniões de trabalho que a NERSANT promoveu por toda a região e que tem como objetivos preparar as nossas empresas para os desafios do novo período de fundos estruturais que se avizinha. Queremos estar na linha da frente e, em conjunto com empresas e agentes públicos e privados, apresentar caminhos para fazer face às necessidades do nosso tecido empresarial e ir de encontro às suas prioridades. Este evento vai de encontro àquelas que são as linhas orientadoras da NERSANT: apoiar as empresas e, ao mesmo tempo, promover o desenvolvimento do território e a sua competitividade", afirma a Presidente da NERSANT, Maria Salomé Rafael.

    O novo período de Fundos Estruturais - Portugal 2020 apresenta-se como muito importante para as empresas portuguesas e é uma das suas prioridades o aumento da competitividade empresarial num contexto de estratégias inovadoras de criatividade e de especialização inteligente.

    De forma a preparar a Região para o novo quadro comunitário, a NERSANT tem vindo a organizar, desde Fevereiro, reuniões com as empresas em todos os concelhos do distrito de Santarém, por forma a perceber as suas necessidades e prioridades até 2020.

    Este conjunto de reuniões culmina com a realização do Congresso Empresarial, Melhor Território, Mais competitividade, nos dias 15 e 16 de Maio, no Hotel dos Templários, em Tomar. O evento vai reunir especialistas nacionais e internacionais dos mais diversos sectores: empresarial, territorial, inovação, competitividade, fundos comunitários. Tem como objetivos promover um debate que permita contribuir, estrategicamente, para o desenvolvimento, competitividade e diferenciação positiva do tecido empresarial regional.

    O congresso tem início no dia 15 de maio, pelas 15h00, com o painel "Pilares de Desenvolvimento Empresarial (2014-2020)". No dia 16, o congresso aborda, pelas 9h30, o tema "Inovação e Criatividade" (Painel II), seguindo-se, às 14h30, o terceiro e último painel, dedicado ao tema "Portugal 2020 - Mudanças e Perspetivas". São esperadas mais de 300 empresas neste evento empresarial.

    O Congresso Melhor Território, Mais Competitividade é um projeto da NERSANT, cofinanciado pelo Compete, União Europeia, Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.

  • “A Quinta Vale do Armo, produtora de vinhos na Região Tejo foi distinguida no Concurso Mundial de Bruxelas 2014 com duas medalhas.

    O Vinho Vila Jardim Touriga Nacional 2011 recebeu a Medalha de Prata e o Vale do Armo Reserva 2011 foi congratulado com a Grande Medalha de Ouro, uma das duas que foram atribuídas à região Tejo. 

  • A NERSANT - Associação Empresarial da Região de Santarém, encontra-se a dinamizar o RibaCertifica, projeto que permite, através da concessão de apoio a fundo perdido, com uma taxa base de financiamento de 50%, a obtenção de certificação das empresas dos diferentes sistemas de gestão, nomeadamente, o Sistema de Gestão de Segurança Alimentar (SGSA), em conformidade com a ISO 22000:2005.

    O SGSA permite a implementação de um sistema através de requisitos aplicáveis em todas as fases da cadeia alimentar - do produto, ao supermercado, ao restaurante, passando pela distribuição / transportadora.

    A implementação de um SGSA tem inerentes diversas vantagens competitivas. O aumento da competitividade dos produtos na disputa de outros mercados, eliminado o risco de não-aceitação dos produtos em mercados exigentes (ex. exportação), a confiança dos clientes atuais e potenciais; a credibilização dos produtos da empresa, como seguros, em termos de saúde dos consumidores e o melhoramento do funcionamento da organização nos seus diferentes níveis, são exemplos de algumas das vantagens de possuir esta certificação.

    Para além da certificação do sistema de gestão da segurança alimentar, este projeto contempla ainda outros tipos de certificação, nomeadamente a Certificação do Sistema de Gestão da Qualidade (ISO 9001:2008); a Certificação do Sistema de Gestão Ambiental (ISO 14001:2004) e a Certificação do Sistema de Gestão de Energia (ISO 50001:2012).

    No âmbito do apoio do RibaCertifica, são contempladas todas as ações inerentes ao desenvolvimento do sistema selecionado, nomeadamente, o diagnóstico, a capacitação das empresas e respetivos colaboradores sobre a Norma, e outras questões relacionadas com a mesma; conceção e implementação do sistema selecionado; sensibilização a todo o pessoal sobre o Sistema implementado e eventuais alterações; e pré-auditoria de preparação à Certificação. O projeto engloba ainda a auditoria de concessão da Certificação, a realizar pela entidade certificadora. Em suma, este projeto integra todas as fases necessárias para a implementação do sistema de gestão, bem como, a auditoria de certificação.

    Para mais informações, os interessados devem contactar o Departamento de Apoio Técnico, Inovação e Competitividade da NERSANT, através dos contactos datic@nersant.pt ou 249 839 500.

  • O TAGUSVALLEY encontra-se a organizar o Encontro Startups Tecnológicas Médio Tejo para o próximo dia 31 de maio, às 16h, no Tecnopolo do Vale do Tejo, no edifício INOV.POINT. O objectivo é estimular a cooperação empresarial através troca de experiência, motivando parcerias entre as empresas.

    Uma sessão de networking irá marcar este encontro e proporcionará aos jovens, aos engenheiros e técnicos, que representem empresas inovadoras ou de base tecnológica, a oportunidade de trocar informações e serviços, impulsionando o empreendedorismo e dando enfâse aos factores de inovação.

    Com esta actividade de sensibilização para a cooperação empresarial, o TAGUSVALLEY procura, assim, ajudar as empresas a atingir novos fornecedores, distribuidores e clientes, de modo a constituírem e/ou alargarem a sua rede de parcerias estratégicas e trocarem experiências.

  •  

    Cinco medalhas no Concurso Mundial de Bruxelas...

    Duas das Grandes Medalhas de Ouro atribuídas no Concurso Mundial de Bruxelas 2014 rumaram a Sardoal. O Vale do Armo Reserva 2011, produzido pela Quinta Vale do Armo, e o Quinta do Côro Reserva 2012, produzido pela Sociedade Agro-Alimentar da Mascata, foram os vinhos distinguidos.

    Também neste concurso, a região arrecadou ainda três Medalhas de Prata, merecidas pelos vinhos Casal da Coelheira Reserva 2011 (Casal da Coelheira - Tramagal), Quinta do Côro Syrah 2011 (Quinta do Côro - Sardoal) e Vila Jardim Touriga Nacional 2011 (Quinta Vale do Armo – Sardoal).

    … e quatro medalhas no Concurso de Vinhos do Tejo

    O Casal da Coelheira conquistou três medalhas de ouro no Concurso de Vinhos do Tejo 2014. Casal da Coelheira Reserva Branco 2013, Casal da Coelheira Reserva Tinto 2011 e Mythos Tinto 2011 foram os vinhos distinguidos. O produtor tramagalense foi o segundo mais premiado deste concurso.

    Também o Quinta do Côro Reserva Tinto 2012 mereceu a medalha de ouro. O vinho é produzido em Sardoal, pela Sociedade Agro-Alimentar da Mascata.

    Organizado pela Comissão Vitivinícola da Região Tejo, o Concurso de Vinhos Engarrafados do Tejo 2014 atribuiu 38 medalhas a um total de 18 produtores da região. 

  • A Direção Regional de Agricultura e Pescas de Lisboa e Vale do Tejo vai realizar uma sessão de divulgação do Programa de Ação da Zona Vulnerável a Nitratos do Tejo, nas instalações da Associação de Agricultores do concelho de Abrantes, Constância, Sardoal e Mação, sitas em Rossio a Sul do Tejo – Abrantes, no próximo dia 24 de junho, pelas 10h, que conta com o apoio das Câmaras Municipais de Abrantes e de Constância.

    Serão abordados os temas das corretas gestão da fertilização e da rega, das boas práticas agrícolas, das obrigações e cuidados a ter pelos agricultores cujas explorações estão total ou parcialmente inseridas na Zona Vulnerável.

    Nesta sessão, aberta a todos os interessados, será igualmente apresentada a Bolsa Nacional de Terras.

    Para além das entidades acima mencionadas, contará com a participação de técnicos da Direção-Geral de Agricultura e Desenvolvimento Rural (DGADR), do Instituto  Nacional de Investigação Agrária e Veterinária (INIAV) e da Agência Portuguesa do Ambiente (APA).

    Programa

    10h00 - Abertura da Sessão

    10h15 - Bolsa de Terras - Informações e esclarecimentos, por Ana Paula Guerra, DRAPLVT

    10h40 - A Fertilização - Importância do equilíbrio de nutrientes, por Fátima Calouro, INIAV

    11h10 Diretiva Nitratos - Objetivos e enquadramento das Zonas Vulneráveis, por Patrícia Moreira da Fonseca, DGADR

    11h40 - A Zona Vulnerável do Tejo - Obrigações e cuidados a ter, por Fernanda Fenyves, DRAPLVT

  • Com o objetivo de fomentar o desenvolvimento e a economia regional, a NERSANT - Associação Empresarial da Região de Santarém, tem vindo a apoiar a criação de empresas na região do Ribatejo, através de um programa facilitador denominado Sítio do Empreendedor. Desde 2013 e até à data, 105 novas empresas nasceram no Ribatejo, pela mão da NERSANT, num investimento total que ronda os 3.400.000,00.€

    Sendo o desenvolvimento do empreendedorismo um dos fatores de maior importância face à conjuntura que se vive actualmente, e sendo as empresas o motor da economia, a NERSANT considera da maior importância o apoio a ações que sensibilizem e apoiem para este tipo de temáticas. Neste sentido, a NERSANT tem vindo a oferecer o seu apoio gratuitamente a todos os interessados em criar os seus negócios através de um programa inovador denominado Sítio do Empreendedor. Trata-se de um programa de apoio que acompanha os potenciais empreendedores desde a fase da maturação da ideia até ao acompanhamento pós início de atividade. Para aderir basta aceder à incubadora de ideias de negócio online (http://sitiodoempreendedor.nersant.pt/), onde todos os interessados em abrir o seu negócio podem efetuar o registo do seu projeto empresarial. Registada a ideia, a NERSANT contacta o promotor da mesma, oferecendo os seus serviços gratuitamente para ajudar na elaboração do plano de negócios, acompanhando o empreendedor através de um apoio técnico especializado.

    Desde 2013, muitos empreendedores contactaram a NERSANT para avançar com as suas ideias de negócio. Desde o início desse ano, até agora, a NERSANT ajudou a criar no Ribatejo 105 novas empresas (quase seis novas empresas por mês) e 164 postos de trabalho (1,56 postos de trabalho por cada nova empresa criada). Com a constituição destas novas empresas, foram injetados na região 3.390.000,00 €. Para 2014, e tendo em conta as perspetivas de faturação das empresas para 2014, estima-se que a economia ribatejana vá ser desenvolvida com mais 13.380.000,00 €.

    Santarém e Benavente são os concelhos mais empreendedores, com 16 e 14 novas empresa criadas, respetivamente. Torres Novas e Tomar surgem empatadas em terceiro lugar, com a criação de 11 novas empresas cada um, e Cartaxo e Entroncamento estão em quarto lugar do ranking, com a criação de nove novas empresas cada concelho. Alcanena e Ourém surgem logo abaixo na tabela, tendo criado cada concelho, seis novas empresas, seguindo-se Coruche, com a criação de quatro novas empresas empresas. Almeirim, Chamusca, Rio Maior e Vila Nova da Barquinha criaram e novas empresas cada concelho, seguindo-se o concelho de Abrantes, que criou duas novas empresas. Alpiarça, Constância, Ferreira do Zêzere, Mação e Salvaterra de Magos criaram uma empresa cada concelho.

    Para além do apoio até à constituição da empresa, a NERSANT faculta ainda apoio técnico após a constituição da mesma. Os interessados em conhecer os serviços da NERSANT na área do empreendedorismo podem visitar o Sitio do Empreendedor em http://sitiodoempreendedor.nersant.pt/ ou contactar o Departamento de Apoio Técnico, Inovação e Competitividade da NERSANT, através dos contactos datic@nersant.pt ou 249 839 500.

  • A NERSANT - Associação Empresarial da Região de Santarém, conseguiu a colocação de 239 estagiários nas empresas da região, através da dinamização do Passaporte Emprego 3i, medida que consiste no apoio ao desenvolvimento de estágios, acompanhado de formação, a custos bastante reduzidos para as empresas.

    Este programa, iniciativa do Governo, dirigiu-se às empresas com projetos aprovados no âmbito dos sistemas de incentivos, dando-lhes a oportunidade de integrar na sua estrutura, mão-de-obra qualificada, a baixos custos. Neste processo, a NERSANT tem desempenhado um papel de mediador entre as empresas beneficiárias e os estagiários, tendo recebido os currículos dos interessados em realizar os estágios, bem como as ofertas das empresas, fazendo-os corresponder sempre que possível.

    A medida Passaporte Emprego 3i teve como objetivo complementar e desenvolver as competências dos jovens que procuram um primeiro ou um novo emprego, de forma a melhorar o seu perfil de empregabilidade e apoiar a transição entre o sistema de qualificações e o mercado de trabalho; promoveu o conhecimento sobre novas formações e competências junto dos empregadores e a criação de emprego em novas áreas; e fomentou o desenvolvimento de recursos humanos nas respetivas áreas de abrangência.

    As beneficiárias deste projeto foram empresas de qualquer natureza e sob qualquer forma jurídica com projetos de investimento aprovados em qualquer sistema de incentivos. Os estágios foram dirigidos a jovens desempregados inscritos nos Centros de Emprego, detentores de diferentes graus de ensino ou qualificações, perspetivando uma futura integração no mercado de trabalho.

     

    O Passaporte Emprego 3i foi coordenado pelo Departamento de Formação e Qualificação da NERSANT. Os contactos são: dfq@nersant.pt ou 249 839 500.

  • “Como ser fornecedor de uma grande empresa” e a “Tecnologia Ultravioleta na Indústria Alimentar” são os temas de dois workshops destinados às empresas do Médio Tejo. O primeiro realiza-se no dia 9 e o segundo a 16 de julho. A 12 de julho haverá, ainda, o 3º Encontro StartUps Tecnológicas.

    Incentivar a cooperação empresarial, possibilitar o acesso a novos mercados, eliminar ou reduzir as barreiras ao diálogo, resolver as necessidades impostas à actividade, que excedam as competências instaladas são os objectivos da oficina “Como ser fornecedor de uma grande empresa”.

