Home »
03 ABR 2019
La Fontinha: "O tributo ao Zeca foi das coisas mais bonitas que vivemos!"
Por Jornal Abarca
Os La Fontinha têm deslumbrado com tributos a músicos de intervenção. Depois das homenagens a Fausto e Zeca Afonso – com um concerto inolvidável em Dezembro –, preparam um espectáculo dedicado a José Mário Branco.
 
Tiveram uma boa resposta no dia 28 de Dezembro [concerto de homenagem a Zeca Afonso]?
Sim! [em coro] JCL - Foi das coisas mais bonitas que já vivemos… num certo sentido somos todos filhos do Zeca. A música dele foi tão estruturante nas nossas vidas que a poesia, a mensagem e até o modo de ser dele é uma inspiração e uma referência de vida, não só musical. O Zeca tinha dado um concerto em 1968 nas Grutas das Lapas, onde conheceu o Francisco Fanhais que haveria de ser um amigo para a vida, e como fazia 50 anos dessa data era uma efeméride significativa. Termos cá o antigo padre Manuel Tiago, o organizador desse espectáculo, foi importante. Foi uma coisa muito comovente, muito especial. 
 
Com 27 anos de diferença entre os elementos do grupo, as coisas funcionam bem?
CF - A minha mulher diz que ao fim de 50 anos este foi o melhor projecto em que eu entrei!
MO - Isto é o ansiolítico perfeito e natural. Chegamos aqui e fica tudo lá fora… somos profundamente amigos uns dos outros e encaixa tudo!
CF - Este pessoal que canta o povo está integrado em abrir as mentes, à parte da política. A malta aqui é humilde e estamos a tocar com muito carinho, a tratar as músicas destes autores da melhor forma e isso faz-nos sentir muito bem aqui, é terapêutico. 
 
Depois das homenagens a Fausto e a Zeca, segue-se uma homenagem a José Mário Branco. Porquê?
JCL - José Mário Branco é uma referência maior da música portuguesa. Não só como autor e compositor, mas também como arranjador, produtor… José Mário produziu e fez os arranjos do “Cantigas do Maio”, de Zeca Afonso. Hoje olha-se para esse álbum e ouve-se os arranjos musicais… as abordagens instrumentais… e é uma coisa completamente revolucionária. Toda a gente canta coisas de José Mário, há êxitos de Camané ou de Cristina Branco que toda a gente ouve e são músicas de José Mário Branco! O nome dele estava em carteira para os tributos que pensávamos fazer, como é possível fazermos a Vitorino, a Sérgio Godinho… 
 
Poderá ler o resto da entrevista na edição em papel do Jornal Abarca, disponível nos postos de venda habituais.
(0) Comentários
Escrever um Comentário
Nome (*)

Email (*) (não será divulgado)

Website

Comentário

Verificação
Autorizo que este comentário seja publicado



Comentários

PUB
crónicas remando
PUB
CONSULTAS ONLINE
Interessa-se pela política local?
Sim
Não
© 2011 Jornal Abarca , todos os direitos reservados | Mapa do site | Quem Somos | Estatuto Editorial | Editora | Ficha Técnica | Desenvolvimento e Design