    No âmbito do Projecto PROGRIDE – Promoção da Cooperação e Inovação Interempresarial, que identifica, analisa e avalia as boas práticas existentes no mercado regional, este workshop irá permitir às pequenas e médias empresas conhecer projectos inovadores com impactos de melhoria na actividade e uma ferramenta de facilitação da relação entre empresas. Das 16h às 18h, de dia 9 de julho, esta actividade, a decorrer no auditório do Edifício INOV.POINT, no Tecnopolo do Vale do Tejo (Abrantes), é organizada em parceria com a MédioTejo21 - Agência Regional de Energia e Ambiente do Médio Tejo e Pinhal Interior Sul.

    Também, no INOV.POINT irá realizar-se o Encontro StartUps Tecnológicas Médio Tejo, na tarde de sábado, dia 12 de julho. Já na sua 3ª edição esta sessão de networking pretende estimular a cooperação empresarial através troca de experiência entre jovens, engenheiros e técnicos, que representem empresas inovadoras ou de base tecnológica, motivando-os para estabelecerem parcerias.

    Destinado a empresas do sector alimentar, centros tecnológicos, investigadores e universidades, é o workshop sobre Tecnologia Ultravioleta. Partindo do potencial desta tecnologia conservação alternativa, tanto para alimentos sólidos como para alimentos líquidos, o Centro de Transferência Alimentar INOV’LINEA irá, através de oradores internacionais, desmistificar conceitos fundamentais da tecnologia Ultravioleta, alternativa. e principais vantagens, as principais aplicações na conservação dos alimentos, terminando com uma demonstração dos equipamentos UV instalados no Centro, situado no Parque de Ciência e Tecnologia, localizado em Alferrarede (Abrantes).

    Para mais informação e inscrições nestas actividades basta aceder ao sítio na Internet do TAGUSVALLEY, em www.tagusvalley.pt ou ligar através do número de telefone 241 330 330.

  • A marca de Azeite Gallo voltou a ser distinguida a nível internacional e premiada com quatro Medalhas no concurso internacional Terra Olivo 2014, em Israel, “um certame que põe em prova, anualmente, os melhores azeites do Mundo e que vem reforçar o lugar de destaque de Gallo como a marca de azeite mais premiada no mundo”, lê-se na nota de imprensa.

    O Azeite Gallo Grande Escolha obteve o galardão máximo, a Medalha Grand Prestige Gold, resultado da aposta constante da marca na seleção de azeites de qualidade elevada. “O Gallo Grande Escolha, reconhecido por um azeite de qualidade excepcional, apresenta o melhor de cada colheita, traduzindo-se num equilíbrio continuo entre o amargo e o picante”.

    Os Azeites Gallo Colheita ao Luar, o Gallo Azeite Novo e o Gallo Reserva, foram ainda galardoados com a Medalha Prestige Gold, “este reconhecimento é fruto da importância que a marca atribui a valores como inovação e qualidade, que levam a marca a apostar continuamente numa oferta diversificada e de qualidade distinta, tanto em azeites como noutras categorias, como é o caso de vinagres ou piri-piri com azeite Gallo”.

  • A Sofalca – empresa portuguesa que produz aglomerado de cortiça expandida – estabeleceu protocolo com a Faculdade de Arquitectura da Universidade de Lisboa (FAUL) para o desenvolvimento de novas aplicações em cortiça.

    A empresa tem vindo a apostar cada vez mais nas novas possibilidades de aplicação deste aglomerado de cortiça. As soluções de isolamento com aglomerado de cortiça expandida e a versatilidade desta matéria, com possibilidade de funcionar também como revestimento, trouxeram à tona o protocolo com a Faculdade de Arquitectura da Universidade de Lisboa (FAUL).

    Inserido nas Bolsas de Mestrado e Doutoramento da FAUL, este protocolo conta com a participação dos alunos para o desenvolvimento de um projecto inovador com recurso ao aglomerado de cortiça expandida da Sofalca, comercializado pela Isocor, ACE. Ao longo das cadeiras lecionadas nos respetivos cursos, os estudantes têm vindo a desenvolver projectos com rigor profissional, aplicando as soluções em aglomerado de cortiça expandida de formas inovadoras. Para tal, os alunos recorrem a ferramentas informáticas, tais como os softwares Rhino e Grasshopper entre outros, que permitem a elaboração do projecto, recorrendo também ao seu desenvolvimento no Laboratório de Prototipagem Rápida da FAUL e à impressão das maquetas em impressoras 3D.

    Os 6 projectos finais encontram-se actualmente em avaliação, sendo que os alunos responsáveis pela proposta vencedora verão a sua ideia materializada.  A execução será efectuada pelos próprios alunos no Laboratório de Prototipagem Rápida da FAUL com placas ICB a fornecer pela Sofalca. O resultado final será a construção de um pavilhão exterior, que ficará exposto na Faculdade durante um ano.

    Sobre a Sofalca

    A Sofalca é uma empresa portuguesa, que pertence ao Grupo Estrada SGPS. Foi fundada em 1966 e encontra-se sediada em Abrantes, produzindo Aglomerado de Cortiça Expandida (ICB). A maior parte da produção destina-se aos mercados estrangeiros, em especial da Europa (França, Espanha, Áustria, Itália, Reino Unido e Bélgica), China e Japão, comercializada através da Isocor - Aglomerados de Cortiça, ACE., onde as vantagens do aglomerado de cortiça como forma de isolamento com cariz fortemente ecológico são amplamente apreciadas.

    Para além do isolamento térmico e acústico que a Sofalca fabrica, a empresa tem vindo a apostar na resolução de problemas complicados de Arquitectos e Designers.  A Sofalca está equipada com máquinas (CNC e outras) capazes de realizarem, em cortiça expandida, praticamente tudo o que se quiser.

    Ainda na área do isolamento a Sofalca lançou a marca CorkWave, que permite o isolamento térmico e acústico de paredes interiores, ao mesmo tempo que representa uma solução decorativa. A CorkWave resulta da parceria entre a Sofalca e o Arquitecto Miguel Arruda. Mais recentemente foi apresentada a versão CorkWave GREEN para fachadas verdes, aliando a estética e o isolamento acústico e térmico a um jardim vertical.

  • A Câmara de Abrantes recebeu ontem, dia 10 de Julho, um dos oito camiões elétricos Canter, produzidos pela Mitsubishi em Tramagal. Para além da autarquia abrantina, também as Câmaras de Lisboa e Porto assim como a REN, os CTT e a empresa de distribuição Transporta receberam veículos-piloto para testes em situação real durante os próximos doze meses.

    Estes camiões ligeiros, 100% movidos a eletricidade, dispõem de um motor que desenvolve uma potência máxima de 110 kW (150 cv) e um binário de 650 Nm. As quatro baterias de iões de lítio de 48,4 kWh oferem uma autonomia superior a 100 km, sendo que a sua recarga a 230 Volts demora cerca de sete horas. No entanto, existe também uma possibilidade de carregamento rápido de apenas uma hora que proporciona 80% da capacidade da bateria. Veículos que permitem a redução das emissões poluentes e de estufa, são silenciosos e proporcionam uma fácil condução.

    O lançamento da Canter E-Cell acontece no ano do 50.º aniversário da fábrica da Mitsubishi em Tramagal.
     

  • No domingo, dia 20 de julho, a NERSANT - Associação Empresarial da Região de Santarém vai viajar para Angola a fim de participar na FILDA - Feira Internacional de Luanda. O objetivo é promover o Ribatejo e os seus negócios.

    Com o objetivo de representar a potencialidade do Ribatejo, a NERSANT vai estar em missão empresarial a Angola entre os dias 20 e 27 de julho.

    A associação vai estar no Pavilhão de Portugal, onde possui um espaço de promoção da região do Ribatejo e das suas empresas. "Como Associação Empresarial da Região de Santarém, é nosso objetivo estabelecer uma forte ligação com os mercados onde as nossas empresas marquem presença", disse António Campos, presidente da Comissão Executiva da NERSANT, acrescentando que esta missão visa "angariar futuras parcerias comerciais e, posteriormente, a concretização de negócio entre os dois países."

    Sendo a promoção da realização de negócio o objetivo final desta missão, a NERSANT vai divulgar no stand, os seus projetos de apoio à internacionalização, com especial destaque para o NERSANT BUSINESS 2014, encontro internacional de negócios que a associação vai realizar em novembro no Ribatejo e que tem contado, desde a sua primeira edição, com a presença de uma delegação de entidades e empresários angolanos.

    Com a NERSANT, viajam diversos empresários da região, que, para além da presença na feira, vão levar a efeito diversas reuniões com entidades institucionais e com empresas, a fim de iniciar ou estreitar relações com empresas locais.

    Os projetos de apoio à internacionalização das empresas da região são coordenados pelo Departamento de Apoio Técnico, Inovação e Competitividade da NERSANT. Para mais informações, os interessados devem contactar a associação para datic@nersant.pt ou 249 839 500.

  • Durante o dia 26 de julho, os produtores e artesãos das regiões Ribatejo Interior, Nordeste Transmontano, Serra de Sicó, Pinhal Interior Sul, Vale do Sôr e Norte e Centro Alentejano vão estar na capital para realizar um mercado no Largo do Intendente. 

    A iniciativa insere-se no projecto Loja do Intendente - produtos e territórios que vai surgir naquele largo. Esse espaço, onde surgirá uma loja agro-alimentar, uma cafetaria e uma zona de exposições, tem associado um programa de animação a ser dinamizado no Largo do Intendente, protocolado com a Câmara Municipal de Lisboa. O Mercado de Produtos Locais é uma dessas actividades integrada que tem o intuito de dar a conhecer e valorizar as potencialidades de 44 municípios portugueses, de Bragança em Trás-os-Montes a Reguengos de Monsaraz no Alentejo.

    Despertar o interesse por quem está ou passa pela capital para outras regiões do país. A gastronomia, o turismo, a natureza e os produtos locais são as marcas mais visíveis destes territórios, símbolos de hospitalidade e gosto de receber, simplicidade e cultura das aldeias rurais, que as sete Associações de Desenvolvimento Local (CORANE, TERRAS DE SICÓ, PINHAL MAIOR, ADER-AL, MONTE–ACE, LEADERSOR e TAGUS) querem dar destaque em Lisboa.

    No dia 26 de julho, entre as 10h e as 20h, numa pequena demonstração da dinâmica que a organização pretende criar no Largo do Intendente estarão produtores e artesãos a promover e a comercializar os seus artigos genuinamente portugueses que não têm acesso directo às cadeias de distribuição. 

    Esta iniciativa, com o apoio da abordagem LEADER, do Programa Nacional de Desenvolvimento Rural (ProDeR), insere-se na programação do evento Bairro Intendente em Festa que está a decorrer desde o dia 4 de julho, nesta zona de Lisboa recém reabilitada.

  • Defensora de que o desenvolvimento económico é vital para o futuro do concelho, a Câmara Municipal de Sardoal aprovou, por unanimidade, em reunião realizada em 9 de Julho, a assinatura de um Protocolo de Colaboração com a NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém, cujo objeto central é a criação do Gabinete de Apoio ao Empresário (GAE) no concelho.

    O GAE é da responsabilidade do Município, contando com o apoio técnico da NERSANT. A Câmara Municipal acredita no elevado interesse da assinatura deste Protocolo, na medida em que o mesmo é essencial para incentivar a criação de empresas e a dinamização da atividade económica empresarial neste concelho.

    Entre os serviços prestados por este Gabinete, encontram-se, por exemplo, o aconselhamento e apoio técnico às empresas nas mais diversas áreas; a dinamização do empreendedorismo; o fomento de espaços de coworking e de incubação de empresas; o desenvolvimento de ações para atração de investidores; a preparação de candidaturas conjuntas ao Quadro Comunitário – Portugal 2020 e a criação de um Guia de Apoio ao Investidor. 

    O Protocolo, já aprovado por ambas as partes, será assinado em breve e prevê, também, a integração do Município de Sardoal no projeto “Viver o Tejo”, um programa que visa a promoção turística da região.

  • Ao abrigo do projeto ExportRibatejo, a NERSANT - Associação Empresarial da Região de Santarém criou um portal com o mesmo nome, com o objetivo de ajudar as empresas da região do Ribatejo, nos seus processos de internacionalização.

    "International Business Desk", assim se chama a ferramenta disponível online. Trata-se de instrumento completamente inovador que permite a resposta a questões mais práticas e específicas das empresas sobre mercados de interesse, através de um serviço de informação online permanente sobre mercados e apoio à internacionalização de PME. Neste fórum, as perguntas e respostas serão completamente públicas (exigindo-se apenas um registo de acesso no portal), de modo a facilitar o acesso generalizado das empresas da região a novos mercados, uma vez que as questões de uma empresa são, na maior parte dos casos, comuns a um conjunto alargado de empresas.

    O site reúne, ainda, informações sobre 13 mercados distintos, como África do Sul, Alemanha, Angola, Brasil, Cabo Verde, Espanha, França, Gabão, Guiné Equatorial, Índia, Moçambique, S. Tomé e Príncipe e Timor Leste. Para cada um dos mercados, os utilizadores terão acesso a informações genéricas sobre o país, bem como a informações de âmbito mais económico, como ambiente e oportunidades de negócios, perspetivas económicas e divulgação de grandes concursos públicos e privados. Ainda no âmbito das informações de negócios, encontram-se também descritas as relações comerciais e procedimentos de exportação para cada mercado, bem como informações sobre os setores relevantes desse país. Assim sendo, o objetivo final da disponibilização desta informação é permitir que as empresas tenham um conhecimento mais profundo destes mercados, possam posicionar-se mais corretamente e se antecipem face à evolução esperada em cada um dos mercados, facilitando ou consolidando o seu processo de internacionalização e, no final, permitindo o aumento das suas exportações.

    Para beneficiar destes serviços, as empresas devem efetuar o seu registo no portal www.exportribatejo.com, sem qualquer custo, e aguardar notificação de validação da sua inscrição, devendo ativar a sua conta através do clique num link que a NERSANT remeterá na notificação de inscrição.

  • O TAGUSVALLEY – Tecnopolo do Vale do Tejo está a desenvolver o PROGRIDE – Promoção da Cooperação e Inovação Interempresarial, um projecto com o objectivo de aproximar as empresas de grande dimensão do Médio Tejo das pequenas e desta forma contribuir para a construção de uma região mais competitiva, através de uma estratégia de reforço das redes de fornecedores regionais e a promoção da inovação tecnológica. 

    O projecto começou a ser desenvolvido em fevereiro com a definição, contacto e consolidação de compromisso com parceiros-chave. Identificar os requisitos e as necessidades das grandes empresas foi o passo seguinte, em que o TAGUSVALLEY conheceu melhor os processos de cada uma. Nesta fase foram identificadas oportunidades para as micro, pequenas e médias empresas.

    Para aproximar as empresas, no Tecnopolo do Vale do Tejo, em Abrantes, foi desenvolvido um workshop, no dia 9 de julho, incentivando a cooperação empresarial, possibilitando às mais de 30 empresas presentes o acesso a novos mercados e reduzindo as barreiras de diálogo, o que já se efectuou com duas das presentes na sessão.

    As 33 PME’s participantes na iniciativa tiveram direito à oferta de seis meses de acesso gratuito à ferramenta de facilitação de relações comerciais BestSupplier, que conta na sua plataforma com clientes como a SofLusa, a Mercedes Benz e a Gallo Worldwide, entre outros. 

    O PROGRIDE vai agora avançar no sentido de promover a qualificação das empresas para corresponderem melhor às necessidades das grandes empresas do Médio Tejo, de modo a que as PME’s se tornem fornecedoras destas.

    Líder no investimento em I&D+i na região

    O TAGUSVALLEY lançou recentemente, a 22 de julho, um concurso público para a aquisição de equipamentos para o LINE.IPT - Laboratório de Inovação Industrial e Empresarial, de mais de 1,1 milhão de euros, que vai permitir reforçar a capacidade desta estrutura instalada neste Parque de Ciência e Tecnologia desde 2010. O valor contratualizado entre o LINE.IPT e as empresas teve um crescimento de 73 por cento nos últimos quatro anos, correspondente a mais de 22 projectos desde que está instalado no Tecnopolo do Vale do Tejo, contabilizando uma média de sete projecto ao ano.

    Além do sector estratégico da Metalomecânica, o TAGUSVALLEY, na sua linha de promoção à inovação tecnológica das empresas do Médio Tejo, tem feito investimentos no Agro-Alimentar ao adquirir para o seu Centro de Transferência de Tecnologia direccionado para o sector, o INOV’LINEA, em 2014, o equipamento de alta pressão HPP, completando a sua oferta na promoção de inovação tecnológica com a conservação por Ultravioletas.

  • O azeite Casa Anadia iniciou uma campanha que possibilita ao público consumidor ser padrinho ou madrinha de uma oliveira centenária. O passatempo decorre até 31 de Agosto.

    Basta preencher o destacável e a ficha de inscrição presentes em cada garrafa e enviar, com a prova de compra, para a morada da empresa produtora.

    Os nomes mais criativos de apadrinhamento ficarão selados nas oliveiras centenárias da Quinta do Bom Sucesso, em Alferrarede. Ganhando cada padrinho ou madrinha duas garrafas de azeite da próxima colheita. 

    Além de dar a conhecer a sua quinta, o Azeite Casa Anadia promoverá um evento de apadrinhamento onde cada consumidor ficará a conhecer a sua oliveira centenária.

    Mais informações e regulamento em www.casaanadia.pt

    O Azeite Casa Anadia, disponível nas grandes superfícies do Continente e do Grupo Auchan, é herdeiro e continuador de uma antiga tradição que remonta pelo menos ao séc. XVII, época da construção do antigo Solar com capela, hoje integrado na Quinta do Bom Sucesso, em Alferrarede (Abrantes). Os azeites Casa Anadia são oriundos de uma das famílias mais antigas a nível mundial ligadas a produção de azeite.

    Marcados pelo clima local, perfeito para a produção de azeites de alta qualidade, os azeites Casa Anadia, utilizam os melhores processo de produção, aliados á experiência centenária, para lhe trazer os melhores e mais nobres azeites virgem extra, frescos, frutados e com uma acidez muito baixa.


     

  • No âmbito do projeto CoopEmpresarial no Ribatejo, a NERSANT - Associação Empresarial da Região de Santarém, está a levar a cabo uma atividade que tem como objetivo dinamizar operações de concentração e cooperação entre as empresas da região tornando-as mais robustas e competitivas num quadro de recessão económica.

    Transdimensão, assim se denomina a actividade que tem como objetivo a promoção da transmissão empresarial e das parcerias estratégicas para ganhar dimensão. Neste sentido, a NERSANT encontra-se a identificar operações de concentração e cooperação entre as empresas do Ribatejo, encontrando-se para o efeito, a reunir individualmente com as empresas interessadas neste tipo de operações. Nestas reuniões, o empresário expõe de forma confidencial, o tipo de apoio que necessita, por exemplo, a procura de um parceiro estratégico ou de capital, bem como será analisado o tipo de operação mais ajustado a cada caso específico (procura de novo mecanismo de financiamento, criação de sinergias/ parcerias ao nível da utilização de recursos, entre outras).

    A atividade de Transdimensão, para além do apoio de consultoria especializada de montagem de operações de fusão / aquisição, possui uma vertente muito importante, associada à cooperação e ao estabelecimento de parcerias estratégicas interempresariais. Uma constitui um desafio às empresas ligadas ao setor da Metalomecânica, onde se prevê numa lógica de especialização, a integração de empresas que possibilitem a angariação efetiva de economias de escala. A outra rede será multissectorial, para angariação de sinergias em novos mercados, potenciando a partilha de recursos e de investimentos. O objetivo será de escala e dimensão às empresas para resposta a concursos públicos nacionais e internacionais de maior dimensão e complexidade. Por último, e com o objetivo de fomentar a otimização dos recursos das empresas existentes na região, proporcionando o incremento da rentabilidade e crescimento sustentado das mesmas, a NERSANT está a criar uma Bolsa de Subcontratação. Neste sentido, a associação está também a proceder à identificação da capacidade produtiva instalada e quais as suas necessidades, com vista a promoção de parcerias estratégicas entre empresas que apresentem excedentes de capacidade produtiva; e empresas que tenham encomendas para as quais tenham necessidade de subcontratação.

    Os interessados em obter mais informações sobre estes temas poderão contactar o Departamento de Apoio Técnico, Inovação e Competitividade da NERSANT, através do telefone 249 839 500, ou através de e-mail datic@nersant.pt. A NERSANT assumirá absoluta confidencialidade em todos os processos analisados.

  • Numa iniciativa que pretende aumentar as exportações das empresas da região do Ribatejo, a NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém, encontra-se a enviar às suas empresas associadas, informação sobre concursos públicos internacionais.

    O envio desta informação é uma das muitas funcionalidades do portal ExportRibatejo, lançado recentemente pela NERSANT com o objetivo ajudar as empresas da região do Ribatejo, nos seus processos de internacionalização.

    Até ao momento, a NERSANT já deu a conhecer à sua estrutura associativa, concursos públicos do Brasil, Equador, China, Marrocos, El Salvador, Reino Unido, Bangladesh, Nicarágua, Venezuela, Geórgia, Arménia, Rússia, Argentina e Jamaica. Quanto às áreas de negócio divulgadas, contam-se concursos públicos nas áreas da construção (águas, saneamento; pavimentação de estradas; centrais de energia elétrica e nuclear), da saúde (aquisição de ambulâncias), desenvolvimento de software, e aquisição de motores, equipamentos de refrigeração e mobiliário diverso.

    Para beneficiar deste serviço, as empresas interessadas devem efetuar o seu registo no portal www.exportribatejo.com, sem qualquer custo. Após submeter o formulário de registo, as empresas devem aguardar notificação de validação da sua inscrição, devendo ativar a sua conta através do clique num link que a NERSANT remeterá na notificação de inscrição. Logo que o registo seja efectuado com sucesso, as empresas passarão a receber a informação sobre os concursos públicos internacionais numa newsletter própria que a associação irá remeter por e-mail.

    Para além do envio deste tipo de informação, o portal ExportRibatejo reúne, ainda, informações sobre 13 mercados distintos, sendo eles África do Sul, Alemanha, Angola, Brasil, Cabo Verde, Espanha, França, Gabão, Guiné Equatorial, Índia, Moçambique, S. Tomé e Príncipe e Timor Leste. Para cada um dos mercados, os utilizadores terão acesso a informações genéricas sobre o país, bem como a informações de âmbito mais económico, como ambiente, relações comerciais, procedimentos de exportação para cada mercado, e informações sobre os setores relevantes desse país. Assim sendo, o objetivo final da disponibilização desta informação é permitir que as empresas tenham um conhecimento mais profundo destes mercados, possam posicionar-se mais corretamente e se antecipem face à evolução esperada em cada um dos mercados, facilitando ou consolidando o seu processo de internacionalização e, no final, permitindo o aumento das suas exportações.

    Para além disso, o portal tem ainda à disposição dos utilizadores, uma ferramenta que possibilita a resposta a questões mais práticas e específicas das empresas sobre mercados de interesse, através de um serviço de informação online permanente sobre mercados e apoio à internacionalização de PME. Aqui, as perguntas e respostas serão completamente públicas, de modo a facilitar o acesso generalizado das empresas da região a novos mercados, uma vez que as questões de uma empresa são, na maior parte dos casos, comuns a um conjunto alargado de empresas.

    De referir que o portal ExportRibatejo tem como objetivos estratégicos a disponibilização de informação e apoio que facilite o processo de internacionalização / exportação das PME da Região, o aumento das exportações das PME da região e do grau de abertura destas empresas ao exterior, o aumento da competitividade das PME da Região por via de uma maior utilização dos fatores dinâmicos de competitividade, como a internacionalização e a promoção da imagem e capacidades da Região a nível nacional e internacional, facilitando a internacionalização das empresas e dos seus produtos e serviços.

  • Os vinhos do Tejo atingiram, pela primeira vez na história, o número recorde de 189 medalhas, de janeiro a julho de 2014, em concursos nacionais e internacionais, contra as 142 de 2013, no mesmo período.

    Estes resultados foram conseguidos num total de 10 concursos: dois nacionais (Concurso Nacional de Vinhos e Concurso de Vinhos Engarrafados do Tejo) e oito internacionais (International Wine Challenge, International Wine & Spirit Competition, Concurso Mundial de Bruxelas, Mundus Vini, Vinalies International, Seliezione del Sindaco, Challenge International du Vin e Decanter).

    “Das 189 medalhas conquistadas pelos nossos produtores, 131 são internacionais e 58 nacionais, o que prova que a grande aposta que temos vindo a fazer na exportação está certa. Somos reconhecidos internacionalmente pela nossa qualidade e é esse o caminho que temos que continuar seguir. Atualmente já estamos a exportar 40% do que produzimos”, afirma João Silvestre, Diretor Geral da Comissão Vitivinícola Regional do Tejo (CVR Tejo).

    Ao todo foram distinguidos 123 vinhos tintos da região Tejo, 63 brancos e três rosés, num total de três medalhas de excelência, cinco de grande ouro, 57 de ouro, 80 de prata e 44 de bronze.

    Para tal feito, contribuiram as medalhas conquistadas pelo Centro Agrícola de Tramagal (quatro de ouro, três de prata e três de bronze), Quinta Vale do Armo (duas de grande ouro e três de prata) e Sociedade Agro-alimentar da Mascata (uma de grande ouro, uma de ouro e uma de prata).

    Desde 2009, os vinhos da região do Tejo já conquistaram mais de 800 medalhas, num total de 12 concursos nacionais e internacionais, resultados que acompanham o crescimento na exportação que de 2008 a 2013 aumentou 78%.

  • As empresas associadas da NERSANT têm demonstrado bastante interesse no novo portal de apoio à internacionalização da NERSANT. Com apenas um mês de vida, o portal já totalizou cerca de 3000 visitas.

    Ao abrigo da dinamização do projeto ExportRibatejo, a NERSANT criou um portal com o mesmo nome, com o objetivo de apoiar as empresas da região do Ribatejo nos seus processos de internacionalização. Este website constitui um instrumento completamente inovador, na medida em que permite a resposta a questões práticas das empresas sobre diversos mercados de interesse e sobre os diversos apoios à internacionalização de PME.

    O envio de um relatório com os concursos públicos internacionais em aberto na altura, bem como a disponibilização de informações de âmbito económico (clima de negócios, legislação, procedimentos de exportação, entre outras) sobre 13 mercados distintos (África do Sul, Alemanha, Angola, Brasil, Cabo Verde, Espanha, França, Gabão, Guiné Equatorial, Índia, Moçambique, S. Tomé e Príncipe e Timor Leste), e a resposta online a questões levantadas pelas empresas, são apenas algumas das funcionalidades deste novo site da NERSANT.

    Neste momento, a NERSANT encontra-se ainda a dar a conhecer o portal às suas empresas associadas, que têm demonstrado bastante interesse no mesmo. Com apenas 1 mês de vida, o portal ExportRibatejo conta já com mais de 250 empresas registadas e com mais de 3000 visitas.

    De referir que o portal ExportRibatejo tem como objetivos estratégicos a disponibilização de informação e apoio que facilite o processo de internacionalização / exportação das PME da Região, o aumento das exportações das PME da região e do grau de abertura destas empresas ao exterior, o aumento da competitividade das PME da Região por via de uma maior utilização dos fatores dinâmicos de competitividade, como a internacionalização e a promoção da imagem e capacidades da Região a nível nacional e internacional, facilitando a internacionalização das empresas e dos seus produtos e serviços.

    O registo no portal ExportRibatejo não tem qualquer custo, devendo as empresas interessadas efectuar o mesmo em www.exportribatejo.com.

    Para mais informações ou outros esclarecimentos, o Departamento de Apoio Técnico, Inovação e Competitividade da NERSANT (datic@nersant.pt ou 249 839 500) encontra-se à disposição.

  • Segundo nota de imprensa, a marca de Azeite Gallo voltou a ser reconhecida, pela quarta vez consecutiva, no concurso internacional: o Great Taste Awards 2014, “o que vem reforçar o lugar de destaque de Gallo como a marca de azeite mais premiada no mundo”.

    Depois de ter sido distinguido no Concurso Mário Solinas, no Olive Japan International Extra Virgin Olive Oil Competition e recentemente no concurso internacional Terra Olivo 2014, com o “Gallo Colheita ao Luar” e o “Gallo Azeite Novo”, o azeite Gallo volta agora a ser premiado, o que revela, uma vez mais, o reconhecimento da qualidade singular e do expertise da marca Gallo.

  • Pioneira no país no incentivo ao empreendedorismo desde tenra idade, a NERSANT - Associação Empresarial da Região de Santarém, encontra-se a dinamizar há largos anos junto das escolas do Ribatejo, projetos de apoio ao desenvolvimento de conceitos relacionados com a atividade empresarial. A NERSANT prepara-se para arrancar com estes projetos no ano letivo que vai começar em setembro.

    O objetivo da associação é mudar mentalidades, incutindo desde cedo nas crianças, a importância da atividade empresarial e da criação de empresas para a dinamização da economia regional e nacional. EmpCriança é o nome do projeto de empreendedorismo juvenil que a NERSANT se encontra a dinamizar junto do Ensino Básico e que conta com o apoio de diversos materiais pedagógicos, como uma Banda Desenhada e o Jogo da Glória, que vão alertando os alunos de forma lúdica para os diversos conceitos relacionados com o empreendedorismo, para que estes sejam capazes de criar a sua própria mini-empresa.

    Prosseguindo com a sua estratégia, a NERSANT dinamiza ainda o Empreender Jovem, projeto de empreendedorismo juvenil mais recente da associação, e que tem igualmente como objetivos, o despertar dos alunos para a importância da inovação, empreendedorismo e atividade empresarial no seio das comunidades.

    O EmpreEscola é dinamizado pela NERSANT junto dos alunos do Ensino Secundário, alertando-os de igual forma, para estas temáticas. Este projeto assume especial importância, uma vez que pode ser um ponto de partida para a criação real de uma empresa, uma vez que os alunos são incentivados a criar uma ideia de negócio e a elaborar o plano de negócios referente à mesma.

    No próximo ano letivo, que arranca já em setembro, a NERSANT vai continuar a dinamizar estes projetos nas escolas da região do Ribatejo. As escolas ou professores interessados em conhecer os mesmos ou em aderir, devem contactar o Departamento de Apoio Técnico, Inovação e Competitividade da NERSANT, através dos contactos datic@nersant.pt ou 249 839 500.

    De referir que até ao momento, 4745 alunos já participaram nos projetos de empreendedorismo juvenil da NERSANT.

    Sítio do Empreendedor completa ecossistema empreendedor da NERSANT

    O ecossistema empreendedor da NERSANT fica completo com o Sítio do Empreendedor, projeto da NERSANT que apoia os empreendedores da região a criar a sua empresa. Através deste projeto, os empreendedores com ideias de negócio começam por registar a sua ideia no portal Sítio do Empreendedor (http://sitiodoempreendedor.nersant.pt/), sendo posteriormente contactados para avançar com o acompanhamento técnico especializado para a construção do plano de negócios.

    Os interessados em conhecer melhor este apoio, totalmente gratuito, devem consultar o portal Sítio do Empreendedor, ou contactar o Departamento de Apoio Técnico, Inovação e Competitividade da NERSANT, através dos contactos 249 839 500 ou datic@nersant.pt.

  • Com o objetivo de premiar as melhores performances económicas do distrito, a NERSANT - Associação Empresarial da Região de Santarém, está a organizar mais uma edição do Galardão Empresa do Ano. As empresas interessadas podem candidatar-se à distinção.

    Distinguir as melhores performances económicas do distrito de Santarém é o objetivo da iniciativa "Galardão Empresa do Ano", instituída pela NERSANT, desde 2000, em conjunto com o jornal O Mirante.

    Analisados os boletins de candidatura, a NERSANT seleciona as três empresas da região que mais se distinguiram no ano, nas categorias "Melhor Empresa", "Melhor PME" e "Melhor Micro empresa", realizando posteriormente uma cerimónia para a qual são convidadas diversas entidades e personalidades da região, bem como inúmeras empresas associadas da NERSANT.

    Nesta cerimónia são igualmente conhecidas as nomeações para as categorias "Mulher Empresária" e "Jovem Empresário", bem como o "Prémio Carreira Empresarial", que distingue um empresário do distrito cujo percurso de vida na atividade empresarial seja digno de reconhecimento público.

    Os interessados em candidatar-se ao Galardão Empresa do Ano devem fazê-lo no Núcleo NERSANT do Cartaxo, através dos contactos 243 779 805 ou nucleo.cartaxo@nersant.pt.

  • Em setembro, a NERSANT vai iniciar pelo distrito de Santarém, um conjunto de seminários onde pretende apresentar os seus projetos de apoio às empresas do Ribatejo. Um dos temas a abordar é a internacionalização.

    Cada sessão de esclarecimento terá um tema associado, tendo a NERSANT já calendarizado alguns dos seminários a realizar. Sendo a internacionalização um dos apoios mais procurados pelas empresas da região, a NERSANT entendeu ser fundamental apresentar às empresas da região, os apoios disponíveis nesta área.

    O serviço de divulgação de oportunidades de negócio e concursos públicos internacionais, o serviço Business DESK, onde as empresas podem colocar questões online diretamente à NERSANT sobre dúvidas relacionadas com a internacionalização, a publicação de estudos de mercado de diversos países (Angola, Brasil, Moçambique e Cabo Verde), a realização do encontro de negócios NERSANT Business 2014 e do Encontro de Negócios do Centro de Moçambique, bem como a apresentação da missão empresarial a Marrocos, são algumas das ações a divulgar pela NERSANT nestas reuniões.

    As sessões de esclarecimento sobre internacionalização arrancam em Abrantes, dia 08 de setembro. Segue-se realização da mesma em Santarém, dia 11, em Rio Maior, dia 15, em Fátima, dia 18, em Coruche, dia 22, e em Torres Novas, dia 29 de setembro. As sessões realizam-se todas entre as 17h00 e as 19h00.

    Para além dos apoios à internacionalização vão ainda realizar-se sessões de esclarecimento sobre os projetos de Cooperação Empresarial; Inovação e Empreendedorismo; e Qualificação nas PME’s. A calendarização completa deste plano de seminários pode ser consultada online no site da associação, em www.nersant.pt, local onde são realizadas, igualmente, as inscrições. Para mais informações ou outros esclarecimentos, os interessados podem contactar o Departamento de Associativismo e Marketing da NERSANT, através dos contactos 249 839 500 ou dame@nersant.pt.

  • A área de promoções e vouchers são a grande novidade do portal VIVER O TEJO, que viu a sua imagem renovada recentemente. Esta nova área permite aos visitantes, ter conhecimento e acesso a promoções dos parceiros VIVER O TEJO, podendo, a qualquer momento, emitir um voucher que, apresentado no local da reserva, dá direito à promoção selecionada.

    A emissão dos vouchers processa-se de forma bastante simples. Basta que o visitante insira o seu endereço de e-mail na promoção selecionada, recebendo de seguida o voucher na sua caixa de correio eletrónico. Para beneficiar da promoção, o voucher deverá ser apresentado no local da reserva, para que tenha acesso ao desconto.

    O projeto VIVER O TEJO tem como objetivo atrair visitantes e turistas para a região do Ribatejo, através de uma oferta mais estruturada que irá permitir, para além da promoção turística, a dinamização da economia regional. Conta neste momento com 110 aderentes, entre eles empresas, entidades e associações, que estão já a utilizar esta marca nas suas mais variadas iniciativas. Ao associarem-se, todos os aderentes têm representatividade no site, fazendo parte dos pacotes oferecidos pelo portal e divulgando na mesma plataforma, as suas promoções e vouchers, que podem ser consultadas e acedidas por qualquer visitante.

    Todos os interessados em divulgar gratuitamente os seus produtos ou serviços através do portal VIVER O TEJO, podem entrar em contacto com a NERSANT através dos contactos geral@viverotejo.pt ou 249 839 500. O portal VIVER O TEJO pode ser conhecido em www.viverotejo.pt.

  • A Agromais – Entreposto Comercial Agrícola inaugura no sábado, 6 de setembro, pelas 12horas, a terceira dos investimentos de secagem e armazenagem de milho, nas suas instalações, situadas na Zona Industrial de Riachos.

    O investimento, orçamentado em cerca de três milhões de euros, foi objecto de uma candidatura ao PRODER, já aprovada.

    As obras, em curso desde maio, permitem um aumento de capacidade de armazenagem de mais de 4.200 toneladas e de secagem de mais de 750 toneladas/dia, para além da total automatização de circuitos e de uma significativa melhoria das condições de receção e expedição de milho.

    A Agromais, com um volume de negócios consolidado em 2014 superior a 42 milhões de euros, representa hoje mais de um quarto da produção nacional de milho grão, tendo comercializado, na campanha 2013/2014, quase 120.000 toneladas da produção dos agricultores associados

  • A NERSANT inicia na próxima semana, um plano de seminários que tem como objetivo divulgar todos os seus projetos de apoio ao tecido empresarial da região. Estas sessões de esclarecimento realizam-se por área, sendo os projetos de apoio à inovação e ao empreendedorismo, um dos temas a abordar.

    Nestes seminários, a NERSANT vai dar a conhecer aos empresários e colaboradores das empresas os seus projetos de apoio ao tecido empresarial na área da inovação e do empreendedorismo, nomeadamente o projeto Ideias Inovadoras, o Horizonte 2020, os projetos com financiamento a fundo perdido para IDI e a Bolsa de Tecnologias.

    Para além destes, a associação empresarial vai ainda apresentar o seu ecossistema empreendedor, com a apresentação dos projetos de empreendedorismo escolar (EmpCriança, no Ensino Básico, Empreender Jovem, no 2.º e 3.º ciclo e EmpreEscola no Ensino Secundário), e do Sítio do Empreendedor, projeto que auxilia gratuitamente os empreendedores com ideias de negócio a criar e a implementar com sucesso a sua empresa no mercado. Paralelamente ao Sítio do Empreendedor, que dispõe de uma plataforma online onde os interessados podem fazer o registo da sua ideia de negócio (http://sitiodoempreendedor.nersant.pt/), a NERSANT vai dar a conhecer a Formação Inicial de Empreendedores, composta por 5 módulos, e que é considerada essencial para a gestão de qualquer negócio.

    As sessões de esclarecimento sobre inovação e empreendedorismo realizam-se em Ourém, dia 10 de setembro, dia 17, em Benavente, dia 24, em Mação, dia 25 em Rio Maior, dia 8 de outubro, em Santarém, e dia 14 do mesmo mês, em Alcanena. As sessões decorrem das 17h00 às 19h00.

    Para além dos apoios à inovação e empreendedorismo vão ainda realizar-se sessões de esclarecimento sobre os projetos de Internacionalização; Qualificação nas PME; e Cooperação Empresarial. A calendarização completa deste plano de seminários pode ser consultada online no site da associação, em www.nersant.pt, local onde são realizadas, igualmente, as inscrições. Para mais informações ou outros esclarecimentos, os interessados podem contactar o Departamento de Associativismo e Marketing da NERSANT, através dos contactos 249 839 500 ou dame@nersant.pt.

  • De 15 a 18 de setembro, a NERSANT - Associação Empresarial da Região de Santarém vai estar no Brasil para representar o Ribatejo e as empresas da região na Alimentaria 2014, um dos maiores certames na área da alimentação e bebidas do mundo.

    A Alimentaria é uma das feiras de alimentação e bebidas mais importantes do mundo, sendo reconhecida pelas principais empresas internacionais da indústria, do comércio e de distribuição, tornando o evento uma referência cujos fatores de êxito são a máxima especialização de sua oferta e a inovação.

    Paralelamente à Alimentaria realiza-se a Equipotel São Paulo 2014, Feira internacional de equipamentos, produtos, serviços, alimentos e bebidas para o setor da hotelaria e restauração. Este certame está entre as cinco maiores do mundo do setor, sendo considerado um pólo de negócios e relacionamentos fundamental para o sucesso de empresas dos setores da hotelaria, gastronomia, alimentação, turismo e similares.

    Na edição de 2013, os certames contaram com 700 expositores e 1500 marcas, esperando-se que na edição deste ano, os números sejam ainda mais elevados.

    Mais informações, através dos contactos datic@nersant.pt ou 249 839 500.

  • A Indutubos - Sociedade Industrial de Tubos de Papel, Lda., sedeada na Atalaia, concelho de Vila Nova da Barquinha, aderiu ao projeto Ribacertifica. De recordar, que o Ribacertifica é um projeto que está a ser desenvolvido na região pela Nersant e que possibilita às empresas beneficiarem de um apoio a fundo perdido no âmbito da certificação, nos diversos domínios dos sistemas de gestão.

    A empresa Indutubos, uma das muitas empresas aderentes a este projeto, iniciou já a implementação do Sistema de Gestão da Qualidade para, posteriormente, obter a certificação do mesmo segundo a Norma NP EN ISO 9001:2008.

    A Indutubos, Lda. conta já com cerca de 30 anos de atividade e tem vindo a crescer continuamente, no que diz respeito ao número de clientes, à faturação e à própria organização interna.

    Nesse sentido, José Lino, gerente da Indutubos, explica que a adesão a este projeto surgiu de uma forma natural, uma vez que a empresa está consciente que o fator “qualidade” assume um papel cada vez mais preponderante no sucesso e continuidade das empresas.

    Com a implementação do Sistema de Gestão da Qualidade e posterior certificação do mesmo segundo o referencial normativo NP EN ISO 9001 esta empresa espera melhorar os seus processos internos, através da sua uniformização e reorganização; aumentar a satisfação dos seus clientes; aumentar a produtividade na sua atividade e sustentar o crescimento que tem vindo a registar.

    A escolha da Nersant para implementação deste projeto deve-se ao bom relacionamento, à proximidade e à confiança nesta associação empresarial.

    Para João Pereira (representante da Gestão e Gestor da Qualidade), a consultora tem revelado grande profissionalismo, experiência e supervisão, o que tem permitido desenvolver um bom trabalho nas reuniões de trabalho.

    Importa salientar que através da adesão ao projeto RibaCertifica, as empresas dispõem de apoio técnico para o desenvolvimento de todas as ações inerentes à implementação do sistema, nomeadamente, o diagnóstico, a capacitação da empresa e respetivos colaboradores sobre a Norma, e outras questões relacionadas com a mesma; a conceção e implementação do sistema; a sensibilização a todo o pessoal sobre o mesmo e eventuais alterações; e apré-auditoria de preparação à Certificação. O projeto engloba ainda a auditoria de concessão da Certificação, a realizar pela entidade certificadora. Em todo este processo, as empresas são acompanhadas por uma equipa técnica especializada da NERSANT, que guiará a empresa no processo de implementação e certificação do sistema de gestão selecionado pela mesma.

    Uma vez certificadas pela Sistema de Gestão da Qualidade, as empresas têm a oportunidade de alavancar a sua imagem institucional e a confiança dos clientes, mobilizar os colaboradores em torno de um objetivo comum (qualidade), bem como a redução de desperdícios e custos, permitindo também à organização focar-se na eficiência e eficácia dos processos.

    Para além de apoio para a certificação do Sistema de Gestão da Qualidade (norma ISO 9001:2008), O RibaCertifica também contempla apoio para a certificação do Sistema de Gestão Ambiental (ISO 14001:2012), do Sistema de Gestão de Segurança Alimentar (ISO 22000:2005) e do Sistema de Gestão de Energia (ISO 50001:2012),no âmbito da Diversificação e Eficiência Energética.

    Os interessados em aderir ou em obter mais informações sobre o RibaCertifica, podem fazê-lo através do Departamento de Apoio Técnico, Inovação e Competitividade da NERSANT (datic@nersant.pt ou 249 839 500).

  • Está já confirmada a vinda de uma delegação de empresários argelinos ao NERSANT Business 2014, Encontro Internacional de Negócios que a NERSANT está a organizar e que se vai realizar no Ribatejo, de 23 a 27 de novembro.

    Pelo terceiro ano consecutivo, a NERSANT vai organizar o NERSANT Business 2014, encontro internacional de negócios que pretende incrementar o negócio entre as empresas da região e os diversos países estrangeiros presentes. Para além da confirmação da Colômbia, a NERSANT acaba de receber a confirmação de uma delegação de empresários da Argélia, que inclusivamente já indicaram à NERSANT os objetivos estratégicos da sua vinda à região do Ribatejo. Com esta visita, os empresários argelinos pretendem estabelecer parcerias com empresas de transformação de plásticos, do setor da Construção Civil e Cimenteira, Materiais de Construção, Consultoria e Mobiliário, bem como estabelecer parcerias com empresas do setor agroindustrial. As empresas argelinas procuram ainda fornecedores de matérias-primas, painéis sanduíche, pisos e revestimento de parede e máquinas industriais.

    O NERSANT Business 2014 tem como objetivo reforçar as relações comerciais entre os países participantes e o estabelecimento de parcerias de negócios para o futuro, promover a internacionalização das empresas da Região e respetivos produtos/serviços, promover a criação de negócios entre a região e os países participantes, de maneira a incentivar o aumento das exportações regionais e dar a conhecer a investidores estrangeiros o potencial que toda a região encerra.

    Em 2013, estiveram no NERSANT Business 10 países estrangeiros oriundos da Europa, África, América do Sul e Ásia, o que totalizou a participação de 100 empresas estrangeiras e a realização de mais de 750 reuniões de negócios, sendo o evento já considerado pelo tecido empresarial como uma das atividades que mais tem contribuído para apoiar os seus processos de internacionalização das empresas.

    Este ano, o NERSANT Business, que se realiza de 23 a 27 de novembro no Ribatejo, pretende superar este número (assim como a realização de reuniões de negócio). Refira-se que ao longo do ano, e nas suas diversas atividades de apoio à internacionalização das empresas, como missões empresariais e presença em feiras internacionais, a NERSANT tem realizado contactos com empresas e entidades, divulgando o NERSANT Business 2014 e as suas potencialidades para os negócios entre os países.

    As empresas portuguesas ou estrangeiras interessadas em obter mais informações ou fazer a sua inscrição no NERSANT Business, poderão consultar a página do evento em http://business.nersant.pt/.

  • A Internacionalização foi o tema dos seminários realizados em Abrantes e Santarém. Perante uma plateia constituída por várias dezenas de empresários, a NERSANT deu a conhecer informação pormenorizada sobre os projetos que tem em desenvolvimento nesta matéria e quais os apoios disponíveis. Foi apresentada a informação referente ao encontro de negócios que se realizará em Santarém em novembro, o NERSANT Business 2014 e do Encontro de Negócios no Centro de Moçambique, bem como a apresentação da missão empresarial a Marrocos que irá coincidir com a SIB em Casablanca. Foi ainda apresentado o portal www.exportribatejo.com, onde as empresas da Região poderão ter acesso a oportunidades de negócio e concursos públicos internacionais, bem como ao serviço Business DESK, onde poderão colocar questões online diretamente à NERSANT sobre dúvidas relacionadas com a internacionalização. Neste portal estão ainda publicados estudos de mercado de diversos países (com especial destaque para Angola, Brasil, Moçambique e Cabo Verde).

    Mais informações ou outros esclarecimentos, contactar o Departamento de Associativismo e Marketing da NERSANT (249 839 500 ou dame@nersant.pt).

  • Decorreu no sábado, dia 13 de setembro, no Kartódromo de Almeirim, o Grande Prémio Empresarial de Karting da NERSANT. Este ano, participaram 120 colaboradores das empresas da região, agrupados pelas 12 equipas.

    Este ano, a prova contou com a participação de 12 equipas / empresas, que proporcionaram seus colaboradores, um dia diferente, longe da rotina laboral habitual. Na realidade, esta prova de desporto organizada pela NERSANT pretende constituir um momento de descontração entre os recursos humanos das empresas, longe do stress do dia-a-dia profissional, ao mesmo tempo que pretende incrementar nos colaboradores das empresas da região, estratégias de team building que se revelem proveitosas em contexto de trabalho.

    Rações Zêzere, Rectapeças, Confidentia, Dragões, Escalindice, Cienciametrics, Micromineiro, Microagua, Ponto Aventura, Núcleo Inicial, Equitejo e Jornal O Ribatejo, foram as equipas / empresas participantes no Grande Prémio Empresarial de Karting da NERSANT. A equipa do Jornal O Ribatejo foi a vencedora deste ano, e a equipa Ponto Aventura foi a detentora da melhor volta.

  • Mais de 20 empresários e importadores de Angola, Moçambique, Argélia, Marrocos, Brasil e Uruguai vão estar em Portugal nos dias 25 e 26 de setembro para contactar com empresários portugueses ligados ao Agronegócio com o objetivo de conhecer os produtos e serviços nacionais e concretizar negócios. O Congresso das Tecnologias e Serviços para o Agronegócio é organizado pelo AgroCluster Ribatejo em parceria com o InovCluster, vai ter lugar em Santarém, no CNEMA, e apresenta-se como uma oportunidade para as empresas portuguesas da Fileira Tecnológica Agroalimentar internacionalizarem os seus produtos para a África e América do Sul.

    "O universo da tecnologia e dos serviços da fileira agroindustrial tem uma grande margem de internacionalização e crescimento, que o Agrocluster e o InovCluster pretendem desenvolver, aproveitando todo o potencial e qualidade dos serviços e conhecimentos ligados ao setor, daí a criação do projeto Agronegócio”, afirma Carlos Lopes de Sousa, presidente do AgroCluster, salientando ainda que “organizar e estruturar a oferta emergente desse universo, talvez a grande oportunidade em termos de internacionalização para Portugal, é claramente o objetivo estratégico deste Congresso”.

    “Queremos ter frutos imediatos. Para isso, vamos desenvolver uma série de ações de oferta, fazendo chegar até nós atores Internacionais que podem adquirir ou intermediar como agentes da sua disseminação nos países de origem. Queremos estar na linha da frente", adianta o responsável.

    O Congresso das Tecnologias e Serviços para o Agronegócio acontece no seguimento da criação do projeto Agronegócio (disponível no portal www.agro-negocio.pt), para apoiar a fileira Agroalimentar, com o objetivo de promover a inovação e a internacionalização das empresas ligadas ao setor (tecnologias e serviços associadas á envolvente de toda a fileira agro-industrial). O projeto, baseado numa rede de cooperação, com vista ao aumento da sua competitividade, está já sustentado num diretório de mais de mil empresas classificadas.

    As manifestações de interesse dos empresários e importadores dos seis países que se deslocam a Portugal a convite da Organização para reunir com empresários portugueses, abrangem 25 diferentes setores de atividade: alimentação animal, embalagem, engenharia, estufas, sementes, carnes e transformados, massas alimentícias, equipamentos de linhas industriais, fertilizantes, estufas, biocombustíveis, centrais fruteiras, curtumes e peles, fio agrícola, plásticos, azeites e óleos vegetais, entre outros.

    O Congresso conta com duas tardes dedicadas a networking e ronda de negócios, em que as empresas portuguesas terão oportunidade de manter reuniões individuais para a apresentação das suas soluções e negociação com os vários empresários e importadores internacionais presentes no certame.

    O Congresso Internacional de Tecnologias e Serviços do Agronegócio, uma organização do AgroCluster e do InovCluster, vai decorrer em Santarém, no CNEMA, a 25 e 26 de setembro. Este é um projeto apoiado pelo QREN, através do programa de apoio a ações colectivas (SIAC). Vai contar com a presença do presidente da AICEP e do Secretário de Estado da Alimentação. Mais informações em www.agro-negocio.pt.

    O AgroCluster Ribatejo é uma associação de empresas e entidades do setor agroindustrial, sem fins lucrativos e que tem sede no Pavilhão de Exposições da NERSANT. Atualmente é constituída por 109 associados, entre os quais 30 são fundadores. O Cluster é constituído por empresas, entidades do SCTN, Instituições de Ensino Superior, Associações Empresariais e Entidades Públicas. A entidade responsável pela gestão do Cluster é a AnimaForum - Associação Para o Desenvolvimento da Agro-Indústria.

  • António Lobo Xavier, conhecido fiscalista, é convidado da NERSANT para elucidar as empresas da região sobre a legitimidade da gestão fiscal e a ilicitude da fraude e evasão, num seminário que a associação vai realizar no dia 8 de outubro, a partir das 9h30, no Santarém Hotel. As inscrições estão abertas e são gratuitas para associados NERSANT.

    A sessão, que se realiza no Santarém Hotel, irá abordar questões específicas em torno do risco fiscal, tais como "Retorno e Risco fiscal na fronteira entre planeamento, tax avoidance e abuso" (visão da doutrina nacional e internacional, do TJUE e da OCDE), "Mensuração do risco fiscal" (o planeamento da due diligence: a importância de priorizar; áreas fundamentais da due diligence fiscal; o cálculo das contigências; refletir as contigências nos documentos da transacção; a posição privilegiada do advogado fiscalista), "Inspeção Tributária" (prerrogativas da inspeção e direitos dos contribuintes; as "zonas cinzentas"; e ne bis in idem: utilidade e alcance da vinculatividade do Relatório de Inspecção) e, por fim, a "concretização do risco fiscal: contra-ordenações e crime de fraude fiscal" (a linha de demarcação entre a falta de entrega da prestação tributária e a fraude fiscal; a qualificação da fraude e suas consequências; os casos difíceis; a moldura penal tributária e efeitos na efetividade da pena; e dispensas e atenuações de penas e coimas).

    Para além da presença de António Lobo Xavier, sócio e coordenador da equipa fiscal do escritório do Porto da Morais Leitão, Galvão Teles, Soares da Silva, a sessão conta ainda com a presença, na sessão de abertura, da Presidente da Direção da NERSANT, Maria Salomé Rafael.

    As inscrições neste seminário são gratuitas para associados NERSANT, devendo os interessados inscrever-se no menú agenda do portal da associação empresarial, em www.nersant.pt. Mais informações e outros esclarecimentos podem ser obtidos junto do Departamento de Associativismo, Marketing e Eventos da NERSANT (dame@nersant.pt ou 249 839 500).

  • Entre os dias 24 e 28 de Setembro irá decorrer o Arquiteturas Film Festival onde a Sofalca, um dos patrocinadores do evento, vai apresentar o resultado final de um workshop que explora valências de arte, arquitectura e cinema.

    A Sofalca é, mais uma vez, um dos patrocinadores oficiais da segunda edição do Arquiteturas Film Festival, um evento que celebra o encontro entre a arquitectura e o cinema e que irá decorrer entre os dias 24 e 28 de Setembro no Cinema City Alvalade, Lisboa.

    Com este patrocínio, e fruto de uma parceria entre o Arquiteturas Film Festival, a Digitalab, a Sofalca, o ISCTE VFABLAB e o atelier russo Branchpoint Project, a Sofalca vai apresentar o resultado final do workshop “[Bracketing]”, que tem estado a decorrer. Trata-se da simbiose entre uma instalação de arte e um workshop de aprendizagem que pretende aglutinar áreas como o cinema, a arte digital (videoarte), a arquitectura, o design generativo e a fabricação digital. O “[Bracketing]” decorre numa estrutura única, versátil e integralmente produzida a partir do aglomerado de cortiça expandida da empresa de Abrantes.

    No interior desta estrutura itinerante, que também vai estar presente no Lisboa Design Show 2014, os participantes irão criar uma curta-metragem relacionada com a sua forma arquitectural e desenvolver formas paramétricas com modelação 3D, recorrendo a softwares como o Rhinoceros 3D e Grasshopper. Estas formas serão fabricadas em  no ISCTE VFABLAB e montadas numa instalação artística itinerante que será apresentada no dia 28 de Setembro – último dia do Arquiteturas Film Festival - às 17 horas no parque de estacionamento do Cinema City Alvalade.

    O convite é extensível a todos os interessados, para dar a conhecer uma outra vertente da arte e arquitectura nacional e internacional.

    Saiba mais sobre o “[Bracketing]”: http://bit.ly/1wo0YoP

  • O Crédito Agrícola foi considerado a segunda instituição financeira em que os portugueses mais confiam, de acordo com uma sondagem da Aximage realizada para o Jornal de Negócios e Correio da Manhã.

    O único Banco Cooperativo português figura em segundo lugar na tabela das instituições financeiras em que os portugueses mais confiam, sendo que no topo do ranking está o banco estatal.

    O estudo foi realizado através de entrevista telefónica, entre 31 de agosto e 3 de setembro, tendo contado com uma amostra de 602 pessoas divididas pelo Interior, Litoral Norte, Litoral Centro e Sul.

    Com uma rede de 700 Agências espalhadas por Portugal Continental e na Região Autónoma dos Açores, o Crédito Agrícola é uma instituição financeira sólida, de capital exclusivamente nacional, que desempenha um papel fundamental no desenvolvimento sócio-económico das localidades onde se insere.

  • Os Grupos de Acção Local do Médio Tejo estão a organizar um evento sobre os projectos apoiados pela Abordagem LEADER, do ProDeR, para os próximos dias 8 e 9 de outubro, no Convento de Cristo, em Tomar. O objectivo é promover a partilha de experiências e identificar oportunidades nas temáticas que estão na base do próximo Quadro Comunitário de Apoio.  

    O Impacto da Abordagem LEADER no Médio Tejo é o ponto de partida do evento da ADIRN – Ribatejo Norte, Pinhal Maior – Pinhal Interior Sul e TAGUS – Ribatejo Interior em parceria com a Direcção Regional de Agricultura e Pescas de Lisboa e Vale do Tejo (DRAP LVT), apoiado pela Rede Rural Nacional, para beneficiários de pedidos de apoio, potenciais interessados em apresentar candidatura de projectos de desenvolvimento local e público em geral

    A sessão de dia 8 de outubro irá contar com a presença do secretário de Estado das Florestas e do Desenvolvimento Rural, Francisco Gomes da Silva, que irá falar um pouco sobre a estratégia nacional Portugal 2020, nomeadamente nas questões do Desenvolvimento Regional.

    À nova gestora do Programa Nacional de desenvolvimento Rural, Patrícia Cotrim, caberá uma apresentação sobre o Subprograma 3 - Dinamização das zonas rurais, que será precedido por uma apresentação dos presidentes de cada Grupo de Acção Local.

    Ainda na manhã de dia 8 de outubro, beneficiários de projectos implementados no Médio Tejo e apoiados no âmbito da Abordagem LEADER no período 2007-2013 darão o seu testemunho.

    Na parte da tarde estão previstas sessões de trabalho nas temáticas Turismo, Agricultura e Produtos Locais, Acção Social, e Empreendedorismo. Além do enquadramento de cada temática no contexto geográfico Médio Tejo, irá ser feita uma análise SWOT, com a identificação das oportunidades e ameaças. O financiamento e o licenciamento serão outras das questões em destaque nas diferentes sessões de trabalho.

    Para a sessão sobre Turismo, mediada pelo Departamento de Operações Turísticas, do Turismo do Centro, serão ainda abordadas as sinergias, complementaridades e formas de cooperar, e ainda, as estratégias de alcançar e diversificar mercados. 

    Já na oficina da Rede Rural Nacional, da Direcção Geral de Agricultura e Desenvolvimento Rural (DGADR), serão debatidos os mercados de proximidade, os circuitos curtos de comercialização e a transformação de produtos locais.

    A Segurança Social de Santarém será a mediadora do workshop de Acção Social, em que não serão esquecidos os protocolos e perspectivas futuras com a Segurança Social; deslocalização e descentralização de serviços básicos.

    A sessão de trabalho com o tema Empreendedorismo, que conta com a prestação do IAPMEI - Agência para a Competitividade e Inovação, I.P, centrar-se-á também na Inovação e Plano de Negócio; e Sinergias, complementaridades e formas de cooperar.

    Este evento gratuito contará ainda com uma pequena exposição multimédia de alguns projectos apoiados nos últimos cinco anos pelos três Grupos de Acção Local nas cinco medidas do Subprograma 3, do ProDeR, e uma degustação dos produtos do Médio Tejo.

    No dia 9 de Outubro serão feitas visitas a projectos do Médio Tejo. Os inscritos provenientes do território da ADIRN devem concentrar-se em Tomar, às 9h, para visitar os projectos da TAGUS. À mesma hora sairá uma comitiva que se vai concentrar em Constância para conhecer investimentos na zona de intervenção da Pinhal Maior. E ainda, na Sertã, às 9h, partirão para ver projectos da ADIRN. Às 14h, dos mesmos locais irão partir de Tomar para conhecer investimentos do Pinhal Interior Sul. De Constância sairão para o Ribatejo Norte. E de Sertã para visitar projectos do Ribatejo Interior.

    Os interessados evemd preencher a ficha de inscrição que está na página da Internet da TAGUS (www.tagus-ri.pt) e enviar para tagus@tagus-ri.pt ou inscrever-se directamente nas instalações dos três Grupos de Acção Local.

    Os apoios da abordagem LEADER permitiram nos últimos cinco anos o apoio a 359 projectos que criou um investimento na região de mais de 40,5 milhões de euros e 548 postos de trabalho no Médio Tejo.  

  • O Presidente do IAPMEI, Miguel Cruz, esteve em Torres Novas para reunir com os órgãos sociais da NERSANT - Associação Empresarial da Região de Santarém. A apresentação do Portugal 2020, Acordo de Parceria relativamente as prioridades de financiamento com fundos estruturais europeus para o período 2014-2020, foi o objetivo da reunião, que permitiu ainda o esclarecimento de algumas dúvidas e a recolha de sugestões de melhoria dos empresários ribatejanos presentes.

    Embora alguns parâmetros do Portugal 2020 ainda estejam em discussão, o Presidente do IAPMEI veio à NERSANT para dar a conhecer os objetivos temáticos definidos no âmbito do novo quadro comunitário de apoio. "Reforçar o investimento, o desenvolvimento tecnológico e a inovação; reforçar a competitividade das PME; e promover a sustentabilidade e qualidade do emprego são algumas das prioridades do Portugal 2020, que devem ser aproveitados pelas empresas", referiu o responsável pelo IAPMEI, que esclareceu algumas dúvidas que surgiram no decorrer da apresentação e tomou nota de algumas preocupações dos empresários presentes.

    Logo que os regulamentos estejam definidos, a NERSANT, em parceria com o IAPMEI, vai levar a efeito uma forte campanha de divulgação do Portugal 2020 e dos seus benefícios para as empresas.

  • Vasco Estrela, presidente da Câmara Municipal de Mação, e António Louro, presidente da direção da Aflomação – Associação Florestal do Concelho de Mação, entregaram a 30 de setembro, a Francisco Gomes da Silva, secretário de Estado das Florestas e Desenvolvimento Rural, uma proposta conjunta para criação de um projecto-piloto que permita testar a solução de gestão em comum de territórios de minifúndio.

    O objectivo passa por criar um modelo de gestão que, respeitando a propriedade privada, permita a gestão funcional das pequenas parcelas de minifúndio de forma agrupada, partilhando as receitas de forma proporcional à área de adesão de cada proprietário. O efetivar deste projeto permitirá obter uma área de estudo e teste das medidas nacionais para a floresta pois a sua execução aplica grande parte da regulamentação legal para o sector florestal num único território, verificando-se a sua adaptabilidade, custos e eficácia.

    Sendo um projecto pioneiro, tornar-se-á fundamental garantir à priori os montantes financeiros mínimos que viabilizem a sua efetivação, assim como obter, num curto espaço de tempo, um forte impacto na paisagem e a aplicação de conceitos que possam ter um efeito demonstrativo.

    São estas, as grandes linhas da proposta entregue, em mão, ao secretário de Estado das Florestas.

    Refira-se que esta ação surgiu na sequência da visita de campo realizada por Francisco Gomes da Silva a Mação, a 15 de setembro. Na altura, o secretário de Estado mostrou-se disponível para receber e analisar as propostas do Município de Mação relativamente ao sector florestal.

    É vasto e importante o trabalho realizado pela Autarquia na floresta, assim como as estratégias e experiência acumulada ao longo de décadas na sequência dos incêndios florestais que têm fustigado o concelho, pelo que é entendimento da Câmara Municipal que os responsáveis governativos o conheçam com mais profundidade e o mostrem, como exemplo, ao resto do país.

  • A Câmara Municipal de Sardoal promove no próximo dia 6 de outubro, segunda-feira, pelas 17 horas, uma sessão de apresentação pública do Gabinete de Apoio ao Empresário (GAE).

    A sessão, a ter lugar na Sala Multiusos do Centro Cultural Gil Vicente, em Sardoal, será dinamizada em parceria com a NERSANT e irá abordar as seguintes temáticas: Inovação e Empreendedorismo, Internacionalização e Qualificação nas PMEs e Cooperação Empresarial.

    Recorde-se que o GAE foi criado pelo Município sardoalense com o intuito de contribuir para um futuro de sucesso e sustentável, através do desenvolvimento económico local e regional. 

    A funcionar no edifício dos Paços do Concelho, o GAE conta com o apoio técnico da NERSANT e tem como objetivos centrais o incentivo à criação de empresas e dinamização da atividade económica e empresarial no concelho. 

  • Foi assinado a 30 de setembro, um Acordo de Cooperação entre o Município do Entroncamento e o Microcrédito Millenium BCP.

    A cerimónia decorreu nas instalações do CENPRE – Centro Empresarial do Entroncamento e contou com a presença do presidente da Câmara Municipal do Entroncamento, Jorge Faria, e do responsável pelo Departamento de Microcrédito do Millenium BCP, João Fezas Vital. A assinatura do Acordo foi precedida por uma sessão esclarecimento realizada por Tânia Sousa do Microcrédito Millennium BCP, onde foram apresentados diversos casos de sucesso concretizados através do Microcrédito.

    O Município do Entroncamento encontra-se a desenvolver um conjunto de medidas de apoio às empresas e às famílias que visam essencialmente, o combate ao desemprego, contribuir para a retoma económica e para o combate à exclusão social.

    Este Acordo permite agilizar os procedimentos no acesso ao Microcrédito e dinamizar o empreendedorismo no concelho e na região, estabelecendo os princípios de cooperação mútua, com vista à identificação, apoio e desenvolvimento de projetos de criação de micro-empresas e auto-emprego com recurso ao microcrédito, a conceder a cidadãos sujeitos a situações de exclusão económica e/ou social com ideias de negócios viáveis.

  • Os empresários da região de Santarém vão ter a oportunidade de conhecer a importância da concorrência, os seus benefícios, regras e os riscos de incumprimento das mesmas, num seminário que vai decorrer no dia 23 de outubro, em Torres Novas.

    Sendo a concorrência fator de competitividade e a produtividade das empresas, através da promoção de preços mais baixos, melhor qualidade, inovação técnica e maior variedade de escolha nos bens e serviços, o que resulta em crescimento económico, assente numa economia mais competitiva, mais dinâmica e mais forte, a Autoridade da Concorrência encontra-se a percorrer o país, em parceria com associações empresariais locais e regionais, para levar a efeito a sessão "Fair Play - com concorrência todos ganhamos", que dá a conhecer aos empresários das diferentes regiões, os benefícios e regras relativamente à concorrência.

    A NERSANT - Associação Empresarial da Região de Santarém, é parceira da Autoridade da Concorrência na organização deste evento na região do Ribatejo, realizando-se a mesma no dia 23 de outubro, a partir das 15h00, em Torres Novas.

    A sessão vai contar com a presença da presidente da Direção da NERSANT, Maria Salomé Rafael, e do presidente da Autoridade da Concorrência, António Ferreira Gomes, e abordará os benefícios da concorrência, práticas proibidas, controlo de concentrações, consequências do incumprimento das regras da concorrência e atuação responsável das empresas. No final da explanação do tema, haverá espaço para a colocação de dúvidas por parte da assistência.

    A participação nesta sessão é gratuita, e as inscrições são feitas online no portal da associação, em www.nersant.pt. Para mais informações, os interessados devem contactar o Departamento de Associativismo, Marketing e Eventos, através dos contactos dame@nersant.pt ou 249 839 500.

  • O TAGUSVALLEY - Tecnopolo do Vale do Tejo organiza um workshop de reflexão para as empresas e entidades dos sectores da energia, metalomecânica, agro-alimentar e tecnologias de informação e comunicação. A sessão terá lugar a 14 de Outubro, a partir das 14h30, no edifício INOV.POINT.

    A discussão irá ser centrada nas ligações entre as necessidades de inovação e de tecnologia nestes quatro sectores estratégicos do Tecnopolo do Vale do Tejo. A articulação deste Parque de Ciência e Tecnologia com a região do Vale do Tejo e com a estratégia nacional Portugal 2020 será outro dos temas a abordar.

    A oficina será conduzida B'TEN – Business Talent Enterprise Network, que a dinamizará, enquadrando os desafios e a metodologia de trabalho e desenvolvendo sessões de trabalho.

    Para obter mais informações e inscrição na sessão contacte o TAGUSVALLEY através do endereço electrónico sonia.pedro@tagusvalley.pt ou para o telefone 241 330 330.

  • Sendo o incentivo ao empreendedorismo e à inovação uma das atividades da NERSANT, esta associação empresarial tem vindo a apoiar os desempregados da região a criar o seu próprio emprego. Este apoio, totalmente gratuito, tem ocorrido sobretudo no enquadramento do PAECPE - Programa de Apoio ao Empreendedorismo e Criação do Próprio Emprego do Instituto do Emprego e Formação Profissional e para o qual a associação é entidade acreditada para a prestação deste serviço. Só este ano, a associação já apoiou a elaboração de 100 candidaturas a este programa, num investimento previsto que ronda 1 milhão e 800 mil euros.

    Todos os empreendedores da região podem recorrer à NERSANT para que esta entidade lhe presta apoio técnico à elaboração do seu plano de negócio. No caso dos desempregados com direito a prestações de desemprego, estes podem candidatar-se ao PAECPE - Programa de Apoio ao Empreendedorismo e Criação do Próprio Emprego do IEFP, que permite ao empreendedor receber o montante total das prestações a que tem direito, para a abertura do seu próprio negócio. Para que a empresa seja validada, cada candidato tem de apresentar um plano de negócios bem estruturado e fundamentado, sendo a NERSANT parceira do IEFP neste projeto, para prestar apoio técnico gratuito aos candidatos.

    A candidatura ao PAECPE implica a elaboração de um projeto que inclui, entre outros requisitos, um Plano Económico-Financeiro e uma Memória Descritiva. Estes documentos são um suporte fundamental para a avaliação que é efetuada pelo IEFP, pela Banca e pela Sociedade de Garantia Mútua. A NERSANT apoia os empreendedores não só na elaboração destes documentos mas também na maturação da ideia, na definição do modelo de negócio e na apresentação a potenciais financiadores.

    Muitos têm sido os empreendedores recorrentes à NERSANT para a prestação deste serviço de apoio. Só este ano, e no âmbito do PAECPE, a NERSANT já apoiou a elaboração de 100 candidaturas ao mesmo, 67 na região do Médio Tejo, e 33 na região da Lezíria. No Médio Tejo, o concelho que mais candidaturas apresentou foi o de Torres Novas, com 16 candidaturas, seguindo-se Alcanena e Ourém, com 12 candidaturas cada, Entroncamento, com 11, e Tomar, com 10 candidaturas. Na Lezíria, Benavente foi o concelho que mais candidaturas apresentou, com oito candidaturas, seguindo-se, Santarém, com sete, e Rio Maior, com seis.

    A criação destas empresas tem como investimento previsto 1 milhão e 800 mil euros, e deverá ainda resultar na criação de 157 postos de trabalho. Relativamente à faturação prevista no final do primeiro ano de atividade, deverá ser de 8 milhões e meio de euros.

    Serviço de apoio ao empreendedorismo em toda a região

    Com o objetivo de evitar que a distância seja um fator de inibição na procura destes serviços por parte dos empreendedores, a NERSANT criou uma equipa especializada que tem vindo a dinamizar a criação de uma rede de apoio ao empreendedorismo em toda a região. Assim, quer através dos Núcleos que a associação tem, em Ourém, Abrantes, Santarém, Cartaxo e Benavente e da sua sede, em Torres Novas, quer através de entidades parceiras, o apoio ao empreendedorismo da NERSANT já tem locais de atendimento nos concelhos de Abrantes, Alcanena, Ourém, Sardoal, Torres Novas e em breve também em Tomar, bem como nos concelhos de Alpiarça, Benavente, Cartaxo, Coruche, Rio Maior, Santarém e, proximamente, Salvaterra de Magos.

    Para beneficiar dos apoios da NERSANT, os empreendedores devem aderir ao programa Sítio do Empreendedor, através do seu portal, em http://sitiodoempreendedor.nersant.pt. Os interessados devem inscrever a sua ideia de negócio, sendo que no seguimento dessa inscrição, os mesmos serão contactados pela NERSANT para se iniciar o processo de apoio ao desenvolvimento da ideia.

  • O espaço anexo ao Mercado Municipal de Vila de Rei vai receber a 26 de outubro, entre as 08h00 e as 12h00, a quarta edição do “Mercadinho dos Santos”, uma iniciativa de mostra e venda de produtos gastronómicos vilarregenses relacionados com o “Dia de Todos os Santos”.

    O evento, organizado pela Biblioteca Municipal José Cardoso Pires, contará com a presença e dinamização da comunidade escolar da E.B.I. do Centro de Portugal e das IPSSs do concelho de Vila de Rei e permitirá aos visitantes a aquisição dos mais variados produtos de doçaria regional.

  • A NERSANT - Associação Empresarial da Região de Santarém, levou a efeito em Santarém, o seminário "Risco Fiscal - Da Legitimidade da Gestão Fiscal à ilicitude da fraude e evasão", com a presença de António Lobo Xavier. Maria Salomé Rafael, presidente da Direção da NERSANT fez a abertura da sessão, agradecendo a presença do prestigiado fiscalista português no seminário, que classificou de grande importância para as empresas da região.

     

    "A realização deste tipo de seminários temáticos é de extrema importância para o esclarecimento das empresas da região do Ribatejo e estas devem saber aproveitar o conhecimento que lhes é posto à disposição", começou por dizer Maria Salomé Rafael, na sessão de abertura do seminário sobre Risco Fiscal, que contou com a presença de 70 empresários da região. A presidente da Direção da NERSANT agradeceu ainda a presença de António Lobo Xavier: "é com muito gosto que a NERSANT volta a receber António Lobo Xavier na região, para elucidar as empresas da região relativamente às temáticas fiscais", concluiu Maria Salomé Rafael, passando a palavra Lobo Xavier.

    "A reforma fiscal implementada recentemente interfere com a atividade das empresas, pelo que consideramos pertinente a realização deste tipo de sessões de esclarecimento", começou por dizer António Lobo Xavier, na manhã de 8 de outubro, em Santarém.

    O advogado especialista em Direito Fiscal mostrou-se preocupado em relação à morosidade na resolução dos processos em nos tribunais. "A qualidade do sistema fiscal em Portugal é desequilibrada. Por um lado, o regime fiscal para a concentração das empresas é o mais detalhado da União Europeia, mas, por outro, não temos uma administração fiscal a funcionar, embora tenhamos mais juízes fiscais que a Austrália, que o Reino Unido, países com muito mais população que Portugal", disse o especialista nestas matérias, acrescentando que "é insustentável a acumulação dos processos junto dos tribunais fiscais em Portugal".

    Referindo-se ao tema do seminário propriamente dito, "Risco Fiscal - Da Legitimidade da Gestão Fiscal à ilicitude da fraude e evasão", António Lobo Xavier afirmou que "a gestão fiscal de uma empresa é tão importante como a gestão de custos. Tal como esta, tem riscos, tem dificuldades, tem um enquadramento específico, e é isto que queremos trazer aqui."

    Não querendo falar muito da reforma fiscal que foi implantada recentemente, o advogado apenas deixou escapar o seguinte: "observa-se que a matéria colectável dos sujeitos passivos de IRC, cresceu cerca de 14% (…). Este aumento é muito significativo, dá indicações que o caminho para o desagravamento da taxa poderá continuar. Por outro lado, e uma vez que o investimento estrangeiro em Portugal nas empresas aumentou bastante, parece-me que o abrandamento da carga fiscal é sustentável", concluiu.

    A equipa fiscal de advogados pela qual António Lobo Xavier é responsável no escritório da Morais Leitão no Porto, fez a abordagem aos temas propostos no seminário, com intervenções sobre "retorno e risco fiscal na fronteira entre gestão fiscal, elisão e abuso", "mensuração do risco fiscal nas transações - a Due Deligence Fiscal", "inspeção tributária" e "a concretização do risco fiscal: contra-ordenações e crime fiscal".

  • Diversos profissionais da área agroindustrial de Portugal estiveram no Luxemburgo no dia 14 de outubro, para se encontrarem com importadores, compradores e distribuidores locais. A iniciativa, que teve o apoio da embaixada de Portugal no Luxemburgo e da Câmara de Comércio e Industria Luso-Luxemburguesa (CCILL) foi organizada pelo Agrocluster Ribatejo, com o objetivo de proporcionar mais e melhores negócios ao setor agroalimentar português.

    No dia 14 de outubro, o AgroCluster Ribatejo esteve no Luxemburgo com um conjunto de empresas portuguesas, com o objetivo de promover os produtos agroalimentares nacionais. Direcionado a um conjunto selecionado dos mais importantes importadores, redes de distribuição e centrais de compras, este assumiu-se como uma oportunidade para as empresas portuguesas darem a conhecer o que de melhor se faz no país em termos de indústria alimentar, numa abordagem estudada a um dos mercados europeus mais apelativos no atual contexto económico.

    O evento, o primeiro entre profissionais portugueses e luxemburgueses, foi composto por dois momentos de promoção específicos, sendo o primeiro um show room de produtos alimentares portugueses levado a efeito na residência da Embaixadora de Portugal no Grão-Ducado do Luxemburgo, Rita Ferro, e onde as marcas puderam expor os seus produtos e apresentar as novidades aos seus convidados. Paralelamente, as empresas presentes puderam levar a efeito reuniões B2B com os importadores e parceiros locais, nomeadamente grandes cadeias de distribuição a operar no mercado (Cactus, Lidl, Auchan, etc.), e importadores de produtos portugueses e centrais de compras (Central de Compras do Parlamento Europeu).

    O segundo momento de promoção dos produtos portugueses foi a realização de um jantar com importadores e parceiros locais, onde esteve presente o presidente do AgroCluster, Carlos Lopes de Sousa, a Embaixadora de Portugal, Rita Ferro, representantes do Parlamento Europeu, media luxemburguesa especializada (distribuição, alimentação) e os principais compradores de produtos alimentares do Grão-Ducado do Luxemburgo. O jantar, servido no Restaurante Lisboa II, foi confecionado pelo Chef português António Vieira, utilizando os produtos das marcas presentes.

    As empresas portuguesas presentes no evento foram Quinta do Arrobe, Lda., Orivárzea, SA -, Margarido & Margarido, Lda., Soc. Panificadora Costa & Ferreira, Lda., Frusel, Lda., Frutalcarmo, Paladares Alentejanos, Lda., Soc. Agroalimentar da Mascata, Lda. e Liporfir, SA. Vinho, arroz, carne e enchidos de porco, pão, frutos secos, frutas confeitadas e sumo natural de laranja, marmelada e geleias, e bacalhau foram os produtos dados a conhecer nesta mostra, classificada por todos como muito importante para a realização de negócio com este país.

    Esta ação é apenas uma das muitas de apoio à internacionalização levada a cabo pelo AgroCluster Ribatejo.

    Para mais informações sobre os projetos do AgroCluster, os interessados devem contactar o mesmo através do número 249 839 500 ou geral@agrocluster.com.

  • A empresa Insuflar - Manufactura, Comércio e Locação de Cobertura, Lda., sedeada em Constância, vai beneficiar de apoio a fundo perdido para a certificação do seu sistema de gestão ambiental. Tudo graças a um projeto que a NERSANT está a dinamizar, o RibaCertifica, e que se encontra disponível para as empresas da região.

    A NERSANT - Associação Empresarial da Região de Santarém, encontra-se a dinamizar e a divulgar às empresas da região do Ribatejo, o RibaCertifica, que permite, através da concessão de apoio a fundo perdido, com uma taxa de financiamento base de 50% para a obtenção de certificação das empresas dos diferentes sistemas de gestão, nomeadamente a Certificação do Sistema de Gestão da Qualidade (ISO 9001:2008); a Certificação do Sistema de Gestão Ambiental (ISO 14001:2004), a Certificação do Sistema de Gestão de Energia (ISO 50001:2012) e ainda a certificação do Sistema de Gestão de Segurança Alimentar (SGSA), em conformidade com a NP EN ISO 22000:2005.

    A Insuflar, empresa de Constância líder de mercado na produção e montagem de pavilhões insufláveis, é uma das empresas aderentes a este projeto, tendo como objetivo certificar o sistema de gestão ambiental. "Os nossos clientes são maioritariamente indústrias, com incidência no mercado internacional, e estas têm vindo a aumentar o seu grau de exigência por parceiros com sistemas de gestão certificados. Já somos certificados pela Sistema de Gestão da Qualidade e decidimos este ano avançar com a certificação do sistema de gestão ambiental. É uma estratégia de melhoria contínua da empresa e de melhoria da nossa imagem no exterior", referiu Rui Lopes, diretor geral da empresa.

    Na Insuflar, para além da certificação do sistema de gestão ambiental ser uma vantagem competitiva, tem como finalidades sustentar o crescimento a que a empresa tem assistido, promover a utilização de materiais e produtos com impacte ambiental reduzido, prevenir a poluição e, por fim, promover melhores condições ambientais de trabalho.

    A certificação deste tipo de sistema de gestão tem como vantagens a melhoria contínua do desempenho ambiental, a melhoria da imagem externa da empresa, o cumprimento de requisitos legais, a consciencialização dos trabalhadores para o cumprimento dos objetivos ambientais e a promoção do desenvolvimento profissional dos colaboradores.

    Importa salientar que através da adesão ao projeto RibaCertifica, as empresas dispõem de apoio técnico para o desenvolvimento de todas as ações inerentes à implementação e certificação do sistema, nomeadamente, o diagnóstico, a capacitação da empresa e respetivos colaboradores sobre a norma em questão, e outras questões relacionadas com a mesma; a conceção e implementação do sistema; a sensibilização a todo o pessoal sobre o mesmo e eventuais alterações; e pré-auditoria de preparação à certificação. O projeto engloba ainda a auditoria de concessão da certificação, a realizar pela entidade certificadora. Destaca-se assim, além do apoio financeiro, que o RibaCertifica disponibiliza, a grande vantagem de integrar todas as fases necessárias para a obtenção da certificação, desde o diagnóstico da empresa até à obtenção da auditoria de certificação.

  • A 3.ª edição do NERSANT Business, encontro internacional de negócios, promovido pela NERSANT, está a chegar novamente ao Ribatejo. Este ano já confirmaram a presença 105 empresas de diversos países.

    A NERSANT - Associação Empresarial da Região de Santarém - está a organizar a 3.ª edição do NERSANT Business, iniciativa pioneira em Portugal, que se tem afirmado como um ponto de encontro entre empresários portugueses e estrangeiros. Na primeira edição, em 2012, estiveram na região delegações de seis países, sendo esse número alargado para 10 na edição passada. Este ano, o evento já tem formalmente inscritos 14 países, num total de 105 empresas, e aguarda a formalização da inscrição de outros países que já manifestaram interesse em estar presentes.

    Angola, Argélia, Brasil, Cabo Verde, Canadá, Colômbia, Espanha, Guiné-Bissau, Irão, Moçambique, Namíbia, São Tomé e Príncipe, Suazilândia e Suíça são os 14 países com inscrição efetuada, que trazem não só empresários interessados em estabelecer parcerias e negócio com as empresas portuguesas, como entidades institucionais que pretendem agilizar estes contactos. Cada um destes países já remeteu à NERSANT os seus objetivos estratégicos da vinda a Portugal, com indicação das empresas e setores de actividade.

    A NERSANT encontra-se também a recolher inscrições de empresas portuguesas para o evento, para que com esta informação, sejam agendadas reuniões entre empresas portuguesas e estrangeiras, que vão ao encontro dos objetivos específicos de cada um dos países.

    Devido ao número de delegações e empresas estrangeiras e com o objetivo facilitar a organização do NERSANT Business 2014, a NERSANT colocou online um portal exclusivamente dedicado a este evento. Informação sobre as edições anteriores do NERSANT Business, informações relativamente ao programa previsto para a edição deste ano e espaço para a pré-inscrição no evento, são algumas das particularidades do portal, que pode ser consultado em http://business.nersant.pt/.

    Para mais informações, os interessados podem consultar o portal referente ao evento, bem como entrar em contacto com o Departamento de Apoio Técnico, Inovação e Competitividade da NERSANT (datic@nersant.pt ou 249 839 500). 

  • Sendo a concorrência um fator de competitividade e de produtividade das empresas, a NERSANT realizou na sua sede, em Torres Nova, uma sessão de esclarecimento sobre a importância e regras da concorrência.

    "Ao concorrerem, as empresas empenham-se em tornar os seus produtos ou serviços diferentes dos que já existem no mercado. Para isso, apostam na conceção de produto, inventam novos serviços, investem no design, melhoram técnicas de produção ou apostam na formação dos trabalhadores. Empresas mais competitivas têm mais capacidade para explorar oportunidades de expansão e para ganhar escala nos mercados internacionais" começou por dizer Maria João Milícias, vogal do Conselho Autoridade da Concorrência, na sessão de abertura do seminário que a NERSANT organizou, em parceria com esta entidade.

    “Em setembro”, continuou a responsável, "entraram em vigor os novos estatutos desta Autoridade, pelo que viemos dar a conhecer as regras do jogo aos empresários, dissuadindo práticas de cartelização e comportamentos anticoncorrenciais entre as empresas." E alertou: "A Autoridade possui poderes sancionatórios. É importante que as empresas sejam cumpridoras e que tomem medidas internas que lhes permitam cumprir as normas e regras da concorrência", concluiu.

    Luís Roque, da Comissão Executiva da NERSANT, fez o acolhimento aos empresários presentes nesta sessão de esclarecimento e reforçou a importância de todos os empresários usarem as boas práticas da concorrência a seu favor.  De seguida, diversos técnicos da Autoridade de Concorrência abordaram e explicaram às empresas presentes os benefícios da concorrência, práticas proibidas, controlo de concentrações, consequências do incumprimento das regras da concorrência e medidas de atuação responsável das empresas.

    A Autoridade da Concorrência colocou-se ainda à disposição para o esclarecimento de dúvidas por parte das empresas, quer através de um debate proporcionado pela NERSANT no final da sessão, quer através dos contactos da Autoridade.

  • Até 31 de Dezembro, os agricultores que tenham a intenção de beneficiar em 2015 dos pagamentos ligados aos animais terão de manifestar essa intenção através do portal do IFAP (Instituto de Financiamento da Agricultura e Pescas I.P.) www.ifap.pt ou através de entidades receptoras reconhecidas por este organismo.

    Segundo o secretário de Estado da Agricultura, José Diogo Albuquerque: “Esta é a primeira etapa da operacionalização da reforma da PAC. Pedimos aos agricultores que manifestem a sua intenção de candidatura aos pagamentos ligados aos animais para que possamos preparar a campanha de ajudas em 2015 com normalidade. Estamos a fazer todos os esforços para que a primeira campanha de ajudas desta nova PAC corra da melhor forma. Para isso estão a ser colocadas à disposição dos agricultores informações nos sites dos nossos serviços sobre o início da campanha”.

    Os pagamentos funcionarão em regime de candidatura a prémio de forma anual, acabando o antigo regime de direitos. Este apoio está, ainda, condicionado à aprovação pela Comissão Europeia.

    Para beneficiar destes regimes de apoio o agricultor deverá: 1 - Formalizar a sua intenção da participação nestes novos regimes de apoio no portal do IFAP em www.ifap.pt, diretamente ou através das entidades receptoras reconhecidas por este organismo; 2 - Apresentar a partir de 2015 a candidatura anual ao Pedido Único de Ajudas (PU), em data a definir, a fim de identificar a sua exploração agrícola.

    Importa salientar que a falta de apresentação ou o indeferimento por apresentação fora de prazo, da declaração de intenção aos prémios animais num determinado ano, dá lugar à exclusão da anuidade dos prémios previstos para o ano em questão.

  • No âmbito do PRODER foi reaberto o Regime de Transição a apoios da floresta. As candidaturas encontram-se abertas, entre 7 e 14 de novembro, para as seguintes ações: Recuperação do Potencial Produtivo (arborizações, plantações florestais); Instalação de Sistemas Florestais e de Sistemas Agriflorestais (silvo-pastorícia, pastagens para gado); Proteção contra Agentes Bióticos Nocivos (combate a invasoras lenhosas como acácia e háquea).

    As taxas de financiamento variam entre os 40% e os 100%, consoante o tipo de promotor e a tipologia do projeto.

    Caso necessite de mais esclarecimentos poderá contatar a linha de apoio ao PRODER, através do telefone 800 500 064, ou contatar o Gabinete Florestal do Município de Vila de Rei através do telefone 274 890 010.

  • A produtora do programa Shark Tank, um dos mais aclamados programas de televisão orientados para os negócios, vai estar na NERSANT, em Torres Novas, no dia 11 de novembro, com o objetivo de angariar empresas ou empreendedores a inscrever-se na versão portuguesa do programa, que deverá arrancar em breve na SIC. Os interessados em candidatar-se ao Shark Tank beneficiam de apoio técnico gratuito para a candidatura ao programa.

    Neste programa, cinco empresários de sucesso, os cinco tubarões (sharks) assumem um papel de mentores, vivendo numa procura constante de novos negócios e em busca do melhor que os empreendedores portugueses têm para oferecer. Durante o programa, os mentores irão colocar capital, experiência e redes de contactos à disposição de empreendedores que merecem ser ajudados a desenvolver as suas ideias e negócios.

    O programa destina-se fundamentalmente a empresas à procura de capital para crescer, já presentes no mercado, com um histórico de vendas e resultados, e um produto que já passou, ou está a passar, pelo teste de mercado; a patentes inovadoras que precisam de capital para lançamento no mercado; e a empresas à procura de capital para internacionalizar o negócio.

    A produtora do Shark Tank vem ao Ribatejo com o objetivo de dar a conhecer o programa ao tecido empresarial e empreendedores desta região, tendo contactado a NERSANT para a mobilização dos mesmos devido à sua larga experiência, quer no meio empresarial, quer no apoio ao empreendedorismo.

    A sessão de esclarecimentos, que tem como finalidade última angariar inscrições para o programa, decorre dia 11 de novembro, pelas 17h00, em Torres Novas. Na sessão de abertura estará a presidente da Direção da NERSANT, Maria Salomé Rafael, seguindo-se a apresentação do programa pelo CEO do Shark Tank Portugal, Paulo Sousa Marques. Nesta sessão, a NERSANT vai ainda apresentar o seu apoio técnico a todos aqueles que queiram concorrer ao programa.

    A participação é gratuita, mas carece de inscrição. Os interessados podem inscrever-se no portal da associação, em www.nersant.pt.

  • A NERSANT - Associação Empresarial da Região de Santarém e O Mirante levam a efeito no dia 25 de novembro, em Santarém, a cerimónia de entrega do Galardão Empresa do Ano. Este ano, vão ser entregues os prémios empresariais referentes aos anos de 2012 e 2013.

    A cerimónia vai decorrer durante o NERSANT Business 2014, pelo que o evento contará com centenas de empresas estrangeiras presentes, o que representa uma enorme mais valia para as empresas premiadas, que ficarão a ser conhecidas pelas delegações dos diversos países presentes.

    Em 2012, serão atribuídas distinções à Micro Empresa do Ano, à PME do Ano e à Empresa do Ano de 2012. Relativamente a 2013, serão distinguidas igualmente a Micro Empresa, a PME e a Empresa do Ano, juntando-se a estes galardões as nomeações para as categorias "Mulher Empresária" e "Jovem Empresário", bem como para a já emblemática distinção "Prémio Carreira Empresarial", que distingue um empresário do distrito cujo percurso de vida na atividade empresarial é digno de reconhecimento público.

    De referir que o empreendedorismo, a capacidade de inovação, a introdução de novas tecnologias, a criação de postos de trabalho, a defesa do ambiente e a aposta na qualidade estão entre os critérios que motivam a seleção dos premiados.

  • No âmbito do NERSANT Business 2014, a NERSANT realiza no dia 24, pelas 18h00, no CNEMA, em Santarém, um seminário onde os representantes das várias delegações presentes vão apresentar as oportunidades de internacionalização dos seus países de origem. A participação nesta sessão é gratuita e as inscrições já estão abertas.

    Assim sendo, após o acolhimento da Presidente da Direção da NERSANT, Maria Salomé Rafael, Francisco Júnior, Deputado Estadual de Goiás, irá apresentar as oportunidades de internacionalização do Brasil, seguindo-se a intervenção de Rosário Marques, Diretora Executiva da Câmara de Comércio e Indústria Luso-Colombiana. Cosme Rita, Secretário Geral da Câmara de Comércio, Indústria, Agricultura e Serviços de São Tomé e Príncipe irá apresentar as oportunidades de internacionalização referentes a este país, sendo que se seguirá a apresentação das oportunidades de negócio da Guiné-Bissau, pelo Secretário de Estado do Plano Regional deste país, Delgo Mendes. As oportunidades de internacionalização de Moçambique serão apresentadas por Félix Paulo, Governador da Governador da Província de Sofala.

    As empresas interessadas em estar presentes nesta sessão podem efetuar a sua inscrição gratuita no portal da associação empresarial, em www.nersant.pt.

    De referir que o NERSANT Business é um encontro internacional de negócios promovido pela NERSANT e que tem como objetivos proporcionar a realização de negócios entre os empresários da região do Ribatejo e os empresários estrangeiros, promover a internacionalização das empresas e dos produtos da região e dar a conhecer às delegações estrangeiras presentes as potencialidades do Ribatejo, nomeadamente as infraestruturas de acolhimento existentes, entre as quais se incluem Centros Tecnológicos, Parques de Negócios e escolas profissionais que trabalham em cooperação com empresas e instituições de ensino superior.

    Ainda no âmbito deste encontro, realiza-se, no dia 25 de novembro, o seminário “Mecanismos de Apoio ao Investimento Empresarial em Portugal”, sessão onde uma série de entidades portuguesas, como o Mais Centro, o Compete, o IEFP, a AICEP e o IAPMEI, darão a conhecer aos empresários e entidades estrangeiros, os apoios e incentivos disponibilizados a nível nacional ou comunitário, no que diz respeito a oportunidades de negócios.

    Mais informações sobre o NERSANT Business podem ser obtidas junto do portal do evento, em http://business.nersant.pt/.  

  • A NERSANT - Associação Empresarial da Região de Santarém candidatou-se à dinamização da Medida Vida Ativa do IEFP, que tem como objetivo integrar os desempregados inscritos nos centros de emprego, em ações de formação profissionalizantes. As ações da NERSANT vão ser dinamizadas em diversos locais da região de Santarém e vão poder acolher, no total, cerca de 300 desempregados.

    Técnico/a Comercial, Técnico/a de Vendas, Técnico/a de Comércio Internacional, Técnico/a Auxiliar de Saúde e Agente em Geriatria são as ações de formação que a NERSANT vai dinamizar e que poderão abrir em diversas localidades da região de Santarém, tendo em conta a origem das candidaturas rececionadas pela associação.

    A formalização da aprovação desta candidatura está agendada para dia 25, durante o NERSANT Business, onde IEFP e NERSANT irão assinar o Acordo de Cooperação que permitirá à associação dinamizar estas ações no distrito de Santarém.

    As formações destinam-se a desempregados, jovens e adultos, subsidiados ou não, registados nos Serviços de Emprego do IEFP, e as inscrições para as mesmas deverão estar disponíveis em breve no portal da NERSANT, em www.nersant.pt.

    De referir que esta não será a primeira vez que a NERSANT dinamiza o projeto Vida Ativa, uma vez que esta associação viu aprovada a candidatura que apresentou para a dinamização desta medida em 2013, ano em que iniciou a realização de diversas ações de formação ao abrigo desta medida, por toda a região de Santarém.

    Para mais informações sobre a Medida Vida Ativa ou outros tipos de formação, os interessados podem ainda contactar o Departamento de Formação e Qualificação da NERSANT, aravés dos contactos dfq@nersant.pt ou 249 839 500.

  • O presidente da Câmara Municipal de Vila de Rei, Ricardo Aires, e o vereador, Jorge Tavares, deslocaram-se, nos dias 13 e 14 de dezembro, a Paris, a fim de se reunirem com o Presidente do Concelho de Administração da Câmara do Comércio e Indústria Franco-Portuguesa, Carlos Vinhas Pereira, e com o Cônsul Geral de Portugal em Paris, Pedro Lourtie.

    Durante as reuniões na Casa do Comércio, os autarcas vilarregenses estabeleceram igualmente contato com empresários locais, apresentando as características do concelho e as vantagens e incentivos municipais à iniciativa empresarial em Vila de Rei.

    Ficou igualmente delineada a visita, num futuro próximo, de representantes da Câmara do Comércio e Indústria Franco-Portuguesa a Vila de Rei, onde irão também reunir-se com empresas vilarregenses com potencial interesse em alargar o seu mercado de exportação para França.

    No encontro com o Cônsul Pedro Lourtie, Ricardo Aires e Jorge Tavares expuseram a aposta feita pelo Município de Vila de Rei nas áreas Agroalimentar, Turismo e Social, reforçando a divulgação dos apoios prestados às empresas instaladas no concelho.

    Foi igualmente apresentado o serviço municipal do Gabinete de Apoio ao Emigrante que, com o apoio do Consulado, vai poder fortalecer o seu trabalho junto da comunidade de emigrantes vilarregenses a viver e trabalhar em França.

    Ricardo Aires, presidente da Câmara de Vila de Rei, adianta: “O Município de Vila de Rei conseguiu, através destas reuniões de trabalho, apresentar todas as características do nosso concelho e todo o seu potencial na procura de investimentos empresariais. O saldo das reuniões é extremamente positivo e esperamos que possa dar frutos num futuro próximo, gerando novas indústrias, mais emprego e mais riqueza para Vila de Rei.”

  • Até 13 de fevereiro de 2015 está a decorrer o 3.º Concurso de Projetos Empresariais INOV.POINT. Esta iniciativa do TAGUSVALLEY – Tecnopolo do Vale do Tejo pretende reforçar o tecido empresarial da região e incentivar o surgimento de iniciativas empreendedoras de base tecnológica no Médio Tejo.

    O concurso destina-se a ideias de negócios nos setores Agroalimentar, da Metalomecânica, Energia e Tecnologias de Informação e Comunicação. E podem concorrer pessoas singulares, maiores de 18 anos, bem como coletivas constituídas há menos de três anos, com o objetivo de explorar um projeto inovador ou de base tecnológica com aplicabilidade no mercado e com o intuito de o implementar no Médio Tejo.

    As candidaturas apresentadas são sujeitas a uma primeira seleção, onde serão identificadas as que passarão à segunda fase do concurso. Os promotores dos projetos que integrarem esta segunda parte do concurso devem desenvolver uma estratégia de comunicação, os modelos de negócio e de financiamento da ideia de negócio.

    Os critérios de avaliação na primeira fase prendem-se com fatores como o Curricula vitae académicos e profissional dos concorrentes (com um peso de 20 por cento); Interesse estratégico para a Região Centro (30 por cento); E diferenciação do projeto relativamente às soluções conhecidas no mercado (este pontuado com 50 por cento).

    Serão premiadas as três melhores ideias com serviços de apoio e incubação no Tecnopolo do Vale do Tejo.

    Para se candidatar ao 3º Concurso de Projetos Empresariais deve ir ao sítio da Internet do TAGUSVALLLEY (www.tagusvalley.pt), preencher o formulário disponível e enviar ou entregar no Tecnopolo do Vale do Tejo juntamente com a documentação solicitada para esta ação.

  • A NERSANT - Associação Empresarial da Região de Santarém, está a dinamizar no Ribatejo, um projecto de formação-ação direcionado para os gestores e empresários desta região. Neste momento, mais de 600 empresários já participaram neste tipo de formação NERSANT.

     

    Encontra-se a decorrer na região do Ribatejo, um projeto de formação-ação especificamente dirigido aos empresários. Neste momento, estão a decorrer na região duas ações específicas relativas à formação Move PME, com a participação total de 117 empresários. Uma na área da qualidade, onde 26 empresas da região estão a preparar a implementação deste sistema de gestão e o